Revista N°50

 

Embed or link this publication

Description

Revista de n° 50 do Tijuca Tênis Clube

Popular Pages


p. 1

Tijuca Tênis Clube 1

[close]

p. 2

2 Tijuca Tênis Clube

[close]

p. 3

- Editorial JUNTOS PELO ESPORTE OLÍMPICO BRASILEIRO No editorial desta edição de nº 50 da Revista do Tijuca Tênis Clube faço questão de estar junto a pessoas que lutam por um Brasil melhor, através dos esportes, em especial os esportes olímpicos que necessitam de uma atenção constante para a juventude brasileira, em todos os recantos do país. Foi dada a partida para um trabalho que desejamos seja continuado por aqueles que nos sucederem, porque uma nação unificada por objetivos como fortalecimento do corpo, superação e valores morais só pode se destacar entre os países que abrirão caminho para um futuro de paz e prosperidade. Agradeço a Deus por estar ao de lado de personalidades que apoiam a CBC – Comitê Brasileiro de Clubes,cerrando fileira em prol de um trabalho continuado e de grande alcance, como o Ministro Leonardo Picciani, dos Esportes (homenageado com uma placa de agradecimento e louvor); Jair Alfredo Pereira, presidente da CBC e Arialdo Boscolo,presidente do Conselho Consultivo do órgão. Temos muito trabalho pela frente, rumo às Olimpíadas de 2020, em Tokio. Paulo Maciel - Presidente Tijuca Tênis Clube 3

[close]

p. 4

índice editorial 3 DENTE DE LEITE 7 bem-estar 8 50 maneiras 10 evento da cbc 14 tag 21 carnaval 22 Cultura Inglesa 24 eventos 25 olhar tijucano 27 4 Tijuca Tênis Clube

[close]

p. 5

Tijuca Tênis Clube 5

[close]

p. 6

Nesta edição Paulo germano maciel Presidente andré de carvalho Vice-presidente de Jogos Recreativos Cícero Tupiara Diretor da Banda do Tijuca Marcos antônio freitas Vice-presidente Sociocultural 6 Tijuca Tênis Clube Conselho diretor Presidente Paulo Germano Maciel Vice-presidente geral Hildo Magno da Silva Vice-presidente de Administração Gilberto Carneiro da Silveira Vice-presidente do Edifício Leonardo Pereira Carlos Alípio de Almeira Vice-presidente de Esportes Aquáticos Aluízio Antônio Gomes da Souza Vice-presidente de Esportes Terrestres Jorge Amaro da Silva Vice-presidente de Interesses Internos Carlos Coelho da Silva Vice-presidente de Marketing e Divulgação Edvaldo Ramos e Sousa Vice-presidente de Patrimônio Alcir da Silva Sampaio Vice-presidente de Secretaria e Comunicações Luiz Carlos Gomes Vice-presidente Sociocultural Marcos Antônio Freitas Vice-presidente de Tênis Paulo César Moreira Cinelli Expediente Jornalista responsável/Editora Alda Rosa Travassos - Reg. 12846 - MT/RJ Fotografia Carol Couto e José Roberto Couto (Zeca) Estagiários Gabriela da Rocha e Isabela Kale Redação Depto. de Marketing e Divulgação - 4° andar do Edifício-sede do TTC - Rua Conde de Bonfim, 451 - Tijuca - Rio de Janeiro - RJ - CEP 20520-051. Distribuição gratuita, em mala direta aos associados e em bancas de jornais. Fale conosco Site: www.tijucatenis.com.br E-mail: marketing@tijucatenis.com.br Tel: 21 3294-9300 Publicidade e impressão LL Divulgação Editora Cultura Ltda Tel: 21 27148896 E-mail: lldivulga@gmail.com Projeto gráfico: Gabriela da Rocha Nascimento Lima

