Revista Móbile #5 | Arquitetura e Sustentabilidade

 

Embed or link this publication

Description

Revista Móbile #5 | Arquitetura e Sustentabilidade

Popular Pages


p. 1

Revista do CAU/SP #5 Novembro n Dezembro 2016 ISSN 2448-3885 Parque Madureira, Rio de Janeiro Arquitetura e Sustentabilidade O que faz projetos serem sustentáveis independentemente do tempo Ponto de Vista Eduardo Sampaio Nardelli fala sobre empreendedorismo na Arquitetura Entrevista Depoimento de seis profissionais sobre a profissão e seu futuro Ouvidoria Código de Ética e Disciplina ainda pode ser melhorado

[close]

p. 2

Acervo CAU/SP Arquitetura Paulista: Auditório Ibirapuera – Projeto: 2005 – Autor: Oscar Niemeyer

[close]

p. 3

palavra do presidente 3 Um CAU atuante Os profissionais podem contribuir muito com isso (fiscalização), não só denunciando, mas fornecendo dados que permitam um resultado efetivo de atuação Chegamos ao fim de mais um ano com muitas realizações executadas em nosso Conselho. Conseguimos viabilizar nosso projeto de Comunicação com a implantação da Revista Móbile, que, bimestralmente, leva a todos os profissionais as informações atualizadas desenvolvidas pelo CAU/SP. Soma-se a isso a confecção de um extenso material gráfico a ser distribuído em eventos e escolas, mostrando a capacitação do arquiteto e urbanista em contribuir com a sociedade nas suas competências, além de materiais ilustrativos sobre as atribuições e serviços oferecidos pelo Conselho, com grande valorização dos nossos profissionais. Conseguimos aprimorar consideravelmente a atuação de nossa fiscalização, principalmente num campo onde temos diversas denúncias, como o meio eletrônico/internet e licitações. No último mês de outubro, fizemos a fiscalização de 72 sites, com alguns sendo autuados e outros tirados do ar. Encontramos também vários localizados em outros estados, fora de nossa jurisdição. Nesses casos, encaminhamos ao CAU da unidade federativa uma denúncia para apuração. Temos também situações que inviabilizam a fiscalização desejada com a ausência de identificação de responsável ou quando o site se localiza no exterior. Em acompanhamento de processos licitatórios, conseguimos também avanços com correções de editais, e, em muitos casos, inclusão dos arquitetos e urbanistas como responsáveis pelos serviços apresentados. Vale acrescentar que os profissionais podem contribuir muito com isso, não só denunciando, mas fornecendo dados que permitam um resultado efetivo de atuação. Nosso trabalho não se dá somente nessa área. No ensino, o acompanhamento mais próximo dos docentes e coordenadores de curso, além da proximidade com os mais novos profissionais oriundos dessas Instituições, tem aprimorado o conhecimento do Conselho e de nossa atuação profissional de maneira ética e responsável. Por fim, tivemos inúmeras atividades e seminários realizados. O Workshop dos Grupos de Trabalho; os Seminários da Diretoria de Ensino e Formação; o Projeto Cau Itinerante – que já visitou inúmeras cidades; o Projeto Fiscalização em Ação – que esteve em inúmeros condomínios, fiscalizando e levando aos responsáveis a importância do arquiteto e urbanista no desenvolvimento de obras e projetos; e nossos editais de parceria – que conseguiram valorizar a atuação dos profissionais são exemplos de uma permanente atuação no sentido de ampliar e destacar o papel do arquiteto e urbanista em nossa sociedade. Nossa revista pretende, de uma maneira simplificada, mostrar um pouco dessa atuação. Tenham uma ótima leitura. Gilberto Belleza Presidente Novembro n Dezembro 2016

