Revista Anfamoto nº 136

 

Embed or link this publication

Description

Revista Anfamoto nº 136

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2



[close]

p. 3



[close]

p. 4

Editorial IX Salão resultados positivos Na edição anterior da Anfamoto em Revista, fizemos uma prévia e falamos da expectativa em torno da realização do IX Salão Nacional e Internacional das Motopeças, que aconteceu em agosto no pavilhão amarelo, do Expo Center Norte em São Paulo – SP. Os resultados do Salão das Motopeças não poderiam ter sido melhores. Expositores satisfeitos, cerca de 9 mil visitantes e muitos negócios realizados. Na matéria sobre o evento você poderá ver a retrospectiva da feira de negócios que superou todas as expectativas. Não deixe de ler também nessa edição a trajetória da Rocatti, nosso associado em destaque que é uma empresa 100% brasileira e de sucesso. No caderno “Sua Moto em Detalhes” destacamos a importância dos cuidados com a bateria de sua motocicleta, bem como a importância de adquirir sempre um produto de boa procedência e certificado. Chamamos atenção ainda para o Artigo sobre a não incidência do IPI na revenda nacional de produtos importados não submetidos a processo de industrialização. Fique por dentro de tudo que acontece na Anfamoto, no mercado de duas rodas e das notícias de interesse do empresariado e de todos que atuam no segmento de motopeças. Boa leitura! EDIÇÃO 136 - SET/OUT 2016 A responsabilidade sobre opiniões e fatos presentes nos artigos assinados na “ANFAMOTO em Revista” é exclusiva de seus autores, não exprimindo necessariamente o pensamento desta publicação nem a posição da ANFAMOTO. Associação Nacional dos Fabricantes e Atacadistas de Motopeças Presidente: Orlando Cesar Leone 1º Vice Presidente: 2º Vice Presidente: Tesoureiros: Valdenir dos Santos Galvão Valério Valente Divino Jorge da Silva Amarildo Severino Fernandes Conselho Deliberativo - Presidente : Gianfranco Menna Zezze Membros do Conselho Deliberativo: Mônica Orlando de Oliveira Carlos Alberto Fiorotti Renan Chiabi Feghali Suplentes do Conselho Deliberativo: Nelson Pedro Scherer - In Memorian David Teixeira do Amaral Carlos Roberto Pontes Membros do Conselho Fiscal: Sandra Brandani Picinato José Jacob Fernandes José Mauricio Felipe Suplentes do Conselho Fiscal: Giancarlo Vancini Breno de Britto Teixeira Delvino Coser Coordenadores de Setoriais: Fabricante: Freios: Escapamentos: Capacetes: Valério Valente Valério Valente Anfamoto Anfamoto Coordenação Editorial: Fabia Helena Allegrini Pereira Editor responsável: Jacylete Abreu – MTB 825-CE Serviços Gráficos: Gráfica Nywgraf Editor de Arte: Luis Fernando L. Corrêa Secretaria: Patricia Sartori Coordenação de Eventos: Equipe Anfamoto ANFAMOTO em Revista: Equipe Anfamoto Assessora da Presidência: Fabia Helena Allegrini Pereira PUBLICIDADE & COMERCIAL Número de Registro: 823713350 Av. Nove de Julho, 3229 Cjtos 208/209/210 Jardim Paulista CEP 01407-000 - São Paulo-SP PABX: (11) 3052-2002 - Fax: (11) 3885-7637 E-mail: anfamoto@anfamoto.com.br - Site: www.anfamoto.org

[close]

p. 5



[close]

p. 6

Sumário Palavra do Presidente 8A metade cheia ou vazia do copo Mercado Produção de motocicletas registra queda de 33,4% no primeiro semestre 10 Associado em Destaque Rocatti uma empresa 14 100% brasileira de sucesso Espaço Anfamoto Novo site Anfamoto, Aniversariantes do mês e Novos associados 18 Sua Moto em Detalhe Baterias podem ter vida útil maior se forem cuidadas adequadamente 32 Capa - Salão das Motopeças 22 É sucesso e surpreende expositores Sua moto em detalhe Capa: Salão das Motopeças É sucesso e surpreende expositores 22 Artigo Não incidência do ipi na revenda nacional de produtos importados não submetidos a processo de industrialização interno Caderno Duas Rodas Fique por dentro das novidades do setor de duas rodas 34 36 Evento Intermot 2016 quebra todos os recordes 38 Notícias 40 - Dicas & Lançamentos 46 - Lista de associados 49 32 Baterias podem ter vida útil maior se forem cuidadas adequadamente Evento 38 Intermot 2016 quebra todos os recordes

