Jornal Santuario Sao Jose Operario Abril 2017

 

Embed or link this publication

Description

Jornal Santuario Sao Jose Operario Abril 2017

Popular Pages


p. 1

PARÓQUIA SANTUÁRIO SÃO JOSÉ OPERÁRIO S ãJoornaJl osé OperárioCAPÃOREDONDO-DIOCESEDECAMPOLIMPO ANO XIII - EDIÇÃO Nº 165- 10.000 EXEMPLARES - DISTRIBUIÇÃO GRATUITA - ABRIL - 2017

[close]

p. 2

Página-2 EDITORIAL Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Sei em quem acreditei Abril - 2017 Em Cristo a Vida Verdadeira! Esse mês de abril começa popularmente com o “dia da mentira”, para nós cristãos, no entanto, começa com a Celebração dAquele que é o Caminho a Verdade e a Vida. Nestes dias vivemos mais uma vez a Morte de nosso Senhor e todo o seu sofrimento, não só pela dor do flagelo e da cruz, mas também pela dor do desprezo e da ingratidão. Celebramos estes acontecimentos, não como quem chora uma derrota ou lembra um falecido: estes momentos dolorosos, últimos da vida de Jesus, são para nós grande prova de amor e por isso motivo para louvar e agradecer a Deus. Para além disso, a memória de todos estes fatos, só nos prepara para celebrar com mais júbilo e entusiasmo a “Noite de Alegria Verdadeira – que une de novo o céu e a terra inteira”. Na Noite Santa da Vigília Pascal, a Vida vence a morte, o pecado sucumbe à Graça, somos lavados no Sangue de Cristo e libertos por sua Paixão. O túmulo vazio, quer também esvaziar-nos da vida velha, esvaziar-nos do medo e da morte. A partir da Ressurreição de Cristo, somos já todos nós vitoriosos, e recebemos de Deus Vida Nova e Verdadeira e a possibilidade de estarmos de novo junto dEle. Nesse tempo pascal (do Domingo de Páscoa até Pentecostes) o “ale- luia” é a aclamação mais usada, a mais ouvida. Aleluia, que significa “louvem a Deus”, é o convite que não cessa em toda a igreja: Louvem a Deus! Louvem a Deus não só com palavras, mas com a vida! Louvem a Deus construindo uma sociedade mais justa e fraterna, louvem a Deus criando uma comunidade mais sincera, em que haja espaço para o amor, louvem a Deus tornando a famílias mais sólidas e compreensivas, louvem a Deus fazendo das igrejas verdadeiras casas de oração, louvem a Deus fazendo dos seus corpos íntegros templos para o Espírito Santo... louvem a Deus, fazendo a vida mais digna. Em Cristo recebemos a vida verdadeira, como Ele mesmo nos diz: “Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância” (Jo10, 10). Pois que a vivamos inteiramente! É estranho ver por ai cristãos que agem como derrotados, que se enchem de tristezas diante da vida. Esses dão contratestemunho da Ressurreição do Senhor. Como dizia São Francisco de Sales: “um cristão triste, é um triste cristão”. Então, aquilo que dizemos na Missa da Vigília Pascal É verdade Jesus Ressuscitou” devemos dizer sempre por onde formos. É verdade! Ele ressuscitou e nos deu a Vida! EXPEDIENTE Diretor Geral Monsenhor João Batista Diretor de atendimento aos Benfeitores: Jurandi Nunes Jornalista Responsável: Mário de Freitas - MTB 36.907 Revisões e Correções Pe. Carlos Lozada Edson Filipe Magda dos Santos Silva Diagramação José Andrade Alves Publicação mensal da Paróquia: Santuário São José Operário Rua Alfredo Ometecídio, 32 Cep.: 05869-170 Capão Redondo- SP www.santTuearli.o5sa8o7jo3s-e2o0pe0r9ario.org.br santuario@santuariosaojoseoperario.org.br O teor das matérias é de responsabilidade de seus autores. Todas as pessoas são voluntárias Dom Luiz Antônio Guedes celebra 20 anos de episcopado Oano de 1997 começou um pouco diferente para o Padre Guedes. Atribuídos de suas funções com o Coordenador Geral da Pastoral da Arquidiocese de Campinas, seu pensamento estava voltado aos trabalhos a serem realizados durante o ano. E não eram poucos! Pensar e agir pastoralmente numa das mais importantes arquidioceses do Estado de São Paulo com uma população estimada na época, em 1,5 milhões de pessoas em nove municípios são tarefas que exigem atenção, empenho e muita ação do Espírito Santo para que tudo aconteça segundo as necessidades e sempre tendo como fundamentação maior, os ensinamentos de Cristo. No entanto, Padre Guedes estava com outro assunto em seu pensamento. O então Papa, João Paulo II o havia nomeados Bispo Auxiliar de Campinas e Bispo Titular de Martuba. Segundo a doutrina da Igreja Católica quando um bispo é nomeado auxiliar, ele precisa ser Bispo titular em outra diocese. Martuba é uma cidade