Jornal Eco da Tradição de Dezembro de 2016

 

Embed or link this publication

Description

Jornal Eco da Tradição 184 de Dezembro de 2016

Popular Pages


p. 1

ECO DA TRADIÇÃO - ANO XV - Nº 184 - DEZEMBRO DE 2016 50 anos 1966 - 2016 CTG Tiarayu e a 13ªRT brilham no ENART e sagram-se campeões pela primeira vez Foto: Deivis Bueno/Estampa da Tradição EDITORIAL DO PRESIDENTE Chegou o momento de transição e renovação Página 02 FEGADAN E FEGACHULA Eventos acontecerão de 9 a 11 de dezembro na Criúva Página 03 DICAS PARA OS DEPARTAMENTOS Como organizar o Social e a Comunicação da entidade Página 20 TRADIÇÃO GAÚCHA PELO MUNDO LITERATURA GAÚCHA ENTREVISTA COM OS CAMPEÕES Edson Dutra e Ita Cunha cantam em CTG, na China Pedro Júnior da Fontoura lança Modalidade de Declamação Pajadas, Floreios & Curiosidades masculina e feminina do ENART Página 06 Página 19 Páginas 15 e 16 Foto: Rogério Bastos Foto: Arquivo Pessoal Fotos: Divulgação Ita Cunha (E), vencedor do prêmio Vitor Mateus Teixeira - 2016, ao lado de Edson Dutra, líder do Grupo Os Serranos, na China Pedro Júnior tem o verso em sua alma Douglas Neves Rosa Linn

[close]

p. 2

2 Ano XV - Edição 184 Dezembro de 2016 Rua Guilherme Schell, 60 Porto Alegre / RS CEP: 90640-040 Email para sugestão de pautas: conselhoeditorialeco@mtg.org.br www.mtg.org.br mtg-rs.blogspot.com Contato: 51. 3223-5194 EXPEDIENTE: SUPERVISÃO E DIREÇÃO: Nairioli Callegaro DIREÇÃO DE REDAÇÃO: Rogério Bastos DIAGRAMAÇÃO E DESIGN: Liliane Pappen CONSELHO EDITORIAL: Elenir Winck, Sandra Veroneze e Nilton Otton JORNALISTAS RESPONSÁVEIS: Rogério Bastos (16.834) Liliane Pappen (16.835) Fúlvio Lopes (16.200) COLABORAÇÃO: Manoela Carvalho Andressa Motter IMPRESSÃO: Zero Hora TIRAGEM: 3 mil exemplares Atendimento 09 às 12 horas e das 13 às 18 horas De segunda a sexta-feira Valores da Anuidade Dezembro Valor Plena Parcial Especial Estudantis R$ 1.126,84 R$ 966,81 R$ 593,42 R$ 166,68 40% do valor retorna às RTs. MTG: PRESIDENTE: Nairioli Antunes Callegaro VICE PRESIDENTE DE ADMINIS- TRAÇÃO E FINANÇAS: Nilton Otton VICE PRESIDENTE DE CULTURA: Elenir Winck VICE PRESIDENTE ARTÍSTICO: José Roberto Fischborn VICE PRESIDENTE CAMPEIRO: José A. Araújo VICE PRESIDENTE ESPORTES: Martim Guterres Damasco Não nos responsabilizamos pelas opiniões publicadas no jornal EDITORIAL Nairioli Callegaro - Presidente Hora de comemorar! Ao chegarmos em neste Rio Grande e fora dezembro temos a tran- dele, nos sentimos mais quilidade de olharmos confiantes e orgulhosos para trás e vermos que desta caminhada. tivemos a oportunidade A todos que de uma de realizar um trabalho forma ou de outra nos têm afinado ao interesse de ajudado, apoiado, com- todos e principalmente de preendido, aconselhado e nossa instituição. Nesta incentivado, só tenho que caminhada aprendemos, agradecer. Os gestos de escutamos, descobrimos carinho e reconhecimen- e conhecemos inúmeras to, a mão amiga na hora pessoas e entidades, vi- da decisão, do apoio, vemos e partilhamos mo- são capazes de remover mentos mágicos, emo- montanhas, de achar so- cionantes, momentos de luções e nos conduzir por homenagens ao MTG, de caminhos difíceis - muitas reconhecimento de valo- vezes recolhidos ao nos- rização de nossa cultura, so “eu“ sofremos interna- nossa identidade regional mente e lutamos para en- e principalmente da boa contrarmos o caminho da convivência entre todos. É chegado justiça e da verdade. A inúme- o momen- Agrade- ras conclusões chegamos, mas a to desta transição, de uma ço a todos os coordenadores principal de- renovação respon- r e g i o n a i s , las é que devemos criar um mecanis- sável, para nunca perdermos nossas conselho diretor, diretoria do MTG, mo para me- referências, nossas colaborado- lhorar nossa comunicação, aperfei- origens, todos que contribuíram para res, corpo técnico, as entidades ç o a r m o s a estruturação e tradicionalis- processos de um maior entendimento consolidação do MTG. tas, as patronagens, os meios de co- e multiplicar- municação mos ideias que possam (rádios, tvs, jornais, sites) contemplar e consolidar e principalmente à juven- as vontades coletivas. tude, esta gurizada que Fico feliz porque muitas tanto trabalha, que tem a ideias que venho defen- responsabilidade de levar dendo, pela necessidade a instituição ao seu cen- de algumas mudanças, tenário. É chegado o mo- começam a ganhar força, mento desta transição, de voz e vontade. Acredito uma renovação respon- que, apesar de dificulda- sável, para nunca perder- des, interesses dos mais mos nossas referências, variados, todos juntos nossas origens, todos que possamos, aos poucos, contribuíram para a estru- fazermos os ajustes ne- turação e consolidação cessários e implementar- do MTG. mos um modelo capaz de Que neste momento um maior entendimento possamos refletir, buscar e que seja um facilitador a harmonia, o entendi- com a sociedade. mento. Que o espírito de Após um ano de tra- luz e muita paz norteie balho, um ano em que ce- nossa caminhada e nos lebramos todos juntos a mantenha cada vez mais trajetória de nossa institui- fortes e unidos. Muito ção, procurando levar seu obrigado a todos, muito nome, valor e inserção obrigado ao Rio Grande social a todos os lugares por ter me feito gaúcho. pelos quais percorremos Abraço a todos. Foto: Rogério Bastos OPINIÃO Por: Luiz Sérgio Fassbinder Coordenador da 13ªRT 2016: o ano em que a 13ª RT conquistou o troféu Marca Grande O ano de 2016 ficará mar- Sul quatro grupos de danças cado na memória dos tradicio- tradicionais na Força A: CTG nalistas com a comemoração Bento Gonçalves, DT Querên- emocionante do Jubileu de cia das Dores, CTG Sentinela Ouro do MTG. Mas nem em da Querência e CPF Piá do nossos melhores sonhos, esse Sul, sendo que os três últimos ano teria um encerramento co- participaram da finalíssima do roado de glória para a 13ª RT, domingo. Na Força B, foram sobretudo para o nosso De- mais seis invernadas: CTG partamento Artístico Regional. Rincão de São Pedro, AT Pon- Mal conseguíamos acreditar cho Branco, CTG Farroupilhas, quando o cerimonial anunciou CTG Os Vaqueanos, DTG Noel a nossa Sentinela da Cultura Guarany e CTG Ronda Criou- como a grande vencedora do la. Nas demais competições, ENART dos 50 anos do MTG. foram mais 52 representantes, Desde que o troféu Marca incluindo modalidades indivi- Grande foi criado, nós sonhá- duais e coletivas. vamos com essa conquista. Em todas elas, nossos Em anos anteriores, chegamos Nossa vi- artistas veteranos e novatos muito perto. Mas, se ele veio justamente agora, tória foi fruto de um provaram que quando trabalhamos juntos, não uma ques- trabalho intenso valorizando a tão de sorte. Nossa vitória foi fruto de um e culminou com o recebimento do tro- qualificação de cada um, acima da vaidade trabalho intenso – que começou com a realização féu que representa a grande conquista da competição, as conquistas são alcançadas de quatro etapas coletiva de uma Re- naturalmente. de Circuito Artístico Regional ao longo do ano, gião Tradicionalista no ENART. Cada artista da 13ªRT torceu e vibrou com a vi- através do De- tória do seu co- partamento Ar- -irmão. tístico, dirigido pelo Tiago Za- A maior delas, o troféu Mar- vacki de Moraes e sua equipe, ca Grande, é um mérito deles. buscando estimular, assesso- Não é a toa que ele é uma rar e fortalecer os trabalhos “cuia de ouro”. O mate que desenvolvidos pelas entidades nos une e nos torna iguais. E – e culminou com o recebi- a maior marca que nós podía- mento do troféu que represen- mos ter deixado ao ENART dos ta a grande conquista coletiva 50 anos do MTG é a união e o de uma Região Tradicionalista respeito pelo trabalho de cada no ENART. artista. Parabéns a todas as re- E nós fizemos mesmo um giões representadas e ao MTG ENART “de ouro” em 2016. pelo espetáculo apresentado Levamos à Santa Cruz do mais uma vez! Até 2017! Momento do recebimento do Troféu Marca Grande

[close]

