Show da Fé - Janeiro 2017

 

Embed or link this publication

Description

Show da Fé - Janeiro 2017

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2

2 ANO 3 - Nº 36 - USA - Janeiro de 2017 Expediente Editorial - Não desanime Quando você teme, sem saber abre a porta para as forças malignas entrarem em sua vida. SHOWda FÉ Ao desanimar, você assina o recibo de entrega do mal que o diabo lhe envia. DIRETOR EXECUTIVO R. R. Soares CONSELHEIRO EDITORIAL Eber Cocareli EDITORA Elaine Monteiro REPÓRTERES Amanda Pieranti Claudia Santos REPÓRTERES COLABORADORES Isabel Querino e Marcos Couto FOTOGRAFIA Marcos AC Luiz Fernando REVISÃO Célia Cândido (Direção), Joseane Cabral (Supervisão), Magdalena Soares (Prova), Jorge Guimarães e Marcella Peçanha (Originais) DIREÇÃO DE ARTE Kleber Ribeiro DIAGRAMAÇÃO E ARTE-FINAL Bruno Moraes, Leandro Alves SITE www.ongrace.com/ jornalshowdafe E-MAIL jornalshowdafe@ongrace.com REDAÇÃO Estrada dos Bandeirantes, 1.000 - Taquara - Rio de Janeiro RJ - CEP 22.710-113 Telefone: (0xx21) 3077-5168 É expressamente proibida a reprodução total ou parcial de matérias, entrevistas, artigos, fotos e ilustrações sem prévia autorização dos titulares dos direitos autorais. O Jornal Show da Fé é uma publicação da Graça Artes Gráficas e Editora LTDA. Quando você entra na presença de Deus e sente o poder dEle em sua vida, você assume a sua autoridade em Cristo, e a ira do diabo, o qual se apavora e foge da sua presença, se desfaz. Compete a cada filho do Todo-Poderoso vigiar e orar, para que a tentação jamais o vença. Sara os quebrantados de coração e liga-lhes as feridas (Salmo 147.3). A cura pelo sangue O pênfigo (bolhas na pele), também conhecido como fogo selvagem, atormentou Jercina Paixão de Oliveira durante dez anos. “Essa doença abria a minha pele, e eu não podia me expor ao Sol. Quando sarava em um lugar, abria uma ferida em outro”, recorda-se. A busca pela cura era incessante. “Tomei muito corticoide a pedido de especialistas, engordei bastante, porém o meu estado continuava se agravando. Perdi a coordenação motora, não conseguia andar direito e me tremia toda”. Sem Jesus, Jercina passou a acreditar que poderia ser curada com práticas religiosas. “Eu servia à feitiçaria e cobrava dos espíritos a minha recuperação, mas nem assim via resultados. Percebia as pessoas com nojo de mim, pois tinham medo de contrair a doença”. No entanto, o estado de Jercina foi transformado quando ela ouviu falar do poder do sangue de Jesus e começou a conjecturar se Ele seria capaz de curá-la. “Eu me interessei por programas evangélicos e encontrei a Igreja da Graça. Comecei a assistir ao culto e aceitei Jesus. Um dia, ao participar da Santa Ceia, senti algo diferente. Logo depois, as feridas da minha pele foram secando e cicatrizando. Já se passaram 15 anos desde que fui curada”. CLAUDIA SANTOS ELAINE MARTINS Filho é curado de bronquite Aos 11 meses, o filho de Cíntia Pizarro da Rosa Ferreira passou a sofrer de bronquite. Segundo ela, a crise se agravava com a mudança de estação. “Fazer nebulização em casa era difícil, pois precisava usar oxigênio”. Os tratamentos indicados não lhe proporcionaram a cura. “Nunca deram certo”. Diante disso, ela decidiu patrociná-lo. “Deus começou a agir. Meu filho parou de precisar de nebulizador e, hoje, nem bombinha usa mais. Está livre da bronquite há cinco anos”. Grata ao Senhor pelo milagre, atualmente, Cíntia congrega na Igreja Internacional da Graça de Deus.

[close]

