Jornal Vida Missionária - Edição 84

 

Embed or link this publication

Description

Espiritualidade dá sustento à missão

Popular Pages


p. 1

ANO XXI - EDIÇÃO 84 - DEZEMBRO DE 2016, JANEIRO E FEVEREIRO DE 2017 Publicação Conjunta dos Missionários do Verbo Divino e das Missionárias Servas do Espírito Santo Espiritualidade dá sustento à missão O universo é cheio de mistérios. Mas, pela fé, sabemos que existe, para além daquilo que podemos ver e tocar, uma realidade espiritual muito mais profunda que preenche nossas vidas de alegria, paz, amor e esperança, que é o próprio Deus Uno e Trino. Não podemos enxergar o Espírito de Deus agindo. Podemos, contudo, sentir sua força transformadora atuando em nós e nas outras pessoas, libertando, curando, fazendo a luz brilhar em meio às trevas. A espiritualidade é o caminho que nos ajuda a nos aproximar do mistério de Deus e abrir nosso coração para sua ação amorosa e libertadora. Por isso a oração sustenta, ontem e hoje, a vida dos discípulos e discípulas de Jesus e faz a missão frutificar segundo a vontade de Deus. LEIA MAIS MIX MISSIONÁRIO Como ter esperança em tempo de crise ESPIRITUALIDADE ARNALDINA Retiros atraíam milhares de leigos a Steyl Pág 2 Pág 2 MISSÃO SSPS E SVD As redes sociais na animação vocacional Leigos propõem encontros interprovinciais Missionárias definem suas prioridades Pág 3 TESTEMUNHO MISSSIONÁRIO Animação espiritual fortalece a missão PELO MUNDO CEAJ promove encontros e retiros Pág 4 Pág 4

[close]