p. 3

Ano XV - Edição 184 EVENTOS Dezembro de 2016 3 Vem aí: FEGADAN, FEGACHULA e CONGRESSO EDITAIS DE CONVOCAÇÃO 65º CONGRESSO PROGRAMAÇÃO FEGADAN E FEGACHULA MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO - MTG 50anos EDITAL DE CONVOCAÇÃO 1966 - 2016 De acordo com o que determina o artigo 28 do Estatuto do MTG combinado com o inciso XIII do artigo 175 do Regulamento Geral, convoco as Entidades Tradicionalistas filiadas ao MTG e aos congressistas definidos na Legislação Tradicionalista para o 65º CONGRESSO TRADICIONALISTA GAÚCHO, a ser realizado de 13 a 15 de janeiro de 2017, na cidade de Bento Gonçalves, cuja programação encontra-se divulgada no site da instituição. Porto Alegre, 01 de novembro de 2016. MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO - MTG EDITAL DE CONVOCAÇÃO 50 anos 1966 - 2016 ASSEMBLÉIA GERAL ELETIVA No uso das atribuições que me são conferidas pelo Esta- tuto e Regulamento Geral do Movimento Tradicionalista Gaúcho – MTG, convoco as Entidades Tradicionalistas Efetivas, a se fazerem representar por seus delegados, para a Assembleia Geral Eletiva do Conselho Diretor e Junta Fiscal do MTG, cujo credenciamento será permitido até às 12hs e o processo eleitoral entre 14hs e 17hs do dia 14 de janeiro de 2017, sábado, no CTG Laço Velho – Rua XV de Novembro, 125 - Bairro Cidade Alta, durante o 65º Congresso Tradicionalista, na cidade de Bento Gonçalves. Conforme o Regulamento Geral, artigo 117, as chapas deverão ser encaminhadas para registro na Secretaria Geral do MTG, por requerimento de, no mínimo 10 (dez) entidades filiadas efetivas, até 8 (oito) dias antes da data e hora marcada para a Assembleia Geral Eletiva. Porto Alegre, 10 de novembro de 2016. Nairioli Antunes Callegaro Presidente do MTG 09 DE DEZEMBRO - SEXTA-FEIRA 09h - Início do credenciamento 19h - Abertura Oficial do FEGADAN e FEGACHULA 19h30 - Eliminatória dos Concursos de Danças Tradicionais - Modalidade Danças Birivas do Tropeirismo Gaúcho 10 DE DEZEMBRO - SÁBADO 07h30 - Eliminatória dos Concursos de Danças Tradicionais - Modalidades Mirim, Juvenil, Adulta e Veterana 13h30 - FEGACHULA - Eliminatória Ao término do Concurso de Tropeirismo será entregue premiação do mesmo, e resultado dos finalistas de Danças Tradicionais e Fegachula. 11 DE DEZEMBRO - DOMINGO 08h - Fase Final dos Concursos de Danças Tradicionais - Modalidades Mirim, Juvenil, Adulta e Veterana 13h30 - FEGACHULA - Final Ao término entrega de todas as premiações INFORMAÇÕES GERAIS José Roberto Fischborn - (51) 98407 4575 Toni Pereira - (54) 99969 0319 James Pereira - (54) 99976 1114 Informações Acampamento e Alojamento Artística Juliana Castilhos Vacchi - (54) 3267 8011 09 a 11 Dezembro Parque João Covolan Filho Criúva - Caxias do Sul/RS 2º &Fegachula Festival nacional de chula PROMOÇÃO REALIZAÇÃO 50 anos 1966 - 2016 PROGRAMAÇÃO 65º CONGRESSO TRADICIONALISTA 13/01/2017 – Sexta-Feira 08h - Abertura da 83ª Convenção Tradicionalista Extraordinária 09h - Início credenciamento do 65º Congresso 16h30 - Sessão preparatória do 65º Congresso para escolha da mesa diretora 17h30 - Chegada da Chama Crioula 18h - 1ª Sessão Plenária 20h - Sessão Solene de Abertura 21h - Jantar 14/01/2017 – Sábado 09h - 2ª Sessão Plenária 10h - 3ª Sessão Plenária 12h - Almoço e Encerramento do Credenciamento 14h - 4ª Sessão Plenária – Prestação de Contas da Gestão Atual 14h30 - Instalação da Assembleia Geral Eletiva para Conselho Diretor – Início Votação 14h45 - Formatura CFOR AVANÇADO 16h - 5ª Sessão Plenária 17h - Encerramento das Votações para o Conselho Diretor e para sediar o 66º Congresso 19h - Resultado das eleições e local do 66º Congresso 19h30 – Sessão Especial do Conselho Diretor para Eleição do Presidente e Vice-presidentes 21h - Jantar 15/01/2017 – Domingo 08h30 – 1ª Reunião Ordinária do Conselho Diretor e 1ª Reunião dos Coordenadores Regionais 11h – Sessão Solene de Encerramento e Posse do novo Conselho Diretor, Junta Fiscal, Departamento Jovem e dos Coordenadores Regionais 12h30 – Almoço de Encerramento COMISSÃO EXECUTIVA Presidente: Gilmar Machado Fone: (54) 99156 3394 E-mail: gilmar_mach@ibest.com.br Vice-Presidente: Elisabete Soares Fone: (54) 99913 1810 1º Secretário: Iracy Dalla Valle Fone: (54) 99976 1212 Coordenador 11ª RT: Luis Carlos Rigon Diretora dePPRroOviGmRenAtoMeAMÇKÃTOFCG: Vanessa Welter13-/0F1o/2n01e7:–(5Se1x)ta9-F8ei4ra00 7943 Anesszezess-oFr0t0ri89aoahhorn--ddIAiennbeíáce:ririo(tIaum5crrae1ddp)eanr89ce3iaª9nmC3eosnn7atvo0e:ndçSo0ã6oa65Tºn1rCa9ddonicrgioarensasVloiseta rEox-- 16h30 - Sessão preparatória do 65º Congresso para SUBCOMISSÕESescolha da mesa diretora 17h30 - Chegada da Chama Crioula CnareBdoernilcle122ia018hhhm--- 1JSaªeensStsneaãsrostãSoool/PelInenenádfreoiaArbmertuarações: Adria- HFoonsep:e(d5a40109g)hhe9-- 239mªª 9SSee:4ssssãã5Aoo14nPP6/llee0t2nne1áá4/rrn2ii4aa0o1r7 – Sábado Rizzi e Jose- mFoanreFsr:iz(5zG11o424ehhs)t-ã-oA34Alª4mtSu5oeaçsl2osãeo5EPn3lcee8nrár6raima/e–n9tPor9deso9taC7çrãe4oded1nec8iCa8mone1tnatsoda AFRFRooleeimnncceeeee::ppn((çç55taãã441D111C11çoo744969))oihhhhhhrãn:e39343Cs--t-I050ooeR594vlrE-hhª-–e:ene95oFSsIcuanMSpeoD12teslesratrestmmsirarãarsaadae15olãaamotsotDoçrPaeu43dãerdllrEenoea:aai38–snastpddorLáIn66leenoarlolcdiieaíeaCAnci6iaaçi6sFvsolõosºROeVdeVaCsmoRooioSelttzbaeAnCallçoçzgVgeoõãcirAniaeoeaassslNGesdrploÇehobarAora6aDli6DEºoOiClreCeottionovnrgasrppeelsaahsrrooaa FCFooonnmeee:: r((c55i442E0a81))lelhhi:ç993-ã0NJo99a–nd37e1toaª62lrPRsr1ee34o5usni/57dn0ieã129no/Bt772Oe0erad1Vis7nicás–er-iaDpardneoosmiidCeionnntgseeoslho Diretor e 1ª Reunião dos Coordenadores Regionais Info1nr1omhvo–CSaoensçssãeõolhSeooDlsenireHetdoeor,EJsunncpetarerFaimdsceaanl,togDeeepPaomrstsaemdeonto Jovem e docs Coonordseunaldtoeres: Regionais ww12wh3.0tu– ArilmsomçoodebEnecenrrtaom.ecntoo m.br Secretaria de Turismo de Bento Gonçalves: FoConnseulte(o5G4u)ia T3u0rís5tic5o d7e B1en3to0Gonçalves ANDROID IPHONE Bastos Produções - 51 99765 8633 65º CONGRESSO TRADICIONALISTA GAUCHO 13,14 e 15 Janeiro/17 CTG Laço Velho - Rua Quinze de Novembro, nº 125 Bento Gonçalves/RS Promoção Realização Apoio 50 anos 1966 - 2016

[close]

p. 4

4 Ano XV - Edição 184 Dezembro de 2016 PROSEANDO COM TENÊNCIA Por Rogério Bastos CASOS E ACASOS Uma viagem à China O convite recebido do Patrão Crodoaldo Batista de Araújo, o Tchaca, do PTG China Véia, de Dongguan, na China, me encheu de orgulho. Primeiro, por que estaria representando meu estado, meu povo, em outro país. Depois, acompanhar nomes como Ita Cunha, Dr. Edson Dutra, do grupo os Serranos, Rodrigo Munari, entre outros, foi uma honra pra mim. O investimento para ter estes artistas lá na China foi alto, mas pelas manifestações que temos recebido, nas redes sociais, mostra que valeu o “custo & beneficio”. Amizades que conquistamos através do tradicionalismo gaúcho, em sua forma mais simples e harmônica. Em Dongguan, ao lado de ídolos que somente escutamos nos CDs e outros que, enquanto estamos dormindo, estão trabalhando e construído as riquezas da China, do outro lado do mundo. De um país que conhecemos mal, assim como o mundo conhece mal o Brasil, achando que tudo é samba e carnaval. A China e suas belezas, de uma economia forte, recebeu oito músicos de extrema qualidade e o coordenador da 40ª Região Tradicionalista, para falarem sobre a terra que eles tanto amam e que estão tão distantes. As crianças, em alvoroço, brincavam pelo saguão do hotel Tangla, pilchados, mas, quando Lucas Ferreira abriu a gaita para tocar o hino Rio-grandense, ao lado de Ita Cunha, todos correram para cantar, junto com seus pais, orgulhos, saudosos e apaixonados. Visivelmente emocionado, Dr. Edson Dutra, líder do grupo Os Serranos, falou na abertura, pouco antes da apresentação deles: “O Rio Grande agradece por vocês estarem pilchados aqui, vocês são os sentinelas adiantados do pago. Não é fácil suportar a saudade, mas, quando se tem razões para viver, quando se tem razões para mostrar a valentia da sua gente, sobra coragem para os gaúchos e gaúchas, dividir esses momentos em que o PTG China Véia reafirma com tanto civismo o seu desejo de preservar a tradição e propaga-la neste pais-continente que é a China” – disse ele. “No que depender dos Serranos, do Ita e seus músicos e do amigo Rogério Bastos, vocês podem ter certeza, que nós estamos de mãos dadas por esta causa que nos enaltece como homens típicos de uma vida que levamos com honradez, demonstrando a cada minuto o nosso amor pelo nosso chão pela nossa pátria brasileira. Unidos com esse país que nos recebe de braços abertos, que é a China” - concluiu. O hino Em qualquer parte do mundo, “Querência amada” é um hino. Ao encerrar o baile no Hotel Tangla, em Dongguan, todos cantaram juntos e emocionados, choraram muito. Frutos da viagem A ida até a China rendeu experiência internacional e me permitiu estar próximo a uma pessoa como o Dr. Edson Dutra, que, além de assistir as palestras junto com seus músicos, convidou-me para trabalhar com ele. Na China chegamos a 584 palestras. EPloMormalitra REREFFLLEEXXÃÃO O “A Arte não suporta o Efêmero. Ela é uma luta contra a morte. O encanta- mento não esta no que se vê. Está no que se Imagina.” (Rubem Alves) MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO Calendário do MTG - 2017 DATA EVENTO PROMOÇÃO LOCAL JANEIRO DE 2017 13 a 15 65º CONGRESSO TRADICIONALISTA GAÚCHO MTG + 11ª RT BENTO GONÇALVES 15 1ª REUNIÃO DE CONSELHEIROS MTG BENTO GONÇALVES 15 1ª REUNIÃO DE COORDENADORES REGIONAIS MTG BENTO GONÇALVES FEVEREIRO DE 2017 2ª REUNIÃO DE COORDENADORES REGIONAIS, DIRETORES 18 CAMPEIROS, CULTURAIS, ESPORTIVOS, ARTÍSTICOS, CONSELHO DE ÉTICA E JURÍDICO MTG PORTO ALEGRE MARÇO DE 2017 4 SEMINÁRIO DE PRENDAS MTG + 29ª RT SÃO JOSÉ DO OURO 4 2ª REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR MTG SÃO JOSÉ DO OURO 6 PRAZO FINAL INSCRIÇÕES FECARS MTG PORTO ALEGRE 7 PRAZO FINAL - INSCRIÇÕES 29º ENTREVERO CULTURAL DE PEÕES FASE ESTADUAL MTG PORTO ALEGRE 16 a 19 28ª FESTA CAMPEIRA DO RIO GRANDE DO SUL MTG + 22 ª RT ROLANTE 18 SEMINÁRIO DA CULTURA CAMPEIRA MTG + 22ª RT ROLANTE ABRIL DE 2017 06 a 09 29º ENTREVERO CULTURAL DE PEÕES - FASE ESTADUAL MTG + 15ª RT S. SEBASTIÃO DO CAI 14 a 16 FERIADO DE PÁSCOA 25 PRAZO FINAL - INSCRIÇÕES 46ª CIRANDA CULTURAL DE PRENDAS FASE ESTADUAL MTG PORTO ALEGRE MAIO DE 2017 6 3ª REUNIÃO DE COORDENADORES REGIONAIS MTG PORTO ALEGRE 6 3ª REUNIÃO DE DIRETORES CULTURAIS MTG PORTO ALEGRE 13 3ª REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR MTG PORTO ALEGRE 25 a 27 47ª CIRANDA CULTURAL DE PRENDAS - FASE ESTADUAL MTG + 18ª RT BAGÉ 24 PRAZO FINAL - INSCRIÇÕES 48ª CIRANDA CULTURAL DE PRENDAS FASE REGIONAL MTG PORTO ALEGRE 24 PRAZO FINAL - INSCRIÇÕES 30º ENTREVERO CULTURAL DE PEÕES FASE REGIONAL MTG PORTO ALEGRE JUNHO DE 2017 10 4ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DIRETOR (Provas Ciranda e Entrevero Regional) - SEDE MTG MTG PORTO ALEGRE 24 48ª CIRANDA CULTURAL DE PRENDAS - FASE REGIONAL MTG RTs 24 30º ENTREVERO CULTURAL DE PEÕES - FASE REGIONAL MTG RTs JULHO DE 2017 1 4ª REUNIÃO DE COORDENADORES E DIRETORES REGIONAIS MTG PORTO ALEGRE 25 PRAZO FINAL - INSCRIÇÕES ENART 2017 MTG PORTO ALEGRE 29 83ª CONVENÇÃO TRADICIONALISTA MTG + 8ª RT LAGOA VERMELHA AGOSTO DE 2017 8 SORTEIO DA ORDEM DE APRESENTAÇÃO DAS INTER-REGIONAIS DO ENART 2016 MTG PORTO ALEGRE 11 e 12 ACENDIMENTO E DISTRIBUIÇÃO DA CHAMA CRIOULA MTG + 23ª RT MOSTARDAS 26 e 27 1ª INTER-REGIONAL DO ENART MTG SETEMBRO DE 2017 2 5ª REUNIÃO CONSELHO DIRETOR MTG PORTO ALEGRE 14 a 20 SEMANA FARROUPILHA MTG + RTs RS 30 2ª INTER-REGIONAL DO ENART MTG OUTUBRO DE 2017 1 2ª INTER-REGIONAL DO ENART MTG 7 5ª REUNIÃO DE COORDENADORES REGIONAIS, DIRETORES CULTURAIS MTG PORTO ALEGRE 7E8 ACAMPAMENTO DA JUVENTUDE E TCHENCONTRO 14 e 15 FEGADAN 21 e 22 3ª INTER-REGIONAL ENART 27 e 28 51º ANIVERSÁRIO DO MTG / ORCAV MTG PORTO ALEGRE NOVEMBRO DE 2017 1 SORTEIO DA ORDEM DE APRESENTAÇÃO DA FINAL DO ENART 2017 MTG PORTO ALEGRE 04 e 05 ABERTO DE ESPORTES - 2º ENECAMP MTG + ª RT 11 6ª REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR MTG PORTO ALEGRE 17 a 19 FINAL ENART 2017 MTG + 5ª RT STA CRUZ DO SUL DEZEMBRO DE 2017 7 PRAZO FINAL - ELEIÇÕES COORDENADORIAS REGIONAIS MTG RTs 9 REUNIÃO DE ENCERRAMENTO - CONFRATERNIZAÇÃO NATALINA 13 PRAZO FINAL - APRESENTAÇÃO PROPOSIÇÕES PARA O 66º CONGRESSO TRADICIONALISTA GAÚCHO MTG RTs OBS: Calendários sujeitos a alterações de acordo com a necessidade