localizada no sudoeste da Líbia e era uma sede diocesana até 1939 quando foi incorporada ao vicariato Apostólico de Derna. Uma das funções do Bispo nomeado para uma diocese que não existe mais é rezar pelos falecidos daquele lugar. Pouco meses de três meses para organizar e refletir sobre este novo desafio que lhe era colocado; auxiliar Dom Gilberto Pereira Lopes no comando da Arquidiocese e de seu rebanho. A notícia logo se espalhou e os paroquianos das paróquias Nossa Senhora da Candelária em Indaiatuba, Santa Luzia, Nossa Senhora da Pompéia e Cristo Rei em Campinas além de São Cristóvão em Valinhos e Sant’Ana em Sumaré, celebraram a nomeação e ajudaram na organização da ordenação episcopal. Finalmente o dia 9 de março, um domingo, a Catedral Nossa Senhora da Conceição em Campinas estava pronta para receber o seu novo bispo da Igreja. Familiares, amigos, o clero e muitos paroquianos ocuparam todo o espaço interno da Paróquia Nossa Senhora da Conceição para a celebração eucarística presidida por Dom Gilberto tendo como consagrantes: Dom Ercílio Turco, então Bispo Diocesano de Limeira, Dom Antônio Alberto Guimarães Rezende (CSS), à época Bispo Diocesano de Caetité (BA). Começava ali uma nova caminhada no auxílio do pastoreio de uma das mais importantes arquidioceses do país. Em 2001 Dom Luiz assume a secretaria geral do 14º Congresso Eucarístico Nacional, um dos mais importantes eventos católicos do Brasil que reuniu mais de 200 mil pessoas vindas de várias partes do país e teve como representante do Papa, o Cardeal José Saraiva Martins que, à época, prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, no Vaticano. Logo após o encerramento do Congresso, Dom Luiz é nomeado pelo Papa João Paulo II como 4º Bispo Diocesano de Bauru (SP). Sua posse canônica aconteceu em 23 de dezembro de 2001 na Catedral do Divino Espírito Santo contando com a presença de Dom Gilberto Lopes e uma grande quantidade de sacerdotes e fiéis da Arquidiocese de Campinas. Nos sete anos que esteve à frente da Diocese de Bauru, Dom Luiz voltou olhar para as ações pastorais na paróquias em toda a vida diocesana. Investiu na formação Pastoral do clero, dos religiosos, seminaristas e leigos, através de cursos, palestras e encontros. Ainda na Diocese de Bauru, Dom Luiz reformulou os Estatutos Diocesanos beneficiando o dinamismo e contribuindo para a vida eclesial. Mas, um novo desafio ainda estava por vir. Em 30 de julho de 2008, o Vaticano divulgou a notícia de que Dom Luiz Antônio Guedes, aos 62 anos de idade, foi nomeado pelo Papa Bento XVI, o 2º Bispo Diocesano de Campo Limpo (SP). A posse aconteceu em 27 de setembro de 2008 na Catedral Santuário Sagrada Família durante a cerimônia presidida pelo Arcebispo Metropolitano de São Paulo, Cardeal Dom Odilo Pedro Sherer que, em sua homília, destacou o grande desafio que Dom Luiz assumiria ao tornar-se Bispo de uma diocese com mais de 2 milhões de habitantes espalhados em sete municípios da Região Metropolitana de São Paulo. Citando o lema episcopal de Dom Luiz Sei em quem acreditei (2Tm 1, 12) Dom Odilo disse que “assim como ao Apóstolo Paulo, que colocou toda a sua confiança no Senhor, animará todos os fiéis, religiosos e sacerdotes para que encontrem somente no próprio Jesus Cristo, que é Bom Pastor, o caminho, a verdade e a vida”. Em sua primeira mensagem aos diocesanos de Campo Limpo, Dom Luiz disse que “aceitei esta missão confiando não em minha própria força, mas na força daquele que me fortalece, o Senhor em quem depositei a minha fé. Que o Senhor me conceda a ciência evangélica para saber discernir sua vontade em cada situação e construir pontes entre as pessoas, as comunidades, os organismos, os serviços, as associações e os movimentos presentes em nossa Igreja Particular”. Dom Luiz celebra 20 anos de episcopado. São duas décadas servindo a Deus e a Igreja conduzindo seu rebanho com carinho, atenção e levando esperança, a fé e a caridade a toda diocese de Campo Limpo. Parabéns Dom Luiz! Que Deus continue iluminando o seu caminho no pastoreio dos fiéis da Diocese de Campo Limpo. Dom Luiz Antonio Guedes Bispo Diocesano de C. Limpo - SP Extraído do Jornal Diocese em Ação nº 26 ANUNCIE AQUI Este espaço está reservado para você! 5873-2009 santuario@santuariosaojoseoperario.org.br Faça-nos uma visita na Secretaria do Santuário www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 3

