Revista Brasileira de Fisioterapia do Trabalho - 001

 

Embed or link this publication

Description

Revista Pioneira na publicação de artigos em fisioterapia do trabalho no Brasil.

Popular Pages


p. 1

ano 01 edição nº 01 março de 2010 www.rbft.com.br alterações posturais em trabalhadores rurais de morrinho do sul ­ rs análise de risco coronariano em funcionários da fateci ce ginástica laboral um olhar sobre o contexto fisioterápico qualidade de vida em pacientes com dor lombar crônica gestão na qualidade da fisioterapia importância conceito e marketing profissional atualidades em legislação do trabalhador protocolo de cinesioterapia laboral denominado pellena qualidade de vida em funcionários de uma empresa do comércio matéria fisioterapia do trabalho nova especialidade em prova de titulação

[close]

p. 2



[close]

p. 3



[close]

p. 4

expediente editor josé henrique alves crefito2 29.121f henrique@rbtf.com.br jornalista responsável wemerson pedroni mtb 2486-es jornalismo@rbft.com.br publicidade semilyana benete publicidade@rbft.com.br atendimento atendimento@rbft.com.br editoração dirley iglesias e-vix comunicação arte@rbft.com.br a revista brasileira de fisioterapia do trabalho é um periódico técnico científico voltado à atualização acadêmica e profissional nas áreas relacionadas com a saúde do trabalhador ergonomia e higiene ocupacional É dirigida a todos os atores sociais com ela envolvidos fornecedores de equipamentos empresas de cursos clínicas acadêmicos profissionais e clientes Índice artigos alterações posturais e deformidades vertebrais em trabalhadores rurais de morrinho do sul ­ rs prevalência dos fatores de risco para o desenvolvimento da doença arterial coronarianaem pescadores do litoral da cidade de fortaleza ce análise de risco coronariano em funcionários da faculdade de tecnologia intensiva fateci ce ginástica laboral um olhar sobre o contexto fisioterápico na prevenção de doenças ocupacionais e melhoria da qualidade de vida dos funcionários da concessionária tropical fiat qualidade de vida em pacientes com dor lombar crônica gestão na qualidade da fisioterapia importância conceito e marketing profissional análise ergonômica do ambiente e das condições de trabalho/aula no laboratório de anatomia da universidade do vale do itajaí sc atualidades em legislação do trabalhador para melhor inserção do fisioterapeuta do trabalho no âmbito empresarial avaliação da aplicação experimental de protocolo de cinesioterapia laboral denominado pellena precedido por um treinamento ergonômico específico voltado a prática clínica odontológica de cirurgiões-dentistas egressos na profilaxia das ler/dort qualidade de vida e fatores de risco cardiovascular em funcionários de uma empresa do comércio revisão wemerson pedroni revisão@rbft.com.br impressão gráfica lisboa telefone contato 21 3392-2838 06 14 20 24 34 38 42 50 58 64 38 81 conselho editorial faça você parte do conselho editorial da revista brasileira de fisioterapeuta do trabalho mande um e-mail para conselhoeditorial@rbft.com.br matÉria fisioterapia do trabalho nova especialidade em prova de titulação agenda 4 www.rbft.com.br ano 01 edição nº 01 março de 2010

[close]

p. 5

editorial novos desafios quando decidimos fazer uma homenagem aos primeiros fisioterapeutas a serem titulados pela nova metodologia regulamentada pelo coffito para reconhecimento de especialidades agora a cargo das associações profissionais conveniadas a ele acabamos mexendo num barril de pólvora prestes a estourar esse barril se trata da quantidade de artigos propostos por mês/ano acumulados em diversas categorias totalizando uma sobra de mais de duzentos artigos anuais que deixamos de publicar artigos importantes como os que irão ler nessa edição da revista brasileira de fisioterapia do trabalho rbft portanto resolvemos providenciar a solução criar revistas e essa que vos entrego é a primeira que aliviará nosso bolsão de artigos científicos já somos a maior publicadora particular de artigos científicos de fisioterapia do brasil pretendemos ser do mundo comemoremos então essa rbft revista brasileira de fisioterapia do trabalho destinada aos colegas que militam como eu por acaso junto a centenas de acidentados e adoentados ocupacionais desse país buscando trazer à eles mais dignidade e qualidade de vida essa última de importância máxima pela qual podemos fazer muito nossa comissão editorial ainda está em fase de constituição aguardando vossas brilhantes participações e sugestões de artigos entrevistas e colunas assim como anunciantes fornecedores de equipamentos cursos e eventos nessa edição repetimos algumas matérias da revista fisiobrasil edição 96 devido à sua extrema importância geradora de nossa idéia na criação de revistas de nicho no entanto como nosso objetivo é publicar seguem também 10 artigos científicos relacionados a área esperamos que as assinaturas superem as expectativas a fim de perpetuarmos nossas idéias nos vemos na edição 97 da fisiobrasil e na edição 01 da rbtp revista brasileira de terapia postural nossa segunda revista de nicho aproveitem para nos visitar em nossos sítis www.rbft.com.br e www.rbtp.com.br agora agradeço à acolhida do pessoal de sorocaba da ergon e ao pessoal da interfisio em particular drs fábio e nivalda que permitiram o nosso lançamento em seu simpósio do rio de janeiro gostaria de parabenizar à equipe que ajudou na incansável tarefa de fechamento suportando nossos maus humores com profissionalismo criatividade e brilhantismo carinho e cooperação grande abraço ao dirley iglesias diagramador e arte-finalista ao wemerson pedroni jornalista semilyana benete do comercial sp dra ediléa pela inspiração meus 3 1 filhos pela tolerância dona ilda pela ajuda dudu e eliane pelos incontáveis cafezinhos e águas por fim aos meus pais pela criação carinho e apoio saudações prevencionistas dr josé henrique f alves fisioterapeuta do trabalho editor-chefe rbft www.rbft.com.br ano 01 edição nº 01 março de 2010 5

