Il Girasole On-Line Dicembre 2016

 

Embed or link this publication

Description

Il Girasole On-Line Dicembre 2016

Popular Pages


p. 1

ISSN 2448-1254 Bollettino Informativo e Culturale on-line della Scuola Italiana “Eugenio Montale” N° 09 – Dicembre 2016 Pensiero e Comunicazione Ainda nesta edição: ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE ARTE – VISITA AO MASP

[close]

p. 2

Sumário Editorial...................................................................................... 2 Comitato – A melhor escola .............................................……… 4 Comitato – O poder da comunicação………............................... 6 Comitato – Participar ativamente ............................................ 8 Acontece – Ipsis Litteris............................................................. 9 Acontece – La città con più italiani al mondo............................ 12 Acontece – L’Ambasciatore e il Console..................................... 14 Nossa gente – Carla Souza......................................................... 16 Da sala de aula – Verde è per tutti............................................ 18 Da sala de aula – Studiare alla Montale.................................... 19 Da sala de aula – Il teatro d’ombre........................................... 20 Da sala de aula – Comunicação e língua estrangeira................ 22 Da sala de aula – Metti un giorno al Masp................................ 23 Pedagogicamente Falando – La pegagogia di Reggio Emilia..... 30 Entrevista – Camila Pedrosa...................................................... 32 Você sabia que – A história do rádio ........................................ 34 Você sabia que – A história do televisor.................................... 35 De onde viemos – Genova, la mia città……............................... 36 De onde viemos – Torino, bella e misteriosa............................ 38 Meninos de Ouro – Da San Paolo a Pisa……………..…................. 40 Meninos de Ouro – Casa, Cultura e Conhecimento…............... 42 Meninos de Ouro – A vida nos E.U.A………………….…................. 44 Mural dos pais – Cerca d’approfittare ogni secondo................ 46 Mural dos pais – Grazie Montale!............................................. 48 Poesia e Letras – Parole per fare parole.................................... 50 A última palavra – Addio a un grande poeta........……………..….. 52 Bollettino informativo e culturale On-line della Scuola Italiana “Eugenio Montale” N. 09 – Dicembre 2016 ISSN 2448-1254 Direzione: Victor Vallerini Revisione dell’italiano: Victor Vallerini Revisione del portoghese: Fabiana Infante Composizione grafica: Fabiana Infante Contatti: victor@montale.com.br / fabiana.infante@montale.com.br Websites: www.girasoleonline.com.br / www.montale.com.br IL GIRASOLE ON-LINE DICEMBRE 2016 2 Editorial La forza delle immagini e delle parole Negli ultimi anni il ruolo dell’immagine è diventato fondamentale nell’ambito della comunicazione. Ma quale sarebbe il motivo per cui l’immagine abbia un ascendente così rilevante sull’essere umano? Sembra che la memoria visiva è quella più utilizzata dall’uomo durante la sua vita, poiché aiuta a ricordare meglio e soprattutto perché conferma che un fatto è realmente successo. Le immagini iniziarono ad essere più utilizzate verso gli anni Sessanta, quando si diffuse la televisione. Quest’ultima poteva essere uno strumento di comunicazione culturale indirizzato a un gran numero di persone, anche a chi era analfabeta. Televisione e radio hanno incrementato l’educazione e la cultura

[close]

