Revista 49

 

Embed or link this publication

Description

Revista de n° 49 do Tijuca Tênis Clube

Popular Pages


p. 1

Tijuca Tênis Clube 1

[close]

p. 2

2 Tijuca Tênis Clube

[close]

p. 3

Em meados do século 20 o Brasil se beneficiou de um homem que deveríamos ter sempre em mente: o marechal Cândido Rondon. É dele a expressão “amansando sertões, que o marcou como uma pessoa de ampla visão, ação e honestidade de propósitos. Por mais difícil e intrincada que seja a empreitada, há sempre uma maneira de se obter êxito, com determinação e coragem. Ele implantou linhas telegráficas que beneficiaram a região, facilitando o trabalho da ferrovia Madeira Mamoré; explorou a Amazônia e dirigiu o Serviço de Proteção ao Índio. Foi também criação sua o termo “do Oiapoque ao Chuí”, que até hoje usamos para designar um Brasil total. É com essa garra de Rondon que a CBC – Confederação Brasileira de Clubes vai mudar o seu foco, sob a denominação de Comitê Brasileiro de Clubes, passando a promover os esportes “do Oiapoque ao Chuí”, com agilidade para beneficiar atletas, professores e 29 modalidades. Vamos cerrar fileiras em torno dessa liderança, formadora de uma nova geração. ABRINDO CAMINHOS Paulo Maciel - Presidente Tijuca Tênis Clube 3

[close]

p. 4

03 editorial Abrindo caminhos 08 tênis Está aberta a temporada de Tênis 2017 cbc 10 Uma reviravolta nos esportes tijucanos 12 Sociocultural O Réveillon do Tijuca foi o maior dos últimos tempos. Jogos recreativos 14 A ligação de André de Carvalho com o Dente de Leite 18 19facha A Faculdade oferece descontos especiais! Aquático Do Tijuca à Grécia 20 cARNAVALSaiba mais sobre o Estrelas da sapucaí e o que ro- lou na primeira Roda de Samba do ano! 4 Tijuca Tênis Clube

[close]

p. 5

Tijuca Tênis Clube 5

[close]

p. 6

Nesta edição Conselho diretor Vice-presidente geral Hildo Magno da Silva Vice-presidente de Administração Gilberto Carneiro da Silveira Vice-presidente do Edifício Leonardo Pereira Carlos Alípio de Almeira Vice-presidente de Esportes Terrestres Jorge Amaro da Silva André de Carvalho chagas Vice-presidente de Jogos Recreativos Vice-presidente de Interesses Internos Cleber Porto Belfort Carlos Coelho da Silva Vice-presidente de Finanças Vice-presidente de Marketing e Divulgação Edvaldo Ramos e Sousa Vice-presidente de Patrimônio Alcir da Silva Sampaio Vice-presidente de Secretaria e Comunicações Luiz Carlos Gomes Paulo césar cinelli Vice-presidente de Tênis Paulo germano maciel Presidente Expediente Aluízio gomes da souza Vice-presidente de Esportes Aquáticos Marcos antônio freitas Vice-presidente Sociocultural Jornalista responsável/Editora Alda Rosa Travassos - Reg. 12846 - MT/RJ Fotografia Carol Couto e José Roberto Couto (Zeca) Estagiários Gabriela da Rocha e Isabela Kale Redação Depto. de Marketing e Divulgação - 4° andar do Edifício-sede do TTC - Rua Conde de Bonfim, 451 Tijuca - Rio de Janeiro - RJ - CEP 20520-051. Distribuição gratuita, em mala direta aos associados e em bancas de jornais. Fale conosco Site: www.tijucatenis.com.br E-mail: marketing@tijucatenis.com.br Tel: 21 3294-9300 Publicidade e impressão LL Divulgação Editora Cultura Ltda Tel: 21 27148896 E-mail: lldivulga@gmail.com Projeto gráfico: Gabriela da Rocha 6 Tijuca Tênis Clube

