Dezembro 2016

 

Embed or link this publication

Description

100ª Edição

Popular Pages


p. 1

ano 19 - edição 100 - Dezembro/2016 Distribuição Gratuita 100ª Edição Feliz Natal! 2017 repleto de realizações

[close]

p. 2



[close]

p. 3

DEZEMBRO 2016 Capa Dezembro 2016 Sumário 04 - Caçador em cena - A transformação da revista Feeling 06 - Artes - Teatro 09 - Espiritualidade - Salmo 15 10 - Ambiental - O direito ambiental na perspectiva do desenvolvimento sustentável 14 -Stylo by Tati 19- Eventos- Michele Deboni 20 - Aconteceu 23 - Variedades - Edumar Jr. 24 - Nivaldo - Olhar Social 26 - Mulheres que fazem - Idima Riedi Úrio Editorial Amigos Leitores: Chegamos ao final de mais um ano e também à marca histórica da centésima edição da revista Feeling. Foi um ano de muitas dificuldades e decepções para o povo brasileiro, não só no meio político, como também na parte econômica e ainda por cima uma das maiores tragédias no esporte, um acidente com o avião que transportava a delegação da Chapecoense, onde perdemos atletas, dirigentes e colegas jornalistas. Nesta edição estaremos levando até vocês, mensagens de Boas Festas, matérias variadas dos colunistas e muito mais. Enfim, acima de tudo devemos nos reportar ao real motivo de tanta comemoração, o nascimento de Jesus, aquele que veio nos trazer o esclarecimento sobre o objetivo de estarmos vivos, mas que nem sempre compreendemos, por isso vamos fazer de 2017 um ano melhor, fazer o nosso melhor desejando que nosso próximo também aja com responsabilidade e convicção de que está fazendo a coisa certa. Como dizia Chico Xavier: “Ninguém pode voltar atrás e fazer um novo começo. Mas qualquer um pode recomeçar e fazer um novo fim”. Desejamos a todos um Feliz Natal, e um 2017 repleto de realizações com muita paz, saúde e harmonia.Novembro Azul é o nome dado ao movimento internacional criado para a conscientização a respeito do câncer da próstata. Esse tipo de câncer é o segundo mais comum entre os homens no Brasil. E a segunda doença que mais mata homens no mundo. No entanto os homens esquecem de se cuidar, e os cuidados com a saúde deveriam ser ao longo do ano, não apenas em época de campanhas de saúde, ou quando está sentindo alguma dor, pois nessa hora pode ser tarde demais. Enfim, chegamos ao penúltimo mês do ano, esse é o momento de parar e refletir, colocar no papel as coisas boas e ruins que fizemos, pensar no verdadeiro sentido do Natal, aquele em que não está nos presentes materiais que damos ou ganhamos, mas sim no amor verdadeiro que podemos compartilhar com o próximo por todos os dias do ano e não só em um dia. Pois quando isso acontecer, teremos uma sociedade mais justa, fraterna, solidária e pacífica. Nesta edição, abordamos os diversos procedimentos cirúrgicos em que a estética não é o único objetivo, pois existem vários procedimentos que são feitos para melhorar a saúde. Como dizia Chico Xavier: “Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim”. a Direção EXPEDIENTE Diretor Executivo: Alcir Bazzanella (jornalista -SC 1668 JP) Comercial: Edumar Jr. Diagramação: Giovana Castanheira Bazeggio Administrativo: Thiago Bazzanella Assessoria Jurídica: Gilson Kolross Revista Feeling AB Publicidades - Rua Irmão Guido Gabriel, 119 Fone: (49) 3567-1584 E-mail: redacao@abonline.com.br Caçador - SC - 89.500-000 Este órgão de comunicação não se responsabiliza por matérias ou artigos assinados, bem como por fotos cedidas por terceiros. DEZEMBRO 2016 - Feeling 03