[close]

p. 7

Por: Alda Rosa Eu vi um menino correndo./Eu vi o tempo brincando ao redor do caminho daquele menino... Força Estranha – Caetano Veloso E foram muitos meninos que passaram correndo nos campos de Futebol Dente de Leite do Tijuca, com a bola nos pés, a caminho do gol que daria alegria, reconhecimento do time, dos amigos, família, dirigentes e técnicos do segmento que, como o próprio nome diz, é a raiz, o começo da formação do adulto que virá. De 1974 a 2017 se passaram 44 anos. Que não foram em vão, porque a cada ano a garotada brota como flores e frutos, forças da natureza. E em seus rastros vão sendo agregados e construídos amigos, valores, sonhos, metas... O Tijuca Tênis Clube renasce a cada dia com o Dente de Leite, nos campos de cima – Marcos Novais Neves e de baixo – Sandro Magno da Silva – meninos que fazem parte de nossa memória. Time Bangu - Fraldinha 1974 Time América - Fraldinha 2016 Início do torneio Domingo - 12 de março – 09h Campo de cima: categorias Fraldinha, Dentinho e Pré-mirim Campo de baixo: categorias Mirim e Infantil. A partir das 10h – brinquedos e lanche – cachorro quente e refrigerantes. Tijuca Tênis Clube 7

[close]

p. 8

bem-estar Por: Gabriela da Rocha O setor de fisioterapia do TTC é de grande importância para um clube que possui um dia a dia de tantas atividades esportivas e inúmeras atrações em setores diversos como academia, parque aquático, pista de Cooper etc. Cintia Borba é uma de nossas fisioterapeutas e tem acompanhado o tratamento das disfunções traumatológicas e neurológicas de atletas e sócios do clube e diz estar gostando muito desta experiência de trabalhar no clube. Ela explica que o Tijuca conta com atendimento em reabilitação traumato-ortopédica -- indicada no tratamento das disfunções músculo-esqueléticas, tais como bursites, tendinites, lombalgia e cervicalgia --, com a reabilitação neurológica, desportiva e dermato-funcional -- com a utilização do recurso da drenagem linfática manual, visando à melhora da oxigenação e nutrição celular --, com a Reeducação Postural Global (RPG), indicada nas alterações da coordenação e equilíbrio, protusões discais (hérnia de disco), disfunções da articulação têmporo-mandibular (ATM) e lesões articulares. Um dos princípios da RPG é identificar e alongar cadeias musculares res- ponsáveis pelas alterações posturais. 8 Tijuca Tênis Clube

[close]

p. 9

Horário: o atendimento é feito diariamente, das 7h ao meio-dia. Tel.3294 – 9322. Entrada pelo hall social. Tijuca Tênis Clube 9

[close]

p. 10

10 Tijuca Tênis Clube Por: Alda Rosa A Revista do Tijuca Tênis Clube chega ao nº 50. Para comemorar esta trajetória fizemos uma pesquisa com dirigentes e associados. Jogar tênis e aproveitar o convívio social 1 que este esporte possibilita. O tênis do Tijuca agrega todas as gerações. Paulo Cinelli – vice-presidente de Tênis do TTC. 2 Chegar cedo no Tijuca, onde tenho treinamento de natação, spinning, musculação – tudo que me faz ter uma melhor performance em eventos aquáticos. Salomão Petra Bittencourt – ultramaratonista de águas abertas e maratonas tradicionais; master de natação e representante do TTC em eventos. 3 Passear pelas alamedas e conversar com os amigos – Darci Romeiro - conselheiro e Laureado. 4 Nadar, nadar e nadar... Kelma do Carmo – Laureada, diretora de Eventos. 5 A piscina – Zeca Couto – associado e fotógrafo. 6 Reunir os amigos nas quintas e sextasfeira à noite, no Bar do Atleta e trazer as crianças para brincar, por ser um lugar seguro. Ana Cláudia – Oficial de Gabinete da presidência do TTC. 7 A Academia de Ginástica. Isabela Calheiros – pedagoga. Jogar tênis e futebol com meus amigos 8 de infância - sou “nascido e criado aqui dentro”. Gilberto Carneiro Júnior – Gerente do espaço de Intercâmbio Esportivo do Tijuca. Almoçar no Restante Nova Geração, a 9 Escolinha de Recreação (um modelo de ensino), as Festas Junina e do Dia da Criança. Ana Lúcia Araújo- Chefe de Gabinete da Presidência do TTC

