Gazeta Valeparaibana

 

Embed or link this publication

Description

Março 2017

Popular Pages


p. 1

Ano X - Edição 112 - Março 2017 Distribuição Gratuita RECICLE INFORMAÇÃO: Passe este jornal para outro leitor ou indique o site A única possibilidade de nos eternizamos nessa frágil vida, é plantando boas sementes. É a melhor herança que deixamos! Esta data celebra uma das instituições de maior importância para a formação educacional da população: a escola. É na escola que o indivíduo aprende e põe em prática vários conceitos essenciais para manter uma vida em sociedade. Além disso, também é na escola que as pessoas começam a desenvolver o senso crítico, importante para a construção de uma comunidade politizada e menos alienada. Mensagem para o Dia da Escola A escola é nossa segunda casa! O respeito e o zelo devem ser prioridades para manter este ambiente de conhecimento sempre funcional. Vamos abraçar a nossa escola e cuidar direitinho dela! Feliz Dia da Escola! Hoje é dia de celebrar aquela que tanto nos ensina: a escola! Não há nada mais importante do que o crescimento crítico do indivíduo para ajudar a construir uma sociedade mais igualitária e decente. A escola deve desempenhar um papel de destaque para se chegar a este objetivo. Por isso, vamos aproveitar o dia de hoje e pensar bem em tudo o que estamos fazendo para cuidar da nossa “casa de conhecimentos”. Feliz Dia da Escola! Vamos cuidar com carinho e atenção da nossa escola! Lar do conhecimento e espaço de liberdade intelectual que nos ajuda a crescer a cada dia mais como cidadãos críticos. Obrigado por me acompanhar e guiar neste caminho! Feliz Dia da Escola! A Escola no Brasil A Escola é um local de aprendizagem que se tornou a base da educação de todas as nações do mundo. No Brasil, as primeiras escolas eram dirigidas pelos jesuítas vindos de Portugal, ainda durante o chamado Período Colonial. No entanto, naquela época, escravos e mulheres não tinham direito a educação, e os homens brancos acabavam indo estudar nos colégios religiosos. Os mestiços eram os únicos que procuravam as escolas dos jesuítas, que inicialmente não os queriam aceitar. Em meados do século XVII, os colégios jesuítas começaram a ceder e aceitar mestiços, por causa dos subsídios de "escola pública" que recebiam. Atualmente, a educação já é um direito de todos os brasileiros, e todas as pessoas - crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos - devem ter a possibilidade de ir para uma escola. Infelizmente, a qualidade no ensino do Brasil ainda é precária e desigual. As melhores instituições de ensino ficam limitadas às pessoas com grande poder econômico, enquanto os mais pobres usufruem de piores condições de aprendizado. CORRUPÇÃO & DESMORALIZAÇÃO Que idade mesmo? O brasileiro sempre foi considerado um povo alegre e feliz, de terra abençoada, que esteve com orgulho quase ultrapassando a condição de país William Shakespeare disse: “Um dia você aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas, do que com subdesenvolvido. Hoje caminha para quantos aniversários você celebrou.” O MITO DAS MONARQUIAS DA COMUNIDADE EUROPÉIA Nicholas Hagger (in: A Corporação) afirma sobre a Comunidade Européia: "A Europa de Hitler foi idealizada na forma de um Reich Alemão expandido do onde? Depois dos 50, ouvir que não parecemos ter a Atlântico aos Urais e com uma moeda O que era amor, hoje virou dor, as bênçãos di- idade que realmente temos pode ser bom ou corrente. Nesse modelo estavam incluídos uma Co- vinas desse lugar foram destruídas, queimadas, poluídas, roubadas, vendidas e, enquanto a alegria do povo se espalhava entre futebol, carnavais, sexo cachaça e sorrisos largos de ruim, dependendo do que for dito. Se nos dão menos depois que passamos dos cinquenta, é tudo de bom, o ego agradece. Se nos dão mais, começamos a achar que tem algo errado. munidade Econômica Europeia ("Europaische Wirtschaft-gemeinschaft"), um acesso coletivo a commodities básicas, uma economia industrial europeia, um Princípio Regional Europeu, uma política trabalhista comum, acordos econômicos e comerci- quem tudo pode porque Deus era brasileiro, Mas isso é realmente importante? ais, um sistema monetário europeu e um Banco Ce- está assim: Leia mais - Página 2 Leia mais: Página 3 ntral/Eurobank localizado em Berlim. Leia mais: Página 4 CULTURAonline BRASIL - Boa música Brasileira - Cultura - Educação - Cidadania - Sustentabilidade Social Agora também no seu Baixe o aplicativo IOS A Globalização valeu A REFORMA DO ENSINO MÉDIO Personagens inesquecíveis da à pena? FOI APROVADA: E AGORA JOSÉ? Música - III Wolfgang Amadeus MOZART Eu me recordo, lá nos anos 90, como se pregava a Globalização como se fosse uma religião. Era tema muito batido nos jornais, nas revistas e materiais escolares de História e Geografia. A reforma do ensino médio está ai. Conforme foi amplamente divulgado pela mídia, a reforma foi sancionada pelo presidente e deve entrar em vigor. Durante essa curta discussão, o governo se colocou “à dis- (Salzburg, 27/01/1756 - Viena, 5/12/1791) Esse “menino terrível” foi um dos maiores gênios que a humanidade já teve a honra de receber neste planeta. Chamo de "menino" porque sua permanência foi curta por aqui mas Professores falavam muito sobre o posição para ouvir a população”. transformou para sempre a música, tema. Acreditava-se na época que Mentira! O projeto já estava pronto. a arte, a maneira das pessoas pen- o mundo hoje seria multipolar sarem. Leia mais: Página 5 Leia mais: Página 8 Leia mais: Página 11 Dez anos a serviço da educação, da cidadania e valorização das culturas e tradições brasileiras

[close]

p. 2

Março 2017 Gazeta Valeparaibana Página 2 Editorial - Novidades !!! CORRUPÇÃO & DESMORALIZAÇÃO O brasileiro sempre foi considerado um povo alegre e feliz, de terra abençoada, que esteve com orgulho quase ultrapassando a condição de país subdesenvolvido. Hoje caminha para onde? O que era amor, hoje virou dor, as bênçãos divinas desse lugar foram destruídas, queimadas, poluídas, roubadas, vendidas e, enquanto a alegria do povo se espalhava entre futebol, carnavais, sexo cachaça e sorrisos largos de quem tudo pode porque Deus era brasileiro, está assim: Desengajado de ética e moralmente, permitiu a prática de atos angustiantes e injustificáveis, o que deveria ser condenado hoje é aceitável e até quem se considera “gente do bem”, ao mesmo tempo, é agente da imoralidade. Fascinante como aqui tudo é amenizado por um “conforto moral”, basta mudar o nome de atitudes reprováveis de maneira que a torne mais suave como se o sentido da ação não fosse o resultado da infração. Exemplo: invasão é ocupação, assassinato é morte de civis e assim por diante. Nos depoimentos prestados à “Lava Jato”, acompanhamos escandalizados e nos surpreendemos a cada delação e apontamento de novos infratores e corrupção mas, no dia a dia, nós mesmos precisamos ser vigiados por monitores eletrônicos espalhados por cada lugar que pisamos, faz-se necessário lombadas e placas para não ultrapassarmos o limite de velocidade que coloca a vida do outro em risco, dirigimos com celular à mão desviando a atenção da responsabilidade no trânsito, estacionamos em vagas proibidas, bebemos sem moderação até provocar cenas de crimes, damos um jeitinho de “furar” filas mesmo que isso custe a morte de alguém na sua frente, compramos produtos falsificados, colamos na prova, apresentamos atestados falsos, aceitamos troco errado e por aí vai. Todos justificam seu comportamento para convencer-se dos maus princípios que lhes convém. Nas empresas, objetos de delação, antes desses grandes delitos, certamente houve pequenos processos de corrupção que foram ignorados. E sempre a desculpa; “Ah! Foi mal hein!” Lembram-se do episódio no Espírito Santo? “Gente do bem” saqueando o outro que supostamente também é “do bem”. Candidata à vereadora também se aproveitando da situação e os dois cidadãos que resolveram devolver o que roubaram alegando arrependimento e que agiram por impulso, mas, na verdade, decidiram isso depois que viram suas imagens expostas nas redes sociais. O que falta ao povo será só EDUCAÇÃO, ou muito mais? Não adianta cada um ter uma opinião, levar uma “ferroada” por ser mal interpretado e todos se atacarem como se abrir a boca, ter opinião própria fosse crime. É preciso refletir e entender que estamos todo o tempo afetando nossas vidas e do outro com nossos atos. Estamos sendo levados pelos que remam à deriva e sem nenhum escrúpulo. O barco está virando e nem sequer sabemos nadar. Mas, e os que estão remando não se preocupam? Eles... Serão içados à tempo. Genha Auga jornalista MTB: 15.320 Como você já deve ter reparado, apresentamos um novo espaço no site da Gazeta Valeparaibana. Um dos objetivos da reformulação é tornar o site ainda mais colaborativo e, assim, fazer jus ao lema de ser “o ponto de encontro da educação”. Tendo em mente essa missão, de se tornar uma verdadeira comunidade virtual que une todos os profissionais e temas relacionados à educação, cultura e sustentabilidade Social, investiu na plataforma que se propõe a veicular trabalhos científicos da área. É o ‘GV - Ciência’. Espaço 100% colaborativo e GRATUITO! A proposta surge para ser o meio em que trabalhos científicos sejam veiculados na imprensa, dano a eles o devido destaque. Todo internauta do Portal Comunique-se pode fazer uso do ‘C-SE Acadêmico’, basta seguir dois passos... 1º - ENVIAR o trabalho para: csecientifico@gazetavaleparaibana.com (em Word sem formatação com letra Arial 11). NÃO ESQUECER de enviar todos os seus dados: Nome Completo, Documento de Identidade, Nome do Curso, Faculdade. 2º - Depois de analisado, será publicado no espaço “GV - ciência” do site e na edição do mês subsequente no Jornal Digital. Viver de graça é mais barato. *** Viver é ver as bobagens que até o dia de ontem a gente fez. *** A vida sempre cobra tudo… *** A vida é assim mesmo: um pau de sebo com uma nota falsa na ponta! *** A vida é uma coisa que quanto mais estica mais curta fica. *** Vida é prazer de quem não tem saber. *** Viver não posso, morrer não quero. *** Quem vive à toa, não tem tempo para nada. *** Quem “véve” assim, não pode dizer que “véve”. *** A vida é ruim, mas ninguém quer morrer. *** A vida melhor do mundo é a dos outros. *** A vida é mutirão de todos, por todos remexida e temperada. *** Quem está vivo, sempre aparece. *** Quem está vivo, sempre desaparece (adaptado pelo Pasquim, no tempo da ditadura, quando as pessoas eram pre- sas e “desapareciam”). *** A vida é um rascunho de saudades. *** Quem vive de esperança, morre de Fome. Os artigos publicados são responsabilidade de seus autores, não refletindo necessariamente a opinião da Gazeta Valeparaibana IMPORTANTE Todas as matérias, reportagens, fotos e demais conteúdos são de inteira responsabilidade dos colaboradores que assinam as matérias, podendo seus conteúdos não corresponderem à opinião deste proje- to nem deste Jornal. A Gazeta Valeparaibana é um jornal mensal gratuito distribuído mensalmente para download na web Editor e Jornalista responsável: Filipe de Sousa - FENAI 1142/09-J Ajude-nos a manter este projeto por apenas R$ 2,00 mensal Email: assinaturas@gazetavaleparaibana.com Gazeta Valeparaibana e CULTURAonline BRASIL Juntas, a serviço da E- ducação e da divulgação da CULTURA Nacional