[close]

p. 4

Caçador em cena A transformação da revista Feeling 100ª edição Bem, chegamos à marca da centésima edição da Revista Feeling, a qual teve seu início em abril de 1995 como Close News, este nome teve sua origem através do programa exibido pela TV Bandeirantes denominado “Close”. Depois de certo tempo mudamos o formato, acrescentamos mais matérias, retiramos o News, permanecendo somente a marca Close. Gostaria de registrar as pessoas que iniciaram esta jornada junto comigo. Como Close News estiveram presentes o saudoso Carlos Henrique Marc Fiuza, vulgo Bolinha e Manoel Borges. Posteriormente Jones Signori e Gastão Edison da Rocha. Passado esta fase iniciei sozinho a Feeling ao qual permanece até hoje e assim atingimos as 100 edições. Vale salientar que a revista Feeling sempre se manteve fiel a levar informações positivas, nunca atacando de maneira sagaz a quem quer seja, buscando também sempre mostrar fatos relevantes da comunidade caçadorense, região, estado e país. Hoje conto com os seguintes colaboradores: Edumar Junior (Variedades), Giovana Castanheira Bazeggio (Artes, Caçador em cena, Mulheres que fazem), Professor Guerino Bebber (Espiritualidade), Taty de Paula (Com Stylo), Dr. Flávio Burg (Cirurgia Plástica), Nivaldo Narã (Olhar Social), Lilian Sauer (Moda), Michele Deboni (Eventos & Design) e este jornalista que assina as colunas (Gastronomia e Aconteceu). Alcir Bazzanella. 04 Feeling - DEZEMBRO 2016 Geada de 2016

[close]

p. 5



[close]

p. 6

Artes Teatro Giovana Castanheira Bazeggio Destaque para o auto de Natal, realizado todos os anos em dezembro pelo grupo Temporá de Caçador o teatro surgiu no Egito há aproximadamente três mil anos antes de Cristo. Algumas peças começaram a aparecer na Grécia com Homero no período de oitocentos anos antes de Cristo. Quanto a este passado muito distante, pouco se sabe, a maioria dos autores e de seus livros, até nos dão alguma certeza de que o teatro é tão velho quanto a existência do homem. Uma das primeiras manifestações do teatro no Brasil ocorreu no século XVI como forma de catequização. O teatro era utilizado pelos jesuítas para instruir religiosamente os índios e colonos. O padre Anchieta é um dos principais jesuítas que utilizou estes tipos de representações que eram chamadas de teatro de catequese. Esse teatro possuía uma preocupação muito mais religiosa do que artística, os atores eram amadores e não existiam espaços destinados à atividade teatral, as peças eram encenadas em praças, ruas, colégios entre outros. Já no século XVII, além do teatro de catequese emerge outros tipos de teatros que celebram festas populares e acontecimentos políticos, alguns lembram muito o carnaval como conhecemos hoje, as pessoas saíam às ruas para comemorações vestidas com adereços, desfilando mascaradas, dançando, cantando e tocando instrumentos. Com a chegada da família real no Brasil, em 1808, o teatro dá um grande salto. D. João VI assina um decreto de 28 de maio de 1810 que reconhece a necessidade da construção de "teatros decentes" para a nobreza que necessitava de diversão. Grandes espetáculos começaram a chegar no Brasil porém, além de serem estrangeiros e refletirem os gostos europeus da época eram somente para os aristocratas e o povo não tinha qualquer participação, o teatro não tinha uma identidade brasileira. Teatro Municipal do Rio de Janeiro No século XIX o teatro brasileiro começa a se configurar e um grande marco foi a representação da tragédia Antônio José ou O Poeta e a Inquisição de Gonçalves Magalhães em 13 de março de 1838. Esse drama foi encenado por uma companhia genuinamente brasileira, com atores e propósitos nacionalistas formado pelo ator João Caetano. Nessa época surgem as Comédias de Costume com o escritor teatral Luíz Carlos Martins Pena que buscava em fatos da época, situações para arrancar da plateia muitos risos. Muitos autores teatrais surgiram como Antônio Gonçalves Dias, Manuel Antônio Àlvares de Azevedo, Casimiro de Abreu, Castro Alves, Luís Antônio Burgain, Manuel de Araújo Porto Alegre, Joaquim Norberto da Silva, Antônio Gonçalves Teixeira e Souza, Agrário de Menezes, Barata Ribeiro, Luigi Vicenzo de Simoni e Francisco José Pinheiro Guimarães. Em 1855 surge o teatro realista no Brasil, o teatro deixa de lado os dramalhões e visa o debate de temas atuais, problemas sociais e conflitos psicológicos tentando mostrar e revelar o cotidiano da sociedade, o amor adúltero, a falsidade e o egoísmo humano. Um dos mais importantes autores dessa época é Joaquim Manoel de Macedo, autor da obra-prima A Moreninha, de Arthur Azevedo. Vale destacar o Teatro Brasileiro de Comédia formado por grandes artistas como Cacilda Becker, Tônia Carrero, Sérgio Cardoso, Paulo Autran, Fernanda Montenegro, entre outros e o Teatro de Arena que encenou a peça Eles Não Usam Black-tie, de Gianfrancesco Guarnieri, em 1958, um grande sucesso. 06 Feeling - DEZEMBRO 2016

