Contibuicoes para um novo historico de Arcoverde

 

Embed or link this publication

Description

Jornal de Arcoverde n. 262. Julho/Agosto de 2011 - Pág. 3. Caderno 1

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2

contribuições para um novo histórico de arcoverde pedro salviano filho no próximo ano arcoverde comemora os seus dois séculos de existência sendo que sua emancipação ocorreu em 11 de setembro de 1928 nestes duzentos anos o primeiro grande fator de crescimento aconteceu há 100 anos com a chegada dos trilhos da ferrovia será que algum acontecimento pode marcar esta nova data secular isto nos remete a uma retrospectiva embasada nas anotações disponíveis e numa rápida análise cronológica da nossa arcoverde a história de arcoverde os mais antigos registros da igreja católica da região disponibilizados bem recentemente pelos mórmons temnos oferecido interessantes observações sobre aqueles habitantes da então povoação de olho d´Água que em 1812 tinha meia dúzia de casas localizadas entre as serras da aldeia velha e caiçara outrora habitadas por índios de ararobá entre os quais os xucurus que levaram o recémchegado português leonardo pacheco couto 17801870 a doar terreno da sua fazenda santa rita e a construir uma pequena capela em homenagem à nossa senhora do livramento que foi reconstruída em 1867 a economia predominante era das fazendas de gado dos vaqueiros sertanejos para venda de carne verde carne fresca especialmente no litoral pernambucano em 1810 o livro da criação da vila de cimbres 17621867 registrava a importância do cultivo do algodão o comércio formal teve início de 1844 com a autorização para o funcionamento das primeiras tabernas em 1843 ainda não havia estrada entre cimbres e olho d´Água e provavelmente o vigário interino padre manoel josé dos prazeres descia em lombo de mula para ali realizar os primeiros batizados os registros assinados por ele agora podemos ver em http bit.ly/ifjype incluindo muitos nomes das primitivas fazendas de criação de gado que se desenvolviam apenas no meio do século 19 é que foi construída a primeira estrada o caminho das boiadas ou roteiro de ipojuca ligando a vila de pesqueira a olho d´Água em 1860 o povoado já ganharia o nome de olho d´Água dos bredos isto aparece num registro de óbito e sepultamento ao lado da referida capela onde foi o primeiro cemitério tudo assinado pelo então vigário domingos leopoldo da costa espinosa confira nos livros da igreja mostrados pelos mórmons em http bit.ly/ifsrln note que este é um dado novo pois luís wilson diz que o nome olho d´Água dos bredos só aparece em 1890 conforme se encontrou nos documentos de cimbres quanto à origem do nome olho d´Água dos bredos imaginase que ocorreu porque em livros da igreja da freguesia de buíque são félix de cantalice aparecem registros de outra localidade também conhecida por olho d´Água http tinyurl.com/3kcjg34 1861 livro 1 matrimônio buíque imagem 109/167 na freguesia de nossa senhora da conceição da pedra aparece olho d´Água http tinyurl.com/44fou2u 1887 ­ livro 5 batizados pedra imagem

[close]