[close]

p. 5

Ano XV - Edição 184 DEPARTAMENTO JOVEM Luan Andrey Vieira Diretor do Núcleo Central do Departamento Jovem do MTG - 2016 Dezembro de 2016 CEVANDO O MATE 5 Por Sandra Veroneze Pelo futuro do tradicionalismo Um ano de muitas conquistas Eleitos democraticamente, os Diretores e Vice-Diretores não são apenas diretores e vice-diretores, eles são os legítimos representantes da juventude. Independentemente de qual núcleo se fale, seja Central, Inter-regional, Regional ou Interno, o Departamento é o ponto crucial da interligação entre gerações; o principal vértice de transmissão de conhecimento e cultura entre os jovens de ontem e os jovens de hoje. O Departamento é o principal responsável por garantir e fiscalizar, respectivamente, os direitos e deveres de todos os jovens incluídos no tradicionalismo. Devemos enaltecer, valorizar e, principalmente, respeitar os responsáveis pelo futuro e principais atuantes do presente do nosso Movimento. São nossos jovens os respon- sáveis por manter vivo o Movimento que foi fundado há 50 anos. São nossos jovens os responsáveis por manter viva a tradição que pouco a pouco os tradicionalistas conseguiram reavivar. Que nos próximos 50 anos não cometamos alguns erros que possam ter sido cometidos, comprometendo as novas gerações de tradicionalistas que surgirão. Que consigamos manter os ideais dos nossos antepassados sem nos esquecermos dos nossos tutelados. Devemos valorizar todos os segmentos do tradicionalismo, inclusive os que não são devidamente considerados por muitos, mas não devemos tirar o espaço dos bens fundamentais do Movimento, e o Departamento é um desses bens. Honor Alit Hominis. Jovens realizam o 23º Tchêncontro na 7ªRT Focados nas modalidades individuais do Enart, jovens da 7ª Região promovem o 23º Tchêncontro na cidade de São Domingos do Sul, com o tema: “MTG: 50 anos de arte gaúcha”. Com o objetivo de valorizar o cinquentenário do Movimento Tradicionalista Gaúcho, através das modalidades artísticas, as prendas da 7ªRT realizaram, no dia 4 de dezembro, o 23º Tchencontro regional. O evento promovido pelas prendas Diovana Morates, Frantchesca Belegante, Fabiana Portela, as juvenis, Isadora Fochi, Gabriele Guedes e Ariane Souza e as prendas mirins: Sofia Ávila, Tainá Karlinski e Ellen Pádua, reuniu jovens da 7ª RT no Clube União, em São Domingos do Sul. Cada entidade apresentou uma modalidade do Enart, de livre esco- lha. Foram elas: CTG Dom Luiz Felipe de Nadal; CTG Estância Nova; PL Pai João; DT Industrial; CTG Presilha Serrana (anfitrião); CTG Felipe Portinho; CTG Laço da Amizade; CTG Tropel de Caudilhos; DT Simpasso; CTG Moacyr da Motta Fortes; e CTG Eduardo Muller. A Diretora Cultural da 7ªRT, Luiza Salete Picoli Monteiro, classificou como positivo o evento pela participação dos jovens. O CTG Felipe Portinho, de Marau, apresentou a arte de recitar versos, a modalidade declamação do Enart, na voz de Sidi Negrinho Richter, amadrinhado pelo peão Kelvyn Krug. Fotos: Divulgação Dezembro chegou e com ele o velho hábito de fazer um balanço dos acontecimentos que marcaram o último ciclo. O ano de 2016, para a assessoria de imprensa do MTG, foi um ano muito positivo. Vejamos alguns pontos a serem comemorados. Postura amistosa da imprensa – Em essência, todos esforços de uma assessoria de imprensa convergem para a conquista de espaço espontâneo nos veículos de comunicação. Didaticamente falando, isso significa ter suas notícias publicadas no espaço editorial, de matérias, e não publicitário – e sem custos. No caso da assessoria do MTG, a estratégia principal é mostrar para os profissionais de imprensa a beleza do movimento, de seus eventos, de seus posicionamentos, em todas suas implicações. Em 2016, isso deu muito certo. A absoluta maioria dos jornalistas se demonstrou de fato interessada nas pautas sugeridas, valorizando o trabalho realizado. Inserções nacionais – É sempre um motivo de muita alegria quando conquistamos espaço na mídia nacional, que tradicionalmente tem se mostrado mais receptiva para a cultura de outras regiões do país. Dos eventos do MTG, o acampamento farroupilha é o que tem maior apelo. Um destaque foi a vinda da comunicadora Renata Alves, da Record, que fez um programa de 20 minutos no evento. Novos profissionais cobrindo a pauta tradicionalista – Esse é um aspecto que pode ser complicador, na medida em que, se não tiver disponibilidade para perguntar, questionar, e tentar entender a complexidade que é a pauta tradicionalista e tudo que ela implica, o profissional pode incorrer em toda sorte de distorções. Felizmente, em 2016 tivemos muitos jornalistas novos na profissão, ou na pauta, de fato interessados em fazer um bom trabalho. Esse olhar novo gera pautas criativas, atentando para detalhes que conversam, via de regra, com um público que não é tradicionalista – o que é muito bom. Tenacidade de profissionais ‘antigos na lida’ – É gratificante monitorar as publicações na imprensa e, mês após mês, encontrar uma diversidade de pautas tradicionalistas, muitas delas relacionadas a ações do MTG, nos mesmos veículos de comunicação. A dedicação constante a esta editoria resulta em profundidade na ‘tradução’ do tradicionalismo para um público que não frequenta CTG, mas que normalmente tem muito apreço, tem pontos de contato, com a cultura tradicionalista: música, gastronomia etc. Além disso, mantém um diálogo bastante qualificado com os próprios tradicionalistas. Crescimento do patrimônio de taxação do MTG – Taxação é o processo de calcular, a partir das tabelas publicitárias dos veículos de comunicação, o valor que o MTG teria que pagar caso o espaço ocupado fosse de anúncio e não de matéria, desenvolvida a partir da sugestão de pauta da assessoria de imprensa. Nos últimos tempos, esse número tem crescido: R$ 8 milhões em 2014; R$ 10 milhões em 2015 e R$ 12 milhões em 2016. É um belo patrimônio, não? E para 2017? Manter e ampliar. Esta é a meta! Querência Santa Monica vence o FEPART CTG da 1ª RT do estado do Paraná venceu o festival paranaense de arte e tradição na disputadíssima modalidade das danças tradicionais Juvens da 7ªRT participaram do 23º Tchencontro em São Domingos do Sul A invernada adulta do CTG Querência Santa Mônica levou ao palco do FEPART 2016, na cidade de Pato Branco, uma temática simples, porém de relevante abrangência no universo gaúcho – A dança em sua essência e os ritmos gaúchos. Na contramão das grandes produções, em que adereços e objetos acabam roubando a cena do espetáculo, o objetivo do QSM, desse ano foi encantar o público apenas com movimentos, emoção e harmonia. A coreografia de entrada, que foi premiada em 1º lugar, falou sobre os ritmos gaúchos que animam desde os bailes de CTG até as mais intimas reuniões familiares. E na saideira, também premiada, em 1º lugar, buscaram na fonte a origem da paixão pela dança, e acima de qualquer coisa mostraram o orgulho de dizer que dançar nos faz pessoas melhores. Em 2º lugar ficou o CTG Fogo de Chão, da cidade de Guarapuava. TEMA ANUAL: “MTG 50 ANOS DE PRESERVAÇÃO E VALORIZAÇÃO DA CULTURA GAÚCHA”

[close]

p. 6

6 Ano XV - Edição 184 Dezembro de 2016 CITG - TRADIÇÃO PELO MUNDO Um baile bem gaúcho do outro lado do mundo Um dos salões de festas do Hotel Tangla Internacional, em Dongguan, na China, completamente decorado com motivos campeiros, serviu de galpão para o baile organizado pelo PTG China Véia. Fotos: Rogério Bastos Patrão Crodoaldo Batista com a bandeira do MTG e o troféu dos 50 anos A noite do dia 12 de novembro ficará gravada na história chinesa, quando dois grupos de músicos do Rio Grande do Sul subiram ao palco para animar a maior festa tradicionalista da Ásia. Casais com seus filhos, brasileiros, chineses, americanos, entre outras nacionalidades iam ocupando as mesas no salão principal. Um fotógrafo, em um canto temático, registrava a presença das pessoas que, ao final, recebiam impressa a fotografia – um regalo para que o visitante não se esquecesse do anfitrião. Edson Dutra, Ita Cunha e seus músicos ficaram à disposição para fazer o registro com os visitantes. A patronagem ficou atenta até nos últimos detalhes antes da abertura oficial do evento. Neste momento foi falado sobre a origem do tradicionalismo gaúcho, o diploma João de Barro, a bandeira e o troféu do Cinquentenário do MTG, pelo Coordenador da 40ªRT, Rogério Bastos. Em um telão passaram as mensagens do Presidente do MTG, Nairo Callegaro e do Presidente da CBTG, João Ermelino de Mello. Luis Felipe Scolari, o Felipão, sua esposa, dona Olga e seu amigo Murtosa, acompanhado da esposa, chegaram cedo ao baile e ficaram até o final. Segundo os organizadores, 412 ingressos (limitados) já estavam vendidos há mais de duas semanas. Ao final do baile, aconteceu o momento mais emocionante. Edson Dutra convidou a todos para cantar um hino: de Vitor Mateus Teixeira, o Teixeirinha, Querência Amada. A música levou a maioria dos que estavam ali às lágrimas. O MATE DE DOMINGO Apesar de ter saído no final do baile, Felipão retornou na manhã de domingo para matear com membros da patronagem do PTG e os artistas convidados. Passou a manhã conversando sobre o Rio Grande do Sul, contando piadas, mateando e se divertindo com os amigos. Churrasqueou, ao meio dia, e permaneceu até metade da tarde, quando voltou para Guangzhou, onde treina o Evergrande Taobao Futebol Clube. Fotos: Rogério Bastos Recepção no Aeroporto Internacional de Hong Kong Após a palestra e o jantar, familias se reuniram para uma foto Luis Felipe Scolari (C) fez fotos com a patronagem do PTG Show de Ita Cunha no dia do baile no Hotel Tangla, em Dongguan ESPAÇO DA CBTG Por: João Ermelino de Mello / Presidente da CBTG Rumo aos 30 anos da CBTG Mais um ano está acabando e iniciaremos uma nova etapa, rumo aos 30 anos da CBTG. No ano de 2016 trabalhamos em prol da congregação das Federações filiadas à CBTG para fortalecermos a preservação da tradição gaúcha e cumprirmos o regulamento, mantendo os princípios filosóficos definidos na “Carta de Princípios do Movimento Tradicionalista Gaúcho”. Continuamos debatendo os rumos do tradicionalismo gaúcho no Brasil. Em fevereiro deste ano realizamos a 14ª Convenção Brasileira da Tradição Gaúcha, na qual foram decididas as regulamentações do tradicionalismo organizado em âmbito nacional. No meio do ano, integrantes de CTG’s espalhados pelo Brasil prestigiaram a passagem da Tocha Olímpica pelas cidades brasileiras. Tivemos ainda algumas reuniões do Conselho Diretor, diversos encontros, mostras e festivais estaduais, além do Cinquentenário do MTG-RS. Em agosto deste ano celebramos um ano da existência da Bancada do Gauchismo, representando a coesão com o Congresso Nacional. Criada pela CBTG e por um grupo de parlamentares que compõem o Congresso Nacional e que se identificam com os princípios do Movimento Tradicionalista Gaúcho, a iniciativa marca um momento histórico. O grupo é representado por Deputados Federais e Senadores nascidos no Rio Grande do Sul e eleitos por este Estado ou por outros Estados da Federação, ou por admiradores da tradição gaúcha. Debatemos nossos anseios com o Congresso Nacional destacando em nossos debates o apoio dos parlamentares às iniciativas legislativas que valorizem a cultura gaúcha, os rodeios crioulos e a existência dos CTG’s no Brasil. Solicitamos que cada parlamentar reserve parte das suas emendas ao orçamento federal para ajudar os eventos ou melhorias das estruturas dos MTG’s e CTG’s. Durante todo o ano, Prendas e Peões da CBTG desenvolveram diversos projetos de divulgação, incentivo social e fortalecimento da tradição gaúcha espalhados pelas regiões tradicionalistas brasileiras. A CBTG, a Bancada do Gauchismo e as entidades dos países que compõe a Confederação Internacional da Tradição Gaúcha (CITG) trabalham para que a Figura do Gaúcho seja reconhecida como Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco. Em setembro realizamos na serra gaúcha, a Assembleia Geral Extraordinária da CITG, reunindo as Confederações do Brasil, Uruguai, Argentina e Norte Americana, para deliberar sobre o Projeto, apresentado em 2014 no Uruguai. Durante o evento criamos e assinamos a “Carta de Bento Gonçalves”, um documento de compromisso para obtermos esse reconhecimento em cada um dos países membros. Em 2017 completaremos 30 anos de fundação, com o apoio de todas as federações e lutando sempre pela preservação da tradição gaúcha. Realizaremos eventos festivos à data, Encontro da Juventude Tradicionalista, Congresso, Convenção, Concurso de Prendas e Peões, além do nosso Nacional (Fenart, Jogos Tradicionalistas e Rodeio Crioulo) em Querência-MT. Desejamos a toda família tradicionalista um Feliz Natal e um Novo Ano repleto de saúde paz e amor. Boas Festas!