Abril - 2017 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Página-3 VIGILIA PASCAL, O CORAÇÃO DA IGREJA Do domingo da páscoa até a festa de pentecostes, vivenciaremos as aparições do Cristo ressuscitado sobre a terra; Ele vive, Ele Reina, Ele está no meio de nós. No Sábado Santo celebramos a Vigília pascal que é a festa definitiva da nova criação. Com a ressurreição de Nosso Senhor, a nossa vida é renovada. Jesus ressuscitou dos mortos e nunca mais vai mor- rer. Jesus Arrombou a porta do túmulo e anunciou uma nova vida. A Vigília Pascal apresenta toda a História da Salvação, por isso para os cristãos, esta Vigilia é por excelência a mãe de todas as vigílias. Nesta noite, celebramos o coração do Ano litúrgico. Pois fazemos uma bela experiência de Deus na História da Salvação. Como Igreja e com a Igreja esperamos atentos a Ressurreição de Jesus; o Cristo Salvador. No texto da proclamação da Páscoa cantado no início da Missa diz que esta noite é «bendita», porque é a “única a ter conhecimento do tempo e da hora em que Cristo ressuscitou do sepulcro!”. Esta é a noite, da qual está escrito: a noite brilha como o dia e a escuridão é clara como a luz». Margareth Maria dos Santos Psicóloga CRP 06/30407 Atendimento psicológico: Infantil - Adolescente Adulto - Grupo - Orientação Vocacional 11 97049-9115 (tim) 11 97147-3150(vivo) 11 96678-9816 (oi) 11 98978-3070 (claro) Email: margarethpsico2011@gmail.com DESDE ABRIL/2016 Na primeira parte desta vigília celebramos a liturgia da luz. Esta consiste na bênção do fogo, na preparação do círio e na proclamação da páscoa. No precônio, cantamos que «a luz de Cristo (...) dissipa as trevas de todo o mundo» e convida a «celebrar o esplendor admirável desta luz (...) na noite ditosa, em que o céu se une à terra, em que o homem se encontra com Deus!». A liturgia da Palavra é composta por sete leituras do primeiro Testamento. Estas leituras recordam as maravilhas de Deus na história da salvação desde as origens do mundo, da humanidade, do pecado (Gn, 1-11) e com os patriarcas a formação do povo de Deus (Gn 12-50). Na origem, o homem e a mulher foram criados como imagens e semelhanças de Deus. Por isso, Deus colocou o homem e a mulher no centro de toda criação. No inicio, encontramos também a história dos patriarcas. Os patriarcas são as raízes do povo de Deus que no mundo foram os portadores da aliança entre Deus e a humanidade. A noite da Vigília traz para nós a figura estupenda de Moises. Deus lhe deu to- das as orientações e autoridade para tirar o povo da escravidão do Egito. Deus diz: quanto a ti, ergue a vara, estende o braço sobre o mar e divide o mar. Moisés fez do jeito que o Senhor determinou. Neste momento, Deus fez soprar sobre o mar um vento muito forte e as águas do mar se dividiram e os filhos de Israel atravessaram com os pés enxutos. Eis a grande vitória de nosso Deus. As leituras do profeta Isaias falam da ruína de Jerusalém. E ao mesmo tempo, o profeta coloca no coração do povo a esperança de uma nova aliança. A profecia diz que a cidade de Jerusalém será destruída por obra do pecado. Mas pela graça de Deus dentre em breve, a cidade será restaurada. Deus faz um convite a todos os seus filhos: “vós todos que estais com sede, vinde às águas; vós que não tendes dinheiro, apressai-vos, vinde e comei, vinde comprar sem dinheiro, tomar vinho e leite sem nenhuma paga.” O profeta Baruc traz um conteúdo fantástico para enriquecer esta noite. O povo estava exilado na Babilônia. O profeta pergunta: por que vocês estão em terras inimigas? A resposta é que o povo havia abandonado a fonte da sabedoria! havia seguido o caminho da idolatria e fugido do caminho de Deus. Se tivesse sido fiel, viverias em paz e felizes para sempre. O Profeta Ezequiel também dá a sua colaboração nesta noite da vigília. O profeta viveu na Babilônia e exerceu seu ministério no meio de muitos ritos de Idolatria. Os filhos de Israel estavam contaminados. Deus faz a promessa de derramar água pura sobre os seus filhos para que eles sejam purificados das impurezas dos ídolos. ASSIM DIZ O SENHOR: “Eu vos darei um coração novo e porei um espírito novo dentro de vocês arrancarei do vosso corpo o coração de pedra e vos darei um coração de carne”. A leitura da carta de São Paulo aos Romanos fundamenta o Batismo cristão como sacramento da Páscoa de Cristo. E o nosso Evangelho anuncia a ressurreição de Jesus. JESUS RESSISCITOU! É VERDADE, JESUS RESSISCITOU. O Evangelho (Mt. 28,110) fala da maravilhosa experiência das mulheres que foram ao sepulcro ao amanhecer. O Anjo lhes dá a belíssima noticia: Não tenhais medo! Ele não está aqui. Ele ressuscitou como havia dito. www.santuariosaojoseoperario.org.br Monsenhor João Batista Pároco e Reitor do Santuário Dioc. São José Operário

