Revista Secovi Rio 104

 

Embed or link this publication

Description

Revista Secovi Rio 104

Popular Pages


p. 1

REVISTA JANEIRO/FEVEREIRO 2017 � venda proibida nº104 CURTINHAS pág. 5 » 7 ENTREVISTA pág. 8 » 16 JURÍDICO pág. 17 » 23 CAPA pág. 29 » 34 www.secovirio.com.br NAS ALTURAS Utilizados na manutenção de edifícios, serviços dos alpinistas industriais exigem muito preparo e uma dose de coragem

[close]

p. 2

ADMINISTRADORA Experiência, Compromisso e Transparência

[close]

p. 3

SUMÁRIO DIRETORIA/EXPEDIENTE PALAVRA DO PRESIDENTE CURTINHAS JANEIRO•FEVEREIRO 2017 / nº 104 ENTREVISTA 2 JURÍDICO 4 LÁ VOU EU! 5 CAPA 8 17 24 MATÉRIA ESPECIAL NOSSOS LUGARES 29 38 47 INDICADORES HABITACIONAIS INSTITUCIONAL SERVIÇOS E PRODUTOS 56 58 61 EM PAUTA, A VERDADE A Universidade de Oxford, no Reino Unido, elegeu "post-truth" (ou pós-verdade) como a expressão de 2016. O termo é relacionado à ideia de que, nos debates políticos contemporâneos, a verdade importa menos que a emoção e as convicções preestabelecidas. A escolha não é aleatória. Afinal, a cada dia, deparamo-nos com verdades mais efêmeras e certezas – muitas vezes, sem embasamento crítico – mais firmes. Após um ano marcado por grandes controvérsias e acirramentos, nós, da REVISTA SECOVI RIO, entramos em 2017 com uma responsabilidade ainda evidente – cientes, sobretudo, da importância da comunicação especializada, plural e ética como ferramenta para superar a pós-verdade. Por isso mesmo, reafirmamos nosso compromisso em contribuir com uma cultura mais empática e transparente no universo condominial. Além disso, 2017 é o ano em que celebraremos o 75º aniversário do Secovi Rio. Mais do que louvar as conquistas acumuladas ao longo da história do Sindicato, aproveitamos esse período para refletir sobre o que queremos para o futuro. Este é um convite que estendemos a você, leitor. Vamos abraçar (ou enfrentar) juntos os desafios que já se desenham neste início de ano. Que nos próximos meses tenhamos muitas boas notícias para apresentar aqui! EQUIPE SECOVI RIO

[close]

