Jornal do Sintufes - Dezembro 2016/Janeiro2017 - nº 172

 

Embed or link this publication

Description

Sintufes

Popular Pages


p. 1

SINTUFESJORNAL DO Filiado à FASUBRA INFORMATIVO MENSAL DO SINDICATO DOS TRABALHADORES NA UFES – Nº 172 – DEZEMBRO DE 2016/JANEIRO DE 2017 HISTÓRICO! Sintufes reverte decisão da Justiça, e trabalhadoras/es da BC reconquistam jornada ininterrupta Articulação do sindicato é fundamental para esta grande vitória da categoria Este é um grande motivo para se acreditar que a luta vale muito a pena. Vale tanto a pena que a categoria está convocada a seguir alerta e disposta a fazer o enfrentamento coletivo. Com intensa atuação do Sintufes, uma decisão da Justiça Federal foi revertida, e as/os trabalhadoras/es da Biblioteca Central (BC) da Ufes voltaram a fazer a jornada ininterrupta – de seis horas diárias, desde o dia 20 de dezembro. Foi lindo. Foi bravo. Foi histórico! No dia 19, foi realizada uma audiência de conciliação entre a Ufes e o Ministério Público Federal no Espírito Santo (MPF-ES), na Justiça Federal, em Vitória, para tratar da jornada de trabalho das/os servidoras/ es da BC. A audiência só aconteceu em função do Sintufes, por meio de sua assessoria Jurídica, ter se articulado, mesmo depois da decisão tramitada e julgada. “Foi um feito muito importante, muito grande, pois, o Sintufes, por meio da nossa assessoria Jurídica, conseguiu anular uma sentença, restabelecendo a jornada interrupta (de seis horas diárias), na Biblioteca Central, surpreendendo a todos, inclusive os próprios trabalhadores, que não acreditavam que seria possível. É um grande presente. E serve de inspiração para fazermos outras lutas em 2017. Pois foi uma vitória não só deles (TAEs da BC), mas para toda classe trabalhadora e para sua luta em si”, comemora o coordenador do Sintufes José Magesk. De acordo com a assessora Jurídica do Sintufes, a advogada Luna Ramacciotti, a decisão não cabe recurso, tendo efeito imediato, com restabelecimento da jornada ininterrupta a partir do dia 20 de dezembro. A expectativa é de que o caso abra precedente e possa servir de exemplo para outros processos referentes à jornada de trabalho. E que possa fazer valer a justiça – ou a reconquista de um direito que já havia sido garantido pela própria Ufes, como foi o caso da BC de Goiabeiras.. LPUETNAAR. EVMAULIETAO! O caso. O processo na Justiça Federal foi aberto há alguns anos em decorrência de uma denúncia do MPF-ES. Em maio deste ano, a Justiça Federal determinou que as/os trabalhadoras/es da BC passassem a fazer 40 horas. O Sintufes, contudo, sempre disposto a mostrar à Justiça que a jornada ininterrupta tinha (tem!) o seu amparo legal, respaldada pela Resolução 60/2013 e pela autonomia universitária, seguiu lutando em busca de reverter uma decisão tramitada e julgada. O sindicato se reuniu com a Reitoria e com procuradores da Ufes, com a direção da BC. E sua luta surtiu efeito! A Justiça foi feita. E a categoria da BC voltou a ter o direito à jornada ininterrupta. INFORMES DA CIS RETROSPECTIVA 2016 VAI TER MAIS LUTA! CIS é resultado da luta da categoria P2ÁG. Veja imagens que marcaram o ano P4Á-G5S. Greve contra a Refor- ma da Previdência está em pauta P7ÁG.

[close]

