Jornal SINDSERV

 

Embed or link this publication

Description

Edição: Janeiro/2017

Popular Pages


p. 1

SERVIDOR DE CARREIRA É O NOVO SUPERINTENDENTE DA CAAPSML Durante a solenidade, a assinatura do contrato da reforma da CAAPSML também foi firmada Pág. 7 PRESIDENTE MARCELO URBANEJA TEM PRIMEIRA REUNIÃO DE 2017 COM O PREFEITO ELEITO MARCELO BELINATI No primeiro dia da nova Administração, às 7 horas da manhã, diretoria Sindserv já aguardava o encontro Pág 3.

[close]

p. 2

Amigo Servidor, Amiga Servidora, UNIDOS SOMOS MAIS FORTES! Diretoria já se encontrava no gabinete do Prefeito, entregando nossa pauta de reivindicações de 2017, levantando as principais questões que fazem parte Iniciamos mais um ano com muito da vida do Servidor e que dificultam o trabalho e focados no futuro. nosso trabalho. Sabemos que este ano será de Esse reconhecimento é o reflexo extremadificuldadeparaosServidores, do trabalho que o SINDSERV tem não só os municipais, mas também desenvolvido não só como entidade os federais e estaduais uma vez que sindical no município, mas também a política instituída pele Governo como entidade de liderança nacional. Federal, por meio da PEC 55, impõe Isso só é possível porque a nossa aos servidores a responsabilidade força união reúne mais de seis mil de “salvar os estados e a economia Servidores sindicalizados e nos coloca do país!” por meio de restrições de como o segundo maior sindicato de direitos trabalhistas e econômicos Servidores Públicos no estado do das categorias de menor poder. Paraná. Desta forma, assim que o período Somente através da nossa força é eleitoral de 2016 chegou ao fim, que conseguiremos ter foco em um demos início aos trabalhos junto ao futuro melhor e transpor as inúmeras Prefeito eleito de Londrina, o respeito dificuldades pelas quais o país vem pela nossa forma de administrar passando. Esse é o momento de chamar o Sindicato e o conhecimento da a atenção dos servidores municipais máquina pública, fez com que que ainda NÃO são sindicalizados, fossemos convidados a fazer parte da para que reflitam e saiam da cultura equipe de transição da prefeitura. individualista e se juntem aos demais Logo no primeiro dia da nova servidores, fortalecendo ainda mais o Administração, às 7h da manhã nossa nosso sindicato. Marcelo Urbaneja Presidente do Sindserv

[close]

p. 3

PRIMEIRA REUNIÃO DO SINDSERV EM 2017 É COM O PREFEITO ELEITO MARCELO BELINATI Valorização do Servidor e condições de trabalho foram alguns dos assuntos abordados. Escrito por: Priscila Bays Londrina tem aproximadamente dez mil servidores Crédito fotos: Priscila Bays ativos, número muito inferior ao ideal para atender uma população de mais de 550 mil habitantes, mesmo assim, Aconteceu no dia 02/01 às 7h da manhã, a primeira esses servidores tem se destacado no desenvolvimento reunião de 2017 entre o Sindserv e de suas atividades. a Administração. Na oportunidade, o presidente do Sindserv Marcelo Urbaneja, apresentou a pauta de reivindicações e reafirmou a importância da valorização do servidor.  “O Presidente do Sindserv Marcelo Urbaneja, apresentou a pauta de reivindicações” O prefeito assumiu o compromisso de proporcionar melhores condições de trabalho, para que o servidor desempenhe suas funções corretamente. “Com a crise que tem assolado o país O sindicato solicitou reuniões o servidor será ainda mais importante mensais para que possam ser para tirar o município dessa situação decrescente”, discutidas além da pauta de reivindicações, condições disse o presidente.  de trabalho, capacitação de servidores, apresentando ideias e sugerindo soluções.