p. 3

SHOWda FÉ 3 ANO 3 - Nº 36 - USA - Janeiro de 2017 Milagres pela TV O Show da Fé, programa de TV que alcança diariamente milhões de brasileiros, está levando os sofredores a receberem as mais fantásticas bênçãos em suas casas. Sentença de vida O milagre nos braços O’hara Santos oharasantos.showdafe@gmail.com ARQUIVO PESSOAL Dez anos de sofrimento. Esse foi o período durante o qual Ruzivane da Silva Santos conviveu com o diagnóstico de anemia profunda e leucemia – doença que afeta os glóbulos brancos e, para muitos, é considerada uma sentença de morte. Devido ao problema crônico, ela ficou enfraquecida, sem andar e entrou em depressão. “Não tinha forças para nada. Um dia, resolvi ligar a televisão, e estava passando o programa Show da Fé, do Missionário R. R. Soares. Na ocasião, ele citou um versículo: ‘Jesus tomou sobre Si as nossas enfermidades’ (Isaías 53.4). Depois, perguntou até quando ficaríamos sofrendo”, lembra-se. Mesmo sendo uma pessoa religiosa, ela creu nas palavras do Missionário e resolveu se submeter a novos exames. “Nada mais foi constatado. Realmente foi a mão de Deus”, exalta. A partir desse resultado, ela tomou a decisão de entregar a sua vida a Jesus na Igreja Internacional da Graça de Deus. “Não pretendo sair nunca mais. Agora, é da Graça para a Glória”. MARCOS AC Família em primeiro lugar Desde 2007, Jorge Augusto e Fernanda da Luz São assinantes de um canal de programação da Igreja da Graça. Esse tempo tem sido uma bênção para o lar do casal. “Temos um filho pequeno, e a nossa maior preocupação se refere ao que ele assiste. Então, então, priorizamos essa programação porque tem como foco a família porque ela tem a família como foco em sua programação. E, claro, a edificação de todos no dia a dia”, observa Fernanda. O esposo dá o aval. “Temos um contato maior com o Senhor dentro de casa. Se estamos precisando de uma palavra, basta ligarmos a TV, na qual podemos tirar até mesmo um tempo de consagração junto a Deus. A programação permite que a família esteja reunida e nos faz crescer em comunhão”. Certos da escolha, Jorge e Fernanda já presentearam familiares com a assinatura. “Demos à minha avó, minha mãe e aos meus sogros. Agora, temos a certeza de que, quando precisarem de uma palavra, poderão encontrá-la”, encerra a esposa. Bruna de Cassia Kalillo acompanha o Show da Fé assiduamente e tem alcançado muitas bênçãos, dentre elas a maternidade. “Nunca usei meios contraceptivos, mas não engravidava. O meu sonho era ter um filho. Eu e meu marido ficávamos tristes quando as pessoas perguntavam quando isso iria acontecer”. O casal passou, então, a confiar no Senhor. “Via os testemunhos pela televisão, e as nossas forças eram renovadas”. Certa ocasião, o Missionário e o Pr. Jayme de Amorim (líder da IIGD em São Paulo, Brasil) oravam pelas mulheres que tinham problemas para engravidar. Naquele momento, Bruna teve uma forte hemorragia e precisou procurar uma emergência. “Era como se meu organismo estivesse sendo limpo. Deus já estava trabalhando nessa causa. Após alguns dias, comecei a sentir enjoo, e foi diagnosticada a gravidez. Tive uma gestação abençoada, e a minha filha é saudável, para a alegria da família”. Por ser a sua ajuda nos momentos difíceis, Deus há de esforçá-lo na medida certa, para que você saia vitorioso em seu combate.

[close]

p. 4

Fotonovela 4 ANO 3 - Nº 36 - USA - Janeiro de 2017 SHOWda FÉ Direito de ser feliz Em vez de receber carinhos, Ivani da Silva Delfim era espancada pelo cônjuge. Devido à violência e às traições do mari- entregou às drogas e ao álcool. No do, o casamento chegou ao fim. fundo do poço, sua história foi Decepcionada e depressiva, ela se reescrita ao conhecer Jesus. Depois de casada, Ivani apanha do marido. Além da violência, as traições por parte dele culminam na separação do casal. Com a decepção, ela se torna dependente de entorpecentes, cigarro e bebida. Ivani frequenta locais perigosos e consome drogas por vários dias seguidos, fazendo sua mãe chorar. Desiludida, não sente paz e pensa na morte como a melhor saída. Essa fase dura sete anos. Nesse período, conhece um novo amor. Com o namorado, Ivani – que estava sempre incluída nas orações de sua irmã – começa a frequentar a Igreja da Graça. Em pouco tempo, rende-se a Cristo, e a libertação é rápida. PROTAGONISTA: PARTICIPAÇÃO: Com o entendimento da Palavra, conquista mais bênçãos e se casa. ROTEIRO E PRODUÇÃO: FOTOS: ARTE: EDITORA: Ivani serve ao Senhor há 22 anos na Igreja Internacional da Graça de Deus.

[close]

p. 5

MILAGRESSHOWdaFÉ JANEIRO DE 2017 B1 NA MINHA ANGÚSTIA CLAMEI AO SENHOR, E ELE ME OUVIU (Salmo 120.1). Determinação e fé MARCOS AC Claudia Santos claudia.jornalshowdafe@gmail.com Missionário R. R. Soares Somos parte de uma luta que nem de longe conhecemos. As forças do mal combatem a sua alma com toda a astúcia maligna, pois querem levá-lo à perdição. Deus, o Todo-Poderoso, não tira os olhos de você. A cada manhã, se buscar o Senhor, Ele lhe dirá o que fazer e, assim, você irá construindo a sua vida no temor e no poder dEle. Todo aquele que aceita o que a Palavra diz há de se livrar das armadilhas do inimigo. E te darei os tesouros das escuridades e as riquezas encobertas, para que possas saber que eu sou o SENHOR, o Deus de Israel, que te chama pelo teu nome (Isaías 45.3). “Sem fé é impossível agradar a Deus e se aproximar dEle. Somente perto do Senhor teremos força para vencer as enfermidades e as batalhas da vida”. Essa afirmação do Missionário R. R. Soares, que teve como base Hebreus, capítulo 11, versículo 6, levou Efigênia Fátima da Silva a tomar uma atitude definitiva contra um problema de saúde. “Determinei com toda minha força sair daquela reunião livre das dores na coluna que me atormentavam havia 50 anos. Doía tanto que eu usava colete ortopédico para firmar os ossos e conseguir ficar em pé. Era um sofrimento fazer qualquer serviço doméstico ou pegar ônibus”. De acordo com Efigênia, as dores surgiram de repente, aos 16 anos. Como morava no interior e a família não possuía recursos para procurar um especialista, ela se tratou com remédios caseiros. “Como a coluna continuou doendo, e eu não podia nem andar direito, tive de procurar um médico, cujos tratamentos, mesmo à base de morfina, não davam resultado. Nem os 15 anos de fisioterapia que fiz acabaram com a dor”. Ela revela que chegou a procurar ajuda até nas casas de feitiço. “A situação só piorou. Tive uma crise que me deixou sem andar durante semanas. A Medicina não tinha solução para o meu caso; porém, a mensagem do Missionário despertou minha fé. Acreditei no milagre e Jesus me curou. Hoje, minha vida é outra. Pegar ônibus e fazer limpeza deixou de ser um problema para mim”.

