Revista Construir Mais n 13 Agosto de 2011

 

Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

cub junho -0,055 revista mensal do sindicato da indústria da construção no estado de goiás sinduscon-go ano i1 nº 13 agosto/2011 consolidaÇÃo comemorando um ano de circulação revista do sinduscon-go conquista setor pág 18 entrevista com o presidente da comissão de meio ambiente da câmara brasileira da indústria da construção josé antônio de lucas simon pág 6

[close]

p. 2



[close]

p. 3

e ditorial merece reconhecimento um ano de `construir mais a diretoria social e de comunicação do sinduscon-go celebra com esta edição da revista construir mais seu primeiro aniversário tendo o lançamento do primeiro número na gestão 2007/2010 do companheiro roberto elias foi na nossa gestão que ela se consolidou mês a mês o conselho editorial no qual fazem parte a presidência do sinduscon-go 1º vice-presidente diretor social e de comunicação gerência executiva coordenadores técnicos da entidade e jornalistas da assessoria de comunicação social se reúne para discutir a pauta dos assuntos que serão publicados a cada número nos surpreendemos com a quantidade de temas sugestões e fontes que o conselho editorial indica fator que somado ao incessante trabalho dos profissionais de comunicação social do sinduscon-go que se esforçam para que a revista mantenha seu padrão de qualidade são motivos para celebrarmos um ano de construir mais desafio vencido e periodicidade consolidada de uma publicação que surgiu com o objetivo de ser referência de informação sobre a cadeia produtiva da indústria da construção em goiás humildemente temos orgulho de apresentarmos uma revista setorial que sempre busca a inovação a criatividade e a qualidade jornalística o esmero da nossa revista foi reconhecido ainda em seu primeiro número quando recebeu o diploma ouro do vi prêmio aquino porto de excelência gráfica ­ criação e produção edição 2010 conferido pelo sindicato das indústrias gráficas do estado de goiás sigego para marcar um ano de muito trabalho e sucesso trazemos nesta edição depoimentos de algumas personalidades que como formadoras de opinião nos auxiliaram concedendo importantes contribuições na forma de entrevistas a matéria de capa apresenta a retrospectiva de alguns dos principais assuntos tratados ao longo de um ano como infraestrutura emprego x qualificação gestão de obras qualidade de vida escolarização construção responsável mulheres no comando importação e parceria público-privada caso o leitor não tenha todas as edições da construir mais suas versões digitais estão disponíveis no portal do sinduscon-go www.sinduscongoias.com.br como a cada número nos esforçamos para manter o leitor o esmero da nossa revista foi reconhecido ainda em seu primeiro número quando recebeu o diploma ouro do vi prêmio aquino porto de excelência gráfica atualizado esta edição apresenta entrevista com o presidente da comissão de meio ambiente da câmara brasileira da indústria da construção josé antônio de lucas simon que ressalta as ações da indústria da construção no sentido de buscar implantar processos que reduzam os impactos sociais ambientais e econômicos outro destaque desta edição é o artigo do diretor do setor elétrico e telefônico do sinduscon-go carlos vicente mendez rodriguez que nos acompanhou durante visita promovida pela cbic às usinas hidrelétricas de jirau e santo antônio ocasião em que pudemos constatar o quanto a indústria da construção está amadurecida e implantando na prática os mais modernos conceitos de sustentabilidade e responsabilidade socioambiental mais uma vez convidamos o leitor a acompanhar as matérias da construir mais ressaltando que encartamos um questionário de avaliação da publicação espaço para você manifestar a sua opinião sobre a publicação boa leitura justo oliveira d abreu cordeiro presidente do sinduscon-go diretoria executiva do sinduscon-go 2010/2013 presidente justo oliveira d abreu cordeiro 1º vice-presidente carlos alberto de paula moura júnior 2º vice-presidente eduardo bilemjian filho diretor administrativo manoel garcia filho diretor adjunto administrativo daniel jean laperche diretor financeiro e patrimonial josé rodrigues peixoto neto diretor adjunto financeiro e patrimonial rodrigo campos ferreira diretor da comissão de economia e estatística ibsen rosa diretor adjunto da comissão de economia e estatística dinésio pereira rocha diretor da comissão da indústria imobiliária roberto elias de lima fernandes diretor adjunto da comissão da indústria imobiliária mário andrade valois diretora da subcomissão de habitação maria amélia alves e silva diretor da subcomissão de legislação municipal ilézio inácio ferreira diretor de materiais e tecnologia sarkis nabi curi diretor adjunto de materiais e tecnologia renato de sousa correia diretor da comissão de concessão privatização e obras públicas valdivino dias de oliveira diretor adjunto da comissão de concessão privatização e obras públicas josé carlos gilberti diretor de qualidade e produtividade humberto vasconcellos frança diretor adjunto de qualidade e produtividade marcelo alves ferreira diretor de construção pesada carmerindo rodrigues rabelo diretor adjunto de construção pesada jadir matsui diretor da construção metálica cezar valmor mortari diretor adjunto da construção metálica joaquim amazay gomes júnior diretor de assuntos jurídicos ricardo josé roriz pontes diretora adjunta de assuntos jurídicos patrícia garrote carvalho diretor da subcomissão de política e relações trabalhistas e sindicais jorge tadeu abrão diretor de saúde e meio ambiente moacyr soares moreira diretor adjunto de saúde e meio ambiente josé augusto florenzano diretor de setor elétrico e telefonia carlos vicente mendez rodriguez diretor adjunto de setor elétrico e telefonia osney valadão marques júnior diretor social e de comunicação darci moreira de lima diretora adjunta social e de comunicação eliane carvalho lima conselho consultivo josé alves fernandes filho paulo afonso ferreira mário andrade valois joviano teixeira jardim sarkis nabi curi josé rodrigues peixoto neto roberto elias de lima fernandes alan alvarenga menezes marcos alberto luiz de campos e Álvaro castro morais suplentes Élbio braz moreira marco antônio de castro miranda e joão arthur rassi conselho fiscal amós vieira wilson luiz da costa e andré luiz baptista lins rocha suplentes doriel natalício da fonseca célio eustáquio de moura e naldo alves mundim representantes junto À fieg roberto elias de lima fernandes e justo oliveira d abreu cordeiro suplentes marcos alberto luiz de campos e guilherme pinheiro de lima representante junto À cbic justo oliveira d abreu cordeiro suplentes carlos alberto de paula moura júnior e mário andrade valois agosto 2011 construir mais sinduscon-go l l 3