[close]

p. 7



[close]

p. 8

Orlando Leone Presidente A metade cheia ou vazia do copo Apesar do mês de setembro ter sido um dos piores meses da história para venda de motocicletas 0km, e um fator que contribuiu muito com isso foi a greve dos bancos, que ficaram fechados por quase 30 dias em todo país, fazendo com que quase 4 mil unidades deixassem de ser emplacadas e de ainda estarmos atravessando um período econômico e politico turbulento, com muitos ajustes a serem feitos, acredito na retomada da confiança no Brasil. Pode-se olhar a metade cheia ou vazia do copo. O fato é que o caminho do crescimento está sendo reconstruído, ainda que em passos lentos, o que nos lembra de que ainda é preciso caminhar muito para chegar a um patamar favorável para todos. Os níveis de investimentos estão subindo gradativamente, o varejo volta a sentir uma discreta melhora em seu movimento, pois o dinheiro voltou a circular. O PIB do Brasil em 2016 será o pior do grupo entre os cinco países considerados emergentes. O governo de Michel Temer não fará com que a economia acelere sozinho, mas já deu os primeiros passos e tudo indica que a politica econômica está na direção certa e que já houve reflexos disso na recuperação da economia e da confiança nos últimos meses. A alta da bolsa, queda do risco Brasil, fortalecimento do real, melhora de indicadores e vitorias no Congresso são conquistas do governo em exercício. Um dos assuntos mais discutidos, nos últimos dias, foi a aprovação da PEC do Teto de Gastos para as despesas públicas ainda divide opiniões. Essa medida se deve ao fato de que as contas públicas estão em franco descontrole e que sem essa PEC o País pode “quebrar” pelo valor elevadíssimo da divida pública. O que ainda causa divergência é a interpretação sobre as consequências futuras da medida, uma vez que alguns investimentos públicos não serão feitos. Apesar de todas as consequências que pode ter em deixar de investir em tempos de crise e recessão a PEC vai possibilitar a redução da divida pública e aumentar a confiança dos agentes econômicos externos. A PEC representa um passo largo e importante rumo a estabilização econômica. Temos que acreditar pois pela crise de confiança que passa o Brasil é preciso medidas que tenha credibilidade e garanta o equilíbrio das contas do Governo. Um sinal da retomada da confiança e do crescimento foi o sucesso do IX Salão Nacional e Internacional das Motopeças realizado em agosto pela ANFAMOTO. Tivemos nessa edição cerca de pouco mais de nove mil visitantes que circularam pelos quatro dias de evento. O Salão das Motopeças surpreendeu a todos em um ano de dificuldades. Antecipou tendências, mostrou novidades e lançamentos. E foi ainda o cenário ideal para a realização e geração de negócios impulsionando os números do segmento, o que é fundamental nesse momento em que o setor começa a esboçar uma reação. Outro ponto importante que gostaria de dividir com vocês é o resultado preliminar da pesquisa de mercado que a ANFAMOTO encomendou a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Os primeiros dados demonstram que o setor de motopeças é responsável por gerar 300 mil postos de trabalho e nossa participação no PIB é de 0,21%. Esses dados são de 2013, o IBGE divulga dos dados com certo atraso. Os dados de 2014 serão divulgados entre o final de outubro e o início de novembro. Em breve divulgaremos os dados completos. Fiquei muito satisfeito com esses dados preliminares que mostram nossa representatividade e nos dão a certeza de que estamos no caminho certo, trabalhando pela representatividade do setor. Boa leitura e forte abraço a todos! Orlando Cesar Leone Agenda Setembro 13/09 – Reunião Diretoria 27/09 – Reunião INMETRO-RJ 28/09 – Reunião ABNT/CE Baterias 27/07 – Reunião Comissão de Baterias ABNT – Senai Bauru |||| 08 | ANFAMOTO em Revista | Edição 136 Outubro 05/10 – Reunião coroa, corrente e pinhão 14/10 – Reunião administrativa 27/10 – Reunião com Hargos Cobrança parceria para associados