[close]

p. 6

B2 ANO 3 - Nº 36 - USA - Janeiro de 2017 MARCOS AC Pegava objetos no chão com os pés Após se submeter a vários tratamentos sem êxito, Marli Maria da Silva buscou ajuda no Altíssimo com o objetivo de se livrar dos problemas causados por cinco hérnias de disco que lhe tiravam a paz havia 35 anos. “Já tinha me submetido a duas cirurgias e colocado seis pinos nas costas. Continuei com muita dor, principalmente nas pernas, que, às vezes, ficavam paralisadas”. Ela também não conseguia realizar alguns movimentos, como se abaixar, tendo de usar uma nova técnica quando objetos caíam no chão. “Aprendi a usar os dedos dos pés para pegá-los. Esse sofrimento só acabou após Jesus me curar. Faço qualquer movimento com o corpo, as pernas pararam de doer, e ando perfeitamente. Lavo até o quintal, algo impossível de ser feito no passado”. Fim do bico de papagaio “Sentia dores nas costas em razão de um bico de papagaio. Doía e queimava tanto, que eu sequer podia ficar em pé para lavar a louça ou passar minhas roupas. Só conseguia alguma melhora quando não fazia nenhum esforço, tarefa difícil para uma dona de casa. Depois de ser curada por Jesus, minha vida mudou. A dor sumiu, e faço minhas tarefas domésticas tranquilamente”. Maria Zilda Luiz SHOWda FÉ MARCOS AC MARCOS AC Pernas ficavam paralisadas Depois de trabalhar durante 38 anos como auxiliar de enfermagem, Eunice Batista Santos Silva começou a sentir os reflexos da rotina da profissão. “Adquiri hérnia de disco e vários bicos de papagaio. O nervo ciático também foi pinçado”. Ela vivia tomando remédio para combater as dores e a queimação na coluna, sintomas que a fizeram procurar um hospital diversas vezes. “Vivia inchada de tanto tomar corticoide. Limpar a casa se tornou uma tarefa impossí- vel. Quando tentava varrer algum cômodo, doía tudo”. De acordo com os especialistas, o caso era cirúrgico, mas Eunice adiava a operação, temendo as sequelas. “Era difícil andar, e, em vários momentos, minhas pernas ficavam paralisadas devido ao problema no nervo ciático. Só em Jesus encontrei a solução para esse mal. A dor e a queimação sumiram. Agora, faço tudo na minha casa e ando normalmente”, relata Eunice, abençoada no culto do Missionário R. R. Soares. MARCOS AC Fraqueza nunca mais “Quando andava, parecia que minhas pernas iam paralisar de tanta fraqueza. O médico achou que era má circulação e recomendou que eu caminhasse. Porém, eu não conseguia praticar tal atividade, pois sentia muito cansaço, e a fraqueza piorava. Foram cinco anos vivendo assim, até que o Senhor me livrou dessa enfermidade. Com as pernas fortes, caminho todos os dias”. Rosa Odélia dos Santos Mal eliminado “No dia em que fui à reunião do Missionário, estava com dor na lombar, e isso refletia nos ombros. Começou do nada e era tão forte, que eu não conseguia levantar os braços nem andar direito. Durante a oração, Cristo acabou com aquele mal de vez. Curada, faço tudo na minha casa e ando e levanto meus braços sem limitações nem sofrimento”. Marcia Luiza Barbosa Joventino MARCOS AC

[close]