[close]

p. 4

s umário 6/7 entrevista o presidente da comissão de meio ambiente da câmara brasileira da indústria da construção cma/cbic josé antônio de lucas simon fala sobre a relação da indústria da construção com o meio ambiente 10 construção sustentável 12 espaço jurídico a sustentabilidade como estratégia de negócio é o assunto abordado nesta seção 18 matéria de capa É permitido ao empregador realizar exames toxicológicos para admissão de empregado ou nos exames periódicos mesmo que visem ao seu bem-estar confira a orientação da assessoria jurídica o diretor do setor elétrico e telefônico do sinduscon-go carlos vicente mendez rodriguez relata visita às usinas hidrelétricas de jirau e santo antônio serca compromisso com a qualidade fideliza clientes e colaboradores da empresa construir mais sempre comemorando um ano de circulação revista do sinduscon-go torna-se gradativamente um dos principais veículos de comunicação do setor em goiás doença que pode levar ao infarto o colesterol é o tema desta edição abordado pelo seconci-go 28 viva com saúde 30 eu recomendo 15 artigo o diretor técnico da prumus josé rodrigues peixoto neto recomenda a pesca esportiva 16 passado presente 24 registro de eventos 32 contribuição assistencial 2011 34 indicadores econômicos verifique todas as informações sobre as formas de recolhimento acompanhe os principais acontecimentos do sinduscon-go confira o valor do custo unitário básico cub referente ao mês de junho revista construir mais revista mensal do sindicato da indústria da construção no estado de goiás sinduscon-go sinduscon-go filiado à cbic e fieg rua joão de abreu n° 427 setor oeste goiânia-goiás cep 74120-110 telefone 62 30955155 fax 62 3095-5177 portal www.sinduscongoias.com.br presidente justo oliveira d abreu cordeiro diretor social e de comunicação darci moreira de lima gerente executiva sebastiana santos edição joelma pinheiro reportagem aymés beatriz b gonçalves beatriz@sinduscongoias.com.br joelma pinheiro joelma@sinduscongoias.com.br e valdevane rosa valdevane@sinduscongoias.com.br fotografia assessoria de comunicação social do sinduscon-go e sílvio simões projeto gráfico© e diagramação robson duarte e edson de melo publicidade edson vicente eduardo filho edson@sinduscongoias.com.br telefones 62 3095-5168 62 9113-0062 9687-6938 impressão gráfica art3 tiragem 6.000 exemplares publicação dirigida e distribuição gratuita as opiniões contidas em artigos assinados são de responsabilidade de seus autores consciente das questões ambientais e sociais o sinduscon-go trabalha em parceria com a gráfica art3 que utiliza papéis com certificação fsc forest stewardship council na impressão dos seus materiais informe-se 62 3095-5168

[close]

