I CORÍNTIOS - 03

 

Embed or link this publication

Description

Corinto era o centro comercial da Grécia. Era um lugar em que se praticavam muitas religiões, a maioria das quais bastante sensuais. Mais de um milhar de prostitutas sagradas serviam no Templo de Afrodite. Este facto deve ter contribuído bastante para a r

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2

introduÇÃo corinto era o centro comercial da grécia era um lugar em que se praticavam muitas religiões a maioria das quais bastante sensuais mais de um milhar de prostitutas sagradas serviam no templo de afrodite este facto deve ter contribuído bastante para a reputação imoral da cidade À igreja localizada nesta cidade paulo escreveu a carta que vamos estudar mais ou menos no ano 54 d.c na cidade de Éfeso uma outra carta ele já havia escrito mas perdera-se 5:9 a razão que o levou a escrever esta carta foi dar resposta a um número de questões postas pelos coríntios numa carta que lhe tinham escrito anteriormente 7:1 É uma carta muito prática o autor contesta perguntas feitas pelos irmãos resolve problemas da igreja e dá uma sã doutrina para sua consideração o prático desta epístola é a sua importância para os dias de hoje sendo de grande valor para as nossas igrejas como passaremos a apresentar o propósito deste estudo é recordarmos que desde o antigo testamento a unidade entre os crentes se apresenta como o desejo de deus para o seu povo canta o salmista oh quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união salmo 133:1 júlio sérgio felizardo

[close]

p. 3

trÊs tipos de crentes 3:1-23 no capítulo três paulo continua a tratar do problemas das divisões existentes na igreja dizendo-lhes claramente que eram espiritualmente imaturos e que essa imaturidade tinha provocado as divisões na igreja 1-4 passando então a apresentar três figuras identificativas do crente como servo como semeador e como edificador no meio da discussão sobre a divisão entre os crentes na igreja paulo apresenta modelos positivos para os coríntios 1 servindo aos outros 1-5 a as pessoas espirituais são motivadas nas suas palavras e acções pela vontade de deus os crentes carnais são motivados por preocupações mundanas e egocêntricas estes governam a sua vida pela carne e não pelo espírito 1 paulo não levantou qualquer dúvida sobre a salvação dos crentes de corinto mas chamou-lhes espiritualmente imaturos bebés em cristo b costuma dizer-se que antes de aprendermos a andar temos de aprender a gatinhar querendo isto dizer que a aprendizagem é progressiva o mesmo acontece na vida espiritual paulo explica que alimentou os novos cristãos com leite reservando a carne para uma altura posterior 2

[close]

p. 4

c paulo resume a sua acusação contra os crentes de corinto com as seguintes palavras ainda sois carnais ainda procediam da mesma maneira que as pessoas não salvas 3 paulo usou três palavras para descrever a situação invejas contendas e dissensões ao fazê-lo mostra a raiz do problema a imaturidade espiritual as crianças gastam muito tempo em dissensões contendas invejas atacando-se umas às outras d aqui paulo torna a repetir a pergunta porventura não sois carnais relacionando-a especificamente com as divisões afirmando que estavam a agir como pessoas sem cristo 4 e paulo explica claramente quem eram tanto ele como apolo e ao fazê-lo deixou igualmente claro que aquilo que nenhum deles era não eram chefes de facções mas sim ministros ou servos de deus um servidor é um exemplo 5 como cristo veio para servir seus discípulos devem seguir seu exemplo filipenses 2:3-5 2 semeador do evangelho 6-9 paulo enfatiza o papel de cada cristão no trabalho do senhor cada crente desde o pastor ao membro mais novo devem ocupar-se em compartilhar o evangelho com os demais a nesta altura da argumentação paulo recorreu a um aspecto histórico ver actos 18 ele fundara a igreja de corinto apolo viera posteriormente e aproveitara muito aos que pela graça criam actos 18:27 assim paulo plantara e apolo regara mas os resultados deviam-se ao poder de deus 6

