Sinaerj 27

 

Embed or link this publication

Description

Sinaerj 27

Popular Pages


p. 1

Sindicato dos Administradores no Estado do Rio de Janeiro JOARDNMAINLISTRADORdo Impresso Especial 9912163025/2007-DR/RJ Sinaerj CORREIOS Ano 5 - Nº 27 Agosto e Setembro de 2011 Administradores da área da Saúde do Governo estadual fazem “Encontro” no Sindicato Fortalecendo a luta pela busca de reconhecimento, valorização profissional, melhores condições de trabalho e salário digno, Administradores se reuniram no auditório do SINAERJ, no último dia 2 de agosto, quando foi realizado o I Encontro dos Administradores da área da Saúde do Governo do Estado do Rio de Janeiro. Na ocasião, o Presidente do SINAERJ Edson Machado, o representante da comissão de saúde do CRA Pedro Paulo e o Administrador da Secretaria de Saúde do Estado Paulo Sérgio, compuseram a mesa que dirigiu os trabalhos. Com o Encontro, foi possível constatar o nível de insatisfação dos Administradores através dos vários e veementes pronunciamentos de repúdio à inerte postura e ao descaso do Governo estadual no trato das questões relacionadas aos Administradores. Assuntos como a falta de uma política de recursos humanos, concursos injustificáveis e baixos salários foram alguns dos temas tratados. A criação de uma “Comissão de Administradores” que, com o apoio do Sindicato, irá formalizar uma pauta de reivindicações a ser entregue ao Secretário de Estado de Saúde e Defesa Civil Sérgio Côrtes e ao Governador Sérgio Cabral, bem como o agendamento para a realização do “II Encontro dos Administradores”, foram as principais ações aprovadas. Um craque fora das quatro linhas (Páginas 4 e 5) Adm. Rodrigo Caetano Site: administradores.org.br | Blog: administradores-rj.blogspot.com | Twitter: twitter.com/sinaerj

[close]

p. 2

Agosto e Setembro de 2011 Jornal do Administrador Bombeiros do Rio de Janeiro: exemplo claro da falta que um Sindicato faz Algumas pessoas não reconhecem o valor do trabalho dos Sindicatos e costumam se perguntar: “mas afinal, para que serve um Sindicato?”. Esse questionamento surge pela falta de conhecimento das ações realizadas. uma transgressão disciplinar. Por não ter uma entidade representativa que lute por seus direitos, assim como por melhores salários e condições dignas de trabalho, os bombeiros organizaram um movimento e realizaram No que se refere ao SINAERJ, podemos lis- manifestações. Uma delas resultou na invasão do tar alguns dos trabalhos executados: homologa Quartel Central da Corporação, na prisão de 439 rescisão de contrato de trabalho; contribui com a bombeiros por uma semana, que, ainda por cima, luta social ao alugar seu auditório para diversas foram chamados de “irresponsáveis” e “vândalos” instituições da sociedade civil brasileira; influen- pelo Governador Sérgio Cabral, e na exoneração cia na tramitação de Projetos de Lei no Congresso e na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro Estaduais, assim como na Câmara Municipal indo pressionar parlamentares e outros; faz audiência com autoridades públicas e privadas; promove negociações salariais em várias empresas públicas e privadas; tem vários convênios com empresas diversas conforme consta no site do Sindicato; mantém os sindicalizados e a sociedade civil informados através de variados instrumentos de comunicação; e encaminha campanhas diversas em prol do Administrador. Um exemplo recente da falta que faz um Sindicato foi a situação ocorrida, em junho, com os bombeiros militares do Rio de Janeiro. De acordo com Decreto Nº 3.767, de 4 de dezembro de 1980, que dispõe sobre o Regulamento Disciplinar do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro e dá outras providências, “frequentar ou fazer parte de sindicatos, associações profissionais com do comandante da Corporação. Os manifestantes reivindicavam aumento no piso salarial, de R$ 950,00 para R$ 2 mil, o fim das gratificações, vale-transporte, postos de salvamento (para não ficarem tão expostos ao sol e terem acesso ao uso de banheiro), protetor solar e equipamentos de trabalho, tanto para os bombeiros que atuam em resgates e no combate aos incêndios quanto para os que trabalham como guarda-vidas. No fim, o Governador Sérgio Cabral acabou por pedir desculpas aos bombeiros por chamá-los de vândalos e autorizou a concessão de auxílio