[close]

p. 7

Comitê Brasileiro de Clubes repassa mais de 200 milhões para formação de atletas De olho no próximo Ciclo Olímpico, Edital viabiliza 705 vagas para profissionais do esporte em clubes de todo o Brasil; serão beneficiadas 37 modalidades e cerca de 15 mil atletas Em cerimônia que apresentará sua nova marca no dia 23 de janeiro, na sede do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro/RJ, o Comitê Brasileiro de Clubes – CBC consolidará o trabalho desenvolvido pela então Confederação Brasileira de Clubes desde 2014, quando passou a receber e descentralizar recursos de concursos de prognósticos (0,5%) previstos na Nova Lei Pelé para a formação de atletas olímpicos e paralímpicos em clubes de todo o Brasil. Na ocasião, 30 clubes receberão o total de R$ 84 milhões para custear o pagamento de 705 profissionais da área esportiva, entre técnicos, auxiliares, preparadores físicos e fisioterapeutas referentes ao Edital de Chamamento de Projetos no 6. São 37 modalidades olímpicas e paralímpicas atendidas no total, beneficiando cerca de 15 mil atletas beneficiados. Nova identidade visual – Além do repasse dos valores de seus respectivos projetos aos 30 presidentes de clubes participantes do Edital de Chamamento de Projetos no 6 que será feito pelo Ministro do Esporte Leonardo Picciani, será apresentada também à comunidade esportiva a nova identidade visual do CBC, que passa a ter como símbolo um atleta estilizado em ponto de partida com impulso e força. Já a nova tipografia remete à receptividade de um atleta de braços abertos, que busca inspiração dos céus levando consigo as cores de nossa bandeira nacional. A cerimônia será aberta a jornalistas credenciados. “Estamos na contramão da crise, pois este Edital proporcionou manutenção e/ou criação de novos postos de trabalho, contemplando a contratação de equipes técnicas e multidisciplinares pelos clubes para o próximo ciclo olímpico e paralímpico, o que representa um grande passo rumo a Tóquio 2020”, explica Jair Alfredo Pereira, presidente do CBC. O Tijuca Tênis Clube custeará 32 profissionais e receberá R$ 4.126.919,52 para o período. Neste mesmo período, que engloba os próximos quatro anos, o agora Comitê Brasileiro de Clubes injetará mais R$120 milhões para o Edital de Chamamento de Projetos no 7 (desta vez voltado à participação de atletas em competições nacionais), coroando todo este trabalho e o CBC se equipara nominalmente às outras duas entidades do Sistema Nacional do Desporto (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro), reafirmando sua tarefa voltada à formação de atletas olímpicos e paralímpicos nos clubes esportivos. “O investimento nos clubes é acertado, já que são celeiros de talentos e berço do esporte nacional. Nos Jogos Olímpicos do Rio, 84% dos atletas brasileiros eram oriundos de clubes”, completa Pereira. Tijuca Tênis Clube 7

[close]

p. 8

Está aberta a temporada de tênis 2017 A abertura trouxe jovens às quadras e homenageou Sonia Santos Em seu gabinete, Maciel recebeu, junto com o vice-presidente Geral Hildo Magno e vice-presidentes do TTC, os presidentes Jorge Lacerda da Confederação Brasileira de Tênis e Renato Cito, da Federação de Tênis do Rio de Janeiro. Da dir. para a esq.: Renato Cito, presidente da Federação de Tênis do Rio de Janeiro; presidente Paulo Maciel, presidente do Tijuca Tênis Clube; jornalista Átila Santos e Paulo Cinelli, vice-presidente de Tênis do TTC, com as veteranas tenistas do Tijuca, que foram homenagear a saudosa Sonia Santos 8 Tijuca Tênis Clube

[close]

p. 9

UM DIA PARA NÃO ESQUECER O dia 10 de janeiro ficará no calendário de 2017 como o primeiro passo para a revigoração do esporte que dá nome ao clube de 101 anos, fundado em 1915 graças à juventude e à garra de Álvaro Vieira Lima, que se encantou, na Europa, com a prática do nobre esporte branco. O jovem tijucano passou a sonhar e viu realizado o desejo de fundar um clube de tênis, com a mobilização de personalidades da época. O presidente Paulo Maciel abriu o evento ao lado do jornalista Átila Santos, filho da saudosa tenista Sônia Santos, homenageada com a Taça que leva o seu nome, estando presentes ainda Paulo Cinelli, vice-presidente de Tênis do TTC, Jorge Lacerda, presidente da Confederação Brasileira de Tênis, Renato Cito, presidente da Federação de Tênis do Rio de Janeiro, Jorge Lacerda, da Confederação Brasileira de Tênis e amigos. Tijuca Tênis Clube 9