p. 5

a rt i g o aplicados à construção civil danielle limiro aspectos do direito ambiental deslizamentos de terra nas cidades serranas do rio de janeiro com 350 mortos catástrofe no golfo do méxico com o derramamento de pelo menos 80 milhões de litros de petróleo vazamento de energia nuclear no japão que necessitou a retirada de 200 mil moradores em um raio de 20 km da central nuclear terremoto seguido de tsunami no japão com mais de 25 mil mortos e desaparecidos esses são apenas alguns dos impactos ambientais sofridos pela população nos últimos 18 meses analisando e mais que isso sentindo os impactos de suas atividades econômicas líderes mundiais se reuniram e concluíram que o crescimento econômico deveria estar integrado com a proteção ambiental e a equidade social assim as normas de proteção dos recursos naturais ficaram cada vez mais fechadas no brasil a norma considerada o divisor de águas e de grande relevância para a proteção do meio ambiente é a lei nº 6.938 de 31 de agosto de 1981 a lei da política nacional do meio ambiente pnma como é conhecida tem o objetivo de preservação melhoria e recuperação da qualidade ambiental propícia à vida visando assegurar no país condições ao desenvolvimento socioeconômico aos interesses de segurança nacional e à proteção da dignidade da vida humana a pnma tem como um de seus principais instrumentos o licenciamento ambiental que é um procedimento administrativo pelo qual o órgão ambiental competente licencia a localização instalação ampliação e a operação de empreendimentos e atividades utilizadoras de recursos ambientais consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras ou daquelas que sob qualquer forma possam causar degradação ambiental no ramo da construção civil inúmeras atividades necessitam de ser licenciadas tais como a construção de condomínios verticais e horizontais prédios industriais rodovias e barragens o empreendedor deve ficar muito atento para não violar as regras e condições estabelecidas na licença expedida pois caso contrário poderá esta ser suspensa ou cancelada e ainda ser responsabilizado civil penal e administrativamente pelos danos causados pelo empreendimento outra norma de extrema relevância é nossa constituição federal de 1988 a qual dispôs um capítulo específico dedicado à proteção ao meio ambiente o que fez com que fosse aclamada como uma das mais modernas do mundo dispondo que nós e as futuras gerações têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado visando a preservação dos recursos hídricos topo de morros e encostas o direito ambiental formatou um código florestal lei nº estamos adentrando uma era onde as pessoas estão se conscientizando de seus direitos sendo a preservação do meio ambiente bem de uso comum do povo e direito de todos inclusive daqueles que estão por vir 4.771/65 que determinou parâmetros para suas preservações e que devem ser obedecidos pois mais que assumir as responsabilidades já mencionadas o que se busca é o bem-estar da população e sua segurança a fim de evitar catástrofes como as ocorridas na região serrana do rio de janeiro especificamente em relação ao meio ambiente urbano o direito ambiental estabeleceu o estatuto da cidade por meio da lei nº 10.257/2001 que garante o direito a cidades sustentáveis com saneamento ambiental ordenamento do crescimento urbano controle e ordenação sobre o uso do solo de forma a evitar a poluição e degradação ambiental seu instrumento de política urbana é o plano diretor obrigatório para as cidades com mais de 20 mil habitantes além das normas já mencionadas que são poucas dentro do imenso universo ambiental a resolução conama 307/2002 merece muita atenção do setor da construção civil haja vista que regulamenta a gestão dos resíduos dessa atividade que gera cerca de 0,5 toneladas de entulho por habitante ao ano nas grandes e médias cidades essa resolução estabelece que a responsabilidade dos geradores é não gerar resíduos mas se isso ocorrer o empreendedor deve primar por sua redução reutilização reciclagem e destinação final amplo é o universo do direito ambiental sendo diversas as normas concernentes ao setor da construção civil que devem ser obedecidas pelos empreendedores tanto para se evitar prejuízos financeiros quanto à sua imagem pois esta uma vez demolida lenta e trabalhosa é sua reconstrução tendo em vista que estamos adentrando uma era onde as pessoas estão se conscientizando de seus direitos sendo a preservação do meio ambiente bem de uso comum do povo e direito de todos inclusive daqueles que estão por vir sustentabilidade esse é o caminho danielle limiro é advogada especialista em mercado de carbono bioenergias e elaboração de projetos ambientais estratégicos mestre em ecologia e produção sustentável pela puc-go e pós-graduada em direito agrário pela ufg agosto 2011 construir mais sinduscon-go l l 5

[close]

p. 6

e ntrevista josé antônio simon reduzam os impactos sociais ambientais e econômicos josÉ antônio de lucas simon as atuais discussões em torno no meio ambiente tornaram-se presidente da cma/cbic norteadoras de tomadas de decisões em âmbito mundial caracterizando uma nova forma de desenvolvimento econômico que inclusive leva em conta o bem-estar social das gerações futuras É necessário o a novas legislações ambientais que estão sendo elaboradas exemplo envolvimento nas proposições de novas formas de cooperações regiocódigo florestal competências no licenciamento ambiental revisões nais e internacionais nesse campo de modo a orientar as políticas e de resoluções conama entre outros e ainda em relação a outras leis ações no sentido de fazer as mudanças necessárias e dar a indivíduos já em vigência mas que demandam regulamentações exemplo resíorganizações voluntárias empresas de diversos setores produtivos duos sólidos são articulações que acompanham o ritmo legislativo brainstitutos e governos uma maior compreensão dos problemas amsileiro longo prazo o grande destaque desta gestão é a consolidação bientais existentes auxiliando-os e incentivando-os a uma atuação da plataforma de ações prioritárias que o programa construção susmais firme como a indústria da construção tem relação direta com o tentável divulgará a partir deste segundo semestre através de worksmeio ambiente esta edição da revista construir mais publica entrevista hops em todas as regiões do país como todos reconhecemos a escascom josé antônio de lucas simon presidente da comissão de meio sez de recursos naturais não renováveis e as mudanças climáticas têm ambiente da câmara brasileira da indústria da construção impulsionado o setor a buscar novas formas de construção que reducma/cbic ele destaca que entre os importantes temas que a zam os impactos sociais ambientais e econômicos na cadeia construticma/cbic discutirá no 83º encontro nacional da indústria da consva com este intuito a cbic através do suporte desta comissão criou trução que ocorrerá neste mês de agosto no fim de 2009 o programa construção em são paulo estão resíduos da construsustentável que reúne entidades do sea escassez de recursos ção avaliação ambiental de edifícios vitor organizações não-governamentais sita técnica ao wtc licenciamento amcentrais de trabalhadores representantes naturais não biental e o programa construção sustende universidades e de governo e tem corenováveis e as tável confira a entrevista mo objetivo definir diretrizes prioridades mudanças climáticas e práticas que façam da construção sustêm impulsionado o em linhas gerais quais são as tentável uma realidade no brasil principais metas de trabalho da setor a buscar novas comissão de meio ambiente cma qual É o conceito de construformas de construção ção sustentÁvel que a cma deda cbic a comissão de meio ambiente fende cma com o objetivo de prosseguir com as discussões do meio amtendo em vista que as mudanças climáticas a escassez de recurbiente no setor da indústria da construção manifesta-se a respeito de sos naturais e a conscientização social exigem novas formas de organiprojetos de lei requerimentos e outras proposições destinadas ao tezação empresarial e política o modelo de construção sustentável a ser ma propõe iniciativas e ações que garantam a eficiência da execução buscado pelo setor ­ por toda sua cadeia produtiva ­ é o do desenvoldas políticas ambientais além de ser um fórum que procura dissemivimento humano da inovação tecnológica para o uso e reuso equilinar diretrizes com base no uso racional dos recursos naturais pelo sebrado de recursos disponíveis da reciclagem do melhor ordenamento tor vê a importância do planejamento na concepção de projetos da urbano da produtividade da minimização dos impactos ambientais e solidariedade com as gerações futuras da participação da população sociais de suas atividades e que gere bem-estar para a sociedade envolvida preservação dos recursos naturais e do meio ambiente do auxílio na elaboração de uma política social que garanta emprego secomo tem sido a relação da indústria da construção gurança social e respeito a outras culturas e no desenvolvimento de com os órgãos reguladores do meio ambiente programas de educação no geral temos estabelecido bons diálogos com os órgãos ligados ao meio ambiente no qual destacamos um ótimo canal fortalecido na sua gestão à frente da cma/cbic cite algumas este ano com a ministra izabella teixeira quando criamos um grupo conquistas alcançadas técnico cbic-mma para discussão e construção de propostas para como as discussões e construções de posicionamentos em relação uma variedade de pauta como desenvolvimento urbano procel edifi indústria da construção busca implantar processos que 6 sinduscon-go construir mais agosto 2011 l l