transporte no valor de R$ 100,00 e gratificação para bombeiros militares do Rio, no valor de R$ 350,00, que serão pagos com 30% dos recursos do FUNESBOM (Fundo Especial do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro) e proveniente da taxa de incêndio recolhida pelos contribuintes, além dos recursos do Tesouro. ções atendidas, um ponto merece ser destacado em toda essa história: a união dos membros do Corpo de Bombeiros em prol de uma causa. É esse mesmo espírito que o SINAERJ deseja suscitar nos estudantes de Administração e Administradores no Estado do Rio de Janeiro. Ao longo dos seus 34 anos de existência, a completar em dezembro deste ano, o SINAERJ tem trabalhado e muito em favor da categoria, conquistando um piso salarial para os Administradores, denunciando casos de exercício ilegal da profissão, negociando acordos coletivos e mobilizando a categoria em causas importantes, como, por exemplo, a do repúdio ao Projeto de Lei 7280/10, que desejava alterar a Lei Federal que regulamenta a profissão. Nessa e em outras causas, o Sindicato contou com o apoio dos Administradores, mas é preciso que a categoria se congregue mais, pois assim maior será o poder de pressão e negociação para conquistarmos novos caráter de sindicatos ou similares” é considerada Apesar de terem sido poucas as reivindica- benefícios para os profissionais de Administração. Duas estudantes,uma paixão: a Administração Viviane Rodrigues Damaceno e Maria do Carmo Costa da Silva não se conhecem. A primeira estuda nas Faculdades Integradas de Jacarepaguá (FIJ) e se formará em dezembro de 2011, já a segunda está no 4º período, na UNISUAM. Mas ambas têm algo em comum: escolheram o curso de Administração. A escolha de Maria do Carmo foi motivada por sua experiência no trabalho: “já tem 14 anos que trabalho como Gerente de Vendas e vivo dia a dia tendo que administrar uma loja e devo, todos os meses, alcançar metas e objetivos”, conta Maria. Já Viviane quase seguiu por um caminho diferente, mas no fim a vocação falou mais alto: “na realidade sempre sonhei com a área da saúde, fiz um curso tecnólogo em radiologia e estagiei em hospital. Fazia estágio nos fins de semana e trabalhava em uma empresa como Gerente Comercial em que lidava com trâmites administrativos durante a semana. Percebi que eu estava me enganando, pois o que eu mais gostava era o meu trabalho admistrativocomercial. Então decidi mudar tudo e fazer o curso pelo qual eu tinha me apaixonado.” O curso de Administração tem sido o mais pro- 2 curado nos últimos tempos. Em 2009, por exemplo, cerca de 1,1 milhão de pessoas se matricularam no curso, de acordo com dados do Censo do Ensino Superior, divulgados no início do ano pelo Inep. Mesmo diante da concorrência acirrada, quando questionadas sobre as perspectivas em relação ao mercado de trabalho, as duas não têm dúvidas: “as melhores possíveis, pois hoje grandes empresas estão residindo no Rio,por isso tenho certeza que há muitas oportunidades, relata Maria. Viviane complementa: “são muito boas. Mas tenho que me mexer para sair do lugar e ser reconhecida pelo meu trabalho.” O depoimento das duas expressa uma realidade, a de que existem muitas vagas para quem deseja seguir na carreira de Administrador, contudo, muitas vezes, falta qualificação profissional. E essa qualificação provém tanto da qualidade do ensino nas universidades, quanto do investimento em cursos complementares, como os de idiomas, por exemplo. Além disso, o que os estudantes de Administração precisam saber são as atribuições dos Sindicatos e isso Viviane e Maria demonstram já conhecer: “acho que eles devem levar informações variadas relacionadas à profissão até o profissional, que muitas vezes está envolvido em seu trabalho e não consegue se atualizar. Além de dar apoio na melhoria tanto do ensino quanto da atuação do profissional no mercado”, afirma Viviane. “Os sindicatos tem o papel de representar e defender os nossos direitos”, conclui Maria. No que se refere ao SINAERJ, não só Viviane e Maria, mas todos os estudantes de Administração e Administradores no Estado do Rio de Janeiro podem ter a certeza de que podem contar com o apoio do Sindicato no que concerne à profissão e que a Diretoria do SINAERJ está sempre atenta e lutando em prol da categoria. Visite o nosso Site: www.administradores.org.br

