Relatório de Gestão e Sustentabilidade 2016

 

Embed or link this publication

Description

O Sicoob São Miguel apresenta seu Relatório de Gestão e Sustentabilidade, com base nas Diretrizes GRI - G4

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2



[close]

p. 3

ÍNDICE Nosso relatório Processo de materialidade Mensagem da diretoria O Sicoob São Miguel Nossa atuação no mercado Ampliação da estrutura Nossos direcionadores estratégicos Cooperativismo Nossa Governança Cooperativa Nossas políticas e códigos Soluções nanceiras Nossa performance nos negócios Gestão de pessoas Nossos pro ssionais Nossos benefícios Nossos investimentos na sociedade Nossos investimentos no meio ambiente Demonstrações Contábeis Parecer Auditoria Independente Parecer do Conselho Fiscal Balanço Social GRI - índice de conteúdo Nossos pontos de atendimento Expediente 06 06 08 10 11 12 14 15 17 21 26 30 34 34 37 43 48 50 68 70 71 73 75 76

[close]

p. 4

NOSSO RELATÓRIO G4-17 - G4-22 - G4-27 - G4-28 - G4-29 - G4-30 - G4-31 - G4-32 - G4-33 Guiado pelo valor da Transparência o Sicoob São Miguel apresenta pelo segundo ano consecutivo aos seus stakeholders seu Relatório de Sustentabilidade, elaborado com base nas diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI), versão G4, padrão Essencial. O presente relato compreende as atividades do Sicoob São Miguel no período de 1º de janeiro de 2016 a 31 de dezembro de 2016. As alusões neste relatório anual a qualquer ano scal especí co referem-se ao período de doze meses ndo em 31 de dezembro daquele ano. Este documento contempla indicadores de desempenho econômico, social e ambiental, bem como apresenta demonstrações de atividades desenvolvidas pela Cooperativa no exercício, relacionadas a gestão administrativa, nanceira e contábil, aplicação e uso de recursos, resultados auferidos, entre outros demonstrativos, seguindo práticas contábeis adotadas no Brasil, bem como apresentadas conforme o Plano Contábil das Instituições do Sistema Financeiro Nacional – COSIF e submetidos à auditoria independente e conselhos. As demonstrações referem-se ao Sicoob São Miguel e saldos de investimentos de suas cotas e ações no Sicoob Central SC/RS e BANCOOB respectivamente. A de nição acerca do conteúdo aqui relatado ocorreu a partir da consulta, por intermédio de questionário on-line, aos públicos de relacionamento do Sicoob São Miguel, sendo: associados, conselhos, diretoria executiva, entidades públicas, fornecedores, funcionários, imprensa, organizações setoriais e sociedade organizada e por m, todo o conteúdo foi validado com a alta direção da Cooperativa. A partir do relatório de 2015, publicado em fevereiro de 2016, houve revisão das informações e inclusão de temas materiais relevantes, originários da matriz de materialidade. Os indicadores GRI estão identi cados junto ao conteúdo do relato e podem ser veri cados no índice remissivo na página 73. Cumprindo critérios de boa governança ao disseminar informações de maneira transparente e com legitimidade, o Sicoob São Miguel também disponibiliza este relatório no seu site institucional, sob o endereço: www.sicoobsc.com.br/sicoobsmo/relatorios Com o intuito de aprimorar seu relato, sanar dúvidas, receber críticas ou sugestões, o Sicoob São Miguel coloca a disposição um canal exclusivo, através do e-mail: sustentabilidade@sicoobsmo.com.br PROCESSO DE MATERIALIDADE G4-18 - G4-19 - G4-20 - G4-21 - G4-23 - G4-24 - G4-25 - G4-26 O Sicoob São Miguel preza pelo diálogo ético e transparente com seus stakeholders, além de manter parcerias pautadas pela cooperação, solidariedade e con ança a m de consolidar seu posicionamento no desenvolvimento econômico e social. Em 2016, o Sicoob São Miguel aperfeiçoou o processo de identi cação e mapeamento das questões mais relevantes, correlacionando objetivos do seu Planejamento Estratégico, Política de Sustentabilidade, critérios do Programa de Excelência em Gestão (PDGC – OCB/SESCOOP/FNQ) e a convergência de resultados do engajamento de seus públicos de relacionamento. A Cooperativa desenvolveu questionário e convidou representantes dos grupos de stakeholders para avaliar as questões do ponto de vista da sustentabilidade. Um total de 44 questionários foi preenchido, sendo a representatividade das partes interessadas distribuídas conforme gura: 06