p. 7

SHOWda FÉ B3 ANO 3 - Nº 36 - USA - Janeiro de 2017 Dormia emMARCOSAC cima de uma tábua Durante mais de dez anos, Jadir Neves de Sant’anna sentiu dores do pé até a cabeça devido a problemas na coluna. “Cheguei a usar um colete ortopédico, que incomodava muito, em vão. Tinha várias hérnias de disco, lordose, e uma das pernas já não tinha colágeno nem lubrificação entre os ossos”. De acordo com Jadir, andar era um suplício. Caminhava devagar, e, às vezes, a dor era tão forte, que travava suas pernas. “Tentava de tudo para amenizar meu sofrimento, que parecia não ter fim. Apesar de ter colchão de primeira linha e bastante confortável, passei dois anos dormindo em cima de uma tábua. Só assim a coluna doía menos, e eu conseguia dormir um pouco”. Segundo os médicos, era preciso fazer uma cirurgia. No entanto, ela foi alertada de que o procedimento seria arriscado. “Eu poderia ficar com sequelas. Isso me deixou com medo. Não aceitei me submeter à operação e fui ao culto ministrado pelo Missionário para um tudo ou nada com Deus. Cheguei à Igreja com muita dor, mas confiante na cura. Falei com o Senhor que não aceitava voltar para casa da mesma maneira, e a resposta dEle foi tremenda. A dor sumiu completamente. Atualmente, durmo no meu colchão e estou feliz. Minha vida voltou ao normal”. Agora, trabalha com alegria Um tombo na rua, há dez anos, prejudicou a coluna de Nilzete Jardelina Lopes. “Fiquei com um desvio. Doía do ombro até a perna, limitando meus movimentos. A perna direita já estava começando a ficar dolorida também, de tanto eu forçar o peso para esse lado enquanto andava”. Vendedora ambulante, Nilzete relata que estava difícil trabalhar. “Vendo ovos, temperos, doces e balas em uma barraca para ajudar no orçamento de casa. Porém, nos últimos dias, era um sacrifício atender os clientes. Esse sufoco só teve fim com a intervenção de Jesus, que me curou. MARCOS AC Ando normalmente, faço qualquer movimento e trabalho com alegria”. Um dia inesquecível Lecy Cardoso Campos fazia tratamento para lordose e hérnia de disco quando compareceu à reunião do Missionário. Embora tivesse outro compromisso, ela preferiu orar por sua saúde naquele dia. “Havia me esquecido do culto. Quando me lembrei, deixei tudo de lado e fui para a Igreja. Senti que Deus me queria lá para ser curada”. Ao chegar ao evento, ela nem movimentava as pernas direito. “Estavam endurecidas, e eu não podia me abaixar. Os médicos me disseram que o caso era cirúrgico, mas Jesus me operou, arrancando aquela enfermidade. Minhas pernas ficaram boas. Já posso levantá-las e movimentá-las o quanto quiser. Aquele foi um dia inesquecível para mim”. Agora que você pertence ao Altíssimo, fazendo parte do Corpo de Cristo, por que o Senhor deixaria o diabo tocá-lo?

[close]

p. 8

B4 ANO 3 - Nº 36 - USA - Janeiro de 2017 SHOWda FÉ “Estou quase um atleta” É assim que Valdeci de ne sua atual situação, bem diferente da vivida durante os oito anos em que sofreu de problema na coluna D e repente, a perna de Antônio Valdeci Espgnel Dicheti travou, e ele descobriu estar com duas hérnias de disco e dois bicos de papagaio. “Doía muito. Entortei para o lado esquerdo e achei que MARCOS AC Cheguei a passar três meses na cama não endireitaria mais. Nem conseguia me sentar. Cheguei a passar três meses na cama por não aguentar ficar em pé”. O problema já durava mais de oito anos, e foi indicada uma intervenção cirúrgica. “Quando soube que não teria garantia de ficar totalmente bom, desisti e optei pela fisioterapia. Desentortei, mas a cirurgia não foi descartada, embora eu continuasse hesitando. Passei a viver à base de remé- dio para dor e fiquei impossibilitado de continuar no emprego, no qual, por pegar bastante peso, corria o risco de piorar”. Decidido a dar um basta naquele tormento, Antônio buscou sua cura durante o culto do Missionário R. R. Soares. “Cheguei com a coluna doendo, mas, no momento da oração, a dor sumiu. Estou quase um atleta. Corro, jogo bola, pego peso e voltei a trabalhar”, afirma ele, hoje proprietário de uma loja de produtos e serviços para animais. MARCOS AC Novos planos após 40 anos de sofrimento “Foram 40 anos sofrendo de dor na coluna, nos braços e nas pernas por causa da artrose. Queimava e doía do pescoço até as pernas. Era difícil fazer qualquer movimento com o corpo. Tinha dia em que nem conseguia firmar o pé no chão. Hoje, após ser curada pelo Senhor, recuperei minha vida. Acabou meu sofrimento. Voltei a passear, fazer caminhadas e tenho planos de viajar”. Maria das Graças de Jesus MARCOS AC Vida nova “Tinha desvio na coluna e hérnia de disco havia cinco anos. Precisava de ajuda para me sentar e não aguentava ficar muito tempo em pé nem deitada. Minhas costas, pernas e minha nuca doíam e ardiam. Nem a fisioterapia resolveu. Só Jesus me curou. Caminhava com as pernas bem abertas para amenizar a dor. Agora, não dói mais nada. Hoje, tenho vida nova”. Jorgina Almeida MARCOS AC Coluna parou de doer “O hipotireoidismo nos ossos comprometeu minha coluna. Nem conseguia andar direito ou fazer qualquer esforço. Quando assistia ao Show da Fé e via tanta gente curada pelo poder de Deus nos cultos do Missionário, tinha fé de que o mesmo aconteceria comigo. E aconteceu. Fui à reunião ministrada pelo Missionário R. R. Soares, e Jesus eliminou a dor que limitava meus movimentos e me impedia de cuidar da casa”. Leonilda Aparecida Faria MARCOS AC Não tinha posição para se sentar “Levei um tombo e, desde então, passei a ter sérios problemas na coluna, que me deixavam encurvada quando fazia algum esforço, como limpar a casa. A dor era forte, e os medicamentos não resolviam. Nas crises, tinha até dificuldade de encontrar posição para me sentar. Ao repreender esse mal, fui curada. Agora, faço tudo na minha casa com muita disposição”. Selma da Costa Gonçalves Ribeiro Silva