[close]

p. 4

editorial cecom Pensar no futuro Pensar no futuro, cuidar para que haja futuro. Um tema recorrente na mídia, nas redes sociais. Enfim, no dia a dia de todos. E o que nós, arquitetos e urbanistas, temos a ver com isso? Nesta quinta edição, a Móbile quer refletir sobre esse tema, focando no papel do projeto arquitetônico, no nosso papel, enquanto pensadores e realizadores do espaço urbano e construído no contexto da sustentabilidade. A obra sustentável deve ser concebida na “prancheta”. Deve nascer com o conceito do projeto de Arquitetura e Urbanismo. Seremos nós, então, partícipes da construção do futuro? Adensamento no Plano Diretor x Cálculo da Capacidade de Suporte do Sistema Circulação: “Em debate” o planejamento de uso e ocupação do solo visto como um sistema que deve integrar habitação, circulação, transporte, emprego e o tudo o que mais decorre quando essa ocupação se dá desordenada e sem planejamento. Vale a leitura! Na seção Universidade trazemos bons exemplos de como o tema da sustentabilidade começa a ser tratado entre os estudantes com propostas e projetos de soluções simples e sustentáveis. Já Ponto de Vista destaca o empreendedorismo na Arquitetura. O resultado do trabalho do arquiteto é papel fundamental no sucesso de um empreendimento. Em 15 de dezembro comemoramos o Dia do Arquiteto e Urbanista e a Móbile vem cumprimentar todos os profissionais pelo seu dia. Parabéns a todos nós que, a partir do pensamento e do desenho, somos os responsáveis por contribuir para a construção da história dos povos. Aos colegas que começam a conhecer e a gostar da Revista Móbile, curtam a leitura, informem-se sobre o seu Conselho, tragam sua colaboração, opinião e sugestões. Certamente é isso que a Comissão Especial de Comunicação do CAU/SP espera de todos para fazermos uma revista cada vez melhor. Uma ótima leitura! Comissão Especial de Comunicação do CAU/SP Antonio Celso Marcondes Pinheiro Coordenador Andre Tostes Graziano Coordenador Adjunto Anita Affonso Ferreira membro titular Eduardo Caldeira Brandt Almeida membro titular Luiz Antonio Cortez Ferreira membro titular Maria Rita Silveira de Paula Amoroso membro substituto Claudete Aparecida Lopes membro substituto Diretoria de Relações Institucionais e Diretoria de Ensino e Formação As ideias ou opiniões expostas nos artigos ou textos dos colaboradores são de responsabilidade dos próprios autores, não refletindo, necessariamente, a opinião ou posicionamento do CAU/SP. Revista do CAU/SP DIRETORIA Gilberto Silva Domingues de Oliveira Belleza Presidente Valdir Bergamini Vice-presidente Luiz Fisberg Diretor Administrativo Violeta Saldanha Kubrusly Diretora Administrativa Adjunta José Borelli Neto Diretor Financeiro Roberto dos Santos Moreno Diretor Financeiro Adjunto Altamir Clodoaldo Rodrigues da Fonseca Diretor Técnico Reginaldo Peronti Diretor Técnico Adjunto Carlos Alberto Silveira Pupo Diretor de Relações Institucionais Pietro Mignozzetti Diretor de Relações Institucionais Adjunto Debora Pinheiro Frazatto Diretora de Ensino e Formação Paulo Canguçu Fraga Burgo Diretor de Ensino e Formação Adjunto CONSELHEIROS FEDERAIS Renato Luiz Martins Nunes Conselheiro Federal Titular Luiz Augusto Contier Conselheiro Federal Suplente CONSELHEIROS TITULARES Afonso Celso Bueno Monteiro Altamir Clodoaldo Rodrigues da Fonseca Ana Maria de Biazzi Dias de Oliveira Andre Tostes Graziano Anita Affonso Ferreira Anne Marie Sumner Antonio Celso Marcondes Pinheiro Berthelina Alves Costa Bruno Ghizellini Neto Carlos Alberto Silveira Pupo Claudete Aparecida Lopes Cláudio Barbosa Ferreira Claudio Zardo Búrigo Debora Pinheiro Frazatto Dilene Zaparoli Éder Roberto da Silva Éderson da Silva Edmilson Queiroz Dias Edson Jorge Elito Eduardo Caldeira Brandt Almeida Eduardo Habu Flavio Marcondes Gerson Geraldo Mendes Faria Gilberto Silva Domingues de Oliveira Belleza Gustavo Ramos Melo Jacobina Albu Vaisman José Antonio Lanchoti José Borelli Neto José Renato Soibelmann Melhem João Carlos Correia João Carlos Monte Claro Vasconcellos João Sette Whitaker Ferreira Luciana Rando de Macedo Bento Lucio Gomes Machado Luiz Antonio Cortez Ferreira Luiz Antonio Raizzaro Luiz Fisberg Marcelo Martins Barrachi Marcia Mallet