p. 2

MIX MISSIONÁRIO Esperança em tempo de crise Istock Arquivo SVD Steyl CCada novo ano traz consigo sonhos, esperanças e muitos desafios, especialmente em tempos de crise, como é o cenário social, político e econômico que enfrentamos no Brasil. Apesar disso, é possível iniciar 2017 com alegria, esperança e fé num futuro melhor? Enfrentar a vida com realismo não significa ser pessimista, mas descobrir novas oportunidades e caminhos, usando a criatividade para transformar medos em experiências de superação e dificuldades em trampolim para o crescimento. Aqui vão algumas dicas para acolher o novo ano com muita fé e esperança, e, assim, alcançar as metas que desejamos, transformando nossa vida, nossa família e tudo o que nos rodeia em oportunidade para ser feliz e viver melhor. 1. Decidir ser feliz. Sou responsável pela minha vida, e as outras pessoas e os acontecimentos não têm poder para impedir que eu seja feliz. O segredo é, diante de cada situação, decidir o que realmente quero e transformar os limões azedos em deliciosa limonada. 2.Ter metas claras. Se quero chegar a algum lugar, preciso saber para onde vou. Quais são os meus planos para este novo ano? Que sonhos desejo realizar? Que dificuldades quero superar? Fazer uma lista de meus objetivos ajuda a clarear as metas e a eliminar as que não são viáveis. 3. Dar os passos necessários. Cada meta requer ações concretas as quais necessito fazer de maneira organizada. Daí a importância de administrar o tempo e ser fiel às decisões que tomei. Cuidar primeiro do que é mais importante, sem deixar para depois aquilo que é urgente e necessário. Ninguém é feliz sozinho, por isso preciso das outras pessoas para que 2017 seja bom. Seguem algumas perguntas para checar se este é o caminho: Estou bem comigo mesmo? Sou fiel aos meus sonhos? Cultivo a liberdade interior e uma vida saudável? Como está minha vida familiar? Dou tempo para estar com as pessoas que amo? Expresso o quanto são importantes para mim? Valorizo o que elas têm de bom? Como está meu círculo de amizades? Meus amigos compartilham dos mesmos valores e ideais? Eles me ajudam a ser uma pessoa melhor? Cultivo a amizade e o benquerer? Qual a contribuição que dou para a sociedade? Exerço a cidadania? Sinto-me responsável pelo mundo ao meu redor? Cuido da natureza? Respeito as pessoas e colaboro com a justiça e a paz? Como me relaciono com Deus? Sinto-me uma pessoa amada e chamada para realizar uma missão neste mundo? Participo de uma comunidade de fé? Sou solidário com as pessoas que sofrem? Então mãos à obra para que 2017 seja um ano muito abençoado para todos nós! ESPIRITUALIDADE ARNALDINA Curtas daqui e de lá Animação Espiritual faz parte da missão Hoje, Steyl continua atraindo pessoas que buscam renovação espiritual. Aanimação espiritual papel fundamental origem da Família tem um desde a Arnaldina, pois é o enraizamento da vida pessoal e comunitária na Trindade que dá consistência à nossa missão. Isso vale tanto para verbitas, servas do Espírito Santo, irmãs da adoração perpétua como também para os leigos e leigas comprometidos conosco. Santo Arnaldo Janssen começou o movimento de retiros espirituais em Steyl a partir de 1877, numa época em que eram raros os locais que ofereciam essa prática. A Casa Missionária São Miguel acolhia sacerdotes e leigos, e as irmãs recebiam as mulheres para os exercícios espirituais. A cada ano, em Steyl, milhares de pessoas chegavam para os vários retiros que se realizavam, embora não houvessem casas apropriadas para isso. Os retirantes eram acolhidos no espaço da própria comunidade, que cedia quartos, refeitório, capela e demais dependências da casa e jardins. Isso exigia um grande espírito de sacrifício dos membros de nossas congregações. Eles tinham de ir buscar um lugar no sótão para dormir e participavam de pé das orações e das missas para dar seus lugares às pessoas de fora que buscavam os retiros. Desse intenso movimento de animação espiritual, as pessoas