p. 3

della popolazione, e soprattutto in Italia ha divulgato la conoscenza della lingua italiana, poiché in alcune regioni veniva parlato e capito solo il dialetto. Ma ciò che era nato per allargare orizzonti e cultura, oggi limita la capacità critica di decidere di molta gente. Chi trasmette informazioni, chi si occupa di pubblicità, conosce bene l’influenza che una figura proiettata può avere sulla mente umana, così come l’uso di certe parole chiamate “forti”. Diffusi sono anche i messaggi subliminali nelle trasmissioni ma anche nella proiezione di film o altri tipi di filmati. Un altro problema legato alla trasmissione di immagini e alla televisione è l’effetto che produce nei bambini e giovani. Secondo alcune ricerche condotte negli Stati Uniti, i bambini che trascorrono molte ore davanti alla televisione sono più aggressivi, e con il passare degli anni la situazione tende solo a peggiorare. A mio avviso, le immagini sono un supporto importante per l’apprendimento e per la comunicazione. Esse aiutano a memorizzare meglio un’idea, a contestualizzarla, a comprenderla con più facilità. Bisogna comunque farne un uso appropriato, cercando di non trasmettere messaggi sbagliati o diseducativi, deleteri per la società, né sfruttare la pubblicità subliminale a scopo di lucro. Importante è anche far molta attenzione alle parole che si usano in presenza dei più piccoli, visto che certe volgarità possono, con il tempo, diventare cosa normale nel modo di parlare dei ragazzi e dei giovani. Buona lettura! di Victor Vallerini Alcune “immagini” e “parole” comunicate durante la Mostra del Sapere 2016 IL GIRASOLE ON-LINE DICEMBRE 2016 3

[close]

p. 4

CopCaodmoitmatuondo A melhor escola é aquela de Flávia Pach Il giorno 18 di giugno si è svolta l’elezione dei nuovi membri del Comitato Gestore. I Sigg.ri Renato Bueno Terzi e Flávia Pacheco Angelico sono stati i nuovi membri integranti eletti. Seguono le loro testimonianze. Di seguito alla loro testimonianza vi sarà un breve testo del Dr. Paulo Eduardo Funari, membro integrante del Comitato Gestore da molti anni. Há 7 anos eu matriculei minhas filhas na Scuola Italiana Eugenio Montale. Foi o resultado de um longo processo decisório que me fez mergulhar num oceano de informações sobre linhas pedagógicas, metodologias de ensino, currículo internacional vs currículo nacional, assim como em um detalhado planejamento financeiro e profissional. Mal sabia eu que o processo estava apenas começando… Escola, na minha casa, sempre foi assunto muito sério, e não poderia ser diferente com minhas filhas - eu estava determinada a dar a elas o melhor ensino possível. Eu queria uma escola que combinasse com o nosso estilo de vida, uma escola que fosse uma segunda casa, uma continuação dos nossos valores. E assim foi durante anos… participei das reuniões de professores, das festas, das dores e das alegrias – com Rafa e Clara passei da Materna à Primária transitando num planeta multicultural sempre me perguntando se haveria tomado a decisão certa. Em junho fui eleita parte integrante do Comitato Gestore da Eugenio Montale e só então eu realmente entendi o que são os bastidores da nossa escola, suas engrenagens e seus gigantescos desafios. O percurso pedagógico de minhas filhas e de toda uma comunidade ao redor IL GIRASOLE ON-LINE DICEMBRE 2016 Flávia com suas filhas: Maria Clara (esquerda) e Rafaela (direita) 4 Rafaela (IV Primaria) e Maria Clara (III Primaria)

[close]

p. 5

a que se constrói juntos! heco Angelico delas começou a tomar forma, corpo e alma. E como um Dom Quixote diante de um moinho pensei na força que todos tiveram que fazer antes de mim para que tantas conquistas fossem alcançadas. Pouco a pouco as minhas dúvidas e ansiedades foram sendo substituídas por uma sobriedade de quem conhece o outro lado das coisas, uma vontade de entrar em ação, pensar soluções e conteúdos fazendo com que o meu compromisso com a escola – que já era grande – se tornasse cada vez maior. Hoje, ainda tenho muitas perguntas, mas como mãe e membro do Comitato posso dizer que temos planos bem traçados, e objetivos claros e que a cada dia que passa entendemos melhor quem somos e onde queremos chegar. Como cineasta/ documentarista, apaixonada por estórias reais, vejo que faço um pouco da história dessa escola e das decisões que impactarão a vida de Rafa e Clara para todo e sempre… A Aventura delas se fez minha e hoje a escola também é em mim. Hoje vejo que a melhor escola não é a escola que se escolhe… mas é a escola que se faz! Obrigada Eugenio Montale por ter aberto as portas a nossa família! Adoro a minha Escola! A Escola Montale iniciou muitas coisas boas para mim e para a minha irmã Rafaela. Tenho uma consideração ótima da Montale! A Montale é uma das melhores escolas que tem! Então venha! Entre nesta família você também. Aqui tem aventuras ótimas. Eu já cheguei aqui e vi que esta é a minha verdadeira casa. Venha e explore este mundo mágico. O mundo feliz está aqui, junte-se a nós. Eugenio Montale, o seu filho e a felicidade juntos! Maria Clara e Rafaela ainda pequenas Texto de Maria Clara Angelico Rijo, 8 anos IL GIRASOLE ON-LINE DICEMBRE 2016 5