p. 4

DIRETORIA/EXPEDIENTE DIRETORIA SECOVI RIO Efetivos Presidente: Pedro José Maria Fernandes Wähmann Vice-Presidente: Leonardo Conde Villar Schneider Vice-Presidente Financeira e de Desenvolvimento: Maria Teresa Mendonça Dias Vice-Presidente Administrativo: Ronaldo Coelho Netto Vice-Presidente de Marketing: João Augusto Pessôa Vice-Presidente Jurídico: Rômulo Cavalcante Mota Vice-Presidente de Assuntos Condominiais: Alexandre Hermes Rodrigues Corrêa Vice-Presidente de Locações: Antonio Paulo de Garcia Monnerat Vice-Presidente de Relações do Trabalho: Dennys Abdalla Muniz Teles Suplentes Aldo Fernando Villar Hecht da Fonte; Antonio Carlos Ferreira; Antonio Henrique Lopes da Cunha; Frederico Honorato Rodrigues Moreira; Germana Aragão de Mesquita Aguiar; Luiz Alberto Queiroz Conceição; Luis Carlos Bulhões Carvalho da Fonseca Filho; Pedro Carlos Carsalade CONSELHO FISCAL Efetivos Dorzila Irigon Tavares; Marco Antonio Moreira Barbosa Suplentes Antonio José Fernandes Costa Neto; Marco Antonio Valente Tibúrcio; Marco Antonio Vieira de Mello DELEGADOS REPRESENTANTES JUNTO À FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Efetivos Pedro José Maria Fernandes Wähmann; Manoel da Silveira Maia Suplentes João Augusto Pessôa; Ronaldo Coelho Netto CONSELHO DE RELAÇÕES DO TRABALHO Dennys Abdalla Muniz Teles (presidente); Alexandre Hermes Rodrigues Corrêa; Fernando Schneider; Maria Teresa Mendonça Dias REGIONAIS SECOVI RIO Regional Baixada Fluminense Av. Governador Roberto Silveira, 470, sala 412, Centro, Nova Iguaçu - RJ (Edifício Top Commerce) CEP: 26210-210 Telefone: (21) 2667-3397 E-mail: baixadafluminense@secovirio.com.br Regional Lagos Rua Francisco Mendes, 350, loja 5, Centro, Cabo Frio - RJ (Leste Shopping) CEP: 28907-070 Telefone: (22) 2647-6807 E-mail: lagos@secovirio.com.br Regional Litorânea Av. Ernani do Amaral Peixoto, 334, sala 1.009, Centro, Niterói - RJ CEP: 24009-900 Telefone: (21) 2637-1633 E-mail: litoranea@secovirio.com.br Regional Noroeste Fluminense Praça São Salvador, 21, sala 904, Centro, Campos dos Goytacazes - RJ CEP: 28010-000 Telefone: (22) 2738-1046 E-mail: noroestefluminense@secovirio.com.br Regional Norte Fluminense Avenida Rui Barbosa, 1.043, sala 201, Centro, Macaé - RJ CEP: 27910-362 Telefone: (21) 2772-3714 E-mail: nortefluminense@secovirio.com.br Regional Serra Imperial Rua Dr. Nelson de Sá Earp, 95, sala 406, Centro, Petrópolis - RJ CEP: 25680-195 Telefone: (24) 2237-5413 E-mail: serraimperial@secovirio.com.br Representante: José Roberto Bittencourt Sauer Regional Serra Norte Rua Doutor Ernesto Brasílio, 45, sala 205, Centro, Nova Friburgo - RJ CEP: 28610-120 Telefone: (22) 2523-7513 E-mail: serranorte@secovirio.com.br Representante: Gabriel de Freitas Ruiz Regional Serra Verde Av. Feliciano Sodré, 460, loja 3, Várzea, Teresópolis - RJ CEP: 25963-082 Telefone: (21) 2742-2102 E-mail: serraverde@secovirio.com.br Representante: Henrique Luiz Rodrigues Regional Sul Fluminense Rua Dezesseis, 109, sala 1.101/A3-cobertura, Vila Sta. Cecília, Volta Redonda - RJ (Edifício Vila Shopping) CEP: 27260-110 Telefone: (24) 3339-2272 E-mail: sulfluminense@secovirio.com.br Representante: Vanisi de Oliveira Ferreira SEDE Av. Almirante Barroso, 52/9º andar, Centro, Rio de Janeiro - RJ CEP: 20031-918 Telefone: (21) 2272-8000 - Fax: (21) 2272-8001 E-mail: secovi@secovirio.com.br A Revista Secovi Rio é uma publicação institucional, bimestral, do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis e dos Condomínios Residenciais e Comerciais em todo o Estado do Rio de Janeiro. EXPEDIENTE Conselho Editorial: Pedro Wähmann, João Augusto Pessôa e João Fernandes Filho Gerente de Marketing e Comunicação: Marcos Mantovan REDAÇÃO imprensa@secovirio.com.br Jornalistas responsáveis: Gustavo Monteiro (25.140 MTE/RJ) e Igor Augusto Pereira (2.629 MTE/GO) Redação: Gustavo Monteiro, Igor Augusto Pereira e Amanda Gama Projeto gráfico e diagramação: Henrique Vasconcellos Ilustração: Daniel Santos de Abreu Revisão: Sandra Paiva Fotografias: Daniel Wander PUBLICIDADE Elcias Teodoro (21) 2272-8009 - (21) 97377-7913 (21) 99789-6454 teodoro@secovirio.com.br parcerias@secovirio.com.br Thiago Bogado (21) 2272-8007 - (21) 97226-8936 revista@secovirio.com.br thiago@secovirio.com.br A revista reserva-se o direito de não aceitar publicidade sem fundamentar motivação de recusa. Os anúncios veiculados são de responsabilidade dos anunciantes. IMPRESSÃO Gráfica Colorset Tiragem: 24.000 exemplares. Distribuição gratuita. Auditada pela: BKR Lopes, Machado Auditors, Consultants & Business Advisers. Distribuição nacional: Treelog S.A. Logística e Distribuição. SECOVI RIO / 2017 / nº 104 / 2