[close]

p. 7

As grandes conquistas da vida não são alcançadas em um dia. A vida se conquista com amor, coragem e perseverança. Que o seu Natal sjea repleto de paz,felicidade e alegria. Aos amigos, clientes, parceiros efornecedores, desjeamos um Feliz Natal e um Ano Novo repleto de realizações. Que este Natal seja de paz, amor e alegria, e o Ano Novo seja melhor que este que acaba agora e venha carregado de prosperidade! Que em seus lares reinem a harmonia e a felicidade, e que no ano que vem possamos continuar contando com sua preferência. Sinceros votos da Clinica Dr. Bridi

[close]

p. 8



[close]

p. 9

Espiritualidade Professor Guerino Bebber Salmo 15 (14): O hóspede de Yahveh. Chegar à centésima edição desta prestigiosa revista, e concluir o ano de 2016 com este salmo é uma benção, um privilégio. Por quê? Porque o salmo inicia com uma importante, importantíssima pergunta: 'Yahveh, quem entrará sob tua tenda',( e reforça),'quem habitará em cima de tua montanha santa',(contigo)? Ora chegando ao limite destas duas circunstâncias, e olhando para trás, para o vivido, o realizado, é bom, muito bom, a gente se perguntar: Quem entrará na tua tenda, Senhor, quem morará na Tua companhia? Porque, na realidade última, é isto o que mais importa: estar na companhia de Deus, viver e habitar sob sua presença e proteção, tendo-O sempre ali, bem perto da gente, fazendo-se Ele o conselho aos ouvidos, o cajado ao lado, a mão sobre o teu ombro. Feita esta pergunta básica, o mesmo salmista dá para a gente as dicas que devem ser seguidas para se chegar lá: na montanha santa e na Tenda de Deus, e ele as enumera com muita precisão, que são: 1ª. 'Aquele que se põe no caminho da perfeição',(e logo no segundo versículo,conforme o estilo paralelístico da língua hebraica,explica) 'aquele que age como um justo'.(O homem 'justo' é o que se conforma, em tudo segundo a Lei de Deus, a Torah). 2ª. 'Aquele que diz a verdade do seu coração' (e logo explica) , 'sem deixar sua língua correr'. (em justificações) 3ª. 'Aquele que não lesa em nada o seu irmão' (e continua): 'nem sequer lança o próbrio sobre o seu próximo'(propalando fofocas ou difamações). 4ª. 'Aquele que corrige, com seu olhar,o que não anda nos caminhos de Deus'. 5ª. 'Aquele que honra os tementes a Deus'(os justos de coração e procura estar com eles). 6ª. 'Aquele que jura, às suas próprias expensas, (sem apelar para Deus), sem se desdizer' 7ª. 'Aquele que não empresta seu dinheiro, com usura'(a juros excessivos) 8ª. 'Aquele que nada aceita como paga para culpar um inocente'. Estão aí os princípios que devem ser seguidos por aquele que deseja, sinceramente: subir a montanha santa, e entrar na Tenda do Senhor. Por isso, o salmista conclui este escrito, colocando, categoricamente: ' Aquele que age desta forma, jamais murchará'. Este verbo final 'murchará' na mente do escritor está a figura da 'árvore plantada à beira da fonte, expressão muito encontrada nas Escrituras. Este mesmo tema vai ser retomado pelo salmo 24, acrescentando mais quatro dicas: 'Quem subirá a montanha de Yahveh, e quem ficará firme no Seu lugar santo'? (E responde): 'O homem que tem as mãos inocentes, e o coração puro; quem não tem a alma inclinada às vaidades, nem jura para enganar'. Esta é a beleza, toda perfeita, do salmo '15' (para a Bíblia de Jerusalém) e '14' (para outras versões). DEZEMBRO 2016 - Feeling 09