[close]

p. 7

ca resíduos da construção e estímulo ao retrofit contudo entendemos como indispensável nossa participação na estrutura e criação da câmara técnica da construção civil no conama na construção das usinas de santo antônio e jirau que avanços houveram nos estudos de impacto na obtenção do licenciamento ambiental para as ambiental obras de infraestrutura e habitação quais são os tivemos a oportunidade de um mês atrás visitar as obras das usiprincipais entraves que as empresas enfrentam nas de jirau e santo antônio do rio madeira em rondônia e verificaum grande entrave é o conflito de competências entre os entes mos o grande trabalho de preservação da biodiversidade flora e fauna federados em relação ao licenciamento ambiental união estados ou que está em curso naqueles empreendimentos como também de comunicípios esta situação difusa gera innhecer a solução das turbinas que serão segurança no empreendedor e impacta implantadas e que favorecem uma reduo atual texto do os custos do investimento defendemos ção significativa das áreas alagadas pelas projeto que tramita que o licenciamento seja realizado em um duas futuras hidrelétricas no senado simplesmente único nível de competência respeitando o critério de territorialidade ademais a o que a cma tem feito na Área de esquece que o novo cma também defende que os procediformação profissional visando código florestal terá mentos de licenciamento sejam céleres e treinar/conscientizar os impacto não apenas transparentes com o cumprimento de empresÁrios e os trabalhadores prazos sistemas informatizados de acomsobre as áreas rurais sobre a importância de panhamento capacitação técnica e moexercerem suas atividades ou de florestas mas dernização da gestão dos órgãos ambieneconômicas preservando o sobre todas as cidades tais procedimentos simplificados quando meio ambiente da demonstração de histórico de confornosso principal objetivo neste sentimidade ambiental pelo empreendedor do será a divulgação do documento do programa construção sustentável através de workshops regionais motivando a criação de grupos qual a sua avaliação sobre o novo texto do código de trabalho locais para o desenvolvimento de ações apontadas como florestal e sua relação com a indústria da prioritárias para a transição à sustentabilidade do setor construção o atual texto do projeto que tramita no senado simplesmente esquais as orientações da cbic em relação à destinação quece que o novo código florestal terá impacto não apenas sobre as dos resíduos gerados pela indústria da construção áreas rurais ou de florestas mas sobre todas as cidades nossas princicite boas prÁticas pais preocupações concentram-se na grande insegurança jurídica para nossa orientação central é o cumprimento da resolução conama a dinâmica da indústria imobiliária e para a implantação de infraestru307/2002 que estabelece diretrizes critérios e procedimentos para a tura urbana que poderá ser causada principalmente no que se refere gestão dos resíduos da construção civil ademais no mês passado iniàs app s urbanas áreas urbanas consolidadas áreas de expansão urciamos uma importante pesquisa que envolve um levantamento junto bana e restingas neste sentido estratégias de articulação política junà rede nacional dos sindicatos e associações da indústria da construto aos senadores já estão em curso ção visando o mapeamento de informações de como cada unidade junto com as prefeituras municipais e empresários do setor vem desenvolvendo iniciativas com vistas à implementação de normas e legislações que regem a questão da gestão dos resíduos sólidos para a construção civil no país resultados desta pesquisa e cases de boas práticas serão apresentados no 83º enic agosto 2011 construir mais sinduscon-go l l 7

