Revista 48

 

Embed or link this publication

Description

Revista número 48 Tijuca Tênis Clube

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2



[close]

p. 3

Editorial Cultivando o nosso jardim O ano de 2017 não deve ser alvo de desconfiança, por conta do que sofremos em 2016. O mundo conhecido como Planeta Terra sempre passou por guerras, catástrofes, mudanças climáticas, crises econômicas, sociais e políticas, epidemias e outras mazelas, atingindo os povos que o habitam, mas resistiu a tudo. O que a gente sofre serve como aprendizado, oportunidade para buscar algo novo e encontrar uma saída. É assim desde a idade da pedra, das migrações coletivas, da descoberta do fogo... No século 18 o filósofo, ensaísta e escritor francês Voltaire nos deu um livro que hoje inspira as artes, a dramaturgia e o nosso conflituado dia-a-dia: “Cândido ou o Otimismo”. Nele, o protagonista, passa a vida enfrentando toda a sorte de problemas, mas não perde a fé, acreditando que o desafio é aprendizado e a vida vai melhorar. Vamos continuar na lida e receber 2017 como Voltaire, ou seu alter ego Cândido: cultivando o nosso jardim, com trabalho, honestidade e fé. Paulo Maciel - Presidente Tijuca Tênis Clube 3

[close]

p. 4

Índice 4 Tijuca Tênis Clube Capa Roda de Samba do Tijuca completa 4 anos Fotos: Carol Couto Criação e Arte – Luiz Fernando Motta Editorial Cultivando o nosso jardim Evento A crise ficou lá fora Matéria de Capa 03 06 07 Tijuca exalta o samba no seu centenário Cons. Administrativo 09 João França é Benemérito da Federação de Vôlei Carnaval 2017 10 Banda do Tijuca vai homenagear Eri Johnson Sociocultural 11 Papai Noel e muitas atividades Tênis Confraternização marcou época Jogos Recreativos Panorama 2016 e encerramento 13 15 Esportes Aquáticos 19 Verão alegre e destaques esportivos Esportes Terrestres 22 Basquete conquista Campeonato Estadual Esoterismo 23 O número 3 rege o TTC - energia e expansão Olhar Tijucano 24 Até o ano que vem! Eventos 26 Conheça o setor que gira em torno da emoção Conselho Diretor Presidente Paulo Germano Maciel Vice-Presidente Geral Hildo Magno da Silva Vice-presidente de Administração Gilberto Carneiro da Silveira Vice-presidente do Edifício Leonardo Pereira Carlos Alípio de Almeida Vice-presidente de Esportes Aquáticos Aluízio Antônio Gomes de Souza Vice-presidente de Esportes Terrestres Jorge Amaro da Silva Vice-presidente de Finanças Cleber Porto Belfort Vice-presidente de Interesses Internos Carlos Coelho da Silva Vice-presidente de Jogos Recreativos André de Carvalho Chagas da Silva Vice-presidente de Marketing e Divulgação Edvaldo Ramos e Sousa Vice-presidente de Patrimônio Alcir da Silva Sampaio Vice-presidente de Secretaria e Comunicações Luiz Carlos Gomes Vice-presidente Sociocultural Marcos Antônio Pimentel Freitas Vice-presidente de Tênis Paulo César Moreira Cinelli Expediente Jornalista responsável /Editora Alda Rosa Travassos - Reg. 12846 - MT/RJ Fotografia Caroline Couto e José Roberto Couto (Zeca) Estagiários: Gabriela Rocha e Isabela Kale Redação: Depto. de Marketing e Divulgação - 4º andar do Edifício-sede do TTC - Rua Conde de Bonfim, 451 - Tijuca Rio de Janeiro - RJ - CEP 20520-051. Tel. (21) 3294-9300 Distribuição: gratuita, em mala direta aos associados e em bancas de jornais. Fale conosco Site: www.tijucatenis.com.br E-mail: marketing@tijucatenis.com.br Tel: 21 3294-9300 Publicidade e Impressão LL Divulgação Editora Cultural Ltda Tel: 21 2714-8896 E-mail: lldivulga@gmail.com @clubetijuca facebook.com/tijucatenis Projeto Gráfico: Luiz Fernando Motta