[close]

p. 9



[close]

p. 10

Mercado Produção de motocicletas registra queda de 33,4% no primeiro semestre Abraciclo revisa projeção anual e prevê queda de 13,7% na produção, 14,3% no atacado e 16,7% no varejo De acordo com a ABRACICLO, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, de janeiro a junho de 2016 saíram das linhas de produção 464.357 motocicletas, 33,4% abaixo do apresentado no mesmo período de 2015, com 697.540. Na comparação mensal, foram fabricadas 81.387 unidades em junho, o que representa uma retração de 11,8% frente a maio e 30,4% em relação a junho do ano passado. Nos primeiros seis meses do ano, as vendas no atacado – para as concessionárias – alcançaram 452.368, volume 31,4% inferior ao apresentado em 2015 (659.093). No sexto mês do ano foram comercializadas 77.548 motocicletas, queda de 11,1% em comparação com maio e 23,3% frente ao mesmo mês de 2015. Refletindo a recuperação da Argentina, as exportações seguiram o caminho inverso, somando 31.134 unidades entre janeiro e junho, alta de 70,7% em relação ao mesmo período do ano passado, com 18.241. Em junho foram comercializadas 7.657 motocicletas, o que corresponde a um cres- cimento de 36,6% ante a maio e 39,8% em comparação com o sexto mês do ano passado. Emplacamentos Com base nos licenciamentos registrados pelo RENAVAM, foram licenciadas 469.581 motos no primeiro semestre de 2016, contra 641.707 unidades apresentadas em 2015, refletindo um recuo de 26,8%. No mês de junho, foram emplacadas 73.343 motocicletas, volume 4,3% inferior ao apresentado no mês anterior, com 76.644 unidades. Em relação ao sexto mês de 2015 (101.109), houve queda de 27,5%. Com um dia útil a mais, a média de vendas diárias sofreu uma retração de 8,7% em relação a maio, passando de 3.650 unidades para 3.334. (*) No varejo, foram desconsiderados os ciclomotores usados, cujo licenciamento junto aos Detrans passou a ser obrigatório a partir da Lei nº 13.154, de 30/07/2015, e da Resolução Contran nº 555/15, de 17/09/2015. Fonte: Abraciclo e Fenabrave |||| 10 | ANFAMOTO em Revista | Edição 136

[close]

p. 11



[close]

p. 12

Mercado |||| 12 | ANFAMOTO em Revista | Edição 123

[close]

p. 13



[close]

p. 14

Associado em destaque Rocatti uma empresa 100% brasileira de sucesso Sediada em Araraqua, a Rocatti, tem 10.000m2 de área e 8 galpões, apresenta uma grande história acompanhada de empreendedorismo,inteligência, visão e, principalmente determinação. A empresa foi fundada em 28 de junho de 1965, com apenas cinco funcionários, fabricava pistão para lambreta e motocicleta, além de mais 80 itens. Atualmente conta com 100 funcionários e fabrica mais de 300 itens. A Rocatti iniciou suas atividades através das grandes ideias de seu fundador: Joaquim Luiz Caratti junto de Rosemary Gomes Caratti. Ela, técnica em contabilidade, cuidava da área administrativa e financeira da empresa; ele, cidadão araraquarense formado Técnico na Escola profissional Ferroviária de Araraquara, em 1954, encarregava-se dos projetos e tecnologias. Trabalhando na estrada de Ferro de Araraquara por mais de 15 anos ainda jovem e empreendedor, Joaquim , tinha vasto conhecimento na área passou a encontrar soluções para os diversos problemas que diariamente ocorriam no seu trabalho técnico. Motivado por novas oportunidades e buscando sempre um diferencial, aos 23 anos de idade, ao lado de sua esposa Rosemari, que sempre o apoiou em seus investimentos e projetos, iniciou pesquisa em torno de algumas alternativas para vencer a grande competitividade do mercado internacional, no qual o Brasil, na época, era um dos muitos importadores de matérias-primas e produtos. Queria seguir a carreira musical, mas mudou de ramo e passou a atuar no segmento ferroviário. No quintal de sua própria casa, iniciou sua pequena produção de pistões para locomotivas, motores estacionários e marítimos de grande porte, onde criava novos projetos e os executava em seguida. Depois de muitas dificuldades, erros e acertos, em um curto espaço de tempo, a Rocatti, alcançou o sucesso e o nome de Joaquim Luiz Caratti começou a ser procurado por renomadas montadoras, o que permitiu que sua empresa crescesse cada dia e cada vez mais, atuando em várias linhas de produtos como: automotores, motocicletas, ar condicionado, compressores, entre outras. Atingindo fama internacional, a Rocatti conquistou clientes na frança, México, Estados Unidos, Colômbia e Alemanha. Sempre com o espírito inovador de criação de seu fundador, a Rocatti possui hoje patentes de outros produtos por ele criados. Vale ressaltar que a Rocatti lida com desenvol- |||| 14 | ANFAMOTO em Revista | Edição 136

[close]

p. 15



[close]

Comments

no comments yet