[close]

p. 6

CoCpoa mdoitmatoundo O poder de uma com de Rena Há muitos anos, um personagem da televisão que se chamava Chacrinha, animava as tardes de domingo. Um artista que falava com todos e que repetia sempre – “Quem não se comunica, se trumbica”. Estrumbicar quer dizer se dar mal. Levei tempo para entender o poder desta mensagem. Só quando comecei a dividir decisões e escolher direções em grupo, me aventurar por lugares e situações desconhecidas, entendi realmente a importância da comunicação, o quanto ela é vital. Estou convencido que, no limite, todos os problemas do ser humano são de comunicação. Comunicação errada, falta de comunicação, excesso de comunicação, abuso da comunicação. Podemos ser mais eficientes, viver mais tranquilos, ir mais longe, se cuidarmos da comunicação. Mas deixamos de lado a comunicação, focando na realização. Não percebemos que, muitas vezes, a comunicação deforma, reduz e até destrói o que foi realizado. Uma das manifestações culturais mais populares do Brasil, as novelas, são enredos que ficam explorando as falhas de comunicação – que geram estresses familiares, amorosos e de negócios – como motor para o drama. E é importante lembrar que a comunicação não se efetiva com aquilo que se diz ou se escreve. Ela se efetiva com o que se ouve ou se lê. Por isso é tão importante saber usar a linguagem, saber entender o que está escrito, saber escrever com precisão o que queremos dizer. Quantas vezes vejo mails mal escritos que transmitem uma mensagem diferente daquela que o autor queria passar. Agora estamos na Eugenio Montale – digo estamos porque esta é uma escola em que os pais vão para a sala de aula junto com os filhos – discutindo comunicação e fazendo comunicação. Desde junho sou membro do Comitato Gestore. Lá criamos uma reunião mensal entre Representantes de Classe e membros do Comitato. Isto é comunicação. Também queremos falar mais da escola para fora. Contar com mais detalhes aos pais o que a escola é e como a escola é. Estar presente nos meios IL GIRASOLE ON-LINE DICEMBRE 2016 Renato com a esposa Milena e os filhos 6

[close]

p. 7

municação correta ato Terzi em que as pessoas estão – físicos ou eletrônicos. Porque uma das coisas mais belas e complicadas da comunicação é que ela ocorrerá. De um jeito ou de outro, as pessoas vão se comunicar. E vão dizer o que sabem, cada qual adicionando seu tempero. E é assim que nascem as lendas e os boatos que tanto nos atrapalham. Não de uma força para criá-los, mas de uma ausência da versão real. Por isso é importante comunicar. E comunicar bem. Faça a sua parte. Renato com a filha Giovanna... IL GIRASOLE ON-LINE DICEMBRE 2016 ... aluna da III Primaria 7