p. 2

2 JORNAL DO SINTUFES | www.sintufes.org.br FALA, DIRETORIA! Amanhã vai ser outro dia “Hoje você é quem manda. Falou tá falado. Não tem discussão (...) Apesar de você, amanhã há de ser outro dia”. E vai ser outro dia, sim. Um motivo concreto para acreditarmos na mudança foi a reversão da decisão da Justiça, que conquistamos no dia 19 de dezembro de 2016, tendo como consequência o retorno da jornada ininterrupta para a Biblioteca Central. Dá um novo ânimo. Renova as esperanças em torno de um 2017 melhor. E só confirma a máxima de que a luta vale a pena. E de que só a derrota para quem não luta. As chances que tínhamos de reverter a decisão eram muito reduzidas. Mas fomos atrás. Articulamos, mostramos que era possível. E foi. Diante dessa vitória, precisamos lembrar e convocar a categoria a engrossar o caldo da nossa luta. Seja por questões salariais. Seja por questões nacionais, como foi a greve que fizemos contra a PEC-55. A proposta foi aprovada, mas o governo sentiu a força do movimento. Viu que estava ruindo seu castelo que até então parecia indestrutível. Viu que sua baixíssima popularidade vai atrapalhar seu governo. Mas segue sua política neoliberal e de entrega do País, de convulsão social, de dinheiro aos ricos e com o povo cada vez mais lançado à própria sorte. Mesmo enfraquecido, o governo vai tentar aprovar outras medidas nefastas à maioria esmagadora da população brasileira! A ordem do dia, tão logo o Congresso volte a ‘trabalhar’, será a reforma da previdência. Vamos chamar assembleia para deliberar sobre greve para lutarmos contra mais este ataque. Nesse sentido, contamos com o apoio da categoria para fazermos a luta. Não podemos nos furtar de lutar por conta das ameaças de corte de ponto e de chefetes que jogam contra o movimento. A força da nossa categoria faz a diferença. A vitória na BC é a prova disso. Temos a disposição da luta em nosso sangue. Se o Congresso não a aprovasse a PEC a toque de caixa, nossa luta poderia ter barrado a aprovação, pois Temer perdeu votos no 2º turno. A greve valeu. E pode voltar. Sigamos atentos para o “amanhã ser outro dia”. Diretoria Colegiada APOSENTADAS/OS 24 de janeiro é Dia Nacional das/os Aposentadas/os Sintufes parabeniza pela data, porém relembra a triste realidade para quem se aposenta no Brasil Assembleias no Sintufes têm grande presença das/os aposentadas/os. Em breve, coorde- O nação divulga o calendário das reuniões de 2017 Sintufes parabeniza às/aos aposen- desereafirmarque semprevamosestarnaluta tadas/os e pensionistas da categoria em favor das/os aposentadas/os, pois essa luta pelo Dia Nacional das Aposentadas/os, é de todos. Mais respeito e mais dignidade, por comemorado no dia 24 de janeiro. A data é mo- favor”, cobra a coordenadora de Aposentadas/ mento de se reafirmar a luta em favor do repo- os do Sintufes, Marly da Conceição Balduíno. sicionamento dos aposentados e contra a reti- Parabéns, às/aos aposentadas/os e rada indiscriminada de direitos, de dinheiro (e às/aos pensionistas da categoria pelo dia até de vida) de quem se aposenta neste País. 24 de janeiro! “Éimportanteparabenizarmos.Masprecisa- Assembleias. A Coordenação das/os Apomos lembrar que quem se aposenta não tem o sentadas/os em breve vai divulgar o calendevido respeito que deveria, perde direitos, tem dário das assembleias de 2017, que são um osalárioreduzido,alémdasquestõesdesaúde. momento de integração e de grande particiO dia 24 de janeiro é momento de se lembrar e pação da categoria. Horário especial penaliza TAE’s No período de 02 a 20 de janeiro de 2017, os trabalhadores técnico-administrativos em Educação na Ufes serão obrigados a cumprir, em caráter de economicidade, o horário das 07h às 13 horas, conforme resolução do Conselho Universitário (Consuni), de 19 de dezembro, estabelecendo o funcionamento especial da Ufes (exceto Hucam) durante o recesso. “Por que a medida vale somente para nós, técnicos? Por que só nós temos que pagar? Isso divide os trabalhadores. É injus- to”, argumenta o coordenador-geral do Sintufes e representante dos TAEs, no Consuni, Wellington Pereira. Ele lembra que a Resolução 60/2013 é suspensa neste período e que todos os servidores, mesmo os que fazem seis horas, vão fazer oito horas devendo compensar duas horas de duas maneiras: 1 – em horas de trabalho até 31 de dezembro de 2017; 2 – por meio de cursos de capacitação, que devem ser concluídos até o dia 20 de abril. EXPEDIENTE: INFORMATIVO DO SINDICATO DOS TRABALHADORES NA UFES SINTUFES - Avenida Fernando Ferrari, s/nº, Campus Universitário, Vitória, ES - Tel: (27) 3325-6450. Fax: (27) 3227-4000. Subsede - Avenida Marechal Campos, s/nº , Campus de Maruípe, Vitória, ES - Tel: (27) 3335-7262. Fax(27) 3315-3444. Diagramação: Nova Pauta Comunicação. Tiragem: 1,8 mil exemplares. Os textos publicados neste jornal são de inteira responsabilidade da Diretoria Colegiada do Sintufes.