[close]

p. 5

PARTICIPAÇÃO DE STAKEHOLDERS NO PROCESSO DE MATERIALIDADE 11% 11% Associados 5% Sociedade 11% Conselho 7% Entidades Públicas Diretoria Executiva 14% 7% Fornecedores Funcionários 11% Imprensa Organizações Setoriais 23% ESTE RELATÓRIO ESTÁ ORGANIZADO EM TRÊS GRANDES DIMENSÕES E SEUS ASPECTOS: DIMENSÃO ECONÔMICA: Relata o desempenho e impactos econômicos da organização. DIMENSÃO SOCIAL: Refere-se ao capital humano e a melhoria da qualidade de vida dos seres humanos. DIMENSÃO AMBIENTAL: Aborda o capital natural e o uso racional dos recursos. MATRIZ DE MATERIALIDADE SICOOB SÃO MIGUEL DIMENSÃO Econômica Social Ambiental Práticas trabalhistas Direitos Humanos Sociedade Responsabilidade pelo produto ASPECTO MATERIAL Desempenho econômico Presença de mercado Treinamento e educação Emprego Não discriminação Combate a corrupção Comunidades locais Rotulagem de produtos e serviços Biodiversidade 07

[close]

p. 6

MENSAGEM DA DIRETORIA G4-1 Edemar Fronchetti – Diretor Administrativo, Jaimir José Balbinot – Diretor Operacional e Pedro Vlademir Schutz – Diretor Financeiro Somos cooperativos, essa é a razão na nossa existência, pessoas ajudando pessoas, compartilhando resultados e propósitos. O que nos guia são nossos valores, realizamos muitos negócios diariamente, mas em momento algum abrimos mão da nossa essência. Ao término de mais um ano é fundamental avaliarmos os resultados, as conquistas, os desa os e as oportunidades, reconhecendo o esforço do trabalho conjunto e contínuo, ao prestar contas de maneira transparente e ética aos verdadeiros donos. A situação a qual nosso país vive tornou-se um divisor de águas. Em 2016 a economia teve muitas turbulências, enfrentamos os mesmos desa os que todos no mercado foram expostos. Como consequência o Sicoob São Miguel procurou adaptar-se em um cenário tão fragilizado, reprojetando suas ações, adequando a maneira de fazer gestão, sempre ouvindo os associados em assembleias, reuniões e conversas, para que pudéssemos fazer o melhor possível dentro das normas e reduzindo as di culdades econômicas que surgiram. Neste ano que passou a atividade econômica encolheu, como consequência nossa carteira de crédito teve uma leve redução, outro fator que interferiu foram os critérios para a liberação do crédito. Também enfrentamos o aumento da inadimplência, porém, guiados pelo valor da Solidariedade, efetuamos renegociações adequando às necessidades dos associados e preservando a integridade da Cooperativa. O Sicoob São Miguel é uma instituição nanceira sólida, com uma situação econômica muito boa, o que nos permite esta exibilidade no momento de negociar com o associado, mesmo em situações mais complexas. Tivemos também várias oportunidades, expandimos a atuação da Cooperativa para o Vale do Itajaí e ampliamos a atuação do Sicoob no Norte do estado, em Joinville, a partir de incorporações que realizamos. Esse processo nos propiciou crescimento imediato, em número de associados e em área de atuação, além de gerar um potencial desenvolvimento em relação aos negócios. A expansão foi possível pelo fato de já termos uma boa estrutura de reservas, que permitiram absorver mesmo em um ano difícil o impacto de duas incorporações. Investimos também na reestruturação de outras agências, ampliando os espaços e melhorando a qualidade de atendimento e ambiente de trabalho. Através da nossa presença e acompanha- 08

[close]