p. 3

52/54 e olho d´Água da santa cruz http tinyurl.com/42k2z6p 1895 livro 2 matrimônio pedra imagem 3/55 assim para não haver confusão a população começou a usar o dos bredos para o nosso olho d´Água porque joão dos bredos apelido de joão nepomuceno de siqueira melo era proprietário da fazenda ao lado da fazenda santa rita sobre o local do olho d´água que deu origem ao primeiro nome luís wilson explicou assim há quem diga que o olho d água que daria a primeira designação a rio branco juntamente com o nome da fazenda de joão dos bredos ficava no local onde em 1919 o dr brandão cavalcanti construiu os edifícios de pinto alves e cia vendidos depois à sanbra dizem outros que era na rua velha o velho olho d água para mim é o de seu jé o de compadre jé http bit.ly/rtfwf4 em 1909 olho d´Água dos bredos passa à categoria de vila os dados já revelados por vários pesquisadores principalmente luís wilson mostram o lento desenvolvimento até a chegada da linha férrea em 1912 ver controvérsias sobre o histórico de arcoverde http bit.ly/rtfwf4 e qual o berço de arcoverde http bit.ly/pni9bd ­ jornal de arcoverde 2011 quando aí só existia uma rua rua velha ou leonardo pacheco e mais algumas casas já com o seu terceiro nome rio branco consegue a sua emancipação política de pesqueira em 11 de setembro de 1928 sendo incorporada pela fazenda tatu de buíque e depois por ipojuca de pesqueira leis estaduais http bit.ly/rsdjta o nome rio branco foi dado em 1912 homenagem a josé maria da silva paranhos júnior o barão do rio branco falecido em fevereiro daquele ano em 1943 para evitar duplicidade de nomes em municípios e vilas o governo federal decretou uma revisão toponímica obrigando assim a mudança do nome rio branco já que havia uma vila rio branco desde 1904 no acre então foi escolhido o nome arcoverde em homenagem a d joaquim arcoverde de albuquerque cavalcanti 18501930 primeiro cardeal da américa latina em 1905 que nasceu na fazenda fundão o nome arcoverde foi adotado como nome de família por andré cavalcanti de albuquerque 17531829 inspirado em seu antecedente jerônimo de albuquerque falecido em 1593 que casou com uma filha do cacique muirá ubi do tupi significando arcoverde um dos filhos de andré foi jerônimo cavalcanti de albuquerque arcoverde 17991843 ao que parece homenagem prestada ao jerônimo de albuquerque genro do cacique tabajara de olinda este jerônimo arcoverde era avô do cardeal arcoverde a realização de novas prospecções pode oferecer novos subsídios para a constante elaboração de um histórico mais próximo da realidade resgatando assim a memória da nossa arcoverde.

[close]

p. 4

em fevereiro de 1919 acontecem os primeiros batizados documentados pelo pe josé kehele na já matriz do rio branco diocese de pesqueira as fotos com legenda original são do livro município de arcoverde rio branco cronologia e outras notas 1982 luís wilson.

[close]

p. 5

a matriz após sua terceira reforma síntese do histórico de arcoverde no alvorecer dos 1800 em plena caatinga entre a serra da aldeia velha e a de caiçara outrora habitadas pelos índios de ararobá entre os quais os xucurus começou a surgir um arruado que daria origem a olho d´Água as fazendas de criação de gado se desenvolviam com a chegada do português leonardo pacheco couto para comandar sua fazenda santa rita em 1812 ele mandou construir uma igrejinha em homenagem à nossa senhora do livramento onde em 1843 foram realizados os primeiros registros dos batizados.

[close]

p. 6

somente na metade daquele século é que teve o início o caminho das boiadas com uma estrada ligando aquela povoação à vila de pesqueira em 1867 a capela sofreu sua primeira reconstrução neste ano os registros da igreja mostram a povoação com o seu segundo nome olho d´Água dos bredos denominação que só foi substituída em 1912 por rio branco logo após da chegada da linha férrea seu primeiro fator de desenvolvimento em 11 de setembro de 1928 rio branco que era vila desde 1909 é transformada em cidade sendo incorporada pela fazenda tatu de buíque e depois por ipojuca de pesqueira em 1943 o município tem seu topônimo mudado para arcoverde em homenagem a d joaquim arcoverde de albuquerque cavalcanti 1º cardeal do brasil e da américa latina formação administrativa 1909 a lei estadual n.991 de 1º de julho eleva a povoação de olho d´Água dos bredos à categoria de vila 1912 ­ após a morte de josé maria da silva paranhos junior ­ o barão do rio branco em 10 de fevereiro e a chegada dos trilhos em 13 de maio olho d´Água dos bredos toma o nome de rio branco ainda pertencente ao município de cimbres 1928 ­ rio branco é elevada à condição de cidade e sede do município pela lei estadual nº 1931 de 11091928 instalado em 01011929 1943 rio branco tem seu topônimo mudado para arcoverde em homenagem a d joaquim arcoverde de albuquerque cavalcanti 1º cardeal do brasil e da américa latina isto se deu pelo decretolei estadual n 952 de 31 de dezembro daquele ano de 1943 assinado por júlio celso de albuquerque belo presidente da câmara estadual titular do governo estadual na ocasião a seguir estão os dados cronológicos que embasaram o novo histórico de arcoverde descrito acima por problema de espaço o texto completo está disponível para os leitores no link a origem aqui como na serra da caiçara viveram em outra época os mesmos gentios de ararobá entre os quais os xucurus índios cariris significando este último nome ´nostálgicos´ ou saudosos de sua terra ou de sua pátria e povos taciturnos em suas reuniões festivas acalentavam eles com carinho as recordações de seu lugar de origem ­ à região do lago encantado a terra onde nunca se morre que capristano de abreu supôs ser o amazonas mas certamente será a lagoa titicaca no peru pois segundo karl von der steiner os carijós dos quais os cariris seriam parentes remotos descendem dos baikiris e estes dos karias ou karos povos primitivos dos andes que são de civilização marginal préincaica.