[close]

p. 3

Jornal do Administrador Agosto e Setembro de 2011 Da carta à mensagem no Facebook: Internet revolucionou a comunicação Há nove décadas, para que ocorresse comunicação entre parentes que residiam em países diferentes, eram utilizadas as cartas. Até pouco tempo atrás, para se felicitar alguém por seu aniversário, o meio usado era o telefone. Para acompanhar as notícias, jornal, rádio e televisão eram imprescindíveis. A busca por um emprego contava essencialmente com os classificados do jornal impresso. Mas isso tudo mudou no exato momento em que o mundo entrou na chamada “Era da Internet”. É um fato irrefutável que a rede mundial de computadores mudou completamente a dinâmica das relações humanas. Praticamente todas as situações supracitadas foram substituídas por e-mail, scraps no Orkut, mensagens no Facebook, tweets, sites e blogs. Como tudo na vida, essa mudança possui aspectos negativos, mas não se pode negar que a velocidade na comunicação e a difusão do conhecimento são fortes argumentos a favor da Internet. Essas transformações ocorreram não só na esfera pessoal, mas também no campo profissional e organizacio- nal. Ferramentas já citadas como email, sites, blogs e redes sociais aproximaram também pessoas e empresas, organizações de classe e a categoria representada. E o SINAERJ não ficou alheio a essa revolução tecnológica. Através de suas ferramentas de comunicação, o Sindicato coloca os Administradores no Rio de Janeiro a par de tudo que é relevante e concerne à profissão. No site e blog, constantemente atualizados, o Administrador pode ler informativos, artigos, se informar sobre os acordos coletivos de trabalho, o código de ética e a legislação que regulamenta a profissão. Tudo isso sem sair de casa, apenas com alguns cliques. Nas redes sociais do Sindicato (Twitter, Facebook e Orkut), Administradores e estudantes de Administração podem dirimir dúvidas, receber informações sobre concursos, cursos, entre outras, além de poder interagir com outros profissionais da área. É por assim ser e por valorizar o contato com a categoria, seja para dúvidas, sugestões ou críticas, que o SINAERJ investe cada vez mais em suas ferramentas de comunicação. Acordos coletivos de trabalho são disponibilizados na Internet Encontram-se disponíveis na página do SINAERJ na Internet os acordos coletivos de trabalho firmados entre o Sindicato e algumas empresas que possuem Administradores em seu quadro funcional. Acordos coletivos de trabalho são documentos de caráter legal nos quais ficam assegurados os direitos dos trabalhadores e outros benefícios, como gratificação por substituição, reajuste salarial, auxílio-educação, entre outros. Atualmente, o SINAERJ celebra acordos com: Eletrobras, Eletronuclear, Furnas, Emater, CPRM (Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais), INB (Indústrias Nucleares do Brasil) e CEDAE. Além destas, o Sindicato está em fase de retomar as negociações com a Emgepron e, em breve, entrará em negociação com a EPE (Empresa de Pesquisa Energética). Afora os acordos, os Administradores também podem encontrar no site do SINAERJ documentos como a Lei Federal que regulamenta a profissão, o Código de Ética dos Administradores e informações atualizadas sobre Administração. Acesse: www. administradores.org.br Presidente: Adm.Edson Fernando Alves Machado Vice-Presidente: Adm Reinaldo Antonio da Silva Diretora Financeira: Adm. Dirce Gonçalves de Lima Beltrão Diretor Administrativo: Adm. Orlando D´Almeida Marques Diretor de Relações Trabalhistas e Intersindicais: Adm. Jair de Carvalho Peixoto Junior. Diretor de Políticas Setoriais de Administração: Adm. Heldon Barbosa Diretor de Comunicação Social: Adm. Reginaldo Souza de Oliveira Diretor de Relações Corporativas de Emprego e Renda: Adm. Julio Souza Reis Diretores Adjuntos: Adm. Agliberto Cravo Barroso Adm Antônio Marcos de Oliveira Adm. Carlos Eduardo Del Negro Sansone Adm. Cleres Maciel Azeredo Adm. Dácio Antonio Machado de Souza Adm. Reimont Luiz Otoni Santa Bárbara Adm. Aloísio Carneiro Adm. Carlos José Martins Manhães Adm. Dejalmar Francisco de Pinho Adm. Luis Antonio Domingues Correia Conselheiros Fiscais Efetivos Adm. Márcia da Silva Tavares Adm. Osmar Coelho Barbosa Filho. Adm. Antônio Alberto de Andrade Conselheiros Fiscais Suplentes Adm. Jorge Araújo Adm. Suely Baptista dos Santos SEDE DO SINAERJ Av. 13 de Maio, 13/8° andar, Centro, Rio de Janeiro, RJ, CEP 20003-900. Tels.: (21) 2262-3090 e 2532-2387 Subsede Sul Fluminense: Rua Quarenta, 8/1.302, Vila Santa Cecília, Volta Redonda, RJ, CEP 27260-200. Subsede Norte Fluminense: Rua Oliveira Botelho, 244/302, Centro, Campos, RJ, CEP 28010-320 Subsede Região Serrana: Rua Lúcio Meira,330/304, Centro, Teresópolis, RJ, CEP 25953-007 Site: Visite o nosso Blog: www.administradores-rj.blogspot.com www.administradores.org.br E-mail: sinaerj@administradores.org.br Blog: www.administradores-rj.blogspot.com Twitter: www.twitter.com/sinaerj Facebook: www.facebook.com/sinaerj JORNAL DO ADMINISTRADOR Conselho Editorial: Diretoria do Sindicato Assessoria de Comunicação EPM Comunicação Ltda Rua Alcindo Guanabara, 24, sala 1109, Centro, RJ. Tel.: (21) 2220-0583 Tiragem: 10 mil exemplares 3

[close]