[close]

p. 6

alterações posturais e deformidades vertebrais em trabalhadores rurais de morrinho do sul ­ rs autores dieime cardoso corrêa graduando curso de fisioterapia universidade luterana do brasil ulbra torres torres-rs brasil marina melo graduando curso de fisioterapia universidade luterana do brasil ulbra torres torres-rs brasil marcelo baptista dohnert doutorando professor adjunto universidade luterana do brasil ulbra torres torres-rs brasil tiago sebastiá pavão mestre professor adjunto universidade luterana do brasil ulbra torres torres-rs brasil correspondência para marcelo b dÖhnert rua ercílio farias alves nº37 cep 95560-000 torres rs brasil telefone 513664-3936/84252918 e-mail mdohnert@ig.com.br resumo o trabalho rural está diretamente relacionado à realização de atividades de grande impacto fisiológico gerando lesões por esforços repetitivos e distúrbios osteomusculares objetivo avaliar a prevalência de alterações posturais e deformidades vertebrais nos trabalhadores rurais de morrinhos do sul-rs mÉtodos estudo transversal com 33 agricultores de morrinho do sul foi aplicado questionário padronizado para avaliar atividade no campo seguido de avaliação postural e exame radiológico resultados foi encontrado alta prevalência de artrose 77,4 discopatia degenerativa 71 e osteofitose 71 sendo estas alterações mais freqüente nas mulheres 59 hiperlordose lombar foi encontrado em 34 dos trabalhadores e escoliose em 33 sendo destas 3 idiopática conclusÕes o trabalho rural nesta população levou a uma alta prevalência de alterações com alto impacto social e funcional palavras chave trabalho postura osteófito osteoartrite deslocamento do disco intervertebral 6 abstract rural work is related directly to activitity of great physiological impact engendering repetitive effort lesions and osteomuscular disturbance object the aim of this study was to assess prevalence of posture alterations and vertebral deformities in rustic workers from morrinhos do sul-rs methods transversal studies with 33 farmers from morrinhos do sul a standardized questionary was applied to evaluate activity in the field followed by posture evaluation and radiographic examination results a high prevalence of artrosis 77.4 degenerative diskpathosis 71 and osteofitosis 71 these alterations are more frequently in women 59 back hyperlordosis was found out in 34 of the workers and escoliosis in 33 from these 3 were idiopathic conclusions the rural work in this population led up to a high prevalence of alterations with high social and functional impact key words work posture osteophyte osteoarthritis intervertebral disk displacement www.rbft.com.br ano 01 edição nº 01 março de 2010

[close]

p. 7

alterações posturais e deformidades vertebrais em trabalhadores rurais de morrinho do sul ­ rs introdução a atividade rural é uma das atividades mais antigas atividades de trabalho o século xx caracterizou-se por intenso e contínuo processo de mudanças tecnológicas e organizacionais acarretando grandes transformações nas formas nos processos e nas relações de trabalho1 o impacto da carga de trabalho e desgaste sobre as condições de saúde-doença transformaram o trabalhado rural em um determinante que agrava a saúde e ocasiona conseqüências nocivas com altos custos médicos necessidade de reabilitação perda de dias de trabalho e um alto preço pago através do sofrimento humano2 tradicionalmente o tema das condições de vida trabalho saúde e doença dos trabalhadores rurais evocam estereótipos entre eles a associação com atividades rudimentares que apresentam um conjunto de riscos ocupacionais variáveis3 no decurso da atividade de produção o sinal de maior risco ocupacional do trabalho agrícola diz respeito às posturas inadequadas adotadas durante sua jornada de trabalho sendo esta longa e árdua um conjunto de atividades que exigem esforços físicos contínuos decorrente do envolvimento do corpo do trabalhador sua ocupação e seu ambiente de trabalho más posturas e inadequadas condições de trabalho expõem os trabalhadores agrícolas à possibilidade do aparecimento de distúrbios osteomusculares a curto e longo prazo4 o adoecimento da coluna vertebral é o principal distúrbio que acomete o trabalhador como efeito da sobrecarga do trabalho físico pesado5 estas características desfavoráveis do trabalho agrícola são também abordadas por grandjean6 que afirma que a evidência das doenças ocupacionais nesse ambiente de trabalho é clara como também a diminuição da produtividade e o desgaste do trabalhador as cargas laborais presentes nos ambientes e nas condições de trabalho podem gerar desgastes específicos na saúde do trabalhador em outras palavras nos elementos constitutivos das cargas laborais de processo de trabalho é que reside a origem do desgaste e podem significar perda de capacidades no processo de trabalho7 sabe-se que existem fatores intrínsecos relativos à própria natureza do trabalho agrícola com suas cargas físicas e riscos de várias espécies no dia a dia do agricultor o que põe constantemente em risco sua saúde sabe-se também que algumas atividades de trabalho com o manuseio de cargas pesadas com posturas forçadas e outras situações constrangedoras são cruciais na determinação de patologias específicas relacionadas ao trabalho8 bréga et al apontam estatísticas internacionais relatando que a indústria da agricultura representa uma indústria que inclui as atividades de maior risco indicando alta prevalência de distúrbios musculoesqueléticos entre os trabalhadores pois existem diferentes tipos de atividades a serem realizadas pelo trabalhador neste setor sendo que as cargas ocorrem simultaneamente durante o trabalho www.rbft.com.br ano 01 edição nº 01 março de 2010 considerando a especificidade do funcionamento humano é possível compreender que os desgastes sofridos na lida do trabalho ao longo do tempo podem condicionar o aparecimento de disfunções corporais mentais e psicológicas afetando até mesmo a permanência do agricultor no meio rural podendo gerar com isso um impacto social importante os traços deixados pelo trabalho nestes trabalhadores influenciam sua saúde e capacidade funcional impregnam sua vida profissional social e econômica10,11 esta questão fica evidente também quando brandenburg12 mostra a seguinte fala de um agricultor agricultor começa a trabalhar quando amanhece e só pára quando anoitece o que denota uma jornada de trabalho extensa a saúde é uma das qualidades básicas que dão valor à vida humana É a base para o trabalho produtivo para a capacidade de aprender e para crescer intelectualmente fisicamente e emocionalmente em termos econômicos saúde e educação formam a pedra angular do capital humano de outra forma a doença reduz a renda da sociedade a expectativa de vida dos indivíduos e as perspectivas de crescimento econômico os problemas posturais na agricultura persistem porque apesar das mudanças ocorridas nas operações com maquinários muito poucas mudanças ocorreram na forma de executar tarefas pela maioria dos pequenos agricultores de modo que o trabalho no campo permanece com as mesmas exigências das tarefas físicas as quais envolvem posturas estáticas prolongadas levantamento e carregamento de cargas manuais e trabalho manual repetitivo10 com relação à exigência física resultante do trabalho grandjean afirma que as múltiplas atividades desenvolvidas pelos trabalhadores rurais distinguem duas formas de esforço muscular o trabalho muscular dinâmico trabalho rítmico e o trabalho muscular estático trabalho postural diariamente o trabalhador rural realiza bastante trabalho estático o que poderá resultar na diminuição de suas forças e aumento de fadiga excessivos esforços estão associados com o aumento do risco de inflamação nas articulações inflamação na bainha nas extremidades dos tendões processos crônicos degenerativos tipo artrose nas articulações doenças do disco intervertebrais e câimbras musculares6 persistindo as situações constrangedoras caracteriza-se a sobrecarga e o trabalhador não mais consegue atingir os objetivos determinados mesmo modificando seu estado interno ou mudando os seus modos operatórios advindo daí um estado patológico como por exemplo um quadro álgico crônico por uma postura forçada por tempo prolongado e ao longo do tempo8 por outro lado não se pode ignorar a capacidade física que estes agricultores desenvolvem em termos de força física e habilidades manuais o que funciona como uma proteção contra lesões musculares e tendinosas pois um músculo fraco é mais propenso a uma lesão que uma musculatura fortalecida e a musculatura de um sujeito que realiza um trabalho onde existe uma carga física tende a ser mais desenvolvida do que de sujeitos que não desempe 7