Machado de Moura Márcia Regina de Moraes Dino de Almeida Maria Rita Silveira de Paula Amoroso Mario Yoshinaga Nancy Laranjeira Tavares de Camargo Nelson Gonçalves de Lima Junior Nilson Ghirardello Paulo André Cunha Ribeiro Paulo Canguçu Fraga Burgo Pedro Fiori Arantes Pietro Mignozzetti Reginaldo Luiz Nunes Ronconi Reginaldo Peronti Roberto dos Santos Moreno Rogerio Batagliesi Ronald Tanimoto Celestino Rosana Ferrari Ruy dos Santos Pinto Junior Silvana Serafino Cambiaghi Silvio Antonio Dias Silvio John Heilbut Valdir Bergamini Vera Santana Luz VViioctleotraCShainldaagnlihaaJuKnuiborru sly CONSELHEIROS SUPLENTES Alan Silva Cury Denise Carvalho Schneider Alexandre Carlos Penha Delijaicov Douglas Ellwanger Ana Cristina Gieron Fonseca Edmar Teixeira de Morais Anderson Kazuo Nakano Eduardo Sampaio Nardelli André Luis Avezum Eduardo Trani André Takiya Elisete Akemi Kida Antonio Castelo Branco Teixeira Jr. Eurico Pizão Neto Antônio Claudio Pinto da Fonseca Fábio de Almeida Muzetti Antonio João Malicia Filho Fernando Zambeli Augusto França Neto João Antonio Danielson Garcia Barbara Di Monaco João Marcos de Almeida Lopes Caio Santo Amore de Carvalho José Alfredo Queiroz dos Santos Carlos Alberto Palladini Filho José Xaides de Sampaio Alves Carlos Stechhahn Luciana de Oliveira Royer Célio José Giovanni Ludimila de Fátima Biussi Afonso Cristiano Antonio Morales Jorge Luis Felipe Xavier Daniel Ferreira da Silva Luzia Regina Scarpin De Marchi Daniela Morelli de Lima Margareth Matiko Uemura Denis Roberto Castro Perez Maurilio Ribeiro Chiaretti Minoru Takatori Mirtes Maria Luciani Paula Valéria Coiado Chamma Paulo Brazil Esteves Sant´Anna Paulo Renato Mesquita Pellegrino Rafael Patrick Schimidt Roberto Nery Junior Rosa Grena Kliass Sami Bussab Sandra Regina da Silva Duarte Sergio Baldi Sergio Maizel Soriedem Rodrigues Tatiane Roselli Ribeiro Valter Luis Caldana Junior Vasco de Mello Vera Victoria Shiroky Schubert Victor da Costa Vinicius Faria Queiroz Dias Comissão Permanente de Legislação e Normas Marcelo Martins Barrachi – coordenador Lucio Gomes Machado – coordenador adjunto Berthelina Alves Costa – membro titular Gerson Geraldo Mendes Faria – membro titular João Carlos Monte Claro Vasconcellos – membro titular José Renato Soibelmann Melhem – membro substituto Maria Rita Silveira de Paula Amoroso – membro substituto Comissão Permanente de Ética e Disciplina Rosana Ferrari – coordenadora Anita Affonso Ferreira – membro titular Éderson da Silva – membro titular Nilson Ghirardello – membro titular Ana Maria de Biazzi Dias de Oliveira – membro titular Éder Roberto da Silva – membro titular Eduardo Habu – membro titular Claudete Aparecida Lopes – membro substituto Ruy dos Santos Pinto Junior – membro substituto Comissão Permanente de Ensino e Formação Flavio Marcondes – coordenador Vera Santana Luz – coordenadora adjunta José Antonio Lanchoti – membro titular Nelson Gonçalves de Lima Junior – membro titular Paulo André Cunha Ribeiro – membro titular Anne Marie Sumner – membro substituto João Carlos Correia – membro substituto Comissão Permanente de Orçamento e Contas Silvio John Heilbut – coordenador Edson Jorge Elito – coordenador adjunto Bruno Ghizellini Neto – membro titular Luiz Antonio Raizzaro – membro titular Nancy Laranjeira Tavares de Camargo – membro titular Antonio Celso Marcondes Pinheiro – membro substituto Andre Tostes Graziano – membro substituto Comissão Permanente de Exercício Profissional Edmilson Queiroz Dias – coordenador Claudio Barbosa Ferreira – coordenador adjunto Dilene Zaparoli – membro titular Luciana Rando de Macedo Bento – membro titular Marcia Mallet Machado de Moura – membro titular Luiz Antonio Cortez Ferreira – membro substituto Claudio Zardo Búrigo – membro substituto EXPEDIENTE CECOM Conselho e coordenação editorial Daniele Moraes Coordenadora de Comunicação Epaminondas Neto Técnico de Comunicação Editado por Ex Libris Comunicação Integrada Jornalista: Jayme Brener (Mtb 19.289) Editor: Cláudio Camargo Textos: Marco Paulo Ferreira, Epaminondas Neto e Daniele Moraes Projeto gráfico e diagramação: Regina G. Beer Foto da capa: Henrique Benites Impressão: Windgraf Gráfica e Editora Tiragem: 50 mil exemplares revista@causp.gov.br