[close]

p. 11

10 Tomar uma cerveja no Bar do Atleta – Edvaldo Ramos e Sousa – vice-presidente de Marketing e Divulgação 11 Aulas de dança e a confecção dos trajes para as apresentações de musicais e o trabalho que realizo como presidente do Conselho Deliberativo do TTC – Regina Coeli de Freitas Ferreira – presidente do Conselho Deliberativo. 12 A Academia de Ginástica do Tijuca - projeto ao qual me dediquei com amor para sua implantação, nos anos 90, ao lado de Paulo Maciel. Murilo Bachur – supervisor da Academia de Ginástica do Tijuca. 13 Jogar tênis- Wladimir Júnior – Conselheiro do Tijuca 14 Academia, jogar tênis e bater papo com amigos – João França Filho – Grande Benemérito e presidente do Conselho Administrativo. 15 Vou ser avô em março e já estou curtindo o parquinho do Tijuca. Sou do clube desde que nasci. Me lembro até de um rio que passava por dentro do TTC e tinha uma pontezinha que ligava a área onde hoje estão as quadras de tênis à saída pela rua Abelardo Chacrinha. Jorge Amaro da Silva – vice-presidente de Esportes Terrestres. 16 Este lugar é o da minha infância, quando entrei aos 4 anos para aprender a nadar com o profº Barros. Hoje trabalho com a natação adaptada, sistema que desenvolvi no TTC há 23 anos. Menescal Pedrinha: professor, técnico da natação adaptada no TTC. O bom papo com os amigos, contribuir 17 com os vários departamentos e colaborar para a atualização de todo o arquivo geral. Ivan de Andrade, sócio e colaborador. 18 Nadar e fazer pilates. Fui pioneira em adotar este esporte, juntamente com a saudosa Maura Nogueira. Pertenço a um grupo de natação. Zelinda Xavier – conselheira, sócia do Tijuca desde 1974. 19 Piscina com as crianças, que levo ainda para jazz e parquinho. Gosto muito, também, do Restaurante e Pizzaria Nova Geração, festas, flashback, shows. Suedyr Nakane – sócia e ex-atleta do nado sincronizado. 20 Adoro jogar tênis, encontrar amigos, vir a festas e shows, nadar, assistir às apresentações de dança. Liliane Ludolf Ribeiro sósia, empresária da área cultural, filha do ex-presidente Ruy da Cunha Ribeiro e de Marcy Ludolf Ribeiro. 21 Aproveitar a Academia de ginástica – ali faço musculação, dança, convivo com pessoas alegres. Também curto um fim de semana com amigos, o Carnaval... Ocacyra Horácio - conselheira, diretora adjunta do SASE – Serviço de Assistência Social aos Empregados. 22 Conversar com os amigos. João Fucetola – Conselheiro e Laureado. 23 Encontrar amigos e administrar o Parque Aquático – Aluízio Gomes de Souza – vice-presidente de Esportes Aquáticos Adoro o Atelier de Desenho e Pintura do 24 Tijuca, onde produzo e discuto ideias com o professor Marlon. Também faço caminhadas e aproveito para fotografar flores e árvores, para minhas telas. Ângela Romanelli – sócia e artista plástica, com vários trabalhos sobre o clube, entre eles o quadro pintado para os festejos dos 100 do Tijuca, no salão nobre. 25 Fazer parte da Boca Maldita é muito bom. Incentivar novas ideias, agregar valores, conhecer pessoas e fazer amigo são os pilares da Boca. Ideias novas rejuvenescem um grupo e também nos dá prestígio no Carnaval - Carlos Coelho da Silva – vice-presidente de Interesses Internos e atual presidente da Boca Maldita. Tijuca Tênis Clube 11