[close]

p. 7

Ano XV - Edição 184 ESPAÇO DO IGTF Por Ivo Ladislau - FIGTF - Diretor Técnico Dezembro de 2016 ESPAÇO CGF/FSH 7 Por: Paula Simon Ribeiro Um Terno numa noite terna Festas Populares Ciclo Natalino ...e o Anjo Gabriel anunciou à Maria: O Senhor já é contigo, Porque em teu seio impoluto Conceberás sem perigo A Jesus, bendito fruto... E ao Tempo, na paz de uma noite, um cantar se fez em luz: Agora mesmo chegamos, Na beira do seu terreiro, Para tocar e cantar, Licença peço primeiro. Cantados alguns versos, a porta é aberta e eles adentram, em louvação, na humilde morada: Porta aberta, luz acesa, Sinal de muita alegria, Entra eu, entra meu terno, Entra toda companhia. E o Mestre inicia a anunciação: Meu Senhor, dono da casa, Escute o que esta bem visto, Nós viemos trazer noticia Do nascimento de Cristo! Então o Senhor dono da casa, como manda a tradição, faz as suas oferendas em nome da família e o Terno posteriormente agradece tão divina acolhida e se despede: Agradecemos a oferta, Nessa noite enternecida E deixamos este verso Como nossa despedida. E lá se vão eles com suas lindas cantorias e em romaria, com a madrugada se espreguiçando. Aproximam-se os três reis magos com presentes para o Menino. E no céu a Estrela Guia vai espargindo a sua diva luz sobre o povoado, protegendo-o, feito uma redoma, com muito amor e terna paz, naquela noite santa. Prenda da CBTG presente em eventos pelo Brasil A 1ª Prenda Veterana da CBTG, Thaís Dutra está presente nos grandes eventos tradicionalistas pelo Brasil. Em menos de um mês esteve no Enart e no Fepart Em suas andanças em prol de representar a Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha pelo Brasil, Thaís Dutra, 1ª Prenda Veterana da CBTG esteve em Pato Branco/PR para participar do 27° Fepart. “Fui rever amigos feitos através do tradicionalismo e também ganhei outros amigos neste final de semana. É impressionante o respeito e carinho que nossos irmãos paranaenses têm por nós, de Santa Catarina” – conta ela. Thaís passou o dia junto com sua família visitando e apreciando os talentos paranaenses da dança, chula, musica, poesia e claro, conhecimento traduzido pelo prendado das entidades, região e do estado do Paraná. “Estava como espectadora des- ta grande festa mas pude de certa forma, marcar presença e colaborar com este prendado tão empenhado. Duas regiões do Paraná 6ª e 17ª RTs contaram a história da Guerra do Contestado, um dos conflitos mais sangrentos que ocorreu em território brasileiro entre os anos de 1912 e 1916, que envolveu terras contestadas pelo Paraná e Santa Catarina. Através de um tema muito estudado e pesquisado por mim, pude colaborar um pouquinho com as prendas que querem contar a historia além dos livros, entregando a minha pesquisa histórica e um kit pedagógico com jogo tabuleiro e cruzadinha para fixação do conteúdo abordado através da palestra” concluiu. Foto: Divulgação Thais Dutra (D) entrega sua pesquisa para prenda do Paraná Mês de dezembro, final de ano... Época de comemorar os bons momentos vividos e desejar um novo ano cheio de graças e alegrias. Entre as muitas manifestações populares comemorativas deste ciclo podemos citar o Terno de Reis, fato herdado dos portugueses, primeiros povoadores do RS. Vigente em todo o Brasil, com pequenas variantes, esta manifestação se perpetua através dos tempos. Este folguedo nascido da fé é transmitido pelas gerações através das vozes dos Tiradores de Reses, que se fazem ouvir durante o ciclo natalino. Ternos de Reis são grupos de cantadores que durante o período de 24 de dezembro a 6 de janeiro, Dia de Reis, cantam de casa em casa anunciando o nascimento de Jesus Cristo. As letras referem-se em versos singelos ao nascimento do Menino, a passagens bíblicas, à fuga da Família Sagrada, à visita dos Reis Magos e outros temas ligados ao período. Variam de um Terno a outro. Os Mestres geralmente são bons improvisadores e conhecedores das Sagradas Escrituras. Muitos versos são decorados e muitos outros são criados de acordo com o momento. Os versos cantados em homenagem aos donos da casa que recebem o Terno são sempre improvisados. Estes cantadores são acompanhados por instrumentos musicais: violão, rabeca, tambor e triângulo. Alguns trazem cavaquinho e gaita (acordeon), mais raramente outros instrumentos como banjo e viola de 10 cordas. O Terno é composto de um Mestre, um Contra Mestre ou Contralto e um Tipe. O Mestre e o Contralto cantam a duas vozes os primeiros versos; logo o Contra Mestre repete os mesmos versos. Após o Mestre e o Contrato cantam os dois versos finais da estrofe e ao final de cada estrofe ouve-se o Tipe, que prolonga a última sílaba do verso com uma nota aguda. Entre uma estrofe e outra sempre ocorre um intervalo musical. Existem momentos distintos da cantoria desde a chegada até a despedida. Não tem tempo determinado para a presença do Terno em cada visita, vai depender de como são recebidos. Se muito bem acolhidos, demoram mais, caso contrário abreviam a visita. As etapas são as seguintes: CHEGADA: quando o Terno se anuncia cantando em frente a casa ainda fechada: Agora mesmo chegamos/ na beira do seu terreiro/ Para tocar e para cantar/ licença peço primeiro Agora mesmo chegamos / Nesta sua morada/ Acordai se estás dormindo/ Venha ver nossa chegada. ENTRADA: depois que a porta é aberta, o mestre pede licença para entrar: Meu senhor dono da casa/ Por favor nos deixe entrar/ Nosso Terno está ansioso/ Para Jesus adorar. LOUVAÇÃO: dentro da casa é feita a saudação para os donos da casa, familiares e demais presentes: Meu senhor dono da casa/ Com sua devida licença/ Vim saudar o Deus menino/ Nesta sua residência. ADORAÇÃO: Os componentes do Terno cantam frente ao Presépio Nasceu o Menino Deus/ Filho da Virgem Maria/ Por ninguém lhe dar abrigo/ nasceu numa estrebaria. PEDITÓRIO: Pode ou não ocorrer um peditório, ou seja pedirem donativos ao dono da casa. Meu senhor dono da casa/ És a estrela que mais brilha/ Venho pedir os nossos Reis/ Para o senhor e sua família. AGRADECIMENTO: após receber as ofertas, todos cantam em agradecimento: Por tudo que nós ganhamos/ todos nós agradecemos/ Se Deus der vida e saúde/ Para o ano que vem voltamos DESPEDIDAS: quando o Mestre decide que é tempo de encerrar a visita anuncia cantando: Meu senhor dono da casa/ Licença queira nos dar/ Nossas horas estão chegando/ Nós vamos nos retirar. Os Ternos cantam de acordo com a época que estão fazendo a visita. No dia 24 de dezembro anunciam que Cristo vai nascer, de 25 de dezembro até 31 cantam o nascimento do Salvador, no dia 31 cantam ao Ano Novo até o dia 6, quando cantam para os Reis Magos e Estrela Guia, encerrando assim o período de cantoria. Quando se apresentam fora deste período é chamado Terno Temporão.

[close]

p. 8

8 NOTICIAS Ano XV - Edição 184 Dezembro de 2016 Prendas da 10ª RT Região Missioneira é realizam projeto baseado no objeto de estudos de escola tema anual da zona sul do estado Cumprindo etapas para Ciranda de Prendas, Lavínia, Tayline e Bruna realizaram as ações envolvendo o projeto: “MTG Núcleo de Fortalecimento da Cultura Gaúcha”, na 10ªRT. Ao longo dos últimos meses, as prendas, Lavínia Balbino Vargas, Tayline Alves Manganeli e Bruna Martins , realizaram o projeto “MTG Núcleo de Fortalecimento da Cultura Gaúcha”, que teve como título: “Reverenciando o passado e alicerçando valores para o futuro”. O projeto foi baseado no tema anual do Movimento Tradicionalista Gaúcho: “MTG 50 anos de preservação e valorização da cultura Gaúcha”. Através do mesmo as prendas buscaram principalmente o fortalecimento de cada um dos departamentos existentes na entidade-mãe das prendas, CTG Pedro Telles Tourem – São Francisco de Assis, 10ªRT. O projeto foi dividido em três ações, cuja primeira parte foi realizada no dia 24 de setembro, enfatizando o departamento artístico através de um encontro onde ocorreu uma explanação sobre a importância e história desse departamento na entidade e, logo após, foi oportunizado aos grupos de danças pertencentes à entidade que se apresentassem. A segunda parte foi realizada quatro dias depois, 28, e envolveu o departamento campeiro, bem como o departamento de esportes, tendo em vista que os dois estão ligados. Nesta etapa houve explanações, uma oficina ministrada por Mariano Ayres e uma gincana através dos conhecimentos campeiros. E a terceira e última parte foi realizada dia 1º de outubro e englobou o departamento cultural e enfatizou, também, o departamento jovem. Foi realizado um resgate das prendas que fizeram história no CTG Pedro Teles Tourem nas três categorias com a palestra de Éridio Silveira. A segunda ação ocorreu no dia 14 de novembro (data do aniversário de 35 anos da entidade) onde foram envolvidos todos os departamentos em um grande evento que contou com várias atividades culturais. Foram homenagens 35 pessoas que se destacaram e contribuiram na entidade, em algum departamento. Também teve teatro, a cargo do prendado, representando a origem e formação do CTG Pedro Telles, jantar e baile comemorativo. Todas as ações foram acompanhadas do patrão e diretora cultural da entidade além da patronagem e integrantes do prendado. As prendas Lavínia, Tayline e Bruna elaboraram um plano de ação onde constam descritos as etapas do projeto, objetivos, sugestões e propostas para o maior desenvolvimento de cada departamento dentro da entidade. A EMEF Rui Barbosa, localizada Com a visita aos sítios de São Louren- no interior do município de Camaquã, ço Mártir, São João Batista, Santo Ân- numa região muito próxima ao Sítio gelo Custódio e São Miguel de Arcan- Água Grande, onde residiu o saudoso jo, os alunos puderam acompanhar as folclorista Barbosa Lessa em seus últi- explicações de Lorena Rebelato, guia mos anos de vida, desenvolveu neste local, para subsidiar seus trabalhos. O ano um minucioso estudo sobre as grupo aproveitou a ida para um mo- missões do Rio Grande do Sul. Este mento cultural, assistindo ao novo e trabalho visou capacitar os alunos remodelado espetáculo “Som e Luz” para o lançamento em setembro, na realizados à noite nas ruínas de São programação farroupilha da entidade, Miguel das Missões. da exposição “Reduções Jesuíticas: o Como forma de compartilhar Rio Grande começou por aqui”, que os conhecimentos adquiridos, reali- consiste numa coletânea de 11 ban- zou-se no mês de julho o 1º Seminário ners de 1,5 x 1,2m que contam em de- Tradicionalista da Escola Rui Barbosa, talhes o modo de organização desses no qual os alunos, já capacitados e redutos. orientados, apresentaram seus estu- Orientador do trabalho, o pro- dos. fessor Marcelo Fernandes, defende a Aos que tiverem interesse em ideia de que os alunos da invernada levar a exposição até sua entidade ou precisam agregar conhecimentos à seu evento a partir de setembro, pode- sua bagagem cultural gaúcha. “Não rão contatar diretamente com a Escola basta dançar bonito, tem que ter co- Rui Barbosa, através do e-mail eme- nhecimentos”, enfatiza. frui@smecam.com.br. Os alunos do gru- Foto: Arquivo da escola po estiveram desde o mês de março debruçados so- bre bibliografias e traba- lhando numa perspectiva de educação pela pesqui- sa sobre os sete redutos jesuítas do estado. Várias produções textuais prelimi- nares já foram realizadas, melhoradas e aprofunda- das para que pudessem atingir a meta de criar uma exposição de qualidade. Escola de Camaquã viu de perto o objeto da pesquisa Primeira Região leva o título do ENECAMP e do Aberto de Esportes do MTG No ano em que o Encontro de Esportes Campeiros fez sua estreia e, o Aberto de Esportes chegou a sua 25ª edição, a 1ª Região Tradicionalista levou o primeiro lugar nos dois eventos. Foto: Rogério Bastos Martim Guterres Damasco Recentemente criado, o ENECAMP – Encontro de Esportes Campeiros veio para substituir os jogos da FECARS e acontece simultaneamente ao Aberto de Esportes do MTG, no primeiro final de semana após o dia de finados, no mês de novembro. Já o Aberto de Esportes do MTG é uma competição esportiva realizada anualmente, entre as regiões tradicionalistas, organizada pela Vice-presidência de Esportes e compreende as seguintes provas: Jogo de Tava, Truco Cego, Truco de Amostra, Tetarfe, Jogo da Bocha Campeira, Jogo do Solo e Jogo da Bocha “Quarenta e Oito”. A Região Tradicionalista que obtém o maior somatório de pontos nas diversas provas recebe o TROFÉU DARCI ROGGIA, que é rotativo. Este ano, a 1ª RT venceu a competição. Participam no Aberto de Esportes, as equipes que não se classificaram para o ENECAMP. Nesta competição não há limite de inscrições por modalidade, sendo assim, cada região poderá inscrever todos os seus atletas. Os campeões do Aberto, de cada modalidade, estão automaticamente classificados para participar do ENECAMP no ano seguinte. ENECAMP Para participar do ENECAMP, que é a grande final estadual dos esportes campeiros, cada região realiza uma etapa classificatória. Os campeões de cada modalidade do ENECAMP - que são as mesmas do Aberto - estão automaticamente classificados para participar da competição nacional, o FENART que, em julho de 2017, será disputado na cidade de Querência, no Mato Grosso. Os classificados para o ENECAMP não participam do Aberto de Esportes. Resultado completo no site do MTG: www.mtg.org.br TEMA SEMANA FARROUPILHA 2016: REPÚBLICA DAS CARRETAS - 180 ANOS DA REPÚBLICA RIO-GRANDENSE