[close]

p. 8

CoCpoa mdoitmatoundo Participar ativamente de Paulo Eduardo Funari A melhor coisa que posso dizer sobre a Montale é que ela não tem dono! Toda a comunidade escolar é dona da Montale! Fundadores, beneméritos, professores, pais e principalmente os alunos. A administração da nossa escola funciona como um parlamento, onde os pais associados elegem seus representantes, que juntamente com os representantes dos fundadores e beneméritos tomam as decisões administrativas que regem a nossa associação. Tudo isso, através do Comitato Gestore, que tem por missão manter a instituição funcionando da melhor maneira possível, manter a italianidade e as tradições, mas sem perder a qualidade no ensino e a busca por novos saberes. A participação dos pais na vida escolar dos alunos é muito importante para o desenvolvimento deles, pois os resultados positivos desta interação se confirmam com o passar do tempo. Participo ativamente da vida escolar das minhas filhas e também atuo no Comitato Gestore há mais de 10 anos, e vi que quando existe a participação ativa dos pais, as crianças se desenvolvem melhor e consequentemente a nossa associação educacional, a nossa comunidade, também melhora. Fica mais vibrante, mais eficiente, mais criativa, o que faz a diferença na formação dos nossos filhos. Estou feliz, pois acho que nossa escola, após atravessar um período de turbulência econômica e administrativa há alguns anos, se transformou, ficou mais forte, organizada, evoluiu como instituição e hoje vivemos um momento ascendente em todos os sentidos, e tenho certeza, que com a ajuda de novos pais participando do Comitato Gestore, a Montale evoluirá ainda mais. Paulo com a esposa Ana Lúcia e as filhas Mariana (no centro da foto atualmente estudando em Verona, na Itália) e Aléxia (a direita - aluna do IV Liceo da Montale) ILILGGIRIRAASSOOLLEEOONN-L-ILNINEEDICEMNOBVREM20B1R6E 2014 8

[close]

p. 9

CopAacdoontmecuendo Ipsis litteris de Helenice Schiavon No dia 03 de setembro 2016, na Bienal Internacional do Livro, no Stand do Instituto Cultural Ítalo-Brasileiro, foi lançado o livro “Parole per fare parole: um passeio pela produção escrita da nossa escola”. O livro traz uma coletânea de textos em Italiano, Português e Inglês que representam o percurso e as conquistas realizadas pelos alunos da Montale na produção do texto escrito. Somos seres altamente comunicativos. Tal capacidade se constrói por exigência, posto que nasce do frenesi de nossas próprias vidas e não raramente nos tira o tempo da reflexão, da maturação das ideias, da criatividade, da autoria, do deslumbramento ritmado pelo bater de nosso próprio coração. Talvez seja a escola um dos poucos espaços em que se possa respeitar esse batimento cardíaco, essas sinapses do cérebro e esse fluxo de sangue nas veias. Basta que se tenha tempo para percorrer todas as salas e espaços – da quadra esportiva ao laboratório, da sala de arte à de informática. Que se tenha tempo para procurar, como espiões, pelo cartaz pregado torto no mural, pelos tubos esmagados de tintas e pelas partituras espalhadas, pelos compassos e réguas sob a mesa, pelas fórmulas ainda não decoradas, pelas teorias... Por uma poesia escrita a giz nas lousas das salas... Fonema por fonema, letra por letra. Palavra por palavra. Ideia por ideia. IL GIRASOLE ON-LINE DICEMBRE 2016 Você tem tempo para isso? A escola é, sem dúvida, o reduto insistente do pensamento reflexivo. Nela, o conhecimento obtido a partir da leitura e da escrita seguem insistentes; muito mais do que em qualquer outro espaço. Ler e escrever são duas invenções corajosas do homem para a história da humanidade e que são maravilhosamente incorporadas à rotina daqueles que estão na escola – aos alunos. Através da leitura e da escrita, pensamento e linguagem são representados, eternizados. Entretanto, nem todas as pessoas que passam pela escola saem ilesas dos ardis da leitura e da escrita, pois para se fazer parte de um seleto grupo – de bons leitores e escritores proficientes - há de se ter muita vontade e estar preparado para os descaminhos: “...Melhor mesmo era quando as palavras surgiam devagar, sorrateiras... Num caminho suave...” – diriam alguns, nostálgicos de certas doutrinas alfabetizantes. 9 Som por som, letra por letra; talvez queiram dizer. De fato, hoje, as palavras surgem prontas nas ruas, nas prateleiras dos supermercados, nas placas penduradas pela cidade. Vivem um algoritmo mágico e completo, teimosas, desafiadoras, ligeiras e coloridas, legendando imagens que, sozinhas, já falariam por si. E como já nascem democráticas! Não é preciso comprar o livro ou se sentar nos bancos das escolas para se ter contato com elas, uma vez que estão também nas telas das TVs, dos computadores, nos outdoors, nas mensagens do celular, nos joguinhos... Palavra por palavra; devo dizer. Mas o domínio da escrita e da leitura não vem sem seu preço. E, se todos os desafios fossem apenas esses – sons, letras e palavras - seria uma fortuna. Mas não, há muitos outros: de pronto, deve-se aprender a conjugar, a colocar as desinências, a concordar os plurais. Como se isso não