[close]

p. 4

Página-4 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Abril - 2017 Quinta-feira, Sexta-feira e Sábado Santo: uma grande história de amor sem fim Esta Catequese é dedicada precisamente à misericórdia e ao Tríduo Pascal (Quinta-feira Santa, Sexta-feira Santa e Sábado Santo). uma grande história de amor que não conhece obstáculos, já que é uma história de partilha com os sofrimentos de toda humanidade e uma permanente presença nos acontecimentos da vida pessoal de cada um de nós. É o memorial de um drama de amor que nos dá a certeza de que nunca seremos abando- Tudo, nestes três dias, fala de misericórdia, porque torna visível até onde pode chegar o amor de Deus. O amor de Deus não tem limites e, como dizia Santo Agostinho, vai até o fim sem fim. Deus se oferece verdadeiramente todo por cada um de nós. O Mistério que veneramos na Semana Santa é NAKA C. R. C. 104884 CONTABILIDADE Assuntos Fiscais Assistência Jurídica Serviços de Contabilidade Fones: 5872-1466 - Email: sen100@uol.com.br Rua Abílio César, 299 - CEP 05881-020 Capão Redondo - São Paulo / SP nados nas provas da vida. Quinta-feira Santa: Jesus institui a Eucaristia, antecipando na última ceia o seu sacrifício no Gólgota. Para fazer com que seus discípulos compreendam o amor que o anima, lava seus pés, oferecendo mais uma vez o exemplo em primeira pes- soa de como eles mesmos devem fazer. A Eucaristia é amor que se faz serviço. É a presença sublime de Cristo que deseja alimentar cada um de nós, sobretudo os mais necessitados, para torná-los capazes de um caminho de testemunho entre as dificuldades do mundo. Sexta-feira Santa: É o momento culminante do amor. A morte de Jesus, que na cruz se abandona ao Pai para oferecer salvação ao mundo inteiro, exprime o amor doado até o fim, sem fim. É um amor que quer abraçar todos sem excluir ninguém. É um amor que se estende em todo tempo e em todo lugar: uma fonte inesgotável de salvação a que cada um de nós, pecadores, pode recorrer. Sábado Santo: É o dia do silêncio de Deus, Devemos fazer de tudo para que para nós seja um dia de silêncio como foi naquele tempo, o dia do silêncio de Deus. Jesus deposto no sepulcro partilha com toda a humanidade o drama da morte. É um silêncio que fala e expressa o amor com solidariedade com os abandonados desde sempre, que o Filho de Deus reúne preenchendo o vazio que somente a misericórdia infinita de Deus Pai pode preencher, neste dia, o amor, esse amor silencioso, se transforma em espera da vida na ressurreição. Portanto, no Sábado Santo, nos fará bem pensar ao silêncio de Nossa Senhora, a crente que, em silêncio, esperava pela Ressurreição. É o amor que não duvida, mas que espera na palavra do Deus, para que seja manifestada e resplandeça no dia da Páscoa. É tudo um grande mistério de amor e misericórdia e nossas palavras são pobres e insuficientes para expressá-lo em plenitude. Eu recomendo ler Juliana de Norwich, uma jovem pouco conhecida e que escreveu páginas sublimes sobre o amor de Cristo. Foi uma menina analfabeta que teve visões da paixão de Jesus e que depois, sendo reclusa, descreveu com linguagem simples, mas profunda e intensa o sentido do amor misericordioso. A todos, deixai-vos iluminar e transformar pela força da Ressurreição de Cristo, para que as vossas existências se convertam num testemunho da vida que é mais forte do que o pecado e a morte. Um Santo Tríduo Pascal para todos!. Papa Francisco Boletim da Santa Sé Realizamos serviços de reparos e reformas: Acabamento, Pintura, Hidráulica e Elétrica. Instalação de Porta Lisa ou Camarão, Pintura e Aplicação de Textura, Colocação de Papel de Parede e Recuperação de Móveis. Consulte-nos Tel.: 5873-3506 - Cel.: 99280-6409 Contato: rrreparos@outlook.com Ricardo ou Regina rrpradoreformas www.santuariosaojoseoperario.org.br ANUNCIE AQUI Este espaço está reservado para você! 5873-2009 santuario@santuariosaojoseoperario.org.br Faça-nos uma visita na Secretaria do Santuário

[close]