[close]

p. 9

Ano XV - Edição 184 NOTICIAS Dezembro de 2016 9 CTG de Igrejinha recebeu Tapes homenageará o a 1ª Prenda do RS MTG e Márcio Lima O CTG Os Tauras da Colina recebeu a 1ª Prenda do RS, Roberta Jacinto, para uma palestra do núcleo de fortalecimento da cultura gaúcha. A 22ª Região Tradicionalista vem promovendo diversos eventos culturais ao longo do ano de 2016. A cidade de Igrejinha e, em especial, o CTG Os Tauras da Colina, realiza oficinas e palestras convidando especialistas em determinados assuntos para instrumentalizar prendas e peões da entidade. No dia 26 de novembro a 1ª Prenda do Rio Grande do Sul, Roberta Jacinto, palestrou no projeto “MTG núcleo de fortalecimento da cultura gaúcha”, falando sobre: “Ser prenda e ser peão – A importância e a responsabilidade do cargo”. A diretora cultural do CTG Os Tauras da Colina, Marlene Padilha de Oliveira, 32, cursa História na Feevale e está na entidade desde 2006. Ela está sempre presente em eventos nas cidades de Parobé, Igrejinha, Taquara, Porto Alegre, ou mesmo na vizinha 30ª RT, juntamente com suas prendas e peões, buscando saciar a sede de cultura. Uma grande parceira para o Coordenador Leandro Pacheco e para as entidades da 22ª RT. gulhoso por saber que pude contribuir um pouco na formação tradicionalista desta gurizada, desta bela entidade. Vê-los compartilhando os conhecimentos adquiridos através de palestras, oficinas, pesquisas e fortalecidas pela prática, não tem preço! Entre tantas, uma das virtudes deste CTG é, como disse meu amigo Cristiano dos Santos Lemos, passar adiante nossa amada tradição, sem apego e egoísmo de reter para si o conhecimento” – concluiu Nunes. Foto: Divulgação A Câmara de Vereadores homenageará, dia 3 de dezembro, o Movimento Tradicionalista Gaúcho pela passagem dos 50 anos e o tapense, Márcio Lima, pelos seus 25 anos de serviços prestados ao tradicionalismo Márcio Lima Santos, natural de Tapes, começou suas atividades no tradicionalismo em 1995 participando de concursos. Nestes 25 anos participou de muitos eventos sempre representando o CTG Província de São Pedro, a 16ª RT e o município de Tapes. “Foram 25 anos já dedicados à cultura tradicionalista e sempre incentivando a participação das crianças, que terão a responsabilidade de agarrar as rédeas de nossas sociedades tradicionalistas pelo Brasil a fora. Hoje me orgulho em fazer parte do seleto grupo de avaliadores do MTG” – conta Márcio. Márcio foi Peão Farroupilha do CTG Província de São Pedro e 16ª Região Tradicionalista em duas gestões, diretor cultural da entidade e da Região, diretor departamento jovem da 16ª RT, apresentador de diversos eventos tradicionalistas e festivais, palestrante em seminários, cursos e oficinas pelo estado do Rio Grande do Sul e fora dele. A convite de Manoelito Savaris foi diretor de pesquisa e difusão cultural do MTG, em 2014, e avaliador de indumentária da Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha, de 2015 a 2017. Na mesma ocasião o MTG estará recebendo uma homenagem da Câmara de Vereadores de Tapes pela passagem de seu cinquentenário, comemorados nos dias 28 e 29 de outubro, em Porto Alegre. Foto: Arquivo Pessoal CTG Sangue Nativo, em Parobé No dia 23, o tropeiro Valter Fraga Nunes esteve palestrando e participando de uma oficina de nós de lenço, no CTG Sangue Nativo, na cidade de Parobé. “Estou muito or- Roberta Jacinto (E) e Marlene Oliveira 50 anos 1966 - 2016 Márcio tem uma paixão e uma dedicação muito grande pelo tradicionalismo gaúcho CTG Galpão Campeiro completa 64 anos Fundado em 6 de dezembro de 1952, no Clube Ipiranga, o CTG Galpão Campeiro, de Erechim, teve à sua frente o ex-presidente do MTG, Hugo Ramirez. Em uma bela tarde de sábado, reunidos no Clube Ipiranga, em Erechim, um grande número de pessoas interessadas na organização de um centro de defesa das tradições gaúchas e lideradas pelo professor Hugo Ramirez lançavam os fundamentos do CTG Galpão Campeiro, pioneiro do tradicionalismo organizado de Erechim e, do Alto Uruguai. A décima terceira entidade a ser fundada no Rio Grande do Sul. Seu lema:“O Rio Grande de pé pelo Brasil”. O primeiro “Sarandeio da Paz” da região foi organizado pela patronagem do CTG Galpão Campeiro, sendo que, em sua segunda edição, passou a cargo da 19ª RT. Também era muito comum, a entidade receber visitas de tradicionalistas ilustres como Valdomiro Souza, para a rea- lização de tertúlias e debates. “Nossa entidade trouxe para sua sede Paixão Cortes, nos dias 12 e 13 de outubro de 1966, para ministrar um curso de atualização de indumentária e danças tradicionais juntamente com sua esposa Mariana. Ao longo dos tempos, o CTG Galpão Campeiro desenvolveu atividades culturais voltadas à tradição e ao folclore gaúcho, mantendo seus departamentos artísticos, cultural e campeiro. Em 1998 o Departamento Artístico Adulto da entidade, representou o Brasil e o RS, no Terceiro Encontro Folclórico de Nações em Poznann, na Polônia” – contou Taís Machado, do departamento cultural . O CTG teve Patrões que se destacaram na coordenadoria regional como Vaneres João Rigo (atual coor- denador da 19ª RT), Zulmir Sotoriva (in memorian), e Aldo de Assis Ribeiro – Conselheiro Benemérito do MTG e Airton Calheiro – Conselheiro do MTG. Ao completar 64 anos, a entidade tem como Patrão Aldair Menosso e sua esposa, Nerilde Menosso. Possui seus departamentos bem definidos, com cinco invernadas artísticas (pré-mirim, mirim, juvenil, adulta e veterana), invernada campeira e, prendas e peões, com destaque regional . Foto: Divulgação Patronagem do CTG Galpão Campeiro, de Erechim, 19ªRT

[close]

p. 10

10 Ano XV - Edição 184 Dezembro de 2016 Títulos inéditos no 31º ENART. A 13ª RT rece de Porto Alegre, pintou o Rio Grande de verd Na força “B”, das danças tradicionais, a 9ªRT manteve a hegemonia. O Grupo Folclórico Chão Batido, de Ijuí, é o campeão de 2016, terceiro título da região Fotos: Rogério Bastos Erva-mate Barão montou um grande estrutura e chimarródromo no Enart Prendas e Peões do RS com a bandeira da federação CTG Adaga Velha, de Rosário do Sul, venceu melhor acampamento Elomir Malta (E) e Airto Timm foram os apresentadores da finalíssima Nairo (D) com Armando Gewher, mais uma vez presidente do Enart Mais um ENART que vai e já deixa saudades. O Parque da Oktoberfest, em Santa Cruz do Sul, recebeu um público de quase 46 mil pessoas, que tiveram a oportunidade de apreciar 18 modalidades artísticas, distribuídas em 11 palcos simultâneos. Um dos destaques foi o palco montado especialmente para a chula, em forma de “arena”, que ficou completamente lotado durante as disputas. Na finalíssima, domingo, foram mais de 800 pessoas assistindo o jovem Jean Marques da Rocha, do CTG Gildo de Freitas, de Porto Alegre, aos 15 anos, vencer a modalidade. Segundo o presidente do MTG, Nairo Callegaro, um dos destaques desta edição, foi o crescimento do interesse pela chula. “Neste ano duplicamos o espaço para público e o evento ficou o tempo todo lotado. Já temos como tema de casa estudar uma forma de ampliar essa capacidade para o próximo ano” – afirmou. Na declamação masculina o título foi para Douglas Neves, do CTG Farroupilha, de Rio Grande, 6ª RT, ligado à Universidade Federal do Rio Grande (FURG) e, na modalidade declamação feminina, o título foi para a jovem Rosa Maria Makoski Linn, do CTG Lalau Miranda, de Passo Fundo. A entidade destaque de 2016 no ENART foi o CTG Velha Cambona, de Portão, com a maior pontuação. Mas chama a atenção que os CTG Sentinela da Querência, de Santa Maria, desde que foi criada a premiação, sempre pontua: 2014 – em 1º lugar; 2015 e 2016 – em 3º. E o CTG Gildo de Freitas, de Porto Alegre, em 2º, nos dois últimos anos. Melhor Acampamento O Melhor Acampamento do ENART tem sido o CTG Adaga Velha, de Rosário do Sul, 18ªRT, nos últimos anos. E em 2016 não foi diferente. Acompanhando o tema anual do MTG, que fala no cinquentenário da federação, os integrantes da entidade, acompanhados pelo coordenador regional, Gilberto Silveira, saíram com uma carreta distribuindo bolo de aniversário do MTG. No ano passado eles visitaram os acampamentos para confraternizar com os amigos e levar bolo frito. O CTG Adaga Velha sagrou-se hexacampeão em 2016, como melhor acampamento do ENART. Voluntariado Pela segunda vez o MTG realizou a experiência de aproveitamento de voluntários para trabalhar no ENART. O que foi um aprendizado no ano passado consolidou-se este ano. Para o vice-presidente artístico do MTG, José Roberto Fischborn, o tradicionalismo é mais que uma paixão no Rio Grande do Sul. É um estilo de vida. “Para muitas pessoas poder trabalhar no evento é motivo de muito orgulho e valorizamos esse engajamento”, disse Fischborn. 17ª Mostra de Arte e Tradição Para homenagear os 50 anos do Movimento Tradicionalista Gaúcho, a Mostra buscou relembrar os fatos ocorridos em cada região do Rio Grande do Sul e os personagens que contribuíram para a construção do atual cenário no Estado. Para isso, as prendas e peões, coordenados pelos departamentos culturais das trinta RTs, expuseram e divulgaram as pesquisas e atividades culturais desenvolvidas em suas regiões. A Mostra é organizada pela Vice-presidência de Cultura do MTG, com a colaboração das prendas e peões estaduais e a participação efetiva dos departamentos culturais regionais. As prendas e peões do RS realizaram uma apresentação em homenagem ao Cinquentenário do MTG. Presidente dançou a integração Depois de visitar os palcos do ENART e estar presente durante a premiação dos individuais, na Bierhauss e no palco da chula, o presidente do MTG, Nairo Callegaro, foi convidado pela 1ª prenda do RS, Roberta Jacinto, para dançar, no tablado do ginásio, a dança do “Chico sapateado”, durante a integração. Nairo foi criado dentro de CTG, dançando desde a infância, além das danças tradicionais, a chula, então, prontamente aceitou o desafio e dançou. Além de chuleador, Nairo foi exímio declamador. Arena da chula ultrapassou os 800 es A dança da integração - Momento únic Equipe de avaliadores da área m Ação solidária das Prendas e Peões na M Presidente do MTG Nairo Callegaro danç