[close]

p. 9

SHOWda FÉ Seis décadas e meia Esse foi o tempo durante o qual fortes dores nas costas impuseram limitações à rotina de Irene Amanda Pieranti movimentos e limpar a casa. Damanda.jornalshowdafe@gmail.com “Usava um colete ortopédi- esde os 15 anos, co para tentar andar melhor, Irene Maria dos mas continuava na mesma. Santos sentia dor Vivi nesse sofrimento duran- nas costas. O problema sur- te 65 anos”. giu quando um pote de água Irene foi liberta quan- que ela carregava na cabeça do colocou sua fé em práti- caiu, atingindo sua coluna. ca no culto do Missionário “Fiquei sem conseguir andar R. R. Soares. “Minhas costas por algum tempo. Depois, não doem mais, e ando nor- passei a caminhar com difi- malmente. Depois do mila- culdade e puxando a perna”. gre, sou outra pessoa. Tenho De acordo com ela, às ve- disposição para fazer tudo. zes, em razão da dor, per- Parece até que estou mais dia o equilíbrio e ficava im- nova”, afirma ela, que tem possibilitada de fazer alguns 80 anos. Joelho nãoMARCOSAC dobrava Artrose e osteoporose impediam Aparecida Divina Santos Nascimento de dobrar o joelho esquerdo. “Ele era duro e doía. Eu andava bem devagarzinho, para evitar as fisgadas e a perda de força nas pernas. Quando o problema começou, demorei alguns dias para procurar um médico, porque ficou difícil descer a escada da minha casa”. O mal persistiu durante dez anos. Hoje, acabaram os obstáculos em sua rotina. “Jesus me curou. A dor desapareceu, e voltei a dobrar o meu joelho. Agora, subo e desço a escada da minha residência sem problema algum”. B5 ANO 3 - Nº 36 - USA - Janeiro de 2017 MARCOS AC Só uma coisa basta para você se tornar vencedor: saber que o Onipotente Deus está com você. O inimigo sabe que não pode tocá-lo nem oprimi-lo, tampouco enganá-lo, pois você tem a Luz eterna – a Palavra de Deus – brilhando em seu coração. Não saia da proteção poderosíssima do Senhor; do contrário, o diabo o dominará. Junto do Altíssimo, que é o seu Escudo, o maligno sequer tocará em você. E em ti confiarão os que conhecem o teu nome; porque tu, SENHOR, nunca desamparaste os que te buscam (Salmo 9.10).

[close]

p. 10

B6 ANO 3 - Nº 36 - USA - Janeiro de 2017 SHOWda FÉ MARCOS AC “Não tinha solução para o meu caso” Foi essa a rmação que Luzia Machado ouviu de um especialista há 25 anos. Porém, a fé lhe mostrou outra saída para a enfermidade que enfrentava A os 20 anos, Luzia Machado Simone ouviu do médico que, no futuro, precisaria usar cadeira de rodas. “Ele disse que não adiantava operar, porque o encaixe dos ossos da coluna estava gasto, e a Medicina não tinha solução para o meu caso”, lembra-se ela, hoje com 45 anos. Luzia acredita ter sido o trabalho forçado na roça, durante mui- tos anos, o causador do mal, que, inclusive, atingia outras partes do corpo. “Minhas pernas inchavam, e as mãos e os braços ficavam dormentes. Era impossível levantá-los. A cervical também foi afetada”. Nos últimos anos, as dores se intensificaram, e Luzia trabalhava com dificuldade. Ela, então, só viu uma saída. “Pedi socorro a Deus. Precisava acabar com aquele sofrimento, o qual já durava 25 anos, e anular a sentença de que ficaria em uma cadeira de rodas”. O Altíssimo atendeu ao seu clamor na reunião do Missionário R. R. Soares. “Fui curada e sou testemunha da vitória. Acabou o inchaço nas pernas, assim como a dormência nas mãos e nos braços. Antes, dormia mal e chorava à noite de tanta dor. Agora, meu sono é tranquilo”. MARCOS AC Faz qualquer movimento “Tinha uma hérnia de disco que estava comprimindo os nervos, causando-me muita dor e dificuldade para andar e fazer minhas atividades físicas. Sentar-me e levantar-me era um suplício. Não havia tratamento que acabasse com esse problema. Durante a oração da fé, o Senhor me livrou daquela enfermidade. Agora, faço qualquer movimento”. Solange Sintra Leal Guimarães MARCOS AC Anda tranquilamente na rua “Aos 13 anos, enquanto fugia de um cachorro, caí, machucando uma das rótulas do joelho, que saiu do lugar. Tempos depois, os dois joelhos apresentaram esse quadro. Era uma dor insuportável. Caí diversas vezes por causa disso. Cresci com medo de sair de casa. Porém, após receber a cura divina, ando tranquilamente na rua, pois as rótulas não saem mais do lugar”. Francisca Américo do Nascimento MARCOS AC Atividade física deixou de ser sacrifício “Meu joelho direito doeu durante mais de um ano. Quando andava, ele estalava, e eu ficava sem equilíbrio. Faço musculação e corro aos finais de semana, mas tinha dias em que não conseguia seguir essa rotina devido às dores. Hoje, ele parou de estalar e doer. O Senhor me curou, e a atividade física deixou de ser um sacrifício para mim”. Raquel Alves Ferreira MARCOS AC Vivia à base de remédio “Havia 15 anos que sentia uma dor forte na coluna. Andava torto e parecia ter um ferro me cutucando o tempo todo. Nem podia me virar na cama. Vivia à base de remédio, até ser curado pelo poder de Deus. No momento da oração da fé, recuperei a saúde. A dor parou de me atacar. Já ando e posso me agachar e levantar, sem limitação alguma”. Joaquim José dos Anjos ENTRADA GRÁTIS Missionário R. R. Soares Venha receber a sua bênção IIGD POMPANO BEACH – 1261 East Sample Road Pompano Beach, FL 33064 – Igreja: (954) 785-3699 Pr. Willian Sodré – pompano@iigdusa.com Reuniões: segundas, quartas e sextas-feiras – 7:30pm Domingos – 10am e 7pm