[close]

p. 5



[close]

p. 6

Evento A crise ficou lá fora ... na festa de fim de ano do Tijuca Tênis Clube Momentos de alegria e emoção 6 Tijuca Tênis Clube Os funcionários do centenário clube da Zona Norte do Rio tiveram na segunda-feira, 12 de dezembro, a certeza de que ainda existe esperança de dias melhores, no país. A tradicional festa de fim de ano foi completa e das mais animadas dos últimos tempos, sem faltar nenhum item que todos tanto prezam: almoço farto e bem preparado, com as tradicionais rabanadas de sobremesa; DJ que tocou de bossa nova e samba a sucessos do momento, para a galera jovem de idade ew de coração. Cerveja, refrigerantes e água à vontade e o tradicional sorteio de quantias em dinheiro vivo, que deixa todo mundo esperançoso, na casa. E por último, no final da festa, o recebimento da cesta de Natal, farta e de qualidade. O presidente Paulo Maciel – 21 anos à frente do Tijuca Tênis Clube, está em seu último mandato, que termina em 2018, quando passará a atuar apenas na Confederação Brasileira de Clubes, onde hoje é vice-presidente, trabalhando em prol dos esportes em todo o Brasil, com suporte da Lei Pelé, da qual foi um dos articuladores para a sua aprovação.

[close]

p. 7

Matéria de Capa Tijuca exalta o samba no seu centenário Por Edvaldo Ramos Talarico, Vavá e mestre Monarco dando uma canja No ano passado fizemos 100 anos. Por nossos palcos já passaram todos os grandes nomes do samba. E firmamos também, no nosso terreiro, uma roda de samba fixa, todo 3° sábado do mês, das 17h às 21h. Em abril de 2013, tive a idéia de criar uma roda de samba fixa no clube, mas que fosse diferenciada, que não fosse mais “uma” das centenas que ocorrem no Rio de Janeiro. Descobri que na esquina da Rua Gomes Freire, com a Rua do Senado, na boêmia Lapa, acontecia há algum tempo uma roda de samba com um grupo que tocava somente samba de enredo e fui lá conferir. Com a experiência de mais de 20 anos como produtor artístico, fui, vi e gostei. Gravei em seguida um documentário em vídeo sobre a roda, praticamente sem os componentes do grupo saberem e coloquei no youtube. Após conhecê-los, convidei-os para tocar no Tijuca nos terceiros sábados, havendo uma pequena resistência inicial, sendo apaziguada pelo talento dessa rapaziada, que resgata do fundo do baú os antológicos sambas de enredos que até hoje encantam o Brasil inteiro. Para reforçar ainda mais nossa “roda de samba diferente”, convidei as Velhas Guardas das Grandes Escolas de Sambas do Rio, para se fazerem presentes, o que acontece até hoje, agora sob a coordenação de Marcos Freitas e do presidente da Banda do Tijuca, Cícero Tupiara. Em abril de 2017 estaremos completando quatro anos que o samba rola no histórico clube da Rua Conde de Bonfim, onde o Presidente Paulo Maciel, sambista também, continua reconhecendo o gênero musical mais popular do planeta. Dia 02/12/16, o samba completou seu primeiro centenário. Como não poderia deixar de ser, vários veículos de comunicação registraram o fato. A Revista do Tijuca não poderia ficar de fora. O Globo publicou uma enquete com um júri de convidados que elegeram os 100 sambas mais belo da história. Uma eleição, diga-se, arbitrária. Primeiro, nós jornalistas somos uma raça ruim. Tem-se concurso gastronômico, de beleza, de bilhar, de música; ta lá um corpo estendido no chão, chamam jornalistas para serem jurados. Recuso vários convites por não me achar competente para julgar determinados segmentos de mercado. Mas, no samba, sou tipo Jorge Aragão, sou metido mesmo. Relembro de uma pérola de um bamba do samba: em 1990, eu fazia um frila para a revista Veja e me deram uma pauta, para entrevistar Mestre Marçal, em Madureira. Na conversa inicial perguntei como ele via o sucesso dos grupos de pagode que despontava naquela época, os Grupos Raça e Raça Negra. Ele me fitou e disse: “Meu filho, pagode, é quando eu, Monarco, Manacéia, Surica, Paulinho da Viola nos reunimos aqui (o encontro foi na casa da Tia Doca), enquanto a feijoada tá no fogo, nós fazemos um pagode. Pagode é reunião de sambista. Pagode não é gênero musical”, falou o mestre. E, se pagode não é samba, a música ‘Construção’ do Chico Buarque também não é. Mas, os jornalistas Leonardo Lichote e Sílvio Essinger, convidados de O Globo, escolheram essa música como um dos 100 mais belos ‘samba’ de todos os tempos, esquecendo de gente como, Bororó, Benedito Lacerda, Haroldo Lobo, Jair Amorim, Germano Mathias e tantos outros. Uma rosa de ouro para as Tias Bahianas que no século passado jogaram as sementes do samba em nossos terreiros. O Pelo Telefone (Donga e Mauro de Almeida), tido como primeiro samba gravado é exatamente uma salada de ritmos, com predomínio do maxixe e salpicada das cantorias que se repetiam nas reuniões da casa da Tia Ciata, uma baiana, que chegou ao Rio de Janeiro pelos idos de 1870 e foi morar nas proximidades da Praça Onze, onde tudo começou. No final dos anos 1920, surgiu o samba-canção e a partir de 1930, o partido-alto, o samba-de-breque do Moreira da Silva, o samba sincopado, do Geraldo Pereira e Wilson Batista. Veio o samba-enredo, in- Tijuca Tênis Clube 7