[close]

p. 5

5 índice 8 Presidência A homenagem do CAU/SP a Paulo Mendes da Rocha 10 Administrativo Um balanço das principais demandas do Serviço de Atendimento do CAU/SP em 2016 12 Ensino e Formação Cursos de Arquitetura e Urbanismo mais bem avaliados do país se concentram em São Paulo 14 Técnica Estrangeiros ou graduados no exterior precisam ter registro no CAU para exercício da profissão 16 Financeiro Conselho destinará 2% de seu orçamento à Assistência Técnica em Habitação de Interesse Social 18 Relações Institucionais CAU/SP e Imprensa Oficial do Estado firmam parceria para certificação digital 20 Em debate Candido Malta Campos Filho e Daniel Todtmann Montandon opinam sobre “Gestão do Adensamento” 24 Entrevista Seis profissionais respondem o que é Arquitetura e como enxergam a atividade no futuro 32 Capa Bons exemplos de projetos arquitetônicos sustentáveis independentemente do seu tempo 56 Regionais Os postos avançados do CAU no interior de SP 58 Concurso Três projetos vencedores de moradias estudantis para o Campus São José dos Campos da Unifesp 64 Ouvidoria Código de Ética e Disciplina do CAU, editado em 2013, ainda pode ser melhorado 6 Curtas do CAU 42 Universidade 46 Comissão de Legislação e Normas 48 Comissão de Ética e Disciplina 50 Comissão de Exercício Profissional 52 GTs 62 Olhar do arquiteto 63 Ponto de Vista 66 Fique atento Novembro n Dezembro 2016