[close]

p. 12

26 Tenho muitos anos de clube e considero o Tijuca uma importante herança para filhos e netos. Estou esperando minha primeira neta e louco para vê-la brincar aqui. Também tenho muito carinho pelo grupo Boca Maldita que ajudei a criar em 1999. Sérgio Votorantim – sócio e empresário. 27 Gosto de conversar, descobrir raridades históricas para a nossa revista e trabalhar como presidente do Conselho de Beneméritos. João da Silva – Benemérito 28 Tenho filhos pequenos e nada melhor para as crianças do que a Escolinha de Recreação, o parquinho e o espaço arborizado. José Wilton – sócio 29 – Dança e natação – Cristiana Magalhães – sócia, três filhos. 30 Fazer cooper na pista e nadar – Juliana Kallas – sócia. 31 Pilates (o melhor que já fiz) e Academia – Sonia Schwarz - sócia 32 Curtir o Dente de Leite, que faz parte da minha vida desde criança e que agora posso dinamizar e incluir meninas, no campeonato. André de Carvalho – vice-presidente de Jogos Recreativos. 33 Jogar vôlei de quadra – atividade que faço há 50 anos. Gilberto Paes França conselheiro, diretor do parque aquático. 34 Jogar tênis num lugar agradável, onde tenho amigos – Luiz Antônio Souza Mendes – sócio. 35 Amo fazer aula de dança e curtir o Happy Night, às sextas-feiras – Vera Catarina Martins, conselheira, Laureada, secretária do Conselho Deliberativo. 12 Tijuca Tênis Clube 36 No Tijuca curto futebol e amizades. O que mais me encanta é o conjunto da beleza do clube, envolto pela natureza. Ronaldo Mota – sócio há mais de 40 anos. 37 Sou sócia desde 1969, meu pai era sócio proprietário e hoje tenho marido e filhos aqui – a garota no tênis e o menino foi do Dente de Leite e agora faz judô. O parque aquático é o nosso point - Ana Maria Amorim de Simoni. 38 Nadar na piscina olímpica. No dia a dia vou à praça e corro para o Tijuca. Há 40 anos o Tijuca é a extensão da minha casa – Inês de Lima Esteves – sócia. O Tijuca para mim é um lugar encanta- 39 do, a começar pelo Dente de Leite, onde adquiri o apelido de “Madureira” e vivi o sentimento de uma grande família. – Gilberto Carneiro – vice-presidente de Administração. Ver crescer o trabalho da CBC – Confede- 40 ração Brasileira de Clubes. No Tijuca a natação paralímpica deu um salto de qualidade, beneficiando muitas pessoas, professores e técnicos – Cleber Belfort – vice-presidente de Finanças. 41 Gosto do clube porque meus filhos foram criados aqui, muitas recordações (e ainda hoje eles jogam futebol e tênis). Fiz grandes amizades por onde passei: Dente de Leite, Patrimônio, Administrativo, pelo engrandecimento do clube. Alcir da Silva Sampaio – Vice-presidente de Patrimônio. A vivência no Dente de Leite do Tijuca me 42 fez conhecer o coração da família tijucana, aprendizado que hoje me habilita a trabalhar como vice-presidente Sociocultural, lidando com entretenimento (shows, dança, exposições, teatro infantil e adulto, carnaval, festa julina, roda de samba e eventos diversos). Minha alegria é ver os sócios felizes, principalmente as crianças que lotam o nosso teatro. Marcos Freitas – vice-presidente Sociocultural.

[close]