[close]

p. 8

descubra o segredo da entrega de obras dentro do prazo a coordenadora financeira daniela gomes se casou em julho o pedido de casamento veio há um ano acompanhado de aliança e da proposta de aquisição de imóvel tanto ela quanto o noivo foto queriam escolher um imóvel na planta para serem os primeiros a morar e pelas vantagens de preço para isso era preciso ter certeza do prazo de entrega imagine me casar e voltar para a casa dos meus pais quem casa quer casa diz o ditado explica ela foi com estes critérios que eles escolheram um apartamento do condomínio marfim no bairro planejado eldorado para ser a primeira moradia de casados os noivos decoraram o imóvel entregue dentro do prazo pela cmo construtora dois meses antes do casamento em razão da comodidade muitos consumidores como daniela preferem comprar imóvel na planta sem preocupações com a obra e creditando às construtoras a pontualidade da entrega das obras contratam o caminhão da mudança e planejam outras mudanças em suas vidas antes mesmo de ter chaves nas mãos a cmo construtora é um destes exemplos com sete obras em construção em goiânia a empresa garante aos seus clientes a entrega dos novos apartamentos sempre dentro do prazo combinado ou com antecedência em 25 anos de empresa nunca atrasamos uma entrega É um mérito de toda a equipe e um compromisso com nossos clientes afirma o diretor da cmo moacyr moreira atualmente a construtora possui mais de 1.000 unidades em construção enquanto seus clientes esperam tranquilos pelo imóvel uma equipe de profissionais trabalha intensamente para que a entrega seja feita no dia prometido o coordenador de obras da cmo construtora d áwila batista vieira de souza explica que a empresa investe na gestão de projetos o setor responsável pela compatibilização dos projetos de arquitetu ra elétrico hidráulico e assim por diante ou seja antes do início das obras os mais diferentes projetos são analisados realizando a integração entre eles para verificar se um não interfere no outro outra medida é prever uma margem de tempo no cronograma das obras para atender a imprevistos a empresa também está atenta à programação da compra de materiais com o aquecimento da construção civil muitas indústrias precisam de prazos maiores do que 30 dias para entregar suas encomendas segundo d áwila a cmo tem preferido estocar o material a correr riscos de atraso na hora da entrega garantir recursos humanos para executar os projetos em tempo hábil é outra medida muitas vezes os empreendimentos são entregues em até 24 meses para cumprir exigências dos bancos financiadores e os acordos assumidos com os clientes e para isso é importante contar com uma equipe numerosa e produtiva com a rotatividade dos trabalhadores na construção civil de acordo com o coordenador de obras da cmo a empresa tem buscado investir em condições de trabalho melhores cursos de formação e valorização financeira hoje o trabalhador ganha por tarefa o que permite com que ele até duplique o seu salário e saia mais satisfeito por fazer parte da empresa 8 sinduscon-go construir mais agosto 2011 l l fernando leite/comunicação sem fronteiras n ot í ciasdos pa rcei ro s

[close]

p. 9



[close]

p. 10

construção sustentável sustentabilidade como estratégia de negócio por que investir em sustentabilidade é uma questão estratégica do negócio da construção porque o mercado da construção civil está mudando e a cada dia haverá mais exigência da sociedade e do governo na aplicação destas boas práticas seja por leis de incentivo ou de obrigatoriedade na aplicação destes conceitos responde o professor engenheiro marcos casado gerente técnico leed do green building council brasil em entrevista à revista construir mais o especialista afirmou que um empreendimento sustentável por si marcos mesmo representa uma poderosa ferramenta estratégica do casado negócio imobiliário e de retorno de marketing para a imagerente gem da construtora tÉcnico É importante deixar muito claro aos clientes todos os leed do benefícios deste conceito que vão desde a redução do custo green operacional e melhor qualidade ambiental do empreendibuilding mento proporcionando uma maior produtividade aos ocucouncil pantes sem falar ainda no ganho ambiental externo afirma brasil marcos casado um case de sucesso em vendas no mercado imobiliário é o edifício eldorado business tower em são paulo segundo casado durante a fase de comercialização este empreendimento teve um valor maior que os seus vizinhos em torno de 20 porém contratualmente uma redução de cia inicial o que mostra que se o conceito passa a ser repli25 nos custos condominiais fazendo com que a conta no cado é porque o mesmo tem retorno seja econômico social final do mês do futuro adquirente do imóvel fechasse em ou ambiental a todos os envolvidos equilíbrio como resultado o ebt foi rapidamente comerciacritÉrios e valores lizado em sua totalidade diante das vantagens porque a sustentabilidade ainda o professor marcos casado enumera didaticamente os não é uma prática comum a todos os empreendimentos principais critérios que tornam uma construção sustentável muito se deve ao desconhecimento da indústria da cons por definição um empreendimento sustentável deve atentrução e da própria sociedade sobre os benefícios que este der aos menos os critérios básicos de eficiência energética conceito apresenta e também pela quebra de paradigma uso racional da água qualidade ambiental interna materiais temos um setor muito segmentado e com forte visão de e tecnologias apropriadas e espaço sustentável atentando curto prazo este assunto será destaque no 2º ecos ­ enpara a localização infraestrutura do entorno etc contro sobre construção e suscomparada à construção contentabilidade dia 18 de agosto vencional a aplicação de práticas em todas as cidades onde no teatro sesi em goiânia ­ veja sustentáveis no empreendimento os empreendimentos com a página ao lado a princípio é mais dispendiosa apesar da resistência a cons o custo inicial hoje é um pouco esta concepção trução sustentável certamente é maior entre 2 e 7 devido às contemporânea começaram estratégias materiais e tecnoloum caminho sem volta como uma onda verde em todas as a ser construídos ocorreu gias aplicadas na obra porém o cidades onde os empreendimencusto operacional é reduzido em a desvalorização dos tos com esta concepção contemmédia entre 8 a 9 o que viaempreendimentos porânea começaram a ser consbiliza rapidamente o retorno fitruídos ocorreu a desvalorização nanceiro deste investimento coconvencionais e a dos empreendimentos convenciomo já afirmamos também é obvalorização dos nais e a valorização dos empreenservado no mercado que estes empreendimentos dimentos sustentáveis afirma empreendimentos sustentáveis marcos casado para ele o mais têm uma maior velocidade de sustentáveis difícil talvez seja romper esta inérvenda e maior valorização 10 sinduscon-go construir mais agosto 2011 l l