[close]

p. 4

APROVADO PROJETO DE LEI 117/2016 QUE ESTABELECEU A JUNÇÃO DAS MASSAS DOS FUNDOS PREVIDENCIÁRIO E FINANCEIRO DA CAAPSML Mesmo com a junção, prefeitura deve começar aportes em 2018. Escrito por: Marcos Sanches Crédito fotos: Priscila Bays No final de 2016, a Câmara aprovou o Projeto de Lei 117/2016 que estabeleceu a Junção das Massas dos fundos Previdenciário e Financeiro da CAAPSML, alternativa apontada pelo Executivo Municipal para evitar o colapso financeiro da entidade. “Segundo o Presidente do Sindserv, Marcelo Urbaneja, esse projeto foi debatido à exaustão” Segundo o Presidente do SINDSERV, Marcelo Urbaneja, esse projeto foi debatido à exaustão, tanto pela gestão municipal passada, quanto pela que assumiu no dia 1º de janeiro juntamente com o sindicato, e a CAAPSML. “Os estudos realizados pelo atuário apontavam um colapso eminente do fundo Financeiro, uma vez que a arrecadação era menor que a folha de pagamento dos servidores aposentados mais antigos, desta forma o fundo ficaria negativo já em maio deste ano. Enquanto que o fundo Previdenciário apresentava superávit”, explica Urbaneja. Apesar da Lei 12.481 de 23 de dezembro de 2016, que instituiu a Junção das Massas ter dado um “respiro” para as finanças da previdência dos servidores, a questão não está finalizada. “Durante as conversas e negociações, o sindicato se posicionou para que fosse inserido no projeto de Lei itens que garantam novos estudos com o apontamento de soluções, ainda no primeiro semestre de 2017, uma vez que as Administrações Municipais passadas vem tratando de forma irresponsável a previdência do servidor, ao não devolver (na forma dos aportes) o dinheiro que for ‘tomado como empréstimo’ lá no passado”, esclarece Urbaneja. “A CAAPSML só chegou nesta situação porque as administrações não honraram os compromissos de pagar as parcelas da dívida que contraiu com a instituição lá no passado” informou o presidente. O presidente do SINDSERV também tranquilizou os servidores mais novos dizendo que a Junção das Massas em nada prejudica os servidores mais novos, uma vez que o fundo é social. “São os servidores da ativa que pagam a aposentadorias dos servidores ‘inativos’, é assim que acontece em todo o lugar, como por exemplo o INSS”, finalizou Marcelo.

[close]

p. 5



[close]

p. 6



[close]

p. 7

POSSE DO NOVO SUPERINTENDENTE E REFORMA DA CAAPSML REÚNE AUTORIDADES Marcos Urbaneja já inicia sua gestão com a reforma do prédio, que deverá ocorrer em um período de 12 meses a partir da assinatura do contrato. Escrito por: Priscila Bays Crédito fotos: Priscila Bays Aconteceu na tarde do dia 06/01, a assinatura do contrato da reforma estrutural da Caixa de Assistência Aposentadoria e Pensões dos Servidores Municipais de Londrina (CAAPSML), a reestruturação deve ocorrer num período de 12 meses. Em seu primeiro discurso oficial à frente da Caapsml, o servidor, agora superintendente Marcos Urbaneja, agradeceu os presentes e destacou a importância da reforma do prédio. “Esta reforma trará mais conforto e rapidez para os atendimentos aos aposentados e seus familiares, será um tratamento mais digno para aqueles que tanto fizeram por nós” disse o superintendente.  Marcos Urbaneja é servidor desde 2008 e sabe que terá muito trabalho pela frente “a junção de massas deu fôlego para o ano de 2017, mas “Esta reforma trará mais conforto e rapidez para os atendimentos aos aposentados e seus familiares” temos que criar mecanismos para garantir a rentabilidade do fundo e cobrar que os aportes sejam feitos corretamente”. Finalizou o gestor. Estavam presentes grande parte do Legislativo, secretários do Administrativo, o prefeito de Londrina Marcelo Belinati e o Sindicato. O presidente do Sindserv Marcelo Urbaneja, foi convidado para ser testemunha do projeto e falou do bom desempenho de servidores em setores de chefia “Podemos perceber que o servidor desempenha muito bem um papel de chefia, como foi o caso do exsuperintendente, porque além de conhecer profundamente os tramites que envolvem o setor público eles vivenciam isso diariamente”. Explicou o Presidente. A obra que será executada pela empresa Regional Planejamento e Construções Civis LTDA, ganhadora da licitação, deve ter início imediato e está avaliada no valor de 5 milhões e 700 mil.