p. 5

Abril - 2017 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Página-5 Páscoa: a grande festa de todos os cristãos Queridos paroquianos, estamos no mês de ABRIL. O mês da grande notícia da RESSURREIÇÃO DE CRISTO. ALEGRAI-VOS IRMÃOS, CRISTO RESSUSCITOU PARA NUNCA MAIS MORRER! A celebração da Páscoa para nós cristãos é a razão de ser da nossa fé. Já dizia São Paulo na carta à Comunidade de Corinto: “E se Cristo não ressuscitou, vazia é nossa pregação, vazia também é a vossa fé “ (1 Coríntios 15,14). A Solenidade da Páscoa renova em nós a certeza da vitória de Cristo sobre a morte e enche o nosso coração de esperança. Querido amigo paroquiano, nesta grande festa, fazemos memória da atuação de Deus na vida do seu povo e na vida de cada um de nós. Assim como no deserto o povo caminhava rumo à liberdade protegido por uma nuvem e iluminado por uma coluna de fogo (veja Êxodo 13,21), símbolo da presença divina, também nós temos o círio Pascoal simbolizando Jesus Cristo vivo no meio de nós. Ele é a coluna de fogo que ilumina e aquece os corações de quem nele crê. Alegrai-vos todos, meus irmãos! A Ressurreição de Jesus registra a vitória da graça sobre o pecado. Jesus é o novo ADÃO. Por ele o ser humano, bem como toda a criação, ganham a sua plenitude, porque Jesus é o portador da vida nova. Na carta que escreve Paulo aos Romanos, diz o seguinte: “Por conseguinte, assim como pela falta de um só resultou a condenação de todos os homens, do mesmo modo da obra de justiça de um só, resultou para todos os homens a justificação que traz a vida” (ver Romanos 5,18). Meus queridos amigos paroquianos, a experiência que nós fazemos da ressurreição nos motiva e anima para seguir sempre em frente, mesmo em meio de tantos sofrimento e crises. O mundo anda mal... Os homens não se entendem... Brigam, se odeiam e se matam. Mas, apesar de tudo isso, cada um de nós, membros da Paróquia Santuário São José Operário, nos tornamos mais fortes e corajosos. Nossas atitudes deixam transparecer a confiança no Deus da vida. O nosso existir de cada dia, ganha sentido de ser e aí nos tornamos capazes de reescrever a nossa história, de recomeçar tudo de novo. Cada dia, tem que ser para cada um de nós, um recomeçar de novo... Quando nos levantamos pela manhã, recomeçamos um novo amanhecer... Por isso, meus queridos amigos, temos motivo suficientes para celebrar esta grande festa da RESSURREIÇÃO DE CRISTO. No entanto, só participa da festa da vida quem está disposto a “remover, a varrer e limpar o seu modo de vida anterior - o homem velho que ficou lá atrás antes da RESSURREIÇÃO DE CRISTO... É necessário chegar a uma verdadeira renovação. A uma transformação espiritual. Hoje, com a RESSURREIÇÃO DE CRISTO, devemos reves- tir-nos do homem novo, criado segundo Deus na justiça e santidade da verdade (ver Efésios 4, 22-24). Meus irmãos, alegra esta carinha. Cristo RESSUSCITOU, ALELUIA! CRISTO JÁ NÃO MORRE MAIS... TODOS ESTAMOS JÁ SALVOS. NOS ALEGRAMOS TODOS NO SENHOR JESUS! ALELUIA! ALELUIA! Querido paroquiano, é preciso entrar na festa de Páscoa com o coração e a mente renovados. Só assim é possível perceber a beleza que é vivenciar a PÁSCOA de Jesus em nossa vida. Amigos todos, durante todo o mês de Abril e sempre, ninguém tem motivo de ficar triste e sem esperança. Não, ninguém. Sabe por quê? Pois é fácil: CRISTO A RESSUSCITADO DE ENTRE OS MORTOS! CRISTO JÁ NÃO MORRE MAIS, RESSUSCITOU, ALELUIA! De todo coração, desejo a todos e a cada um de vocês, UMA FELIZ FESTA DE PÁSCOA DA RESSURREIÇÃO! Um abraço amigo Pe. Nilson da Silva Vigário Paroquial EAsmpaaçnohã - Cyber Café - Tai Chi Chuan - Acumpultura - Florais - Massoterapia BISCUIT - PROMOÇÃO: 1ª AULA GRÁTIS Refrigeração Bom Clima Assistência Técnica Especializada Câmaras e Balcões Frigoríficos, Freezer, Geladeiras e Máquinas de Lavar Telefone: 5873-2618 Av. Comendador Santana, nº 959 Tel. 5873-3032 / 9308-1486 - Sr. Augusto R. Marco Basaiti, nº 8 - Capão Redondo www.santuariosaojoseoperario.org.br Fonseca Empreiteiro Sempre o melhor em Acabamento em Pastilhas, Azulejos, Granitos, Cerâmicas em Geral. Hidráulica, Elétrica, Forro de gesso, Drywall. Temos Engenheiro para A. R. T. Cel. 11 97663-1994 98991-5113 5873-2896 Email: fonsecafoliveira@gmail.com

[close]

p. 6

Página-6 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Abril - 2017 www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 7

Abril - 2017 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Página-7 www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 8

Página-8 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Abril - 2017 www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 9