p. 4

Agosto e Setembro de 2011 Jornal do Administrador O Administrador que está fazen Com total autonomia no cargo de Diretor Executivo de Futebol, Rodrigo Caetano prioriza as técnicas e os conhecimentos administrativos em seu dia a dia no Clube Aos 10 anos de idade, o gaúcho Rodrigo Caetano iniciava nas escolinhas de futebol do Grêmio. Anos mais tarde, ao mesmo tempo em que trocava passes de bola nos gramados, ele ingressava no curso de Administração. Hoje, o ex-jogador é um dos diretores executivos de futebol mais renomado do Brasil e usa as técnicas aprendidas na graduação em Administração e no MBA em Gestão Empresarial em seu trabalho no Club de Regatas Vasco da Gama. Nas suas horas de folga, ele ministra palestras por todo o Brasil sobre gerenciamento de departamento de futebol. Na entrevista a seguir, feita pela equipe de comunicação do SINAERJ, com o apoio do Adm. Orlando D’Almeida Marques, Diretor Administrativo do SINAERJ e Diretor de Gestão Ambiental do Vasco, Rodrigo fala sobre os desafios da sua profissão. Fale-nos um pouco sobre a sua trajetória profissional. Eu iniciei nas escolinhas de futebol do Grêmio com 10 anos, em 1980. Depois joguei profissionalmente pelo Grêmio e alguns outros clubes como Sport, Náutico, Juventude, Marítimo de Portugal e no Táchira da Venezuela. Mas durante todo esse período de atleta profissional de futebol eu sempre vislumbrei a possibilidade de um dia exercer um cargo diretivo remunerado. Por que já naquela época você pensava em ser dirigente profissional? A minha intuição e intenção acadêmica me levavam nessa direção. Lembro que eu passei no vestibular da Universidade Federal do Rio Grande do Sul com 17 para 18 anos de idade. Veja que, mesmo atuando como atleta profissional, eu mantive o meu ideal acadêmico e consegui em 2005 me formar em Administração na PUC-RS. Mas, mesmo antes de me graduar, quando me afastei dos gramados em 2003, recebi e aceitei o convite do Paulo César Carpegiani para ser Superintendente de Futebol do RS Futebol, clube formador de grandes jogadores e aí eu dei sequência à minha faculdade. Lá eu tive a oportunidade de participar da formação de Thiago Silva, do Mauro que foi da Seleção, do Cléberson. Fiquei no RS da metade de 2003 ao final de 2004. Em 2005, eu fui convidado para o Grêmio, que também tinha caído para segunda divisão e que estava numa situação muito semelhante a do Vasco, quando eu assumi. A graduação em Administração e o MBA em Gestão Empresarial foram passos realmente previstos e acertados? Eu sempre fui um jogador com certa liderança, tanto que nos clubes onde passei fui sempre o capitão. Além disso, mesmo na época em que jogava eu já lia sobre modelos de gestão em clubes europeus, que tinham o Presidente como figura máxima do clube e o manager para cuidar do futebol. Acho que a soma dessas duas coisas já era o prelúdio do que viria a ser iniciado em 2003 e definitivamente concretizado quando consegui me capacitar para ocupar o hiato existente entre Supervisor, Vice-Presidente e Presidente Gestão empresarial, por exemplo, você se de clubes de futebol. relacionar com o dono de uma clínica ou ‘‘De que forma a sua formação acadê- mica contribui no exer- com quem faz a gestão de uma clínica ou de um hospital. cício de sua função como diretor executi- Quais são as suas Na graduação você principais atribuições vo? tem pouca troca de como diretor executivo Em vários fato- experiências. Já no de futebol? res ela contribui. Principalmente porque o exercício da minha função exige pleno co- ”MBA a interação é maior e melhor Primeiro, o planejamento. Planejar todo o departamento aqui, desde definir as funções dos nhecimento de gestão, meus subordinados. Nós de técnicas administrativas e das inú- chegamos aqui no Vasco e tivemos que meras ferramentas de controle. Além da definir até o organograma. Controle do graduação e MBA serem importantes na orçamento do departamento de futebol, execução do planejado, a linguagem do que é fundamental, estabelecer anual- administrador me facilita quando tenho mente quais são as nossas metas, questão que falar com a alta cúpula ou, até mes- de todos os custos, o controle de contra- mo, representar o clube em determinados eventos. Mas existe outro ponto positivo nessa relação que é o fato de eu ser um ex-atleta e, com isso, conseguir me comunicar facilmente com os atletas. Tudo isso somado, lá na ponta, irá, de forma indireta, contribuir para que o time alcance os resultados esperados pela direção do clube e pelos torcedores. to dos atletas, a confecção dos contratos e acabo chegando na parte de logística. Querendo ou não, por mais que eu tenha um profissional para supervisionar isso, eu tenho que fazer a definição. Devo então, são inúmeras as atribuições, é bem amplo, mas resumindo é planejar todo o processo operacional do departamento de futebol. O seu MBA foi por sugestão de algum dirigente? Qual a diferença básica entre a teoria de administração e a sua prática? Foi uma iniciativa minha, pois sempre valorizei a capacitação profissional com objetivos definidos. Tanto é verdade que, quando fui analisar os programas dos cursos disponibilizados, procurei focar os que mais falavam nessa questão de gestão de pessoas e de métodos de controle. Foi exatamente por esses motivos que decidi pelo MBA em Gestão Empresarial da Fundação Getúlio Vargas. Eu não vejo diferença, pois utilizo a minha teoria diretamente na prática. Quando nos formamos Administradores, nós podemos administrar desde um banco até um clube. Conhecendo a teoria, posso aplicá-la no meu ambiente de trabalho, na minha função e é isso que faço. Por exemplo, existem ferramentas de controle, como a planilha de contratos, que eu passei a utilizar aqui no Vasco, mas que nunca havia sido adotada no Clube. An- De certa forma você acha que há uma deficiência na graduação e que por isso o MBA é necessário? Não afirmo isso. Digo que na gra- tes da nossa gestão, os dados do contrato (prazo, valor do salário, FGTS, imposto de renda etc) dos atletas do Vasco eram escritos no Word. Isso causou o maior trabalho, pois tive que conferir os contratos, duação você tem pouca troca de experi- um por um e fazer uma planilha no Excel ências. Já no MBA a interação é maior com todas as informações que pudessem e melhor, sem contar que os professores indicar o custo de cada atleta para o clube. possuem capacitação e formação exigi- Esse é um bom exemplo da aplicação da das para tanto. Outro ponto que destaco é que no MBA tem-se a possibilidade de interagir com outros profissionais, sen- teoria e o resultado obtido na prática. Você diria que o planejamento foi a sua do alguns até com formação acadêmica principal ação quando o Vasco estava diferente da sua. É possível no MBA em na segunda divisão? 4 Siga o Sindicato no Twitter: www.twitter.com/sinaerj

[close]