[close]

p. 3

JORNAL DO SINTUFES | www.sintufes.org.br 3 INFORMES DA CIS Comissão é uma conquista da categoria! Novos membros ficam à frente da CIS até 2019 AComissão Interna de Supervisão da Carreira da Ufes (CIS/Ufes) é um instrumento de grande importância para a categoria dos técnico-administrativos em Educação. car a par das discussões em torno do PCCTAE, local e nacionalmente. Novos membros Embora seja um espaço institucional, ela só A categoria definiu os novos representan- foi criada por conta da luta do movimento das/ tes da CIS/Ufes, no dia 25 de outubro. Veja o os trabalhadoras/es. Vale ressaltar que a Co- resultado da votação, com o nome das pes- missão está com novos membros, desde o soas eleitas e o número de votos que elas final de outubro, quando foram realizadas as receberam: eleições para o triênio 2016/2019. Titulares: Ivan Gomes da Silva (393 votos); “Esperamos muita garra e disposição dos Alvaléria Cuel (290); Francisco de Assis Ferrei- novos membros da CIS, que é um espaço de ra (240); e Antônio Carlos (232). Suplentes: luta, de militância. É uma conquista do movi- David Salles (196); Aurelita Maria da Costa mento sindical, usada para acompanhar os (179); Filippo de Carvalho Gava (162); e Fábio processos e encaminhar, junto do Sintufes e Luiz dos Santos (132). Eleição foi realizada nos campi da Ufes, em 25 de outubro dos representantes dos técnicos nos conse- De acordo com a quantidade de votos rece- lhos superiores, as demandas da categoria em bida, a CIS será coordenada pelo trabalhador com o governo relacionado ao aprimoramento torno da nossa carreira”, explica a coordena- Ivan Gomes da Silva. da carreira dos técnico-administrativos e tocar dora do Sintufes e ex-integrante da CIS/Ufes, “Agradecemos a confiança que tivemos, outras ações para o fortalecimento do PCCTAE Ana Maria Hoffman. ao receber o voto da nossa categoria, para fi- para que não haja nenhum retrocesso”, pon- Segundo ela, a categoria deve sempre ficar carmos à frente da CIS. Vamos cumprir com o tuou a coordenadora do Sintufes e membro da de olho no trabalho da CIS para conhecer e fi- nosso compromisso relativo às negociações CIS, gestão 2016/2019, Alvaléria Cuel. DE OLHO NO CONSUNI Resolução de afastamento Após intensa atuação da CIS/Ufes e do Sintufes, a proposta de resolução de afastamento para estudos está na iminência de ser aprovada pelo Conselho Universitário (Consuni) da Ufes. “Fizemos nossas intervenções, após diálogo frequente com a CIS/Ufes, Sintufes e Progep, analisamos diversos pontos da resolução, fizemos inclusão e supressão de itens, encaminhamos ao Consuni, e o documento está com o relator, o professor Paulo Vargas, para suas considerações finais”, ressalta o coordenador-geral do Sintufes e representante dos TAEs no Consuni, Wellington Pereira. Segundo ele, o trabalho da CIS e do sindicato foi fundamental para que demandas da categoria fossem contempladas na resolução. “Agora é aprovarmos para a resolução passar a valer”, frisou. Regimento do Hucam Outro assunto de interesse dos técnicos, do Hucam, no caso, é o regimento interno do hospital. De acordo com o coordenador-geral do Sintufes e representante dos TAEs no Consuni, Wellington Pereira, o documento ainda está nas comissões. “O regimento do Hucam ainda não passou por nós. Está tramitando, já teve cinco pedidos de vista e ainda não passou por nossas mãos. Assim que tivermos em mãos, vamos fazer as intervenções necessárias para que o regimento contemple o pleito dos nossos trabalhadores”, revelou Pereira. JURÍDICO 3,17%: atenção pessoas com os nomes com iniciais ‘V até W’ O processo dos 3,17% segue sendo pago pela Justiça Federal. Diversas pessoas já receberam. O próximo lote é de nomes que se iniciam com a letra V até a letra W. Se você tem crédito a receber, entre em contato com o Sintufes (27-3325-6450) e veja se está tudo certo para o recebimento, bem como o valor das custas do contador. Confira o funcionamento do Sintufes em janeiro De 02 ao dia 20 de janeiro de 2017, o expediente no Sintufes será diferenciado. Em Goiabeiras, o horário de atendimento será: das 9h às 14 horas. Na subseção sindical de Maruípe/Hucam será: das 8h às 15 horas. O horário de funcionamento volta ao normal no dia 23 de janeiro, segunda-feira: das 08h às17h30, em Goiabeiras; e das 07h às 16h, no Hucam/Maruípe.