[close]

p. 8

Matéria de Capa fluenciado pelo samba-exaltação, que vem desde 1940. A bossa nova, da década de 1950, é a última novidade importante em matéria de estilo de samba. Por último, o samba tem que ligar para São Paulo, pode ser por telefone mesmo. Lá na garoa, o samba vive, não sobrevive. Que o diga, Lecy Brandão, Jorge Aragão, Almir Guineto, Toninho Geraes, Thobias da Vai-Vai, Naninha, Duda Ribeiro, Grupo na Palma da Mão. Em Sampa, tem abrigo e casa de samba, para o samba, exclusivo. Que inveja, aqui no Rio não tem. Salve Adoniran Barbosa, com o seu Trem...salve Mário Lago, com sua Amélia...salve Ary Barroso, com sua Aquarela...salve Ataulfo Alves, com sua Primeira Pedra...salve João de Barros, com seu Carinhoso...salve Cartola, com suas Rosas...salve Dorival Caymmi, com o seu Samba da Minha Terra...salve Geraldo Pereira, com sua Falsa Baiana... salve Herivelto Martins, com sua Praça Onze...salve Lupicínio Rodrigues, com seus Nervos de Aço...salve Nelson Cavaquinho, com sua Flor e o Espinho...Salve, salve, Noel Rosa, por ter existido e pelo Feitiço que você deixou em Vila Isabel... salve Pixinguinha, pelos seus Choros... salve Zé Keti, pela sua Máscara Negra... salve Paulinho da Viola, pelo seu Coração Leviano...salve Zeca Pagodinho, pelo seu Camarão Sonolento...salve Martinho da Vila, pela passagem no vestibular... salve Jorge Aragão, seu Malandro...salve Candeia, um Peixeiro Grã-Fino...salve Luis Carlos da Vila, sempre Além da Razão... salve Almir Guineto e obrigado pelo seu Conselho...salve Arlindo Cruz, pelo Meu Lugar...salve Sombrinha, por me Dei- xar no Sereno...salve Fundo de Quintal, pelo Parabéns Pra Você...salve João Bosco, todo Bêbado é um Equilibrista...salve Nelson Sargento, pela sua Agonia em Salvar o Samba e Salve Toninho Geraes, por deixar a Fila Andar... Benção Beth Carvalho, Benção Alcione, Benção Clara Nunes, Benção D. Ivone Lara, Benção D. Duda Ribeiro, Benção Lecy Brandão, Benção Clementina de Jesus, Benção Jovelina Pérola Negra, Benção Fabiana Cozza, Benção Dorina, Benção Teresa Cristina. Sua Benção Tia Ciata, até 2116. Por: Edvaldo Ramos (Vavá) Jornalista, Produtor Artístico e Vice-Presidente de Marketing e Divulgação do Tijuca Tênis Clube. 8 Tijuca Tênis Clube