[close]

p. 11

SHOWda FÉ JANEIRO DE 2017 CAMPANHAS DE FÉ B7 NÃO TEMAS, CRÊ SOMENTE (Marcos 5.36, parte b). MARCOS AC Missionário R. R. Soares Quem confia no Senhor e exerce a autoridade que a Escritura lhe dá sobre todo o poder do mal não é envergonhado . A Bíblia garante que o poder concedido ao servo do Altíssimo jamais será tirado. O Senhor já providenciou o necessário para proteger e dar vitória ao Seu povo. Não tema as ameaças do inimigo, mas viva confiante de que tudo o que a seu respeito foi escrito será cumprido. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (João 3.16). Presente divino CAmanda Pieranti amanda.jornalshowdafe@gmail.com tivo). “Trabalhei ao longo de dez anos em uma pada- om um interva- ria como atendente de bal- lo de cinco me- cão e acredito que a doen- ses, Maria Laudeni ça tenha sido causada pe- Lima Rocha operou os lo uso constante do pega- dois punhos devido à for- dor de pão. Fazia o mesmo te dor provocada pela LER movimento várias vezes (lesão por esforço repeti- ao dia”. As cirurgias, que aconteceram há sete anos, deixaram sequela. “Meus braços e minhas mãos passaram a doer bastante, principalmente quando eu acordava. A dor começava na palma da mão e subia para o braço, atingindo o cotovelo. Fiquei também com os dedos adormecidos. Os médicos disseram que, se não operasse, poderia perder o movimento das mãos. Já não tinha mais força para pentear o cabelo ou segurar alguns objetos”. Recuperou os movimentos A situação se agravou ainda mais quando Maria adquiriu tendinite. “Doía bastante, especialmente quando eu torcia pano, limpava azulejo e passa- va roupa. Tinha de fazer as tarefas aos poucos. Como os braços doíam constantemente, eu tomava vários remédios para sentir algum alívio”. Maria só obteve a cura durante a reunião do Missionário. “Tomei conhecimento do culto por um cartaz, resolvi participar e alcancei a vitória. Aniversariava naquele dia, e Jesus me deu de presente o restabelecimento da saúde. Foi o melhor aniversário da minha vida. A dor e a dormência sumiram, e recuperei completamente os movimentos das mãos”.

[close]

p. 12

B8 ANO 3 - Nº 36 - USA - Janeiro de 2017 SHOWda FÉ DormiaMARCOSAC sentada Três hérnias de disco tornaram-se um fardo difícil de suportar para Maria Regina de Souza. Esse problema lhe causava fortes dores nas costas havia quatro anos. “Estava difícil erguer e movimentar os braços. À noite, eu sentia uma forte queimação ao me deitar. Muitas vezes, só conseguia dormir um pouco se me sentasse. Orientada pelo meu médico, troquei colchão, travesseiro e coloquei uma rampa na cama, para ficar com a cabeça mais alta. Porém, nada adiantou”. Andava encurvada O pescoço também doía, e, nos últimos anos, o estado de saúde Maria Regina se agravou. “Acredito ter sido pelo esforço no trabalho. Sou proprietária de uma panificadora e, como não tenho muitos funcionários, faço de tudo um pouco, inclusive pego caixa de refrigerante e sacos de farinha de trigo pesados. Suportava essa rotina à base de remédio, embora eles tenham se tornado ineficazes”. Cansada de sofrer, ela pediu socorro ao Pai celeste durante o culto do Missionário R. R. Soares. “Fiquei bem perto do altar. As costas estavam doendo muito, mas, após a oração da cura, o mal foi embora. Agora, levanto o braço, faço qualquer movimento e durmo bem. Antes, andava encurvada; hoje, ando ereta. Trabalhar também deixou de ser problema”. Movimentando os braços Marli Beira sofreu um acidente de trabalho e, por isso, ficou dois anos sentindo dor no braço direito. “O chão era liso, e escorreguei. Para não bater com a cabeça, usei o braço como proteção. Apesar dos exames não acusarem nada grave, sentia dor constantemente”. Como os tratamentos não surtiam efeito, ela recorreu à fé. Quando o Missionário R. R. Soares perguntou quem tinha sido curado no momento da oração, Marli foi a primeira a levantar a mão. “Eu, que não podia mexer o braço de tanta dor, passei a movimentá-lo normalmente. Foi um milagre. Já posso fazer os meus serviços com alegria”. MARCOS AC “Parece que minha mão foi refeita” MARCOS AC Após uma tontura, Edaiane Marcondes caiu, machucando bastante a Não podia mexer os dedos mão direita, que doeu por cerca de três meses. “No decorrer dos dias, o dorso ficou roxo, e eu não podia mexer os dedos, que pareciam atrofiados, nem bater palmas. Sentia uma dor horrível”. O fato a impediu de frequentar a faculdade de Enfermagem por três semanas. “Não conseguia escrever. Até minha pele estava dolorida, e eu sempre precisava do auxílio de alguém nas tarefas do dia a dia. Para sair de casa, meu mari- do me levava de carro, pois era complicado me segurar no ônibus”. Na faculdade, uma professora, que é médica, alertou Edaiane sobre a necessidade de fazer fisioterapia, por causa do atrofiamento dos dedos. “Ela disse que, se eu não fizesse, eles ficariam tortos, e eu poderia perder a mão”. Com o alerta, Edaiane resolveu procurar um especialista, no entanto, primeiro, aceitou o convite do marido para participar da reunião do Missionário. Lá, ela foi curada. “Até a roxidão sumiu. Escrevo bem, bato palmas e trabalho normalmente. Parece que minha mão foi refeita”.