[close]

p. 8

alterações posturais e deformidades vertebrais em trabalhadores rurais de morrinho do sul ­ rs nhem um trabalho muscular significativo13 entretanto há um limite fisiológico a ser considerado e no caso dos agricultores somam-se a isso as posturas corporais extremas como se abaixar com os joelhos estendidos o que distende em demasia o nervo ciático e pode ocasionar dores agudas na região lombar baixa e nas pernas situação esta que pode ser agravada quando essa postura é adotada para o carregamento de peso13 contudo nem todos os agricultores respondem da mesma forma às situações similares de trabalho se para alguns a situação é constrangedora para outros parece não ter efeito nocivo esta percepção diferenciada da carga de trabalho parece estar ligada à história de vida do sujeito sem se desvincular das condições de vida profissional e extraprofissional10 desta forma as alterações posturais têm sido consideradas um sério problema de saúde pública pois atingem uma alta incidência da população economicamente ativa incapacitando-a temporária ou definitivamente para atividades profissionais14 a academia americana de ortopedia conceitua postura como o estado de equilíbrio dos músculos e ossos com capacidade para proteger as demais estruturas do corpo humano de traumatismos seja na posição em pé sentada ou deitada o desequilíbrio muscular por sua vez é definido como uma desordem do sistema musculoesquelético os movimentos corporais resultam de cadeias musculares e quando há alterações posturais o organismo se reorganiza em cadeias de compensação procurando uma resposta adaptativa a esta desarmonia desse modo a repetição de determinados tipos de atividade com posições e movimentos habituais o período e a sobrecarga de treinamento overtraining/overuse provocam um processo de adaptação orgânica que resulta em efeitos deletérios para a postura com alto potencial de desequilíbrio muscular15,16 kisner colby17 abordam a disfunção postural como sendo um encurtamento adaptativo dos tecidos moles por haver fraqueza muscular envolvida os desequilíbrios de força e flexibilidade podem predispor à lesões ou síndromes de uso excessivo nas quais a causa pode ser por maus hábitos posturais prolongados ou em resultado de contrações e adesões formadas durante a cicatrização dos tecidos após trauma ou cirurgia o desvio postural é um desalinhamento na estrutura musculoesquelética do indivíduo decorrente a maus hábitos de postura doenças e exercícios físicos mal aplicados sendo que os principais desvios são aumento da lordose cervical e lombar aumento da cifose torácica e escoliose14 o aumento da lordose lombar e cervical fisiológica segundo magge18 é uma curvatura maior que o normal na coluna vertebral cervical e lombar suas causas são deformidade postural frouxidão muscular mecanismos compensatórios de ou por outra deformidade o aumento da cifose torácica fisiológica indica uma curvatura posterior excessiva da coluna vertebral podendo variar de uma curva longa e arredondada ou angulação aguda posterior localizada no plano sagital sendo um desvio evolutivo19 já a escoliose é um problema ortopédico gera um desvio da coluna vertebral que pode aparecer nos segmentos cervical torácico e lombar tendo as mais variadas causas como congênita idiopática neuromuscular traumas e tumores esta pode ser classificada como escoliose funcional onde se encontra curvatura lateral com elementos de rotação concomitante sem alteração morfológica ou escoliose estrutural caracteriza-se pelo desvio lateral com rotação vertebral e extensão segmentar sendo uma alteração morfológica que não se corrige com o paciente variando a postura19 uma das formas de se identificar essas alterações é a partir da avaliação postural específica que emprega os seguintes métodos inspeção postural estática inspeção dinâmica e palpação20 exame físico específico a propedêutica física da coluna vertebral deve ser iniciada em um sentido global isto é correlacionando cabeça coluna bacia e membros inferiores para depois passar à exploração segmentar a justificativa para isto é que a interdependência funcional com esses elementos altera a estática e a dinâmica da coluna vertebral20 inspeção postural estática os pacientes devem ser examinados descalços e em diferentes posições de frente de lado e de costas procurase detectar as seguintes alterações coluna cervical no segmento cervical observa-se aumento ou retificação da lordose protusão de c7 e alterações na posição da cabeça como inclinações laterais e projeção para frente21 coluna dorsal na região torácica nota-se um aumento ou retificação da cifose e a presença de escoliose21 coluna lombar em relação à região lombar verifica-se a presença de hiperlordose retificação da lordose e escoliose21 inspeção dinâmica procura avaliar a amplitude dos movimentos da coluna e pesquisar a presença de dor à movimentação de cada segmento verificando suas limitações funcionais o paciente continua na posição de pé e realiza os movimentos separadamente por região da colunal22 palpação caracteriza pela compressão da coluna vertebral com a polpa do polegar direito e o resto da mão espalmada sem apoiar no tegumento do paciente avalia-se a sensibilidawww.rbft.com.br ano 01 edição nº 01 março de 2010 8