[close]

p. 11



[close]

p. 12

e s pa ç ojur í dico oliem eustáquio diretor da mac construtora ltda a assessoria jurídica do sinduscon-go responde dependência física ou psicológica admitir ou não tratar os atuais empregados ou demiti-los reconhecemos que a dependência hoje é tratada como doença e não como vício e entendemos que a empresa que possui essa percepção do problema tem razão de querer aplicar os testes por ocasião dos exames médicos admissional e periódico visto que os seus objetivos específicos não são meramente discriinexiste na legislação trabalhista qualquer dispositivo legal minatórios mas sim de identificação e enfrentamento da quesque possibilite e/ou obrigue a realização de exames toxicológicos tão com o fim de recuperação e reeducação do trabalhador de testes de bafômetro ou teste similar em qualquer trabalhador a lei nº 11.343/2006 que institui o sistema nacional de poainda que estes realizem serviços externos líticas públicas sobre drogas sisnad prescreve medidas para a única previsão na legislação trabalhista relacionada ao prevenção do uso indevido atenção e reinserção social de usuáexame toxicológico é a disposição de uma nota técnica do serios e dependentes de drogas estabelece normas para repressão cretário de segurança e saúde no trabalho ao subitem 7.3.2 da à produção não autorizada e ao tráfico ilícito de drogas define norma regulamentadora nr-7 que trata do programa de crimes e dá outras providências no controle médico de saúde operacional seu art 68 dispõe que art 68 ­ a pcmso aprovada pela portaria como não existe união os estados o distrito federal e mtb nº 3.214/1978 observadas as os municípios poderão criar estímulos alterações posteriores que prevê posicionamento fiscais e outros destinados às pessoas além disso também podem ser expresso e específico físicas e jurídicas que colaborem na incluídas opcionalmente no na legislação pátria prevenção do uso indevido de drogas pcmso ações preventivas para não está afastada a atenção e reinserção social de usuádoenças não ocupacionais como campanhas de vacinação diabetes hipótese de apreciação rios e dependentes e na repressão da produção não autorizada e do tráfico mellitus hipertensão arterial prevendo tema pelo poder ilícito de drogas ção do câncer ginecológico prevenjudiciário atendendo esse dispositivo fornece à empresa ção de dst/aids prevenção e trataà provocação que o argumento de licitude necessário à mento do alcoolismo entre outros sustentação da sua atitude caso veo subitem 7.4.2.2 da supracitada lhe fizerem os nha a ser questionada nr também traz uma previsão sobre interessados diante de todo o exposto concluío assunto da seguinte forma 7.4.2.2 mos que a pretensão de a empresa tes­ para os trabalhadores expostos a tar aqueles que com ela mantenham um contrato de trabalho ou agentes químicos não constantes dos quadros i e ii outros indique pretendam nela ingressar é lícita todavia como não existe cadores biológicos poderão ser monitorizados dependendo de posicionamento expresso e específico na legislação pátria não estudo prévio dos aspectos de validade toxicológica analítica e está afastada a hipótese de apreciação do tema pelo poder judide interpretação desses indicadores ciário atendendo à provocação que lhe fizerem os interessados dessa forma nos tribunais de nosso país ainda é polêmica a salientamos inclusive que os cuidados da empresa com o preadoção desse procedimento tendido programa de teste devem considerar a possibilidade de referida polêmica tem entre os seus aspectos práticos o discriminação de um ou outro empregado nas mais variadas siquestionamento sobre a ação da empresa diante dos resultatuações portanto o empregador deve atentar aos detalhes das dos obtidos com os exames/testes considerando que conforgarantias legais dos indivíduos cuidando para que não haja exme afirmamos acima a legislação não autoriza expressamente cessos e/ou ilicitudes o que evitará que o empregado pleiteie inporém também não proíbe a realização da investigação clínica denização por danos morais fonte iob antecipa publicado em ou laboratorial o que fazer com os empregados cujos exames 15/02/2011 www.iobantecipa.com.br [adaptado acusarem a utilização de sustâncias que sabidamente causam para admissão de empregado ou nos exames periódicos mesmo que visem ao seu bem-estar É permitido ao empregador realizar exames toxicológicos 12 sinduscon-go construir mais agosto 2011 l l