[close]

p. 3

Março 2017 Gazeta Valeparaibana Página 3 Crônica do mês Que idade mesmo? William Shakespeare disse: “Um dia você aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas, do que com quantos aniversários você celebrou.” Depois dos 50, ouvir que não parecemos ter a idade que realmente temos pode ser bom ou ruim, dependendo do que for dito. Se nos dão menos depois que passamos dos cinquenta, é tudo de bom, o ego agradece. Se nos dão mais, começamos a achar que tem algo errado. Mas isso é realmente importante? Acredito que para muitos é. Percebo o preconceito por conta da idade, como se não fosse o destino de todos, envelhecer. Assim como morrer. Sei que é custoso para muitos encarar com naturalidade esse processo, e não é fácil mesmo, ver o corpo se modificando, envelhecendo. Temos a idade daquilo que vivemos, dos sonhos vividos e não vividos, das esperanças acalentadas, das certezas que se perderam em algum ponto do caminho. Das ilusões que nos encheram de esperanças um dia. Tenho a idade que quiser, que me permitir ter, que se molda ao meu ser, ao que sou, a minha cabeça, minha vida, meu estilo. O que importa na verdade? Posso ser maduro ou inconsequente a vida inteira, não é o número que vai me fazer amadurecer e ser mais responsável do que era quando tinha 20 anos. A experiência sim será maior, e isso pode fazer a diferença, vai depender de quanto nós conseguimos absorver e utilizar o que foi aprendido a nosso favor. Que idade temos? Isso não tem nenhuma importância. Basta saber que estou na idade que a opinião do outro faz pouca ou quase nenhuma diferença na minha vida. Estou na idade em que o medo foi substituído pela vontade de experimentar, de ousar, de começar de novo se for preciso. Estou na idade em que me permito mudar o que não está bom. Tenho a idade para querer um amor maduro, calmo, ou uma paixão que me tire do sério e me faça ver a vida com outros olhos, porque não? A maturidade libera o sentimento de não sentir culpa por dizer não, se aprende a pedir desculpa, a reconhecer os erros, mas a não ficar se torturando para sempre. Persiste a vontade de continuar aprendendo - e isso independe de idade- de continuar crescendo, de descobrir novos mundos. Fazer coisas novas, Reciclar. Buscar soluções. Nosso entendimento sobre o que nos faz bem é maior, conseguimos evitar o que nos aborrece, o que nos deixa mal, tudo isso porque vivenciamos muitas situações durante a nossa vida. As nossas experiências nos dizem o que devemos ou não fazer, o que queremos ou não, pelo que vale a pena lutar, experimentar. Aprendemos que não temos controle sobre tudo e que a impermanência faz parte da vida, entendendo isso, coseguimos ser mais tolerantes e pacientes. Podemos dizer que ficamos menos ansiosos e mais livres para sermos apenas nós, sem o peso das muitas escolhas que temos que fazer quando somos mais jovens, e que depois de passados alguns anos, percebemos às vezes não ter sido a escolha certa. A profissão não agrada, o casamento foi precipitado, enfim as dúvidas são muitas. A idade nos dá uma compreensão de nós mesmos, dos nossos quereres, e na maior parte do tempo nos deixa mais calmos. O medo quando existe já não nos paralisa, ao contrário, nos impulsiona. Aprendemos a ouvir, pois queremos ser ouvidos também, aprendemos a respeitar o tempo de cada um. É claro que há exceções, como tudo na vida. A maturidade nos dá a segurança do entendimento sobre nós mesmos, e a tranquilidade que só quem se percebe consegue ter, nos conecta com a nossa essência trazendo mais entendimento e segurança. Os anos que temos, tem a ver com o que vivemos! O nosso querido poeta Mário Quintana muito bem falou sobre isso em; O velho do espelho Por acaso, surpreendo-me no espelho: quem é esse Que me olha e é tão mais velho do que eu? Porém, seu rosto…é cada vez menos estranho… Meu Deus, Meu Deus…Parece Meu velho pai – que já morreu! Como pude ficarmos assim? Nosso olhar – duro – interroga: “O que fizeste de mim?!” Eu, Pai?! Tu é que me invadiste, Lentamente, ruga a ruga…Que importa? Eu sou, ainda, Aquele mesmo menino teimoso de sempre E os teus planos enfim lá se foram por terra. Mas sei que vi, um dia – a longa, a inútil guerra!Vi sorrir, nesses cansados olhos, um orgulho triste… Calendário Algumas datas comemorativas 01 - Aniversário do Rio de Janeiro 02 - Dia Nacional do Turismo 08 - Dia Internacional da Mulher 14 - Dia Nacional dos Animais 15 - Dia da Escola 21 - Dia Universal do Teatro 21 - Dia Mundial da Terra 21 - Dia Internacional da Síndrome de Down 21 - Dia Internacional das Florestas e da Árvore 22 - Dia Mundial da Água 25 - Dia da Constituição 31 - Dia da Integração Nacional Ver mais sobre na Página 12 FRASES DO MÊS Naquele carnaval, pois, pela primeira vez na vida eu teria o que sempre quisera: ia ser ou- tra que não eu mesma. Clarice Lispector ------------------------------Se a única coisa que de o homem terá certeza é a morte; a única certeza do brasileiro é o carnaval no próximo ano. Graciliano Ramos Mariene Hildebrando www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 4

Março 2017 Gazeta Valeparaibana Página 4 Culturas e Identidades O MITO DAS MONARQUIAS DA COMUNIDADE EUROPÉIA TA com VOTO EM LISTA FECHADA (como quer Ronaldo Caiado e quase Nicholas Hagger (in: A Corporação) afirma sobre a Comunidade Européia: 100% do Congresso Nacional) que fez da Europa um palco MULTICULTU"A Europa de Hitler foi idealizada na forma de um Reich Alemão expandido RALISTA entregando-a ao PROJETO DO CALIFADO/ISLAM e ao GRUPO do Atlântico aos Urais e com uma moeda corrente. Nesse modelo estavam DE BILDERBERG. incluídos uma Comunidade Econômica Europeia ("Europaische Wirtschaft- O Brasil, sempre ATRASADO em tudo, lixeiro planetário, que recolhe com gemeinschaft"), um acesso coletivo a commodities básicas, uma economia décadas de atraso todos os modelos e teorias que deram errado no mundo industrial europeia, um Princípio Regional Europeu, uma política trabalhista para as implantar aqui, atualmente aventa, com ares de sapiência, o retorno comum, acordos econômicos e comerciais, um sistema monetário europeu a monarquia parlamentarista no Brasil. Os luminares dessa proposta des- e um Banco Central/Eurobank localizado em Berlim. A nossa Europa pos- consideram a má qualidade da classe política brasileira acrescido do fato de sui... quase que palavra por palavra as ideias coletivistas , centralistas, co- ser o Brasil dominado pelo comunismo gramsciano. Vê-se que o projeto é mercialmente protecionistas e corporativistas da Alemanha na década de uma TERATOLOGIA sem precedentes. O ponto central aqui não é, como se 1930." tem vendido, a figura do Imperador como garantidor da Lei, da Ordem, da A Europa de hoje, portanto, seria um réplica atualizada do Reich Alemão, ou Moral e da Cristandade. No parlamentarismo o Rei REINA MAS NÃO GO- seja, uma comunidade nazista. A veracidade da informação é incontorná- VERNA. Quem governa é o Parlamento. Ponto Final. E o Parlamento brasi- vel. No entanto, concerne considerar que o nazismo, ao contrário do que leiro é composto de criminosos da mais alta periculosidade. O Brasil é co- prega matreiramente a historiografia marxista, é um regime socialista. As mandado pelo CRIME ORGANIZADO, um poder paralelo ao Estado. A La- aproximações teórico-conceituais-ideológicas entre comunismo-nazismo- va-Jato constitui provas disso. Para o Brasil voltar a ser uma Monarquia an- fascismo são atualmente comprovadas. Por décadas, divulgou-se a falácia tes de se pensar em colocar o Monarca deve-se alterar a Constituição do de que o comunismo era de “esquerda” e o nazismo-fascismo eram de país e desaparelhar o Estado, caso contrário o Monarca será um mero títere “direita”. São sim, mas, no sentido de que são a dupla face de uma mesma do poder governante. Não será!!! Bradam os otimistas infindáveis. Não? Ve- moeda. Por conseguinte, hoje já estão largamente comprovados que os 3 ja o que aconteceu com a Monarquia de 1822 criada pela maçonaria como maiores regimes totalitários e democidas do século XX tem conexões estrei- ponto de transição para a República. Caiu. Foi mera questão de tempo. Foi tas e íntimas, são oriundos da mesma árvore. Quanto a isso, Viktor Suvo- planejada para ser um regime de transição e, foi. Por que agora será dife- rov esclarece na obra O Grande Culpado, o plano de Stálin para iniciar a rente? Os velhacos políticos mudarão o regime. Estão anunciando isso. É Segunda Guerra Mundial. Igualmente concerne desmontar o argumento do bom acreditar. O Parlamentarismo vem aí. Ninguém muda um regime para repúdio do comunismo-socialismo (da esquerda) internacional ao capitalis- se auto-excluir do poder. E quem manda no Brasil? É o Estado paralelo do mo. A obra mesma de Hagger dá disso testemunho, bem como, Oswald crime organizado. Spengler (in: A Decadência do Ocidente) que afirma: Não existe nenhum Oras, se Europa, com toda sua ALTA CULTURA ficou refém de Bruxelas proletário, nem mesmo um único movimento comunista que não tenha tra- ( cabe lembrar que desde o Renascimento os banqueiros dos Paises Baixos balhado a favor dos interesses do dinheiro, na direção indicada pelo dinhei- sempre acalentaram o sonho de dominar a Europa. Depois de 500 anos ro e pelo tempo permitido pelo dinheiro- sem que vários de seus líderes ide- conseguiram) o que leva o Brasil a pensar que a mera figura do Imperador alistas nem sequer suspeitassem desse fato. será maior que TODO um esquema de CRIME INSTALADO dentro da Re- A Segunda Guerra Mundial (e para evitar uma provável Terceira Guerra) foi pública? O Brasil vive de messianismos em messianismos, sempre em bus- uma das colunas centrais do argumento para criação da Comunidade Euro- ca do messias FALSO, nunca cultor do MESSIAS VERDADEIRO, que se- péia. Oras, a Primeira Guerra Mundial visou abater todas as Monarquias gundo nossa tradição Luso-Brasileira é o ENCOBERTO/DOM SEBASTIÃO, da Europa (as que restavam depois do Revolução Francesa), além de inten- Aquele que combaterá o Islam. E segundo essa mesma tradição, ele é um cionar abrir completamente a Europa ao sistema financeiro internacional. descendente da Casa de Avis e não um Bragança. O JURAMENTO DA I- Tal projeto permitiu o surgimento do início de um Governo Mundial do Futu- MACULADA CONCEIÇÃO feito por D. João IV o atesta. ro, tendo a ONU como arauto. Ou seja, a história do Brasil está do avesso e parece que continuará assim. A propaganda comunista contra o nazismo foi tão eficiente que o próprio O que nos aguarda o horizonte? Destruição e ruína. Antes de pensar na comunismo e seus crimes ficaram "esquecidos" e o nazismo transformou-se monarquia há de se fazer um trabalho de BASE. E é o povo que deve tomar no símbolo do grande Mal a ser combatido e proibido no Ocidente. Sob o para si essa tarefa fundacional. O Brasil está DESTRUÍDO. argumento de combate ao nazismo (suposto iniciador da II Guerra) a Euro- A monarquia passa a ser um mito no sentido de ficção quando tem significapa se reorganiza em blocos político-financeiro-comercial-legal. Para tanto, do atribuído por outro poder. A Monarquia é um símbolo em si mesma quanas monarquias que haviam sido depostas voltam ao cenário, propagandea- do extrai de si mesma seus significados. No Brasil, o primeiro caso é o que das de ares renovados, saudáveis, eficientíssimas, limpas, cristalinas, etc. está sendo aventado. Seguimos exatamente os rumos da Europa, com déNo entanto, trata-se de maquiagem pura e simples. A bem da verdade, his- cadas de atraso. Os resultados na Europa estão ai como prova: a destruitoricamente, dentro da Europa, as monarquias de peso na história da cris- ção do Ocidente cristão coroado pelo multiculturalismo. tandade (seja para o Bem ou para o Mal) ficaram centralizadas em Portugal, Alemanha, França, Itália, Áustria. Curiosamente, nestes países a monarquia não "retornou". Espanha e Inglaterra constituem exceções e há uma razão clara e distinta para isso. Todas as monarquias periféricas para a história da cristandade que retornaram ao cenário governamental europeu adotaram o Loryel Rocha Filósofo, Escritor e Professor Email: culturaseindentidades@gmail.com parlamentarismo como forma de governo. Foi no bojo dessas monarquias periféricas em conluio com os países parlamentaristas que a Comunidade Européia foi criada. Foi PRECISAMENTE O MODELO PARLAMENTARIS- Apresenta todos os sábados 20 horas o programa “Culturas e Identidades”, na CULTURAonline BRASIL. Rádio web CULTURAonline Brasil NOVOS HORÁRIOS e NOVOS PROGRAMAS Prestigie, divulgue, acesse, junte-se a nós ! A Rádio web CULTURAonline Brasil, prioriza a Educação, a boa Música Nacional e programas de interesse geral sobre sustentabilidade social, cidadania nas temáticas: Educação, Escola, Professor , Família e Sociedade. Uma rádio onde o professor é valorizado e tem voz e, onde a Educação se discute num debate aberto, crítico e livre. Mas com responsabilidade! Acessível no link: www.culturaonlinebrasil.net