[close]

p. 10

Ambiental O direito ambiental na perspectiva do desenvolvimento sustentável O Projeto PAES deste mês trás uma reflexão sobre a origem da Legislação Ambiental. O homem ocidental sempre considerou a natureza como sua serva, que sua produção era a fim de satisfazê-lo. Todo o conhecimento e técnicas adquiridos com o desenvolvimento permitiram ao homem exercer certo controle sobre a natureza, a cultura do consumo expandida, recursos dizimados simplesmente para servir o homem, além destes fatores o domínio do homem sobre a natureza alcançou grande escala, sendo que com o passar dos tempos e com o auxílio da tecnologia foi possível prever furacões, terremotos e catástrofes das mais diversas. Estes fatos levaram a uma história de evolução X depredação que hoje apresenta resultados irreversíveis. A mudança comportamental em relação à natureza, pensando em desenvolvimento sustentável, surgiu pela sensibilização das pessoas em relação à situação do planeta e degradação ambiental. O que parece ser algo relativamente atual, é na verdade fruto de muitos anos de evolução. Como o Brasil foi colônia portuguesa até o século XIX, o direito ambiental no Brasil começou por incentivo de Portugal, por já possuir uma culta bem desenvolvida, a legislação ambiental portuguesa era muito evoluída para a época. Sendo implantado os mesmos princípios aqui no Brasil. Inicialmente sua principal preocupação era com a escassez de alimentos, onde foi determinado que todos os proprietários 10 Feeling - DEZEMBRO 2016 deveriam manter suas terras produtivas, sob pena de perdê-la. O que hoje pode ser equiparado com a desapropriação das terras pelo poder público, caso o proprietário não atendesse as normas de conservação de recursos naturais, podendo também ser relacionado com a questão de segurança alimentar inserida nos critérios de desenvolvimento sustentável. Quando o Brasil tornou-se colônia, sua principal riqueza permutável era o pau-brasil, no entanto, não era valorizado, e não foi um atrativo para determinar um povoamento regular e valorização adequada dos recursos naturais. Que atualmente estaria associado ao desenvolvimento sustentável com a preservação do potencial do capital natureza. Preocupado em perpetuar seu nome Dom Manuel decretou leis de proteção ambiental mais detalhadas, chegando a proibir a caça de determinados animais. Podendo ser visto como uma introdução ao zoneamento ambiental, uma vez que em locais a caça era proibida e em outros era liberada. O que também antecede a uma criação de áreas de proteção ambiental. Quando o Brasil passou a ser de domínio espanhol, foram compiladas todas as leis portuguesas. Destacando na questão ambiental a construção de calçadas, pontes, chafarizes e também o incentivo a plantar árvores em terrenos baldios. Integrando o critério quanto as configurações urbanas e a

[close]