p. 7

mento contínuo da diretoria, disseminamos mais do que a identidade da marca Sicoob e sim a cultura da cooperação. Ao término do exercício, atingimos a grande maioria de nossas metas, aumentamos o número de associados, produtos e serviços, tivemos um crescimento expressivo nos depósitos, ativos e aplicações. Nosso volume de sobras não teve a mesma evolução que o ano anterior, o que é justi cável se compararmos ao desempenho econômico do nosso país e a realidade de nossos associados, a nal, somos o seu re exo. A Cooperativa tem uma importância muito grande na comunidade onde atua, temos mais de 63 mil associados, mais de 300 funcionários e administramos mais de R$ 1,2 bilhões de ativos diretos e indiretos, destes mais de R$ 700 milhões em operações de crédito, sendo a maior parte destinada à atividade produtiva, que é a origem da Cooperativa, esses recursos permitem a oxigenação da economia na qual atuamos e mantém o ciclo econômico em movimento. Em 2016, ampliamos nossa estrutura de controles internos, para gerar mais segurança, além de todas as auditorias às quais estamos sujeitos. As normatizações do sistema nanceiro são muito bem vindas, pois são construídas para dar segurança às instituições e a sociedade, além de serem fundamentais para sustentabilidade dos negócios. Sabemos da responsabilidade e da pressão que o Sistema Sicoob e o Bancoob sofrem no mercado, pois ao passo que devemos atender as demandas de nossos associados com soluções nanceiras iguais ou superiores às disponíveis no mercado, competimos com instituições bancárias centenárias, sendo que temos um pouco mais de 20 anos de existência, isso tem demandado investimentos em tecnologia, sistemas e estruturas operacionais, além do desenvolvimento de produtos e serviços inovadores, tornando-se então uma alternativa viável e econômica para os associados. A vida hoje é digital e os negócios também, então o Sicoob tem acompanhado essa realidade, com a melhoria dos canais de atendimento, desenvolvimento de plataformas e aplicativos que facilitam e agilizam o dia a dia dos nossos associados. O Mobile Banking do Sicoob foi eleito o melhor do Brasil, também nossa Plataforma de Crédito Rural que foi premiada nacionalmente como a melhor do segmento, ainda, foram lançados aplicativos para o controle do cartão e educação nanceira. O Sicoob São Miguel é piloto em diversos projetos, a exemplo da Plataforma de Crédito, isso é importante, pois permite que a solução seja desenvolvida de maneira que atenda as exigências do sistema nanceiro, mas também torne o processo mais seguro, ágil e adequado à realidade das Cooperativas e as necessidades dos associados. Nossas ações seguem o Planejamento Estratégico, que nos diz aonde queremos chegar e quais os caminhos seguir, em 2016 realizamos a revisão do plano, atualizando cenários e adequando perspectivas. O Sicoob São Miguel é um regulador de mercado onde atua, no último ano, em face da realidade econômica, não repassamos aumentos expressivos aos associados ao compreender que temos como compromisso o desenvolvimento da Cooperativa, porém sem onerar o associado, mantendo assim o equilíbrio nesta relação. O trabalho de preparação das pessoas é essencial, o pro ssional ao atuar no Sicoob São Miguel deve conhecer nossa cultura, em que nós acreditamos, nos nossos valores e no porque de atender bem os associados. Em contrapartida, a Cooperativa propicia o desenvolvimento de uma carreira, investindo em sua formação pro ssional, desenvolvimento de competências e disponibilidade de diversos benefícios, que vão além do salário mensal. Há muito tempo o Sicoob São Miguel investe em projetos socioambientais na comunidade, como a preservação ambiental e de recursos naturais, nos quais já percebemos diversos resultados, mas ainda há tanto a fazer. Outras ações que julgamos importante é o investimento em projetos nas escolas, com crianças e jovens, a exemplo do Gibi Sicoobito e Programa Cooperjovem. A Cooperativa realmente quer deixar esse legado, aonde no futuro todos sejam bene ciados, mas é claro que isso só será possível se trabalharmos juntos, cooperando. Os investimentos na sociedade nos renderam prêmios e honrarias, que são méritos para todos os associados ao acreditarem nos projetos e nos respaldarem para sua realização. Estamos novamente entre as 150 Melhores Empresas para Trabalhar no Brasil, pela terceira vez, recebemos o Prêmio Concred Verde e o Prêmio Ser Humano com o projeto ‘Água é Vida’, além do Certi cado de Responsabilidade Social da ALESC. O reconhecimento representa que estamos investindo corretamente, por outro lado nos desa a a melhorar cada vez mais. Acreditamos que em 2017 o cenário econômico ainda estará instável e complexo, porém não podemos nos abalar, precisamos manter a transparência na gestão, gerar tranquilidade aos associados e permanecer como suporte para a sociedade na qual estamos inseridos. Neste relatório, você irá conhecer como realizamos a gestão dos nossos negócios. Compartilhamos, de forma transparente, os resultados e estratégias adotadas neste exercício. Boa leitura. 09