recebiam uma sólida base para a vivência da fé e se comprometiam com as causas do Evangelho. Além disso, ficavam tão edificadas com o testemunho da comunidade que muitos dos que faziam retiro em Steyl se tornavam benfeitores da casa. A difusão de “tão rica vida espiritual” também atraía muitas vocações. Para se ter uma ideia da importância desse ministério, em 32 anos, ou seja, até o fim de 1908, Steyl já tinha dado 592 retiros para leigos, com 63.513 participantes, o que representava uma média de quase duas mil pessoas por ano. Atualmente, há várias iniciativas para reavivar a animação espiritual por intermédio das equipes de espiritualidade. Esses grupos buscam oferecer oportunidades de aprofundamento espiritual, partilha de fé, retiros e encontros tanto para os membros das congregações como também para os diversos tipos de grupos de leigos ligados à Família Arnaldina. EXPEDIENTE Vida Missionária vidamissionária@ssps.org.br Missionários do Verbo Divino e Missionárias Servas do Espírito Santo CONSELHO SUPERIOR Província SSpS Brasil Norte: Ir. Maria Percila Vieira Região Amazônica SDV: Pe. José Cortes Província SVD Brasil Centro: Pe. Edson Castro Província SVD Brasil Norte: Pe. Anselmo Ribeiro Província SVD Brasil Sul: Pe. Ronaldo Lobo Jornalista Responsável Ir. Ana Elídia Caffer Neves, MTB 20.383 Redação e Edição Ir. Ana Elídia Caffer Neves Revisão Alessandro Faleiro Marques Diagramação: Paula Lima de Faria Impressão: Gráfica Unisind (11) 3271-1137 Tiragem: 21.050 exemplares ASSEMBLEIA NA ÍNDIA As coordenadoras provinciais e regionais SSpS realizaram sua 5ª Assembleia, de 9 a 30 de outubro, na Índia. O tema foi “Liderança a serviço da comunhão”. As provinciais aprofundaram sua missão de animar e fortalecer as irmãs nos variados campos de missão para responder ao convite do Espírito de construir comunhão com os excluídos e marginalizados, prioridade da Congregação para 2017. PASSEIO CICLÍSTICO DA PAZ “Um grito pela paz” foi o tema do 14º Passeio Ciclístico em Guarapuava-PR. O evento reuniu centenas de ciclistas e teve a participação dos religiosos verbitas. O passeio, ocorrido no dia 15 de novembro, já é tradição na cidade e tem São José Freinademetz como padroeiro. Os ciclistas iniciaram o circuito em frente à catedral, com a bênção, e concluíram no Bosque Bíblico Santo Arnaldo Janssen, às margens do Rio Cascavelzinho. ORDENAÇÕES E EVENTOS SVD No dia 1º de janeiro, tomam posse os novos Conselhos Provinciais SVD em toda a Subzona Brasil. Em 6 de janeiro, tem início o noviciado em Juquiá-SP com um grupo de três noviços. Eles serão acompanhados pelo Pe. Miguel McGuinness, atual mestre de noviços. Dia 12 de fevereiro, serão celebrados os votos perpétuos e a ordenação diaconal de Marcelo Benchi Martins. A liturgia está marcada para Diadema-SP. Em 26 de fevereiro, em Teresina-PI, será a vez dos votos perpétuos do Ir. Olavo Júnior Mendes. ANTHROPOS REALIZA SIMPÓSIO O Instituto Anthropos, órgão ligado à Congregação dos Missionários do Verbo Divino (SVD), realizou um simpósio em Juiz de Fora-MG, nos dias 22 e 23 de outubro. “Desafios e perspectivas para a contemporaneidade: pistas e respostas para SVD via Anthropos”foi o tema. Debates, mesas-redondas e palestras buscaram reforçar o papel da sociedade de pesquisa no Brasil e permitir a partilha de experiências e de estudos na área da Antropologia e Missiologia. JUBILEU DE CONSAGRAÇÃO RELIGIOSA As missionárias SSpS celebraram suas irmãs jubilares nos dias 10 de dezembro e 8 de outubro. Neste ano, festejaram o jubileu de diamante (60 anos de vida religiosa) as irmãs Claramaria Guedes, Maria Lina Vier, Maria Consília Neuwald e Blandyna Trepa. Jubileu de ouro (50 anos): irmãs Lucjana Rzepka, Maria Amália Meinerz, Monika Kopf, Maria Catarina Schneider, Maria das Graças Mallmann e Ada Maria Marques. A Ir. Malgarete Scapinelli Conte comemorou o jubileu de prata (25 anos). 2 - Vida Missionária DEZEMBRO DE 2016, JANEIRO E FEVEREIRO DE 2017 FAMÍLIA ARNALDINA