[close]

p. 7

município de arcoverde rio branco cronologia e outras notas recife,1982 luís wilson pág 27 1698 antônio manoel e o sargentomor bernardo vieira de melo da república de olinda e da confederação dos palmares dão início a exploração de suas terras em ararobá excruciando e matando entre outros gentios xucurus e paratiós e fundando sítios de cultura e fazenda de criação de gado onde estão hoje no estado as cidades de caruaru altinho agrestina são bento do una lageado são caetano e entre outras alagoinha 1729 a primeira freguesia do sertão de cimbres foi criada em 1729 a de tacaratu é de 1772 a de flores de 1783 a de santo antônio de garanhuns de 1786 a de buíque de 1792 a do brejo da madre de deus de 1797 1738 É aberta a estrada ou o caminho das boiadas roteiro do ipojuca e do capibaribe para ararobá e o sertão até o extremo limite da capitania em cariranha a princípio uma aldeia de índios caiapós na margem esquerda do rio são francisco ou do grande rio bahia nas divisas do estado de minas gerais durante muitos anos não passou o caminho das boiadas em olho d´Água no fim do século passado olho d´Água dos bredos no princípio deste século rio branco barão do rio branco e hoje arcoverde no município de cimbres a partir de 1913 município de pesqueira antes da serra de mimoso desviavase para a conceição da pedra e buíque tendo sido também aquele caminho o mesmo talvez das minas de salitre de buíque 1700 município de arcoverde rio branco cronologia e outras notas recife,1982 luís wilson pág 41 1810 ­ dizem andré cavalcanti de albuquerque luís cavalcante de albuquerque e outros moradores do sertão de ararobá vizinhança e termo da vila de cimbres onde se empregam na agricultura do algodão que antes de florescer este ramo de comércio ninguém explorava aquelas terras que apenas eram de proveito para a criação de gados mas depois que se abriu aquele novo comércio de riqueza começouse a fazer naquelas partes a dita agricultura som tanto proveito que talvez nenhumas outras se descobrirão mais próprias para elas certos homens porém menos dados ao trabalho ou por preguiça ou por carecerem de forças querem preferir a criação de gado à cultura do algodão nas referidas terras e assim insistem em crialos entre as terras lavradias e cultivadas com grandíssimo dano dos suplicantes prejuízo do comércio e perda da real fazenda e dizem então quem as terras são de criar e que os que as quiserem reduzir à cultura cerquem as suas plantas o que não pode ser porque a terra que noutro tempo foi de criar porque não havia então outro meio de aproveitálas pode ser hoje fértil e rica de produções mais úteis quando aumentada a população e o comércio e mudadas as circunstâncias há já braços e forças com que se lavre e cultive livro da criação da vila de cimbres 17621867 recife 1985 pág 217 comarca do sertÃo

[close]