[close]

p. 9

Presidência do Conselho Administrativo João França Filho é o novo Benemérito da Federação de Vôlei do Rio de Janeiro Fotos Isabela Kale Presidente Carlos Reinaldo Pereira Souto, da Federação de Vôlei, cumprimenta o agraciado. À esquerda, o vice-presidente da entidade, Marcos Rozenberg No dia 9 de dezembro o Benemérito João França Filho, atual presidente do Conselho Administrativo do TTC, recebeu o título de “Benemérito” da Federação de Vôlei do Rio de Janeiro” pelos relevantes serviços prestados, título cujo único detentor até agora, no clube, era o presidente Paulo Maciel. França agora alcançou a tripla benemerência, acumulando a mesma honraria no Tijuca Tênis Clube, na Federação de Basquete e na Federação de, Vôlei. O homem do “tri” pela força de trabalho e dedicação ao Tijuca Tênis Clube, ao basquete e ao vôlei do Rio de Janeiro tem uma bela folha de serviços, onde podemos citar seus 52 anos no TTC, 38 deles participando da Diretoria - nos últimos na Administração Paulo Maciel. Foi vice-presidente de Esportes Terrestres por 12 anos. - Os tempos mudaram – antigamente os atletas eram só os filhos de sócios; hoje, com os esportes em alta, abrindo a possibilidade de mudança no padrão de vida, os clubes estão sendo procurados pelos jovens das comunidades. Antes havia uma fixação pelo futebol; agora, principalmente depois das Olimpíadas do Rio, novos esportes despontam como favoritos. Conceituado pela formação de atletas, o Tijuca vem se destacando na Adm. Paulo Maciel, contando com um novo e atuante Departamento de Esportes Incentivados. Tijuca Tênis Clube 9

[close]

p. 10

Evento O presidente Paulo Maciel recebeu o querido ator e amigo em seu gabinete, ao lado do vice-presidente Geral Hildo Magno O homenageado entre Paulo Maciel e o vice-presidente Sociocultural Marcos Freitas (esq.), Hildo Magno e Cícero Tupiara – assessor cultural e presidente da Banda do Tijuca A presença do astro atraiu, além dos dirigentes já citados, o Benemérito João da Silva, os vice-presidentes Aluísio, Jorge Amaro e Carlão e Edvaldo Ramos (Vavá), assessores e a chefe de gabinete Ana Lúcia Eri Johnson – ator consagrado na TV, teatro e outras formas culturais aceitou o convite do presidente Paulo Maciel com emoção e orgulho em representar o Tijuca Tênis Clube, onde viveu momentos de alegria e companheirismo. Saída Aos 41 anos, a Banda do Tijuca sai no dia 18 de fevereiro, com concentração e esquenta no parque esportivo do clube, desfile pela rua Conde de Bonfim e volta ao TTC para show de música popular. Mais inf.(21) 3294-9331. imprensattc@ gmail.com Saiba mais: www.tijucatenis.com.br 10 Tijuca Tênis Clube

[close]

p. 11

Agenda Sociocultural Marcos Antonio Freitas Vice-presidente Sociocultural Bazar de Natal do Tijuca beneficiou funcionários e ajudou moradora do Jacarezinho Diretora Glória agradece aos associados e público em geral pelo sucesso do tradicional Bazar de Natal do Tijuca Stand de ajuda à moradora desabrigada Texto sobre a moradora do Jacarezinho, que perdeu sua casa, construída em área de risco Teatro Janeiro As Aventuras de Olaf A busca do Verão, por Olaf, transforma-se em uma grande aventura, um conto de fadas onde terá que enfrentar vilões como o Lobo Mau e a Bruxa Má e a temi- da Bruxa do Oeste, com ajuda de Elza e Ana, das terras de Arendel. Nesta aventura ele encontra personagens já conhecidos da criançada, como Chapeuzinho Vermelho, Branca de Neve, Dorothy e até o pequeno Tarzan. Muita música e humor para todas as idades. DIA 20 de Janeiro – Feriado - 6º feira, 17:30h Ingresso: R$50,00 (inteira) / R$25,00 (meia) /sócio e filipeta R$20,00. Lotação do teatro: 250 lugares /crianças a partir de 1 ano pagam. Class. Livre. Realização: Paixão Produções texto: Priscilla Paixão; direção: Victor Hugo Santiago; coreografias: Joyce Camassutti; elenco: Gustavo Santos, Thalya Cavaliere,Giovana Brito,Paloma Paixão,Higor Castro,Mariana Brito e Beatriz Souza. TEATRO HENRIQUETA BRIEBA-TIJUCA TÊNIS CLUBE - RUA CONDE DE BONFIM, 451. Contato: vhssanthiago@ig.com.br Tijuca em tempo de fim de ano Tijuca Tênis Clube 11