[close]

p. 5

b nenhum obreiro da seara do mestre tem qualquer razão para se encher de orgulho pois sem o poder e amor de deus os seus esforços seriam totalmente infrutíferos porque só o senhor pode conceder o crescimento 7 o pastor deve ser o líder dos semeadores o trabalho não é só para nós individualmente muitos trabalham num processo de guiar alguém a cristo e todos se alegram juntos joão 4:36-37 c paulo e apolo eram cooperadores na seara de deus não eram de modo algum rivais pelo contrário eram aliados firmes e fiéis cada crente colabora com deus 9 a obra é de deus porém ele nos usa no seu plano ao afirmar sua igualdade com apolo paulo estava a afirmar implicitamente a igualdade de todos os crentes os cristãos têm tarefas diferentes mas são todos cooperadores na seara de deus cooperador eis o nome que devemos almejar o mundo dá valor excessivo a títulos e essa preocupação entra nas igrejas mas nenhum título calharia melhor ao cristão que o de cooperador de deus 3 edificador do templo de deus 10-23 depois paulo afirma que cada crente constrói sobre o fundamento que é cristo cada cristão é como um edifício do qual cristo é o fundamento sobre o qual cada um edifica sua vida a cristo é o fundamento 10-11 o fundamento colocado por paulo em corinto era o único fundamento capaz a única base para a vida cristã é jesus cristo todos os

[close]

p. 6

aspectos da construção de uma igreja têm que estar em harmonia com o fundamento permanente qualquer que seja o tipo de contribuição para o processo de edificação seja ela pregação ensino auxílio de qualquer outro género de trabalho tem que estar de acordo com o plano e propósitos divinos b o crente edifica sobre o fundamento 12-14 há crentes muito diferentes não é o fundamento mas o edifício por isso paulo chama a alguns crentes espirituais e a outros carnais a diferença é a vida que estão levando pedro usava uma ilustração semelhante em relação aos crentes i pedro 2:5 quando os chama de pedras vivas c o edifício terá a sua prova 15 há um dia de juízo para o crente cada cristão terá que dar contas do que fez com os dons que deus lhe concedeu paulo descreve duas classes de edificadores cristãos neste mundo há o sábio que receberá recompensa do senhor 14 e há o carnal que sofrerá perda porém será salvo pela graça de deus 15 d o corpo é o templo de deus no mundo 16-17 paulo recorda aos coríntios que eram o templo de deus mais tarde 6:19 dirá que cada cristão individual é um templo de deus mas aqui refere-se a toda a igreja muito embora os crentes de corinto fossem espiritualmente muito imaturos continuavam a ser o templo de deus pois o espírito santo vivia no meio deles e nos seus corações possuíam o espírito santo mas não haviam permitido que este os possuísse totalmente assim davam poucas provas da presença de deus nas suas vidas.

[close]

p. 7

havendo discórdia e contendas entre os crentes estes destroem o templo de deus em dois sentidos é impossível que o espírito opere no meio da amargura onde não há amor divide a igreja e esta se torna débil ao contemplarmos tudo isto verificamos com alegria que o senhor é o alicerce da igreja e nós cristãos somos o solo podemos assim nesta verdade encontrar três coisas 1 o perdão dos pecados passados o crente se encontra a si mesmo na sua nova relação com deus descobre de repente que deus é seu amigo e não seu inimigo descobre o que significa sentir-se em comunhão com ele descobre que de onde antes vinha o ódio agora vem o amor e de onde uma vez vinha uma remota inimizade vem agora uma terna intimidade 2 a força para o presente através da presença e da ajuda de jesus encontra a força e a coragem para enfrentar a vida devido a que agora não está só travando a batalha mas vive uma vida com deus que o encoraja e fortalece 3 a esperança para o futuro já não vive mais num mundo no qual tem medo de olhar em frente vive num mundo governado por deus onde ele faz que todas as coisas contribuam juntamente para o bem e que tudo está nas mãos de deus vive num mundo