p. 11

melhoria do ambiente urbano, que fazem parte do desenvolvimento sustentável atualmente. Nessa mesma época, para os crimes ambientais, além da punição algo que vale registrar é a recompensa para quem delatasse o infrator, com o intuito de estimular o infrator a preservar o patrimônio público. Mas como o conceito de bem público não estava bem definido, as denúncias não tinham muito efeito, com isso grandes contingentes humanos de baixa qualidade intelectual e moral foram chegando ao Brasil. A partir de 1605 a preocupação com o desmatamento começou a ser constante, quando foi criada a primeira lei que protegia a floresta brasileira, o “regimento sobre o paubrasil” o qual possuía penas severíssimas para quem cortasse a madeira sem licença real. Lembrando que em 1562 foram criados regimentos para proteger as madeiras. Com o “Regimento novo das madeiras para a ilha da madeira”, justificando que a madeira é bem de uso comum do povo. Após o regimento do pau-brasil, começou a ser editada para proteger outras espécies. Para proteger a exploração e regulamentar o seu comércio, foram editadas leis suplementares nas quais destacam-se além de regimentos, cartas de leis, alvarás, provisões e avisos reais. As cartas de leis eram de caráter geral e muitas vezes confundidas com alvarás. Sendo que muitas vezes a carta não era observada e o alvará tinha o mesmo valor. Com o terremoto que arruinou a cidade de Lisboa em 1755, vários alvarás foram baixados, isentados de impostos os portugueses que importassem madeira para a construção de embarcações e casas. O que explica a preocupação crescente com as florestas brasileiras, que retiravam daqui para estabelecer o mercado português. O que fez com que as leis existentes não fossem cumpridas. Mesmo com a independência do Brasil, as leis de conservação das florestas, de nada valiam, pois sem uma conscientização coletiva, não eram respeitadas. Por sua vez, os holandeses no curto período de conquista das terras brasileiras, também editaram uma legislação muito rica. O qual proibia o despejo de bagaço de cana em rios e açudes, tendo como preocupação a população mais pobre que se alimentavam dos peixes, tendo como precursora uma lei portuguesa. Quando foi outorgada a Constituição Imperial do Brasil, ela determinava a elaboração de um Código Civil e Criminal, o qual não tratava de forma expressa as questões ambientais. O Código Civil vai ser complementado pelo Código de Águas, que classifica como ato ilícito a contaminação deliberada da água. O que hoje ainda mais avançada, prevê penalidades duras para o crime. Após 1970 houve um processo inflacionário de leis e regulamentações, o que trouxe uma grande evolução para o direito ambiental que conhecemos. Em 92 o desenvolvimento sustentável ganhou um avanço no sentido de reforçar a ideia de que desenvolvimento e meio ambiente são indissolúveis, devem ser incorporados à políticas públicas e as práticas sociais de todos os países. O ápice da constituição em relação às questões ambientais é o art. 225 que prevê o direito a um ambiente ecologicamente equilibrado. Quando se pensa em valores e propostas de preservação do meio ambiente nacional, estamos protegidos por uma legislação vasta e avançada. Mas pela não consolidação, dificulta a aplicação e solução. Pode-se dizer que sua ineficácia se dê por possuir uma população que não valorizava o patrimônio nacional ou que ainda não tem consciência de sua importância. Também pode-se relacionar a evolução legislativa com o comportamento e valores à época. Levando a concluir que as leis se desenvolvem com uma visão antropocêntrica. O individualismo e a ganância de certos segmentos da sociedade se sobrepuseram ao interesse coletivo. O que torna ainda mais necessário à educação ambiental em todos os níveis da sociedade!! Fonte: Ann Helen Wainer, “Legislação Ambiental Brasileira: Evolução Histórica do Direito Ambiental” Antonio César Mello e Suyene Monteiro da Rocha Diniz, “O Direito Ambiental na Perspectiva do Desenvolvimento Sustentável”. Detalhe do mapa do Brasil feito por Giácomo Gastaldi, 1550 DEZEMBRO 2016 - Feeling 11

[close]

p. 12

É JUNTO QUE SE CONSTRÓI 2016 FOI UM ANO QUE REFORÇOU A IMPORTÂNCIA DA UNIÃO EM TUDO. DESEJAMOS A VOCÊ O MAIOR NATAL DE TODOS, E UM 2017 DE GRANDES REALIZAÇÕES! Natal é o nascimento de Cristo. Ano Novo é o nascimento de uma nova esperança. Que o seu Natal seja brilhante de alegria, iluminado de amor. Feliz Natal e o seu Ano Novo cheio de esperança. É o que nossa empresa deseja a você e toda a sua família!

[close]

p. 13

Neste Natal e Ano Novo, desejamos toda a felicidade do mundo para você, sua família e seus mascotes...os de pêlos, de penas ou escamas. Que todas as boas surpresas se revelem neste tempo de paz. Nossos votos de saúde, amor, prosperidade e um 2017 cheio de novidades. Mantendo também nosso compromisso de continuar dedicando aos animais de estimação toda atenção, carinho e respeito que eles merecem! Obrigado por confiarem em nossa equipe. Contem sempre conosco, estaremos atendendo "emergências" durante os dias comemorativos! Boas festas!

[close]