[close]

p. 11

Ano XV - Edição 184 Dezembro de 2016 11 ebe o troféu Marca Grande e o CTG Tiarayú, de. A 9ª RT é tricampeã nas danças, força “B” em oito edições. O CTG Tiarayú, de Porto Alegre, depois de �icar dois anos seguidos na segunda colocação, chegou ao tão sonhado título estadual. Fotos: Rogério Bastos Foto: Deivis Bueno/Estampa da Tradição Fotografias spectadores Chuleadores foram premiados frente a suas torcidas co do festival Coordenadores Regionais musical Equipe de avaliadores da declamação Mostra do Enart GF Chão Batido, de Ijuí, campeão da força “B” çou a integração ENART 2016 - uma promoção e realização do Movimento Tradicionalista Gaúcho - MTG em conjunto com a Prefeitura Municipal de Santa Cruz do Sul e com a Fundação Cultural Gaúcha. Contou o apoio da 5ª Região Tradicionalista e Erva-mate Barão, com o patrocínio da Schin e da Philip Morris e o financiamento do Pró-Cultura RS, Secretaria de Estado da Cultural, Governo do Rio Grande do Sul. “Nosso norte é o sul” - Com essa temática o CTG Tirayu esbanjou alegria e sapateios, algo que já é bastante característico da entidade CTG TIARAYÚ PINTOU DE VERDE O RIO GRANDE O CTG Tiarayú, de Porto Alegre, da 1ª Região Tradicionalista, é o grande vencedor, na modalidade danças tradicionais, força “A”, da 31ª edição do Enart – Encontro de Artes e Tradição, que aconteceu de 18 a 20 de novembro em Santa Cruz do Sul. Desde o ano de 1992, no VII FEGART, ainda em Farroupilha, quando ficou na quinta colocação, o CTG Tiarayu, que tem como característica o lenço verde, usado por seus associados e patronagem, sempre esteve na vanguarda dos rodeios e festivais. Assim foi em 1995, quando ficou em terceiro, no X FEGART. No ano de 1996, em sexto lugar e, em 1999, já em Santa Cruz do Sul, com a nomenclatura de ENART, ficou em sétimo. No ano de 2009, ficou em segundo, e em 2011, em terceiro. Foi nesse momento que o índio guerreiro das missões se estruturou e foi, definitivamente, em busca do título máximo do festival. Em 2013 ficou em quarto lugar, e, nos anos de 2014 e 2015, em segundo. Em 2016 pintou o Rio Grande do Sul de verde, sagrando-se campeão estadual, pela primeira vez em sua história. Elomir Malta, o apresentador do ENART, não conseguiu esconder a emoção na hora do resultado. Ele tentou. Mas transparecia a vontade de gritar: “Essa Terra tem dono” - Frase atribuída ao alferes Sepé Tiarayu, quando enfrentou os exércitos ibéricos pela posse dos Sete Povos das Missões, durante a Guerra Guaranítica. “Estou, desde 1997 com esse grito na garganta e, finalmente, pude soltá-lo. CTG Tiarayu campeão do ENART 2016, nas danças tradicionais Força A” - comemo- rou Malta. Segundo o presidente do MTG, Nairo Callega- ro, foi um grande momento, de emoção e tradição, realizado pelo sonho de milhares de jovens que se prepararam ao longo de todo o ano. “Apesar da crise, que atingiu a todos neste ano, as nossas invernadas artísticas demonstraram fôlego e trouxeram um espetáculo belíssimo para Santa Cruz do Sul”, afirma. Um dos destaques desta edição, na sua opinião, foi o crescimento do interesse pela chula. “Neste ano duplicamos o espaço para público e o evento ficou o tempo todo lotado. Já temos como tema de casa estudar uma forma de ampliar essa capacidade para o próximo ano”, afirma. O vice-presidente artístico do MTG, José Roberto Fischborn, destaca o sucesso do evento. “Sob o ponto de vista da organização estamos muito satisfeitos”. Uma das novidades deste ano foi a implantação de sistema eletrônico para avaliação, nas danças A e B, proporcionando agilidade e transparência. “Deu muito certo. O público aprovou”, comemora Fischborn. Segundo ele, novamente a grande estrela do evento foi a criatividade dos grupos. “É sempre uma surpresa muito agradável assistir às apresentações, que honram nossa história, nossa tradição, e trazem novos elementos”, afirma. Neste ano, um dos destaques foi a inclusão. “Vários grupos fizeram homenagens a diversos grupos e setores da sociedade. O CTG Bento Gonçalves, de Santa Maria, trouxe dois dançarinos com deficiência visual e foi muito emocionante”, afirma.

[close]

p. 12

12 Ano XV - Edição 184 Dezembro de 2016 VENCEDORES DO ENART 2016 – SANTA CRUZ DO SUL DANÇAS TRADICIONAIS – FORÇA A 1º - CTG TIARAYÚ - PORTO ALEGRE - 1ª RT 2º - CTG ALDEIA DOS ANJOS – GRAVATAÍ – 1ª RT 3º - CTG RANCHO DA SAUDADE – CACHOEIRINHA – 1ª RT 4º – CTG HERÓIS FARROUPILHAS – CAXIAS DO SUL – 25ª RT 5º – UNIÃO GAÚCHA JOÃO SIMÕES LOPES NETO – PELOTAS – 26ª RT DANÇAS TRADICIONAIS – FORÇA B 1º – GF CHÃO BATIDO – IJUÍ – 9ª RT 2º – GDF OS FARROUPILHAS – SANTO ÂNGELO – 3ª RT 3º – DTG NOEL GUARANY – SANTA MARIA – 13ª RT 4º – AT PONCHO BRANCO – SANTA MARIA – 13ª RT 5º – GF CHALEIRA PRETA – IJUÍ – 9ª RT CHULA 1º – JEAN MARQUES DA ROCHA – CTG GILDO DE FREITAS – PORTO ALEGRE – 1ª RT 2º - LEONARDO BRIZOLA DE MELLO - GF CHALEIRA PRETA - IJUÍ - 9ª RT 3º - LUIZ FELIPE CURTARELLI – CTG PIONEIROS DO LAÇO – ESMERALDA - 8ª RT 4º – KELVIN MOISES DA SILVA – CTG GUAPOS DO ITAPUÍ – CAMPO BOM – 30ª RT GAITA PIANO 1º – CLEVERSON CARLOS PEREIRA ALFARO – CTG TRÍPLICE ALIANÇA – URUGUAIANA – 4ª RT 2º – EMÍLIO LIBARDI FOGAÇA – CTG ERON DA RATA – CANELA – 27ª RT 3º – EDUARDO ABRAMSON – CTG QUERÊNCIA COSTEIRA – PORTO LUCENA – 3ª RT GAITA DE BOTÃO ATÉ OITO BAIXOS 1º – PABLO SCHELSKI FELIX – CTG GILDO DE FREITAS – PORTO ALEGRE – 1ª RT 2º – GUSTAVO ALVES DE OLIVEIRA – DTG CLUBE JUVENTUDE – ALEGRETE – 4ª RT 3º – LUIZ PAULO PIZOLOTTO DOS SANTOS – CTG POMPÍLIO SILVA – SANTO AUGUSTO – 20ª RT GAITA DE BOTÃO MAIS DE OITO BAIXOS 1º - PABLO SCHELSKI FELIX – CTG GILDO DE FREITAS – PORTO ALEGRE – 1ª RT 2º – LUIZ MIGUEL MELOS VALIM – CTG SINUELO – CAXIAS DO SUL – 25ª RT 3º – CLEVERSON CARLOS PEREIRA ALFARO – CTG TRIPLICE ALIANÇA – URUGUAIANA – 4ª RT GAITA DE BOCA 1º – RODRIGO FILIPINI – CTG SENTINELA DA QUERÊNCIA – SANTA MARIA – 13ª RT 2º – ALCEU FILIPINI – CTG SENTINELA DA QUERÊNCIA – SANTA MARIA – 13ª RT 3º – MARIO INÁCIO BECKER – CTG LANCEIROS DE SANTA CRUZ – SANTA CRUZ DO SUL – 5ª RT BANDONEON 1º – BRUNO LUTTKE – CTG CEL. THOMAZ LUIZ OSÓRIO – PELOTAS – 26ª RT 2º – DIRCEU RUCART PORSCHE - CTG TIARAYÚ - PORTO ALEGRE - 1ª RT 3º - DECIO HAUENSTEIN - CTG BENTO GONÇALVES LAJEADO - 24ª RT VIOLINO OU RABECA 1º – MATHEUS SEBALHOS LAMEIRA – DTG NOEL GUARANY – SANTA MARIA – 13ª RT 2º – NATÁLIA CIMA – CTG TROPILHA FARRAPA – LAJEADO – 24ª RT 3º – TIAGO LUIGI GUADAGNIN RADIN – CTG POUSADA DO IMIGRANTE – NOVA BASSANO – 11ª RT VIOLÃO 1º – JEAN CARLO MOURA DE GODOY – CTG M´BORORÉ – CAMPO BOM – 30ª RT 2º – PABLO MACHADO CARDOSO – CPF PIÁ DO SUL – SANTA MARIA – 13ª RT 3º – GABRIEL BORBA CORDERO – DTG DEPTO. CULTURAL ALMA GAÚCHA – DOM PEDRITO – 18ª RT VIOLA 1º – ALISON JORGE DE M. FERNANDES – DT HERDEIROS DA TRADIÇÃO – JÚLIO DE CASTILHOS – 9ª RT 2º – RODRIGO ZILIOTTO – CTG SINUELO – CAXIAS DO SUL – 25ª RT 3º – CHRISTIAN LUIZ ALBARELLO – CTG UNIDOS PELA TRADIÇÃO RIOGRANDENSE – CARAZINHO – 7ª RT CONJUNTO INSTRUMENTAL 1º – CTG SINUELO – CAXIAS DO SUL – 25ª RT 2º – CTG FRONTEIRA ABERTA – SANTANA DO LIVRAMENTO – 18ª RT 3º – CTG GILDO DE FREITAS – PORTO ALEGRE – 1ª RT CONJUNTO VOCAL 1º – DTG NOEL GUARANY – SANTA MARIA – 13ª RT 2º – CTG SENTINELA DA QUERÊNCIA – ERECHIM – 19ª RT 3º – CTG CHALEIRA PRETA – VENÂNCIO AIRES – 24ª RT INTÉRPRETE SOLISTA VOCAL MASCULINO 1º – FILIPE SIQUEIRA HENRIQUES MORAES – DTG LEÃO DA SERRA – SÃO LEOPOLDO – 12ª RT 2º – DOUGLAS VINICIUS DE BRUM – CTG UNIDOS PELA TRADIÇÃO RIOGRANDENSE – CARAZINHO – 7ª RT 3º – FABIANO DA ROSA LENGLER – CTG LALAU MIRANDA – PASSO FUNDO – 7ª RT INTÉRPRETE SOLISTA VOCAL FEMININO 1º – PRISCILA OLAVE RODRIGUES – CTG CARRETEIROS DO SUL – PELOTAS – 26ª RT 2º – LUCIMARA DA SILVA ROSA - CTG RODEIO DA SAUDADE - RIO PARDO - 5ª RT 3º – JOSIANE TEREZINHA DA SILVA BEDIN – CTG FELIPE PORTINHO – MARAU – 7ª RT TROVA MI MAIOR DE GAVETÃO 1º – PAULO ROGÉRIO LIMA CHAVES – CTG TARUMÃ – SÃO GABRIEL – 18ª RT 2º - CELSO DE OLIVEIRA – CTG VELHA CAMBONA – PORTÃO – 15ª RT 3º – JOSÉ JOAQUIM JESUS HUGO – CTG CEL. THOMAZ LUIZ OSÓRIO – PELOTAS – 26ª RT TROVA DE MARTELO 1º – ALDORI MOREITA TITO - CTG OSWALDO ARANHA - ALEGRETE - 4ª RT 2º – LUIZ CARLOS DOS SANTOS ARAÚJO – AT PEDRO RIBEIRO DA LUZ – PASSO FUNDO – 7ª RT 3º – JOÃO BENITO SOARES ARENA – CTG CARRETEIROS DA SAUDADE – GRAVATAÍ – 1ª RT TROVA ESTILO GILDO DE FREITAS 1º – JORGE LUIS PIENIZ – CTG TROPEIROS DO BURICÁ – TRÊS DE MAIO – 20ª RT 2º – JOÃO VALMOR BARROS DA ROCHA – PTG JOÃO MANOEL – SÃO BORJA – 3ª RT 3º – ARI DE SOUZA FONSECA – CTG MISSIONEIRO DOS PAMPAS – TRÊS PASSOS – 20ª RT TROVADOR MAIS POPULAR ARI DE SOUZA FONSECA – CTG MISSIONEIRO DOS PAMPAS – TRÊS PASSOS – 20ª RT DECLAMAÇÃO MASCULINA 1º – DOUGLAS NEVES – CTG FARROUPILHA – RIO GRANDE – 6ª RT 2º – DOUGLAS DIEHL DIAS – PL DELFINO CARVALHO – CACHOEIRA DO SUL – 5ª RT 3º – ELMES FELIPE CARVALHO – DTG CLUBE JUVENTUDE DE ALEGRETE – ALEGRETE – 4ª RT DECLAMAÇÃO FEMININA 1º – ROSA MARIA MAKOSKI LINN – CTG LALAU MIRANDA – PASSO FUNDO – 7ª RT 2º – LUCIANA VARGAS DE AVILA – GAN IVI MARAÉ – SÃO LEOPOLDO – 12ª RT 3º – ALINE MARTINS LINHARES – CTG FARROUPILHAS – SANTA MARIA – 13ª RT AMADRINHADOR DESTAQUE NA DECLAMAÇÃO FEMININA WILLIAN ANDRADE – POEMA RESPONSA PARA JOÃO DE APPARÍCIO SILVA RILLO, DECLAMADO PELA ROSA MARIA MAKOSKI LINN DA 7ª RT AMADRINHADOR DESTAQUE NA DECLAMAÇÃO MASCULINA LEONARDO PINHO – POEMA DIVINO AMOR DE VAINE ANDRADE, DECLAMADO PELO SAMUEL ALBUQUERQUE MACIEL DA 26ª RT PAJADA 1º - CELSO DE OLIVEIRA – CTG VELHA CAMBONA – PORTÃO – 15ª RT 2º – JOÃO VALMOR BARROS DA ROCHA – PTG JOÃO MANOEL – SÃO BORJA – 3ª RT 3º – PAULO ROGÉRIO LIMA CHAVES – CTG TARUMÃ – SÃO GABRIEL – 18ª RT CAUSO 1º – CLEINNER DA SILVA TEIXEIRA – CTG TROPEIROS DA QUERÊNCIA – ARROIO GRANDE – 21ª RT 2º – LUIS RODRIGUES JARDIM – EN TAQUAREMBÓ – TUPANCIRETÃ – 9ª RT 3º – JOÃO BATISTA DE OLIVEIRA GOMES – CTG LAÇO DA AMIZADE – GRAVATAÍ – 1ª RT DANÇA GAÚCHA DE SALÃO 1º – LEONARDO SCHNEIDER ULLRICH E VICTÓRIA BRONDANI DE OLIVEIRA – AT PONCHO BRANCO – SANTA MARIA – 13ª RT 2º – HELDER MOREIRA MACHADO E BRUNA SAGOI DA SILVA – CTG SENTINELA DA QUERÊNCIA – SANTA MARIA – 13ª RT 3º – VINICIUS KISTEMACHER LUZ E DEBORA MELLO LOPES – CTG LANCEIROS DE SANTA CRUZ – SANTA CRUZ DO SUL – 5ª RT POESIA 1º – GUILHERME HEXSEL ROSA – CTG RANCHO DA SAUDADE – CACHOEIRINHA – 1ª RT 2º – IBANI JORGE BICCA – CTG RINCÃO DA ALEGRIA – SANTA CRUZ DO SUL – 5ª RT 3º – SUÉLEN BIAZOLI – CTG RONDA CHARRUA – FARROUPILHA – 25ª RT CONTO 1º – JUAREZ NUNES DA SILVA – CTG IMIGRANTES E TRADIÇÃO – CAXIAS DO SUL - 25ª RT 2º – MARCIA TEIXEIRA DOS SANTOS SCARIOT – CTG CAMPO DOS BUGRES – CAXIAS DO SUL – 25ª RT 3º – EVERTON LUIS DOS SANTOS CAMPOS – CTG RANCHO DA SAUDADE – CACHOEIRINHA – 1ª RT CONJUNTO MUSICAL DE DANÇAS TRADICIONAIS 1º – DT QUERÊNCIA DAS DORES – SANTA MARIA – 13ª RT 2º – CTG ALDEIA DOS ANJOS – GRAVATAÍ – 1ª RT 3º – CTG M´BORORÉ – CAMPO BOM – 30ª RT MELHOR ENTRADA 1º – CTG ALDEIA DOS ANJOS – GRAVATAÍ – 1ª RT 2º – CTG CAMPO DOS BUGRES – CAXIAS DO SUL – 25ª RT 3º – CTG LALAU MIRANDA – PASSO FUNDO – 7ª RT MELHOR SAIDA 1º – DT QUERÊNCIA DAS DORES – SANTA MARIA – 13ª RT 2º – CTG LALAU MIRANDA – PASSO FUNDO – 7ª RT 3º – CTG ALDEIA DOS ANJOS – GRAVATAÍ – 1ª RT GRUPO DE DANÇAS MAIS POPULAR CTG SENTINELA DA QUERÊNCIA – SANTA MARIA – 13ª RT MELHOR ACAMPAMENTO CTG ADAGA VELHA - ROSÁRIO DO SUL - 18ª RT DESTAQUE DO ENART 2016 1º – CTG VELHA CAMBONA – PORTÃO – 15ª RT 2º – CTG GILDO DE FREITAS – PORTO ALEGRE – 1ª RT 3º – CTG SENTINELA DA QUERÊNCIA – SANTA MARIA – 13ª RT TROFÉU MARCA GRANDE 13ª REGIÃO TRADICIONALISTA TEMA SEMANA FARROUPILHA 2016: REPÚBLICA DAS CARRETAS - 180 ANOS DA REPÚBLICA RIO-GRANDENSE