p. 5

Jornal do Administrador Agosto e Setembro de 2011 ndo história no futebol do Vasco O planejamento e o respeito ao implantar métodos e procedimentos planejamento contribuíram sim. Todos que até agora não foram possíveis. sabem que o Vasco teve muitas dificul- Inclusive para melhorar a questão da dades em 2009, até na contratação dos nossa TI nos subdepartamentos aqui jogadores, mas tudo isso estava previs- do futebol. Além disso, pretendo to e sabíamos que iríamos passar por aperfeiçoar os nossos bancos de isso. Além do mais, tivemos mudanças dados, melhorar a infraestrutu- de técnicos, mas nunca nos desviamos ra física - que aí também não do nosso planejamento. Nós sabíamos compete a mim. Creio que já que em 2009 a prioridade seria voltar avançamos bastante, mas nós para a primeira divisão, em 2010 nós temos alguns detalhes ainda íamos ter o processo de transição e tí- a serem ajustados para que nhamos que nos preparar para em 2011 tenhamos nos próximos dez ganhar alguma coisa grande. Acho que anos um Vasco mais forte e estamos no caminho certo. organizado, necessitando Considerando as técnicas administrativas, quais erros você poderia citar que foram cometidos por você enquanto Diretor Executivo de Futebol? de pouquíssimos ajustes. Além do mais, estamos trabalhando para que o Vasco venha futuramente a usufruir dos resultados técnicos e financeiros oriundos Em termos de erro, eu acho que da prevista profissionalização em dois momentos distintos nós fize- das áreas que envolvem todas as mos avaliações equivocadas. O pri- categorias de base. meiro foi logo ao nosso retorno ao Campeonato Brasileiro de 2010. Naquela época, todo o planejamento levou em consideração que já tínhamos um elenco em condições de suportar as exigências da primeira divisão. Mas foi um erro, pois não tínhamos e fomos obrigados a agir rápido para recrutar Todos sabem que você é um profissional super comprometido com o seu trabalho. Você acha ser defeito ou virtude desejar que as demais pessoas envolvidas tenham o mesmo nível de comprometimento que o seu? os reforços que o momento exigia. Ou- Pode ser uma virtude desde que tro erro que posso destacar aconteceu tenha limite. Eu admito que não tenho. no início desse ano, quando tínhamos Busco amadurecer essa questão para um planejamento pronto para não fa- conseguir me controlar, mas é muito zer grandes investimentos no primeiro difícil. Normalmente, quando chego trimestre, mas o nosso péssimo início para trabalhar em uma instituição eu nos levou a mudar de ideia e antecipar delego coisas a serem feitas. Algumas os investimentos. vezes faço isso até como teste, para Considerando a condição atual em que o Vasco se encontra, quais são os maiores desafios daqui para frente no seu trabalho? perceber o grau de comprometimento das pessoas. Após delegar, tenho condições de constatar os que conseguiram concluir as tarefas tendo como base a conhecida linha do início, meio Eu creio que é uma busca cons- e fim. A esses eu continuo delegando. tante por melhorar e aperfeiçoar os Já os demais, tenho que estar sempre nossos métodos. Eu acho que existe controlando de perto, fato que muito certo preconceito dentro do esporte me desgasta. ‘‘futebol por informações e ampla apli- cação de novos métodos e rotinas de trabalho. Acho que isso falta não só no Vasco, mas quase que na totalidade dos clu- Você faz uso de alguma técnica para conseguir lidar com a pressão e as cobranças naturais de um clube de futebol? bes brasileiros. Mas nós continuamos tra- O exercício da A verdade é que eu leio muito sobre balhando na busca minha função exige como gerenciar pes- por melhores resultados e lutando contra o tal preconceito. pleno conhecimento de gestão soas. Esse pensamento que muitos têm de que RH é só para os ”Mas quanto tempo será necessário para a implantação dos novos métodos e rotinas de trabalho? que trabalham em departamento pessoal está ultrapassado. A minha função exige que, no dia a dia, a gestão de pessoas esteja sempre presente, com isso eu Se eu pudesse aí ter mais dois, acabo conseguindo me relacionar bem três anos pela frente, eu gostaria de com a imprensa, atletas, funcionários, Diretoria e torcedores. Mas sempre com muita sinceridade, fato que faz com que eu tenha a confiança e o respeito de todos. O dia em que eu for ao vestiário e os caras não acreditarem no que falo, tenho que pegar minhas coisas e ir embora imediatamente. O que você tem a dizer aos estudantes de Administração do Rio de Janeiro? Eu tenho tido muita procura, muitos pedidos de pessoas querendo fazer estágio aqui no Vasco. Muitas vezes há aquela história de que para se trabalhar no futebol tem que ter sido atleta. O que se precisa mesmo é de competência. Um estágio pode ser a porta de entrada dessa nova função (Diretor Executivo de Futebol) do Administrador ou algo atingível para pessoas preparadas, jovens com conhecimento de mercado, de atletas, de tudo. Esses tantos profissionais, recém-formados ou não, com pouca experiência ou não, podem vislumbrar um cargo semelhante, depende do preparo. Não se pode pensar apenas em time grande para início de carreira nessa nova função, pois isso é muito difícil de acontecer. No entanto, no Brasil, o que mais existem são clubes de futebol, independente da divisão. Se na quarta divisão existir um clube que sabe da necessidade de ter um Diretor Executivo de Futebol, bom para ele e para o profissional que lá for trabalhar. Nesse caso, independente Adm. Rodrigo Caetano das limitações, ambos terão condições de crescer e, quem sabe um dia, chegar a primeira divisão. Como você vê o papel do sindicato nessa questão de apoio ao Administrador que vislumbra exercer essa nova função? Eu acho que tudo que você faz de uma forma mais organizada tem maior possibilidade de sucesso. Pegar e levantar sozinho uma bandeira, ninguém vai me ver. Mas com o apoio do Sindicato, talvez possa ser possível a realização de algumas palestras, que não chamo de curso porque é também um negócio muito mais elaborado. Registre aqui a sua mensagem aos Administradores e estudantes que pretendem seguir os seus passos. O fato do Brasil, daqui a três anos, sediar a Copa do Mundo fará surgir nesse meio tempo, inúmeras oportunidades para ingressar talvez nesse campo do futebol e no esporte também, por causa das Olimpíadas. Então, que esses administradores hoje que vislumbram seguir carreira que se coloquem como postulantes a trabalhar nesses eventos aqui no Brasil. Creio que isso poderá ser uma porta de entrada para eles futuramente estarem em um clube de futebol ou num outro órgão de outro esporte. Eu acho que o momento é o mais propício possível, independentemente de como irão começar. Visite o nosso Site: www.administradores.org.br 5

