Revista ACIJA edição Setembro/ outubro

 

Embed or link this publication

Description

Revista ACIJA edição Setembro/ outubro

Popular Pages


p. 1

Edição SET/OUT 2016 • www.acija.org.br 57 anos da ACIJA . 422 anos de Jacarepaguá. Confira a festa que homenageou autoridades e empresários. Rafaela Silva Mulher, brasileira, carioca criada em Jacarepaguá e vencedora dentro e fora do tatame. Geraldo Bernardes Técnico, amigo e anjo da guarda. Conheça essa história de vida pontuada pela parceria, amizade e muita garra.

[close]

p. 2



[close]

p. 3

Palavra do Presidente É de casa, É DA GENTE Vêm aí as eleições municipais e com elas, a sua e a minha responsabilidade em votar com clareza, discernimento e olhando para a nossa comunidade. Se traçarmos um paralelo entre a cidade e a nossa casa, fica claro de entender que quem melhor administra, ou determina as ações para o bom funcionamento da vida familiar, é quem nela reside. Com certeza, o vizinho jamais saberia entender as necessidades daquele núcleo. Assim é com a política. O melhor candidato é aquele que conhece o bairro, as suas necessidades, tem amor por ele, anda por suas ruas, frequenta o comércio, enfim, está presente, conhece a sua história e vive aqui. Essa proximidade cria laços, vínculos e compromissos. Não apenas compromisso com o eleitor, mas com todos, independentemente da idade, sexo ou classe social. Pode parecer apenas bairrismo, mas é aquela fórmula simples que a gente aprende desde pequeno: cuide da sua casa, do seu irmão e proteja os seus. Esse aprendizado, tão conhecido por todos, é o mesmo quando a gente elege um vereador da região ou o prefeito da nossa cidade. Ele leva consigo esse sentimento de propriedade e proteção. Portanto, atenção! Busque conhecer o perfil de cada candidato, a sua idoneidade, a sua construção profissional, a sua plataforma política, e, se ele for uma pessoa da sua vizinhança, acredite, é uma excelente escolha. James Freeman Clarke, teólogo e escritor americano, disse, no final do século 19, que “um político pensa na próxima eleição; um estadista, na próxi- ma geração”. Já o nosso Carlos Drummond de Andrade proferiu: “uma eleição é feita para corrigir o erro da eleição anterior, mesmo que o agrave”. Ambas se encaixam no assunto que tratamos aqui. Portanto, meu amigo, pense bem, avalie, escolha e acredite sempre que o melhor lugar é aquele que lhe acolheu. Boa eleição. O desafio é o que nos guia. Edison Parente Neto 3

[close]

p. 4

SUMÁRIO SOL I DA R I E DA DE A ACIJA apoia a segurança 0 5do bairro. 0 6ACONTECEU ACIJA presente nos eventos 0 8importantes. 0 9IV SHOW DE CORAIS ACIJA Mais um evento que homenageou 1 2a associação. 14APROVAÇÃO DA COMUNIDADE 16Pesquisa avalia o trabalho e a RAFAELA SILVA, CAMPEÃ OLÍMPICA Ouro dentro e fora do tatame. TEMPO DE CELEBRAR 57 anos da ACIJA. 422 anos de Jacarepaguá. CARA PINTADA A história por trás do empreendedorismo. comunicação da ACIJA. EXPE DI EN T E Estrada do Gabinal, 313 - Loja 270ª RioShopping - 21 2445-4474 www.acija.org.br Presidente Edison Parente da Rocha Martins Neto Vice-Presidentes Paulo Antônio C. Valente Fernando Jorge Fragata de Moraes Costa Luis Alexandre Igayara Marcio Brazil Lenz Cesar Beneméritos Walter Eduardo T. Machado Carlos Fernando de Carvalho Avelino Antunes João da Silva Carvalho Albano dos Santos Parente Jose Nelson Carrozino Filho Aldair Gomes de Oliveira Diretor Secretário Renato Gama Diretor Financeiro Vitor Jorge Marques Tintim Diretor Tesoureiro Paulo Roberto Pellegrino Diretor Social Marcio Monteiro Diretor Jurídico Marcos Calleaux Cezar Diretor de Patrimônio Robson Campos Conselho Fiscal Vera Lucia Geraldo Costa Aragão Ricardo Ceda da Silva Robert Ferreira Barboza Artur Moura Roberto Roque Z Revista ACIJA é uma publicação Editora-Chefe Tereza Dalmacio | MTB 513 Reportagem Aldi Mafra Guilherme Cosenza Hilton Ribeiro Lou Lima Sandro Miranda Revisão Laila Silva Direção de Arte/ Diagramação Rachel Sartori Design Allan Percora Marcília Almeida Renato Passos Comercial 21 3471 6799 www.grupocoruja.com 4