[close]

p. 6

Acervo CAU/SP curtas do cau CAU ITINERANTE presta serviços a arquitetos em 15 cidades entre junho e agosto Entre o segundo e o terceiro trimestre deste ano, as equipes do projeto CAU ITINERANTE visitaram 15 municípios do interior de São Paulo para atender os profissionais da região. Neste período, foram atendidos quase 200 profissionais e realizadas mais de 100 coletas biométricas de dados nos municípios de Americana, Araçatuba, Araraquara, Arujá, Botucatu, Cruzeiro, Guaratinguetá, Guarujá, Guarulhos, Itapetininga, Matão, Mogi Mirim, Ourinhos, Penápolis e Piraju. Acesse no YouTube seminários e conferências promovidos pelo CAU/SP Perdeu algum evento promovido pelo Conselho? Confira, na íntegra, os seminários, workshops e conferências realizados neste ano no canal do CAU/SP no portal YouTube. Entre outubro e novembro, foram disponibilizados o 1º Workshop do GT Arquitetura Paisagística, a 2ª. Conferência Estadual de Arquitetos e Urbanistas do CAU/SP e o 1º. Seminário de Arquitetura de Interiores. Sedes Regionais vão ter workshop para arquitetos sobre acessibilidade CAU/SP e a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência assinaram um convênio em novembro para realizar workshops nas dez Sedes Regionais do Conselho. A Lei Brasileira de Inclusão (Lei 13.146/2015) e os princípios do Desenho Universal formam o conteúdo do workshop, ministrado pelos integrantes do Grupo de Trabalho Acessibilidade do Conselho com apoio da Secretaria. A intenção é formar profissionais que integrem a seus projetos a preocupação com a acessibilidade. Em boletins técnicos, GTs abordam situação hídrica do Estado e sinalização tátil A situação dos reservatórios do Estado de São Paulo é o foco do mais recente boletim técnico preparado pelo Grupo de Trabalho Meio Ambiente e disponível no site do CAU/SP (www.causp.gov.br) . Já o GT Acessibilidade dedicou o boletim técnico de setembro à norma técnica NBR 16.537/16, que estabelece critérios e parâmetros desde a construção da obra nova até a adaptação de edificações existentes, garantindo a acessibilidade para a pessoa com deficiência visual ou surdo-cegueira. Revista do CAU/SP

[close]

p. 7

7 Acervo CAU/SP Acervo CAU/SP Equipe paulista vence concurso para projetar nova sede do CAU/BR + IAB-DF Uma grande praça lateral, vãos generosos e a possibilidade de utilização da cobertura foram os destaques do projeto vencedor do concurso para a nova sede do CAU/BR e IAB-DF em Brasília, anunciado na primeira quinzena de novembro. A equipe vencedora, o escritório São Paulo Arquitetos associado com a Coa Arquitetos, vai receber um prêmio de R$ 70 mil mais um contrato de R$ 1,4 milhão para realizar o projeto executivo e aspectos complementares da obra. Projeto Fiscalização em Ação leva orientação a quase 150 condomínios neste ano Até o início de novembro, mais de uma centena de condomínios horizontais e verticais receberam a visita das equipes do Conselho no âmbito do projeto Fiscalização em Ação. Outros 54 foram efetivamente fiscalizados, após terem recebido uma primeira visita para orientação sobre a norma técnica das reformas (a NBR 16.280) e a legislação sobre as atribuições de arquitetos e urbanistas. O projeto, em seu segundo ano de atividades, alcançou mais de duas dezenas de municípios em 2016. Edital de Parcerias: Conselho convoca entidades para formalizar apoio No início de novembro, o CAU/SP convocou 16 entidades, representando 17 propostas, para a entrega dos documentos necessários à formalização das parceiras de 2016. Neste ano, o Conselho reservou R$ 1,25 milhão para apoiar iniciativas –tais como publicações, cursos ou exposições—que divulguem a função social da Arquitetura e Urbanismo. O livro sobre a obra do arquiteto Abrahão Sanovicz, um documentário sobre o empresário João Artacho Jurado e uma cartilha sobre inspeção predial com ênfase em acessibilidade são alguns dos projetos que devem receber apoio financeiro do CAU. Novembro n Dezembro 2016