[close]

p. 8

O SICOOB SÃO MIGUEL G4-3 - G4-5 - G4-6 - G4-7 - G4-9 No ano de 1989, diante de um cenário de grande instabilidade econômica, 34 agricultores buscaram uma solução para sanar suas di culdades no acesso ao crédito, nasceu então uma pequena Cooperativa de crédito rural, a Credi São Miguel. Em 2007, tornou-se de livre admissão de associados e alterou sua denominação para Cooperativa de Crédito de Livre Admissão de Associados São Miguel do Oeste Sicoob São Miguel SC. Hoje, com mais de 27 anos no mercado, o Sicoob São Miguel, instituição nanceira Cooperativa, está presente nos estados de Santa Catarina (Extremo Oeste, Norte e Vale do Itajaí) e Paraná (Sudoeste), com mais de 63 mil associados, 320 pro ssionais, 27 postos de atendimento e mais de 80 correspondentes cooperativos. Sua sede administrativa está localizada na Rua Almirante Barroso, 888 - Centro - São Miguel do Oeste/SC. Nós somos: 2ª maior cooperativa de crédito do Sistema Sicoob em SC 10ª maior cooperativa de crédito do Sistema Sicoob no Brasil 28ª maior cooperativa de crédito do Brasil (*em ativos, com base em dados do Bacen de junho/2016) Nós temos: 63 mil associados Dados: dez/2016 173 milhões em patrimônio R$ ,9 líquido 964 milhões em R$ ,7 ativos totais 715 milhões em operações R$ ,7 de crédito 24 milhões em R$ ,1 sobras brutas 639 milhões em R$ ,6 depósitos 10

[close]

p. 9

NOSSA ATUAÇÃO NO MERCADO G4-8 9,2% de representatividade 15% agências 7,5% de representatividade 22% agências * representatividade em ativos 52% agências 81,6% de representatividade Extremo Oeste SC Sudoeste PR Rodeio Ascurra Indaial Apiúna 11% agências 1,7% de representatividade Norte SC Vale do Itajaí SC 11

[close]

p. 10

AMPLIAÇÃO DA ESTRUTURA PARA CONTINUAR EM EVOLUÇÃO G4-13 Em 2016 o Sicoob São Miguel ampliou sua área de atuação, atendendo objetivos estratégicos e oportunidades de mercado. Com a incorporação do Sicoob Indacredi de Indaial, o Sicoob São Miguel iniciou sua atuação nos municípios de Indaial, Apiúna, Ascurra e Rodeio, na região do Vale do Itajaí-SC, já a incorporação do Sicoob Coopercred de Joinville permitiu ampliar a estrutura de atendimento na região Norte do estado, na qual o Sicoob São Miguel já possuía agências desde 2015. 1989 2003 2007 2009 2015 Em 25 de julho, 34 agricultores fundaram a Cooperativa Em 05 de março, abertura da primeira agência no Paraná Aprovação da Livre Admissão de Associados Mudança da Sede Administrativa Abertura da primeira agência em Joinville Inauguração da Sede Própria 01 de fevereiro Incorporação do Sicoob Indacredi de Indaial Inauguração da agência Sicoob no Distrito de Pirabeiraba, em Joinville 22 de julho 22 de fevereiro Inauguração da agência Sicoob em Indaial 2016 Inauguração da agência Sicoob no Centro de Joinville 01 de agosto Inauguração das novas instalações da agência Sicoob em Anchieta 26 de agosto 01 de abril Incorporação do Sicoob Coopercred de Joinville Inauguração da agência Sicoob em Ascurra 04 de novembro 12

[close]

p. 11

Diretores, conselheiros e gestores do Sicoob São Miguel, Sicoob Indacredi e Sicoob Central SC/RS na Assembleia de incorporação em fevereiro de 2016. Diretores, conselheiros e gestores do Sicoob São Miguel, Sicoob Coopercred, Sicoob Central SC/RS e Sicoob Confederação na Assembleia de incorporação em abril de 2016. Na contramão do modelo bancário convencional, o Sicoob São Miguel tem investido na reestruturação das suas agências, no relacionamento direto com seus associados e expansão de área, a nal, o cooperativismo é um modelo de negócio com visão global e atuação local, diretamente na comunidade. Por outro lado, em momento algum, o Sicoob deixou de investir em inovação e tecnologias que atendam as demandas do mundo digital, como o desenvolvimento de aplicativos e tecnologias mobile, sendo uma referência no sistema nanceiro. Agência Sicoob em Indaial Agência Sicoob Centro, em Joinville Agência Sicoob Pirabeiraba, em Joinville Agência Sicoob em Anchieta Agência Sicoob em Ascurra 13