[close]

p. 5

Março 2017 Gazeta Valeparaibana Página 5 Cidadania mercados, queda em bolsas de valores, fa- conhecimento dessa novidade quase que em lências de empresas, diminuição de investi- tempo real. Informações diversas sobre da- mentos e muita desconfiança, austeridade dos econômicos, políticos e sociais também especialmente em países na região do euro se dispersam rapidamente, contribuindo para no sul da Europa. A globalização favorece a o avanço de muitas áreas do saber. transferência de empresas e empregos. Paí- Mas, o que necessitamos considerar é, ses que oferecerem boas condições (mão-de a Globalização trouxe mais benefícios ou -obra barata e qualificada, baixa carga de im- mais malefícios para a maioria da população postos, matéria-prima barata, etc.) costumam da Terra? Eu interpreto a História Mundial atrair empresas que saem de países onde o assim, entendo fenômenos como Marxismo e custo de produção é alto. Sem falar na facili- Fascismo como reações ao Liberalismo Clásdade de especulações financeiras, causando sico. E, considero fenômenos como a eleição problemas para as finanças, principalmente de Donald Trump nos Estados Unidos e o dos países em desenvolvimento. Os econo- Brexit como reações à Globalização neolibe- mistas simpatizantes e defensores da globali- ral pós-Guerra Fria, apesar de Trump defenzação tenderam a não enfatizar o fato de que der um tipo de Liberalismo econômico (anti- empregos não têm só a ver com renda. Em- Estado mas, protecionista). Há um cresci- prego é parte da identidade do trabalhador. O mento da xenofobia no Ocidente. E lembro A Globalização valeu à pena? emprego estrutura a vida das pessoas. Pes- que o Reino Unido é o país pioneiro na Revosoas passam anos na faculdade se qualifi- lução Industrial e os Estados Unidos são o Eu me recordo, lá nos anos 90, como se pregava a Globalização como se fosse uma religião. Era tema muito batido nos jornais, nas revistas e materiais escolares de História e Geografia. Professores falavam muito sobre o tema. Acreditava-se na época que o mundo hoje seria multipolar, com a predominância dos Estados Unidos, Japão e Alemanha na economia mundial. Imaginava-se, pelo ponto de vista consumista, um mundo utópico, onde as mercadorias e os serviços cir- cando para ter uma carreira profissional para o resto da vida adiante. E, essas pessoas costumam constituir família, se casam, têm filhos. E mais, e quanto aos problemas ambientais, como poluição e desmatamento? Se a autoridade das empresas se sobrepõe à dos governos, do aparato estatal de cada país, as empresas vão sacrificar os seus próprios interesses e anseio por lucro para favorecer preservação do meio ambiente ou dos trabalhadores assalariados? país símbolo do Capitalismo. Enfim, a Globalização valeu à pena? Na minha opinião é, em parte sim e em parte, não. O que eu creio é que a maior parte da humanidade não está preparada para a proposta de globalização neoliberal. Muitos aspectos da Globalização desrespeita os limites da natureza dos seres humanos como indivíduos. O ser humano necessita de estabilidade, não tem estrutura para constantes mudanças bruscas, principalmente no que se refere a trabalho e empre- culariam como se o planeta Terra fosse um E os benefícios que a globalização trou- go. Também não concordo que os países de- só país. xe? Trouxe benefícios consideráveis. E co- vam se isolar uns dos outros, o Japão fez is- mo!!! Começando pela diminuição das distân- so no passado e, quando chegou no século Mas, o que testemunhamos hoje, na prá- cias e do tempo graças aos avanços tecnoló- XIX, ainda era um país medieval. Teve que tica? Uma humanidade insatisfeita, que se gicos no campo da comunicação e dos meios recorrer ao Ocidente para poder se desenvol- sente lesada. Um dos principais aspectos ne- de transporte, cada vez mais rápidos e efici- ver. Acredito que é preferível à humanidade gativos da globalização é a forte contamina- entes, frutos de cooperação internacional. optar pelo caminho do meio-termo. É preferí- ção de vários países em caso de crise eco- Hoje, temos a difusão de notícias e conheci- vel que as nações se relacionem umas com nômica em um país ou bloco econômico de mentos de forma mais rápida, transpondo as outras. Mas o processo de Globalização, grande importância. O exemplo mais claro barreiras físicas e políticas em todo o mundo. no meu modo de ver, devia ter ido mais de- desta situação é a crise econômica de 2008 Hoje, por exemplo, se há uma nova desco- vagar e ser mais inclusiva e, mais ecológica. ocorrida nos Estados Unidos. Rapidamente berta no campo da medicina realizada em ela se espalhou pelos quatro cantos do mun- algum país, o restante do mundo passar a ter João Paulo E. Barros do, gerando desemprego, falta de crédito nos O que é Globalização: zar transações financeiras e expandir os negócios - até então restri- Globalização é um conjunto de transformações na ordem política e tos ao mercado interno - para mercados distantes e emergentes. econômica mundial visíveis desde o final do século XX. Trata-se de O complexo fenômeno da globalização teve início na Era dos Desco- um fenômeno que criou pontos em comum na vertente econômi- brimentos e se desenvolveu a partir da Revolução Industrial. Foi re- ca, social, cultural e política, e que consequentemente tornou o mun- sultado da consolidação do capitalismo, dos grandes avanços tecno- do interligado, uma Aldeia Global. lógicos (Revolução Tecnológica) e da necessidade de expansão do O processo de globalização é a forma como os mercados de diferen- fluxo comercial mundial. tes países interagem e aproximam pessoas e mercadorias. A quebra As inovações nas áreas das Telecomunicações e da Informática de fronteiras gerou uma expansão capitalista onde foi possível reali- (especialmente com a Internet) foram determinantes para a constru- ção de um mundo globalizado. Porque precisamos fazer a Reforma Política no Brasil? Seus impostos merecem boa administração. Bons políticos não vem do nada. Para que existam bons políticos para administrar o país, toda a sociedade precisa colaborar para que eles possam nascer e terem sucesso. É preciso um sistema eleitoral moderno para melhorar a qualidade da política. Os políticos "tradicionais" tem horror à reforma política, porque ela pode mudar a situação atual onde eles usam e manipulam o eleitor e são pouco cobrados ! www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 6

Março 2017 Gazeta Valeparaibana Página 6 Politizando Democracia: quistas da humanidade enquanto civilização. do em quem se vota. Mesmo que as boas op- Semear no presente e colher no Uma das intenções do Regime Democrático é ções sejam poucas, o eleitor tem um papel futuro proteger os cidadãos de abusos dos governan- muito importante no processo democrático. tes e outros poderes estatais. E também, con- Desde a redemocratização pós-regime militar, A Democracia Representativa concede ao ter abusos das classes mais favorecidas em o Brasil já teve dois processos de impeach- conjunto dos cidadãos o direito de escolher os prejuízo às classes menos favorecidas, dentro ment contra presidentes da república, e diver- seus representantes legisladores e os seus do consenso sobre direitos e deveres dos ci- sos escândalos de corrupção no congresso governantes, que têm mandato temporário se- dadãos. A partir do momento que o eleitor tem nacional. Será que o problema se restringe só gundo o princípio republicano. o direito de eleger, ele adquire para si a res- à classe política? Ou os eleitores não devem ponsabilidade de procurar votar na melhor op- rever conceitos? Se as coisas em geral não Na agricultura natural, não se semeia trigo ção possível, o que confere ao eleitor a neces- vão bem, é evidente que há alguma coisa fun- e colhe milho. Se for semeado trigo, vai-se co- sidade de se informar bem sobre os candida- cionando de forma errada. O problema é o sis- lher trigo. Se for semeado milho, vai se colher tos ao cargo. Uma vez que se votou no candi- tema? Então, quem tem a responsabilidade de milho. Se for plantada laranja, não vai se co- dato inadequado, e ele foi eleito, as conse- reivindicar a mudança do sistema? lher uva. Se for plantada laranja, vai se laranja. E se for plantada uva, vai se uva. É assim que a natureza funciona. colher colher quências se tornam inevitáveis exceto se o eleito perder o seu mandato por algum motivo antes de poder causar algum problema ou pre- Neste ano de 2017 não há eleições no Brasil, mas no ano de 2018 vão ter novas eleições para deputados estaduais, deputados federais, Na política, não há como a maioria dos e- juízo, algum erro. senadores, governadores e presidente. Todos leitores votarem em pessoas inadequadas pa- O desafio de melhorar a Democracia brasi- nós brasileiros temos tempo para pensar muito ra os cargos políticos e terem um resultado leira é, no meu modo de ver, conscientizar o bem, para refletir, antes de Outubro de 2018 satisfatório. Só é possível obter um resultado conjunto de eleitores. Quem vota, semeia. U- chegar. O que a sociedade civil semear coleti- satisfatório se os eleitores votarem em pesso- ma vez semeado, inevitavelmente vai colher o vamente, vai ser forçada a colher coletivamen- as adequadas para os cargos políticos. Não se que foi semeado. É necessário senso de res- te. Todos temos livre-arbítrio. Não seria bom a questiona aqui direita versus esquerda, liberal ponsabilidade ao votar. Não estou insinuando sociedade civil se unir e reivindicar reforma versus conservador... no que se refere a que os males da política brasileira são tudo política-eleitoral-partidária ainda em 2017? “adequado”. Não é a orientação ideológica, culpa dos eleitores. A ideia que desejo passar Não é um bom momento para pressionar o mas o desempenho e a qualidade do eleito em é que o eleitor tem um papel fundamental para Congresso Nacional? relação ao eleitor e à sociedade civil. A Demo- o bom funcionamento da Democracia assim cracia e o Estado de Direito são grandes con- como o eleito, e que é necessário tomar cuida- João Paulo E. Barros Golpe de Estado e Golpe Branco der irrestrito), o conceito de “Golpe de Esta- do”, sofreu considerável modificação; passou O conceito de Golpe de Estado vem sendo, a designar toda a derrubada confabulada de muitas vezes, evocado de forma equivocada um regime político ou governante do poder ou imprecisa. violando a Constituição. Golpe também pas- Mas, afinal, o que é um Golpe de Estado? A sou a ser caracterizado, em muitos casos, proposta desse texto é justamente apresen- por uma ação confabulada para manter-se tar esse conceito tão presente nos últimos ilegalmente no poder, ferindo a Constituição. dias. A derrubada de um governo pode ocorrer É importante destacar que o conceito de Gol- sem o uso da violência, apresentando um pe de Estado foi, ao longo da história, sofren- falso aspecto de legalidade. Nesses casos, do mudanças até se apresentar como o co- damos o nome de “Golpe Branco”. O Golpe nhecemos hoje. A expressão Golpe de Esta- Branco trata-se de uma trama que, igualmen- do (coup d’Etat) provavelmente teve origem te, tem por objetivo derrubar um governante no século XVII, na obra “Considérations poli- ou manter-se no poder por meio do uso par- tiques sur le coup-d’état t, 1639”, escrito por cial da legislação, sendo dado uma aparên- Gabriel Naudé. cia de legalidade e respeito à Constituição. Na ocasião o conceito buscava descrever a O golpe de Estado tradicional geralmente é ação de Catarina de Médici ao tentar eliminar realizado com apoio das Forças Armadas; às os protestantes (Heguenotes) na “noite de vezes praticado por estas. São Bartolomeu”, fato ocorrido em 23 e 24 Já o Golpe Branco geralmente é realizado de agosto de 1572, na cidade de Paris. O re- pelo Senado (no caso de países presidencia- ferido autor também usou o conceito para listas), tendo o apoio da grande mídia; esta descrever a ação de Tibério, imperador Ro- responsável por criar discursos que buscam mano, de agir no sentido de impedir que sua transparecer legitimidade na derrubada do cunhada se casasse e tivesse filhos que vi- governante. essem disputar o trono com os seus filhos. Nesses casos, não se engane. Com a queda das monarquias e o desenvol- Golpe é golpe! vimento de regimes políticos regidos por uma Constituição (que retira do governante o po- Cristiano das Neves Bodart O que é uma Constituição? A constituição é formada por várias partes, mas isso não significa que ela atenda ao interesse do povo. Ela é uma lei maior, suprema, o que a diferencia das demais leis ordinárias que não podem ser aprovadas se contrariarem a constituição. Em primeiro lugar, num mundo capitalista, de quem é o poder? Os providos ou os desprovidos de riqueza? No ano de 1849 na Prússia, o voto foi tripartido entre as classes, onde quem tinha mais dinheiro, mais valor de voto teria. Isso acabou com o direito a democracia que havia antes, mais o povo que deveria se interessar em igualar seu voto aos demais, nada fez. Constituição do Brasil Os fatores reais do poder são os senadores que nada mais são do que grandes fazendeiros que ao receber alguma proposta do povo na câmara aprova se beneficio lhes trouxer, é constituído também por banqueiros, que podem dar aquela força ao Estado na hora de emprestar dinheiro do exterior, desde que o Estado não lhes prejudique em sua área financeira criando leis que fossem indispostas aos seus interesses. Outra parte da constituição é a monarquia, que sempre estar do lado dos poderosos, e contra o povo levantará armas se o contrariar ou criticar quanto à forma de governo, pela aristocracia que mesmo sendo minaria tem o poder que nem mesmo todos os pobres juntos teriam, pelo rei que tem um exército organizado que a toda hora estará disposto á atender as ordens do rei, isso forma o poder organizado, o mesmo não acontece com o povo que pode se revoltar também a qualquer momento em defesa de suas idéia mais mesmo sendo a maioria não venceria, pois o poder do povo é inorgânico, é mal organizado, onde não há organização não há vitória. karoline Borges Gasparetto www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 7

