Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

 

Embed or link this publication

Description

João Monlevade - Sexta-feira, 17 de Março de 2017 - Edição 4.131 - Ano XIX

Popular Pages


p. 1

SEXTA-FEIRA 17 DE MARÇO - 2017 | R$ 1,00 O Diário do Médio Piracicaba Edição: 4.132 - Ano XIX - Fechamento: 18h00 Predomínio de sol, apenas com pouca variação de nuvens MÁXIMA: 29ºC MÍNIMA: 17ºC www.bomdiaonline.com Estudantes protestam contra a reforma da Previdência na Câmara de João Monlevade Revista lança edição em Apac Divulgação Bell Silva Edição será feita pelas detentas. Página 7 Evento altera trânsito ao redor do Areão Página 4 Reinauguração do Studio Victa Página 6 Manifestantes interromperam a reunião ordinária. Página 3

[close]

p. 2

BOM DIAsexta-feira, 17 de março de 2017 2.opinião EXPEDIENTE BOM DIA • Diretor Responsável: Geraldo Magela Gonçalves (Interino) • Diretor Geral: Luiz Gonazaga de Castro • Comercial: comercial@bomdiaonline.com 3851-1515 • Edição Breno Botelho • Reportagem Kátia Passos • Diagramação/Arte: Sérgio Henrique Braga • Impressão: Gráfica Bom Dia • Colaboradores: Márcio Naoto Suzuki (Up Street) Lúcio Flávio Carlos Augusto - Gugu (Meu Palpite) Tayana Duarte (Interiores com Estilo) Marcos Martino (Cenários) • Representante Comercial: Super Mídia Brasil - BH Central de Comunicação - SC Redação e Administração Rua Nossa Senhora Aparecida, nº 152, Sl. 305, Aclimação, CEP.: 35930-028 João Monlevade / MG / Brasil (31) 3851.1515 • Bom Dia online: www.bomdiaonline.com Circulação: Alvinópolis, Barão de Cocais, Bela Vista de Minas, Bom Jesus do Amparo, Catas Altas, Dionísio, Dom Silvério, Itabira, João Monlevade, Nova Era, Rio Piracicaba, Santa Bárbara, São Domingos do Prata, São Gonçalo do Rio Abaixo, São José do Goiabal. FUNDADO EM JULHO DE 1998 Bom Dia Comunicação Ltda - ME. CNPJ.: 24538633/0001-16 Todos os Direitos Reservados bomdia@bomdiaonline.com redacao@bomdiaonline.com AMANTINO “INCLUSIVE” ANDRADE Conheci Amantino Andrade através de dois amigos comuns: o Adailton do Karas e Korpus e Walbert. Eu já trabalhava fazendo jingles e começava a fazer shows com a minha banda de rock. Amantino começou a fazer sucesso como empresário. Era representante do Show da Xuxa na região, juntamente com Marta Azevedo de Ipatinga. Foi o primeiro grande produtor que conheci. Vendia os maiores artistas do país nas maiores feiras de eventos de Minas. Vendia Elba Ramalho, Wando, Erasmo Carlos, Zezé de Carmargo e outros grandes do primeiro time da MPB, além de atores globais. E trabalhava também com bandas promissoras. Nessa época ele conheceu o REPÚBLICA DOS ANJOS, acreditou e colocou a banda pra tocar em grandes feiras, cavou espaços na mídia e fez um trabalho essencial para a trajetória da banda. Depois, mudou-se para os Estados Unidos, retornou, teve bar, experimentou a fama, o sucesso e os fracassos e voltou a residir em Monlevade, onde cuida da sua mãe e sonha com uma volta ao mercado em grande estilo. Mas vamos à entrevista. MEDIOPIRA – Como é que você começou a trabalhar como empresário artístico? AMANTINO - Comecei como representante assistente de Martha Azevedo do show dá Xuxa ao vivo no Brasil MEDIOPIRA – Eu citei alguns artistas na abertura da matéria. Com quais mais vc trabalhou? AMANTINO – Além dos que você citou, trabalhei com Daniel, Leandro e Leonar- do ou também somente Leonardo após morte do Leandro, com as bandas Its Only Rolling Stones e Serpente. Lancei Skank no vale do aço através dá galáxia, trabalhei com Elke Maravilha através da agência dá minha amiga e parceira Martha Azevedo.Trouxe Sandra Brea, atriz global de muito sucesso na época. Depois trouxemos Nelson Gonçalves, que realizou baile que marcou