[close]

p. 10

A capa do livro lançado na Bienal Algumas imagens de pais e filhos da Montale, presentes ao Lançamento do Livro IL GIRASOLE ON-LINE DICEMBRE 2016 10

[close]

p. 11

bastasse, os períodos precisam ser compostos; os complementos, indiretos... Outros - ainda - nominais... Os melhores sujeitos? Os indeterminados; com certeza. Quando muito, ocultos ou compostos. Os sons das sílabas teimam em surgir sempre enganadores e traiçoeiros: o som do “ce” de cegueira, é o mesmo do “se” de serpente... Como assim? Também se deve aprender a pontuar: vírgulas, pontos, exclamações, reticências... Tudo no momento certo, exigindo do leitor ou do escritor um fôlego e uma intenção surpreendente... Em que páginas do livro posso encontrar isso mesmo? Ipsis litteris! Dizem... A esse ponto, para muitos, seria mais fácil desistir. Afinal, no nosso imaginário, não há como deixar de sonhar com uma nova e poderosa tecnologia que surja, e que dê conta da ortografia, da acentuação, da pontuação, da gramática, da expressividade, da organização das ideias, do pensamento autônomo... Será? Certamente não. E é por isso – embora não só por isso – que existem as escolas. E nelas, não há lugar para seres frágeis, que se intimidam ao primeiro “tu” que aparece no parágrafo; tampouco às inversões – tão esquizofrênicas - entre sujeito e predicado. Nelas, não se constroem indivíduos temerários, mas ousados; com coragem suficiente para falar sobre temas complexos e expor suas ideias revolucionárias; mesmo que lhes faltem um ou outro sinônimo, uma ou outra conjunção, um ou outro acento; que lhes falte a certeza de uma “doppia” ou de um “s” no lugar do “z”. Afinal, é também nas escolas que estão quem os pode ensinar. Haverá sempre de existir alguém capaz de livrá-los e supri-los de uma momentânea falta de ideias, do repentino esquecimento do parágrafo, da insistente vontade de falar tudo e ao mesmo tempo. Verdade por verdade; é assim que tem que ser! “Através da leitura e da escrita, pensamento e linguagem são representados, eternizados”. “ E é por isso – embora não só por isso – que existem as escolas. E nelas, não há lugar para seres frágeis, que se intimidam ao primeiro “tu” que aparece A Prof.ra Sara Debenedetti, a Coordenadora Aderli Tringoni, as Diretoras Silvia Adrião e Paola Capraro e a Sra. Cleide Pereira na Bienal no parágrafo”. IL GIRASOLE ON-LINE DICEMBRE 2016 11

[close]