[close]

p. 8

Nota para os Servidores No mês de Janeiro, tivemos uma exposição midiática de alguns servidores que trabalham na UBS Jardim do Sol, a queixa da fiscalização era pela falta de funcionários em seus postos de trabalho, fazendo com que a população esperasse um tempo muito longo para ser atendida. A fiscalização é correta e deveria ser feita em todos os locais de trabalho, pois realmente para se conseguir alguma coisa em vários setores da prefeitura tem que se esperar e muito. Mas de quem é a culpa dessa espera? Londrina hoje tem uma população de quase 600 mil habitantes, se pegarmos a área metropolitana, esse número chega a quase um milhão de pessoas que são atendidas diariamente pelos dez mil servidores do Município, e é aí que está o problema. O número de servidores é pouquíssimo para se atender tal demanda, além de que, a maioria deles tem que desempenhar suas funções sem as mínimas condições de trabalho e com a falta de equipamentos básicos, e mesmo assim, se avaliarmos o número de servidores que faltam e cometem alguma irregularidade, essas pessoas não chegam a 1% da massa que move a cidade. Os funcionários da maior empresa de Londrina trabalham muitas vezes em ambientes hostis e insalubres, e dificilmente vemos a exposição midiática dessas questões, é mais fácil colocar a culpa de quem está na base, na ponta direta do problema, aguentando todos os dias junto com a população o descaso da máquina pública. Se o problema existe, deve sim ser fiscalizado e cobrado, mas de quem pode fazer alguma coisa para mudar a situação, a Administração Pública, da forma correta e principalmente com respeito à população, e aos servidores. Os Servidores Municipais não podem ser responsabilizados como os vilões das mazelas que acometem o município, porque são eles que movem a cidade, são eles que mesmo em meios as adversidades deixam suas famílias todos os dias para atender a família dos outros, ao invés de serem sempre criticados deveriam ser valorizados, pois são os responsáveis diretos pelo crescimento da cidade. O Sindserv gostaria de informar para todos os servidores sindicalizados que contamos com cinco advogados que fazem atendimento todos os dias na sede do Sindicato, e se, em algum momento se sentirem constrangidos e ou ameaçados no exercício de suas funções, devem procurá-los para esclarecimentos para que as devidas providências sejam tomadas.

[close]

p. 9



[close]