Março 2017 Gazeta Valeparaibana Página 7 Crônicas, Contos e Poesia VIVER OU SOBREVIVER DEPENDE DE VOCÊ Sentado confortavelmente na varanda de seu luxuoso apartamento, com uma bela vista para a praia de Copacabana, conversávamos sobre como fora sua vida, antes de vir para o Rio de Janeiro e lutar por tudo que conquistara. FORÇA DA MULHER GENHA AUGA SILÊNCIO GENHA AUGA Hoje dono de uma rede de hotéis e com bons investimentos em patrimônios, singelamente descreve-me seu passado e suas quimeras da juventude: UM DEDO AOS LÁBIOS... SILÊNCIO! A Vida em Crato – Interior do Ceará: A ida e a volta da escola eram feitas caminhando; na verdade não era sacrifício. José acordava cedo e fazia o trajeto de ida com algum primo ou colega; iam conversando, brincando, fazendo travessuras e nem sentiam o tempo passar. Mesmo que estivesse sozinho, José ia conversando consigo mesmo, sonhando acordado, fabricando ilusões como um Dom Quixote enfrentando seu moinho de vento. Após a aula, o caminho de volta era feito com a mesma criatividade e outros seis quilômetros eram vencidos também sem sacrifício, apesar de ser sob o sol escaldante do meio-dia. Às vezes, na ida, pegavam carona com o senhor que andava pelos sítios pegando leite produzido para revender; e na volta, quando davam sorte, voltavam na caçamba de algum caminhão; mesmo sendo desconfortável e até mesmo constrangedor para as meninas que iam de saia, era melhor do que a caminhada. Ao chegar à casa a responsabilidade era ir buscar água no açude; se fosse época de seca e o açude mais próximo tivesse água, eram pelo menos quatro quilômetros para ir e voltar. Se ele estivesse seco, eram cinco quilômetros de ida e o mesmo tanto de volta, para ir ao outro açude, e a água era transportada usando um jumento que levava dois barris (“ancoretas”), pendurados um em cada lado do lombo, seguros por uma cangalha (armação geralmente de madeira em que o animal leva a carga de ambos os lados). Anda a passos largos; o caminho é árduo. Rastros de melancolia... Pensa no que precisa e não enfraquece, Quer ser atendida, quer ser ouvida. Diminui os passos, Sente que deus a empurra. Não se desespera, entrega se e voa... Essa é a relação de deus e a mulher. Nas adversidades e aflições, Quando o medo lhe tira a alma, A mão divina lhe mostra a grandeza. Acontece o milagre... Põe à frente seu atributo natural; Guerreira, alicerce da família, Engrandece a vida do homem e a sua. Sabe lidar com seu fraco para ser forte, Coloca-se divinamente no universo! Mãe da terra traz ao mundo o amor, Abraça os filhos, cuida do pai, Vela também pela mãe. Tem a natureza do aprimorar, Seu gesto nobre muda o caráter do menino E muda o destino do homem. Essa é a mulher. Beleza eterna onde a vida se renova! NO SILÊNCIO OUÇO A VOZ DE MINH’ALMA, O BATER DAS ASAS DOS ANJOS. COM O SILÊNCIO NÃO FALO E ELE ME OUVE, SILÊNCIO DE DEUS, VOZ QUE NÃO FALA E ESCUTA TUDO SILÊNCIO DO MUDO, DA ORAÇÃO, DA MEDITAÇÃO. DO PÁSSARO QUE RISCA O CÉU, DAS FOLHAS QUE CAEM SUAVEMENTE COMO PÉTALAS DESFALECIDAS. DA LÁGRIMA QUE ESCORRE NO ROSTO DAQUELES QUE AMAM, SEM NUNCA DIZER NADA. DO PISCAR DAS ESTRELAS AOS ENAMO- RADOS. PRESTO ATENÇÃO EM TODOS ELES! ATÉ QUE ME VENHA O MAIS PROFUNDO, O SILÊNCIO ETERNO DA MORTE. Hoje, às vezes, José pensa se alguém que o conhece sequer imagina que ele teve esse período difícil, e outros tantos que ainda o futuro lhe reservava; pensa se aqueles que não lhe dão valor teriam a mesma coragem e capacidade de luta que sempre o caracterizou, se seriam capazes dos mesmos esforços, de fazer o que é certo e de direito para quem não nasce em “berço de ouro”. A Vida em São Paulo e os Jovens Atualmente; Penso eu com meus botões: O que será que um jovem dos dias de hoje, na capital, pensaria se tivesse que caminhar vinte e dois quilômetros por dia só para estudar e beber água? Talvez fossem analfabetos morrendo de sede. Com certeza essa necessidade pode forjar pessoas de fibra, de resistência física e moral, difíceis de encontrar em gente acostumada com o concreto das grandes cidades e o ar condicionado dos shoppings... Mesmo assim, as cadeiras das escolas estão vazias e os barzinhos cheios de jovens matando a “sede de cerveja” e tornando-se analfabetos funcionais. Genha Auga Jornalista MTB: 15.320 “E AGORA JOSÉ”? O carnaval é, de verdade, um dos mais importantes eventos e comemoração para os brasileiros. As decisões são adiadas como se tivéssemos o dom de resolver e acertar melhor depois as pendências do país reduzindoas pelo carnaval e sem nenhuma boa explicação para isso a não ser que, de tanto tornarmos tudo mais ou menos carnavalesco, ele acaba se impondo e impedindo que o país “ande” antes dele. O carnaval deveria ter como ênfase a fantasia e criatividade como expressão, mas, algumas lantejoulas e tintas pelo corpo é o que se retrata hoje, principalmente nas mulheres (herança indígena?) ou permissividade da “democracia”? Enfim, seja lá qual for a fantasia, tudo se acaba na quarta feira de cinzas e aí o Brasil “acorda” para seus problemas como se antes, não existissem. Um atraso para o bem da alegria! Tudo fica para depois do carnaval e o que começa antes, na verdade, só parece que começou... Carnaval é muito bom para São Paulo porque esvazia e podemos viver um pouco mais na calmaria, porém, tem-se a ilusão de que depois iremos arregaçar as mangas e resolver tudo que não foi resolvido antes. Mera ilusão! Assim como pulamos ondinhas no Ano Novo com a certeza de que tudo será diferente. Bem, o Ano Novo começou e o carnaval acabou... “E agora José”? Genha Auga www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 8

Março 2017 Gazeta Valeparaibana Subdesenvolvimento SUBDESENVOLVIMENTO Quais são os critérios para definir um país como subdesenvolvido? GEOGRAFIA Para dizermos se um determinado país é sub- desenvolvido ou não, são considerados al- O subdesenvolvimento possui raízes históri- guns critérios específicos, como o Índice de cas e expressa as desigualdades econômicas Desenvolvimento Humano, a dependência e sociais internacionais. econômica e tecnológica, os elevados índices O Subdesenvolvimento é um termo utilizado de pobreza e miséria, registros de amplas de- para fazer referência aos países cujo desen- sigualdades sociais, dívida externa e balança volvimento econômico e social são limitados, comercial desfavorável. apresentando um alto grau de desigualdades Esses países também são, em sua maioria, sociais e um elevado nível de pobreza e de dependentes de produtos primários, de forma miséria. Atualmente, a maior parte dos países que seu grau de industrialização é baixo. Na- é considerada subdesenvolvida. queles países, como o Brasil, em que se re- Antigamente, utilizava-se a expressão gistra uma elevada presença de indústrias, é “terceiro mundo” para se referir ao grupo de possível notar que a maioria delas é, na ver- países hoje tido como subdesenvolvido, uma dade, multinacionais estrangeiras, ou seja, as vez que o “primeiro mundo” seria os países empresas privadas dos países centrais deslo- desenvolvidos capitalistas e o “segundo mun- cam boa parte de seu processo produtivo pa- do” seria os países desenvolvidos socialistas. ra esses países, graças aos baixos salários No entanto, essa divisão não é mais utilizada dos trabalhadores, ao fácil acesso a matérias- e é considerada obsoleta. primas e à busca por novos mercados consu- midores. Quais as origens do subdesenvolvimento? Não há um total consenso na bibliografia especializada sobre as reais origens do subdesenvolvimento. No entanto, a corrente mais forte é aquela que preconiza que esse problema seja oriundo da exploração estrangeira colonial, em que países “descobridores” (as metrópoles) ocuparam e colonizaram outros O resultado dessa dinâmica é o agravamento das diferenças internacionais, pois as riquezas de um território são exploradas e os lucros gerados, em sua maior parte, são destinados às sedes das grandes corporações que geralmente se encontram em países desenvolvidos. povos (as colônias), submetendo-os à sua Qual a diferença entre países subdesen- cultura e explorando intensamente os seus volvidos e emergentes? recursos naturais. Muitas pessoas costumam entender que paí- Entre as metrópoles, destacaram-se os paí- ses emergentes não são mais considerados ses europeus, que colonizaram territórios nas subdesenvolvidos, pois suas economias pas- Américas, na África e na Oceania, tendo e- saram por sucessivas evoluções de modo ventualmente invadido e dominado alguns ter- que esses se diferenciaram das demais na- ritórios localizados no continente asiático (a ções periféricas. Porém, isso é uma falsa rea- exemplo da dominação da Inglaterra sobre a lidade. Índia). Países como China e Brasil, que estão entre Além do colonialismo, registra-se também a as maiores economias do mundo, ainda são ação do imperialismo, em que algumas na- considerados subdesenvolvidos. Isso porque ções – com destaque para a Inglaterra e os a expressão “emergente” é utilizada para de- Estados Unidos – dominaram política, militar signar o grupo de países periféricos que, e- e economicamente outros países, impondo ventualmente, podem abandonar o seu grau sobre esses os seus ritmos de produção e de subdesenvolvimento e apresentar as mes- suas concepções de desenvolvimento. mas características sociais dos países cen- Dessa forma, estabeleceu-se uma Divisão Internacional do Trabalho em que as colônias trais em um futuro relativamente próximo (embora ele pareça cada vez mais distante!). e países economicamente dependentes cen- Portanto, os emergentes seriam uma espécie travam seus esforços em produzir matérias- de “grupo” dentro dos países subdesenvolvi- primas voltadas para o capital estrangeiro. dos, por apresentarem economias mais dinâ- Por outro lado, os países considerados cen- micas em relação aos demais. A grande trais ou desenvolvidos transformavam essas questão é que esses países acreditavam que matérias-primas em produtos industrializados, o mais importante era o crescimento econô- fornecendo suas mercadorias tanto para a- mico, de forma que o crescimento social viria bastecer seu mercado interno quanto seu como consequência, o que vem se demons- mercado externo. trando como uma concepção falsa. Com isso, a economia interna e o mercado Entre os países emergentes, podemos citar consumidor dos países subdesenvolvidos e- os BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e Áfri- ram pouco dinâmicos, o que elevou o grau de ca do Sul) e o MIST (México, Indonésia, Co- dependência e acentuou os níveis de endivi- reia do Sul e Turquia). damento desses países para construir suas Rodolfo Alves Pena infraestruturas internas. Graduado em Geografia Subdesenvolvimento é um conceito que se usa para designar a situação ou o estado de una nação que não dispõe de um nível de desenvolvimento socioeconômico considerado adequado. Noutros termos: o subdesenvolvimento indica que o desenvolvimento de um país se encontra abaixo de um certo nível. É importante destacar que não existe qualquer critério específico para qualificar uma região como subdesenvolvida. Em geral, a noção diz respeito a países com economias precárias, pouca capacidade de produção, serviços públicos deficientes e um alto índice de pobreza. www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org Página 8