época. Trabalhei ainda com Dominguinhos, Sula Miranda, Chitãozinho e Xororó, Daniel, Lobão, Erasmo Carlos, Cláudio Zoli, Barrerito, com os atores Carlos Zara, Paulo Gracindo, Rogério Fróes Eva Wilma. Trabalhei e ainda represento o guitarrista cubano Arturo fuerte, guitarrista e maestro de enorme talento. MEDIOPIRA – Qual você considera ter sido o ponto alto de sua carreira como empresário? AMANTINO Foi um trabalho que realizei junto com minha amiga Martha Azevedo, indicado por Marlene Mattos, empresária dá Xuxa na época e produtora dos programas dá Xuxa na globo. Martha também era produtora nacional dos shows ao vivo e internacional também, pois fez Chile Argentina e Paraguai Eu e Martha fomos ao Rio produzir o show Bradesco in concert no sambódromo, na praça da apoteose. Foram mega Shows Chitãozinho e Xororó, Leandro e Leonardo,Zezé de Camargo e Luciano. Este evento foi o embrião que virou o famoso show “amigos”. MEDIOPIRA – O que o fez praticamente se afastar do mercado da música nos últimos anos? AMANTINO – Por causa da corrupção que tomou conta do mercado. Apareceram vários “mega empresários” que passaram a fazer a maioria dos eventos através de esquemas para fraudar licitações, favorecendo um bocado de gente. Eu tenho esperanças de que o ministério público também passe a fiscalizar essas coisas. Vai ficar mais justa a concorrência. Quem é honesto sofre nesse país. MEDIOPIRA – O que você pensa sobre a monocultura sertaneja? AMANTINO - A Monocultura sertaneja é o desastre dá cultura musical. Até universitários que tem o rótulo de descolados embarcaram nessa onda. Acho pés- simo isto. Nos anos 80 havia mais glamour. O rock in rio era muito contagiante, tinha a MPB, o clube da esquina. Engraçado que fui o primeiro a divulgar fora da Bahia o projeto do axé, antes mesmo de acontecer nacionalmente. Na época havia realmente muito ecletismo. A monocultura mata a riqueza e impõe o mesmo menu a todo mundo. E o povo comendo arroz, feijão e miojo todo dia. Não sei como aguenta. MEDIOPIRA - Você ficou famoso na época por ter um padrão de exigência alto. Isso lhe causou dificuldades ou prejuízos? AMANTINO - Não tem como fazer espetáculo sem qualidade. As dificuldades é que muitas vezes os contratantes pra lucrar mais, querem abrir mão da qualidade e isso é uma coisa que nunca aceitei e nunca vou aceitar. Talvez principalmente por isso eu tenha me ausentado nesse tempo. MEDIOPIRA – Você cogita voltar a produzir shows? AMANTINO - Tenho vontade de voltar com grandes produções. Eu realmente dei um tempo talvez por não saber fazer o jogo da desonestidade. Quem sabe se a Lava jato chegar pra acabar com essas corrupções do dia a dia, de cartas marcadas em licitações fraudadas e outras sacanagens? MEDIOPIRA – Você tem acompanhado o trabalho dos artistas do MEDIO PIRACICABA? AMANTINO - No dia a dia na região vejo mais oba-oba do que qualidade. O pessoal acha que é só gravar a música num estúdio, colocar na roda e pronto. Tem de ter show ao vivo e muito bem feito pra vender. Só no contato virtual não dá pra saber se a banda é boa e se o artista vinga. Embora que tá faltando eventos pra música autoral. Os bares só querem saber dos covers né? E as prefeitursa não tem feito nada. Monlevade tem bons nomes como Rômulo Rás. Ricardo Monlevade, Fabrício de Paula e Sérgio e Delson no sertanejo . MEDIOPIRA – Você está aberto a receber material de novos artistas? Podemos esperar uma retomada. AMANTINO - Estou sempre aberto as novidades e aguardando o momento certo de voltar a movimentar o mercado. História e experiência não me faltam. Por favor, mandem seu material.euscontatos:amantinoandrade@ msn.com - Zap - 31_992936030. Procurem também no facebook Amantino Andrade.