[close]

p. 8

presidência Um dos mais significativos trabalhos do arquiteto Paulo Mendes da Rocha, o MuBE foi criado em 1995 Um agradecimento especial Revista do CAU/SP N ão é sempre que temos a oportunidade de prestar as devidas homenagens a quem merece. O reconhecimento do trabalho e da obra de um profissional muitas vezes chega tardiamente. Mas, desta vez, foi diferente e o CAU/SP pode reverenciar a brilhante carreira do arquiteto e urbanista Paulo Mendes da Rocha. Para marcar o momento, o Conselho recebeu o arquiteto em sua 11º Sessão Plenária Ordinária, realizada em São Paulo/SP, no dia 24 de novembro, e ofereceu a ele uma placa que destaca a contribuição de sua obra para a Arquitetura paulista e brasileira. Para o Presidente do CAU/SP, esta foi uma oportunidade para um pequeno agradecimento pelo trabalho de Paulo Mendes da Rocha, que contribui significativamente para a exaltação da produção arquitetônica brasileira e, especialmente, paulista. “É um orgulho para o CAU/SP e para os colegas arquitetos do Estado de São Paulo testemunhar o reconhecimento internacional do

[close]

p. 9

9 trabalho de Paulo Mendes da Rocha. Por isso, estamos aqui para agradecê-lo”. Demonstrando satisfação pela homenagem, Mendes da Rocha destacou que sua formação, como profissional e cidadão brasileiro e latino americano, “só podia dar isso mesmo”. E agradeceu dizendo: “Sou um desses frutos. Sendo daqui, se não é caju, é manga. E você não sabe o que é melhor. Posso dizer que não estou constrangido. Não estou muito surpreendido também. É o que havia de se esperar de tudo o que fizemos juntos”. Natural de Vitória/ES, Paulo Mendes da Rocha formou-se na Universidade Presbiteriana Mackenzie (1954) e atuou por muito anos como professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo – FAU-USP. Aos 88 anos, dedica-se ao exercício criterioso e qualificado da Arquitetura, oferecendo seu talento à construção da Arquitetura paulista e brasileira. Vencedor do Prêmio Pritzker de Arquitetura (2006), somente em 2016, foi premiado também com o Leão de Ouro da Bienal de Veneza, com o Prêmio Imperial do Japão e a RIBA Gold Medal 2017. Ao longo da carreira, já havia recebido o prêmio pela Trajetória Profissional na I Bienal Ibero-Americana de Arquitetura (1998) e o Prêmio Mies Van der Rohe de Arqui- tetura Latino-Americana pelo projeto do MuBE (1999) e pela Pinacoteca de São Paulo (2000), entre outros. Após a cerimônia na Plenária do CAU/SP, a homenagem seguiu para a Sede do Instituto de Arquitetos do Brasil – IAB-SP, onde repre- sentantes das entidades de Arquitetura brasileiras também puderam prestar homenagem ao arquiteto. Além do IAB-SP, agradeceram pela contribuição de Paulo Mendes da Rocha à profissão representantes da ABAP, ABEA, AsBEA e SASP. n Gilberto Belleza e Paulo Mendes da Rocha Novembro n Dezembro 2016

[close]

p. 10

administrativo Sua ligação é muito importante para nós Serviço de Atendimento do CAU/SP recebeu quase 30 mil demandas entre junho e outubro deste ano, mais da metade por telefone Acervo CAU/SP Revista do CAU/SP De junho a outubro de 2016, o Serviço de Atendimento do CAU/SP recebeu quase 30 mil demandas com pedidos de informações ou para esclarecimentos de dúvidas. Questões relacionadas à Registro de Responsabilidade Técnica ou à Certidão de Acervo Técnico, Registro Profissional e Anuidade lideram a lista das solicitações. São, naturalmente, os arquitetos e urbanistas que mais requisitam o Serviço de Atendimento do CAU/SP, respondendo por quase 95% das chamadas. Do total de atendimentos realizados no período analisado, mais da metade, quase 20 mil demandas, foram por telefone. O envio de mensagens por e-mail aparece como a segunda opção mais utilizada, respondendo por mais de 4 mil demandas durante o período. Sempre que possível, os esclarecimentos e orientações são fornecidos de imediato durante o atendimento. Mas, caso se faça necessário o Serviço de Atendimento consultar algum outro departamento do Conselho para que a informação seja passada com exatidão, o requerente é avisado de que o caso irá para análise. Tão logo o Serviço de Atendi- mento tenha resposta para a demanda, ela é repassada ao interessado. Todas as questões são respondidas conforme legislação vigente e, quando há necessidade de orientação para utilização do Sistema ela é repassada também de acordo com o tutorial do CAU. No caso, as informações encontram-se no próprio site do Conselho nos assuntos de legislação e tutorial do SICCAU. n