[close]

p. 12

NOSSOS DIRECIONADORES ESTRATÉGICOS G4-56 MISSÃO Promover o desenvolvimento econômico e social, prestando serviços nanceiros inovadores com excelência e ética, visando a satisfação dos cooperados e sociedade. VISÃO Figurar entre as 20 maiores cooperativas de crédito do país, sendo referência como cooperativa de soluções nanceiras, interagindo com a comunidade e satisfazendo as necessidades dos cooperados e colaboradores. VALORES Transparência Ética Solidariedade Inovação Prontidão Bravura Princípios cooperativos 14

[close]

p. 13

COOPERATIVISMO G4-15 PRINCÍPIOS DO COOPERATIVISMO Os Princípios do Cooperativismo constituem-se hoje em linhas orientadoras para as cooperativas. 1º PRINCÍPIO: Adesão livre e voluntária Liberdade e igualdade As cooperativas são organizações voluntárias, abertas a todas as pessoas aptas a utilizar os seus serviços e assumir as responsabilidades como membros, sem discriminação de sexo ou gênero, social, racial, política e religiosa. 3º PRINCÍPIO: Participação econômica Responsabilidade e transparência Em uma cooperativa, não há usuários ou clientes, mas sim associados, sendo assim os excedentes auferidos podem retornar aos associados na proporção de seus negócios com a cooperativa. Como donos da cooperativa, os associados têm a responsabilidade de operar com a instituição e de contribuir nanceiramente com ela. 5º PRINCÍPIO: Educação, formação e informação Desenvolvimento e respeito As cooperativas promovem a educação e a formação dos seus associados, representantes eleitos e pro ssionais, bem como incentiva a educação, formação e informação de crianças, jovens e comunidades sobre o modelo cooperativo. 2º PRINCÍPIO: Gestão democrática Democracia e responsabilidade As cooperativas são organizações democráticas, controladas pelos seus membros, que participam ativamente na formulação das suas políticas e na tomada de decisões. Os homens e as mulheres, eleitos como representantes, são responsáveis por assegurar os interesses dos demais associados. 4º PRINCÍPIO: Autonomia e independência Autocon ança e honestidade As cooperativas são organizações autônomas e independentes, concebidas pelos esforços de seus membros e moldadas pela autogestão, não sendo permitida a in uência externa nem a ingerência política. Durante todas as negociações com outras organizações, a cooperativa se preocupa em assegurar condições para o controle democrático pelos seus membros e manter sua autonomia. 6º PRINCÍPIO: Intercooperação Solidariedade e empatia As cooperativas procuram fortalecer ainda mais o movimento cooperativo, por meio da troca de informações e experiências, mantendo um relacionamento saudável e respeitoso e trabalhando em conjunto, através das estruturas locais, regionais, nacionais e internacionais, sempre em prol de benefícios coletivos aos associados. 7º PRINCÍPIO: Interesse pela comunidade Responsabilidade socioambiental A partir da realização de programas, projetos e ações as cooperativas materializam seu papel como promotoras do desenvolvimento econômico e social das comunidades onde atua. 15

[close]