[close]

p. 3

BOM DIAsexta-feira, 17 de março de 2017 3.cidade Corpo de Bombeiros, rotativo e questões da saúde são discutidos em reunião ordinária Maria Tereza Bicalho/Acom CMJM res ou vereadores. Reunião suspensa João Monlevade - A reunião ordinária da Câmara de João Monlevade dessa quarta-feira, 15, foi marcada por importantes debates propostos pelos vereadores. Os assuntos variaram desde a instalação de um Corpo de Bombeiros no município até o serviço de estacionamento rotativo existente na cidade. O vereador Thiago Titó (PDT) foi um dos que falou sobre os bombeiros. Para ele, o assunto deve ser sempre discutido nas reuniões da Casa, a fim de não deixar cair no esquecimento. A fala do vereador ganhou apoio com os edis Fábio da Prohetel (PP) e Revetrie da Saúde (PMDB). Os dois se propuseram a somar forças para que a implantação do Corpo de Bombeiros na cidade seja uma realidade. Outro assunto sempre discutido na tribuna da Câmara e que já foi in- Alguns manifestantes contrários à reforma da Previdência foram até o Plenário clusive tema de audiência pública é o estacionamento rotativo na cidade. O vereador Belmar Diniz (PT) fez um alerta durante seu tempo na tribuna sobre a quantidade de multas geradas a partir da implantação do serviço. “Mais uma vez reforço a importância de se divulgar amplamente para a população as informações sobre o serviço. A publicidade continua falha. Além disso, são poucos moni- tores para cobrir a área central e poucas lojas credenciadas para vender os créditos para estacionamento”, destacou. O vereador Revetrie da Saúde (PMDB) também cobrou posicionamento da Prefeitura no que diz respeito aos serviços de saúde. Segundo ele, a forma como vem sendo feito o agendamento para consulta e exames precisa ser repensado pela secretária municipal, Andréa Peixoto. “As filas são sempre grandes e muitos saem sem conseguir agendar consultas, em casos até de urgência. A saúde é um serviço muito importante para ser tratada como está sendo”, declarou Revetrie, que se comprometeu a acompanhar de perto a situação. Dois projetos entraram para leitura na reunião desta quarta-feira. O projeto de Lei nº 959/2017, de iniciativa do vereador Pastor Carlinhos (PMDB), que altera o parágrafo único do art. 18 da Lei Municipal nº 2.190, de 03 de novembro de 2016. A alteração é para que taxistas que participaram da mais recente licitação para prestar o serviço possam também cadastrar motoristas reservas. O outro projeto, de Resolução, de autoria do vereador Sinval Dias (PSDB), dispõe sobre as condições para aprovação de normas no Poder Legislativo que afetem a coletividade dos servido- A reunião ordinária foi suspensa quando manifestantes chegaram à porta da Câmara. Eles manifestaram contrários à reforma da Previdência proposta pelo Governo Federal. Alguns deles se deslocaram até o Plenário. Nesse momento, o presidente da Câmara, Djalma Bastos (PSD), suspendeu os trabalhos e, juntamente com os demais vereadores, desceu até a entrada da sede do Legislativo a fim de conversar com os manifestantes. “Aqui é a Casa do Povo. A Câmara Municipal sempre estará de portas abertas para receber manifestações pacíficas. Somos todos cidadãos e podemos e devemos cobrar nossos direitos de forma respeitosa para com o próximo”, declarou Djalma. Após breve diálogo com os manifestantes, os vereadores retornaram ao Plenário e retomaram a reunião. Velório improvisado fica sem luz e cerimônias são suspensas João Monlevade Além da dor de perder um ente querido, familiares passaram pelo constrangimento de não poderem realizar cerimônias fúnebres por que o “velório improvisado” pela administração municipal de João Monlevade, na antiga sede da empresa Enscon, ficou sem energia elétrica. Não havia luz na última quarta-feira (15) em boa parte do dia. Com isso, as cerimônias foram atrasadas. A situação foi duramente criticada durante a reunião da Câmara de Vereadores no mesmo dia. O parlamentar Belmar Diniz (PT) foi o primeiro a falar sobre o assunto e taxou a situação de cons- trangedora e de total falta de sensibilidade da prestadora de serviço – a Cemig – que fez o corte da energia. A suposição é de que faltou luz por falta de pagamento. A prefeita Simone Carvalho (PSDB), por meio de sua Assessoria de Comunicação, desmentiu a hipótese e explicou que “faltou energia elétrica no prédio da antiga Enscon, devido a um curto-circuito junto à chave geral, mas o problema já foi resolvido”. Improviso que incomoda A falta de energia elétrica não é a primeira questão que gera reclamação no velório improvisado pela Prefeitura. Críticas quanto ao pequeno espaço para as cerimônias fúnebres, estacionamento ruim e até mesmo ausência de espaço adequado para preparo de lanches para os presentes estão na lista. A sede da Enscon foi locada pela administração para a realização das cerimônias desde o início do ano por conta de obras no velório Municipal. Os serviços de reforma começaram no ano passado e se arrastam há quase 10 meses. A empresa responsável pela obra já foi notificada por duas vezes devido à demora em entrega do serviço. Segundo a Assessoria de Comunicação do Executivo, o lugar fica pronto em até 30 dias.