Abril - 2017 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Página-9 O significado do beijo na Cruz na Sexta-feira Santa Ao beijar a Santa Cruz, podemos ter a plena Os cristãos peregrinos dos primeiros séculos a Jerusalém nos descrevem, através isso, não se adora o objeto. O objeto é um símbolo, ao reverênciá-lo mergulhamos certeza: Jesus não é sim- de seus diários que, em um em seu significado mais pro- plesmente um mestre de certo momento desta celebra- fundo, o fato que foi através como viver bem esta vida ção, a relíquia da Santa Cruz da Cruz que fomos salvos. Em todo o ano, existe somente um dia em que não se celebra a Santa Missa: a Sexta-Feira Santa. Ao invés da Missa temos uma celebração que se chama Funções da Sexta-feira da Paixão, que tem origem em uma tradição muito antiga da Igreja que já ocorria nos primeiros séculos, especialmente depois da inauguração da Basílica do Santo Sepulcro e do reencontro da Santa Cruz por parte de Santa Helena (ano 335 d.C.). Esta celebração é dividida em três partes: a primeira é a leitura da Sagrada Escritura e a oração universal feita por todas as pessoas de todos os tempos; a segunda é a adoração da Santa Cruz e a terceira é a Comunhão Eucarística, juntas formam o memorial da Paixão e Morte de Nosso Senhor. Memorial não é apenas relembrar ou fazer memória dos fatos, é realmente cele- era exposta para adoração diante do Santo Sepulcro. Os cristãos, um a um, passavam diante dela reverenciando e beijando-a. Este momento é chamado de Adoração à Santa Cruz, que significa adorar a Jesus que foi pregado na cruz através do toque concreto que faziam naquele madeiro onde Jesus foi estendido e que foi banhado com seu sangue. Em nosso mundo de hoje, falar da Adoração à Santa Cruz pode gerar confusão de significado, mas o que nós fazemos é venerar a Cruz e, enquanto a veneramos, temos nosso coração e nossa mente que ultrapassa aquele madeiro, ultrapassa o crucifixo, ultrapassa mesmo o local onde estamos, até encontrar-se com Nosso Senhor pregado naquela cruz, dando a vida para nos salvar. Quando beijamos a cruz, não a beijamos por si mesma, a Nós cristãos temos a cons- ciência que Jesus não é ape- nas um personagem da histó- ria ou alguém enclausurado no passado acessível através da história somente. “Jesus está vivo!” Era o que gritava Pedro na manhã de Pentecos- tes e esse era o primeiro anún- cio da Igreja. Jesus está vivo e atuante em nosso meio, a morte não O prendeu. A ale- gria de sabermos que, para além da dolorosa e pesada cruz colocada sobre os om- bros de Jesus, arrastada por Ele em Jerusalém, na qual foi crucificado, que se torna o símbolo de sua presença e do amor de Deus, existe Vida, existe Ressurreição. Nossa vida pode se confundir com a cruz de Jesus em muitos momentos, mas diante dela temos a certeza que não estamos sós, que Jesus caminha conosco em nossa via sacra pessoal e, para além da dor, existe a salvação. brar agora, buscando fazer presente, atual, tudo aquilo que Deus realizou em outros tempos. Mergulhamos no tempo para nos encontrarmos com a graça de Deus no momento que operou a salvação e, ao retornarmos deste mergulho, a trazemos em nós. beijamos como quem beija o próprio rosto de Jesus, é a gratidão por tudo que Nosso Senhor realizou através da cruz. O mesmo gesto o padre realiza no início de cada Missa ao beijar o Altar. É um beijo que não pára ali, é beijar a face de Jesus. Por Ao beijar a Santa Cruz, podemos ter a plena certeza: Jesus não é simplesmente um mestre de como viver bem esta vida, como muitos se propõem, mas o Deus vivo e operante em nosso meio. Fonte: Canção Nova Alcoólicos Anônimos Tel.: 5873- 5913 unidade serviço Fundada: 10/06/1935 recuperação ( Grupo Reconstrutores de Vida de A. A. ) Formado: 22/07/1973 A MAIOR REDE DE ÓTICAS DA AMÉRICA LATINA Mais de 800 lojas no país Apresente este jornal e obtenha 7% de desconto Se alguém que você conhece estiver com problemas com bebidas Alcoólicas ‘ Procure-nos ’ Reuniões: 2ª, 3ª, 4ª, 6ª às 20h - Sábado às 19h Informações: 3315-0216 / 3315-0040 Rua Abílio César, 26 Sala 05 CEP: 05881-020 Jd. Soraia - Capão Redondo - SP DESDE JANEIRO /2016 * Ajustes * Troca de plaquetas Grátis* Higienização * Manutenção *Cobrimos qualquer orçamento! oticasdinizcapaoredondo@gmail.com www.facebook.com/Dinizcapaoredondo R. Henrique Sam Mindlin, 285 - Jd. São Bento Capão Redondo www.santuariosaojoseoperario.org.br ANUNCIE AQUI Este espaço está reservado para você! 5873-2009 santuario@santuariosaojoseoperario.org.br Faça-nos uma visita na Secretaria do Santuário

[close]

p. 10

Página-10 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores ANUNCIE AQUI Este espaço está reservado para você! 5873-2009 santuario@santuariosaojoseoperario.org.br Faça-nos uma visita na Secretaria do Santuário Abril - 2017 MELLO FARMA DROGARIAS Medicamentos e Perfumaria em geral Telefone: 5872-6763 Rua Abílio Cesar, nº 3 Capão Redondo - SP CAFÉ COHAB Maria Rodrigues Vieira Panificadora Pães, Doces, Salgados Bolos,Tortas e muito mais Aceitamos encomendas Rua Abílio Cesar, nº 179 - Jd. Jangadeiro LOJAS KENZO Enxoval para bebê e roupa infantil Tel.: 5873-2620 Av. Comendador Santana, nº 957 Capão Redondo - SP MELLO FARMA DROGARIAS MELLO - 2 MEDICAMENTOS E PERFUMARIA EM GERAL Disk-entrega grátis 5873-8309 5873-8094 9.4642-6669 R. Henrique Sam Mindlin, nº 39 Capão Redondo - SP ADVOCACIA * Civil * Trabalhista Arabela Santos (Advogada) * Família * Criminal e Empresarial * Aposentadoria E-mail: arabelasantos@uol.com.br RUA JOÃO ROBALO, 17 - JD SORAYA SÃO PAULO - CEP 05881-000 FONE/FAX 5873-4588 / 5873-2320 - CEL. 9136-9382 ANUNCIE AQUI Este espaço está reservado para você! 5873-2009 santuario@santuariosaojoseoperario.org.br Faça-nos uma visita na Secretaria do Santuário www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 11