[close]

p. 9

Março 2017 Escola Gazeta Valeparaibana Página 9 A REFORMA DO ENSINO MÉDIO FOI APROVADA: E AGORA JOSÉ? Muitos “especialistas” em educação discutem que as taxas de reprovação escolar são altíssimas. Porém, poucos discutem as razões da reprovação. Sobre este assunto, Omar de Camargo e eu, discutimos em setembro de 2013, neste mesmo jornal, as questões da reprovação escolar no Brasil. É preciso entender a escola do portão para dentro. Acompanhar e verificar sistematicamente o que está acontecendo na sala de aula. Não é na base de uma canetada como essa que muda a estrutura da educação, repito. A reforma do ensino médio vai demandar (necessariamente) a amplia- ção da quantidade de escolas pelo país. O governo diz que não. A ma- temática é simples: se eu possuo uma escola com 10 salas de aula (450 alunos por período), funcionando de manhã e a tarde (no período da tarde, geralmente funciona o ensino fundamental II), como eu vou colocar os 450 alunos no período integral e dar conta dos outros 450 A reforma do ensino médio está ai. Conforme foi amplamente alunos, ocupando as mesmas 10 salas? divulgado pela mídia, a reforma foi sancionada pelo presidente e deve Outro ponto interessante da reforma é sobre o currículo escolar. 60% entrar em vigor. Durante essa curta discussão, o governo se colocou do currículo está definido na lei, os outros restantes vai demandar da “à disposição para ouvir a população”. Mentira! O projeto já estava Base Nacional Curricular Comum e das “especificidades do lugar”. Na pronto. No máximo acataram poucas alterações que não muda a es- prática, isso significa que a escola vai cumprir apenas os 60% estabe- sência do projeto. lecidos no currículo, já que é isso o que será cobrado nas avaliações Venho discutindo constantemente neste espaço da Gazeta Va- externas. Neste mesmo segmento, é importante destacar que o siste- leparaibana, e em outros, os aspectos positivos e negativos deste pro- ma não é obrigado a oferecer todas as áreas de aprendizagem em to- jeto (mais negativos do que positivos, diga-se de passagem). das as escolas. Sendo assim, se o aluno quiser cursar humanas e não tiver humanas na sua escola, ele que procure em outro lugar. Ainda Que o ensino médio precise de uma reformulação urgente, isso estou tentando entender essa logística. já estamos cientes e discutindo há algum tempo (no meu caso, desde 2001). Porém, não é na base da canetada que se muda uma estrutura No mais, muitas coisas ainda estão obscuras. O governo, para tentar como essa que está ai. “esclarecer” as ideias, demandou um orçamento de R$ 295 mil para seis youtubers fazerem propagandas pró reforma. Assisti um desses Atualmente temos 8 milhões de alunos com altas taxas de eva- seis vídeos. Minha opinião: nada de mais. Apenas propaganda repeti- são escolar e demonstrando um pífio conhecimento (independente de da do governo, além de várias colocações senso comum (inclusive de- avaliações externas, basta frequentarem uma escola para ver como o fendida pelo governo): “Porque, vamo lá, vamo por parte, um cara que carro anda). já decidiu que quer ser veterinário e, sei lá, uma mina que quer traba- Segundo os dados do Censo Escolar (2016), publicadas em fe- lhar, com geografia, essas duas pessoas não precisam estudar as vereiro de 2017, temos 2,8 milhões de jovens (de 4 a 17 anos) fora da mesmas coisas” (sic). Realmente, na FACULDADE eles vão estudar escola. Os maiores indicadores estão nas pontas. 595.982 de crianças matérias diferentes. Mas ai eu pergunto: será que o veterinário real- de 4 anos e 898.564 de jovens de 17 anos. mente não precisa conhecer geografia? Será que a geógrafa não pre- As taxas de aprovação no ensino médio saltaram de 74,9 em 2008 pa- cisa saber matemática? Química? Física? Será que um chefe de cozi- ra 81,7 em 2015. Lembrando que essa taxa de aprovação não reflete a qualidade do ensino, já que muitas vezes (isso não é regra) o nível de nha não precisa conhecer história, geografia, matemática, química, língua portuguesa, arte, educação física, etc.? exigência é baixo, muitos impõem um sistema de aprovação automáti- Não vou entrar neste mérito da questão (por enquanto). Mas isso pre- ca ou simplesmente aprovam o aluno para bater a famosa meta (e cisa ser muito bem discutido e compreendido por todos (depois não conseguir o bônus, ou “subornus” como costumo dizer). Veja o gráfico: reclame que o veterinário do seu animal não sabe diferenciar raças de cachorro, remédios e procedimentos por que desconhece a origem ge- ográfica e as necessidades da espécie). Ou, ainda, prescrever a quan- tidade de um remédio para o seu animalzinho, simplesmente porque ele não consegue calcular a quantidade do princípio ativo em função da massa do animal (ou peso como querem alguns), pois ele não gos- tava de matemática e de geografia, então resolveu escapar das aulas. Afinal, para ser veterinário não precisaria saber geografia e nem mate- mática. Será? Fonte: Censo escolar da educação básica 2016 Ivan Claudio Guedes Geógrafo e Pedagogo ivanclaudioguedes@gmail.com www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 10

Março 2017 Gazeta Valeparaibana Página 10 Escola de hoje A ESCOLA NO MUNDO tange à remuneração e às condições de tra- das, é pensar com seriedade na formação CONTEMPORÂNEO Final Gema Parenti Araújo Pedagoga Pesquisadora balho. As pessoas esquecem que um profes- continuada e contextualizada. Ela pode represor também é um ser humano e precisa de sentar uma grande possibilidade de inovação cuidados, e que tem direito à vida. Mas quem coletiva, se desenvolvida de forma crítica e se preocupa com isso? Zaragoza (1994, p. reflexiva e com total envolvimento dos profes25) faz uma alusão a isso, afirmando que sores e da gestão, no sentido de oferecer "são os efeitos permanentes de caráter nega- mais oportunidades para que os professores ...José Manuel Zaragoza (1993) faz referência tivo que afetam a personalidade do professor se qualifiquem mútua e profissionalmente. à acelerada transformação no contexto social em que se desempenha a educação, fazendo novas exigências a cada dia. . "O sistema educacional, rapidamente massificado nas últimas décadas, ainda não dispõe de uma capacidade de reação para atender às novas demandas sociais" (1993, p. 13). Por outro lado, como resultado das condições psicológicas e sociais em que se exerce a docência." Esses fatores impedem que o trabalho do professor seja eficaz, gerando o desânimo e a autodepreciação, distanciando-o do contexto em beneficio da aprendizagem significativa. A formação continuada é uma oportunidade para trocar experiências e aprender um com o outro, motivando-se diante das dificuldades que se apresentam no cotidiano. Meirieu (2006) salienta a importância da motivação para um desempenho virtuoso do professor os educadores, como profissionais responsá- Carbonel (2002, p.109), afirma que "nos om- no ensino e aprendizagem. O autor afirma veis pela mediação do conhecimento, que de- bros do educador são depositadas esperan- que "todo nosso esforço consiste em desper- sempenham papéis importantes na transfor- ças por uma revolução social e que o cami- tar a motivação no próprio movimento do tra- mação dos indivíduos, precisam estar atuali- nho para o desenvolvimento é a educação". balho", criando um ambiente de trocas e in- zados e aptos a enfrentarem as mudanças e, Com todo esse excesso de responsabilidade, vestigações, pois é partilhando que se cons- que para não se sentirem inferiorizados, de- e pelo pouco tempo e pelos meios de que dis- trói a motivação, e tendo em mente que a éti- veriam buscar novos conhecimentos através põe para cumprir seus deveres como educa- ca, a competência e o reconhecimento são de continuas capacitações, a fim de estarem dor, o professor acaba, muitas vezes, reali- fatores-chave deste esforço (2006, p. 51). sintonizados com os acontecimentos que o- zando mal seu próprio trabalho. Com isso é O professor precisa ter uma mente aberta e correm no mundo. levado a fazer uma avaliação prejudicial de si preparar-se para acompanhar o ritmo acelera- Nesse sentido, Gadotti (2001) faz menção à necessidade do educador de buscar atualizarse para que consiga acompanhar essas constantes mudanças. próprio e do seu trabalho. Isso faz com se sinta frágil e se questione até que ponto está sendo útil na aprendizagem do aluno, o que afeta a imagem que tem de si mesmo, colocando em dúvida até mesmo seu grau de im- do das mudanças; precisa abrir espaços para as novas tecnologias e buscar novas formas de ensinar, que vão muito além das tradicionalmente utilizadas, onde o professor fala e o aluno fica na condição de ouvinte, sem poder Em sua essência, ser professor hoje, não é portância na profissão de educador e deixan- opinar, complementar, discutir, discordar ou nem mais difícil nem mais fácil do que era há do-o com vontade de largar tudo, surgindo, aí, questionar. O professor tem o dever de edu- algumas décadas atrás. É diferente. Diante da provavelmente, uma importante crise de iden- car cidadãos para que possam incluir-se na velocidade com que a informação se desloca, tidade. sociedade por uma participação ativa nas de- envelhece e morre, diante de um mundo em Charles Taylor (1994) avalia essa situação cisões. constante mudança, seu papel vem mudando, senão na essencial tarefa de educar, pelo menos na tarefa de ensinar,de conduzir a aprendizagem e na sua própria formação que se tornou permanentemente necessária. (GADOTTI, 2001, p. 7) como decorrente da falta de reconhecimento de si próprio e do outro. Se o professor não conseguir fazer-se visível e sustentar seu estado de legitimidade não terá como ser reconhecido pelo outro. "O não reconhecimento ou o reconhecimento inadequado pode preju- Embora essas colocações possam parecer um pouco utópicas, acredito que vale a pena sonhar e lembrar que na educação todas as utopias são temporárias.Edgar Morin (2000) nos leva a crer que o conhecimento é mutável e que, por isso, se deve buscar sempre atri- Em nossa atividade de formação de professo- dicar, pode ser uma forma de opressão, apri- buir o conhecimento ao sujeito, buscando en- res, numa escola pública de ensino funda- sionando uma pessoa em um modo de ser sinar em todos os aspectos para a melhor mental, por ocasião de nosso estágio do últi- falso, distorcido e limitado" (TAYLOR, 1994, qualidade de vida da pessoa. mo semestre do Curso de Pedagogia,durante p. 25). Segundo o autor, a construção da i- um debate sobre a necessidade de o educa- dentidade tem que passar pelo reconheci- A escola que desejamos é uma escola signifi- dor atualizar-se e participar de cursos para mento da singularidade por parte do outro, cativa para o aluno, através da qual ele possa que possa estar sempre bem ciente no que sem isso, o indivíduo poderá ficar à margem formar-se plenamente, sendo capaz de tomar diz respeito ao ensino e aprendizagem, a fim da cidadania plena. decisões adequadas às exigências do mundo de que não venha sofrer os sintomas que o mal-estar causa, ouvimos de uma professora a seguinte fala: "Mas como fazer tudo isso com o salário que ganhamos? Como dar conta de toda essa demanda e ainda ter tempo para nossa vida pessoal, nossa família, nossos amigos?". Taylor (1994) ainda nos aponta que "um indivíduo ou um grupo de pessoas pode sofrer um verdadeiro dano, uma autêntica deformação se a gente ou a sociedade que os rodeiam lhes mostram como reflexo, uma imagem limitada, degradante, depreciada sobre ele" (1994, p. 58). Para que isso seja minimiza- contemporâneo, sem com isso abandonar sua humanidade. Para isso se faz necessário que os padrões escolares se adaptem à nova mentalidade, aos novos tempos. É preciso reformular a escola e acrescentar inovações, quem sabe reinventá-la, a partir do compromisso de todos com as transformações sociais desejadas e tendo em vista o bem-estar Isso mostra que o professor é muito cobrado do, acredito que uma das maneiras mais a- de toda a sociedade. e pouco valorizado, especialmente no que propriadas, diante das dificuldades apresenta- www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 11