[close]

p. 5

senior CRECI J101 / ABADI 2 / SECOVI 11 Síndicos e condôminos precisam contar sempre com a experiência de uma empresa pioneira, que evoluiu com o mercado. Há 70 anos a Zirtaeb vem conquistando a con ança dos síndicos e proprietários de imóveis. ................................ O BRAÇO DIREITO DO SÍNDICO E PROPRIETÁRIOS /zirtaeb | acesse: www.zirtaeb.com | Tel. 3233.3500 Administração de Condomínios e Imóveis para renda, compra e venda.

[close]

p. 6

PALAVRA DO PRESIDENTE Antigamente, ter 75 anos de idade era um peso. Na década de 1940, quando o Secovi Rio foi fundado, a expectativa de vida da população brasileira era de apenas 45,5 anos, de acordo com o IBGE. Em 2017, entretanto, é possível viver com qualidade de vida aos 75 anos. E ainda fazer planos, por que não? É nesse clima que queremos comemorar os 75 anos do nosso Sindicato, que serão completados em setembro: com vitalidade para encarar os desafios. Ao longo de sete décadas, o Secovi Rio passou por diversos momentos da economia. E acompanhou também a evolução da moradia e da administração imobiliária. A cidade cada vez mais se verticalizou, e, com isso, aumentou a nossa responsabilidade. Os condomínios cresceram e começaram a exigir modelos de gestão mais modernos e eficientes. Nesse contexto o Secovi Rio se desenvolveu, procurando aprimorar seus serviços para atender a essa demanda de pessoas cada vez mais exigentes. Ao completarmos 75 anos, percebemos que nosso trabalho está apenas começando. Não podemos parar de evoluir. Estamos numa fase de grandes avanços tecnológicos. Um dos maiores estudiosos sobre a administração imobiliária no mundo, o companheiro espanhol Pepe Gutierrez, que esteve em nossa sede em outubro do ano passado dando uma excelente palestra, foi entrevistado para esta edição da revista. Ele dá o caminho das pedras para lidar com esse novo público, da Geração Millennial, que deseja soluções rápidas, modernas e eficazes. Num momento em que tudo é urgente, as redes sociais também crescem, porque por meio delas é possível expressar desejos e anseios. Aos 75 anos de idade, o Secovi Rio quer estar jovem, acompanhando de perto tudo isso, dialogando com os novos consumidores, mas sem deixar de lado o atendimento de excelência para os clientes das gerações passadas. Este é o nosso desafio: manter a tradição de nossa representatividade, não deixando de lado a busca por processos, produtos e serviços cada vez mais modernos. Feliz 2017 e boa leitura. Pedro Wähmann Presidente do SECOVI RIO Sua opinião é muito importante Quer mandar um comentário sobre esta edição ou sugerir uma pauta? Envie um e-mail para imprensa@secovirio.com.br SECOVI RIO / 2017 / nº 104 / 4

[close]

p. 7

CURTINHAS Acerto de contas A inadimplência é um dos problemas centrais de muitos condomínios, já que a prática acaba prejudicando aqueles que estão em dia com suas cotas. Algumas das inovações do novo Código de Processo Civil vêm colaborando para acelerar a recuperação desses créditos pelo caminho da Justiça. Um sistema disponibilizado pelo Secovi Rio tem ajudado síndicos e gestores condominiais a solucionar essa questão. Com o Cálculo Judicial, o usuário é capaz de verificar exatamente os valores das parcelas, custas judiciais, juros e demais atualizações monetárias das dívidas. A ferramenta gera planilhas que podem ser utilizadas para cobranças amigáveis ou judiciais. O usuário pode testar o serviço gratuitamente por sete dias no site www.calculosecovirio.com.br. Esforços pelo clima Os hidrofluorcarbonetos, gases utilizados em refrigeradores e aparelhos de ar condicionado, não prejudicam a camada de ozônio, mas contribuem diretamente para o aquecimento global. Para reverter esse quadro, o Brasil deverá reduzir 20% dessas emissões até 2045. O marco foi definido no último trimestre em um acordo do qual participaram cerca de 200 países. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), a eliminação gradual dos HFCs é um esforço crucial para manter o aumento da temperatura global abaixo de 2°C. Para o consumidor, uma medida que pode ajudar a colaborar com o clima é a opção por eletrodomésticos que utilizem propano. Energia solar para todos Com a popularização dos sistemas de geração de energia fotovoltaica, uma das principais dúvidas que surgem por quem se interessa pelos produtos está nas adaptações de imóveis antigos a essas instalações. Segundo especialistas, devem ser avaliadas questões como as condições do madeiramento e do telhado, além das condições elétricas do local. “Telhado e madeiramento são importantes, pois é lá que os módulos e toda a estrutura serão fixados. O quadro de distribuição também deve ser observado, uma vez que nele será feita a conexão elétrica do sistema”, explica Lucas Santana, instrutor técnico da Blue Sol.