[close]

p. 3

Arquivo SSpS Arquivo SSpS Arquivo SSpS MISSÃO SSPS E SVD Animação Vocacional investe nas redes sociais Em encontro realizado em São Paulo, durante o mês de setembro, as animadoras vocacionais SSpS de todo o continente americano aprofundaram sobre as situações que as juventudes enfrentam nos diversos países. Elas também buscaram estratégias de como se aproximar das jovens que sentem o apelo vocacional. As participantes de cada país prepararam vídeos, mostrando depoimentos de jovens em situações de risco. Isso ajudou a entender os desafios e dificuldades Animadoras vocacionais Panam optaram pelo trabalho em rede e o uso das novas tecnologias para se comunicar com as jovens que querem ser missionárias. que a juventude enfrenta e, segundo uma das participantes, “a reconhecer que existem barreiras e preconceitos em relação a algumas manifestações juvenis”. Para outra participante, o encontro mostrou caminhos para entrar num processo de cultura vocacional que atinja a mente e o coração das animadoras vocacionais, e provoque “um fogo, uma paixão em nós que exercemos esse ministério, como também nos e nas jovens”. Durante o encontro um dos temas de estudo foi como utilizar os meios de comunicação (fotos), especialmente as redes sociais, para estar em contato com os e as jovens. A proposta é usar a própria linguagem que eles mesmos dominam. Por intermédio de oficinas, foram criados blogues e páginas no Facebook, Instagram e outros. Ficou clara a necessidade de uma articulação em rede para que as animadoras vocacionais possam trocar experiências, informações, conteúdos vocacionais e materiais audiovisuais. Como conclusão do encontro, foi tomada a decisão de desenvolver uma comunicação mais qualificada, criando uma página de animação vocacional das missionárias servas do Espírito Santo, um blogue e um logotipo. Missionárias priorizam os excluídos As orações e dinâmicas durante a assembleia destacaram a necessidade do cuidado com o Planeta e a missão com os marginalizados. AA comunhão com os excluídos e marginalizados e o cuidado com a natureza foram definidos como especialmente onde a vida se encontra ameaçada. Para concretizar suas prioridades, as vista as grandes transformações e novas exigências da vida no mundo contemporâneo,” é uma das principais estraté- prioridades para as missionárias servas missionárias se propuseram a ser “porta- gias que pretendem aplicar para uma do Espírito Santo. As religiosas realiza- doras de esperança”, a viver de “maneira ação mais efetiva. ram sua Assembleia no início de de- mais humana e humanizadora, de acor- A Assembleia foi realizada no Con- zembro, em sintonia com a orientação do com os princípios de uma ecologia vento Santíssima Trindade, em São Pau- da Congregação que, no mundo inteiro, integral”, e a trabalhar “em parceria com lo, e teve a participação de mais de 50 dedicou o ano de 2016 à comunhão com outras pessoas, organizações e movi- irmãs. Cada uma das comunidades apre- a criação e 2017, aos marginalizados e mentos sociais, fortalecendo a articula- sentou como está realizando a missão e excluídos. ção em rede e ações públicas, visando as mudanças ocorridas neste último ano. As duas prioridades foram eleitas à transformação do sistema injusto e Os momentos celebrativos foram para o Projeto Missionário da Província, excludente”. muito vivenciais. A lém de aprofunda- que tem em seu horizonte a perspectiva A “formação das irmãs, das pessoas rem a Palavra de Deus, sensibilizaram de responder com “coragem e audácia que atuam conosco na missão e do pú- sobre as situações da realidade que in- profética” aos apelos do mundo de hoje, blico ao qual temos acesso, tendo em terpelam a ação missionária das irmãs. Leigos propõe mais articulação Os leigos e leigas ligados às congregações das Missionárias Servas do Espírito Santo e dos Missionários do Verbo Divino se reuniram para o 1º Encontro Interprovincial SVD-SSpS dos Discípulos Missionários Leigos da Família Arnaldina. Promovido pela Equipe Nacional de Espiritualidade, o encontro foi realizado em Barbacena-MG, de 18 a 20 de novembro. A assessoria foi do Centro de Espiritualidade Arnaldo Janssen, de Steyl, com Pe. Tony Bon Pates e Ir. Lidia Kunze, além da equipe brasileira: Ir. Heloíse Matos, Pe. Georges Tete e Ir. Paolo Delucca. Participaram 30 leigos e leigas dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo e Alagoas. Eles são ligados aos colégios SSpS, paróquias e grupos verbitas e aos grupos de Missionários Leigos de Deus Uno e Trino (SSpS). O objetivo do encontro foi aprofundar a espiritualidade arnaldina com base no tema “Discípul@s missionári@s da Trindade: construindo o Reino no cotidiano da vida”. Essa foi a primeira vez que leigos e leigas das duas congregações se reuniram. Da parte dos participantes, houve muita vibração pela espiritualidade e carisma missionário e, ao mesmo tempo, o desejo de mais tempo para trocar experiências e se conhecerem melhor. A equipe de assessoria, por sua vez, sentiu-se desafiada a tomar consciência e a se confrontar: “Como tratamos a questão dos leigos nas nossas províncias e região?”. No final do encontro os leigos pediram o apoio dos conselhos provinciais para poderem se encontrar mais vezes e se organizarem melhor. O encontro deixou clara a necessidade de articular melhor os grupos existentes e de buscar uma “maior aproximação dos leigos com as congregações na realização da missão, complementando-se e enriquecendose mutuamente com a diversidade de dons do Espírito para a edificação da Igreja a serviço da missão”. Ana Elídia Caffer Neves,SSpS FATOS EM FOTOS Novos provinciais SVD 370 anos de Bom Jesus de Iguape As Províncias e a Região Amazônica dos missionários do Verbo Divino escolheram os novos superiores e conselhos provinciais e regional. Eles passam oficialmente a assumir a coordenação no início de 2017. A Região Amazônica reelegeu o Pe. José Cortes (de óculos e barba à frente da foto); a Província Brasil Norte elegeu o Pe. Carlos Lima (primeiro à direita); para a Província Centro, foi eleito o Pe. João Batista (de boné, ao fundo) e a Brasil Sul reelegeu o Pe. Ronaldo Lobo (atrás do Pe. Cortes). Santuário do Senhor Bom Jesus de Iguape, no Vale do Ribeira, Estado de São Paulo, deu início às comemorações jubilares dos 370 anos do encontro da imagem do Senhor Bom Jesus. Até 19 de novembro de 2017, o Santuário promoverá celebrações especiais com romeiros e grupos específicos. Arquivo SVD Internet Internet FAMÍLIA ARNALDINA DEZEMBRO DE 2016, JANEIRO E FEVEREIRO DE 2017 Vida Missionária - 3