[close]

p. 5

SO. .S. às DELEGACI A S de Jacarepaguá ACIJA | Apoio às delegacias Na base da “união faz a força”, a Associação Comercial e Industrial de Jacarepaguá (ACIJA) se mobiliza proativamente para ajudar as delegacias da região que foram prejudicadas pela crise financeira que afeta todo o Estado. O engajamento do setor empresarial permitiu o aluguel de impressoras e a compra de material de escritório para três delegacias: a Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), a 32ª DP (Taquara) e a 41ª DP (Tanque). O objetivo da ação é mostrar que a iniciativa privada está não apenas atenta às dificuldades que o Rio de Janeiro apresenta, mas disposta a fazer a sua parte para ajudar. “Se a crise é grave, sempre defendi: temos que arregaçar nossas mangas, parar de reclamar e tomar atitudes. Acho que poucos sabem o quanto nós, da ACIJA, nesses 57 anos, e nossos associados empresários fazemos pelo bairro. Essa ação não é nem 10% das benfeitorias que já entregamos em todos esses anos, nem de perto se compara a todas as conquistas e cobranças que fazemos diariamente junto aos órgãos públicos. Participando da ACIJA, o em- presário está apoiando tudo isso, devolvendo e contribuindo para o coletivo”, disse o presidente da ACIJA, Edison Parente Neto. A cada mês, a ACIJA arca com a manutenção de cada máquina das delegacias, para que a população não fique prejudicada pela falta de recursos nos locais. O contrato de aluguel vencerá no fim do ano, quando a associação fará uma nova avaliação das necessidades de cada unidade. De acordo com 5 Edison Parente Neto, a associação tem reuniões mensais com os órgãos de segurança. “Quando ouvíamos relatos de delegados expondo as dificuldades que estavam enfrentando – um deles chegou a dizer que a delegacia poderia parar a qualquer momento –, foi o nosso alerta”, explicou o presidente, que também envia papel e cartuchos todos os meses às delegacias da área.

[close]

p. 6

Olimpíadas Rafaela Silva: COMO SE CONSTRÓI uma campeã Reportagem: Guilherme Cosenza Fotografia: Hilton Ribeiro O carinho de Rafaela com o mestre que acreditou desde o começo na carreira da atleta: “muitas vezes, tirei dinheiro do meu bolso para bancar as viagens e as competições da Rafa, pois sempre acreditei no potencial dela”. 6

[close]

p. 7

Olimpíadas Momento de descontração: o nosso repórter encarou a medalhista brasileira, mas apenas para a foto (com campeã olímpica, todo respeito é pouco). Quando a nossa reportagem chegou na Universidade Estácio de Sá, em Jacarepaguá, sede do Instituto Reação, fomos recepcionados por um senhor de estatura baixa, cabelos brancos e com um enorme sorriso no rosto. Era Geraldo Bernardes, ex-técnico da seleção brasileira de judô, responsável pela primeira medalha brasileira do esporte nos Jogos Olímpicos, pelas mãos de Aurélio Miguel. Hoje, Geraldo é responsável por desenvolver o esporte em um projeto social, idealizado pelo ex-atleta e pupilo Flávio Canto. Geraldo avisou que Rafaela estava a caminho e, enquanto aguardávamos, o mestre, orgulhoso de sua discípula, nos contava um pouco das histórias da menina dentro do Instituto, fazendo questão de lembrar da promessa que se cumpriu: “quando a Rafa veio da Cidade de Deus, aqui no bairro, e entrou no projeto, eu percebi que ela tinha uma agressividade natural muito boa para o esporte. Uma pedra preciosa bruta e pronta para ser lapidada. Depois do primeiro trei- no, disse aos pais dela que eu iria colocá-la nas Olimpíadas”. Não demorou muito tempo para que Rafaela Silva atravessasse os portões da universidade. Sorriso no rosto e um jeito “moleca” de andar, Rafaela cumprimentou a todos e logo se sentou à minha frente para conversarmos. Essa entrevista foi meses antes da grande conquista da medalha de ouro das Olimpíadas. Objetiva nas respostas, Rafaela me contou sobre sua trajetória no esporte, a influência da irmã Raquel, também judoca, as conquistas no início da carreira, o trauma da eliminação nos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres, após um golpe ilegal que lhe rendeu ataques racistas dos brasileiros, e sua vitória histórica que a consagrou como a primeira brasileira a ganhar o Mundial de Judô, em 2013. Ainda sem saber o que o futuro lhe guardava, a judoca me falou, com um brilho no olhar, sobre poder participar de uma Olim- píada no Brasil: “estou bastante empolgada em poder participar dos Jogos dentro de casa. O judô é sempre o esporte que traz medalhas para o Brasil, e hoje temos uma equipe muito boa dentro da seleção, em que todo atleta olímpico visa ganhar uma medalha. Dentro de casa então... (risos)”. Após a entrevista chegou a hora das fotos. Para quem estava presente, não foi difícil ver o segredo do sucesso de Rafaela e o envolvimento com o mestre, quase um pai, na formação da atleta. No final da entrevista, sai com uma certeza, não de que a judoca seria campeã olímpica, mas de que quem precisasse lutar com ela teria um duro caminho pela frente, pois no olhar da minha entrevistada do dia havia muita garra e determinação. E foi com muita emoção que assisti, no dia 8 de agosto, Rafaela receber a medalha de ouro. Uma conquista que emocionou a pátria, e em especial o morador de Jacarepaguá, bairro em que ela cresceu e descobriu o judô. 7