p. 8

3 março de 1812 registro da provisão de juiz do limite a josé reis de lima o juiz ordinário presidente e mais senadores da câmara da vila de cimbres da nova comarca do sertão de pernambuco este presente ano por sua alteza real o príncipe regente nosso senhor que deus guarde fazemos saber aos que esta provisão virem que havendo respeito a josé dos reis lima ter sido nomeado pela câmara do ano passado para servir o cargo de juiz do limite do lugar do olho d´água e seus subúrbios como igualmente foi de presente nomeado pela presente câmara para servir este presente ano o dito cargo do mesmo lugar acima declarado e conhecerá verbalmente das contendas que forem entre os moradores do dito seu limite até a quantia de 400 réis sem apelação nem agravo verbalmente sem fazer processo e da mesma maneira conhecerá segundo as posturas do conselho dos crimes e danos e não conhecerá sobre crime algum digo conhecerá de contenda alguma de bens de raiz livro da criação da vila de cimbres 17621867 ­ recife 1985 pág 227 olho d´Água 1812 meia dúzia de casas talvez mas de qualquer modo a povoação de olho d´Água já em 1812 existia no lugar para onde veio leonardo couto tendo sido este o motivo porque mandou construir ali a 7 ou 8 quilômetros da casa da fazenda santa rita a igrejinha de nossa senhora do livramento que deu como que outra vida ou outra alma à localidade município de arcoverde rio branco cronologia e outras notas recife,1982 luís wilson pág 51 1843 ­ o vigário interino de cimbres padre manoel josé dos prazeres faz os primeiros batizados dos moradores de olho de Água em março de 1843 e em meses seguintes na mesma capela dos moradores das fazendas fundão carrapateira malhada pingadeira e arara no dia 20 de maio os padrinhos de batismo são leonardo pacheco couto e sua esposa ana antônia cordeiro moradores na fazenda santa rita livro de batismos 18421846 ­ cimbres imagem 20/114 http bit.ly/ifjype 1844 a câmara municipal de cimbres em pesqueira sede do município desde 1836 nas sessões de 11 e 12 de janeiro despacha entre outros um requerimento de joão pulchério dos santos outro de joão dos santos falcão outro de joaquim ferreira e outro ainda de joão thereso de jesus concedendolhes licença para a venda de secos e molhados em suas tabernas na povoação de olho d´Água pagando os mesmos ao respectivo procurador a importância de seiscentos réis sendo aqueles senhores oficialmente os primeiros comerciantes estabelecidos talvez em olho d´Água município de arcoverde rio branco cronologia e outras notas recife,1982 luís wilson pág 60

[close]

p. 9

durante muitos anos não passou o caminho das boiadas em olho d´Água antes da serra de mimoso desviavase para a conceição da pedra e buíque tendo sido também aquele caminho o mesmo talvez das minas de salitre de buíque 1700 município de arcoverde rio branco cronologia e outras notas recife,1982 luís wilson pág 42 1849 joaquim severiano de albuquerque juiz de paz de olho d´Água requer à câmara de cimbres a construção de uma estrada fazendo a ligação entre a povoação de olho d´Água e a vila de pesqueira no que foi atendido e tendo sido sem dúvida a partir daquela época que o caminho das boiadas roteiro do ipojuca começa a passar naquela povoação município de arcoverde rio branco cronologia e outras notas recife,1982 luís wilson pág 62 olho d´Água dos bredos 1860 aos vinte e quatro de abril de mil oitocentos e sessenta e sete me foi entregue com encomendado exmo ver senhor vigário capitular joaquim francisco de farias o qual é do teor seguinte manda ao reverendo pároco de cimbres que adiante por mim assinado abra no respectivo livro o óbito de maria joaquina cordeiro casada que foi com josé domingos da silva da cunha por ter esta justificação perante mim ter a dita sua mulher falecido a trinta de junho de mil oitocentos e sessenta e ter sido sepultada na capela de nossa senhora do livramento da povoação de olho d´Água dos bredos filial da referida freguesia de cimbres dado no palácio da soledade aos 11 de abril de 1867 doutor faria e para constar fiz este assunto que assino o vigário domingos leopoldo da costa espinosa livro de Óbitos 18651899 ­ cimbres imagem 21/91 http bit.ly/ifsrln 1865 reconstrução da igrejinha de nossa senhora do livramento mandada levantar pelo capitão leonardo pacheco couto em terras de sua fazenda santa rita na então povoação de olho d´Água arcoverde acima de sua porta principal até o ano de 1939 ou de 1940 quando a derrubaram deixando apenas o frontão para a construção de outra igreja no local estava a seguinte data ­ 1865 de uma reforma da igrejinha capela curada já a 28.02.41 município de arcoverde rio branco cronologia e outras notas recife,1982 luís wilson pág 66 dentre os fundadores do município um se projeta como figura que ficará para sempre ligada à história de arcoverde leonardo couto aqui chegando pôde com o concurso do elemento negro ampliar o povoado recémnascido construindo depois de algum tempo uma capela sob a invocação de n.s livramento a qual doou um regular patrimônio dita capela foi reconstruída no ano de 1865 o município de arcoverde arcoverde 1951 teófanes chaves ribeiro pág.2 e em http bit.ly/of9jn6