[close]

p. 9

alterações posturais e deformidades vertebrais em trabalhadores rurais de morrinho do sul ­ rs de dolorosa da região cervical com o paciente sentado orientado para relaxar a musculatura do pescoço e da cintura escapular colocando-se o examinador por detrás do paciente a palpação de toda a coluna pode também ser realizada com o paciente deitado em decúbito ventral21 outra forma de diagnóstico de patologias da coluna é a avaliação por imagem radiográfica já que apenas uma em cada três deformidades vertebrais pode ser diagnosticada clinicamente20 a avaliação por imagem é muito importante pois serve para confirmar uma suspeita clinica suas vantagens são a disponibilidade imediata de resultado custo relativamente baixo fornecimento de uma boa resolução anatômica e sua principal função e descartar ou excluir a presença de anormalidades em estruturas19 avaliação radiológica no diagnóstico por imagem da coluna cervical as seguintes anomalias podem ser verificadas forma das vértebras osteófitos o espaço discal presença de costela cervical alimento fronta curvaturas fisiológicas linhas vertebrais acunhamento das vértebras torção da coluna fusão deslocamento sub-luxação das facetas instabilidades espondilose articulações facetarias e forame intervertebral18 no raio-x da coluna torácica é possível observar acunhamento vertebral espaços discais epífise do anel coluna em bambu espondilite anquilosante simetria das costelas cifose fisiológica hipófise do anel nódulos de schmorl indica hérnia de disco ângulo das costelas e osteófitos18 na incidência lombar observa-se a forma da vértebra fratura espaço discal coluna em bambu espinha bífida sacralização lombarização espondilólise espondilolistese lordose lombar fisiológica acunhamento vertebral alinhamento das vértebras e osteofitose 23 as principais patologias são a osteoartrite osteofitose espondilolistese hérnia discal e a espondilite anquilosante24-27 o objetivo deste estudo foi avaliar a prevalência de alterações posturais e deformidades vertebrais nos trabalhadores rurais de morrinhos do sul-rs a fim de se propor ações futuras de prevenção e reabilitação materiais e métodos delineamento estudo transversal com trabalhadores rurais ativos de morrinhos do sul-rs amostra o estudo foi realizado com os trabalhadores rurais de morrinhos do sul no período compreendido entre julho a outubro de 2009 com 68 trabalhadores rurais ativos sendo 34 do sexo masculino e 34 do sexo feminino critérios de inclusão trabalhadores rurais ativos associados ao sindicato de www.rbft.com.br ano 01 edição nº 01 março de 2010 trabalhadores rurais de morrinhos do sul critérios de exclusão produtores rurais aposentados falecimento afastamento do trabalho por problemas de saúde aspectos éticos o estudo teve aprovação junto ao comitê de Ética e pesquisa envolvendo seres humanos da universidade luterana do brasil com parecer número 2009-190h todos os sujeitos assinaram um termo de consentimento livre e esclarecido antes de realizarem a avaliação postural e o exame radiológico os resultados dos exames posturais e radiológicos foram informados exclusivamente ao sujeito avaliado para aqueles sujeitos em que houve a necessidade de uma abordagem médica ou terapêutica o mesmo foi encaminhado à rede sus para acompanhamento coleta dos dados os dados do processo de avaliação foram coletados em dois momentos distintos aplicação de questionário fechado e a avaliação postural em um momento e a realização do exame radiológico solicitado pelo médico diretor geral do hospital nossa senhora dos navegantes de torres-rs em um segundo momento para fins destes exames o trabalhador não dependeu de recursos próprios sendo os custos de exames subsidiados pela prefeitura municipal de morrinhos do sul e de transporte pelos pesquisadores questionário os dados de identificação foram coletados e um questionário aplicado a respeito das atividades rurais de cada trabalhador conforme modelo aplicado pelo ministério da saúde para doenças ocupacionais relacionadas ao trabalho27 avaliação postural os exames de avaliação postural foram realizados pelas pesquisadoras titulares do estudo através da avaliação visual e foram realizados nos salões paroquiais de cada localidade da zona rural do município em uma sala exclusiva e apropriada ou seja com iluminação natural e artificial normais foram avaliados os desnivelamentos da superfície corporal nos planos frontal anterior e posterior e plano sagital direita e esquerda conforme ficha de avaliação anexa o exame foi realizado com os homens com calção e as mulheres com biquíni maiô ou short avaliação radiológica após a realização da entrevista e da avaliação postural foi entregue o encaminhamento para a realização do exame radiológico contendo a data e horário do exame os sujeitos do estudo foram transportados ao município vizinho de torres em transporte próprio dos pesquisadores realizando o exame junto ao serviço de radiologia do 9

[close]

p. 10

alterações posturais e deformidades vertebrais em trabalhadores rurais de morrinho do sul ­ rs hospital nossa senhora dos navegantes optamos por não realizar os exames radiológicos da coluna torácica por questão logística e de custos e também por tratar-se de uma área de menor mobilidade e conseqüentemente de menor agressão foram realizadas as incidências no padrão anteroposterior ap e perfil p dos níveis cervical e lombar foram analisados pelo radiologista do serviço os seguintes aspectos ao raio x 1 diminuição do espaço intervertebral e local da alteração 2 aumento ou diminuição do ângulo lombossacro 3 presença e localização de osteofitose 4 presença e localização de artrose interapofisária resultados em decorrência da pandemia de gripe h1n1 que ocorreu durante o período do estudo gerando um aumento significativo de solicitações de exames radiológicos junto ao município sede foi necessário diminuirmos a nossa amostra com isto o estudo contou com 33 agricultores sendo 16 do sexo masculino e 17 do sexo feminino a média de idade foi de 45.42 ± 8.62 81,8 dos sujeitos do estudo possuíam mais de 40 anos de idade todos os sujeitos eram de cor branca 97 tinham apenas o 1° grau completo ou incompleto a maioria dos trabalhadores 54.5 iniciou a atividade no campo com idade inferior a 10 anos os homens trabalham mais horas p<0,000 e mais dias por semana p<0.001 os trabalhadores se sentem mais cansados nos meses de janeiro e fevereiro 52.4 93.8 referem adotar em algum momento a postura fixa de tronco durante a jornada de trabalho movimentos de torção de tronco são relatados em 94 dos trabalhadores já a flexão de tronco é referida por 97 como realizada quase sempre e sempre flexão de cabeça em 93.9 deslocamentos constantes durante a jornada de trabalho são relatados por 93.9 havendo uma tendência de que homens se desloquem mais que as mulheres p<0.077 o local de dor predominante foi à região lombar 60.6 10 www.rbft.com.br ano 01 edição nº 01 março de 2010