[close]

p. 8

Aconteceu ACIJA prestigia o CEL. ROGÉRIO FIGUEREDO de Lacerda do 18o BPM Opresidente da ACIJA prestigiou o recebimento de Moção de Congratulações oferecida, por iniciativa desta associação, pelo vereador prof. Célio Lupparelli ao cel. Rogério Figueredo de Lacerda, que se destacou no cumprimento de suas missões em benefício da segurança de nossa sociedade. Junto ao presidente da ACIJA, estavam presentes o vereador prof. Célio Lupparelli; Dra. Márcia Julião, delegada da 41ª DP; Dr. Rodolfo Waldeck, delegado da 32ª DP; Dr. Cláudio Carneiro, presidente da OAB-Barra, entre outros, para prestigiar o evento e parabenizar a excelente atuação deste comandante à frente do 18º BPM. GRUPO PAM/ACIJA OProjac (Central Globo de Produções) foi palco de mais uma reunião do Grupo PAM/ACIJA (Plano de Auxílio Mútuo). Depois de um delicioso coffee break, os diretores fizeram uma apresentação da estrutura e segurança do complexo. Além da equipe da ACIJA, incluindo o seu presidente, estiveram presentes representantes das empresas associadas, 41ª DP, 18º BPM, Deam, Subprefeitura da Barra e Jacarepaguá, entre outros. CMBio (SOLUÇÕES EM TRATAMENTO DE ÁGUA) visita a ACIJA Oassessor da diretoria da ACIJA, Antonio Carlos Texeira, se reuniu na sede da associação com a gerência da CMBio (Soluções em Tratamento de Água). Estavam presentes também o gerente comercial Abel Cruz e o supervisor regional Gustavo Pereira. Na ocasião, foi apresentado o projeto para um possível café da manhã na ACIJA, onde serão expostas alternativas inovadoras para processos de reciclagem de água e limpeza de caixas de gordura com uso da biotecnologia. Aguardem as novidades. 8

[close]

p. 9

Prêmio Personalidade ACIJA 2016 O agradecimento DA ACIJA E DA Comunidade Uma manhã de festa: 57 anos de associação e 422 de Jacarepaguá. O presidente da ACIJA, Edson Parente, diversos diretores da associação e comerciantes locais se reuniram em uma manhã festiva para comemorar e entregar o prêmio Personalidade ACIJA 2016. “Nós fazemos um evento anual para comemorar o aniversário da associação e do bairro. Aproveitamos o momento para prestigiar as personalidades da região que são corajosas e empreendedoras, tanto da iniciativa privada como dos órgãos públicos; como estamos homenageando hoje o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, que é uma pessoa que faz muito, luta 9