[close]

p. 13

SHOWda FÉ MARCOS AC Direcionada para a vitória Jilvania Domingos Santana não movimentava o braço direito normalmente havia um mês. “Ao esticá-lo, eu sentia uma dor forte e travava. Gosto de dormir com ele atrás da cabeça, mas isso me causava muita dor ao acordar”. Até que, um dia, Jilvania se deparou com a Igreja da Graça na cidade onde mora e resolveu entrar. “Não sabia que R. R. Soares estava realizando um culto naquele momento. Porém, acredito que Deus me queria ali para ser curada”. Após o milagre, ela mexeu o braço perfeitamente, pois a dor foi embora. “O Todo-Poderoso é tremendo. Consigo fazer de tudo. Estou emocionada até hoje com essa bênção”. B9 ANO 3 - Nº 36 - USA - Janeiro de 2017 “Sentia meusMARCOSAC nervos tremerem” AAmanda Pieranti amanda.jornalshowdafe@gmail.com va impossibilitada de fazer pequenas tarefas dentro pós um acidente, há de casa. “Usava medicamen- cinco anos, Maria to, cinta térmica e gel para Adélia Santos das massagear o local, mas nada Virgens ficou com dores no funcionava”. braço direito. “Fui saltar do A cura só aconte- ônibus, mas o motorista ar- ceu quando Maria usou rancou com o veículo, e caí. a fé durante a reunião do Depois disso, não pude er- Missionário. “Entrei na Igreja guer o braço nem coloca- chorando, pois, naquele -lo para trás, pois o tendão dia, meu braço estava doen- ficou prejudicado. Sentia do muito. Confiei em Jesus, meus nervos tremerem de e Ele me curou. Voltei para tanta dor”. casa com o braço completa- Ela relata que, devido ao mente bom. Posso levantá-lo acidente, ficou três anos sem e colocá-lo para trás com a conseguir trabalhar e esta- maior facilidade”. Tendinite ficou no passado Uma tendinite no braço esquerdo causava dores em Pamela Doaldo Buccci havia um ano e meio. “A mão inchava e ficava roxa. Tomava remédio, enfaixava o braço, mas não adiantava. Fiquei com o movimento da mão limitado. Adquiri essa doença quando trabalhava como cozinheira em um restaurante”. Conforme os dias passavam, a situação piorava. “Não podia pegar a faca para cortar carne nem a colher para mexer a panela. Porém, agora, abençoada com a cura, não sei o que é dor. A mão parou de inchar, e pego qualquer objeto”. MARCOS AC Acorde, pois você é povo de propriedade exclusiva de Deus, nação santa, geração eleita e, por isso, nada lhe sucederá.

[close]

