Relatório Executivo 2006-2016 - 2ª Edição

 

Embed or link this publication

Description

Relatório com os principais indicadores dos 10 anos de trajetória da Dataprev, como parceira estratégica do Brasil.

Popular Pages


p. 1

Relatório executivo 2006–2016 2ª edição

[close]

p. 2



[close]

p. 3

Apresentação Nos últimos dez anos, o desenvolvimento contínuo de uma gestão com foco em resultados transformou a Dataprev em uma empresa equilibrada financeiramente, com uma infraestrutura tecnológica modernizada e processos organizados de acordo com as melhores práticas do mercado. Parte deste ciclo teve início em 2006, com a criação das primeiras Unidades de Desenvolvimento de Software. Instaladas em Natal (RN), no Rio de Janeiro (RJ), em Fortaleza (CE), João Pessoa (PB), Florianópolis (SC), elas são responsáveis pelo desenvolvimento, pela manutenção e evolução de vários produtos transacionais e analíticos. O faturamento da empresa mais do que dobrou, passando de R$ 552,6 milhões, em 2006, para R$ 1,436 bilhão, no final do exercício de 2016. Um crescimento superior a 150% que reflete a ampliação de sua carteira de serviços e de clientes. Investimentos recordes foram realizados nos três data centers, localizados no Rio de Janeiro, em São Paulo e Brasília, aumentando a capacidade da infraestrutura e renovando o parque de computadores, dispositivos de rede, armazenamento de dados, sistemas operacionais, ferramentas de segurança e monitoramento, bancos de dados e demais recursos de processamento. Os data centers do RJ e de SP conquistaram, no fim de 2016, a certificação Tier III em design. Concedido pelo UpTime Institute, o selo atesta o atendimento a requisitos específicos de segurança e disponibilidade, como um sistema redundante de refrigeração e eletricidade, além de outras características técnicas. Entre as principais iniciativas da empresa, um amplo programa de migração encontra-se na reta final para desmobilizar totalmente o uso de mainframes na produção, substituídos por plataformas baixas. É uma diretriz que busca garantir a independência da Dataprev em relação a tecnologias, fornecedores e fabricantes. Novos serviços envolvendo Analytics (Big Data, mineração, entre outros), atendimento cognitivo e mobilidade somam-se ao conjunto de soluções oferecidas ao Estado brasileiro para apoiar políticas públicas e promover o acesso do cidadão a direitos e benefícios. Este Relatório Executivo 2006-2016 traz os principais indicadores que sintetizam esta trajetória da Dataprev, como parceira estratégica da sociedade brasileira. Sumário 4 24 Perfil 6 28 Planejamento estratégico 8 30 Gestão econômico-financeira 16 34 Infraestrutura tecnológica 20 38 Negócios Pessoas Responsabilidade socioambiental Evolução institucional Linha do tempo Dataprev em síntese

[close]

p. 4

Perfil A Dataprev é uma empresa pública que fornece soluções de tecnologia da informação e comunicação para o aprimoramento e a execução das políticas sociais do Estado brasileiro. Presta serviços de inteligência de negócios (Analytics), hosting, sustentação e operação de ambientes, consultoria, desenvolvimento, disponibilização (publicação) de dados abertos, hospedagem de blogs e portais, com três data centers preparados para oferecer alta disponibilidade e segurança aos sistemas. Nos últimos dez anos, um programa de gestão de amplo alcance promoveu grande transformação na empresa, reequilibrando-a financeiramente, modernizando suas estruturas, e recuperando sua importância junto ao mercado e aos clientes. Em 2006, a Dataprev atendia a área de Previdência Social, incluindo a parte das receitas previdenciárias, do Governo Federal. A distância de uma década, em 2016, seus clientes somam mais de dez entidades governamentais e dezenas de instituições financeiras, públicas e privadas. Os principais indicadores desta trajetória foram consolidados neste Relatório Executivo 2006-2016, que sintetiza a evolução da Dataprev como parceira estratégica da sociedade brasileira. Principais clientes MTb Ministério do Trabalho INSS Instituto Nacional do Seguro Social SRFB Secretaria da Receita Federal do Brasil MP Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão Funpresp Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal PMSP Prefeitura Municipal de São Paulo Previc Superintendência Nacional de Previdência Complementar MDSA Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário PMG Prefeitura Municipal de Guarulhos Instituições financeiras Públicas e privadas PGFN Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional Previdência Secretaria da Previdência do Ministério da Fazenda CIP Câmara Interbancária de Pagamentos 4