[close]

p. 10

Prêmio Personalidade ACIJA 2016 pela população e sempre teve um grande carinho por Jacarepaguá”, contou o presidente. O secretário, por sua vez, agradeceu e analisou a sua escolha como homenageado: “eu vou guardar esse prêmio com muito carinho. É fácil recebermos prêmios e sermos homenageados quando estamos em uma boa fase, o que não é uma realidade hoje no Estado, que está enfrentando inúmeras dificuldades. Ganhar esse prêmio em um momento como esse, mostra que a ACIJA acompanha o desenvol- vimento do meu trabalho e não somente no momento atual. Estou muito feliz e muito grato”. A história da Associação Comercial e Industrial de Jacarepaguá é de luta e grandes conquistas. Fundada em 1959 para defen- O primeiro homenageado da manhã foi o delegado da Polícia Civil, Dr. Rodolfo Waldeck. O subprefeito da Barra da Tijuca e Jacarepaguá, Márcio Valente, recebeu o prêmio Personalidade ACIJA 2016 pelos trabalhos realizados na região. José Nelson, Benemérito da ACIJA, emocionou a todos ao dizer que guardaria o prêmio em sua alma: “vou guardar comigo na alma, pois o coração um dia irá parar, mas a alma nunca! Estou muito feliz com o prêmio”. O diretor social da ACIJA e especialista em segurança do trabalho, Marcio Antunes, também foi um dos homenageados. 10

[close]

p. 11

Prêmio Personalidade ACIJA 2016 der e zelar pelos interesses dos comerciantes junto ao poder público, além de ajudar o comércio a prosperar e evoluir, a ACIJA não só cresceu com o passar dos anos, mas também se solidificou na gratificante missão de auxiliar e ser parceira de quem abre e investe seu dinheiro no comércio da região. Na casa de festas Garden Party, a associação premiou membros da comunidade e autoridades que, de uma forma ou outra, contribuem para o crescimento do bairro. Feliz com os resultados alcançado pela entidade, o presidente comentou: “a ACIJA é uma associação que está crescendo há muitos anos, e o saldo é muito positivo para todos. As grandes indústrias da cidade são associadas a nós, como Coca-Cola, Rica Alimentos, indústrias farmacêuticas, enfim, contamos hoje com cerca de 800 associados e o número está em ascensão. Quanto maiores nós formos, mais respeito conseguiremos e mais melhorias iremos conseguir para os bairros”. O vice-presidente da ACIJA, Marcio Brazil, também mencionou a importância do prêmio: “as pessoas que foram premiadas aqui não são pessoas comuns. São pessoas de extrema importância para o crescimento de Jacarepaguá e nós precisamos enaltecer os que são grandes merecedores de premiação. Há todo um agradecimento da associação e também da comunidade”. Para finalizar, Brazil convidou os empresários da região para fazer parte da associação, a fim de melhorar seus negócios: “a ACIJA é uma oportunidade para todos que trabalham aqui e são líderes que querem melhorar o bairro por meio de seus negócios. A ACIJA é a associação comercial mais antiga da cidade, depois da Associação Comercial do Rio de Janeiro, e se tornou um grande centro e uma oportunidade de realização para os empresários. Então, para quem quiser, venha para ACIJA, porque aqui está a oportunidade de realização de trabalho comunitário”. Emilio Kalil, diretor e responsável pela Cidade das Artes. O empresário Neville Vianna, criador da marca Guaravita, recebeu o prêmio Personalidade ACIJA 2016. O secretário de Segurança do Estado, José Mariano Beltrame, foi o grande homenageado da manhã. 11

[close]

p. 12

Cidade das Artes IV Show DE CORAIS da ACIJA No feriado de 07 de setembro, a Cidade das Artes foi palco para o IV Show de Corais, que foi promovido pela Associação Comercial e Industrial de Jacarepaguá. O evento já foi uma prévia da comemoração de aniversário da associação e de Jacarepaguá e reuniu mais de 1.000 pessoas. Desde a primeira edição, grandes nomes da música brasileira foram homenageados, desta vez o escolhido foi o rei Roberto Carlos. Ao todo, 7 corais subiram ao palco: Vozes de Far (Farmanguinhos/ FIOCRUZ), Coral da Servier (Laboratórios Servier), Coral Nossa Senhora de Loreto, Coral Chorus Lux, Coral ASBOCAS da ASBAC (Servidores do Banco Central), Vozes da Globo (TV Globo) e Grupo Amantes da Música contagiaram o público que esteve na grande sala e arrancaram aplausos, sorrisos e muita emoção. Foram aproximadamente 3 horas de cordas vocais trabalhando em uníssono com alma e coração. O ponto alto do evento foi a ousadia dos maestros que guardaram na manga arranjos que enriqueceram ainda mais as canções do rei. “O principal objetivo do evento é fazer com que todas as grandes empresas, por meio do show de corais, incentivem a formação de novos grupos de canto. Aliás, a iniciativa promove a integração entre as organizações e, consequentemente, a divulgação delas”, destaca Antonio Carlos Teixeira, assessor da presidência da ACIJA. “Fico muito feliz com essa nossa colaboração com a ACIJA. Espero que o show traga frutos para ambos. Ficamos muito satisfeitos em receber tantas pessoas engajadas com a cultura e esforçando-se para executar números cada vez melhores”, ressalta Walter Santos, diretor da Fundação Cidade das Artes. “Esse é o IV Show que promovemos e é o primeiro aqui na Coral Chorus Lux, representante da ACIJA. 12