[close]

p. 4

Miguel Heinz, SVD Ana Elídia Caffer Neves, SSpS TESTEMUNHO MISSIONÁRIO Espiritualidade e missão de mãos dadas Irmã Lídia e Padre Tony (foto), em viagem ao Brasil para assessorar encontros e retiros, dão testemunho, como animadores espirituais da Família Arnaldina, que a espiritualidade sustenta a missão. Depois de um mês intenso sobre a espiritualidade das congregações da Família Arnaldina, Pe. Tony Bon Pathes e Ir. Lídia Kunze partilham sobre a missão que realizam no Centro de Espiritualidade Arnaldo Janssen (CEAJ), em Steyl, Holanda. Ambos vieram ao Brasil a convite das províncias SVD e SSpS para orientar as equipes de espiritualidade no serviço de animação espiritual. De 4 a 17 de novembro, deram uma semana de seminário e outra de retiro personalizado para os membros das equipes no Convento Santíssima Trindade, em São Paulo-SP. Em seguida, foram para Minas Gerais e passaram o fim de semana no encontro com leigos, em Barbacena. Também conduziram um retiro para os membros das duas congregações, no Instituto São Miguel, em Antônio Carlos-MG. Antes disso, em outubro, Pe. Tony coordenou um retiro para as irmãs da adoração perpétua, em Ponta Grossa-PR. Assim, toda a família foi envolvida na programação do CEAJ. Irmã Lídia, muito agradecida e feliz em fazer parte da missão do CEAJ, conta que todo o trabalho foi preparado e realizado em parceria com o Pe. Tony. Ela explica que o objetivo de ambos foi oferecer um curso renovado, com ferramentas que ajudassem os membros das equipes de espiritualidade das províncias a animarem as pessoas, fortalecendo-as e encorajando-as para serem multiplicadoras nas comunidades e nas pastorais onde atuam. Para Pe. Tony, “a espi- ritualidade missionária viva, presente e atual está em cada SVD, SSpS e SSpSAP pela graça do batismo”. Segundo ele, a herança espiritual das três congregações ajuda a enraizar a identidade religioso-missionaria e a vivenciá-la na missão. O grande desafio “é partilhar, aprofundar e celebrar juntos nas comunidades”. Tanto Ir. Lídia como Pe. Tony se sentem realizados na missão de animadores espirituais. Padre Tony explica que esse serviço fez crescer nele “o sentido de pertença espiritual missionária à grande família arnaldina de confrades e coirmãs de vários continentes, povos, culturas e línguas, a serviço da missão do Reino”. Para Ir. Lídia, a essência do que faz é acompanhar as pessoas. “Eu me sinto feliz na minha vocação e quero que os outros também sejam felizes, que possam se renovar”. Ela conta que, no CEAJ, não se trata de falar muito, mas de ser e irradiar o que se é, partilhando a experiência com Deus. Padre Tony partilha que “é um privilégio”caminhar de maneira tão personalizada e confidencial com confrades, irmãs e missionários leigos e leigas do mundo inteiro. Ele diz que se sente enriquecido pela entrega à missão e paixão pelo povo que vê em tantos deles. “Vou te entregar a minha vida para que muitas pessoas no mundo te amem” Irmã Lídia é argentina e teve seu despertar vocacional ainda criança, quando fez a primeira comunhão. Naquele momento, sentiu um imenso desejo de entregar a própria vida para que muitas pessoas no mundo pudessem amar a Deus. Em 1981, entrou para as Congregação das Missionárias Servas do Espírito Santo e descobriu no lema “Viva Deus Uno e Trino em nossos corações e nos corações de todas as pessoas” a mesma inspiração que havia dado fundamento à sua vida. Fez os primeiros votos em 1984 e dedicou-se à formação da juventude, passando por todas as etapas, como pastoral vocacional, pré-noviciado, noviciado e juniorado. Fez curso para formadoras nas Filipinas, entre 1992 e 1993. Cerca de dez anos depois, foi coordenadora desse mesmo curso. Em 2009, foi ao Paraguai acompanhar as irmãs que se preparavam para os votos perpétuos e, em 2013, foi convidada para a Equipe de Espiritualidade do CEAJ. “Desde pequeno, sentia sempre o desejo de servir a Deus, mas não sabia como” Padre Tony nasceu nas Filipinas e, desde