[close]

p. 8

Inovação na subida Um laboratório holandês desenvolveu um projeto que pretende trazer mais uma alternativa às escadas convencionais. Batizado de Vertical Walking, o protótipo é uma espécie de elevador que não utiliza eletricidade, e sim a tração humana. Nele, um usuário se move para cima e para baixo graças à ação de uma mola e cabos elásticos junto com um sistema de roldanas tensionadas. Segundo os criadores, o esforço para ir de um andar ao outro é equivalente a 10% do necessário para subir um lance de escadas, e o protótipo foi aprovado por uma ampla gama de usuários, incluindo pessoas com esclerose múltipla. Divulgação Confira como o protótipo funciona acessando o QR-Code ou o link bit.ly/prototipovideo. Mulheres unidas Um aplicativo criado no Brasil está unindo mulheres na luta contra a violência doméstica. O Mete a Colher é uma rede colaborativa em que as vítimas podem compartilhar suas experiências, anonimamente ou não. O sistema de geolocalização encontra a usuária mais próxima e avisa em caso de necessidade. As cadastradas podem oferecer desde ajuda e apoio psicológico a abrigo temporário para aquelas que estão em situação de risco. “Muitas mulheres têm medo, vergonha, ficam fragilizadas em denunciar ou falar que sofrem algum tipo de violência doméstica. O app quer solucionar isso, criar uma rede de mulheres que precisam de ajuda e mulheres que estão dispostas a ajudar”, explica Renata Albertim, uma das fundadoras. Mão na massa Sabe aquela espuma da máquina de lavar que sobe pelo ralo (na verdade, caixa sifonada)? Sabia que existe um jeito de acabar com ela facilmente? Basta inserir um antiespuma, que leva um minuto para ser instalado e não precisa de nenhuma ferramenta. Além de prático, ele ainda evita a passagem de insetos. A dica foi apresentada a um grupo de jornalistas e blogueiras em evento realizado pela Tigre em novembro. Para conhecer outras dicas, acesse www.youtube.com/tigre. SECOVI RIO / 2017 / nº 104 / 6

[close]

p. 9

Academia nos trinques A prática regular de atividades físicas é fundamental para quem quer manter a saúde em dia, e muitos condomínios têm ajudado seus moradores nessa empreitada. Mas, para manter a academia ou sala de musculação em bom funcionamento, alguns cuidados são necessários. A esteira deve ser lubrificada com uma frequência maior que a utilizada em casa – o ideal é que o processo seja feito duas ou três vezes por semana. No caso dos demais equipamentos, é importante contar com uma assistência técnica especializada. Outra orientação é afixar informativos sobre as regras de funcionamento do local. Quer ter acesso a modelos de cartazes para a academia do seu condomínio? Acesse o QR-Code a cima. De olho na gestão Uma das maiores administradoras de condomínios de Petrópolis e associada do Secovi Rio, a Adjuve realizou, em dezembro, uma reunião com os seus síndicos, que contou com a participação dos facilitadores da UniSecovi Rio, para tratar de temas pertinentes à gestão condominial. Corina Costa, advogada do Departamento Jurídico do Sindicato, falou sobre a responsabilidade civil e criminal do síndico no exercício de sua função, sobre seguros e sobre Câmara de Mediação. Já Gerson Carmanhanis, que também é advogado do escritório Hamilton Quirino Advogados, apresentou algumas das mudanças do novo Código de Processo Civil, como a cobrança judicial dos condôminos inadimplentes, a citação por meio do porteiro e a ata notarial. Além do presidente da Adjuve, Onésio Mariano Henrichs, também marcaram presença o vice-presidente de Marketing do Secovi Rio, João Augusto Pessôa, e o representante da Regional Serra Imperial, José Roberto Sauer. SECOVI RIO / 2017 / nº 104 / 7