Março 2017 Gazeta Valeparaibana Página 11 Música e Músicos Personagens inesquecíveis da Música - III Por exemplo. O piano era um instrumento novo. Ele praticamente “criou” o formato de concerto para piano e orquestra como conhece- Wolfgang Amadeus MOZART mos hoje. (Salzburg, 27/01/1756 - Viena, 5/12/1791) Concerto nº 23: https://youtu.be/DXeBFhqViYg?t=11m10s. Esse link inicia o vídeo no segundo movimento, lindíssimo, mas vale a pena Esse “menino terrível” foi um dos maiores gênios que assistir desde o começo! a humanidade já teve a honra de receber neste plane- ta. Para a orquestra sinfônica escreveu 41 sinfonias (!). Ele, inspirado e junto com Haydn, desenvolveu o formato que logo depois foi estabe- Chamo de "menino" porque sua permanência foi cur- lecido definitivamente por Beethoven. ta por aqui mas transformou para sempre a música, a arte, a maneira das pessoas pensarem. Sinfonia nº 40: https://youtu.be/_JAPx7_ra_A Mozart esteve conosco por apenas 34 anos, quase 35. Apenas isso! Na música de câmara escreveu trios, quartetos, quintetos nas mais Nessa sua “curta" vida ele nos deixou mais de 600 obras, entre elas variadas formações. Escreveu uma série de Serenatas, obras escritas algumas monumentais. para ocasiões especiais e como casamentos e festas mas que são tão geniais que hoje as tocamos em salas de concerto. Sua produção inclui quase todo o gênero de música que se fazia à época, óperas, concertos, música sinfônica, música de câmara, obras Uma Pequena Serenata Noturna: https://youtu.be/nPbxIT9W1AY para piano, canções, entre outras. Mas foi no terreno da ópera que Mozart parece ter se superado. Ele Filho de Leopold Mozart, músico também, nem de longe genial como escreveu nada menos que 22 obras do gênero, de todos os tamanhos ele, mas que percebeu no filho sua genialidade. Uma outra sua filha, e tipos e em duas línguas (!) italiano e alemão. Sua facilidade e intimiMaria Anna, a quem Mozart carinhosamente chamava de Nannerl, dade com essas duas línguas o fizeram mestre na difícil arte de criar era também muito talentosa. Assistindo a sua irmã tocando e tendo obras líricas. Rossini, um dos mestres do gênero na Itália, costumava aulas com o pai, o menino de apenas 3 anos começou a se interessar reverenciar Mozart como um dos gênios da ópera italiana, irritando pelo piano e já aos quatro anos começou a compor. Evidentemente um pouco seus conterrâneos. Da imensa lista de óperas podemos ajudado pelo pai, mas já com ideias próprias. Eu, particularmente, destacar algumas: nem me lembro do que fazia com essa idade! Em italiano: Don Giovanni (Don Juan), Le Nozze di Figaro (As Bodas Esse talento para a música, nem sempre vem acompanhado de ta- de Fígaro), Così fan Tutte (Assim fazem todas), Idomeneo, La Clelento para a vida, e Mozart apesar de ter feito sucesso em vida, teve menza di Tito uma vida cheia de altos muito altos e baixos muito baixos. Sua morte Em alemão: Die Zauberflötte (A Flauta Mágica), Die Entführung aus até hoje é alvo de especulações e nunca foi definitivamente revelada. dem Serail (O Rapto do Harém). Don Giovanni: https://youtu.be/nV1yNgiEvIQ Le Nozze di Figaro : https://youtu.be/uWBzP9Fuzf4 Die Zauberflötte: https://youtu.be/c0cKnC3UvWU Mozart é assunto para muito mais que este espaço mas espero que essa pequena mostra de seu legado incentive a nossos leitores a procurar mais sobre essa figurinha que passou tão pouco tempo conosco e que transformou tanto a nossa maneira de ouvir música. Como aperitivo, uma curiosidade e links para alguns ótimos documentários sobre sua vida. A ópera Don Giovanni, foi escrita numa fase de enorme sucesso na vida do compositor e ele tinha todos os recursos possíveis para sua encenação. Mas, claro, o tempo era curto, e naquela época não exis- tiam computadores nem impressoras. Toda a música tinha que ser Em 1979 estreou uma peça de teatro chamada Amadeus do britânico escrita e copiada para cada um dos músicos. No dia da estreia, Mo- Peter Shaffer, contando a vida do compositor. Nessa peça é sugerida zart ainda não havia composto a Abertura da ópera. Não havia tempo uma rivalidade fatal com o compositor Antonio Salieri, assim como o hábil para ele a escrever inteira e depois separar e copiar a parte de envolvimento com a maçonaria. Sugerindo que Mozart fora visitado cada um dos músicos. Ele então para economizar escreveu direta- por um ser misterioso que encomendou um Requiem (missa para mente na parte dos músicos sem ter feito um único rascunho. A ópera mortos). Após esse encontro Mozart trabalhou ferrenhamente nessa foi executada perfeitamente com estrondoso sucesso. Eu estimo que obra e não a terminou, morrendo de uma doença misteriosa até hoje. eu apenas para copiar a partitura completa dele (sem a dos músicos) Em 1984 Milos Forman levou para o cinema essa peça para o cine- provavelmente demoraria dias! ma. Premiadíssimo o filme vale a pena ser assistido, apesar dessa “rivalidade" com Salieri ser bastante discutível, o filme mostra muita Documentários música desse gênio que foi Mozart. https://youtu.be/qA1dgBq5qYE https://youtu.be/i9mIenUXDwA https://youtu.be/b3k0mWUzR4o Legado Mas por que Mozart além de precoce é tão lembrado até hoje? Saudações musicais Maestro Luís Gustavo Petri Mozart além do talento foi muito bem educado pelo pai, falava além do alemão, sua língua nativa, o italiano e o francês. Sua mente não parava nem um minuto. Ele compreendia a linguagem da música de uma maneira rara. Não era só a música em si, mas também a alma do instrumento ou voz para o qual ele escrevia. Mto. Luís Gustavo Petri é regente, compositor, arranjador e pianista. Fundador da Orquestra Sinfônica Municipal de Santos. Diretor musical da Cia. de Ópera Curta criada e dirigida por Cleber Papa e Rosana Caramaschi. É frequente convidado a reger as mais importantes orquestras brasileiras, e em sua carreira além de concertos importantes, participações em shows, peças de teatro e musicais. www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 12

Março 2017 Gazeta Valeparaibana Página 12 + Sobre as Datas comemorativas 01 - Aniversário do Rio de Janeiro 21 - Dia Universal do Teatro O Aniversário do Rio de Janeiro é comemorado em1 de março na O Dia Universal do Teatro é comemorado anualmente em 21 de mar- capital carioca. Em 2017, o Rio de Janeiro celebra 452 anos. ço. A cidade do Rio de Janeiro é internacionalmente conhecida como u- A data homenageia uma das artes mais antigas da humanidade: a ma das mais belas do mundo, pelas suas incríveis paisagens naturais interpretação teatral. e pelo caloroso e divertido povo carioca. Alguns antropólogos acreditam que as primeiras manifestações de Muitas pessoas confundem o dia do aniversário do Rio de Janeiro (1º interpretação teatral surgiram ainda nas primeiras sociedades huma- de março) com o dia do santo padroeiro da cidade: São Sebastião, nas primitivas, quando o teatro era associado à rituais e exorcismo de que é celebrado em 20 de janeiro pela Igreja Católica. Ao contrário do maus espíritos ou para atrair fartura e fertilidade do solo. 1º de março, o Dia de São Sebastião é feriado municipal na capital Com maior entendimento do homem sobre as forças que regem a na- carioca. tureza, o teatro deixou de possuir um caráter ritualístico, passando a Em 1º de março de 1565, Estácio de Sá fundou oficialmente a cidade ser de cunho didático. Na Grécia Antiga, por exemplo, os gregos fazi- de São Sebastião do Rio de Janeiro, com o intuito afastar tentativas am representações de comédias e tragédias envolvendo os deuses e de invasões deste território por parte de nações estrangeiras, como deusas de sua mitologia. os franceses e espanhóis. No Brasil, as representações teatrais surgiram desde o século XVI, A prefeitura do Rio de Janeiro promove várias atividades para o públi- com encenações sobre temáticas religiosas com a intenção de cate- co como forma de comemoração do aniversário da cidade. Shows ao quizar a população. No entanto, apenas com a vinda da família real vivo, exposições e demais atividades culturais são algumas das atra- portuguesa para o país, em 1808, que os primeiros teatros começa- ções que os cariocas podem aproveitar durante esta data. ram a surgir no Brasil. Tradicionalmente, também é servido um bolo gigantesco para que os Atualmente, o teatro é uma expressão artística que envolve muito populares possam “cantar parabéns” para a cidade sob o Cristo Re- mais do que atores e atrizes. Diretores, escritores, maquiadores, ce- dentor, principal símbolo da capital fluminense. Depois, o bolo e re- nografistas e muitos outros cargos são de extrema importância para a partido e distribuído entre os presentes. produção de um espetáculo teatral. 02 - Dia Nacional do Turismo 21 - Dia Mundial da Terra O Dia Nacional do Turismo é comemorado anualmente em 2 de mar- A data foi criada em 1970, pelo senador norte-americano Gaylord ço, no Brasil. Nelson que resolveu realizar um protesto contra a poluição da Terra, depois de verificar as consequências do desastre petrolífero de Santa A data tem a finalidade de promover e homenagear a pratica do turis- Barbara, na Califórnia, ocorrido em 1969. mo entre os brasileiros, conscientizando a população das diversas belezas naturais e culturais que formam o Brasil. Inspirado pelos protestos dos jovens norte-americanos que contesta- vam a guerra, Gaylord Nelson, desenvolveu esforços para conseguir A data ainda lembra a importância de conhecer e respeitar as leis de colocar o tema da preservação da Terra na agenda política norte- cada nação e cultura antes de viajar como turista. americana. De acordo com a OMT - Organização Mundial do Turismo, a viagem A população aderiu em força à manifestação e mais de 20 milhões de é caracterizada como turística quando um ou mais indivíduos viajam americanos manifestaram-se a favor da preservação da terra e do para fora de seu ambiente residencial entre um período de 24 horas a ambiente. 120 dias, sem exercer qualquer tipo de atividade profissional. Os brasileiros ainda comemoram o Dia Mundial do Turismo, em 27 de 22 - Dia Mundial da Água setembro, que incentiva a pratica do turismo internacional, com tuito de fazer as pessoas conhecerem novos lugares, culturas e o insoci- O Dia Mundial da Água é comemorado anualmente em 22 de março. edades. Esta data foi criada com o objetivo de alertar a população internacio- nal sobre a importância da preservação da água para a sobrevivência 14 - Dia Nacional dos Animais de todos os ecossistemas do planeta. Para isso, todos os anos o Dia Mundial da Água aborda um tema es- O Dia Nacional dos Animais é comemorado anualmente em 14 de pecífico sobre este mineral de extrema e absoluta importância para a março no Brasil. existência da vida. Esta data tem o objetivo de conscientizar as pessoas sobre os cuida- A conscientização sobre a urgência da economia deste recurso natu- dos que devem ser dados aos animais, sejam domésticos ou selva- ral e como utilizado com cuidado é uma das principais metas do Dia gens. da Água. Pensar no posicionamento dos seres humanos perante o meio ambi- A água limpa e potável é um direito humano garantido por lei desde ente e a preservação dos diferentes biomas também são questões 2010, de acordo com a Organização das Nações Unidas – ONU. essenciais debatidas neste dia. Mesmo o planeta Terra sendo constituído aproximadamente 70% de De acordo com a legislação brasileira, maltratar animais é crime. Co- água, apenas 0,7% de toda a água do mundo é potável, ou seja, ade- mo maltrato entende-se: bater, deixar sem alimentos, água e abrigo, quada para o consumo humano. deixar preso, não tratar das doenças e abandonar os animais domés- ticos. Com informações da página: Calendarr www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 13