[close]

p. 4

BOM DIAsexta-feira, 17 de março de 2017 4.cultura Settran vai restringe tráfego de veículos no acesso ao Parque do Areão Divulgação João Monlevade - De- Lourdes e Satélite, atra- vido à realização do vés de restrições no es- show da dupla Henri- tacionamento e implan- que& Juliano, na noite de tação de sentido único de hoje (17), no Parque do circulação de veículos. Areão, em João Monle- No bairro de Lourdes, o vade, o Setor de Trânsito acesso será pela rua Ponte e Transportes (Settran) Nova. Já no bairro Satélite informou que serão rea- haverá proibição de esta- lizadas intervenções nas cionamento no trecho da vias de acesso ao Parque Avenida Amazonas, com- do Areão. Segundo o preendido entre a esquina Settran, as intervenções da rua Alvoni de Castro serão feitas nos bairro de até próximo à rua Natal. Henrique e Juliano realizam show na noite de hoje Câmara e Igreja convocam população a se empenhar na Campanha da Fraternidade 2017 João Monlevade - A Câmara Municipal de João Monlevade realizou na noite de ontem, 14, audiência pública sobre a Campanha da Fraternidade 2017. Este ano, o tema é “Fraternidade: Biomas Brasileiros e Defesa da Vida”, cujo lema é “Cultivar e Guardar a Criação”. A audiência foi solicitada pelos vereadores Vanderlei Miranda (PR) e Leles Pontes (PRB). Além dos autores, o evento contou ainda com a presença do presidente da Casa, Djalma Bastos (PSD), e dos vereadores Belmar Diniz, Gentil Maria Tereza Bicalho/Acom CMJM De acordo com Djalma Bastos é preciso unir forças Bicalho (ambos do PT), Fábio da Prohetel (PP) e Thiago Titó (PDT); representantes de entidades e pastorais; alunos do curso de Direito da Funcec/ Doctum; do presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piracicaba, Flamínio Guerra; e da secretária municipal de Meio Ambiente, Fernan- da Ávila. Também marcaram presença o padre Carlos Jorge Teixeira e o vigário da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, padre Marco José de Almeida, que discursou sobre o tema da campanha. Na abertura da audiência, Padre Marco José fez uma breve explanação de como surgiu a Campanha da Fraternidade. Segundo ele, desde a sua criação, há 54 anos, já foram abordados diversos temas de cunho social e ambiental. “A Campanha da Fraternidade é realizada nos moldes das Conferências Latino-Americanas que tem o objetivo de levar o cidadão a ver, julgar e agir de acordo com aquilo que lhe foi proposto. Como agir não sabendo ver e julgar? Aquilo que não se trabalha não permanece vivo. Quantos projetos importantes poderiam ter surgido a partir das campanhas da Fraternidade realizadas até aqui?”, questionou o padre. PREFEITURA MUNICIPAL