[close]

p. 10

ENTREVISTA • PEPE GUTIERREZ O MELHOR SERVIÇO PELO MENOR PREÇO Gustavo Monteiro Os millennials, ou membros da Geração Y, como são chamados os nascidos após 1980, têm representado um desafio a diversos setores econômicos, inclusive à administração imobiliária. Em tempos de crise, a questão se torna ainda mais complexa: “As pessoas querem gastar menos”, enfatiza o espanhol Pepe Gutierrez, diretor do Conselho Geral de Colégios de Administradores Imobiliários da Espanha e professor da Universidade de Alicante, cidade mediterrânea onde está sediada sua empresa, que administra 150 condomínios. Ele esteve no Brasil no ano passado, quando proferiu a palestra “Projeto Eureka – Visão de Futuro dos Administradores de Imóveis” na sede do Secovi Rio. Mas Pepe já é um velho conhecido, tendo participado de diversos congressos no Brasil para debater as tendências mundiais do segmento. Nesta entrevista, ele fala do cenário atual e dá dicas para sobreviver num momento econômico que exige planejamento, cautela, responsabilidade e inovação. O dirigente revela ainda as principais diferenças entre a administração espanhola e a brasileira (“não existem síndicos na Espanha”), reforça a importância da comunicação eficiente com os clientes (“não recomendo WhatsApp”) e ensina como conquistar os millennials (“são pessoas de quem você só consegue prender a atenção por cinco segundos”).

[close]

p. 11

ENTREVISTA • PEPE GUTIERREZ Em sua palestra, intitulada “Projeto Eureka – Visão de Futuro dos Administradores de Imóveis”, você aborda os novos caminhos para o setor imobiliário. Quais seriam eles? O Projeto Eureka nasceu em 2014, em um congresso nacional do setor em Mallorca, na Espanha. Na ocasião vimos que nossa profissão estava passando por uma revolução. O mais importante do Projeto Eureka era saber onde estávamos naquele momento e saber também para onde íamos. Era fundamental perceber que nossos clientes haviam mudado totalmente. Era a Geração Millennials, que na Espanha chamamos de “Nativos Digitales”, ou seja, nascidos na era digital. O que percebemos é que aquilo que os clientes nos demandam hoje é muito distinto do que nos demandavam há cinco, sete ou dez anos. Quer dizer que teremos um universo condominial mais futurista? O que os clientes nos demandam hoje é muito distinto do que nos demandavam há cinco, sete ou dez anos A Espanha passou por um período de cinco anos de uma crise muito grande. Os preços dos serviços das administradoras de imóveis caíram. Manter um negócio no qual os honorários caem tanto é bastante difícil. Pela primeira vez na história, a população da Espanha está tendo um crescimento populacional negativo, como no Japão. Por isso vamos necessitar muito da inteligência artificial, dos robôs, a exemplo do que já ocorre no Japão, onde há robôs em entradas de edifícios ou fazendo pré-atendimento em prédios de escritórios. Pepe Pepe SSEECCOOVVI RI RIOIO/ /22001717/ /nnº º101044/ /497

[close]

p. 12

Pepe ENTREVISTA • PEPE GUTIERREZ Já que estamos falando de futuro, o que está mudando na forma de administrar imóveis? A associação que representa a nossa profissão na Espanha, em 2018, completará 50 anos. A grande preocupação do momento é que durante todas essas décadas nunca tínhamos passado pelo que estamos vivendo nas circunstâncias atuais. Há grandes investidores, principalmente bancos, comprando empresas do ramo de administração imobiliária na Espanha por preços abaixo dos de mercado. Se os administradores médios e pequenos não forem capazes de se agrupar, o risco de fecharem as portas será muito grande. PUBLICIDADE AGORA, ATUANDO NO VAREJO, com preço de atacado. CONFIRA NOSSOS PREÇOS! Tubos e conexões de PVC,ferro galvanizado e cobre; Metais; Materiais elétricos; Louças; Ferramentas em geral; Bombas; Telhas em geral; Dutos Corrugados; Mangueiras. (21) 3889-7900 v e n d a s @ f o r t i l i d e r. c o m . b r Rua do Alho, 1065. Penha - RJ SECOVI RIO / 2017 / nº 104 / 10

