Jornal O samburá

 

Embed or link this publication

Description

Lavagem do Beco

Popular Pages


p. 1

O Samburá BARRA DE CARAVELAS, BAHIA - ANO VII - EDIÇÃO NÚMERO 81- jornalosambura@gmail.com Tiragem 2.000 Exemplares Fevereiro de 2017 Carnaval de Caravelas 2017Será que a Cultura e a tradição foram esquecidas? 02Página RESEX Cassurubá realiza Assembléia Geral para construção do 1º. Plano de Manejo. Página 05 Ex-prefeito de Caravelas é denunciado ao MPE por irregularidades na contratação de transporte escolar. Página 08 Uma Baleia Jubarte do Brasil foi fotografada durante expedição de turismo na região da Antártida. 07Página Lavagem do Beco Morobá Mais uma vez a população barrense da um show e mostra de que se tem cultura, tem que se ter orgulho, e simplesmente vive-la com toda sua intensidade. Página 06 Programa de Comunicação e Educação Ambiental da Dragagem do Canal do Tomba Página 04. FIQUE POR DENTRO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE COMUNICAÇÃO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: Auditoria Ambiental Independente + Capacitação de Professores de Alcobaça + Treinamento Ambiental dos Trabalhadores da dragagem + Rodas de conversas com as comunidades de Caravelas e Barra de Caravelas. Página 03

[close]

p. 2

O Samburá Carnaval de Caravelas 2017- Será que a Cultura e a tradição foram esquecidas? Bloco dos Índios Tupinambás Bloco das Nagôs Todos os anos temos a alegria em noticiar, o belíssimo, cultural e tradicional Carnaval Caravelense. Com suas bandas locais, que fazem a festa acontecer, os blocos tradicionais, os blocos populares, marchinhas e claro, as já consagradas escolas de sambas, que segundo informações este ano, a verba que era direcionada as escolas caiu em quase 25%, o que dificultou muito a apresentação das escolas e quase não sairam na avenida”. Contudo, nossa querida cidade, já tem grandes atrativos para fazer uma festa de arromba e orgulhar sua população. Mas para tanto é preciso, que os organizadores conheçam nossa historia, nossa cultura e respeito ao seu povo. Pelo que nossa reportagem viu e ouviu pelas ruas da cidade durante este período de carnaval, o respeito passou longe. Nem tão pouco a cultura foi respeitada. Ouvimos de muitos turistas a seguinte frase, “cadê o carnaval de Caravelas?” outros que vieram pela primeira vez se perguntaram: “será que eu e minha família voltaremos nos próximo?” Triste constatação. Por outro lado vimos um esforço muito grande dos organizadores, para montar uma programação com muitas atrações, inclusive de Salvador, mas, nada que chamassem tanta atenção. Talvez faltasse lembrar daquela velha pratica, “nem sempre quantidade traz qualidade”. Uma das reclamações do público era sobre o horário que em nenhum momento foi cumprido, as bandas nem se quer sabiam onde e qual o trio iriam se apresentar. Mas, volto a dizer, era possível vê uma vontade muito grande dos organizadores em fazer o melhor. É, talvez seja esse o ponto, a grande vontade, o desejo de se superar e superar os carnavais anteriores, porém acreditamos que faltou pesquisa, consulta e observação, isso é uma regra básica em qualquer profissão. O achismo não cabe em nenhum meio profissional. Voltamos a fazer uso das máximas populares, “ que os erros de hoje, nos ensine, a acertar amanhã”. Contudo, a festa aconteceu, grandes bandas e horas e horas de shows, uma folha altíssima, mas o resultado, regular. Não nos deu nenhuma alegria em escrever este editorial, sobre o carnaval de 2017 Caravelas. Ficamos na torcida para que o próximo a gente possa ver as tradições de volta, o apoio à cultura e o respeito a músicos locais e o principal, ao povo desta querida e histórica cidade. Vejam, histórica!!! AMIGOS DO SAMBURÁ É Amigo do Samburá quem acredita na força da comunicação de base comunitária. Obrigado a todos por nos ajudar a produzir e divulgar esse importante veículo de comunicação da Comunidade de Barra de Caravelas. *Amarina Antunes *Jose Esperidião *Mª de Lourdes P. Inácio *Vanessa Santana *Dadá Souza *Jorge Oliveira *Marinalva Tavares O Jornal Comunitário O Samburá surgiu entre um grupo de jovens da pequena comunidade de pescadores e pescadoras artesanais de Barra de Caravelas em 2009 e hoje tem distribuição gratuita mensal de 2.000 exemplares em toda região de Caravelas. ♦ Para saber mais visite o BLOG: http://jornalcomunitarioosambura.blogspot.com/ ou entre em contato: jornalosambura@gmail.com ♦ DIAGRAMAÇÃO: Robson Falcão ♦ REPORTAGEM: Edvaldo Souza e Robson Falcão ♦ IMAGENS: Robson Falcão, Girlândia Rodrigues ♦ SUPERVISÃO: Antônio Emídio. ♦ Colaboradores nesta Edição: IBJ, VB Ambiental. Página 2 O Samburá