p. 14

B10 ANO 3 - Nº 36 - USA - Janeiro de 2017 SHOWda FÉ CotoveloMARCOSAC doeu durante 30 anos Tirar o capim que crescia no quintal, dar banho nos cachorros, estender roupa no varal e varrer a casa eram atividades que Leila Suely Filomeno estava impossibilitada de fazer. “Sofria de artrose no cotovelo havia 30 anos, e isso me causava intensa dor”. Apesar de tomar muito remédio e já ter feito cin- co cirurgias na tentativa de resolver o problema, a situação piorava dia após dia. Porém, ao participar do culto do Missionário R. R. Soares e usar a fé, a história de Leila foi transformada. “Jesus me curou. O cotovelo parou de doer, e coloquei minha vida em ordem. Posso capinar e cuidar dos meus cachorros, dentre outras coisas”. Retomou a vida Edirce Valverde de Sousa padeceu, durante três anos, de dor nos braços. “Estender roupa no varal, varrer a casa e fazer meus trabalhos de costura, que ajudavam no orçamento, tornaram-se tarefas inviáveis. Dependia da ajuda de uma amiga para manter a casa limpa. Os medicamentos usados para inibir as dores não faziam efeito”. Quando ela chegou ao culto ministrado por R. R. Soares, os braços doíam intensamente. “Depois da oração, fui completamente curada. A dor desapareceu, e fiz os movimentos que não podia todos esses anos. Voltei a costurar e cuidar da casa. Estou feliz por retomar minha vida. Valeu muito a pena buscar essa vitória no Senhor”. MARCOS AC MARCOSAC Pode segurar os filhos Quando criança, Luciene da Conceição Gomes sofreu um acidente e quebrou o pulso, precisando imobilizá-lo durante algum tempo. “Também usei medicamentos contra dor. Depois disso, fiquei bem e não fiz outros tratamentos”. Com o passar dos anos, apareceram sequelas. “Meu pulso estalava constantemente de modo estranho, inchava e doía, e isso me fez perder a firmeza na mão direita. Minha maior tristeza era não poder segurar meus filhos pequenos no colo. Entretanto, isso é possível hoje, pois Jesus me sarou. Meu pulso está normal”. Voltou a jogar bola Futebol é o esporte preferido de Edson Procópio de Paula. “Gostava de jogar com meu filho. Em uma partida, caí por cima do ombro, que passou a doer bastante. Desde então, meus movimentos ficaram comprometidos. Eu não dormia nem trabalhava direito”. Como os medicamentos não acabavam com as dores, os médicos alertaram Edson quanto à necessidade de uma cirurgia. “Nem foi preciso operar, pois determinei minha cura, e Jesus acabou com a dor no meu ombro. Levo uma vida maravilhosa, inclusive voltei a jogar bola com meu filho”. MARCOS AC MARCOS AC Não carregava a bolsa Leozir Ferreira da Silva desconfiava de que sofria de algum mal no coração, pois estava com o lado esquerdo do corpo dolorido havia três meses. “Sentia dor no peito, no braço e na perna. Não aguentava nem carregar a bolsa. Segundo o especialista, o problema era na coluna”. De acordo com Leozir, nada a fazia se livrar da enfermidade. “Tomava cerca de cinco remédios por dia, mas eles apenas amenizavam o sintoma. Só consegui ter minha saúde restaurada realmente ao pedir socorro ao Senhor. Agora, está tudo bem. Carrego minha bolsa e coloco até roupa no varal”. ENTRADA GRÁTIS Venha receber a sua bênção IIGD BOSTON – 85 Washington Street Somerville, MA 02143 Igreja: (617) 996 9194 Pr. Glauber Morare – somerville@iigdusa.com MISSIONÁRIO R. R. SOARES Segundas, quartas, quintas e sextas-feiras – 8pm Domingos – 10am e 7pm

[close]

p. 15

SHOWda FÉ JANEIRO DE 2017 B11 LIBERTAÇÃO O SENHOR FAZ JUSTIÇA E JUÍZO A TODOS OS OPRIMIDOS (Salmo 103.6). Lapidado por Missionário R. R. Soares Deus Missionário R. R. Soares Aqueles que habitam na presença de Deus são orientados a não temer nenhuma investida do inimigo. A presunção que enche o coração do diabo o faz se julgar capaz de oprimir a quem pertence à família de Deus. Se o cristão não se deixar abater, não perder a sua fé em Jesus e fizer o que a Escritura lhe ordena, verá o Onipotente Deus entrando na batalha em seu favor. Em pouco tempo, o atrevido espírito maligno que o ameaçava já terá fugido apavorado. Resista, irmão! Amanda Pieranti amanda.jornalshowdafe@gmail.com Quando se afastou do Evangelho, Diego Fernando Baptista era um menino: tinha 13 anos. Segundo ele, a partir daí, passou a experimentar as piores coisas que o mundo oferece. “Eu me deixei corromper pela bebida, farra e promiscuidade. Comecei a beber, de cerveja a cachaça, aos 17, porque via as pessoas fazendo isso”. Da curiosidade ao mundo da dependência foi um pulo, e nele Diego permaneceu até os 21 anos. “Bebia para esquecer os problemas, mas era em vão. Só piorava. Eu me envolvia com várias meninas. Era infeliz nos relacionamentos e não dava certo com ninguém. O dinheiro acabava rápido, porque eu gastava na farra”. Nesse período, conheceu a atual esposa. “Para esquecer uma namorada, fui me envolvendo. Só que ela engravidou, e tudo ficou mais sério”. Aos 24 anos, tornou-se pai. “Queria assumir apenas a criança, e a mãe dela ficou oito meses separada de mim. Só quando meu filho nasceu me reaproximei dos dois na Igreja Internacional da Graça de Deus”. SOLMAR GARCIA Porque grande é o SENHOR e digno de louvor, mais tremendo do que todos os deuses (Salmo 96.4). Um passo para a transformação O resgate para Cristo aconteceu com a evangelização da mãe de Diego, que orava por ele constantemente. “Ela sempre falava de Deus para mim, mostrando-me que eu estava errado. Porém, suas palavras entravam por um ouvido e saíam pelo outro”. Um dia, ele despertou. “Comecei a ir aos cultos aos domingos e, com o tempo, ia também nos outros dias. A Palavra foi entrando no meu coração, Deus foi me lapidando, e fui transformado. Larguei as bebidas e a vida errada”. Diego, então, assumiu a relação com a esposa. “Passei a amá-la. A Palavra foi me mostrando que tinha de olhar para a mãe de meu filho, pois olhava muito para as mulheres da rua e não dava valor a ela. E o amor foi brotando. Hoje, estamos casados”. A família congrega, atualmente, na Igreja Internacional da Graça de Deus.

[close]

Comments

no comments yet