[close]

p. 13

ENTREVISTA • PEPE GUTIERREZ Como isso pode afetar o segmento como um todo? PUBLICIDADE Esses investidores não têm interesse em prestar um serviço de administração imobiliária. Eles buscam clientes, querem os bancos de dados. Pagam os honorários e dizem “você continua trabalhando nas reuniões aqui e ali, mas meu negócio é outro”. Eles compram sua empresa e reduzem drasticamente o quadro de empregados, por isso em três anos recuperam o investimento. Não querem o nosso negócio como ele tradicionalmente era, querem apenas o caminho para chegar aos dados. Na Espanha há quase 2 milhões de casas para vender nas mãos desses grandes bancos. Pepe SECOVI RIO / 2017 / nº 104 / 11

[close]

p. 14

ENTREVISTA • PEPE GUTIERREZ Pepe Isso também traz impactos para as contas dos condomínios? Na Espanha, bancos proprietários de imóveis são responsáveis por até 10% da inadimplência com os condomínios O índice de inadimplência atual na Espanha é bastante alto. O que ocorre é que, depois de despejar muitas famílias que não podem pagar a hipoteca, as entidades financeiras ficam com milhares de apartamentos, mas não pagam as taxas de condomínio devidas por essas unidades – elas devem entre 75 e 150 milhões de euros em toda a Espanha. Os bancos são responsáveis por 5% a 10% da inadimplência que afeta os condomínios (cerca de 1,5 bilhão de euros). Assim, entre os que não podem pagar devido à crise e as entidades financeiras, que também são inadimplentes, alguns condomínios têm sérios problemas com a manutenção, não podendo muitas vezes fazer sequer a limpeza das áreas comuns. Quais são as principais diferenças entre a administração imobiliária espanhola e a brasileira? A medição individualizada de água, por exemplo, bastante comum na Espanha, ainda não está totalmente difundida no Brasil. O Brasil tem grandes e médias empresas de administração muito profissionais e com uma larga trajetória no setor Acho que uma das grandes diferenças é que na Espanha há poucos empregados nos condomínios residenciais, variando um pouco de acordo com a região, se mais turística ou mais central (as turísticas têm mais). A maioria dos prédios tem apenas um ou dois funcionários. A questão da água também é interessante: quase 80% dos edifícios contam com medidores individuais, por causa de uma lei federal que já tem 30 anos de vigência. Agora os equipamentos estão sendo modernizados com a adoção da telemetria (medição a distância), para que não seja necessário fazer a medição entrando na casa das pessoas. Outra diferença marcante é que no Brasil existem grandes e médias empresas de administração muito profissionais e com uma larga trajetória no setor, que cada dia requer mais profissionalização, a ser alcançada com a criação e difusão de cursos universitários. Creio que não precisamos ensinar nada aos nossos companheiros brasileiros, mas sim compartilhar experiências, tecnologias e vivências que possam ter aplicação mundial. SSEECCOOVVIIRRIIOO//22001177//nnºº110044// 5120 Pepe

[close]

p. 15

Pepe ENTREVISTA • PEPE GUTIERREZ Na Espanha também não existem síndicos, não é? Nós não temos síndicos, mas existe a figura do presidente de edifício, que equivale a um síndico. Ele é o representante legal do edifício e não recebe um pró-labore por isso. A única condição para que a pessoa exerça a função é que seja proprietária de um imóvel naquele prédio, não tem que ser necessariamente morador. Se não houver um voluntário, a escolha é feita por sorteio ou então em regime de rodízio. Muitos desses presidentes vivem em outras cidades, e o relacionamento é feito por meio eletrônico. É necessário realizar apenas uma reunião geral por ano. Se houver problemas ou outros assuntos importantes a serem tratados, porém, o presidente pode convocar reuniões a qualquer tempo. PUBLICIDADE SECOVI RIO / 2017 / nº 104 / 13

[close]

Comments

no comments yet