[close]

p. 5

Relatório executivo Dataprev 2006–2016 Missão Fornecer soluções de tecnologia da informação e da comunicação para a execução e o aprimoramento das políticas sociais do Estado brasileiro. Visão Ser o principal provedor de soluções tecnológicas para a gestão das informações previdenciárias, trabalhistas, sociais e de registros civis da população brasileira. Marcos institucionais A Dataprev é uma empresa pública vinculada ao Ministério da Fazenda, com personalidade jurídica de direito privado, patrimônio próprio e autonomia administrativa e financeira. Criação Lei nº 6.125, de 04/11/1974 Primeiro estatuto Decreto nº 75.463, de 10/03/1975 Instalação da Dataprev Portaria Ministerial nº 189, de 18/04/1975 Composição acionária União, com participação de 51%, e INSS, com 49% Sede Data center Unidade de desenvolvimento Dataprev nos estados 5

[close]

p. 6

Planejamento estratégico O modelo de governança utilizado pela Dataprev concilia as expectativas da alta administração a uma metodologia de planejamento estratégico com cenários de curto, médio e longo prazos. Essa metodologia, adotada a partir de 2011, visa planejar, monitorar e avaliar, de forma qualitativa e quantitativa, o desempenho corporativo a partir das metas estabelecidas para a empresa. O processo de planejamento da Dataprev está estruturado em três níveis, considerando os aspectos estratégicos, tático e operacional. O aspecto estratégico é tratado no Plano Estratégico Institucional (PEI), que define a visão estratégica da empresa para um período de cinco anos. O Plano Diretor de TIC (PDTI), com horizonte temporal de três anos, situa-se no nível tático. O aspecto operacional é tratado nos Planos de Ação, com uma visão de execução anual. O ciclo de planejamento operacional tem quatro etapas. Inicia-se em outubro do ano anterior, com a Etapa Preparatória, seguida pela Etapa de Planejamento, quando é elaborado o Plano de Ação a partir das informações coletadas na etapa anterior. A primeira versão do Plano é obtida ainda em dezembro e submetida à aprovação do Conselho de Administração. Durante todo o ano seguinte, ocorrem, de forma simultânea, as Etapas de Execução e Monitoramento e Avaliação, fechando o ciclo. O aperfeiçoamento contínuo do processo de planejamento levou a empresa a buscar novas ferramentas que contribuíssem para enfrentar os desafios cada vez mais complexos trazidos pelas mudanças tecnológicas e pelas necessidades dos clientes da Dataprev. O avanço na gestão e governança de TI tem como componente importante a ferramenta de avaliação do grau de maturidade de TI. O IT Score, metodologia desenvolvida pelo Gartner Group, apresenta em diferentes dimensões o passo a passo necessário para alcançar excelência na gestão empresarial das tecnologias de informação e comunicação. A empresa vem apresentando evolução significativa nesta metodologia nos últimos anos. 6

[close]

p. 7

Relatório executivo Dataprev 2006–2016 Em 2016, para sintetizar as principais ações que seriam realizadas para atingir sua missão institucional, a Dataprev criou a Roda da Estratégia (pág. 33). É uma nova metodologia utilizada no planejamento, que considera um cenário futuro de até cinco anos, e traz diretrizes aplicadas a oito dimensões corporativas: clientes, integração, logística, finanças, processos, pessoas, governança e tecnologia. Substitui o Mapa Estratégico, que subsidiou o ciclo 2010–2015. A consolidação de uma cultura voltada ao planejamento se reflete no maior alcance de metas, na ampliação de escopo dos projetos, na revisão de processos e na convergência entre orçamento, demanda e realização efetiva de investimentos. Ao definir com clareza a estratégia, comunicá-la de maneira consistente e conectá-la aos vetores de mudança, fomenta-se uma nova cultura baseada em resultados, que vincula todas as pessoas e unidades à operacionalização da estratégia. 7

[close]