[close]

p. 3

O Samburá Rainha do Carnaval 2017 Algumas Imagens do Carnaval 2017. O distrito da Barra de Caravelas, sempre foi representado por belíssimas meninas no concurso que elege a Rainha do Carnaval de Caravelas todos os anos, mas nunca chegaram ao titulo de Rainha do Carnaval. Em 2017, Tayná Naomi Jesus Srsã, moradora da Barra de Caravelas levou o titulo de Rainha do Carnaval 2017 pelos seguintes critérios: beleza, simpatia, harmonia corporal, facilidade de comunicação, espírito carnavalesco e "samba no pé". Parabéns Tayná por representar o distrito da Barra e ser a nossa Rainha do Carnaval de Caravelas 2017. O Samburá Página 3

[close]

p. 4

O Samburá Página 4 O Samburá

[close]

p. 5

O Samburá RESEX Cassurubá realiza Assembléia Geral para construção do 1º. Plano de Manejo. A Assembleia Geral da 3ª rodada de reuniões comunitárias do Plano de Manejo da RESEX Cassurubá aconteceu no dia 04 de fevereiro, e contou com a participação de cerca de 120 pessoas, entre colaboradores, conselheiros da UC e delegados (as) que foram escolhidos em reuniões realizadas nas comunidades. Pescadores, marisqueiras, caranguejeiros, pequenos agricultores, e representantes das Colônias de pescadores dos municípios de Caravelas, Alcobaça e Nova Viçosa, estiveram presentes e ajudaram a discutir e acordar Normas sobre o uso sustentável dos recursos naturais da RESEX. Após dois anos de atividades e cerca de 40 reuniões comunitárias, o Plano de Manejo está em suas etapas finais. Construído por servidores do ICMBio, comunitários e parceiros locais da UC, conta com apoio de recursos do Programa GEF-MAR. O evento ainda contou com uma programação cultural durante a noite, no intuito de celebrar os temas Cultura, Meio Ambiente e a RESEX de Cassurubá, promovido pelos parceiros do Movimento Cultural Arte Manha (Caravelas-BA) e com a apresentação de artistas locais. Texto: Janina Azevedo ( janina.santos@icmbio.gov.br). Credito Fotos: Jaco Galdino O Samburá

[close]

p. 6

O Samburá Lavagem do Beco Morobá Mais uma vez a população barrense da um show e mostra de que se tem cultura, tem que se ter orgulho, e simplesmente vive-la com toda sua intensidade. O evento aconteceu no dia 18/02/16 das 10 horas da manhã e se estendeu pela tarde. No espaço teve barraquinhas com pratos baianos e outros petiscos locais. Também animaram o evento a Banda de Marchinha Siripóia. Mas, o grande atrativo foram às baianas, “mulheres que se vestem com roupas de baiana, lavam com elas, jarros com agua perfumada, cantam e dançam. Enquanto jogam a água de cheiro na rua.” A ideia de organizar a primeira lavagem do lavagem do Beco Morobá, foi de um grupo de pessoas da comunidade. O Beco propriamente dito é uma pequena rua do povoado que faz ligação com a Praia. Onde acontece durante o ano alguns eventos, festa Junina, quadrilhas, comemoração das festividades de São Pedro, anteriormente foi realizado a primeira Feira Gastronômica de Mariscos da Barra, entre outros. O nome do evento que acabara de ser realizado neste local se deu não porque este seja o nome oficial Beco, na verdade pelo que levantamos é uma homenagem da população a um morador querido, o Senhor Antônio Elias, que já foi entrevistado por este veiculo, na coluna “Mãos que Transpiram Arte” por ser artesão, e tem o apelido de Morobá. Portanto uma justa homenagem. Com o sucesso, os participantes e foliões já esperam que venha o próximo, porque este deixou um gostinho de saudade. O som que animou a Lavagem do Beco Morobá Neste mesmo dia foi apresentado a todos os presentes no local do evento, o novo Mini trio, “Trio Tonho”, que teve como idealizador, Antônio Elias, de quem já falamos no texto acima. Todo o designer, foi feito por ele. O trio, nem é tão pequeno, têm 3 metros de comprimento, por 2,5 de altura, e podemos garantir faz bastante barulho e com qualidade. Entorno do trio Tonho, tem algumas publicidades, nomes de pessoas e intuições que apoiaram a ideia, bem como este veiculo de comunicação, Jornal O Samburá. Aproveitamos a oportunidade para agradecer a Antônio pela homenagem ao nosso Jornal. A parte de arte, como pintura e desenho do logos dos parceiros, foram feitos pelo Pintor/Letrista, Dílson, conhecido na comunidade como Dílson Pintor. E foi exatamente este o som que animou a galera durante a lavagem, com um repertório variado. Levou a galera a dançar até o cair da noite. Parabéns a todos os envolvidos. Página 6 O Samburá