[close]

p. 10

Como o torneio é visto Por Paulo Maciel – presidente do TTC - Em 1995, na minha segunda gestão à frente do Tijuca, recebemos em nossa principal quadra a Zona Americana da Copa Davis, com a presença de Pelé, então Ministro dos Esportes. Tivemos ainda, em nosso saibro, um “garoto” que veio a encantar o mundo como tricampeão de Roland Garros: Gustavo Kuerten, o Guga. O jovem tenista contava, rindo, que a turma mais velha tirava sarro, mandando buscar salgadinhos, nos intervalos das partidas, mas ele tirava de letra a brincadeira. Nessa ocasião jogaram ainda revelações como Fernando Meligeni, Luiz Mattar e Jayme Oncins. Conto isto para dizer que está mais do que na hora de promovermos uma reviravolta no tênis carioca, chamar clubes como Marina, Flamengo e quem mais estiver interessado. Este é o momento, porque agora temos o apoio da CBC – Comitê Brasileiro de Clubes. Por Átila Santos -Sou jornalista e tenista do Tijuca Tênis Clube. Te- nho 56 anos e faço questão de dizer que “nasci no Tijuca”, pois sempre frequentei a agremiação. Minha família é muito tradicional no TTC - meus pais sempre jogaram tênis e minha mãe, Sonia Santos, a homenageada, praticou este esporte no clube desde a década de 50. Ela chegou a se tornar diretora do tênis feminino, assim como meu pai. Com um histórico desse eu não poderia fugir das quadras, mas a ideia da nomeação do torneio não foi feita por mim, e sim por Renato Cito, presidente da Federação de Tênis do Rio de Janeiro, que telefonou e sugeriu a homenagem à minha mãe, me emocionando. Então, nós resolvemos tirar a ideia do papel e colocar crianças de 10 a 18 anos para jogar. O torneio é a abertura oficial da temporada 2017 da Federação de Tênis, valendo pontos para o ranking, possuindo chaves masculinas e femininas. Por coincidência, a primeira etapa do torneio acabou sediada no Tijuca. Sem tempo hábil para divulgação, a Taça Sonia Santos não teve tantos inscritos, ainda mais em período de férias, quando muitas vezes as crianças estão viajando com os pais. Mas mesmo assim, o torneio teve mais de 50 inscritos e é muito bom ver que existem meninas jogando também, pois creio que o tênis feminino precisa de apoio. Acredito na importância do Tijuca Tênis Clube em receber um torneio como esse, para voltar a incentivar o tênis no clube, pois vejo nos avanços, como a contratação de técnicos e na própria empolgação dos pais nos jogos, um ambiente muito propício para que o esporte se desenvolva ainda mais. Por Renato Cito, presidente da Federação de Tênis do Rio de Janeiro - Este é o primeiro campeonato oficial da Federação em 2017. A Taça Sonia Santos está abrindo o calendário de torneios no Rio de Janeiro, temporada 2017. É uma grande honra para a Federação de Tênis iniciar a temporada com um torneio que homenageia e na verdade, um torneio que está sendo homenageado, quando leva o nome da Sonia Santos, que é uma querida pessoa, mãe do meu irmão, Átila, pois ele é como um irmão para mim, e a dona Sonia Santos, uma figura reconhecida, querida, no Tijuca Tênis Clube. Abrimos a temporada com chave de ouro, pois o Tijuca se junta, a partir de agora, com os grandes clubes do Rio de Janeiro para alavancar o ressurgimento do tênis no estado, que vinha passando por uma longa estrada de derrocadas e que agora começa a se reerguer. Por isso, o Tijuca é uma grande força que não podia estar de fora e que muito nos honra. 10 Tijuca Tênis Clube