[close]

p. 11

De junho a outubro de 2016, foram esses os canais de comunicação mais utilizados para o Serviço de Atendimento do CAU/SP: 11 Chat Portal Coletas Presencial E-mail 2015 2016 Telefone 0 5.000 10.000 15.000 20.000 25.000 30.000 35.000 Telefone Coletas Biométricas E-mail Portal Presencial Chat No mesmo período, os 10 assuntos mais requisitados foram: 2016 2015 EsclaPrreoRRCcbeielagArgeiitmcDsseetmetiúrnrrsavtoissoaodoPSsdPaFirriaessLosAootffeiEcTnieSsgsaéiuIlmsimsiisciClpdzáonrotaiCaainençcçAdcasaãlaãeloRaUsosoRT RRT Registro Profissional Anuidade Carteira Profissional Registro de Empresa Acesso ao SICCAU Dúvidas Técnicas Esclarecimentos Legislação Problemas Sistemáticos Fiscalização Outros Assuntos Novembro n Dezembro 2016

[close]

p. 12

ensino e formação Acervo CAU/SP Revista do CAU/SP

[close]

p. 13

13 São Paulo é o maior celeiro de novos profissionais do Brasil Estado concentra mais de um quarto de todos os cursos do país, que estão entre os mais bem avaliados O s números são claros: o Estado de São Paulo concentra a maior parte dos cursos de Arquitetura e Urbanismo do Brasil. O levantamento, feito em dezembro de 2015 pelo Ministério de Educação (MEC), aponta que, dos 523 cursos reconhecidos no país, 137 são de São Paulo, o equivalente a 26% do total. Minas Gerais ocupa a segunda posição, com 63 cursos (12%). Os cursos paulistas também têm a maior fatia no Ranking Universitário Folha (RUF). Das 303 instituições mais bem avaliadas em 2016, 65 são paulistas (21,5%). O Estado tem ainda 20% dos cursos mais bem avaliados pelo mercado, segundo o RUF: das 74 instituições deste ranking, 15 estão em São Paulo. Diante desta realidade, uma das principais preocupações do CAU/SP é mapear a qualidade dos cursos no Estado. O Conselho acompanha o cadastramento das instituições de ensino que oferecem esta formação. O trabalho é imenso e necessita precisão. Para se ter uma ideia, entre 2015 e 2016, 32 novos cursos de Arquitetura e Urbanismo entraram em funcionamento. No total, são 121 em funcionamento e 18 aguardando avaliação. Este ano, 72 turmas colam grau. A estimativa de alunos egressos em 2015/2016 varia entre 3.700 e 8.700 estudantes. Para manter o cadastro atualizado, o CAU/SP mantém contato com os coordenadores dos cursos, mas ainda assim algumas Instituições estão com as informações pendentes. Hoje são 96 cursos com cadastro completo, 7 com pendência de atualização e 81 com RRT aprovados. Mas 25 cursos apresentam o cadastro incompleto e outros 12 formam turma e não estão cadastrados. Estão em funcionamento 38 cursos sem RRT aprovado. O CAU/SP continua cobrando estas atualizações. O Conselho também envolve a comunidade de estudantes, profissionais e a sociedade. Nesse sentido, em novembro, realizou dois eventos relacionados ao ensino de Arquitetura e Urbanismo. Foram seminários sobre a formação continuada e uma ampla discussão sobre os cursos de graduação no país, experiências práticas no ambiente profissional e a avaliação dos cursos de ensino à distância oferecidos no mercado. O CAU/SP acompanha de perto a situação dessa modalidade de ensino, uma vez que já existem dois cursos EAD no Estado autorizados pelo MEC. n Novembro n Dezembro 2016