[close]

p. 8

no qual a morte já não é o fim mas o prelúdio de uma glória maior mangualde janeiro de 2001 júlio sérgio felizardo

[close]

p. 9

introduÇÃo corinto era o centro comercial da grécia era um lugar em que se praticavam muitas religiões a maioria das quais bastante sensuais mais de um milhar de prostitutas sagradas serviam no templo de afrodite este facto deve ter contribuído bastante para a reputação imoral da cidade À igreja localizada nesta cidade paulo escreveu a carta que vamos estudar mais ou menos no ano 54 d.c na cidade de Éfeso uma outra carta ele já havia escrito mas perdera-se 5:9 a razão que o levou a escrever esta carta foi dar resposta a um número de questões postas pelos coríntios numa carta que lhe tinham escrito anteriormente 7:1 É uma carta muito prática o autor contesta perguntas feitas pelos irmãos resolve problemas da igreja e dá uma sã doutrina para sua consideração o prático desta epístola é a sua importância para os dias de hoje sendo de grande valor para as nossas igrejas como passaremos a apresentar.

[close]

p. 10

o propósito deste estudo é recordarmos que desde o antigo testamento a unidade entre os crentes se apresenta como o desejo de deus para o seu povo canta o salmista oh quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união salmo 133:1 júlio sérgio felizardo trÊs tipos de crentes 3:1-23 no capítulo três paulo continua a tratar do problemas das divisões existentes na igreja dizendo-lhes claramente que eram espiritualmente imaturos e que essa imaturidade tinha provocado as divisões na igreja 1-4 passando então a apresentar três figuras identificativas do crente como servo como semeador e como edificador no meio da discussão sobre a divisão entre os crentes na igreja paulo apresenta modelos positivos para os coríntios 1 servindo aos outros 1-5 a as pessoas espirituais são motivadas nas suas palavras e acções pela vontade de deus os crentes carnais são motivados por preocupações mundanas e egocêntricas estes governam a sua vida pela carne e não pelo espírito 1 paulo não levantou qualquer dúvida sobre a salvação dos crentes de corinto mas chamou-lhes espiritualmente imaturos bebés em cristo

[close]

p. 11

b costuma dizer-se que antes de aprendermos a andar temos de aprender a gatinhar querendo isto dizer que a aprendizagem é progressiva o mesmo acontece na vida espiritual paulo explica que alimentou os novos cristãos com leite reservando a carne para uma altura posterior 2 c paulo resume a sua acusação contra os crentes de corinto com as seguintes palavras ainda sois carnais ainda procediam da mesma maneira que as pessoas não salvas 3 paulo usou três palavras para descrever a situação invejas contendas e dissensões ao fazê-lo mostra a raiz do problema a imaturidade espiritual as crianças gastam muito tempo em dissensões contendas invejas atacando-se umas às outras d aqui paulo torna a repetir a pergunta porventura não sois carnais relacionando-a especificamente com as divisões afirmando que estavam a agir como pessoas sem cristo 4 e paulo explica claramente quem eram tanto ele como apolo e ao fazê-lo deixou igualmente claro que aquilo que nenhum deles era não eram chefes de facções mas sim ministros ou servos de deus um servidor é um exemplo 5 como cristo veio para servir seus discípulos devem seguir seu exemplo filipenses 2:3-5 2 semeador do evangelho 6-9 paulo enfatiza o papel de cada cristão no trabalho do senhor cada crente desde o pastor ao membro mais