[close]

p. 11

alterações posturais e deformidades vertebrais em trabalhadores rurais de morrinho do sul ­ rs a avaliação postural no plano frontal mostrou a presença de 36 de escoliose sendo 3 na forma idiopática na avaliação postural do plano sagital 34 dos trabalhadores apresentaram aumento da lordose lombar fisiológica 22 apresentaram aumento da lordose cervical 12 com aumento da cifose e apenas 6 sem alterações dos 33 sujeitos inicialmente avaliados 31 sujeitos realizaram a avaliação radiológica sendo 16 mulheres e 15 homens dois sujeitos não realizaram o raio x alegando problemas particulares que os impediram de se deslocar ao serviço de radiologia no dia agendado 71 apresentaram osteófitos sendo a localização mais comum a lombar 35 e as mulheres mais predominantes 59 71 apresentaram diminuição do espaço intervertebral sendo que o nível mais atingido foi entre l5-s1 51,6 e as mulheres mais predominantes 59,1 alterações degenerativas articulares ocorreram em 77,4 dos sujeitos e novamente o nível mais atingido foi l5-s1 74,2 e predomínio nas mulheres 58,3 figura iii observou-se que os pacientes que apresentaram aumento da lordose lombar também apresentaram alterações ao raio x 72,3 dos trabalhadores que apresentaram discopatia degenerativa 68,1 que apresentaram osteofitose e 62,5 com artrose interapofisária também apresentaram aumento da lordose discussão os trabalhadores rurais de morrinhos do sul-rs iniciam a atividade na agricultura com pouca idade 54,5 destes começaram a trabalhar com menos de 10 anos de idade a maioria dos trabalhadores 81,8 tinha mais de 40 anos cockell et al em seu estudo descobriram que 70 dos sujeitos iniciaram a trabalhar com menos de 8 anos de idade 57,8 dos trabalhadores não concluíram o ensino fundamental no nosso estudo 97 dos trabalhadores avaliados tinham apenas o ensino fundamental www.rbft.com.br ano 01 edição nº 01 março de 2010 budaka et al relataram em seu estudo que a faixa etária média é 51,4 anos para homens e 38,9 para mulheres parece-nos claro que os jovens filhos de agricultores da região de morrinhos do sul-rs não seguem a tendência de trabalho no campo optando pela formação acadêmica universitária ou o trabalho na cidade com relação à jornada de trabalho estudo realizado com trabalhadores rurais da turquia mostrou que a jornada média de trabalho é de 12,8 horas/dia30 outro estudo refere que 93,8 trabalham 8 horas diárias e outros 6,52 acima de 10 horas31 63,6 dos trabalhadores avaliados por nós apresentaram uma jornada de trabalho de cinco a oito horas e 18,2 trabalhavam mais de 8 horas este grande número de horas trabalhadas é sem dúvida um agravante para o desenvolvimento de lesões por esforços repetitivos a dor na coluna vertebral especialmente na região lombar é a principal queixa dos trabalhadores rurais silva et al relataram em seu estudo 4,2 de prevalência de dor lombar na população geral do município de pelotas-rs sendo maior no sexo feminino e aumentando com a idade outro estudo relata que 80 dos trabalhadores apresentam dor durante a jornada de trabalho sendo 65 relacionadas com movimentos específicos e 50 com movimentos de flexoextensão da coluna31 nos trabalhadores rurais de morrinhos do sul-rs como mostrado em nosso estudo o percentual de dor lombar é extremamente aumentado 60,6 a postura em flexão do tronco e cabeça é relatada por cerca de 93 dos trabalhadores durante a jornada de trabalho na avaliação radiográfica 71 dos trabalhadores apresentaram osteófitos e discopatia degenerativa 77,4 apresentaram alterações degenerativas nas articulações intervertebrais notou-se um predomínio destas alterações nas mulheres 58 a 59 e o nível predominante destas alterações foi entre l5 e s1 74,2 também foi verificada uma tendência destes trabalhadores com alterações degenerativas também apresentarem aumento da lordose lombar fisiológica variando de 62,5 a 72,3 estes resultados estão bem acima dos verificados na população geral zavanela et al analisando 342 protocolos radiológicos de coluna cervical e 504 de coluna lombar em trabalhadores gerais encontrou 15,4 de alterações cervicais nas mulheres e 5,7 nos homens já para a região lombar encontrou 17,9 para as mulheres e 13,7 nos homens outro estudo avaliou 439 pacientes sintomáticos e não sintomáticos encontrando osteófitos em 68,6 em pacientes com idade acima de 40 anos estudo realizado com idosos no de uma aldeia japonesa que trabalha com pesca e agricultura avaliou radiologicamente 528 trabalhadores 205 homens e 323 mulheres encontrando 38,3 de osteoartrite35 isto corrobora com o nosso estudo na afirmação de que a faixa etária é proporcional ao achado de alterações vertebrais ao rx34 uma das limitações apresentadas pelo nosso estudo foi o tamanho de amostra reduzido o que nos dificultou 11