DE BELA VISTA DE MINAS PREGÃO PRESENCIAL Nº 11/2017 no dia 30/03/2017 às 08h. Objeto: Registro de Preços de Material de consumo médico hospitalar. O Edital se encontra à disposição dos interessados no setor de licitações, Av.: Arthur da Costa e Silva, 70, Centro, de segunda à sexta-feira no horário de 7h às 11h e 13h às 17h. ou através do site: www.belavistademinas.mg.gov.br Bela Vista de Minas, 16 de março de 2017. Maiores informações poderão ser adquiridas pelo telefax: (31) 3853-1271/1272. Wilber José de Souza Prefeito Municipal PREFEITURA MUNICIPAL DE BELA VISTA DE MINAS PREGÃO PRESENCIAL Nº 12/2017 no dia 03/04/2017 às 08h30m. Objeto: Aquisição de pneus. O Edital se encontra à disposição dos interessados no setor de licitações, Av.: Arthur da Costa e Silva, 70, Centro, de segunda à sexta-feira no horário de 7h às 11h e 13h às 17h. ou através do site: www.belavistademinas.mg.gov. br Bela Vista de Minas, 16 de março de 2017. Maiores informações poderão ser adquiridas pelo telefax: (31) 3853-1271/1272. Wilber José de Souza Prefeito Municipal De acordo com padre Marco, a Campanha da Fraternidade deve levar o cristão a uma reflexão profunda proporcionando a ele um conhecimento pessoal daquilo que a campanha propõe. “Quando temos preconceito de algo ou alguém, caminhamos para nos distanciar de nossos objetivos. E não é isso que buscamos com a campanha. Queremos unir forças em prol de um objetivo maior que é lutar pela defesa da vida em todas as esferas”, destacou. Padre Marco José disse, ainda, que uma das preocupações mais atuais da população mundial é com a escassez de água potável. “Essa é uma realidade bem próxima de nós. Por isso, gostaríamos que somássemos força em favor da água. Para isso, a Paróquia terá como prioridade, a partir da Campanha da Fraternidade, descobrir e revitalizar as nascentes existentes no municí- pio. Queremos chamar o poder público, privado, empresas e entidades para que estejam conosco nessa caminhada”, afirmou. Dessa forma, o primeiro ato em prol da revitalização das nascentes será realizada no próximo domingo, 19, com uma caminhada contemplativa no bairro Cidade Nova. A concentração será às 9h30, em frente à Capela de São Bento. Também será celebrada missa no local. Para o presidente da Casa, Djalma Bastos, o tema levantado pela Campanha da Fraternidade este ano deve ser trabalhado de forma contínua. “Precisamos unir forças para defendermos e protegermos o meio ambiente, pois dependemos dele para sobreviver. A Câmara tem projetos voltados ao meio ambiente e vamos continuar trabalhando em prol disso. Nos colocamos à disposição daqueles que quiserem se juntar a nós nessa causa”, concluiu.