p. 13

43 Me amarro na moçada do polo aquático do Tijuca, dando tudo para honrar a posição conquistada em 2016 de integrante da PAB, a Liga de Polo Aquático do Brasil. Avante, rapaziada! - Roberto Borel – diretor de Polo Aquático. 44 Gosto de trabalhar e acompanhar a garotada crescendo na Colônia de Férias do Tio Vital, uma atividade que implantei no Tijuca há 25 anos com apoio de Paulo Maciel e Hildo Magno e hoje está na sua 47ª edição – profº José Vital dIiretor infantojuvenil. Fico muito feliz em receber as crianças 45 que chegam para aprender a nadar – elas logo perdem o medo e têm uma boa interação com a água. É lindo ver esses pequeninos alegrando nosso parque aquático. Katia Braga Gomes – professora de Natação do TTC. Respeitar a tradição do Ed. Leonardo Pe- 46 reira, que tem o nome do primeiro presidente do TTC e manter a sauna masculina, xadrez, sinuca, judô e salão de cabeleireiro. Carlos Alípio de Almeida – vice-presidente do Ed. Leonardo Pereira. 47 Toda a movimentação social do Tijuca me fascina, principalmente no que se refere à mulher e aos funcionários. – Glória Campos – diretora Social. 48 O Tijuca está no meu coração – alegrome por ver que as coisas que Maciel e eu implantamos nos anos 90 como o Happy Night, os Bailes da Terceira Idade e os shows com grandes artistas até hoje têm um grande público. Nas datas especiais não perco a chegada de Papai Noel. - Hildo Magno da Silva – Grande Benemérito e vice-presidente Geral do Tijuca. 49 O que gosto de fazer no Tijuca? Trabalhar. Paulo Maciel – Grande Benemérito e Presidente do Tijuca Tênis Clube há 22 anos. 50 A voz da nova geração - O clube está exatamente no centro de uma região muito residencial, com muitos prédios antigos que não possuem um playground legal. O Tijuca foi o meu playground, assim como foi o de muitos meninos. Hoje eu acho que essa geração está se modernizando, muitos sócios que deixaram de frequentar o clube para morar na Barra estão voltando, por conta do Metrô que facilitou a chegada ao Centro. No Tijuca eu nado e jogo “Dente de Leite”, que hoje não é mais Dente de Leite, mas quase dentadura.Também jogo xadrez no Leonardo Pereira, tênis - hoje sou ranqueado nos torneios; frequento a academia, faço spinning, sou bem eclético. Todo o tempo livre passo aqui,, meus amigos estão neste espaço. O Tijuca é uma extensão da minha casa: aqui tomo meu café e almoço de vez em quando. Em suma, vivo o Tijuca quase que 24 horas por dia. Quando saio com amigos para jantar fora partimos sempre do Tiju- ca Tênis Clube. A gente tem o Bar do Atleta, o Bar do Adão e muita variedade, é um lugar eclético. Você quer tomar uma cerveja informal, vai na Dona Maria; quer comer um pastel renomado, pára no Bar do Adão; prefere um barzinho modernizado, com música ao vivo, também temos. O Tijuca consegue abranger uma gama de entretenimento e de pessoas muito grande. Eu não conseguiria viver sem o Tijuca. Cresci aqui dentro de verdade, vivi plenamente aqui, todos os meus amigos são daqui. Eu já tive a oportunidade de me mudar da Tijuca e o TTC foi um fator muito importante para que eu não me mudasse. Isso aqui é uma delícia. Se Deus quiser, vou criar meu filho no Tijuca. O clube te dá uma tranquilidade, uma paz. É uma “cidade” em que se conhece todos os componentes dela. Falar do Tijuca para mim é um prazer. Mário Lúcio Pontes Bastos é conselheiro, assessor da Presidência, membro do Tribunal de Disciplina e da Comissão que estuda a modernização do Estatuto do clube. Mário tem 37 anos e representa a nova geração de dirigentes do Tijuca. Traga a família para este espaço privilegiado. ASSOCIE-SE. O DIA EM QUE A REVISTA DO TiJUCA NASCEU No dia em que o exemplar nº 1 Revista do Tijuca foi lançado, 17 de junho de 2009, eu não estava aqui para comemorar. Estava me despedindo de minha mãe querida, Filomena Nunes Travassos que, viúva, me deu educação, régua e compasso, dentro das regras de honestidade e amor ao próximo. O tempo passou e hoje sabemos que a Revista do Tijuca cresceu, atraiu leitores, anunciantes e segue como um veículo de divulgação do clube e de prestação de serviços aos atletas, associados, funcionários, artistas, concessionários e público em geral. Não é de admirar: lá do alto, “Filó” nunca deixou de fazer “lobby” com o criador. Por: Alda Rosa Travassos - jornalista/editora Tijuca Tênis Clube 13