[close]

p. 12

Agenda Sociocultural Confraria - A Foto do Fato Baile Branco, com a Orquestra Tupy, mostrou o bom trabalho do diretor social Horácio Neto Há 30 anos reunindo tijucanos de primeira hora, a confraria que marca presença no almoço do 2º andar na última quinta-feira do mês, fechou 2016 com chave de ouro, com a presença do presidente Paulo Maciel e do vice-presidente geral Hildo Magno. Independente do que rolar em 2017, no país e no mundo, os confrades garantem apenas uma decisão: amigos para sempre. Chegada de Papai Noel O menino no aconchego do Bom Velhinho Os espaços do Tijuca lotados Não há crise que impeça o Papai Noel de vir ao Tijuca, para alegria de crianças e adultos. Escoltado pelo vice-presidente Geral Hildo Magno (E) e o vice-presidente Social Marcos Freitas, o Bom Velhinho fez a alegria dos associados 12 Tijuca Tênis Clube Mágico e ventríloquo com os miúdos

[close]

p. 13

Tênis Paulo Cinelli Vice-presidente de Tênis Festa do Tênis marcou época em 2016 Vice-presidente Paulo Cinelli com membros da equipe Os grupos provaram a força do tênis tijucano Brindes Premiações O jovem tenista presenteado pela sua atuação Troféus deste ano foram elogiados Tijuca Tênis Clube 13

[close]

p. 14

Tênis Secos e Molhados 4 décadas de sucesso Diretoria do Secos e Molhados Secos e Molhados – grupo fez 40 anos em 2016 O vice-presidente Paulo Cinelli (com troféu), o Vice-presidente Paulo Cinelli e Marcos Freitas, tenista Jorge Costa (D),presidente do grupo Secos e vice-presidente Sociocultural, no momento em que Jorge Molhados e o jovem Alexandre Cascardo, vice-cam- Costa fez a entrega de uma placa de prata a Rubem peão Geral, na comemoração de fim de ano. Medeiros Filho, fundador do Secos e Molhados Esportistas e suas famílias prestigiaram a festa Nos finalmentes de 2016, antes da tradicional comemoração, nosso centenário saibro foi movimentado com a presença de duplas e grupos vencedores 14 Tijuca Tênis Clube No dia seguinte à festa, os premiados tenistas do Secos e Molhados foram testar seus tênis no saibro – marcas dos grandes campeões

[close]

p. 15

Jogos Recreativos André de Carvalho Chagas da Silva Vice-presidente de Jogos Recreativos Futebol Dente de Leite Panorama 2016 Por André de Carvalho Chagas da Silva Chegamos ao término de mais um campeonato de Futebol Dente de Leite. O objetivo final do campeonato, certamente foi alcançado este ano, pois todos que participaram saíram fazendo novas amizades. Mas, quando a bola rolou, o título ficou em jogo. Na categoria Fraldinha, a campeã foi a equipe do América, com direito a três gols do jogador mais novo do campeonato, Bernardinho, na final. Na categoria Dentinho, tivemos uma final emocionante. Cinco a quatro para o Internacional, sendo que este conquistou o título de forma invicta, mantendo a liderança de ponta a ponta no campeonato. Na categoria Pré-Mirim, um inapelável 6 x 1 para o Roma, na final, que saiu campeão e Porto, vice-campeão, fazendo um belíssimo trabalho. Na Pré-mirim, o LDU, do nosso patrono Leonardo Picone, levou um título disputadíssimo com o River Plate, ganhando de 1 x 0 na final. Na categoria infantil, a final eletrizante foi entre CRB e Fortaleza, sendo que a equipe do CRB, após empate no tempo normal e na prorrogação, levou o título. O interessante é que, este ano, em todas as categorias, os times campeões tiveram a predominância de cor vermelha nas camisas, o que homenageou o nosso Tijuca Tênis Clube. Conheçam os Campeões de 2016 Matheus Henrique L. Souza – artilheiro- categoria Dentinho Campeão – América – categoria Fraldinha Vice-campeão Bangu – categoria Fraldinha Goleiro menos vazado - Felipe Pinto Braga - Time Internacional - Dentinho Artilheiro Thiago Serachi Leal e Silva – Flamengo – categoria Fraldinha Goleiro menos vazado – David de Souza Isensee – Olaria- categoria Fraldinha Campeão Roma – categoria Pré-Mirim Campeão - Internacional – categoria Dentinho Vice-campeão Corinthians – categoria Dentinho Vice-campeão Porto – categoria Pré-Mirim Tijuca Tênis Clube 15

[close]

Comments

no comments yet