[close]

p. 5

BOM DIAsexta-feira, 17 de março de 2017 5.cidade Empresa arrecadou 50% do previsto com o estacionamento rotativo em João Monlevade João Monlevade - A implantação do estacionamento rotativo em João Monlevade completa um ano de funcionamento no próximo mês. A empresa responsável pelo sistema, a TI MOB Tecnologia e Mobilidade, alega que o serviço tem dado prejuízo. A informação é do vereador Belmar Diniz (PT) que apresentou dados de faturamento do serviço durante a reunião de anteontem (15) da Câmara Municipal. Segundo o vereador, em dez meses, a receita prevista de arrecadação com o estacionamento foi de R$ 1 milhão e a faturada chegou à metade. Nesse mesmo período foi repassado ao município, a título de outorga, cerca Bell Silva A receita prevista com o estacionamento foi de R$ 1 milhão de R$ 100 mil. Já as despesas ficaram na casa de R$537 mil – o que aponta o prejuízo nas contas. Além dos dados, Belmar levantou a questão da quantidade de multas geradas com a implantação do rotativo: 469 infrações num período de oito meses. “Mais uma vez reforço a importân- cia de se divulgar amplamente para a população as informações sobre o serviço. A publicidade continua falha. Além disso, são poucos monitores para cobrir a área central e poucas lojas credenciadas para vender os créditos para estacionamento”, destacou. O alerta, segundo Diniz, é devido a reclamações que recebeu sobre o estacionamento, pois, os monitores, em breve, vão deixar de ativar os créditos dos usuários. Com isso, mesmo tendo valor disponível no ticket do estacionamento, se o motorista não fizer a ativação, pode ser multado pelos agentes de trânsito. Desde a implantação, o rotativo é alvo de críticas, como a cobrança em ruas residenciais e o tempo permitido de parada em cada vaga. O assunto tem discussões recorrentes e algumas mudanças foram realizadas. Entre elas, a ampliação de duas para quatro horas do tempo máximo de parada em vagas de ruas adjacentes às avenidas principais. DAE agenda evento no Dia Mundial da Água João Monlevade - Na manhã da próxima quarta-feira (22), o DAE (Departamento de Águas e Esgotos) realizará evento na Praça do Povo, em Carneirinhos, celebrando o Dia Mundial da Água. Segundo o diretor da autarquia, Cléres Roberto de Souza, a programação prevê a realização de uma blitz educativa, com a distribuição de panfletos com orientações voltadas para a economia da água. Dentre as atrações, estão confirmados a montagem do “túnel dos sentidos”, a “bolha de sabão gigante”, ações de modelagem em argila, trilha didática e apresentação musical de estudantes. Cléres Roberto disse que também haverá exposição de horta orgânica e montagem de estandes do DAE, com participações de alunos de escolas públicas de João Monlevade. Também haverá uma equipe que estará recebendo, do público presente, óleo de cozinha usado, o qual será destinado para a fabricação de sabão.

[close]

p. 6

sexta-feira, 17 de março de 2017 Reinauguração do Studio Victa Em grande estilo, o Studio Victa teve sua reinauguração na noite da última segunda feira (13). Há mais de 8 anos atuando no ramo, o salão conta com 5 excelentes profissionais e um atendimento diferenciado, especialmente para o público feminino. A empresária da beleza, Janaína Martins, apresentou o novo ambiente para os clientes - agora muito mais amplo e aconchegante - e ofereceu a todos um delicioso coquetel. Vale ressaltar que o Studio Victa atende João Monlevade e região, e vem se destacando cada vez mais na excelência dos serviços. O espaço fica localizado à rua Santa Rita, 641, bairro Santa Bárbara. A cobertura completa você encontra no www.bomdiaonline.com

[close]