Abril - 2017 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Página-11 Os mais sinceros votos de Paz aos Dizimistas do mês de abril/2017 SANT. DIOC. SÃO JOSÉ OPERÁRIO ERASMO FRANCISCO DA SILVA LUCAS DE OLIVEIRA SILVA NAIR VIEIRA DA SILVA VICENCIA DIAS DO NASCIMENTO ADEJANE DE OLIVEIRA DOS SANTOS ÉRICA BARRETO ALMEIDA LUCIA SILVA OLIVEIRA NEUSA DE CASTRO MAURICIO WELLINGTON JOSÉ DA SILVA ADILENE ALVES DE MOURA ERINALDO MANOEL B. NASCIMENTO LUIZ PEREIRA DE SOUZA NILCIA CRISTINA ALVES ADJAIR DE OLIVEIRA DOS SANTOS EROTILDES C. DIAS LUZIA DE ALMEIDA DE SOUZA OLVARIA DIAS DE SOUZA CAPELA SÃO VICENTE ALDA DE AQUINO ERZI ALVES DE OLIVEIRA DA CUNHA Mª DE LOURDES DE O. MARINHO OSCAR RODRIGO DIAS PEREIRA ALDENI DOS SANTOS R. SÁ ALINE NASCIMENTO NUNES ESTER SOLANO CALDAS MANOEL FRANCISCO DO NASCIMENTO OSMARINA POLI VICENTE CLODOALDO SANTANA FARIAS ALMERINDA GONÇALVES OLIVEIRA EVA GODOI VIEIRA MARCELO APARECIDO GONÇALVES OSVALDO TEODORO OLIVEIRA CRISLANI SANTOS ALVES DE LIMA ALMINERES S. SANTANA EXPEDITA RAIMUNDA SOARES MARCELO SOUZA GOMES PALOMA CALDEIRA ARAÚJO ITALUCIACARLITA DA S. LIMA AMANDA NUNES DE SOUSA FRANCISCO GERALDO DE OLIVEIRA MARCOS ROBERTO R. GALDINO PATRICIA DE SOUZA SILVA IVANILDO BEZERRA SILVA AMÉLIA MARIA DO NASCIMENTO FRANCISCO LAURENTINO SANTANA FILHO MARIA ALCINETE DUARTE PAULO CESAR DE O. PEREIRA IZELENE SOUZA AGUIAR AMILTON DE SOUZA LOPES FRANCISCO RODRIGUES DE OLIVEIRA MARIA ALELUIA BERNARDA PAULO JOSÉ DA SILVA LUZIA ALVES DA SILVA ANA BEATRIZ R. SILVA GERALDA JOSÉ FERREIRA MARIA APª RAMOS BARRETO RAFAEL DE JESUS GONÇALVES MANOEL VALDOMIRO MARTINS ANA CLÉLIA OLIVEIRA B. DE JESUS GERALDINA MARIA DA SILVA MARIA APARECIDA DE JESUS RAFAEL SILVA LIMA MARIA DA PENHA DE JESUS ANA NERI BARBOSA GERALDO ANSELMO DE SOUZA MARIA APARECIDA FERREIRA AMBRÓSIO RAIMUNDA R. NASCIMENTO BASÍLIO MARIA DE LOURDES ALVES RAMOS ANACASSIA COSTA G. AZEVEDO GERALDO MOREIRA RUFUNO MARIA APARECIDA G. DOS SANTOS RAQUEL DOS PASSOS DA SILVA MARINA FLORENTINO ANTONIA GOMES ALVES GERLÂNDIA PEREIRA DAS S. BATISTA MARIA ASCENÇÃO REGINA PINTO RENATA SANTOS MALAQUIAS PATRICIA GOMES DOS SANTOS ANTONIA PEREIRA DE SOUSA GISELENASCIMENTTO FUGIMOTO MARIA AUXILIADORA DIAS RICARDO DA SILVA RITA MARIA VIRAÇÃO DA SILVA ANTONIO AUGUSTO A. ROCHA GIVALDO MARQUES FARIAS MARIA DA GUIA DE OLIVEIRA LIMA RITA APARECIDA XAVIER RODOLPHO SALES LIRA SANTANA ANTONIO CARLOS DE OLIVEIRA GLAUCIA MENDES SOARES MARIA DA LUZ D. DE ARAÚJO RITA DE CASSIA PEREIRA VOKOYAMA TAYANE VIANA FORMIGA ANTONIO JULIO DAMASCENO GUSTAVO FERREIRA BEZERRA MARIA DA SOLEDADE G. R. ZIPPO ROSELY DE FREITAS ALVES TEÓFILO SOARES PINTOR AURORA APARECIDA MORAES HERONDINA E. DO NASC. BONIFÁCIO MARIA DAS DORES DE LIMA II ROSILDA SILVA ALVES WILSON ROBERTO CAVALIERE BEATRIZ ALVES DE LIMA HILDA RODRIGUES DA SILVA MARIA DAS DORES M. SILVA RUI DOS SANTOS PEREIRA BEATRIZ DOS SSANTOS SOUSA HOZANA DE SOUZA SILVA MARIA DAS GRAÇAS DE V. PONTES SANDRA DA SILVA CAPELA SÃO PEDRO BRAULIO FERNANDES DE OLIVEIRA INAURA TERESA BARBOSA MARIA DE LOURDES DE S. J. OLIVEIRA SANDRA LOPES DA SILVA ALBERTINA SEVERO DA SILVA BRUNA APª DA SILVA ALVES IRACI ARAÚJO DOS SANTOS MARIA DO SOCORRO C. BATISTA SARA EUGENIO FREIRE ANA PAULA DA