p. 12

CopAacdoontmecuendo La città con più i Visita del Premier Mat di Ilaria Il 4 agosto scorso il presidente del Consiglio Matteo Renzi ha incontrato la comunità italiana qui a San Paolo. Il suo discorso ha toccato i temi della collaborazione economica tra i due paesi e questioni di attualità come la lotta al terrorismo e la gestione dell’immigrazione. Il premier ha ricordato “cento anni fa quelli che morivano nelle carrette della disperazione eravamo noi” e in una città come questa con sei milioni di italiani, molti dei quali sono i discendenti proprio di coloro che, scappando dall’ Italia, affrontarono il mare inseguendo un sogno; non si poteva che fare un’appello alla solidarietà poiché ora siamo noi a dover aiutare coloro che sono costretti ad abbandonare la loro nazione. Poi un’invito ad essere uniti contro il terrorismo, anche se qui l’allarme terroristico può sembrare lontano “dobbiamo mantenere vivi i valori che danno fastidio ai terroristi” l’allegria, la cultura e la gioia di vivere perché il terrorismo non vince solo se ti uccide ma anche se ti costringe a chiuderti in casa per la paura. Infine la promessa di futuri investimenti nelle risorse delle scuole italiane all’estero per dare strumento, a chi studia in queste scuole, di entrare a pieno titolo nel sistema educativo italiano. Si è concluso così il discorso di Renzi. Personalmente ritengo che partecipare alla visita del presidente sia stata un’ottima opportunità, sopratutto per coloro che, pur studiando in una scuola italiana, si ritrovano ancora molto al di fuori della situazione sociale, economica e politica italiana. IL GIRASOLE ON-LINE DICEMBRE 2016 12

[close]

p. 13

italiani al mondo tteo Renzi a San Paolo a Russo Ilaria Russo, IV Liceo Il Premier Italiano, Matteo Renzi; sullo sfondo si intravedono l’ex Senatore e ex Presidente della Montale, Prof. Edoardo Pollastri, l’Ambasciatore, Sig. Antonio Bernardini, e il Console Generale, Sig. Michele Pala Il Cristo Redentore (Rio de Janeiro) con i colori della bandiera italiana Alcuni alunni della Montale all’incontro con il Premier IL GIRASOLE ON-LINE DICEMBRE 2016 13

[close]

p. 14

CopAacdoontmecuendo L’Ambasciatore e il C di Bren L’Ambasciatore, Sig. Antonio Bernardini L’Ambasciata d’Italia a Brasilia Il presidente del Comitato Gestore, Sig. Giuseppe d’Anna, l’Ambasciatore, Sig. Antonio Bernardini, la Sig.ra Sandra Papaiz e il Console, Sig. Michele Pala durante l’esecuzione degli inni italiano e brasiliano alla Montale La Sig.ra Sandra Papaiz Il Sig. Giuseppe d’Anna IL GIRASOLE ON-LINE DICEMBRE 2016 Il Prof. Nelio Bizzo, vice presidente del Comitato Gestore 14

[close]

p. 15

Console alla Montale no Pinho Breno Pinho, II Liceo L’Ambasciatore d’Italia in Brasile, Sig. Antonio Bernardini, e il Console Generale d’Italia, Sig. Michele Pala, parlano agli alunni della Montale Ad agosto, l’Ambasciatore d’Italia in Brasile, Sig. Antonio Bernardini, e il Console Generale d’Italia a San Paolo, Sig. Michele Pala, hanno fatto visita alla nostra scuola. Dopo un loro breve discorso, alcuni membri del Comitato della scuola hanno raccontato qualche cosa sulla storia della Montale e sul suo metodo di insegnamento. La Signora Sandra Papaiz, ci ha raccontato alcune storie molto interessanti sulla storia della scuola, e ci ha detto che per arrivare alla scuola che abbiamo oggi c’è voluta molta persistenza e coraggio da parte di molti. Gli alunni della Montale omaggiano l’Ambasciatore, il Console e tutti i presenti con alcune musiche Le direttrici hanno parlato un po’ del metodo pedagogico della Montale, che è sostanzialmente umanista. La scuola tratta gli alunni come individui, diversi fra loro, con una personalità peculiare e con tempi diversi d’apprendimento. Tutto questo è rispettato dagli insegnanti ed anche gli alunni devono imparare a rispettare i propri educatori. Per me l’evento è stato molto interessante, poiché ho potuto imparare un po’ di piú sulla storia della scuola e vedere come gli altri, fuori dalle loro pareti, vedono e considerano la Montale. IL GIRASOLE ON-LINE DICEMBRE 2016 15

[close]

Comments

no comments yet