[close]

p. 4

4 JORNAL DO SINTUFES | www.sintufes.org.br RETROSPECTIVA 2016 Só há derrota par Luta das mulheres. Diretoras/es e trabalhadoras/es da base do Sintufes marcam presença em ato público, no Dia Internacional da Mulher, 08 de março, em Vitória. Em favor do empoderamento feminino e contra quaisquer formas de violência contra as mulheres. Em favor saúde pública. Sempre atento à luta em favor do SUS, o Sintufes participou da caminhada no Dia Mundial da Saúde, em 07 de abril, pelas ruas de Vitória. O ato denunciou as privatizações, o sucateamento e a falta de investimentos para a saúde pública. Em defesa da educação pública. A categoria participa da etapa preparatória ao II Encontro Nacional de Educação, no dia 17 de maio, em Goiabeiras, na Ufes, em Vitória. O coordenador de Educação da Fasubra, Mário Guimarães Júnior, foi um dos palestrantes do evento. foto: Sérgio Cardoso Jornada ininterrupta já! O Sintufes na luta pelo retorno da jornada ininterrupta na Biblioteca Central se reúne, no dia 09 de junho, com trabalhadores do setor e representantes da Ufes, a fim de retomar a jornada de seis horas. A conquista veio em dezembro (veja os detalhes na capa desta edição). Aprimoramento do PCCTAE. A CIS/Ufes e o Sintufes promovem o I Encontro de Aperfeiçoamento da Carreira, no dia 24 de junho, no auditório do CCE, no campus de Goiabeiras, em Vitória. O evento confirmou a importância da discussão contínua em torno do PCCTAE. Previdência e saúde. Em 06 de julho, o Sintufes e a Frente Estadu Social, dos Direitos Trabalhistas e Serviços Públicos fizeram um D Luta pela previdência e pela saúde, no Hucam, em Maruípe, Vitória

[close]

p. 5

JORNAL DO SINTUFES | www.sintufes.org.br 5 ra quem não luta! Aposentadas/os na luta! A Coordenação de Aposentadas/os do Sintufes promove uma das assembleias das aposentadas e dos aposentados, no dia 15 de julho, na sede do sindicato, em Goiabeiras. As reuniões são momentos de integração e de ficar por dentro das discussões políticas em torno da aposentadoria. Não à PEC 241. Em defesa dos serviços públicos, no dia 09 de agosto, diretores do Sintufes e de outros sindicatos amanhecerem no Aeroporto de Vitória para cobrar que a bancada capixaba não aprovasse a PEC 241 (que se tornaria PEC 55) na Câmara dos Deputados. É luta unificada! Durante a greve unificada da Ufes, no dia 25 de novembro, trabalhadores da universidade foram em frente à Secretaria Estadual de Educação manifestar apoio aos estudantes secundaristas que ocupavam o órgão, em protesto contra a PEC 55. A luta unificou. Estudantes e trabalhadores promovem um grandioso ato no Centro de Vitória, no dia 11 de novembro. Foi mais uma atividade nacional contra a PEC do Fim do Mundo. Esta foi realizada após a assembleia decidir pela entrada da greve, que começaria no dia 16 do mesmo mês. Por 20 anos? No dia 29 de agosto, em um dos ensaios para a greve geral, a categoria sai às ruas de Vitória para protestar contra a PEC 241 (que seria a 55), alertando a população capixaba em relação ao corte de investimentos na saúde e na educação pelos próximos 20 anos. ual em Defesa da Previdência Dia Nacional de Paralisação e ia. Covardia em Brasília. Em 29 de novembro, o ato contra a PEC-55, que foi aprovada em primeiro turno no Senado, foi dura e covardemente atacado pela Polícia Militar do Distrito Federal. Mulheres, pessoas idosas foram agredidas, e a grande imprensa dispensou poucas (ou nenhuma) linhas.