[close]

p. 10

1867 nomeação de subdelegado de olho d´Água dos bredos de 18 de maio de 1867 livro da criação da vila de cimbres 17621867 ­ recife 1985 pág 243 1890 ainda na ata de uma das sessões do conselho da intendência do município de cimbres encontro escrito pela primeira vez nos velhos livros do senado e da câmara de cimbres o nome olho d´Água dos bredos mais tarde rio branco e hoje arcoverde em seguida foram feitos editais para serem afixados nesta cidade poção alagoinha genipapo salobro cimbres e ipojuca de olho d´Água dos bredos comunicando o prazo de trinta dias para dentro deles os donos de estabelecimentos comerciais e industriais virem perante esta paróquia de conformidade com os respectivos alvarás de licença município de arcoverde rio branco cronologia e outras notas recife,1982 luís wilson pág 74 a vila olho d´Água dos bredos 1909 foi pela lei estadual n 991 de 1 de julho de 1909 que o povoado de olho d´Água dos bredos foi elevado à categoria de vila três anos depois passa a ser distrito de pesqueira lei municipal n 18 de 12 de novembro de 1912 minha cidade minha saudade recife 1972 luís wilson pág 130 1910 É instalada uma agência postal em olho d´Água dos bredos município de arcoverde rio branco cronologia e outras notas recife,1982 luís wilson pág 78 3º nome rio branco 1912 no dia 13 de maio os trilhos da estrada de ferro central de pernambuco chegam a olho d´Água dos bredos já com o nome na estação de barão do rio branco que havia falecido em fevereiro daquele ano oficialmente reconhecido somente três meses depois município de arcoverde rio branco cronologia e outras notas recife,1982 luís wilson pág 79 1916 ­ primeira feira de gado de rio branco município de arcoverde rio branco cronologia e outras notas recife,1982 luís wilson pág 84 1917 ­ construção do cine rio branco município de arcoverde rio branco cronologia e outras notas recife,1982 luís wilson pág 85

[close]

p. 11

parÓquia nossa senhora do livramento 1919 ­ criação da paróquia de nossa senhora do livramento de rio branco cujo primeiro vigário foi o padre josé kherle 18911978 temse a impressão de que há engano na data da nomeação do padre josé kherle para vigário da matriz de nossa senhora do livramento 2121919 ou na de criação da mesma freguesia 31081919 a não ser que aquele sacerdote pudesse ter sido nomeado vigário de uma paróquia criada seis meses depois de sua provisão para vigário da mesma município de arcoverde rio branco cronologia e outras notas recife,1982 luís wilson pág 91 1919 o primeiro registro na igreja n.s.do livramento em rio branco dia 2321919 transcrição aos vinte e três dias do mês de fevereiro de 1919 nesta matriz de rio branco bispado de pesqueira batizei solenemente o párvulo josé nascido em de fevereiro de mil novecentos e dezenove filho legitimo de antônio felipe de e joana ferreira de freitas sendo padrinhos josé bezerra dos santos e maria da conceição e para constar lavrei este termo que assino padre josé kehele vigário página parcialmente rasgada livro de batismos 19191922 ­ arcoverde imagem 3/156 http bit.ly/n1tlm8 municÍpio rio branco 1928 a lei 1.931 de 11 de setembro de 1928 desmembra de pesqueira a vila rio branco ampliandoa com a incorporação da fazenda tatu de buíque e cria o município rio branco É a certidão de nascimento da nossa cidade assinada por júlio celso de albuquerque belo presidente da câmara estadual titular do governo estadual na ocasião jornal de arcoverde n 259 jan/fev 2011 pág 3 ou http bit.ly/rtfwf4 quando em 1928 a vila e o 7º distrito de rio branco naquela época do município de pesqueira foram elevados à categoria de cidade e município do mesmo nome rio branco ipojuca ficou pertencendo ao município de pesqueira logo depois no entanto por solicitação do cel arcelino de brito senhor de ipojuca passando a pertencer a rio branco hoje arcoverde município de arcoverde rio branco cronologia e outras notas recife,1982 luís wilson pág 71 municÍpio arcoverde