p. 7

BOM DIAsexta-feira, 17 de março de 2017 7.cultura Primeira edição feminina da revista A Estrela é lançada Rio Piracicaba - O completo desrespeito à dignidade humana ganhou as manchetes da imprensa no início de 2017. Rebeliões, chacinas e fugas de presídios superlotados denunciaram a calamidade do sistema prisional brasileiro. Foi nesse contexto que a revista A Estrela – periódico realizado por pessoas privadas de liberdade – chegou, pela primeira vez, a uma unidade prisional feminina, a Apac de Rio Piracicaba, em Minas Gerais. Em sua terceira edição, a revista, agora realizada por 20 mulheres que cumprem pena, foi lançada no dia 10 de março. Histórias de abandono, agressões, torturas, coragem e resignação deram forma a 32 páginas de textos e fotos com a perspectiva única de quem vive a realidade de uma unidade prisional. O evento de lançamento ocorreu às 18 horas, na sede da Apac de Rio Piracicaba. “Pela primeira vez contamos com uma turma de mulheres. Elas que acabam abandonadas pelos companheiros que antes já visitaram sob chuva ou sob sol em outros presídios. Elas que se preocupam com os filhos do lado de fora e sabem que são negligenciados por toda a sociedade como elas foram e ainda são. Elas que um dia foram violentadas, agredidas, negadas. E ainda são. Elas que (dizem) são o sexo frágil se mostram fortes. Enfren- Fotos: Divulgação As participantes participaram de aulas teóricas, práticas tam temas que nenhum participante deste trabalho já tinha encarado. Buscaram em suas memórias as mais profundas dores. Questionaram o que tantos querem tornar natural. Elas, de quem pouco se esperava, fizeram mais do que qualquer um já fez antes nesta revista”, destacam a jornalista Natália Martino e o fotógrafo Leo Drumond, idealizadores do projeto, no editorial que abre a terceira edição da Estrela. Durante o curso, as participantes da Apac Feminina de Rio Piracicaba participaram de aulas teóricas, práticas monitoradas, discussão de pautas e tempo para produção de conteúdo dentro da unidade prisional. A revista será um canal de expressão das detentas, com funções informativas e artísticas. “Em outros trabalhos do Projeto Voz, tivemos a oportunidade de ir a unidades carcerárias femininas e ficou evidente para nós que a prisão tem impactos diferentes em suas vidas e nas vidas de suas famílias”, destaca Martino. Segundo ela, em um sistema carcerário feito por homens e para homens, as mulheres costumam passar por privações maiores dentro das unidades e, ainda, sofrem mais A revista será um canal de expressão das detentas com o abandono dos familiares. “Até os crimes pelos quais são condenadas têm características muito diferentes. Por isso é importante termos essa edição da revista A Estrela com as mulheres, para que elas falem das suas realidades e nos ajudem, assim, a ter mais um pedaço desse quebra-cabeça enorme que é o sistema carcerário”. Apac Feminina de Rio Piracicaba A Apac Feminina foi fundada em 19 de fevereiro de 2008 e recebe condenadas da Região do Médio Piracicaba e outras cidades e disponibiliza 46 vagas divididas em regimes semiaberto e fechado. O método Apac baseia-se na valorização humana oferecendo aos condenados condições de recuperação, sem perder de vista a finalidade punitiva da pena. Busca também, em uma perspectiva mais ampla, a proteção da sociedade, a promoção da justiça e o socorro das vítimas. A revista Homenagem ao periódico homônimo que circulou na década de 1940. A Estrela era produzido na Penitenciária Central do Distrito Federal e publicava artigos feitos por detentos ao lado de textos escritos por grandes expoentes do direito penal no período. Um editorial de 1944 resume bem o perfil da publicação: “Quem melhor do que o próprio encarcerado poderá indicar aquilo de que mais carece? Para que legislar, decretar; para que conferências penitenciárias se àquele mais fundamentalmente visado por essas medidas é recusado o direito de falar, e quando os seus mais justos anseios devem ser recalcados?”. As publicações A revista e a publicação digital A Estrela contam com conteúdo exclusivamente produzido pelos detentos. São ensaios fotográficos, textos em diversos formatos e vídeos. Nas duas primeiras edições, produzidas na Associação de Proteção ao Condenado (Apac) de Itaúna e de São João del Rei (MG), os participantes desenharam a logomarca da revista, que será revista em cada um dos números seguintes, de acordo com os talentos de desenho dos recuperandos. Todos são incentivados a se expressar com qualquer recurso artístico que desejarem, como ilustrações e composições musicais. Para conferir o que foi feito nos números já produzidos, basta acessar o material no site www.projetovoz.com.br Realização O trabalho é realizado pela Nitro Editorial e comandado pela jornalista Natália Martino e o fotógrafo Leo Drumond. Pela primeira vez, o material é feito em uma Apac feminina

[close]

p. 8



[close]

Comments

no comments yet