[close]

p. 13

securitização de recebíveis retornando o capital e gerando riqueza maria rita silva a securitização de recebíveis imobiliários é a operação pela qual créditos futuros oriundos da venda e compra de unidades imobiliárias através de financiamento para pagamento em parcelas periódicas são vendidos pelo credor este que pode ser por exemplo o incorporador imobiliário ou o agente financeiro cuja operação se dá por meio de uma empresa securitizadora tendo por lastro um imóvel alienado fiduciariamente nos termos da lei 9.514/97 e complementares os créditos vendidos pela empresa securitizadora vão gerar títulos imobiliários que são os certificados de recebíveis imobiliários cri s papéis estes negociados no mercado investidor financeiro sob a ótica do credor dos recebíveis imobiliários a securitização destes ocorre quando é feita a operação através da qual os direitos e obrigações da venda e compra são integralmente repassados para a securitizadora isto significa que o cliente ou o mutuário deixará de ter vínculo contratual com o incorporador imobiliário ou com o agente financeiro passando para a empresa securitizadora para ser possível a realização da operação em se tratando de vendas realizadas pelo incorporador imobiliário o instrumento de promessa de venda e compra deverá contemplar condições necessárias à cessão dos recebíveis contratação da alienação fiduciária com garantia de imóvel e a emissão de cci cédula de crédito imobiliário imprescindível é também serem acatadas todas as determinações do código de defesa do consumidor especialmente quanto ao dever de informação e transparência do negócio jurídico entabulado o instrumento de contrato da venda e compra poderá ser particular ou por escritura pública o incorporador imobiliário necessita implementar procedimentos específicos para colocar unidades à venda quando então deverá antecipadamente aferir as condições econômico-financeiras e cadastrais do interessado uma vez que tais aspectos serão analisados pela securitizadora que somente aprova cadastros sem restrição e promitente comprador que paga as parcelas em suas respectivas datas de vencimento ou antecipadamente outra análise feita pela securitizadora diz respeito ao parcelamento do pagamento do preço do imóvel sendo necessária coerência entre os valores pagos até a emissão do habite-se e após este atualmente a securitizadora tem oferecido maior prazo de financiamento até 300 meses após o habite-se proporcionando ao devedor condições para acomodação financeira de modo que não haja aumento brutal em relação às parcelas anteriores e posteriores à emissão do habite-se para viabilizar a securitização de recebíveis imobiliários alguns procedimentos são exigidos ao incorporador imobiliário elaboração de uma tabela de vendas que considere a futura operação de securitização averiguação prévia do cadastro e condições financeiras do atualmente a securitizadora tem oferecido maior prazo de financiamento atÉ 300 meses após o habite-se interessado para posteriormente emitir a proposta de venda porque esta vincula o vendedor elaborar o instrumento de promessa de venda e compra público ou particular instituir uma administração de carteira de clientes voltada para o acompanhamento das eventuais mudanças de condições financeiras e cadastrais do promitente comprador e conferir a efetivação ou não do pagamento antecipadamente à data prevista para emissão do habite-se realizar serviços prévios simuladores da securitização notadamente quanto ao instrumento de venda e compra que atenda às exigências legais para a securitização dos recebíveis desde a edição da lei 9.514/97 há o movimento para a uniformização das cláusulas gerais contratuais com o propósito de habilitar previamente a venda para a securitização encabeçado por agentes financeiros e entidades de classe representativas do setor da incorporação imobiliária porém é necessário que individualmente o incorporador elabore um adequado instrumento para a venda e compra pois este é a base para a operação da securitização dos recebíveis a atividade empresarial do incorporador imobiliário é a realização de empreendimentos imobiliários adquirindo terreno promovendo a construção e a comercialização das unidades concluída a construção fisicamente com a emissão do habite-se pela prefeitura municipal e juridicamente pela averbação da construção e instituição do condomínio pelo competente cartório de registro de imóveis o incorporador imobiliário cumpriu sua obrigação contratual se houver valores devidos pelo promitente comprador fica prejudicado o capital de giro do incorporador imobiliário necessário para o desenvolvimento de novos empreendimentos imobiliários este que é o seu negócio a securitização dos recebíveis imobiliários proporciona o fomento da economia brasileira uma vez que promove o retorno do capital ao incorporador imobiliário que poderá desenvolver novos projetos que vão gerar empregos diretos e indiretos por movimentar a cadeia de insumos por conta da enorme variedade de materiais máquinas e equipamentos utilizados para a produção de cada empreendimento imobiliário a securitização de recebíveis gera riqueza ao impactar sobre o pib brasileiro maria rita silva é administradora de empresas marisi@uol.com.br agosto 2011 construir mais sinduscon-go l l 13

[close]