[close]

p. 14

esta marca vai longe Por: Alda Rosa A nova identidade visual tem como símbolo um atleta estilizado em ponto de partida com impulso e força, enquanto a nova tipografia remete à receptividade de um atleta de braços abertos que busca a inspiração dos céus, levando consi- go as cores da bandeira nacional. Foi dada a partida... O dia 23 de janeiro de 2017 foi histórico para a CBC, agora COMITÊ BRASILEIRO DE CLUBES, que se apresentou para todo o Brasil em evento no Tijuca Tênis Clube, tendo o presidente Paulo Maciel como anfitrião e contando com a presença de Leonardo Picciani, Ministro dos Esportes, diretoria do órgão, presidentes de clubes do circuito nacional e atletas. O novo símbolo gráfico mostra a agilidade que se pretende imprimir à formação de atletas olímpicos e paralímpicos, numa ação que pretente disponibilizar, neste ciclo olímpico 2016/2020, mais de 200 milhões para todo o país, focando uma virada brasileira nas Olimpíadas de Toquio. Ao lado do Comitê Olímpico do Brasil (COB) e do Comitê Paralímpico Brasileiro a CBC integra o Sistema Nacional do Desporto. Conhecer a história da CBC serve para mostrar como força de trabalho, dedicação e bons projetos podem transformar um país e o mundo. O órgão começou a atuar em 1990, tendo como tarefa principal incentivar a criação das primeiras federações estaduais. O leque de serviços foi sendo ampliado, sempre com atuaçção firme do órgão. Compõem a diretoria da CBC: Presidente: Jair Alfredo Pereira; vice-presidente Administrativo Financeiro – Paulo Germano Maciel; Vice-presidente de Forma- ção de Atletas – Fernando Manuel Matos Cruz. 14 Tijuca Tênis Clube

[close]

p. 15

A virada – maior conquista do segmento clubístico O ano de 2014 foi o momento de decolagem para a CBC, por causa da Lei nº 12.395, que fez alterações na Lei Pelé, inserindo a então Confederação Brasileira de Clubes – CBC, dentro do Sistema Nacional do Desporto e direcionando recursos das loterias federais para a formação de atletas olímpicos e paralímpicos, sempre observando o conjunto de regras de convênios com a união. Estava ali a maior conquista do segmento clubístico, estabelecendo-se que os correspondentes a 0,5% da verba arrecadada com estes recursos tivessem como destino único e exclusivo a formação de atletas, transformando-se no grande fomento ao esporte nacional, principalmente para a revelação de talentos. Lei Pelé – transformação / muitas conquistas Outro aspecto transformador foi a Lei Pelé, dando à CBC uma nova missão: desenvolver uma política de formação de atletas olímpicos e paralímpicos junto aos clubes esportivos. Daí em diante foram muitas conquistas, vindas dos clubes formadores em todo o Brasil, que já estão colhendo os resultados, por meio da aquisição de equipamentos e materiais esportivos, na participação de atletas em competições ou na viabilização da contratação de equipes multidiscilinares. Todos estes recursos foram transferidos aos clubes por meio de uma dinâmica democrática criada pela entidade: os editais de chamamento de projetos - chamada pública. ATLETAS EMBAIXADORES PRESENTES AO EVENTO/ atletas do amanhã Nathan Luis Sousa – Associação Siderúrgica de Tubarão –AEST; Beatriz Simão dos Santos – Ginástica Artística – Clube de Regatas do Flamengo; Rodrigo Arão de Carvalho – Atleta Paralímpico de Basquete Clube Espéria; Gabriel Anterro Boaventura – Basquete - Clube Internacional de Regatas; Alana Uraguti – Judô - Clube Paineiras do Morumbi; Filipe Gomes –Atletismo – Comitê Paralímpico Brasileiro; Arthur Nory – Ginástica Artística – Esporte Clube Pinheiros; Tammy Galera Takagi – Saltos Ornamentais – Fluminense Football Club; William Karllos Giareton – Remo – Grêmio Náutico União; Andrew Augusto Vianna – Basquete – Mackenzie Esporte Clube; Bernardo Actos de Souza Miranda – Ginástica Artística – Minas Tênis Clube; Ariana Martins Gomes – Natação – Olympico Clube Tijuca Tênis Clube 15

[close]

Comments

no comments yet