[close]

p. 12

1944 em 1944 pelo decretolei estadual nº 952 de 31 de dezembro de 1943 rio branco teve o seu topônimo modificado para arcoverde homenagem a d joaquim arcoverde de albuquerque cavalcanti primeiro cardeal da américa latina em 1905 quando da revisão toponímica realizada em 1943 por força de um decreto federal cuja finalidade era acabar como o fez com as duplicatas dos nomes de cidades e vilas em todo o país o nome que havia sido escolhido para rio branco fora bredos rio branco não podia continuar por já existir um nome mais antigo que o nosso no acre antônio napoleão arcoverde pensou em dois nomes um dos quais tacá lembrado pelo historiógrafo josé de almeida maciel seu cazuzinha da loja sant´Águeda em pesqueira surgiu o nome arcoverde esta denominação no entanto era a da vila de mimoso o secular mimoso das bulhas pertencente a pesqueira surgiu o nome arcoverde a dificuldade todavia era haver também em santa catarina outra cidade com o nome de arcoverde mário melo membro da comissão encarregada da revisão toponímica do estado de pernambuco solicitou então à comissão de santa catarina que abrisse mão da denominação de arcoverde para o estado de pernambuco no que foi atendido o nosso secular mimoso que havia sido também denominado freixeira voltou ao seu primitivo nome e assim como homenagem a d joaquim arcoverde de albuquerque cavalcanti é que somos hoje arcoverde minha cidade minha saudade recife 1972 luís wilson pág 132 ver também leis estaduais http bit.ly/rsdjta o ramo familiar arcoverde a palavra arcoverde é tradução de muirÁ ubi nome do grande cacique dos tabajaras de olinda sua filha a princesinha arcoverde apaixonouse por jerônimo de albuquerque que quando prisioneiro foi condenado à morte por sua tribo ela o salvou e passou com ele a viver muirá ubi arcoverde tradução trajetória e talentos 2003 roberto morais pág 23 capitão andré cavalcanti de albuquerque arcoverde 17531829 ­ casouse em conceição da pedra hoje pedrape que por muito tempo assinou como andré arcoverde e parece ter sido o primeiro da família nos séculos 18 e 19 a adotar este nome [arcoverde ararobá lendária e eterna pesqueira 1980 luís wilson pág.73 jerônimo cavalcanti de albuquerque arcoverde 17991843 era filho de andré cavalcanti de albuquerque arcoverde e de sua mulher Úrsula jerônima cavalcanti ele de igaraçu filho do tenentegeneral simeão correia de lima e de vitória de moura bezerra cavalcanti o primeiro talvez da família a usar o nome arcoverde minha cidade minha saudade ­ recife 1972 luís wilson pág 71 e em http bit.ly/obr7zf naquela época o que acontecia era que algumas pessoas em rio branco entre as quais antônio napoleão primo de d joaquim não eram favoráveis ao seu nome porque entendiam que o velho e nobre cardeal jamais se lembrara da cidadezinha para coisa alguma neste mundo.

[close]

p. 13

uma noite conversando na calçada da casa de napoleão disselhe o seguinte faça de conta antônio que o nome arcoverde é uma homenagem não a d joaquim mas a bela a linda princesinha muiráubi arcoverde da lendária marim e depois a olinda de duarte coelho de pele queimada pelos sós de cochinchina e do indostão nosso primeiro donatário ai estaria certo meu velho amigo respondeu alegre antônio napoleão roteiro de velhos e grandes sertanejos vol 7 ­ recife 1978 ­ luís wilson pág 741 e em http bit.ly/obr7zf filho do capitão antônio francisco de albuquerque cavalcanti ­ capitão budá 18221870 e de dona marcolina dorothéia pacheco do couto falecida em 1903 d joaquim arcoverde de albuquerque cavalcanti cardeal arcoverde nasceu em 17 de janeiro de 1850 nesse município e faleceu na cidade do rio de janeiro a 18 de abril de 1930 arcoverde história políticoadministrativa brasília ­ 1995 ­ sebastião calado bastos pág 17

[close]

Comments

no comments yet