[close]

p. 6

Agosto e Setembro de 2011 Jornal do Administrador Concurso público para o IPMDC O Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Duque de Caxias tornou público o edital de abertura de seu concurso. Sob regime estatutário, a seleção visa o preenchimento de 22 vagas em diversos cargos, sendo uma delas destinada ao profissional de Administração, com registro no conselho da classe. O salário-base para Administrador é R$ 1.904,05. As inscrições vão do dia 18 de julho a 19 de agosto e a previsão é que as provas sejam aplicadas no dia 20 de novembro. O edital completo pode ser visto no site: www.iesap.com.br Estão abertas as inscrições para o Torneio Gerencial 2011 Voltada para universitários de todo o País, a competição propõe aos participantes o desafio de assumir a direção de empresas simuladas em um jogo de negócios, tendo de analisar e tomar decisões sobre várias áreas funcionais da empresa. O Torneio, que está em sua terceira edição, é feito totalmente através da Internet. Ao final da competição, as três melhores equipes recebem prêmios em dinheiro, sendo R$ 5.000 para o primeiro colocado, R$ 3.000 para o segundo e R$ 2.000 para a equipe que ficar em terceiro lugar. As inscrições ocorrerão até 9 de setembro. Para mais informações, acesse: www.torneiogerencial.com.br Congresso Nacional de Administração “Visão 2020: Administração, Meio Ambiente e Sustentabilidade” é o tema da edição 2011 do Congresso Nacional de Administração (CONAD), que será realizado entre os dias 15 e 17 de setembro, em Goiânia. Tendo como missão a qualificação e o aprimoramento técnico-científico de seus congressistas, o evento é voltado para profissionais, acadêmicos, professores e expositores. Serão realizadas palestras, mini-cursos, o 14º Encontro Nacional de Professores de Administração e o 5º Concurso Nacional CONAD de Monografias. Valores de inscrição e outras informações estão disponíveis em: www.conad.adm.br Oportunidade para Administradores no Trainee Ambev 2012 Graduados em Administração de Empresas e Administração Pública, que concluíram o curso entre dezembro/2009 e dezembro/2011 podem se inscrever no programa Trainee Ambev 2012. Além disso, para concorrer a uma vaga, o candidato deve ainda ter fluência no idioma inglês, amplo conhecimento de Informática e disponibilidade para se deslocar e residir em outros Estados, durante o período de treinamento e após o posicionamento. Saiba mais em: www.traineeambev.com.br VII Congresso Mundial de Administração será realizado entre os dias 10 e 14 de outubro O VII Congresso Mundial de Administração e o XII Fórum Internacional de Administração (FIA) serão realizados entre os dias 10 e 14 de outubro, em Torino, na Itália, e em Genebra, na Suíça. Esse ano será debatido o tema central “O Mundo do Trabalho: Uma Visão Prospectiva da Administração” e estarão presentes o Presidente do SINAERJ e Conselheiro do CRA-RJ, Adm. Edson Machado, que na ocasião estará representando o Conselho, e o Diretor de Relações Corporativas para Emprego e Renda do SINAERJ, Adm. Julio Reis, representando o Sindicato. Informações sobre o Congresso: www.mundialdeadministracao-fia.com.br Pensamento do mês “Para ter um negócio de sucesso, alguém, algum dia, teve que tomar uma atitude de coragem.” (Peter Drucker) “Um país se faz com homens e livros”, já disse certa vez Monteiro Lobato. Da mesma forma, podemos afirmar que bons Administradores são feitos a partir de um sólido embasamento acadêmico. Mas será que o ensino nas universidades tem correspondido às expectativas? Para responder a essa pergunta, nós procuramos quem está por dentro do assunto, ou seja, os estudantes de Administração, e perguntamos a opinião sobre o curso e a qualidade do ensino na universidade em que estudam. Veja o que eles responderam: Como você avalia o ensino de Administração em sua universidade?  Na minha universidade, eu observo alguns fatores positivos na questão do ensino de Administração. A UNIGRANRIO está sempre buscando superar as expectativas dos alunos em relação ao curso. A coordenação está presente na resolução de eventuais problemas que venham a ocorrer, os professores preenchem os requisitos básicos para lecionar (todos tem mestrado), a metodologia de ensino é boa, onde força o aluno a pesquisar, trabalhar em equipe e, principalmente, aprender. Mas como todos nós sabemos, o processo de aprendizado só terá resultados positivos se o aluno estiver totalmente integrado na metodologia de ensino da organização. Tenho aprendido bastante nessa instituição de ensino. Você está satisfeito com a estrutura curricular? Não. Acha que poderia haver alguma mudança na grade curricular? Sim, com certeza. No meu Facebook estão todas as matérias que eu cursei até a presente data, a estrutura curricular não está completa (faltam 6°, 7° e 8° período). Não excluiria nenhuma matéria da grade curricular e sim acrescentaria que são elas: Gestão de processos; redação executiva; gestão de qualidade; colocaria matérias relacionadas a nossa língua portuguesa brasileira; e gestão de serviços II (uma das matérias mais importantes para um Administrador) Considerando os ensinamentos adquiridos em sala de aula, você se sente preparado para encarar o mercado de trabalho? Com certeza, não fico somente com as informações que estão dentro da sala de aula. Essas informações são conteúdos básicos na minha opinião, procuro sempre outras fontes de pesquisas, as vezes os professores só mostram um lado do raciocínio, procuro pesquisar outros pontos de vista. Como tenho poder decisão na empresa onde trabalho procuro sempre implementar e muitas das vezes implantar algumas situações/ ferramentas administrativas dentro da empresa. Gilmax Moreira do Nascimento Unigranrio- Carioca – 6° período Como você avalia o ensino de Administração em sua universidade? O ensino no geral é bom, temos alguns professores qualificados, diretores de grandes empresas, que nos passam suas experiências de forma dinâmica em suas matérias. Por outro lado, vemos algumas falhas na transmissão da matéria por outros professores. Você está satisfeito com a estrutura curricular? A estrutura é boa, mas matérias como Contabilidade e Economia poderiam ser mais exploradas, são matérias de suma importância na vida de um Administrador e pouco trabalhadas ao longo do curso. Acha que poderia haver alguma mudança nessa grade curricular? Acredito que todas as matérias são importantes, porém existem matérias que são passadas online, matéria como Teoria Geral da Administração poderia ser presencial, assim como outras. São matérias importantes e que os alunos deveriam terminar o curso dominando o assunto, caso que não acontece devido à forma que a matéria é passada pelo EAD (Ensino a Distância). Algumas matérias relacionadas a Direito também poderiam ser incluídas no curso. Considerando os ensinamentos adquiridos em sala de aula, você se sente preparado para encarar o mercado de trabalho? Os ensinamentos agregam bastante na hora de encarar o mercado de trabalho, mas não é tudo. A desenvoltura do aluno e o nome da Instituição de Ensino contam muito. Luís Fernando Teixeira Santos Universidade Salgado de Oliveira — 8º período Como você avalia o ensino de Administração em sua universidade?  Ótimo. Embora, como tudo nesta vida, poderia ser melhor. Sempre há falhas administrativas e/ou no corpo docente, mas, no geral, apresenta um bom ensino, e alguns professores que tem o mérito de manter a qualidade do ensino. Você está satisfeito com a estrutura curricular? Sim. Diria que estaria 90% satisfeito com a estrutura curricular. Acha que poderia haver alguma mudança na grade curricular? Sim. Existem algumas matérias no início do curso que, de forma indireta, contribuem para a formação do Administrador, como Sociologia, Português, Matemática, etc. No entanto, se houvesse uma reestruturação no ensino das escolas, não haveria necessidade destas matérias na grade curricular das faculdades, o que poderia ser substituído por matérias ligadas diretamente à área, e que muitas vezes ficam de fora. Mas isso implicaria em uma reforma educacional, e desviaríamos o propósito da enquete.  Considerando os ensinamentos adquiridos em sala de aula, você se sente preparado para encarar o mercado de trabalho? Sim, me sinto preparado. Contudo, a experiência de trabalho ainda é algo essencial para que o administrador atinja o ápice do seu desempenho.  Plínio Alves Martins UNIFESO — 8º período 6 Visite o nosso Blog: www.administradores-rj.blogspot.com