p. 14

DIFERENCIAL DAS COOPERATIVAS Reguladas pelo Banco Central do Brasil (BACEN) e controladas por seus associados, as Cooperativas de crédito são instituições nanceiras não bancárias, elas funcionam como um instrumento de desenvolvimento econômico e promotoras da inclusão nanceira, a partir da oferta de soluções com custos reduzidos e atuação nos mais diversos e remotos locais. São muitas as diferenças entre as Cooperativas e bancos convencionais, conheça as principais vantagens do cooperativismo: 1 Amplo portfólio de produtos e serviços nanceiros 2 Menores taxas de juros nas operações de crédito 3 Atendimento mais humano e personalizado 4 SicoobNet Serviço pelo computador, celular/tablet, Smart TV, Facebook e Caixas Eletrônicos 5 Mesma garantia/segurança dos bancos tradicionais 6 Participação nas sobras da Cooperativa 7 Recursos alocados na região PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE COOPERATIVAS E BANCOS CONVENCIONAIS COOPERATIVAS São sociedades de pessoas Distribuição de riquezas entre associados A tomada de decisões é realizada de forma democrática Resultado é proporcional à participação de cada associado BANCOS CONVENCIONAIS São sociedades de capital Concentração do lucro em poucas pessoas A tomada de decisões é proporcional ao capital Lucro é proporcional ao capital investido COOPERATIVAS: DIREITOS E DEVERES DOS ASSOCIADOS Organizadas democrática e economicamente, as Cooperativas contam com participação livre, bem como igualdade de direitos e deveres entre todos os associados. Os associados são responsáveis pela Cooperativa e a participação de cada um impulsiona o funcionamento de toda a estrutura. Conheça, a seguir, os direitos e as responsabilidades de todo associado. DIREITOS DOS ASSOCIADOS: Participar das assembleias da Cooperativa. Votar e ser votado. Opinar e defender suas ideias. Utilizar produtos e serviços da Cooperativa. Examinar livros e documentos. Pedir esclarecimentos aos conselhos de administração e/ou scal. Convocar a assembleia, caso seja necessário. Participar proporcionalmente do rateio ao nal do exercício. DEVERES DOS ASSOCIADOS: Respeitar as decisões tomadas coletivamente. Manter-se informado a respeito da Cooperativa. Respeitar o Estatuto Social, políticas e demais normativos. Cumprir seus compromissos em dia. Respeitar as boas práticas de movimentação nanceira. Zelar pelo patrimônio da Cooperativa. Informar à Cooperativa possíveis irregularidades relevantes. Ter e demonstrar atitude de dono da Cooperativa. 16

[close]

p. 15

PALAVRA DO ASSOCIADO Olinto Sebben, São Miguel do Oeste/SC. Sou sócio do Sicoob desde a sua fundação. Ao longo da minha vida sempre fui muito cooperativista e acredito nesse ideal. No Sicoob a gente sempre foi muito bem atendido e incentivado. Recordo que no primeiro ano de distribuição das sobras recebi o valor de uma moto, até então, nunca havia recebido retorno de banco algum, mas no Sicoob a gente tem isso de dividir quando a Cooperativa vai bem. As pessoas que fazem a gestão do Sicoob são muito responsáveis e competentes, dando um exemplo para todos nós. É por isso que a Cooperativa continua crescendo e a gente quer que cresça ainda mais. Hoje podemos contar com atendimento em várias agências distribuídas na região, nas quais somos sempre muito bem atendidos e às vezes encontramos os amigos no Sicoob, aqueles que também começaram a utilizar os serviços desde a fundação da Cooperativa e continuam até hoje. Eu e minha família residimos no centro de São Miguel do Oeste, mas já moramos em propriedade rural na qual trabalhávamos com aviários e suínos, então sempre utilizamos os serviços da Cooperativa. Desde 1988 trabalho com transporte de leite e já nanciei um caminhão através do Sicoob, além de outros serviços que costumamos utilizar com a empresa de refrigeração da família. Somos gratos ao Sicoob por todas as oportunidades concedidas até o momento e desejamos cada vez mais o sucesso da Cooperativa. NOSSA GOVERNANÇA COOPERATIVA G4-14 - G4-16 - G4-34 - G4-38 - G4-56 A partir da necessidade de legitimar e alinhar os valores presentes no DNA Cooperativo e considerando o modelo de Governança Corporativa, originou-se o conceito de Governança Cooperativa. Este se refere a um conjunto de mecanismos estratégicos, fundamentados nos valores e princípios cooperativistas, que estabelecem práticas éticas assegurando a sustentabilidade da Cooperativa e os interesses dos associados. Os pilares básicos que formam o alicerce sobre o qual se desenvolve a boa governança são: TRANSPARÊNCIA: Refere-se à disponibilidade de informações relevantes e oportunas aos stakeholders, deixando clara a verdadeira situação da organização e apontando os rumos futuros. PRESTAÇÃO DE CONTAS: Os altos órgãos de gestão devem prestar contas de sua atuação de modo claro, conciso, compreensível e tempestivo, aos associados no âmbito de suas responsabilidades. EQUIDADE: Caracteriza-se pelo tratamento justo e isonômico de todos os grupos perante os objetivos da organização. As decisões devem assegurar que os direitos, deveres, necessidades, interesses e expectativas dos associados e demais partes interessadas sejam respeitados. RESPONSABILIDADE CORPORATIVA: Os agentes de governança devem zelar pela viabilidade econômico- nanceira da Cooperativa, com visão sistêmica, comprometida com o desenvolvimento econômico-social e a sustentabilidade, considerando o impacto da organização nesses contextos. 17

[close]

Comments

no comments yet