Março 2017 Gazeta Valeparaibana Página 13 Educação A importância das florestas no ciclo mem para a agricultura e urbanização e a re- vamente distribuídos pela água os elementos, da água de de drenagem desta, onde se encontra o agora elaborados, por todas as partes das recurso mais importante para o suporte da vi- plantas. Esta mesma água potável é que ga- da que é a água. rante a vida dos animais e, inclusive, do ho- As florestas à beira dos rios e nascentes, são chamadas de matas ciliares. Assim como nossos cílios, as matas ciliares atuam como bar- mem na Terra, pois com sua ausência jamais existiriam condições de sobrevivência de qualquer ser vivo. reiras protegendo os rios, córregos e nascen- Dessa maneira, pode-se considerar o planeta tes, impedindo que a terra desbarranque ao Terra como um gigantesco organismo vivo proteger de terra e lixo, evitando-se o chama- que se automantém pela sua capacidade de do “assoreamento” que é a elevação da su- produzir, elaborar e distribuir esse produto pa- perfície. Se não houver essa proteção, fatal- ra suprir todas suas necessidades. mente ocorrera o fim aterramento dos rios. da água, pois haverá o Considerando que o homem é parte integrante e principal elemento atuante desse organis- As matas ciliares constituem um conjunto de mo, pela sua ação se transforma no ser vivo vegetação que se desenvolvem ao longo das mais perigoso para a manutenção da vida na Formação das reservas de água no margens dos rios, riachos e córregos e são Terra. Por isso, é importante que se conscien- Subsolo responsáveis pela proteção da qualidade da tize da necessidade de mudar seu comporta- No caso de uma cobertura florestal que se manteve intacta, a taxa de infiltração de água da chuva no solo é máxima. No interior de uma floresta qualquer, a copa das árvores e a água, pois remove material em suspensão, poluentes e substâncias tóxicas como pesticidas e herbicidas que são usados na agricultura para matar pragas. mento sob pena de decretar seu desaparecimento que pode não estar num futuro muito distante. Dentro da grande amplitude dos fatores que camada de matéria orgânica que se encontra As nascentes abastecem os riachos, córregos interagem para manter o equilíbrio ecológico depositada sobre o solo, desempenha papel e cursos d’água que por sua vez abastecem da natureza, a água é um dos elementos vi- fundamental na manutenção das condições os rios. Se não houver a proteção das matas tais para que este processo ocorra, pois im- ideais para que ocorra o processo de infiltra- ciliares, não haverá água para os rios, que i- pulsiona os ciclos da produção de alimentos, ção da água. Em áreas compactadas, quer rão secar. sem os quais não existiria a vida. seja pelo preparo excessivo do solo, uso de máquinas pesadas, pé de arado ou micropulverização das partículas do solo e mesmo pelo pisoteio de animais, a infiltração é bem Fica sem CONCLUSÃO bem demonstrado e é incontestável que as florestas a manutenção dos recursos Daí a necessidade da séria consciência de preservação e manutenção de sua potabilidade. menor que em áreas florestadas. É por essa hídricos para abastecimento das cidades, on- Na atualidade, é mais evidente o mau uso dos razão que a Amazônia é a maior reserva de de vive a maioria da população, é impossível. recursos naturais, daí as necessidades bási- água do Planeta. O desmatamento incontrolado e insano está cas continuarem não sendo satisfeitas. Erosão e escoamento superficial A presença de uma boa cobertura florestal é de grande importância para o controle do processo de erosão, que pode resultar em grandes acúmulos de sedimentos nos cursos d'água, assoreando os mesmos. No Brasil, a erosão carrega anualmente 500 milhões de tone- causando a desertificação e levará fatalmente ao desabastecimento de água e à formação de solo improdutivo para a produção de alimentos. A natureza trabalha e produz na forma cíclica, mostrando o caminho para a atuação do homem. Toda essa realidade deve ser meditada e conduzida para decisões importantes no sentido de defender a manutenção da água, das nascentes e dos mananciais. As propriedades rurais têm papel importante no que diz respeito à água, pois é nelas que ainda estão preservados as nascentes, ria- ladas de solo. Esse material arrastado pela Está bem clara a forma como a natureza tra- chos, rios e outros reservatórios deste líquido erosão irá se depositar nas baixadas e nos balha, quando se observa, por exemplo, o mo- vital. rios, riachos e lagoas, causando uma elevação de seus leitos e possibilitando grandes enchentes. delo como ocorre a ciclagem dos nutrientes que são a fonte básica de produção dos ecossistemas. Ao proprietário rural cabe o direito de defender seu potencial hídrico e o dever de preservar suas nascentes e as vegetações que as A floresta e a água subterrânea Através desse processo, as cadeias alimenta- protegem. No aspecto da produção de água Os solos sob florestas possuem as melhores condições de infiltração de água. Logo, as florestas são consideradas como fontes primordiais para o suprimento de água para os aqüíferos. A presença da cobertura florestal irá proporcionar uma maior infiltração de água no solo, o que por sua vez irá resultar num maior res vão sendo abastecidas em todos os níveis, garantindo a vida dos seres vivos em todos os ecossistemas. Para essa produção contínua e permanente que a natureza realiza, a água exerce função importantíssima uma vez que se transforma no meio de transporte único dos nutrientes potável, a floresta e a vegetação ribeirinha exercem papéis fundamentais na filtragem dos poluentes que se dirigem para os leitos dos rios e mesmo na retenção do excesso de água que irá resultar em grandes enchentes, caso não exista barreira para conter sua velocidade antes de atingir os mananciais. abastecimento do lençol freático. dentro dos seres vivos em qualquer tipo de Diante disso, o plantio de florestas e a preser- As matas ciliares ecossistema. vação e correta administração das áreas flo- Essas matas desempenham o papel de filtro, o qual se situa entre as partes mais altas da bacia hidrográfica, desenvolvida para o ho- É através das águas que as plantas absorvem os nutrientes da solução do solo e conduzem os mesmos até o alto das copas onde ocorre a transformação pela fotossíntese, sendo no- restadas nas propriedades passam a ser elemento vital da manutenção das águas. Fonte: ecolnews.com.br o O Dia Internacional das Florestas e da Árvore é comemorado anualmente em 21 de Março, no hemisfério norte. A data serve para conscientizar as pessoas sobre a importância que os biomas florestais possuem para o sustentamento da vida em todo o planeta. Várias organizações não governamentais, escolas e empresas promovem atividades de arborização e reflorestamento pelas cidades de todo o mundo, criando os chamados "espaços verdes". As florestas são apelidadas de "pulmão do mundo", e não é a toa. As árvores ocupam cerca de 30% da superfície da Terra, sendo responsáveis pela fotossíntese - processo de produção de oxigênio a partir da absorção de dióxido de carbono (CO2). No Brasil, o Dia da Árvore e Florestas tem um significado ainda mais importante, já que o país acolhe a maior floresta do planeta, na região amazônica. www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 14