SILVA BRUNO DE JESUS DOS SANTOS IRMA LEMOS LIMA MARIA ELIZA MESQUITA DOS SANTOS SEBASTIÃO ARCANJO DA COSTA ANA REGINA DE GOLVEIA CAIO DOS SANTOS NUNES ISABELLY CAVALCANTE DA SILVA MAIA EMILIA DE SOUZA SILVA SEBASSTIÃO CLAUDIO DOS SANTOS ANDERSON BONFIN CAIQUE PEREIRA DOS SANTOS IVANILTON ALMEIDA MARIA INÊS SAMPAIO SHEILY DIAS MARTINS DE FARIA CELENITA MARIA ALVES DE JESUS CAMILA EUGENIO OLIVEIRA IZALTO JOSÉ DA SILVA MARIA IONÁ DE ABREU SOUSA SHIRLEY CRISTINA MENDES CLEMILTON RODRIGUES DOS SANTOS CARLOS ROBERTO DA SILVA JOÃO DE DEUS GONÇALVES FILHO MARIA IRACEMA PETROZZIELO SIBELE SOUSA DE FARIA SILVA DAIANE FERNANDES DA SILVA CIRLENE MARIA DOS S. NASCIMENTO JOÃO GUILHERME DE FREITAS TAVARES MARIA ISRAELZA DOS SANTOS SILVA SILVIO E MARIA DA GLÓRIA GENY DE OLIVEIRA PONTES DANIELA DOS SANTOS SILVA JOÃO PAULO DE O. BENJAMIM MARIA JACIRA M. SILVA SIMONE ALMEIDA SANTOS IRACI MATEUS DA SILVA DARLÂNIO DA SILVA JOSÉ AUGUSTO PEREIRA MARIA JOSÉ SOARES DE LIMA SIMONE REGINA ALVES NASCIMENTO LEANDRO FERNANDES DOS SANTOS DENIS MACHADO SEILER JOSÉ FRANCISCO DA SILVA ALVES MARIA LENICE DA SILVA SOFIA EUGENIO FREIRE MARIA DE FÁTIMA ABREU DIANE DA SILVA ALMEIDA JOSÉ HERNANDO CARREIRA DA SILVA MARIA MADALENA DE SOUSA CARDOSO SUELI DA SILVA MARIA DE LOURDES ALVES ROCHA DINALVA PAIXÃO BRITO JOSÉ HOLIVAR S. SILVA MARIA RIBEIRO DE SOUZA SUZANA B. DA SILVA MARIA JOSÉ NEVES DIVINO PINTO JOSÉ PEREIRA DE OLIVEIRA MARIA SONIA DOS SANTOS FRANÇA SUZIMAR DE SOUZA OLIVEIRA MARIA LEIDIANE ALVES DE SOUZA DOMINGOS JOSÉ DE OLIVEIRA JOSÉ VIEIRA GOMES MARIA ZILDA M. DA SILVA TADEU GUSTAVO ROCHA DA SILVA MARIANE CORREIA DA SILVA DULCILENE MARIA MOREIRA JOSEFA PEREIRA DA ROCHA MARILENE XAVIER TERESA CRISTINA DA SILVA MATOS OLINDA ALVES TEIXEIRA EDELVITA SOUZA O. EDUARDO JOSINALDA XAVIER DE OLIVEIRA SILVA MARÍLIA DAS G. LEÃO TEREZA PEREIRA DE SOUZA ORDEVINO COELHO EDITE MARIA DA SILVA JULIANA DAS DORES BARBOSA MARIO DE SOUSA LOPES TEREZINHA LOURENÇO DOS SANTOS SILVA OTILIA GABRIELA DOS SANTOS EDUARDO CHMIELEWICZ TEIXEIRA JURANDI NUNES DO NASCIMENTO MARISE FIRMINO DOS SANTOS TEREZINHA MARTINS SOARES PAULO TADEU DA SILVA EFIGÊNIA DE LOURDES TAVARES KARINA FERNADES GOMES MARLENE CAMPIÃO TEREZINHA TORRES MESSIAS RAIMUNDO ALVES DE SOUZA ELAINE NASC. PINHEIRO KELLY BARBOSA DOS SANTOS OLIVEIRA MARLUCE HENRIQUE DE ASSIS THAIS ALINE O. SILVA SONIA MARIA DE SOUZA ELAINE RODRIGUES KELLY CRISTINE SILVA DE OLIVEIRA MARLY DINIZ DA SILVA MATOS VALDENAINE A. DOS SANTOS STEPHANIE DE SOUZA SILVA ELIENE A. DA SILVA LAIS APARECIDA NUNES MATHEUS BARRETO GONÇALVES VANDA MACIEL DOS SANTOS TEREZINHA ANDRELINA DE SOUZA ELISABETE ALVES ARAÚJO LAURINDA MEDES DE JESUS MICHELE CRISTIANE DE ARAÚJO VANUSA MOREIRA VERA LUCIA DOS SANTOS SOUZA ELZA M. SANTOS LEONILDA MANTUAM SILVA MIRIAM MARTINS MATEUS VERILDES LIRIO DOS SANTOS VICENTINA MARIA DASS DORES EMERSON BRIOSO DOS SANTOS LOURDES APARECIDA S. LEÃO OLIVEIRA NAIR DE JESUS VERONICA APª SOUZA GUIMARÃES “Pagai integralmente os dízimos ao tesouro do templo, para que haja alimento em minha casa” (Malaquias 3, 10) www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 12

www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

Comments

no comments yet