p. 14

Com Stylo NO RIO DE JANEIRO Créditos: Arquivo pessoal / Xs Excess Comunicação Giulia Costa e Thalyta Ern Thalyta Ern e sua filha Luma, encontraram a atriz Giulia Costa durante a passagem pela cidade maravilhosa. Giulia segue os passos da mãe, Flávia Alessandra na carreira artística e hoje brilha na telinha da Rede Globo, nos episódios da novela Malhação. Elas assistiram o show da cantora Karyme Hass Branka, indicada ao Grammy Latino de 2013, pelo disco "Barra da saia" na casa de espetáculos Rio Sccenarium. JORNALISTAS ESTRANGEIROS CONHECEM LITORAL CATARINENSE Sete jornalistas dos principais veículos de comunicação da América do Sul estiveram em Santa Catarina, a convite do Balneário Camboriú Convention & Visitors Bureau, para o Press Trip que integra o Projeto Visite BC e Região. No roteiro, os jornalistas do La Voz (Argentina), Diario Clarín (Argentina), Revista Ladevi (Argentina), El País (Uruguai), Revista GAO (Chile), Jornal El Comercio (Peru) e site Peru Inside estiveram nos principais pontos turísticos de Balneário Camboriú, Blumenau e parque Beto Carrero World. Em Balneário Piçarras, a comitiva esteve exclusivamente na Trattoria e Pizzaria Cordazzo's, reconhecida internacionalmente pela excelente culinária italiana. Foto: Ricardo Zanon Felipe Cuadra; Jorge Carpio, Andrés Reilly; Julia Candellero; Diana Pazos; Jorge Pajares Figueroa e Vivi Sciuto Taty de Paula Foto: Eliezer Rodrigues A nutricionista e Coach de Emagrecimento Karine Venâncio, idealizou o projeto Emagrecimento Consciente Reeducamente, aonde pessoas que buscam emagrecer se reúnem para que juntos consigam atingir seus objetivos. A nutricionista relata que com o Coach de emagrecimento é possível trabalhar a raiz do problema do sobrepeso e obesidade, mudando assim de dentro para fora, transformando a mente gorda em mente magra. Karine Venâncio ministrou uma palestra no dia 1 de dezembro, onde iniciou um grupo de Emagrecimento com 15 pessoas que disseram sim a um novo estilo de vida. O grupo foi batizado com Emagrecimento Consciente Reeducamente, pois temos convicção que não basta apenas reeducar a alimentação e atividade física, é preciso fixar pensamentos que fortaleçam esse novo estilo de vida para que as pessoas não voltem a engordar”, relata a nutricionista. O grupo ainda conta com as parcerias da Educadora Física Angela Caramori e a Psicóloga Josiéli Varela. Venha você também fazer parte desse grupo e emagrecer de forma saudável e eficaz! Atende na Avenida Santa Catarina, 480, Centro Caçador - SC - Telefone: (49) 3567-0618 / (49) 99923-7814 14 Feeling - DEZEMBRO 2016 Josieli Varela - Pscicóloga Angela Caramori - Educadora Física e Administradora

[close]

p. 15

O Bazar Alvorada nasceu para ser o seu melhor parceiro comercial, com produtos diferenciados e de qualidade. A loja é especializada na venda de aviamentos, armarinhos e materiais para comunicação visual, tais como: vinil, adesivos, napas, corano, couríssimo para forração de cadeiras e sofás, patchwork, oleado comum e térmico para toalhas de mesa e todo o material para artesanato. Oferecemos e garantimos os melhores produtos, você encontra uma completa linha de produtos, criando um comprometimento e responsabilidade e transformando essa história junto com você. Venha nos fazer uma visita! Que os desafios do próximo ano se transformem em oportunidades de crescimento e realizações. Desejamos que o ano novo seja repleto de vitórias e nossa parceria sinônimo de sucesso. Feliz Natal e Boas Festas! Que os desafios do próximo ano se transformem em oportunidades de crescimento e realizações. A Floricultura Ki Flor deseja que o ano novo seja repleto de vitórias e nossa parceria seja sinônimo de sucesso. Obrigada em confiar em nossas flores. Nós da Floricultura Ki Flor trabalhamos sempre pensando no melhor para você, e nesta data tão especial, queremos agradecer vocês nossos clientes amigos. Ao final de mais um ano, a Floricultura Ki Flor deseja a todos um Natal pleno de harmonia e um Ano Novo repleto de conquistas. Boas Festas! Rua José Boiteux, 50, Centro - Caçador - SC Telefone: (49) 3563-0606 contato@bazaralvorada.com.br José Boiteux, 240 - Centro - Caçador - SC Telefone: (49) 3567-1666 Rua Getúlio Vargas, 344 Centro - Caçador - SC Telefone: (49) 3563-0239 Cliente amigo, agradecemos sua preferência, sua amizade e confiança depositada durante esse ano que está terminando. Que o Natal seja um momento de harmonia e que no próximo ano possamos compartilhar juntos suas conquistas. Boas Festas e um ótimo Ano Novo para você e toda a sua família. São os votos da Loja Casa Mido de Bittar e Cia.

[close]

Comments

no comments yet