Março 2017 Gazeta Valeparaibana Página 14 Grandes mestres O Povo Brasileiro - Darci Ribeiro de fazer coisas, por exemplo, a cultura do Rio Aqui não, essa quantidade de gringos caiu em (Continuação da edição anterior) de Janeiro, a beleza do Carnaval carioca, que cima de quatorze milhões de brasileiros. En- é uma criação negra, a maior festa da Terra! tão foram absorvidos por nós. Encontraram Trecho do livro O Povo Brasileiro Houve quem tivesse melhor sorte. É o caso de uma comunidade negra situada no litoral A beleza de Iemanjá, uma mãe de Deus que faz o amor. Você não vai lá pedir que o marido não bata tanto, que não seja tão filho daquilo, vai pedir um amante gostoso. Isso é uma coisa fantástica! Um povo que é capaz de um país feito, com um século de história, com cidades importantes. Deram, é claro, uma grande contribuição e continuam dando, mas muitos deles não conhecem nada e acham que deram o automóvel. fluminense. Ali, todos descen- inventar uma coisa destas! Nunca houve de- Essa influência das matrizes índias, negras e dem da mesma família. São pois da Grécia! Isso são os nossos negros, os européias foi descrita algumas vezes como netos, bisnetos, trinetos e tata- nossos mulatos desse país. uma democracia racial. Aqui não há nenhuma ranetos de três mulheres escravas – como o Sr. Valentim. Ele nasceu na comunidade e casou-se com D. Madalena, com quem teve nove filhos, que também moram nas redondezas. Nos dias de festa todos aparecem para dar um abraço no patriarca da família. Hoje estas terras se valorizaram e a família, ameaçada de perder tudo, tenta provar que tem direito de permanecer onde nasceu. "Eu sempre falo isso: que se desse um lote aqui, de graça, para uma pessoa que morava na cidade, ela não aceitaria porque é um lugar difícil”. Como é que o cara que nunca fez uma horta no lugar, nunca plantou sequer um pé de flor vai colocar três juízes porque ele é dono daquela terra? A escritura é muito fácil fazer... “Essa terra é terra hereditária, terra que vem de lá de trás do tempo da escravidão." "O jongo é tradição muito antiga, e naquele tempo, logo que a princesa Isabel libertou os escravos, o preto fundou o jongo, né. Naquele tempo os brancos frequentavam, mas os negros não gostavam muito”. Gostavam dos pretos, dos morenos, morenos bem pardos, bem tostados, né... Hoje é diferente. Hoje tudo dança, dança preto, dança branco, dança moreno, dança qualquer um. Mas naquele tempo não era assim não, segundo a escola que tive do meu pai, que foi da escravidão, né? Então, tem um ponto de jongo que eu canto projongueiro e pergunto pra ele: o que é o jongo? E o jongueiro não sabe responder o que é jongo. Agora, pro jongueiro tirar mesmo o ponto, para dizer tirei o ponto, ele precisa responder pra mim, na cantoria, na hora do jongo: " jongo pra quem sabe, é jongo, pra quem não sabe, não é nada ". É isso ..." democracia racial. Aqui é muito duro ser negro, O preconceito nosso é por natureza diferente do preconceito americano. Aqui há um conceito curioso de branquização, o negro quando vai ficando claro, a mestiçagem facilita isso sobretudo quando vai ficando rico, fica branco. Esse preconceito de branquização é um conceito bonito, não é democracia racial. É branquização, é uma possibilidade até preconceituosa de que o negro é aceito como alguém que vai deixar de ser negro, que vai transar com todas as brancas que vão clarear os filhos deles. É um preconceito, de certa forma, melhor do que um apartheid, que quer que o negro fique longe, fique distante para respeitá-lo lá longe, mas não quer proximidade com ele. Nós queremos é confluir, misturar. Isso é bom, mas não pode ser chamado de democracia racial. Depoimento do Sr. Valentim Depoimento do Sr. João "A distância social mais espantosa do Brasil é a que separa e opõe os pobres aos ricos. A "Eu vim pra cá com dezessete anos. O povo "Eu canto o canto porque eu sei cantar. ela se soma a discriminação que pesa sobre era muito bom. Um pessoal escuro, mas eu Não quero que a saudade venha me matar... índios, mulatos e negros. " senti em mim a mais negra, por causa da ma- Enquanto a abóbora amadurece, eu como a neira que me acolheram. A minha parte da cambuquira... " O Povo Brasileiro família não queria mas a parte dele fazia mui- Trecho cantado do jongo Nos anos 90, a separação entre classes ricas to gosto. Eu acabei casando com ele e graças a Deus tenho fé em Deus de levar nossa vida pra frente. Deus é que abraça o mundo, tudo é filho dele, não tem gordo, nem magro, não tem cor, não tem raça. Tudo é dele, né?" Depoimento de d. Madalena No final do século XIX, a crise de desemprego que ocorreu na Europa trouxe para o Brasil sete milhões de imigrantes. Eles vinham para trabalhar nas plantações de café, o principal produto de exportação da época. Acabaram ocupando o lugar dos mestiços e escravos libertos, como mão-de-obra assalariada. e pobres é quase tão grande quanto as que existem entre povos diferentes. E o Brasil destaca-se no mundo por sua péssima distribuição de renda. Quando o indivíduo consegue melhorar de vida, é possível perceber que seus descendentes em uma ou duas gerações cresceram em estatura, se refinaram, se educaram. A maior parte dos escravos concentrou-se na periferia das cidades, nos bairros africanos. Ali eles criaram uma cultura própria, feita de retalhos do que o povo africano guardou nos Os europeus se fixaram principalmente em São Paulo e no sul do país, onde renovaram a vida local e promoveram o primeiro surto de industrialização do país. Muitos estrangeiros que chegaram aqui no começo do século XX encontraram condições de ascensão social mais rápida do que muitos brasileiros gerados aqui. Para Darcy Ribeiro, longos anos da escravidão. Esse país já feito num certo momento recebe o país pouco mudou desde 1.500. E dos es- O negro guardou sobretudo sua espiritualidade, sua religiosidade, seu sentido musical. É nessas áreas que ele dá grandes contribuições e ajuda o brasileiro a ser um povo singular. Quando chegam na cidade são capazes uma invasão branca... Veja a diferença. Os que foram para a Argentina caíram em cima do povo argentino, paraguaio e uruguaio que haviam feito seus países, que eram oitocentos mil, e disso saiu um povo europeizado. cravos aos assalariados de hoje, o Brasil fez como um moinho de gastar gente. CONTINUA NA PRÓXIMA EDIÇÃO se Numa sociedade movida à dinheiro e hipocrisia, encontramos pessoas propensas aos mais diversos rumos incluindo-se a devassidão. Cuidado com quem andas, pois tua companhia sumariza quem és. Não tenha medo de lutar pelo que acredita, apenas seja você mesmo nos mais divergentes momentos que possam surgir. Fazendo isto, certamente afetará os que estão à tua volta que não gostam do que veem. Saberão fazer a triagem do joio e do trigo. Só tome cuidado com o lado com que ficará, pois uma escolha errada pode te afetar drasticamente. Pense no seu futuro. Sua escolha hoje, será o seu futuro amanhã. Seja feliz, haja com honestidade sempre. Mas acima de tudo, cuidado com o que te tornarás! Filipe de Sousa www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

p. 15

Março 2017 Gazeta Valeparaibana Página 15 EUROPA hoje e ontem (artigo continuado) Por: Michael Löwy opostos os diversos países. Inglaterra já se desvalorizados. O “contrato bilateral” serviu lançou no caminho para separar a Grã para reciclar essas dívidas anteriores. Grécia Sociólogo, é nascido no Brasil, formado em Bretanha da UE, ante a evidência de que a não recebeu o aporte e foi obrigada a pagar Ciências Sociais na Universidade de São Paulo, e Alemanha busca converter a zona do euro em juros e a reembolsar o dinheiro: “Eram dívidas vive em Paris desde 1969. Diretor emérito de pesquisas do Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS). Homenageado, em 1994, com a medalha de prata do CNRS em Ciências Sociais, é autor de Walter Benjamin: aviso de uma rival financeira da City de Londres. do setor privado, transformadas em dívidas Os planos de resgate, por sua vez, não tiveram, até o presente, capacidade de salvar o capital em falência. A bancarrota dos públicas, um déficit inflado por uma série de itens que não faziam parte da dívida grega, como déficits de setores privados”. incêndio (2005), Lucien Goldmann ou a dialética bancos europeus não somente obedeceu a Pois, de fato, o que aconteceu foi que “de da totalidade (2009), A teoria da revolução no sua exposição às dívidas hipotecárias e setembro de 2009 até hoje, praticamente jovem Marx (2012) e organizador de Revoluções comerciais, e às dívidas públicas, como todos os títulos da dívida pública grega (junk (2009) e Capitalismo como religião (2013), de também ao endividamento no interior do bonds) foram extraídos dos balanços do Walter Benjamin sistema bancário e com os bancos norte- capital privado e comprados pelo setor americanos. A fuga do euro destruiu o mito de público. Os capitais mais expostos eram os Capitalismo e democracia que serviria como parte de um novo padrão franceses (79 bilhões de euros), seguidos monetário internacional junto com o dólar, e pelos alemães (45 bilhões), distantes dos questionou o conjunto do sistema monetário holandeses (12 bilhões) e dos italianos (7 na Europa capitalista, porque o euro é a moeda de bilhões), mas eram todos privados. Em reserva de valor de enormes capitais e poucos anos, o montante desses títulos [em PARTE XV patrimônios e unidade de medida de um torno de 150 bilhões de euros, OC] foi A crescente desintegração da União Europeia propôs duas alternativas: sua dissolução ou sua conversão em um regime de protetorados sob a direção de uma potência dominante ou sob a associação desigual de um par dessas mesmas potências (França e Alemanha). A tendência para a desintegração da UE passou a ocupar um lugar estratégico na crise mundial, pois o bloco parecia operar como uma superação da contradição entre o desenvolvimento internacional das forças produtivas e a sobrevivência das fronteiras nacionais. Na realidade resgatou seus Estados Nacionais membros da decomposição provocada pela crise mundial na década de 1970. Nessas condições, a Alemanha anexou a parte oriental do país (a ex RDA), anexação financiada com um confisco generalizado dos Estados capitalistas da Europa. A partir daí partiu para a colonização econômica da Europa Oriental e dos Bálcãs. A desintegração da UE cristalizou a explosão da tendência capitalista em converter a Europa continental em um sistema de protetorados. A oposição de Angela Merkel em financiar o resgate dos bancos rivais da zona do euro buscou proteger a extensão da Alemanha para o Leste. Não que Alemanha vivesse um momento de glória econômica. O Deutsche Bank, ao lado da indústria automobilística, um dos pontos de referência da “identidade coletiva” alemã, se arrastou na rua da amargura, com perda de lucros. No segundo trimestre de 2012, os lucros da sua carteira de investimentos caíram em 63%, para 357 milhões de euros, um desempenho ridículo para um banco desse tamanho. O boom do automóvel na Alemanha não foi sustentável: suas vendas na Europa caíram. A imposição dos “planos de austeridade”, o surgimento de tendências nacionalistas (que percorrem todas as tendências políticas europeias) demonstrou que a União Europeia é uma construção desigual e precária. A crise mundial tem deixado expostas as enormes rivalidades que enorme sistema de pagamentos. A crise do euro expôs o conflito que se abriu entre os Estados com as finanças falidas, de um lado, e a defesa do valor do capital. O outro pilar mundial do capital, o dólar, encontra-se esmagado por uma dívida pública de 20 trilhões de dólares (140% do PIB dos EUA), e por uma dívida internacional incomensurável. Uma retirada do financiamento da China, Japão e Alemanha do mercado da dívida norte americana, converteria o dólar em uma moeda sem valor. O Turbilhão Grego Em dezembro de 2008, na Grécia, houvera uma extraordinária onda de revolta provocada pelo assassinato pela polícia de um jovem estudante de 15 anos em Exarcheia, bairro de Atenas. Nessa altura estava ainda no poder o corrupto governo direitista de Kostas Karamanlis. As mobilizações da juventude visavam o combate à violência policial, ao desemprego, à degradação do ensino, à precariedade, ao “resgate” dos bancos. Uma insurreição civil durou várias semanas e criou um clima de questionamento de todo o regime político grego. As eleições gerais foram antecipadas para o ano seguinte, dando a vitória ao Movimento Socialista Pan-Helênico (PASOK), encabeçado por Georgios Papandreou. Assim, no leme de governo grego, ao sobrinho de Konstantinos Karamanlis, fundador do partido Nova Democracia, sucedeu o filho de Andreas Papandreou, fundador do PASOK. A oligarquia política grega não é muito extensa nem diversificada… Em 2010, realizou-se o “contrato bilateral” de “ajuda” à Grécia, sem dizer o valor do empréstimo e a data de pagamento do reembolso. Dizia que seria feito um aporte de até 80 bilhões de euros, em data que a Comissão Europeia determinasse. Os empréstimos coincidiam com o vencimento de um dado volume de títulos. O dinheiro não ia para a Grécia, mas para uma conta no Banco Central Europeu, destinado a pagar títulos anteriores, que vinham sendo negociados a redistribuído nos orçamentos públicos dos quatro países com o PIB maior [da Europa], violentando de facto as proporções precedentes: os alemães detém atualmente a cota maior (62 bilhões de euros no setor público, 14 bilhões de euros no setor privado), seguidos pela França 47 bilhões de euros só no setor público), Itália (41 bilhões de euros no setor público, Espanha (27 bilhões de euros no setor público). Se confirma a lei da privatização dos lucros e a socialização das perdas, em especial em fases de crise. O fundo de salvamento dos Estados, que está na base dessa manobra, descarregou sobre os dois pigs mais importantes ((Itália e Espanha), sobretudo de seu setor público, o peso maior desses títulos-lixo”. Todo esse resgate dos buracos financeiros dos bancos europeus e norte-americanos vai parar na conta do contribuinte (setor público) e foi sendo inicialmente pago pelos trabalhadores e aposentados gregos, mas estes são só os primeiros da fila. O resgate grego começou pelo aumento da idade mínima de aposentadoria; a recessão deixou 24% da população desempregada (53% dos jovens) e mais de um quarto da sua população abaixo da linha de pobreza. Foi reduzida a renda dos trabalhadores em até 50%. Depois de 17 jornadas de paralisação geral, Grécia fez uma greve geral de 48 horas nos dias 28 e 29 de junho de 2011, data da votação no Parlamento do novo plano de austeridade, com as escolas e os museus fechados, os voos cancelados e os hospitais atendendo apenas casos de emergência. O governo grego pretendia reduzir o quadro do funcionalismo público de 750 mil pessoas para 150 mil até 2015, pondo, de imediato, trinta mil deles em paralisação técnica, com uma redução de 40% do salário. O governo grego deveria cumprir todas as imposições orçamentárias impostas pela troïka como condição para receber novos aportes financeiros, destinados unicamente para a quitação de parcelas da dívida soberana grega. se desenvolvem dentro e fora da zona do 16% do valor de face; o contrato garantiu que euro, em torno da partilha dos mercados no os bancos recebessem 100% do valor dos interior e no exterior da Europa. A questão do títulos, depois de terem lucrado muito dinheiro CONTINUA NA PRÓXIMA EDIÇÃO resgate dos bancos tem posto em caminhos e m c i m a d e s s e s m e s m o s t í t u l o s www.culturaonlinebrasil.net /// CULTURAonline BRASIL /// www.culturaonlinebr.org

[close]

Comments

no comments yet