[close]

p. 12

novo devem ocupar-se em compartilhar o evangelho com os demais a nesta altura da argumentação paulo recorreu a um aspecto histórico ver actos 18 ele fundara a igreja de corinto apolo viera posteriormente e aproveitara muito aos que pela graça criam actos 18:27 assim paulo plantara e apolo regara mas os resultados deviam-se ao poder de deus 6 b nenhum obreiro da seara do mestre tem qualquer razão para se encher de orgulho pois sem o poder e amor de deus os seus esforços seriam totalmente infrutíferos porque só o senhor pode conceder o crescimento 7 o pastor deve ser o líder dos semeadores o trabalho não é só para nós individualmente muitos trabalham num processo de guiar alguém a cristo e todos se alegram juntos joão 4:36-37 c paulo e apolo eram cooperadores na seara de deus não eram de modo algum rivais pelo contrário eram aliados firmes e fiéis cada crente colabora com deus 9 a obra é de deus porém ele nos usa no seu plano ao afirmar sua igualdade com apolo paulo estava a afirmar implicitamente a igualdade de todos os crentes os cristãos têm tarefas diferentes mas são todos cooperadores na seara de deus cooperador eis o nome que devemos almejar o mundo dá valor excessivo a títulos e essa preocupação entra nas igrejas mas nenhum título calharia melhor ao cristão que o de cooperador de deus 3 edificador do templo de deus 10-23

[close]

p. 13

depois paulo afirma que cada crente constrói sobre o fundamento que é cristo cada cristão é como um edifício do qual cristo é o fundamento sobre o qual cada um edifica sua vida a cristo é o fundamento 10-11 o fundamento colocado por paulo em corinto era o único fundamento capaz a única base para a vida cristã é jesus cristo todos os aspectos da construção de uma igreja têm que estar em harmonia com o fundamento permanente qualquer que seja o tipo de contribuição para o processo de edificação seja ela pregação ensino auxílio de qualquer outro género de trabalho tem que estar de acordo com o plano e propósitos divinos b o crente edifica sobre o fundamento 12-14 há crentes muito diferentes não é o fundamento mas o edifício por isso paulo chama a alguns crentes espirituais e a outros carnais a diferença é a vida que estão levando pedro usava uma ilustração semelhante em relação aos crentes i pedro 2:5 quando os chama de pedras vivas c o edifício terá a sua prova 15 há um dia de juízo para o crente cada cristão terá que dar contas do que fez com os dons que deus lhe concedeu paulo descreve duas classes de edificadores cristãos neste mundo há o sábio que receberá recompensa do senhor 14 e há o carnal que sofrerá perda porém será salvo pela graça de deus 15 d o corpo é o templo de deus no mundo 16-17 paulo recorda aos coríntios que eram o templo de deus mais

[close]

p. 14

tarde 6:19 dirá que cada cristão individual é um templo de deus mas aqui refere-se a toda a igreja muito embora os crentes de corinto fossem espiritualmente muito imaturos continuavam a ser o templo de deus pois o espírito santo vivia no meio deles e nos seus corações possuíam o espírito santo mas não haviam permitido que este os possuísse totalmente assim davam poucas provas da presença de deus nas suas vidas havendo discórdia e contendas entre os crentes estes destroem o templo de deus em dois sentidos é impossível que o espírito opere no meio da amargura onde não há amor divide a igreja e esta se torna débil ao contemplarmos tudo isto verificamos com alegria que o senhor é o alicerce da igreja e nós cristãos somos o solo podemos assim nesta verdade encontrar três coisas 1 o perdão dos pecados passados o crente se encontra a si mesmo na sua nova relação com deus descobre de repente que deus é seu amigo e não seu inimigo descobre o que significa sentir-se em comunhão com ele descobre que de onde antes vinha o ódio agora vem o amor e de onde uma vez vinha uma remota inimizade vem agora uma terna intimidade 2 a força para o presente através da presença e da ajuda de jesus encontra a força e a coragem para enfrentar a vida devido a que agora não

[close]

p. 15

está só travando a batalha mas vive uma vida com deus que o encoraja e fortalece 3 a esperança para o futuro já não vive mais num mundo no qual tem medo de olhar em frente vive num mundo governado por deus onde ele faz que todas as coisas contribuam juntamente para o bem e que tudo está nas mãos de deus vive num mundo no qual a morte já não é o fim mas o prelúdio de uma glória maior mangualde janeiro de 2001 júlio sérgio felizardo

[close]

Comments

no comments yet