[close]

p. 13

Antonio Carlos Teixeira, assessor da presidência da ACIJA e Edison Parente Neto, presidente. Artur Moura (diretor da ACIJA) e Marilisa, sua esposa. Cidade das Artes Cidade Artes. O evento tomou uma proporção que não esperávamos. Antes, ele era realizado no Sesi de Jacarepaguá e o espaço já não comportava mais o público. Hoje, esse é o maior evento que promovemos”, disse Edison Parente Neto, presidente da associação. Ao encerrar o evento, Antonio Carlos anunciou o homenageado do próximo ano, ou melhor, a homenageada. “O V Show de Corais terá como tema Rita Lee”, finalizou.

[close]

p. 14

Entrevista Domani È TROPPO tardi Para entender a evolução do empresário Paulo Roberto é preciso voltar no tempo. E essa frase em italiano significa “amanhã pode ser tarde demais”, que além de inspiradora, funciona como um mantra em sua vida. A frase italiana dita por Pietro Paolo, imigrante italiano, pai do empresário, é de uma beleza ímpar. Pietro chegou ao Brasil com a esposa Ophelia Pellegrino para começar uma vida nova e fugir dos problemas da terra natal. Instalou-se região de Jacarepaguá e escolheu o Largo da Taquara para abrir o seu pequeno negócio como sapateiro. Trabalhador, o italiano não apenas sustentou os cinco filhos, como ensinou-lhes o ofício. Mas, entre eles, Paulo buscou novos caminhos, empreendeu e abriu uma nova frente de trabalho. Inicialmente, trabalhou também como sapateiro, mas sempre olhando mais longe. Ampliou o

[close]

p. 15

Entrevista negócio do pai, investiu em outros pontos comerciais, comprou e vendeu terrenos e, em seguida, abriu uma pequena lanchonete chamada “Cara Pintada”. Hoje, duas décadas depois, não há ninguém que more na região da Taquara, Curicica, Boiuna e adjacências, que não conheça os restaurantes “Cara Pintada”. “Quando meus pais vieram para o Brasil e se mudaram para Jacarepaguá, não existia nem metade do que tem hoje. Andávamos de bonde até o Largo da Taquara e tudo mais. Minha família sempre viveu aqui e pudemos acompanhar o progresso do bairro. O negócio da família, consertos de sapatos, existe há mais de sessenta anos. A Taquara cresceu muito e criou sub-bairros à sua volta, o que é ótimo para o comércio, afinal tudo em Jacarepaguá desemboca na Taquara”, comenta. O espírito empreendedor de Paulo, aliado aos estudos (é administrador de empresas por formação), resultou no seu sucesso profissional. O empresário foi buscar no segmento alimentício o seu modelo de negócios: “temos também a feira popular da Taquara, onde os pequenos comerciantes podem alugar um espaço e vender suas mercadorias. Me estabeleci aqui e não penso em mudar de jeito nenhum (risos)”. Dessa forma, Paulo nos lembra que toda conquista é resultado do trabalho em equipe: “eu não conseguiria tocar nada sem meus colaboradores. Agradeço muito a cada um dos funcionários das minhas equipes por ajudar a fazer com que o trabalho dê certo. Sem eles, não chegaria tão longe”. Para encerrar a entrevista, Paulo falou de outro trabalho, aquele que faz o bem sem olhar a quem: “fui convidado a participar de um trabalho voluntário no Hospital Curupaiti, oferecendo meu tempo e auxílio a pacientes portadores de úlceras e ferimentos nos membros inferiores. É um momento em que eu posso servir a quem precisa de ajuda de verdade. Fundamos um centro de atendimento para essas pessoas dentro do hospital. E é gratificante contribuir com o próximo”.

[close]

Comments

no comments yet