[close]

p. 13

Ano XV - Edição 184 FÓRUM DA DANÇA Por: Marcelo Vasconcelos Diretor de Danças Tradicionais do MTG/RS Dezembro de 2016 SAÚDE EM FOCO 13 Por: Mauro Gimenez Médico O ENART 2016 Síndrome da Fadiga Neste final do mês de Novembro, Santa Cruz do Sul foi o centro mundial das Artes e Tradições Gaúchas. A cidade respirou o ENART na sua 31ª edição. Os artistas passaram exatamente um ano preparando-se para este grande evento, e realmente ele foi espetacular. No que diz respeito às Danças Tradicionais, o evento foi marcado pelo uso da tecnologia nas avaliações, no sorteio e na totalização dos resultados. Tudo ocorreu na mais perfeita ordem, com o processo de avaliação sendo agilizado, bem como o resultado que pôde ser anunciado com muita rapidez. Citando a Carta de Princípios que nos orienta a facilitar e cooperar com a evolução e o progresso, posso afirmar que não estamos parados no tempo, estamos usando a tecnologia a nosso favor, dando condições para que neste ano se evidenciasse ainda mais a transparência e lisura do processo. Em relação ao concurso, enquanto direção pudemos proporcionar tranquilidade para os avaliadores desenvolverem todo o seu trabalho. E aqui fica um fato a ser ressaltado: tratamos todos com muito respeito e cordialidade e da mesma forma, todos foram muito educados ao fazerem a revisão das planilhas. É esse o movimento que sonho para os meus filhos, onde podemos divergir, mas sempre com muito respeito. Não temos mais espaço para um movimento onde aquele que está acompanhando a apresentação, torça para o dançarino do outro grupo errar o passo, perder a fita, ou algo do tipo. Parabenizo o CTG Tiarayú de Porto Alegre – 1ªRT e o GF Chão Batido de Ijuí – 9ªRT, campeões das forças A e B respectivamente, e citando eles estendo aos 81 grupos que estiveram em Santa Cruz do Sul e encantaram a todos com a sua arte. Começa desde já a preparação para a edição de 2017. Teremos pela frente o Fegadan, em dezembro, na cidade de Criúva, e em janeiro, o Congresso em Bento Gonçalves. A partir dele inicia novamente o trabalho da equipe de avaliadores. Em fevereiro, novamente vamos convocar os finalistas de cada força para uma roda de mate, onde poderemos novamente, olho no olho, analisar os erros e acertos do último festival. Muito obrigado em nome do Departamento a todos que puderam colaborar ao longo deste ano, direção do Movimento, avaliadores, autores do livro de danças, instrutores, ensaiadores, dançarinos, patrões, enfim: o mundo que cerca esta arte que sem sombra de dúvidas tem uma longa vida pela frente. E aos que respiram dança, que possamos seguir sonhando em um movimento onde antes de apontarmos o dedo, possamos estender a mão. Mas tenho certeza de que todos fazem a sua parte e que ainda vamos chegar lá. Que tenhamos um abençoado Natal e um 2017 de muitas realizações. Um grande e fraterno abraço a todos. Programa “Do Litoral à Fronteira” completa 3 anos Programa gauchesco, da Rádio Bandeirantes, AM, iniciou em dezembro de 2013 e ganha cada vez mais força. Vai ao ar aos domingos das 6h às 8h. O patrulhense Jairo Reis, que, em sua juventude foi chuleador e declamador, hoje comanda um dos poucos programas gauchescos, em rádio, na capital de todos os gaúchos, “Do Litoral à Fronteira”, na Band FM, 94,9 e AM, 640, todos os domingos, às 6h da manhã, ao lado do artista plástico, poeta, advogado e exímio compositor, Leo Ribeiro de Souza. “Estavam comigo naquela estreia, dia 03 de dezembro de 2013, os meus irmãos Léo Ribeiro de Souza e Tomaz Augusto Schuch, além da cantora e amiga Nair Terezinha, aos quais agradeço por me amadrinharem desde a “abertura do brete”. Ao longo destes três anos, tive o privilégio de vivenciar momentos de ale- gria, de emoção, de aprendizado e, principalmente, de companheirismo e amizade” – escreveu em seu blog, “Ronda dos Festivais”. Jairo Reis Crônica Este mês vamos falar sobre uma condição muito comum nos dias de hoje. A síndrome da fadiga crônica: é uma doença caracterizada pela fadiga extrema, que não pode ser explicada por nenhuma condição médica subjacente. Nesta síndrome, a fadiga costuma piorar com a atividade física ou mental, mas também não melhora com o repouso. SINÔNIMOS: SFC, síndrome da disfunção imune, encefalomielite miálgica CAUSAS: Os cientistas não sabem exatamente o que causa a síndrome da fadiga crônica, embora existam muitas teorias – que vão desde infecções virais até estresse psicológico. A hipótese mais aceita hoje em dia, na verdade, é que uma combinação de fatores possa estar envolvida na causa da doença. Alguns destes fatores que têm sido estudados incluem: Infecções virais Muitas pessoas desenvolvem a síndrome da fadiga crônica depois de ter tido uma infecção viral, que levaram a uma gripe, resfriado, sinusite, etc. Problemas no sistema imunológico Os médicos também verificaram que o sistema imunológico de pessoas que têm síndrome da fadiga crônica parece mais enfraquecido que o de pessoas totalmente saudáveis. Desequilíbrios hormonais As pessoas que têm a síndrome da fadiga crônica também têm, por vezes, os níveis de hormônio em quantidades anormais na corrente sanguínea. FATORES DE RISCO Idade A síndrome da fadiga crônica pode ocorrer em qualquer idade, mas é mais comum em pessoas entre os 40 e os 50 anos. Sexo Pessoas do sexo feminino são mais comumente afetadas pela síndrome da fadiga crônica. Estresse Uma grande carga de estresse na rotina, principalmente no trabalho e nas relações íntimas e familiares, parece estar envolvida na ocorrência da síndrome da fadiga crônica. SINTOMAS DE SÍNDROME DA FADIGA CRÔNICA A síndrome da fadiga crônica tem oito sinais e sintomas oficiais, elencados pelos médicos como uma espécie de critério para o diagnóstico da doença. O principal sintoma da doença, evidentemente, é o que dá origem ao seu nome: fadiga. Os outros sete sinais são: • Perda de memória ou de concentração • Garganta inflamada • Aumento dos gânglios linfáticos no pescoço ou nas axilas • Dor muscular inexplicável • Dor nas articulações, principalmente quando a dor migra de uma articulação para outra, sem apresentar, no entanto, nenhum sinal de inchaço ou vermelhidão na área afetada • Dor de cabeça • Sono recorrente e intermitente • Exaustão extrema que dura mais de 24 horas após o exercício físico ou mental. DIAGNÓSTICO DE SÍNDROME DA FADIGA CRÔNICA Não há nenhum teste específico capaz de confirmar o diagnóstico para a síndrome da fadiga crônica. Como os sintomas desta doença podem ser muito similares aos de muitos outros problemas de saúde, você pode precisar passar uma série de diferentes exames para poder diagnosticar a causa. TRATAMENTO DE SÍNDROME DA FADIGA CRÔNICA O tratamento para a síndrome da fadiga crônica se concentra, principalmente, no alívio dos sintomas. Para isso, há duas abordagens possíveis. Confira: Medicamentos Como a síndrome da fadiga crônica afeta as pessoas de muitas maneiras diferentes, o tratamento costuma variar de acordo com o paciente e os sintomas apresentados por ele. Para levar o alívio dos sintomas para essas pessoas, os médicos costumam indicar alguns medicamentos específicos, como antidepressivos e pílulas para dormir. Terapia O tratamento mais eficaz para a síndrome da fadiga crônica parece ser uma abordagem dupla que combina aconselhamento psicológico com um programa de exercícios leves. TEMA ANUAL: “MTG 50 ANOS DE PRESERVAÇÃO E VALORIZAÇÃO DA CULTURA GAÚCHA”