[close]

p. 7

O Samburá Ministro Sarney Filho Garante Prioridade para Conservação Marinha em 2017 Juntamente com outras instituições brasileiras que atuam em conservação marinha, o Projeto Baleia Jubarte esteve em Brasília entre 13 e 15 de fevereiro para diversas reuniões com autoridades do Ministério do Meio Ambiente, ICMBio e Ministério de Relações Exteriores, buscando contribuir para concretizar avanços na criação e ampliação de Áreas Marinhas Protegidas, incluindo algumas cruciais para as baleias como o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos; na ampliação do protago- nismo do Brasil junto aos organismos internacionais que tratam da temática, como a Comissão Internacional da Baleia (CIB) e a Convenção de Espécies Migratórias (CMS); e também avançar na organização da próxima Plenária da CIB, que deverá ocorrer no Brasil em 2018. O Projeto e seus parceiros foram recebidos pelo Ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, que assegurou que o MMA dará prioridade absoluta para as ações que visem reforçar a proteção da biodiversidade marinha brasileira em 2017, incluindo as propostas levadas pelas ONGs. O Ministro também se dispôs a apresentar os avanços no próximo Congresso Internacional de Áreas Marinhas Protegidas, que acontecerá no Chile em setembro próximo. Atuando em parceria com o MMA e outros órgãos federais relevantes, o Projeto Baleia Jubarte cumpre com sua missão de apoiar a formulação de políticas públicas que contribuam para a proteção das baleias e do ambiente marinho como um todo. Uma Baleia Jubarte do Brasil foi fotografada durante expedição de turismo na região da Antártida O Samburá A pesquisadora do projeto Baleia Jubarte Daniela Abras participou da expedição onde, além de registrar as baleias observadas, servia de guia para os turistas à bordo. Durante a travessia para Shag Rocks (é um pequeno rochedo entre as Malvinas e a Geórgia do Sul) em 20 de dezembro, Mike Brown, um dos guias a bordo, fotografou a nadadeira caudal de uma Jubarte. Ao comparar com o catálogo do Projeto Baleia Jubarte, Daniela descobriu que era um animal conhecido. “Esta baleia foi fotografada pela primeira vez em Abrolhos em 14 de setembro de 2006. A baleia está catalogada no Projeto Baleia Jubarte com o número #2273. Havia dúvida se esta baleia era realmente conhecida até a pesquisadora retornar ao Brasil e ter a chance de comparar as fotos. Fonte: IBJ Página 7

[close]

p. 8

Ex-prefeito de Caravelas é denunciado ao MPE por irregularidades na contratação de transporte escolar. Na sessão (22/02), o Tribunal de Contas dos Municípios determinou a formulação de representação ao Ministério Público Estadual contra o ex-prefeito de Caravelas, Jadson da Silva Ruas, para que seja apurada a suposta prática de improbidade administrativa em procedimento realizado para contratação de empresas especializadas em serviço de transporte escolar, no valor total de R$3.694.964,24, no exercício de 2014. O conselheiro Fernando Vita, relator do processo, multou o gestor em R$15 mil e determinou o ressarcimento aos cofres municipais da quantia de R$80 mil, com recursos pessoais, equivalente a pagamento superior ao contratado no pregão presencial n°3704/14 (R$10 mil) e pelo pagamento dos serviços no período em que os alunos não estavam em aulas (R$70 mil). A relatoria apurou que não foi apresentada qualquer justificativa ou cotação de preços do serviço, não havendo como comprovar a relação custo-benefício da contratação. Também estão ausentes a indicação do fiscal do contrato, o termo de aditamento aos contratos, o projeto básico no pregão presencial n°022/13 e a devida identificação do objeto, prazo, preços do contrato, quantitativos de alunos, bem como o percurso. Cabe recurso da decisão. Assessoria de comunicação Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia. (71) 3115-4444 / www.tcm.ba.gov.br

[close]

Comments

no comments yet