[close]

p. 11

flagrantes A beleza tambem fez parte do torneio Tijuca Tênis Clube 11

[close]

p. 12

Uma reviravolta nos esportes tijucanos Por Cleber Belfort Por volta de 2010, os clubes estavam passando por uma enorme dificuldade em manter os atletas por conta da enorme despesa gerada. A falta de fontes financeiras fez com que tivéssemos que tirar do pagamento dos sócios o dinheiro para investir nesses atletas. Com a volta de Paulo Maciel, atual presidente do TTC, começou a corrida para a captação de recursos, através do ICMS e ISS, que nos proporcionaram grande melhora em nossas equipes. Em 2012, participamos pela primeira vez do Campeonato Nacional de Basquete, promovido pela NBB. Para que pudéssemos continuar trilhando esse caminho era necessário mais capital, pois os custos eram muito altos. Então fomos buscar recursos através de incentivos fiscais no estado e no município, conseguindo arrecadar dinheiro e manter os nossos atletas. Foi um período difícil, mas serviu para que nós aprendêssemos alguma coisa. Logo em seguida o governo lançou o SICOND, que era um sistema em que nós não precisávamos mais procurar recursos com ninguém, nós apenas escrevíamos o projeto e o dinheiro era liberado. O primeiro SICOND que fizemos foi com os nossos times básicos de basquete, o que já mostrou que o projeto era muito melhor do que o anterior, proporcionando uniformes e equipamentos para os atletas. Isso fez com que o Tijuca Tênis Clube, com equipes pequenas, formasse atletas de maior alcance e obtivesse, naturalmente, melhores resultados. Conseguimos alguns técnicos, trocamos outros e tornamos as equipes do TTC equipes competitivas, não só no basquete como em vários outros esportes como vôlei, natação e nado sincronizado. E então os resultados vieram e com eles a alegria dos atletas em poder vestir o uniforme e participar de competições com as maiores equipes do Brasil. Mas ainda tínhamos que batalhar por uma ação de maior alcance. Por mais que a SICOND desse recursos, era um projeto muito engessado, com normas rígidas. O governo cedia dinheiro, mas criava muita dificuldade na hora da prestação de contas e a estrutura dos clubes não tinha como dar esse tipo de assistência. Foi nesse momento que os clubes resolveram criar a CBC - Comitê Brasileiro de ‘‘Estamos tornando o brasil um competidor forte para a próxima olimpíada’’ 12 Tijuca Tênis Clube

[close]

p. 13

Clubes - que conseguiu captar 0,5% do dinheiro arrecadado pelas loterias, um capital de 60 milhões de reais por ano, utilizados em prol do esporte. Durante os dois últimos anos, tivemos todos os recursos bancados pela CBC, prestando contas e oferecendo uma estrutura muito melhor para os nossos atletas. Hoje vivemos uma outra realidade, temos médicos, fisioterapeutas, salas de musculação e, mais do que estrutura, temos atletas que vão nos representar em categorias médias na Grécia. O interesse que hoje nós temos é de dar ao atleta aquilo que ele tem por direito, mas jamais vamos tirar do dinheiro dos nossos sócios. O dinheiro do sócio é única e exclusivamente para que ele se divirta e utilize o clube. O suporte da CBC, agora em vôo mais alto A nossa maior meta para 2016 era criar atletas olímpicos, como isso não acontece da noite para o dia, estamos dando o primeiro passo. Estamos criando um celeiro de atletas que participam de competições tanto nacionais quanto internacionais. Sempre buscaremos metas cada vez maiores para os nossos atletas, pois eles precisam disso. Se você deixá-lo dentro de uma zona de conforto, ele simplesmente não cresce, mas quando criamos obstáculos ele passa a querer vencê-los e se sente maior. Hoje eu posso dizer que a nossa administração conseguiu incutir, neles, a ideia do que é ser atleta. A CBC está nos proporcionando a utilização de aparelhos caros, que aumentam muito a atuação do atleta, por isso eu creio que em 2020 eles estarão muito bem preparados, assim como os novos, que começam a participar dessa iniciativa. Estamos tornando o Brasil um competidor forte para uma próxima Olimpíada. Ao invés de 19 medalhas, quem sabe 30? Tijuca Tênis Clube 13

[close]

p. 14

Réveillon do Tijuca foi o maior dos U´ltimos tempos A festa de passagem de ano atraiu as famílias, que lotaram o tradicional e bem decorado salão nobre, com seu palco rece- bendo a Banda Anjos da Noite. 14 Tijuca Tênis Clube

[close]

p. 15

#CHEGOU2017 O vice-presidente Geral Hildo Magno(D) e esposa Vera Catarina, assim com o vice-presidente Social Marcos Freitas (em pé) e amigos prestigiaram mais esta realização da gestão Paulo Maciel Vice-presidente Vavá com esposa Isabela(C) e amigos Tijuca Tênis Clube 15

[close]

Comments

no comments yet