[close]

p. 14

14 Ano XV - Edição 184 TROPEANDO VERSOS Por: Carlinhos Lima Diretor Departamento de Manifestações Poéticas Dezembro de 2016 AMPLIANDO HORIZONTES Por: Manoelito Carlos Savaris Conselheiro Vaqueano do MTG e da CBTG No Cinquentenário... A celebração da poesia Construtores do Rio Grande E mais um ENART se passou... Passou a data, o evento em si, mas a essência de tudo que aconteceu naquele final de semana em Santa Cruz do Sul permanecerá por toda a eternidade na memória e no sentimento dos que vivenciaram esse momento. Na área das manifestações poéticas, acima do reconhecimento ao trabalho desenvolvido, desde a equipe de avaliadores, poetas, declamadores, amadrinhadores e admiradores, algo muito positivo vem acontecendo e culminou no palco sagrado da “Bierhaus”: Uma retomada de consciência da verdadeira essência do fazer e do sentir a poesia plena. A arte declamatória brotada do verdadeiro sentimento de amor à arte, sem vaidades, sem disputas exacerbadas, o companheirismo e a amizade vivenciadas em cada olhar, em cada abraço, em cada desejo de “boa sorte” ao companheiro de estrada, independente de ser concorrente, a torcida de todos para todos, para que a vencedora seja a perpetuação da poesia em nossas vidas, como forma de pensar e ver o mundo. Na sexta-feira a poesia também foi celebrada através do 5º Encontro Poético, uma noite de versos com convidados (toda a comunidade poética foi convidada), onde houve apresentações verdadeiramente emocionantes, numa simbiose de lágrimas e felicidade ao ver a arte pura e sincera, sem disputa, sem troféus físicos, mas recheadas de troféus em forma de sentimentos bons, que serão para sempre guardados nos confins da alma. De tudo isso fica uma frase que ouvi, ou li, de alguém que estava lá e que resume tudo de uma forma bem simples: “O que a poesia une nada separa”. CTG Chaleira Preta, da 24ª RT, comemora conquistas O CTG Chaleira Preta, da cidade de Venâncio Aires, 24ª RT, completou no dia 11 de novembro, 26 anos de sua fundação. Os sócios e amigos da entidade reuniram-se em um jantar-baile, no dia 26, para festejar. Além das comemorações alusivas ao aniversário da entidade, a noite foi marcada pelas homenagens aos participantes do Enart. A entidade participou do festival em cinco categorias: Danças Tradicionais força “A”, Danças Gaúchas de Salão, Declamação Masculina, Interprete Solista Vocal Feminino e Conjunto Vocal. Este foi o primeiro ano que o grupo adulto conseguiu sua classificação na força “A”, o que foi motivo de muito orgulho para o CTG. Além disso, a entidade participou da finalíssima, no domingo do festival, com a interprete solista vocal feminina, Marla Oliveira, com o casal de Danças Gaúchas de Salão, Douglas Kist e Leticia Schuler, e com seu Conjunto Vocal, que conquistou o 3º lugar na modalidade, trazendo o primeiro troféu do Enart para a entidade. O CTG Chaleira Preta realiza ainda este ano a ultima etapa do Circuito de Rodeios da 24ª RT, que acontecerá na sede da entidade, no dia 11 de dezembro. Junto ao circuito, ocorrerá o primeiro Rodeio Artístico da entidade, com as modalidades Danças Tradicionais e Danças Gaúchas de Salão. Foto: Divulgação Ao completar 26 anos, o Chaleira Preta recebeu de presente o 1º troféu do Enart, em Conjunto Vocal “A História de um povo só poderá ser bem interpretada, conhecendo-se a vida e a obra de seus filhos maiores”. (Walter Spalding) ANTÔNIO VICENTE DA FONTOURA Nascido em Rio Pardo em 8 de junho de 1807, era filho do português Euzébio Manoel Antônio Gonçalves e de Vicência Cândida da Fontou- ra, filha do cuiabano João Peixoto de Azevedo e Jerônima Veloso da Fontoura. O pai de Antônio Vicente, mesmo que de origem nobre, vivia com dificuldades no exercício da ati- vidade de joalheiro. Quando completou os estudos iniciais, transferiu-se para Cachoei- ra do Sul, onde empregou-se como caixeiro. Graças ao trabalho, dedi- cação e boas relações, fez fortuna e em 1829 já possuía negócio pró- prio na área do comércio. Casou-se com Clarinda Porto filha do Tenente José Gomes Porto. Em Cachoeira foi vereador, identificado com a linha li- beral e progressista que dominaria o pensamento da maioria dos lideres farrapos. Foi nomeado capitão da Guarda Nacional, recém criada em Cachoei- ra e logo depois promovido ao posto de Major. Sua participação nas reuniões que precederam a invasão de Porto Alegre, em 20 de setembro de 1835, era constante e, com a proclamação da República Rio-Grandense, em 11 de setembro de 1836, aceitou o de- safio de integrar o governo revolucionário. Durante o Decênio Farroupilha foi Mi- nistro da Fazenda da Re- pública e deputado consti- tuinte na Assembleia Geral reunida em Alegrete. Homem inteligente, com grande capacidade de liderança e intransigente quanto à disciplina e orga- nização pública, divergia de outros líderes farroupilhas sobre questões políticas e administrativas. Tornou-se o líder do grupo conhecido como a minoria. Sendo um dos responsáveis pela opo- sição a Bento Gonçalves da Silva que acabaram em desavenças internas e no duelo entre Bento e Onofre Pires, em 1844. David Canabarro assu- miu o comando supremo da Revolução, com o afas- tamento de Bento Gonçalves, e nomeou Vicente da Fontoura embaixador farroupilha nas negociações de paz junto à Corte, no Rio de Janeiro. Foi graças à ação de Vicente da Fontoura que o governo imperial concedeu “carta branca” ao Barão de Caxias nas negociações que resultaram na assinatura da PAZ de Ponche Verde, em 28 de fevereiro de 1845. Finda a Revolução Farroupilha, Vicente da Fontoura se mantém na atividade política intermediando encontro entre David Canabarro e Caxias para a execução dos pontos do acordo de paz. No retorno a Cachoeira, onde estava a família sob os cuidados da esposa Clarinda, se dedica a reconstruir a fortuna que perdera completamente com a Revolução. Como é comum com os homens que se envolvem na política, Vicente da Fontoura não resistiu e voltou à vida pública participando de campanhas políticas acompanhando seu cunhado General José Gomes Portinho. Foi numa dessas campanhas que foi baleado falecendo em 20 de outubro de 1860, com 53 anos de idade. Vicente da Fontoura foi também poeta e deixou um diário com cartas que escrevia à esposa e relatava os episódios da Revolução Farroupilha. Com Dona Clarinda teve 14 filhos, dos quais 12 chegaram a vida adulta e cuja descendência se espalhou pelo Rio Grande do Sul. TEMA SEMANA FARROUPILHA 2016: REPÚBLICA DAS CARRETAS - 180 ANOS DA REPÚBLICA RIO-GRANDENSE

[close]

p. 15

Ano XV - Edição 184 ECO ENTREVISTA Dezembro de 2016 NOTICIAS 15 Humildade e dedicação: Seminário campeiro e a receita para ser campeã tecnológico na 30ª RT Com este pensamento Rosa Linn galgou espaços até chegar ao título de campeã de declamação do ENART, em 2016 A campeã estadual de declamação feminina é a paranaense radicada em Passo Fundo, Rosa Maria Makoski Linn, 27 anos, médica veterinária. “Iniciei no tradicionalismo em 1996, dançando na invernada mirim do CTG Tio Bilia. Fui 1ª Prenda Juvenil do CTG Lalau Miranda, na gestão 2000/2001. Comecei a declamar por volta de 1998, na categoria mirim, com 9 anos de idade” – conta Rosa. Representando o CTG Lalau Miranda, Rosa concorre o ENART, na modalidade de declamação, desde 2006. Não participou do festival apenas em 2011. “Destes dez anos concorrendo no ENART, me classifiquei para a final, em Santa Cruz do Sul, 8 vezes, e para a finalíssima, no domingo, cinco. A melhor colocação que obtive anteriormente, foi um 5º lugar. Este troféu, de primeiro lugar, é o meu primeiro” - explicou. O Amadrinhador destaque O amadrinhador da campeã do ENART na modalidade declamação feminina recebeu, também, o prêmio de destaque. “William Andrade a figura que prepara o solo para que eu possa semear a poesia” – conta Rosa. “Primeiro vem o poeta, sem ele não há poesia para ser declamada... Depois vem o declamador, para dar vida ao poema... Porém, o amadrinhador... Ah! Este, se ausente, deixará um vazio sonoro, fará falta, reduzirá o sentimento da transmissão poética” – emociona-se ao falar. “Em nosso ensaio para o ENART, ele comentou despretensiosamente, que o amadrinhamento do meu poema era feito em “lá” e que a gaita de boca que ele comprou para tocar para a invernada, também era em “lá”, e disse que talvez um dia poderia fazer um amadrinhamento com a gaitinha... E eu larguei - Vamos fazer no ENART” – concluiu. DESAFIO (Vaine Darde) “Eu sou o meu único obstáculo Cada vez que eu me supero É a mim mesmo que venço. Não nasci para ser mais, melhor, menos , nem pior do que ninguém. Mas sim para vencer os meus limites. Não concorro em nada, com ninguém. Eu sou o meu desafio.” “Superar a mim mesma levou-me a um título, faz-me sentir plena, pois o meu momento foi agraciado. Me preparei, muito! E nunca me senti tão preparada em um ENART como desta vez! Levei quatro poemas, três para o sorteio de sábado, e um separado, caso classificasse para domingo. E todos eles, estavam preparados” – concluiu Rosa. Foto: Divulgação Rosa Linn O peão Jhonata Reis e o guri Lucas Ott, em parceria com toda equipe da 30ªRT realizaram dois grandes eventos no mês de novembro. Os jovens tradicionalistas, da 30ªRT, realizaram diversas atividades no mês de novembro. Entre elas, o seminário campeiro e um debate sobre a tecnologia e o tradicionalismo, na Sociedade Gaúcha de Lomba Grande. O Seminário Campeiro, que aconteceu dia 27 de novembro, teve a presença do Peão Farroupilha do Rio Grande do Sul, Diego Andrade, e de Clésio Vieira, vice-coordenador da 30ª RT. Já para o debate sobre tecnologia e tradicionalismo, os convidados foram Patrícia Cristine Ferreira, Prenda da 30ªRT, 1992/1996, Daniela Silveira, Prenda da 30ªRT, em duas gestões, Diogo Raul Giovenardi, diretor artístico da 30ªRT e Sidnei Pereira, diretor artístico da Sociedade Gaúcha de Lomba Grande. Ambos eventos tiveram a parceria e o apoio da coordenadoria e das prendas regionais. Foto: Arquivo Pessoal Lucas Ott EPC premia vencedores de concursos A Estancia da Poesia Crioula, Academia Xucra do Pago, encerrando suas atividades no ano de 2016, premiou, no dia 3 de dezembro, os vencedores do 4º Concurso de Poesia Gauchesca Jayme Caetano Braun e o 4º Concurso de Causo Gauchesco Apparicio Silva Rillo, em seu Sarau. Confira os vencedores: 4º CONCURSO DE POESIA GAUCHESCA JAYME CAETANO BRAUN 1º) POEMA: Sinuelo, marca e legenda AUTORES: José Dirceu Dutra, de São Miguel das Missões/RS e João Antunes e Afrânio Marchi, Bossoroca/RS 2º) POEMA: Recuerdo de Jayme Caetano Braun AUTOR: Juan Carlos Pirali, de Dolores, Província Buenos Aires - Argentina 3º) POEMA: O que sei do Antero Cardeal AUTOR: Gargione Ávila, de Rio Grande/RS 4º) POEMA: O grito do quero-quero AUTOR: Evilácio Barbosa Saldanha, de Porto Alegre/RS 5º) POEMA: Pajada AUTORA: Diana Falcão, São Nicolau/RS Avaliadores: Léo Ribeiro de Souza, Cândido Brasil e Danci Ramos 4º CONCURSO DE CAUSO GAUCHESCO APPARICIO SILVA RILLO 1°) CAUSO: O mistério do sino AUTOR: José Luiz dos Santos, de Santa Maria/RS 2°) CAUSO: Ñhuporã AUTOR: Renato Schorr, de Santo Ângelo/RS 3°) CAUSO: Campereada na capital AUTOR: Flávio Luiz Stein Garcia, de Canoas/RS 4º) CAUSO: Que lástima AUTOR: Mário Amaral, de Capão da Canoa/RS 5º) CAUSO: O mistério de Altamiro AUTORA: Eloiza Porazza, de Porto Alegre/RS Avaliadores: Sidnei Azambuja, Cândido Brasil e Cesar Tomazzini Assembleia entrega o prêmio Vitor Mateus Teixeira A Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul entergou no dia 06 de dezembro, o Prêmio Vitor Mateus Teixeira, que reconhece e valoriza o trabalho de artistas e veículos de comunicação que enaltecem a música gaúcha. A comissão julgadora é formada por representantes do Sindicato dos Compositores Musicais do RS - SICOM/RS; Sindicato dos Músicos Profissionais do Rio Grande do Sul; Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore - IGTF; Movimento Tradicionalista Gaúcho - MTG; Fundação Vitor Mateus Teixeira; e do Departamento de Relações Públicas e Atividades Culturais da ALRS. FORAM AGRACIADOS COM O PRÊMIO VITOR MATEUS TEIXEIRA 2016: Cantor: Ita Cunha Cantora: Cléa Gomes Declamador: Neiton Bittencourt Perufo Declamadora: Silvana Giovanini Trovador: José Joaquim de Jesus Hugo (Teixeirinha) Trovadora: Maria Edi Malaquias Compositor(a): Mano Lima Instrumentista: Aluisio Rockembach Arranjador(a): Maestro Tasso Bengel Pajador: Celso Oliveira Produtor(a) Musical: Willian Varela Capa de Disco: CD de João Luiz Corrêa & Grupo Campeirismo - Com Arte de: André Schmitt Veículo de Divulgação de Artista Gaúcho(a): Rádio Sul.Net Grupo de Show: Beira d’Estrada Grupo de Baile: Grupo Querência Grupo de Dança Gaúcha: Invernada Mirim do CTG Sentinela dos Pampas Bandinha Típica Alemã: Banda Ghermania Intérprete de Música Ítalo-rio-grandense: Délcio Tavares

[close]

Comments

no comments yet