[close]

p. 12

alterações posturais e deformidades vertebrais em trabalhadores rurais de morrinho do sul ­ rs numa melhor fundamentação dos resultados sugerimos outros estudos com amostragens maiores para a confirmação destes resultados neste estudo concluímos que os trabalhadores rurais de morrinhos do sul apresentam alta prevalência de alterações posturais e degeneração vertebral com uma relação forte com a idade sexo posturas e movimentos adotados durante a jornada de trabalho o que sugere uma abordagem terapêutica e profilática desta população específica agradecimentos a prefeitura municipal de morrinhos do sul-rs e hospital nossa senhora dos navegantes de torres-rs pela colaboração na disponibilização dos exames radiológicos referências bibliográficas silveira ca robazzi ml marziale mh darli mc acidentes de trabalho entre trabalhadores rurais e da agropecuária identificados através de registros hospitalares ciência cuidado e saúde 2005 42 120-128 lida i ergonomia projeto e produção rio de janeiro edgar blucher.7.ed 1990 dejours c a loucura do trabalho estudo da psicologia do trabalho são paulo cortez 5.ed 1992 braccialli lm aspectos a serem considerados na elaboração de programas de prevenção e orientação de problemas posturais revista paulista de educação física 2000 142 159-171 fernades rc carvalho f doença do disco intervertebral em trabalhadores da perfuração de petróleo caderno de saúde pública 2000 163 661-669 grandjean e manual de ergonomia adaptando o trabalho ao homem porto alegre artes médicas 1998 alessi np navarro vl saúde e trabalho rural o caso dos trabalhadores da cultura canavieira na região do ribeirão preto são paulo brasil caderno de saúde pública 1997 132 111-121 garcia eg segurança e saúde no trabalho rural a questão dos agrotóxicos são paulo fundacentro 2001 bréga sm clinical cytogenetic and toxicological studies in rural workers exposed to pesticides in botucatu são paulo caderno de saúde pública 1998 143 109-115 guérin f et al compreender o trabalho para transformá-lo a prática da ergonomia são paulo edgard blucher 2001 paumgartten fj levels of organochlorine pesticides in the blood serum of agricultural workers from rio de janeiro state caderno de saúde pública 1998 43 33-39 brandenburg a agricultura familiar ongs e desenvolvimento sustentável curitiba ed da ufpr 1999 ferreira ll análise coletiva do trabalho dos cortadores de cana da região de araraquara são paulo são paulo fundacentro 1998 braciale lm vilarta r aspectos a serem considerados na elaboração de programas de prevenção e orientação de problemas posturais revista paulista de educação física 2000 142 159-171 júnior jn patre cm monteiro hl alterações posturais em atletas brasileiros do sexo masculino que participaram de provas de potência muscular em competições internacionais revista brasileira de medicina do esporte 2004 103 145-156 knoplich j enfermidades da coluna vertebral uma visão clínica e fisioterapêutica são paulo robe 2003 kisner c colby la exercícios terapêuticos fundamentos e técnicas são paulo manole 1998 magee dj avaliação musculoesquelética são paulo manole 2005 zanetti fp os efeitos físicos da hidroterapia na hipercifose torácica em adolescentes trabalho de conclusão de curso de fisioterapia 2005 teixeira fa carvalho ga confiabilidade e validade das medidas da cifose torácica através do método flexicurva rev bras fisioter 2007 113 199-204 ferrani mgc,cano mat candido gt kanchina as internet levantamento epidemiológico dos escolares portadores de escoliose da rede pública de ensino de 1º grau no município de ribeirão preto revista eletrônica de enfermagem 2000 21 143-178 alexandre nm moraes ma modelo de avaliação físicofuncional da coluna vertebral revista latino-americana de enfermagem 2001 92 67-75 zavanela pm riente r fernandes mr oliveira f incidência de osteófitos na coluna vertebral revista medicina 2008 87 2 148-53 valença tc internet anatomia e fisiologia da coluna vertebral 2004 acessado em junho 2009 retirado de http www.wgate.com.br/fisioweb www.rbft.com.br ano 01 edição nº 01 março de 2010 12

[close]

p. 13

alterações posturais e deformidades vertebrais em trabalhadores rurais de morrinho do sul ­ rs melo mcb charello rr intubação traqueal em paciente acometido de espondilite anquilosante revista são paulo medicina 2005 12342 hennemann as schumacher w hérnia de disco lombar revisão de conceitos atuais revista brasileira de ortopedia 1999 293 127-148 santos a diagnóstico clínico postural um guia prático são paulo summus 2001 ministério da saúde do brasil doenças relacionadas do trabalho manual de procedimentos para os serviços de saúde brasília editora ms 2001 cockell f perticarrari d vigil g alves f condições de trabalho e saúde no meio rural da chapada no município de itabira-mg xliii congresso da sober ribeirão preto 2005 julho 24-27 budaka db darcanb n kantara n women farmers and extension services in small ruminat production in montain areas of turkey journal of aid enviroments 2005 62 507-15 vilagra j barbosa a moro a vilagra c walcker l moreira h agricultura em vilas rurais um enfoque ergonômico perfil sócio-econômico cultural sustentabilidade e necessidade de intervenção xxvii encontro nacional de engenharia de produção foz do iguaçu 2007 outubro 9-11 silva mc fassa ag valle nc dor lombar crônica em uma população adulta do sul do brasil prevalência e fatores associados caderno de saúde pública rio de janeiro 2004 20 2 377-85 zavanela pm riente r fernandes mr oliveira f incidência de osteófitos na coluna vertebral revista médica são paulo 2008 87 2 148-53 figueiredo jg bacelar j figueiredo ta estudo radiológico comparativo da coluna lombar sintomática e assintomática rev bras ortop 1984 19 4 150-56 horikawa k kasai y yamakawa t sudo a uchida a prevalence of osteoarthritis osteoporotic vertebral fractures and spondylolisthesis among the elderly in a japanese village journal of orthopaedic surgery 2006 141 9-12