criança, sentia o desejo de servir a Deus. Estudou num colégio verbita, onde decidiu ser padre. Entrou para a SVD aos 16 anos e foi um dos primeiros missionários verbitas da Ásia a ser enviado ao Brasil. Trabalhou na pastoral e na formação de seminaristas no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte. Depois foi para Roma aprofundar seus estudos em Espiritualidade. De volta ao Brasil, Pe. Tony atuou na pastoral da Diocese de Registro-SP e, em 1985, assumiu como mestre de noviços em Miracatu-SP e como pároco em Pedro de Toledo-SP. Em 1990, foi convidado para dar início ao Centro de Espiritualidade, em Steyl, junto com Pe. Henrique Hekeeren e Ir. Ágada Brand. Depois de 14 anos, foi para Nemi, Itália, acompanhar, por mais 10 anos, os cursos de formação internacional do Verbo Divino. Agora está de volta à Holanda para dar continuidade à missão do CEAJ. PELO MUNDO Centro de Espiritualidade Arnaldo Janssen Avivência de uma espiritualidade que sustenta no seguimento de Jesus é indispensável para quem abraça a missão evangelizadora, especialmente num mundo que passa por profundas crises e transformações. Para responder a essa necessidade, foi criado o Centro de Espiritualidade Arnaldo Janssen (CEAJ) em 15 de janeiro de 1990. A iniciativa envolveu as três congregações da Família Arnaldina. 4 - Vida Missionária Uma consulta às províncias e regiões SSpS e SVD, em 1989, deu as bases para a elaboração dos objetivos principais do CEAJ: animar e assistir os membros das três Congregações na vivência da espiritualidade missionária; promover o estudo da herança espiritual à luz do contexto cultural atual; encorajar e coordenar os esforços e o intercâmbio para aprofundar e encarnar a espiritualidade na realidade local; animar leigos e leigas interessados na espiritualidade e atividades missionárias da Família Arnaldina. Uma equipe internacional SVD e SSpS, sediada em Steyl, dedica-se ao aprofundamento das raízes espirituais das três congregações e à realização de seminários, cursos e retiros (foto) tanto em Steyl como nos continentes e nos países que os solicitam, com o objetivo de capacitar novas equipes para o serviço de anima- ção espiritual. Padre Tony, um dos fundadores, destaca que, nestes quase 27 anos, o CEAJ favoreceu a aproximação entre as três congregações como família religiosa enraizada na Trindade Missionária, além de uma maior identificação com a espiritualidade trinitária missionária como raiz e fundamento da identidade religiosa. Para a equipe do CEAJ, a animação espiritual deve perpassar toda a vida missionária, desde a formação. É responsabilidade das equipes de liderança, mas também de cada um dos membros de nossas congregações, no sentido de animarem-se mutuamente para conhecer e colocar em prática a riqueza espiritual recebida da geração fundadora, atualizando-a para o contexto e necessidades de hoje. DEZEMBRO DE 2016, JANEIRO E FEVEREIRO DE 2017 JUNTE- SE A NÓS FAÇA PARTE DE NOSSA FAMÍLIA MISSIONÁRIA Esperamos você de portas e braços abertos MISSIONÁRIAS SERVAS DO ESPÍRITO SANTO PROVÍNCIA BRASIL NORTE Rua São Benedito, 2146 Cep: 04735-004 - São Paulo - SP Tel: (11) 5687-7229 Site: www.ssps.org.br E-mail: vocacional@ssps.org.br MISSIONÁRIOS DO VERBO DIVINO REGIÃO AMAZÔNICA Caixa Postal, 229 Cep: 68100-970 - Santarém - PA Tel: (93) 3523-2059 E-mail: verdiama@yahoo.com.br PROVÍNCIA BRASIL CENTRO Cep: 09932-080 - Diadema - SP Tel: (11) 4091-5297 Site: www.verbodivino.org.br Email: pvsvd@hotmail.com PROVÍNCIA BRASIL NORTE Rua Halfeld, 1179 Cep: 36016-015 - Juiz de Fora - MG Tel: (32) 3229-9820 e 3221-3656 pastoralvocacionalsvd.blogspot.com E-mail: provocasvd@bol.com.br PROVÍNCIA BRASIL SUL Rua Prof. Brandão, 155 Cep: 80040-010 - Curitiba - PR Tel: (41) 3023-2893 E-mail: pasvoc@yahoo.com.br SERVAS DO ESPÍRITO SANTO DA ADORAÇÃO PERPÉTUA CONVENTO N. SRª DO CENÁCULO Rua Nunes Machado, 150 Cep: 840045-410 Ponta Grossa - PR Tel: (42) 3229-1629 FAMÍLIA ARNALDINA

[close]

Comments

no comments yet