p. 8

Gestão econômico- financeira O avanço no planejamento corporativo e o aperfeiçoamento de processos con- duziram a Dataprev a recordes nas taxas de realização de investimento e ao equilíbrio econômico-financeiro necessário a um crescimento constante e sustentável. Ao longo dos últimos dez anos, a empresa recuperou credibilidade no mercado e passou a contar com melhores condições de contratação, preços mais competitivos e redução de custos. Para isso, adotou medidas de gestão econômico-financeira que incluíram a implantação de novas ferramentas, como o sistema de gestão integrada (ERP), em uso desde 2011, e uma metodologia de estreito alinhamento entre planejamento de demandas e execução de investimentos, que deu grande consistência à projeção de cenários. Além disso, a Dataprev intensificou o uso do sistema de registro de preços, utilizado na maioria das contratações. A empresa buscou melhores práticas e rotinas nas áreas de finanças, contabilidade, segurança, transporte, administração predial, TI interna, telecomunicações, metodologias de custeio e precificação. Também construiu um modelo de “sourcing estratégico”, conceito que aborda a cadeia integral de fornecimento do produto para análise do seu custo total e não apenas do preço final. Como resultado, as despesas correntes cresceram menos ao longo dos anos do que as receitas, em um movimento de expansão da empresa com custo controlado. A identificação oportuna de investimentos relevantes também trouxe ganhos econômicos. Para a expressiva queda nas despesas com viagens, contribuiu, por exemplo, além dos processos internos de controle, a implantação de um sistema de comunicação unificada, com equipamentos de videoconferência de alta resolução que aumentaram a produtividade de reuniões a distância. Com cento e seis salas de videoconferência, incluindo as duas de telepresença imersiva do RJ e DF, o número de sessões mensais remotas em dezembro de 2016 chegou a 951 reuniões, totalizando 2.981 horas de efetiva utilização dos recursos, o que representa um aumento de 36% em 8

[close]

p. 9

Relatório executivo Dataprev 2006–2016 relação mesmo mês do ano de 2015. Paralelamente, através do aplicativo de colaboração Webex, também foram realizadas 1.154 sessões, totalizando 4.977 horas, incluindo reuniões agendadas, sessões técnicas e salas de colaboração para os grupos de atendimento no mês de dezembro de 2016. A modernização dos data centers, um dos maiores programas de atualização tecnológica na infraestrutura da empresa, gerou outras economias significativas, especialmente no consumo de água, com o uso de equipamentos de refrigeração mais sustentáveis, aliados a medidas de gestão. Essa economia foi mais acentuada no data center da Dataprev em São Paulo, cujo consumo de água em 2014, já com o novo equipamento, caiu cerca de 50% em relação a 2013. A empresa também investiu nos últimos anos na renovação dos ambientes de trabalho, com novos mobiliários e equipamentos, além da recuperação e modernização de instalações prediais em diferentes estados. Um marco foi a reinauguração de seu edifício-sede, em Brasília, em 2014. Após 37 anos sem reformas, a nova sede passou a ter sistemas avançados de segurança física e patrimonial, com a completa restauração de ambientes internos e externos. Focada em resultados, a Dataprev pôde enfrentar a complexidade crescente da gestão de fluxo de caixa, a partir do contingenciamento orçamentário dos clientes governamentais. Desde 2015, a empresa trabalha também com soluções de Data Discovery para geração de indicadores e painéis dinâmicos que oferecem dados diários sobre o acompanhamento do caixa. As restrições orçamentárias impactaram a realização de investimentos no último exercício mas não comprometeram a saúde econômica da empresa nem interromperam os desembolsos indispensáveis para a qualidade dos serviços de TIC prestados ao apoio de políticas sociais do Estado. Desde 2012, os resultados da empresa têm sido reconhecidos pelo mercado, com prêmios sucessivos em publicações especializadas (pág. 14). 9

[close]

p. 10

Gestão econômico-financeira Indicadores anuais – 2006 a 2016 Investimento por ação 2006–2016 R$ Investimentos 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 Realização 11.474.748 8.204.280 25.399.288 183.615.490 101.440.776 63.796.744 122.977.200 228.579.590 168.882.655 65.610.821 85.055.058 Hardware e software 9.689.866 7.347.208 23.322.633 98.635.290 96.129.665 57.279.052 101.410.704 107.411.475 81.030.797 48.048.083 78.077.711 Obras* 1.192.332 96.980 1.450.373 4.573.216 195.255 3.248.121 20.098.796 117.973.536 86.342.948 16.180.294 6.053.705 Instalações, móveis e equipamentos 592.550 760.092 626.282 8.068.182 5.115.856 3.269.571 1.467.700 3.194.579 1.508.910 1.382.444 923.642 Aquisição de imóveis – – – 72.338.802 – – – – – – - * As obras se concentraram, principalmente, na modernização da infraestrutura dos data centers. Nos últimos dois anos alguns investimentos passaram a ser contratados em modelos de outsourcing. Assim, passaram a ser Despesas Correntes e não mais Investimentos Investimentos realizados por objeto 2016 7% 1% Hardware e software Obras Instalações, móveis e equipamentos 92% 10