[close]

p. 6

6 JORNAL DO SINTUFES | www.sintufes.org.br AVALIAÇÃO DA GREVE Categoria segue alerta, e greve pode voltar em 2017 Reforma da Previdência deve pautar novo movimento paredista Agreve da Ufes foi suspensa, mas a luta das/os técnico-administrativos em Educação vai seguir firme e forte contra o desmonte do estado promovido pelo governo federal e pelo Congresso. A categoria aprovou a suspensão do movimento paredista, a manutenção do estado de greve e o retorno imediato ao trabalho. A decisão foi tomada pela assembleia geral unificada, realizada nesta quarta-feira, 14, na tenda da greve, em Goiabeiras, e segue orientação do Comando Nacional de Greve (CNG) da Fasubra. “Fizemos uma greve unificada, com professores e estudantes, participamos de ato contra a aprovação da PEC-55, em Brasília, aqui no Estado, mostramos nossa já conhecida disposição para a luta. E agora precisamos seguir alertas para evitar outros retrocessos, como a: Reforma da Previdência (PEC 287/2016), Lei da Mordaça, Reforma do Ensino Médio. Por isso, estaremos atentos e em vigília”, afirmou o coordenador-geral do Sintufes, Wellington Pereira. Segundo ele, uma nova greve, tendo como pauta a não aprovação da reforma da previdência, pode ser deflagrada no início do próximo ano letivo. Corte de ponto: TAEs devem ficar em atentos! Um tema que deixa todo o trabalhador com a pulga atrás da orelha é o corte de ponto, uma ameaça rasteira, praticada pelo governo, pelas chefias, pelas reitorias, visando criminalizar a luta dos TAEs. Em 2016, essa ameaça ganhou fortes contornos judiciais. O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, em 27 de outubro, que o ponto de grevistas poderia ser cortado. Apesar da decisão, o STF entendeu que as instituições em greve devem deliberar acerca do corte. Ou seja, na prática, é o reitor da Ufes que vai decidir se corta ou não o ponto de quem fez a luta contra a PEC-55 e em defesa do Brasil. “A decisão do corte de ponto ou da reposição das horas será do nosso reitor. Portanto, precisamos ficar em alerta para saber qual vai ser a posição dele. E lembramos que nossa assembleia já decidiu ações em relação a essa questão”, informou a coordenadora de Comunicação do Sintufes, Luar Santana. Portanto, categoria: fique em alerta! Incvoensgtiemlaednotsos O Senado contrariando a vontade da grande maioria do povo brasileiro que se posicionou contra a PEC-55, aprovou a proposta, no dia 13 de agosto. Ela vai reduzir os investimentos em saúde e educação para os próximos 20 anos, congelar salários e prejudicar a classe trabalhadora e o povo mais pobre. Apoioesàtsuodcaunptiasções Antes mesmo do início da greve da categoria, em 16 de novembro, o Sintufes já tinha deliberado em favor das ocupações dos estudantes secundaristas contra a PEC55, iniciadas no mês de outubro em diversas escolas da educação básica brasileira. O movimento foi crescendo, abarcando diversos institutos federais (Ifes) e chegando às universidades. O Sintufes manteve seu apoio político e colaborou financeiramente com diversas ocupações não apenas na Ufes, entendendo que esse movimento serviu de combustível para que a classe trabalhadora das universidades fizessem a luta unificada contra o desmonte do Brasil. Tempos sombrios O governo Temer segue sua agenda neoliberal de desmonte do País. Embora tenha perdido forças, sua política ainda está sendo implementada, visando a criminalização e o fim dos movimentos sociais, extinção dos direitos constitucionais, privatizações da água, de outros minerais, entrega do Pré-Sal, terceirizações etc. E uma incrível omissão do Supremo Tribunal Federal, que mesmo entendendo que o presidente do Senado não pode ficar na linha sucessória da Presidência da República sendo réu, o mantém à frente do Congresso. É preciso lutar, companheiras/os! Movfiomi iemnptoorutnainfitceado Um ponto importante da greve foi a unificação dos movimentos dos técnicos, dos estudantes e dos docentes. A Ufes entrou em greve, no dia 16 de novembro. A data coincidiu com a deflagração dos TAEs, dos professores e do movimento estudantil de luta, já que o DCE já era. Diversas universidades também tiveram greves unificadas, mostrando a insatisfação das instituições de ensino à política entreguista, covarde e neoliberal do governo Temer.