p. 10

CONHEÇA OS NOVOS SECRETÁRIOS DO GOVERNO BELINATI O Sindserv faz um especial no inicio do ano com os novos secretários, suas experiências e suas expectativas à frente de suas secretarias. Escrito por: Priscila Bays Crédito fotos: Priscila Bays e Alfredo Bela Secretário de Gonverno Janderson Marcelo Canhada Janderson Marcelo Canhada, 47 anos, tem uma vasta experiência dentro dos órgãos públicos. Já atuou como Secretário de Planejamento nos municípios de Ibiporã e Marialva, Assessor Especial na Prefeitura de Londrina durante a Administração Cheida, Secretário Executivo do Consórcio do Rio Tibagi, Chefe de Gabinete no Congresso Nacional do ex-deputado Marcelo Belinati. Foi coordenador da equipe de transição e hoje está como secretário de Governo da atual administração de Londrina. Mesmo não sendo uma grande secretaria pelo número de servidores, a mesma, é de extrema importância para o bom funcionamento da maquina pública e para que as injustiças feitas com os servidores em gestões passadas sejam corrigidas, a secretaria de gestão deve também, olhar para os servidores a fim de valorizá-los pelos trabalhos desenvolvidos, “Para nós o servidor deve ser ouvido. Aqui na secretária de Governo e tenho certeza que em todas as outras também, temos servidores extremamente qualificados que conhecem os problemas e as dificuldades de suas secretarias. O que precisamos fazer é investir nessas pessoas e proporcionar melhores condições de trabalho” afirmou Canhada. Questionado sobre a posição autoritária e punitiva que muitas vezes os secretários tomam em relação aos servidores o secretário disse “O secretário tem que ter humildade para ouvir, respeitar e valorizar o servidor público de sua pasta, muitas vezes o servidor não era ouvido, não era chamado para participar das politicas públicas. Prefeitura, secretários e servidores tem que falar a mesma língua”. O Sindicato acredita na valorização do servidor acima de tudo, eles são a ponta que une Administração e população, são eles que fazem o município andar, “A Administração precisa entender que o maior patrimônio do Município é o servidor, que tem um conhecimento e vivencia inestimável, por isso, iremos sempre cobrar o bom tratamento a essas pessoas” finalizou o Presidente do Sindserv Marcelo Urbaneja. Gestão Pública e Recursos Humanos Margareth Socorro de Oliveira A servidora Pública aposentada Margareth Socorro de Oliveira, 56 anos, é a nova secretária de Gestão Pública e Recursos Humanos de Londrina. A servidora formada em advocacia atuou nas secretarias de junta militar, gabinete do prefeito, secretaria Administrativa, tendo como maior tempo de serviço às secretarias de Fazenda e Secretaria de Gestão, na área de Licitação. Em conversa com o Sindserv ela contou suas experiências e suas intenções à frente dessas secretarias. - Como você vê essa junção de duas secretarias tão importantes e tão diferentes como Gestão e Recursos Humanos? Secretária: Sinceramente, eu ainda não pensei na questão da junção, eu estou tentando trabalhar as duas separadamente, a secretaria de Recursos Humanos requer uma atenção diferente da Gestão Pública. - Quais são as maiores dificuldades que essas secretarias enfrentam? Secretária: Na secretaria de gestão pública é fazer os processos tramitarem no menor tempo possível, dentro das disposições legais, com recursos escassos. E na secretaria de RH, atender dentro das expectativas do servidor público, mesmo aposentada eu sou uma servidora e sei que existe muita expectativa dentro da vida funcional em relação promoção, pagamentos que ficaram para trás. - Falando da parte Licitatória, de responsabilidade da Sec. Gestão, vocês tem algum projeto de acelerar esses trâmites? Hoje um projeto licitatório simples demora em torno de três meses, caso seja deserto, tem que se abrir um novo chamado, podendo se estender por mais três meses. Mas sabemos que existem situações emergências como, a quebra de um equipamento, material de uso diário e até de necessidade básica como papel higiênico. Muitas vezes o servidor se vê obrigado a tirar do bolso o dinheiro, a ter que esperar meses por algo tão simples e essencial. Secretaria: Na reunião que fizemos com o sindicato, o presidente do Sindserv Marcelo Urbaneja, citou o IBC de Maringá que tem um sistema virtual mais organizado e rápido, eu e o secretario de Governo, pretendemos ir até semana que vem lá conhecer. Mas hoje vamos tentar agilizar o calendário de compras para que esse tipo de exemplo que você citou não aconteça. - Existe algum projeto voltado para a capacitação dos servidores? Secretária: Existe um projeto que foi assinado o ano passado, que é a “Escola de Governo”, que visa fazer uma capacitação permanente do servidor, onde além dos cursos, vai ter um acompanhamento e esse diploma também irá servir para a progressão da carreira do servidor. Também trouxeram uma plataforma de cursos e graduações virtuais que já estão disponíveis para os servidores (para mais informações sobre essa plataforma favor entrar em contato com o RH da prefeitura). Alguns cursos e já acontecem, mas a Escola de Governo ainda está em processo e implementação. E queremos criar um mecanismo onde o servidor antes de se aposentar possa passar sua vivência de trabalho para o que está entrando. Superintendente da ACESF Douglas Carvalho Pereira O novo superintendente da ACESF é o ex-vereador Douglas Carvalho Pereira, 46 anos, mais conhecido como “tio Douglas”, ele também já trabalhou como empresário no seguimento infantil e foi coordenador de esportes na viação Garcia. Para Douglas o principal desafio dentro da ACESF é humanizar o servidor, reformar as capelas mortuárias, fazer a logística da limpeza dos cemitérios, avaliar as condições de trabalho e tudo isso em meio à crise que o País está passando “Temos servidores altamente qualificados e comprometidos com o trabalho, muitas são as demandas que devem melhor a vida do servidor e do Munícipe” disse o gestor. No ano de 2016 o Sindserv, fez uma denuncia das péssimas condições de trabalho de alguns setores da Acesf, ao Ministério Público, questionado sobre essas condições o Superintendente disse que “Tenho ido a todos os setores, e já pedi para que todos os servidores fizessem um levantamento dos déficits de cada lugar, para tentar sanar as mais emergenciais. Pretendo também capacitar esses trabalhadores com cursos e palestras”.

[close]

p. 11



[close]

p. 12



[close]

Comments

no comments yet