[close]

p. 11

Relatório executivo Dataprev 2006–2016 Alguns gastos em relação à receita operacional 2006–2016 % 100 91,5 99 97,3 101,1 93,4 86,3 86,6 84,3 87,4 90,0 93,7 50 44,2 48,82 53,23 36,48 36,2 18,8 43,06 39,4 16,5 29,1 20,1 0 2,1 1,5 4,4 32,6 27,6 15,9 33,8 39,49 36,49 36,4 39,55 39,37 40,50 26,5 28,0 25,7 26,6 28,6 29,5 14,1 14,1 20,2 6,2 22,0 11,3 22,3 19,0 21,3 13,4 22,0 4,7 24,0 5,9 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 Pessoal e encargos Investimentos Tributos Demais dispêndios (sem pessoal e sem tributos) Dispêndios correntes 11

[close]

p. 12

Gestão econômico-financeira Contas a receber 2006–2016 Milhares de R$ Faturas a receber 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 TOTAL 392.273 412.281 184.334 242.922 227.442 249.180 404.301 541.396 606.625 916.660 485.510 EBITDA/LAJIDA 2006–2016 Milhares de R$ 300.000 24,91% 150.000 118.438 18,04% 85.651 15,25% 76.261 9,40% 53.736 31,01% 271.198 30,28% 276.132 32,80% 331.845 29,34% 309.132 28,18% 326.310 27,19% 317.620 30% 9,85% 60.958 15% 0 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 0 2016 EBITDA/LAJIDA Margem EBITDA/LAJIDA Lucro líquido 2006–2016 Milhares de R$ 200.000 148.593 153.630 177.781 171.148 210.091 184.016 100.000 0 58.569 33.959 77.305 2006 2007 2008 12.119 2009 25.575 2010 2011 12 2012 2013 2014 2015 2016

[close]

p. 13

Relatório executivo Dataprev 2006–2016 Indicadores – 2016 Em 2016, a Dataprev apresentou bons resultados, apesar do difícil cenário enfrentado. O lucro líquido da empresa foi de R$ 184,0 milhões, 12,41% inferior ao registrado no exercício de 2015 (R$ 210,1 milhões), mas ainda mantendo um patamar bastante satisfatório e com indicadores acima da média do mercado de atuação de TI. A receita operacional bruta totalizou R$ 1,436 bilhão, um crescimento de 3,77% em relação a 2015. Já a receita líquida (R$ 1,168 bilhão) cresceu apenas 0,88%, impactada pelo aumento dos tributos e encargos vinculados à Previdência (Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta – CPRB) em 111,6%. Houve majoração de alíquota no final de 2015, que passou de 2% para 4,5%, trazendo impactos no resultado de 2016 no montante de R$ 34 milhões. A rentabilidade sobre o patrimônio líquido (RPL) foi de 17,11% (25,01% em 2015) com um EBITDA (lucro antes de impostos, taxas e amortizações) de R$ 317,6 milhões. A empresa apresentou margem positiva de 27,19% do EBTIDA sobre a receita líquida, demonstrando possuir boa capacidade de geração de caixa com recursos próprios. A margem EBTIDA caiu 3,51%, e mesmo com queda maior na rentabilidade, demonstrou o esforço para proteger o caixa da empresa. Os investimentos somaram R$ 85,0 milhões em 2016, um aumento de 29,64%, na comparação com 2015. O total inclui ampliação da capacidade dos três data centers e a conquista da certificação Tier III, em design. 13

[close]

p. 14

Gestão econômico-financeira Reconhecimento 2016 14 Melhores & Maiores de Exame 3ª melhor empresa no setor de Indústria Digital Edição especial Exame Editora Abril Prêmio Valor 1000 6ª melhor empresa no setor de TI e Telecomunicações Valor Econômico Guia Época Negócios 360° 3ª melhor empresa de TI Edição Especial Época Negócios Editora Globo Empresas Mais Estadão / Broadcast Melhor empresa da Região Centro-Oeste O Estado de S. Paulo

[close]

p. 15

2015 2014 2013 Relatório executivo Dataprev 2006–2016 As Melhores da Dinheiro Melhor empresa no setor de Serviços Públicos IstoÉ Dinheiro Editora Três Prêmio Valor 1000 Melhor empresa do setor de TI e Telecomunicações Valor Econômico Melhores & Maiores de Exame Melhor empresa no setor de Indústria Digital Edição especial Exame Editora Abril As Melhores da Dinheiro Melhor empresa no setor de Serviços Públicos IstoÉ Dinheiro Editora Três Melhores & Maiores de Exame Melhor empresa no setor de Indústria Digital Edição especial Exame Editora Abril 15

[close]

Comments

no comments yet