[close]

p. 14

técnica Acervo CAU/SP Atentos aos profissionais estrangeiros Arquitetos de outros países podem exercer a profissão aqui só se estiverem devidamente registrados no CAU E stá prevista para março de 2017 a inauguração de um centro cultural japonês no começo da Avenida Paulista, em São Paulo, reutilizando o espaço de uma agência bancária. Chamado de Japan House, o empreendimento de três andares é custeado pelo governo nipônico e reunirá gastronomia, cultura e tecnologia. O projeto está sob a responsabilidade do arquiteto japonês Kengo Kuma. Professor da Universidade de Tóquio, entre seus projetos mais conhecidos estão o Bato Hiroshige Museum (2000) e a sede japonesa do grupo LVMH (2003), ambos em Tóquio. E, este ano, ele foi o profissional escolhido para elaborar o projeto do Estádio Nacional de Tóquio, que será o palco central dos Revista do CAU/SP

[close]

p. 15

15 Jogos Olímpicos na cidade, em 2020. É preciso destacar, entretanto, que arquitetos e urbanistas estrangeiros estão impedidos de atuar no Brasil se não estiverem regularizados junto ao Conselho de Arquitetura e Urbanismo. E, como parte de suas atribuições, no dia 1º de março deste ano, o CAU/ SP enviou um ofício ao Consulado Geral do Japão, em São Paulo, informando que o referido arquiteto fizesse seu registro no Conselho, “com o intuito de garantir a legalidade do exercício profissional de Kengo Kuma e, assim, garantir também a viabilidade de tão importante obra”. Anexada ao documento, a Resolução nº 35 do CAU/BR, que trata do registro temporário necessário para profissionais estrangeiros que atuem no país. Após a regularização do registro de Kuma, chegamos a mais de 40 arquitetos e urbanistas estrangeiros registrados no CAU/SP, atualmente, entre temporários e definitivos. FiscaLiZaÇÃO O trabalho do CAU/SP de fiscalização de arquitetos estrangeiros ou de profissionais brasileiros diplomados em Instituições de Ensino de fora do país acontece, principalmente, por meio de denúncias. Nos novos empreendimentos, por exemplo, quando são localizados arquitetos nessa situação (sem registro no CAU), as empresas incorporadoras são intimadas a prestar esclarecimentos a respeito da participação desses profissionais no projeto. Dependendo da resposta, o arquiteto brasileiro pode ser enquadrado por acober- tamento e, então, abre-se Arquitetos e um processo sob a análise da urbanistas Comissão de Ética e Discipli- estrangeiros ficam impedidos na do CAU/SP. Se constatada alguma irregularidade, a empresa pode ser denunciada nos órgãos de defesa do con- de atuar sumidor por prática de pro- no Brasil se não estiverem paganda enganosa. Identificado e localiza- do, o estrangeiro pode ser multado por exercer a ativi- regularizados dade no país sem o devido junto ao Conselho registro profissional. Desde a criação do CAU/SP, a Comissão de Ética e Discipli- na já abriu três processos relacionados a arquitetos estrangeiros em situação irregular. Parcerias Em dezembro de 2013, o CAU/BR – Conselho de Arquitetura do Brasil e a AO/PT – Ordem dos Arquitectos de Portugal selaram um Acordo de Cooperação para que os profissionais de um país possam solicitar a inscrição em outro, desde que atendam alguns requisitos, como ter registro ativo e definitivo em seu país de origem, pelo menos um ano de registro no CAU para os brasileiros e pelo menos um ano de estágio profissional obrigatório para os portugueses, entre outros. n Novembro n Dezembro 2016

[close]

Comments

no comments yet