[close]

p. 7

Jornal do Administrador Agosto e Setembro de 2011 A saúde do trabalhador tem que estar sempre em primeiro lugar AComissão Intersetorial de Segurança de Saúde do Trabalhador vem se reunindo mensalmente, com vistas à elaboração e a atualização da Política Estadual de Saúde do Trabalhador. Tem como propósito, dentre outros, estimular a organização e implantação das CIST’S municipais em todo o Estado do Rio de Janeiro. Para embasar a discussão, pelos seus membros, indicados pelas entidades representativas dos trabalhadores fluminenses, dos diversos temas inerentes à sua natureza, tem ocorrido, inclusive, explanações de técnicos de vários órgãos, sobre a temática pertinente à questão laboral do brasileiro e de sua saúde, como a Coordenação de Saúde do Trabalhador da Secretaria do Estado de Saúde e Defesa Civil (SESDEC/ RJ), a Estrutura Estadual para a Saúde do Trabalhador, a qual é orientada pelo Ministério da Saúde, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) e do Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho do Estado Rio de Janeiro (SINTSERJ). O Colegiado da CIST tem discutido a melhor conduta para o encaminhamento das questões inerentes à saúde do trabalhador no Estado do Rio de Janeiro e deliberou e aprovou fazê-lo através das seguintes subcomissões temáticas: • Doenças e Agravos Ocupacionais, Condições Ergonômicas (Lerdot, fatores psicológicos, psíquicos, perda auditiva e distúrbios vocais). • Riscos Biológicos, Ambientais e Doenças Invisíveis. • Fiscalização e Inspeção. Atualmente, estão sendo discutidas a composição e as atribuições das respectivas subcomissões, em suas reuniões mensais. O significado da Reforma Trabalhista para as principais camadas da sociedade Trabalhadores, empregadores e sindicatos são os três principais grupos envolvidos quando se fala em alterar as leis do trabalho, isto é, em Reforma Trabalhista. Podendo ser benéfica por um lado e ter efeitos negativos por outro, a Reforma é um assunto que merece ser amplamente discutido antes que qualquer decisão seja tomada. O maior objetivo das mudanças propostas é a modernização da legislação atual, sempre com vistas à proteção do trabalhador, contribuindo para a geração de novos empregos e para o desenvolvimento do País. Menos impostos mais empregos PIS, Cofins, Imposto de Renda da Pessoa Jurídica, Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL), IPI, ICMS, ISS são alguns exemplos de tributos, que tanto sobrecarregam as empresas. Em decorrência, um dos pontos discutidos na Reforma Trabalhista é a desoneração da folha de pagamentos. Além disso, os empregadores arcam, para cada funcionário, com os seguintes gastos: 30 dias de férias anuais remuneradas, 1/3 de salário sobre férias; 13º Salário; aviso prévio; Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) sobre salário mensal; Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) sobre 13º Salário, Aviso Prévio e Férias; multa de 40% sobre FGTS no caso de demissão do empregado por parte da empresa contratante; férias sobre Aviso Prévio; 13º salário sobre Aviso Prévio; FGTS sobre rescisão contratual (13º e Aviso Prévio); INSS sobre Salário; e INSS sobre Férias e 13º. Tantos encargos trazem duas sérias consequências: a informalidade e a terceirização. A redução de impostos geraria um custo operacional bem menor que o atual e, assim, possibilitaria a geração de novos empregos. O que muda para os empregados A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), princípio que rege a contratação formal dos trabalhadores, foi criada para regulamentar as relações de trabalho e também para proteger os trabalhadores. Assim sendo, é preciso que o Governo tenha cuidado ao aprovar qualquer mudança na legislação trabalhista para que os direitos trabalhistas, conquistados com muita luta ao longo de décadas, não sejam aniquilados e para que não haja a precarização das condições de trabalho. A princípio, no que tange aos trabalhadores, o que se discute na reforma é a redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais, sem redução de salário; a participação dos empregados no lucro das empresas; pagamento de horas extras com folga e não dinheiro. *Adm. Dirce Beltrão Diretora Financeira do SINAERJ Membro da CIST/RJ Siga o Sindicato no Twitter: www.twitter.com/sinaerj 7