[close]

p. 14

prevalência dos fatores de risco para o desenvolvimento da doença arterial coronariana em pescadores do litoral da cidade de fortaleza ce prevalence of cardiovascular risk factors among fishermens at fortaleza city autores daniel sobreira galdino fisioterapeuta graduado pela faculdade integrada do ceará fic aluno do curso de especialização em fisioterapia respiratória e cardiovascular da universidade de fortaleza unifor sandra mary silva barbosa fisioterapeuta graduada pela faculdade integrada do ceará fic aluna do curso de especialização em fisioterapia respiratória e cardiovascular da universidade de fortaleza unifor maria do socorro quintino farias fisioterapeuta mestra em ciências fisiológicas pela universidade estadual do ceará uece docente do curso de fisioterapia da faculdade integrada do ceará fic endereço para correspondência maria do socorro quintino farias rua elizeu uchoa beco 600 -Água fria tel 8599842129 email msqfarias@hotmail.com instituição de origem universidade de fortaleza resumo as doenças cardiovasculares representam importante problema de saúde pública em todo o mundo visto que constituem a principal causa de morbimortalidade e desencadeiam altos custos em assistência médica muitos estudos abordam este tema na população em geral sendo necessário estudar e estratificar o risco em populações específicas para melhor entendimento das suas necessidades além de contribuir na identificação e prevenção de fatores de risco maiores em tais grupos este estudo teve como objetivos traçar o perfil epidemiológico e identificar fatores de risco em uma amostra de pescadores na cidade de fortaleza-ce estudo de corte transversal descritivo e quantitativo aprovado pelo comitê de Ética em pesquisa da universidade de fortaleza as variáveis estudadas foram alimentação tabagismo Índice de massa corporal imc colesterol total ct lipoproteínas de baixa densidade ldl lipoproteínas de alta densidade hdl triglicerídeos tg glicemia níveis de pressão arterial sistólica pas diastólica pad e diabetes os resultados serão mostrados em media ± erro padrão o valor de p foi considerado significativo quando 0,05 o risco cardiovascular em dez anos foi calculado pelo score de framingham para análise do perfil lipídico e risco cardiovascular dividimos a amostra em dois grupos grupo i indivíduos na faixa etária de 2550 anos e grupo ii 51-65 anos a amostra foi composta por 18 indivíduos do sexo masculino com idade média de 50 ± 9 anos cadastrados na colônia de pescadores do mucuripe a avaliação demográfica básica mostrou baixo nível de escolaridade da amostra sendo n=10 55 analfabetos e 45 n=9 sabiam ler e escrever a alimentação básica constituída de peixe com preferência por preparações fritas 27,7 n=5 tabagistas 16,6 n=3 ex-tabagistas e 55,5 não tabagistas imc 44,4 n=8 classificados como sobrepeso 33 3 n 6 obesos 5,5 n=1 super-obesidade 100 n=18 ativos mas sem atividade física regular o perfil lipídico da amostra não revelou diferença estatística entre os dois grupos ct mg/dl 194,12 ± 30,79 e 177,00 ± 35,24 p=0,25 hdl mg/dl 43,12 ± 8,88 e 42,11 ± 14,75 p=0,74 ldl mg/dl 129,17 ± 16,46 e 115,37 ± 32,72 p=0,24 tg mg/dl 108,62 ± 44,36 e 97,22 ± 39,48 p=0.74 glicemia 90,62 ± 12,77 e 88,88 ± 11,40 p=0,63 respectivamente os indivíduos do grupo ii apresentam maior risco para doença cardiovascular em 10 anos p=0,007 27,7 n 5 pescadores apresentaram alteração da pas 140mm hg e 66,6 n=12 com pad 90mmhg não registramos nenhum caso de diabetes mellitus verificou-se alta prevalência dos fatores de risco para o desenvolvimento da doença arterial coronariana nos pescadores estudados e que as condições ambientais e alimentares não contribuem para um estilo de vida saudável capaz de prevenir os fatores de risco para doença coronariana palavras chave dislipdemia coronariopatia abtract cardiovascular diseases are considered a important problem in public health around the world they represent the most frequent cause of mortality as well the highest costs in medical service despite of many reports about cardiovascular diseases in genetral populations it`s important to study specific populations in order to determine risk factors to understand their necessities and to work in prevention the aim of this study was to study cardiovascular diseases factors among fishermens at a specific population in fortaleza-ce several clinical parameters were evaluated such as feeding habits abuse of smoking bmi body mass index total cholesterol tc low-density lipoprotein ldl high density lipoprotein hdl triglycerides tg glicemy systemic arterial pressure sap and diabetes this study was approved by ethical committee of university of fortaleza data will be showed by mean ± epm p value <0,005 was considered significant for statistical test the cardiovascular risk was rated by framingham score for lipid profile and cardiovascular risk by framingham score we divided the sample in two groups group i individuals 25-50 years old and group ii 51-65 years old our sample consisted of 18 male individuals registered in mucuripe fishermen villa their age average was 50 ± 9 years old basic socio-demographic data on the population showed and 55 of them n=10 were illiterate 45 n=9 able to read and write their principal diet consisted of fish specially fried fish 27,7 n=5 were smokers 16,6 n=3 ex-smokers and 55,5 of them n=10 were non-smokers when bmi was evaluated 44,4 n=8 were classified as overweight 33,3 n=6 obese 5,5 n=1 super obese no one was considered sedentary although no one practices physical activity regularly there was no statistical differences considering lipid profile between groups as showed ct mg/dl 194,12 ± 30,79 e 177,00 ± 35,24 p=0,25 hdl mg/dl 43,12 ± 8,88 e 42,11 ± 14,75 p=0,74 ldl mg/dl 129,17 ± 16,46 e 115,37 ± 32,72 p=0,24 tg mg/dl 108 62 ± 44,36 e 97,22 ± 39,48 p=0.74 glicemy 90,62 ± 12,77 e 88,88 ± 11,40 p=0,63 respectively on the other hand group ii individuals had lower clinical data values when compared to group i the cardiovascular risk in ten years analyzed by framingham score showed high potential risk factor for group ii with statistical significance p 0,007 27,7 n 5 individuals showed pas 140mm hg and 66,6 n=12 pad 90mmhg neither case of diabetis mellitus was registered this study showed a high prevalence of risk factors for development of coronary arterial diseases in mucuripe s fishermen studied in addition the environmental and feedings conditions do not contribute to a healthy lifestyle key words dyslipidemias coronary disease www.rbft.com.br ano 01 edição nº 01 março de 2010 14