[close]

p. 7

JORNAL DO SINTUFES | www.sintufes.org.br 7 REFORMA DA PREVIDÊNCIA MACHISTA, ULTRAJANTE E MENTIROSA! Proposta do governo Temer para a Previdência usa falso déficit como justificativa para aumentar tempo de contribuição, sendo amparada pelo Partido da Imprensa Golpista AReforma da Previdência do governo Temer é a bola da vez. A categoria deve ficar alerta para lutar contra com pessoal, custeio e pagamento da dívida de cada setor. O superávit foi 56,7 bilhões de reais em 2010, mais este golpe. A proposta é machista 78,1 bilhões em 2012, 56,4 por igualar o tempo de contribuição de ho- bilhões em 2014, e 20,1 mens e mulheres, ignorando o fato de que bilhões em 2015, apesar elas, geralmente, já têm jornadas triplas de das enormes desonerações trabalho. É ultrajante pois vai aumentar o tributárias realizadas nos tempo de contribuição obrigatória para 49 últimos cinco anos”, explicou anos, e a maioria do povo vai ter que tra- a economista Denise Gentil, da Uni- balhar até a morte – tendo em vista a ex- versidade Federal do Rio de Janeiro, em pectativa de vida do povo brasileiro (72,7 matéria publicada no portal Fórum. anos). E é mentirosa, pois tenta ser justifi- Déficit. Na calculadora do go- cada por um déficit que não existe. E mais! O projeto de Reforma da Pre- vidência prevê o fim das diferenças entre o regime geral da previdência e o RJU. Ou seja, vai afetar o funcionalismo público. Imprensa golpista! Articulistas do PIG verno, porém, a matemática é outra, apontando mais de R$ 85 bilhões de déficit, no ano passado. Os mais de R$ 60 bilhões de diferença (déficit do governo e o real superávit) somem (ou se criam) em manobra e desrespeito à Constituição por contas do endividamento público – interno e externo – do País ficam à mercê do capital especulativo em detrimento dos direitos sociais básicos para milhões de brasileiros que vivem na pobreza e na miséria. (Partido da Imprensa Golpista), afirmam parte do governo, que apresenta apenas como se fossem os verdadeiros arautos do futuro do País, que a Reforma da Previdência proposta pelo governo Temer é consequência da Proposta de Emenda à Constituição (PEC-55), aprovada no dia 13 de dezembro. dois orçamentos, na hora de calcular a previdência: o de investimentos e o fiscal da Seguridade Social. Essa manobra contábil do governo não trata a Seguridade Social (que engloba Saúde, Previdência e Assistência Social) como aQpuoasleanitdaaddoeridaa? Atualmente, é uma soma da idade com o tempo de contribuição que tem que chegar a 85 anos para mulheres e 95 para homens. De forma unificada, o PIG tenta induzir um todo e desvia parte de seus recursos Mas a proposta é de que o tempo seja de 65 a opinião pública a acreditar que há déficit para outros fins, conferindo à Previdência anos para homens e mulheres - com regra na Previdência como apregoa o governo. o status de vilã das contas públicas. de transição para homens com mais de 50 Porém, isso não existe. Dívida pública. Um dos principais usos anos e mulheres com mais de 45. E o tempo “O resultado do encontro do total de re- do dinheiro desviado das receitas é o paga- mínimo de contribuição, que é de 15 anos, ceitas e despesas é amplamente superavi- mento de juros da dívida pública, que NÃO É vai passar para 25 anos. tário, incluídos os gastos administrativos AUDITADA! E sem passar por uma auditoria as NAS ASPAS DO DRUMMOND “Mundo vasto mundo”. “Se eu me chamasse Raimundo, seria uma rima, não uma solução”. 2016 levou o líder cubano, Fidel Castro (13/08/1926 a 25/11/2016) que revolucionou o seu país, Cuba, fortalecendo a saúde e a educação públicas, enfrentando com garra e coragem o imperialismo dos EUA por décadas. E justo no ano de sua morte, os EUA elegem para a Casa Branca o magnata, capitalista, bilionário, machista, reacionário e racista, Donald Trump. Pobre mundo, Raimundo. Um ano que elege Trump e leva Fidel não tem nem como ter rima. Quiçá uma solução.

[close]

p. 8

8 JORNAL DO SINTUFES | www.sintufes.org.br Confraternização de fim de ano do Sintufes foi um sucesso! Festa foi realizada na Aert, Serra, no dia 16 de dezembro Acesse www.sintufes.org.br e confira mais imagens da festa.

[close]

Comments

no comments yet