[close]

p. 8

Agosto e Setembro de 2011 Jornal do Administrador Oito anos de gestão e muitas histórias para contar Após 13 anos tentando, Lula finalmente é eleito Presidente do Brasil. Dólar chega a R$ 4. Seleção Brasileira vence a Copa do Mundo e se torna pentacampeã. Todos esses fatos anteriormente citados marcaram o ano de 2002, mas fique tranquilo, nós não voltamos no tempo. Isso é apenas para lembrar que, desde então, muitas coisas mudaram no Brasil e no mundo. Para os Administradores não foi diferente. Ao mesmo tempo em que o País ganhava uma nova gestão, o Sindicato dos Administradores no Estado do Rio de Janeiro (SINAERJ), com sua nova Diretoria, eleita em 2002, iniciava uma renovada fase de Administração, liderada por Edson Machado, e com outros companheiros que até hoje estão conosco na luta pela defesa dos direitos e interesses da categoria: Reinaldo Antônio da Silva, Reginaldo Souza, Jair de Carvalho, Luiz Correia, Heldon Barbosa, Orlando d’Almeida, Carlos Manhães e Antônio Alberto. Nessa época, compunha o Conselho Fiscal, como efetiva. Esse primeiro mandato, vigente de 2003 a 2005, foi o momento de mostrarmos nossas habilidades como Administradores e colocar ordem na casa, como se diz popularmente. Foram anos de trabalho intenso: havia dívidas para sanar e muitas outras coisas para organizar; buscamos nos aproximar dos estudantes e dos profissionais já atuantes no mercado; instituímos os Delegados Sindicais, a fim de ampliarmos nossa atuação dentro das empresas, e demos maior ênfase às negociações de acordos coletivos de trabalho. Os Administradores nos deram um voto de confiança e, com algumas mudanças na composição da Diretoria, fomos reeleitos para o triênio 2006/2009 e pudemos prosseguir com o nosso trabalho, só que desta vez assumi o controle da Diretoria Financeira. Foram promovidos eventos, encontros e palestras no auditório do Sindicato, visando expor temas de interesse e que contribuíssem para a formação dos Administradores. A Diretoria também acompanhou de perto as reivindicações dos colegas da Prefeitura do Rio de Janeiro, a luta pela posse dos Administradores concursados de Furnas, o caso das demissões de professores Administradores da UNIBennet e encaminhou denúncia de exercício ilegal da profissão na CEPEL (Centro de Pesquisas de Energia Elétrica). Em 2006, a partir da forma austera com que as finanças passaram a ser controladas, as pendências financeiras foram finalmente saneadas, o superávit foi alcançado e, assim, foi possível investir em aquisições importantes para o Sindicato. Dessa forma, houve a aquisição de um automóvel para viabilizar os trabalhos externos realizados pela Diretoria. Com a aprovação dos sindicalizados, que mais uma vez nos deram um voto de confiança para prosseguir à frente da Direção do SINAERJ, com outras pequenas mudanças em sua composição, a Diretoria foi empossada para mais um mandato, que teve início em 2009 e perdurará até o final de 2011. Dessa forma, demos sequência aos trabalhos iniciados e continuamos firmes em nossa missão: representar e defender direitos e interesses da categoria perante as autoridades. Nesse período os superávits continuaram e, assim, investimos na aquisição de três subsedes: Teresópolis, Volta Redonda e Campos dos Goytacazes. O ano de 2010 começou com uma grande vitória para a categoria no Estado, obtida graças ao trabalho do SINAERJ: a conquista do piso salarial para os Administradores no Rio de Janeiro. Nesse mesmo ano, o Sindicato voltou seus esforços para que o Projeto de Lei 7280/10, que descaracterizava a profissão de Administrador, não fosse aprovado e nessa luta, como em tantas outras, o SINAERJ pode contar com o apoio e a mobilização dos Administradores do Rio de Janeiro. Sabemos que ainda há muito por fazer, mas esse breve relato serve para relembrar as muitas transformações pelas quais passou o nosso Sindicato. O realce no pronome possessivo nosso significa que o SINAERJ pertence a todos nós, Administradores e estudantes de Administração do Rio de Janeiro e, por isso, a união da categoria é fundamental. Adm. Dirce Beltrão Diretora Financeira SINAERJ presenteia seguidora no Twitter com mais um kit de Administração Olivro “O monge e o executivo”, de James C. Hunter, uma camisa do SINAERJ, um porta-lápis, um cordão para crachá e um mouse pad foi o conteúdo do kit de Administração que uma sortuda seguidora do SINAERJ no Twitter irá receber em casa. Válida para todo o país, a promoção teve início no dia 8 de junho e o sorteio foi realizado no dia 14 de julho, através da ferramenta Sorteie.me. A ganhadora foi Maria Aparecida Henrique de Castro, moradora de Pereira Barreto, em São Paulo. Para concorrer era simples: bastava seguir o SINAERJ no Twitter e retuitar ou postar a mensagem “Siga o @sinaerj, RT esta mensagem e concorra a um kit de Administração. A promoção é válida até 13/07. http:// kingo.to/ECu”. Se você deseja ficar por dentro de notícias relacionadas à Administração, carreira, direitos dos Administradores, futuras promoções e muito mais, corra para o computador, acesse www.twitter.com/sinaerj e siga-nos! 8 Visite o nosso Site: www.administradores.org.br

[close]

Comments

no comments yet