[close]

p. 15

prevalência dos fatores de risco para o desenvolvimento da doença arterial coronariana em pescadores do litoral da cidade de fortaleza ce introdução É grande o número de estudos experimentais epidemiológicos ensaios clínicos e metanálises que estabelecem claramente a associação entre dislipidemia e aumento do risco de morte por obstrução das artérias a organização mundial de saúde oms já previa que em torno do ano 2000 esta já seria a principal causa de morte no mundo ocidental a aterosclerose é a forma mais comum de doença das artérias coronarianas dac sendo esta um distúrbio no qual os depósitos de gordura acumulam-se na parede das artérias causando reação inflamatória e obstrução ao fluxo sangüíneo 1,2 alguns autores descrevem de um modo geral que os principais fatores de risco para doença arterial coronariana são hipertensão arterial sistêmica tabagismo dislipidemia obesidade sedentarismo diabetes mellitus e antecedentes familiares2 o risco de doença arterial coronariana aumenta com os níveis elevados do colesterol total ligado à lipoproteína de baixa densidade ldl a aterosclerose é uma doença multifatorial na qual as dislipidemias são fatores de risco modificáveis em muitos casos1 a diminuição do ldl em indivíduos sob risco diminui a morbidade e a mortalidade relacionada à aterosclerose coronariana3,4 sabe-se da importância das gorduras para o organismo estas fornecem energia e são importantes na absorção de vitaminas lipossolúveis na estrutura da membrana celular para síntese hormonal esteróides e para isolamento e proteção de órgãos vitais do ponto de vista fisiológico e clínico os lípides biologicamente mais relevantes são os fosfolípides o colesterol os triglicérides tg e os ácidos graxos5 os fosfolípides formam a estrutura básica das membranas celulares o colesterol é precursor dos hormônios esteróides dos ácidos biliares e da vitamina d além disso como constituinte das membranas celulares o colesterol atua na fluidez destas e na ativação de enzimas os triglicérides são formados a partir de três ácidos graxos ligados a uma molécula de glicerol e constituem uma das formas de armazenamento energético mais importante no organismo depositados nos tecidos adiposo e muscular 5 a atenção da comunidade médica refere-se ao papel das gorduras no desenvolvimento da aterosclerose6,7 embora muitos estudos abordem este tema é necessário estudar e estratificar o risco em populações específicas para melhor entendimento das necessidades destes além de contribuir na identificação e prevenção de fatores de risco maiores em tais grupos durante os últimos trinta anos presenciamos declínio razoável da mortalidade por causas cardiovasculares em países desenvolvidos enquanto elevações relativamente rápidas e substanciais têm ocorrido em países em desenvolvimento dentre os quais o brasil 8 são poucos os relatos na literatura em relação ao perfil e a prevalência da hipercolesterolêmica em população litorânea estudo com uma amostra de 101 pescadores argentinos que 71,2 desta apresentavam hipercolesterolêmica em resultado de análise bioquímica laboratorial a obesidade correspondia a 43,6 curiosamente 100 destes pescadores tinham alimentação em excesso de carnes vermelhas e seus derivados com ingestão diária9 www.rbft.com.br ano 01 edição nº 01 março de 2010 no município de cotia-sp a média de fatores de risco foi significativamente maior nos homens p<0,01 quando comparado as mulheres para faixa etária até 50 anos entre 50-55 as médias se igualaram para ambos os sexos8 em outro estudo estimaram a prevalência de fatores de risco cardiovasculares na população adulta em um município brasileiro mostrou que a hipertensão arterial sistêmica diabetes dislipidemia obesidade circunferência abdominal alterada e tabagismo prevaleciam nesta população10 este estudo objetiva traçar o perfil epidemiológico e estudar hábitos alimentares e fatores de risco em uma amostra específica de pescadores na cidade de fortaleza-ce a fim de investigar se esta população alimenta-se do próprio pescado e se as condições ambientais favorecem ou não a um estilo de vida mais saudável estes resultados e o enfoque epidemiológico poderão contribuir para o desenvolvimento de políticas de saúde específicas pois para isto é necessário estratificar os pacientes em grupos de maior risco e facilitar o desenvolvimento de programas de prevenção primaria ou secundária para esta população materiais e métodos estudo transversal quantitativo que avaliou 18 indivíduos adultos da colônia de pescadores z8 em fortaleza-ce todos participantes de um programa de alfabetização da prefeitura na região do mucuripe a pesquisa foi aprovada pelo comitê de Ética em pesquisa da universidade de fortaleza unifor e seguiu as normas éticas que envolvem a pesquisa com seres humanos determinadas pela resolução 196/96 do conselho nacional de saúde11 foram incluídos na pesquisa aqueles na faixa etária entre 25 à 65 anos que assinaram o termo de compromisso livre e esclarecimento tcle as variáveis estudadas foram colesterol total ldl hdl triglicerídeos glicemia níveis de pressão arterial sistêmica diabetes imc e tabagismo os participantes foram esclarecidos antecipadamente e solicitados a permanecerem em jejum antes da coleta do material foram considerados dislipidêmicos aqueles em uso atual de medicação hipolipemiante com objetivo de controle do colesterol ou com colesterol total ct 240 mg/dl ou ldl 160 mg/dl ou hdl 40 mg/dl sendo considerados diabéticos aqueles com história de diabetes mellitus prévio em uso de medicação hipoglicemiante oral ou de insulina bem como aqueles que apresentaram glicemia de jejum 126 mg/dl desde que confirmada por uma segunda medida de glicemia em jejum os participantes foram classificados como sobrepeso imc entre 25-30 kg m2 obesos quando o imc 30 kg/m2 e superobeso imc de 35-40 kg/m2 foram considerados hipertensos aqueles que apresentaram pressão arterial sistólica igual ou superior 140 mmhg e 90 mmhg para diastólica conforme iv diretriz brasileira de hipertensão arterial12 a coleta do material para análise laboratorial foi realizada na própria sede da colônia de pescadores em horário previamente estabelecido e em seguida encaminhada para o laboratório do nami núcleo de atenção médica integrada da universidade de fortaleza unifor acondicionados em caixa térmica seguindo as normas técnicas e de biosegurança laboratorial os indivíduos foram orientados em relação ao jejum de 12 horas as amostra de sangue foram coletadas pelo 15

[close]

Comments

no comments yet