p. 14

agenda de eventos evento agosto data 09/08 horário 14h30 às 16h local superintendência regional do trabalho e emprego srte-go sinduscon-go informações objetivo estudar e propor medidas para o controle e a melhoria das condições e dos ambientes de trabalho na indústria da construção mais informações 62 3095-5180 objetivo ampliar o conhecimento sobre mais uma ferramenta de gestão o programa de segurança comportamental mais informações e inscrições 62 3941-4414 ou pelo site www.qualisegma.com.br mais informações www.sinduscongoias.com.br/ecos inscrição no valor de r 20,00 promoção de atividades e serviços voltados para a cidadania saúde e lazer mais informações 62 3095-5158/5155 ou pelo e-mail eventos@sinduscongoias.com.br mais informações 62 3095-5178 ou pelo e-mail comunidadedaconstrucao@sinduscongoias.com.br inscrição no valor de r 35,00 objetivo estudar e propor medidas para o controle e a melhoria das condições e dos ambientes de trabalho na indústria da construção mais informações 62 3095-5180 mais informações 62 3095-5158 reunião ordinária do cpr-go curso segurança comportamental 17 e 18/08 18h30 às 22h30 2º ecos encontro sobre construção e sustentabilidade dia nacional da construção social 18/08 20/08 08h às 17h 08h às 14h teatro sesi sesi/senai aparecida de goiânia setembro 2º concretar fórum sobre tecnologia do concreto e desempenho das estruturas reunião ordinária do cpr-go 15/09 16h sinduscon-go 13/09 14h30 às 16h sintracom xv ciclo de palestras da fundacentro realização cpr-go 13 a 16/09 19h às 22h casa da indústria endereÇos srte-go rua 85 nº 887 edifício genebra 2º andar setor sul goiânia-go sinduscon-go rua joão de abreu nº 427 setor oeste goiânia-go teatro sesi av joão leite nº 1.013 setor santa genoveva ao lado do clube antônio ferreira pacheco goiânia-go sesi/senai aparecida de goiânia rua dos pirineus quadra 01 lote 01 setor village garavelo aparecida de goiânia-go sintracom rua 5 nº 287 centro goiânia-go casa da indústria avenida araguaia nº 1.544 edifício albano franco setor vila nova goiânia-go 14 sinduscon-go construir mais agosto 2011 l l

[close]

p. 15

a rt i g o usinas hidrelétricas de jirau e santo antônio meio ambiente e responsabilidade social carlos vicente mÉndez rodríguez as usinas hidrelétricas de jirau e santo antônio estão localizadas no rio madeira próximas de porto velho capital do estado de rondônia e suas construções são respectivamente de responsabilidade do consórcio energia sustentável do brasil s.a e ccsa consórcio construtor santo antônio para a energia sustentável o grande desafio para a construção da hidrelétrica de jirau mais do que gerar energia e preservar as riquezas naturais está no compromisso de dar andamento a 32 programas ambientais entre os quais o de conservação da flora que visa implementar estratégias para minimizar os impactos à vegetação à flora local e à qualidade da água através de monitoramento constante e da coleta de amostras nas áreas desmatadas para posteriormente reflorestá-las com mudas provenientes dessas árvores-mães na biofábrica e no viveiro de mudas instalados nas dependências da usina desenvolvem-se pesquisas para melhoria da produção de árvores frutíferas da região para a energia sustentável a responsabilidade social e a transparência são um compromisso que abrange um conjunto de ações destinadas à realização de investimentos para contribuir com o desenvolvimento social e econômico local e regional no projeto jirau hidrelétrica com capacidade instalada de 3.450 mw energia suficiente para 10 milhões de casas foram removidas pouco mais de 500 famílias ribeirinhas já instaladas em casas novas na cidade de nova mutum construída para este fim e dotada da toda a infraestrutura necessária como escolas supermercados bancos lojas comerciais etc trabalham neste projeto 22 mil pessoas e aproximadamente 60 desta força laboral foram contratadas na região recebendo treinamento para desempenhar suas funções a geração hidrelétrica como a da usina de jirau é a melhor e mais econômica opção de energia produzida em larga escala pois é independente de combustíveis fósseis reduzindo assim o volume de emissão de gases responsáveis pelo aquecimento global e pelas mudanças climáticas a utilização de turbinas do tipo bulbo submersas nas águas do rio madeira permite que a área inundada seja a mínima possível pois a altura da barragem é de 82 metros contados do leito do rio e apenas 8 metros de desnível entre jusante e montante na usina hidrelétrica de santo antônio com capacidade instalada de 3.150 mw e utilização de 42 turbinas tipo bulbo os números relacionados às ações ambientais e de responsabilidade social são surpreendentes por exemplo 100 do esgoto sanitário gerado pelos 17 mil trabalhadores são tratados no próprio canteiro de obras a geração hidrelÉtrica como a da usina de jirau É a melhor e mais econômica opção de energia produzida em larga escala pois É independente de combustíveis fósseis reduzindo assim o volume de emissão de gases responsáveis pelo aquecimento global 900 toneladas/mês de resíduos são destinados ao aterro sanitário onde 70 dos materiais são reciclados mais de 3 milhões de m³ de água já foram tratados e as áreas dos canteiros já estão sendo reflorestadas com as 26 mil mudas de árvores produzidas no viveiro da obra o programa acreditar surgiu em fevereiro de 2008 com o intuito de formar 11 mil profissionais em 15 funções por meio de parcerias com instituições da região em prol da otimização da mão de obra local dos 17 mil trabalhadores desta usina os destaques são as mulheres que pelas suas características detalhistas trabalham na montagem das turbinas que chegam fracionadas ao local das obras onde são montados os estatores os rotores e demais partes das turbinas a construção das uhe santo antônio remanejou 1.145 famílias que foram transferidas para um reassentamento rural coletivo em sistema de agrovila associado à área de produção onde 9 famílias optaram por outro reassentamento e 14 famílias optaram por indenização monetária sem dúvida a visita que fizemos às usinas hidrelétricas de jirau e santo antônio nos deixou a impressão de que o meio ambiente e a responsabilidade social devem caminhar juntos carlos vicente mÉndez rodríguez é diretor da tc engenharia e diretor do setor elétrico e telefônico do sinduscon-go agosto 2011 construir mais sinduscon-go l l 15

[close]

Comments

no comments yet