Jornal do Sintufes - Agosto/Setembro - 2014 - nº 154

 

Embed or link this publication

Description

Jornal do Sintufes - Agosto/Setembro - 2014 - nº 154

Popular Pages


p. 1

SINTUFESJORNAL DO Filiado à FASUBRA INFORMATIVO MENSAL DO SINDICATO DOS TRABALHADORES NA UFES – Nº 154 – AGOSTO/SETEMBRO DE 2014 – SINTUFES FILIADO À FASUBRA É luta contra a enrolação Governo federal, Reitoria, EB$ERH são mais ‘enroladores’ do que administradores. Nas negociações com o MEC/MPOG, não há deliberação efetiva em relação aos pontos reivindicados, como a jornada de três turnos. Nas negociações internas, a Reitoria “insiste em querer cortar ponto de grevistas, fazendo uma interpretação equivocada da decisão do STJ”. E no Hucam, a governança da EB$ERH “demora em instituir o departamento de gestão de pessoas”. A solução contra tanta enrolação? É a luta! PÁGINA 3 Por que a Ufes desistiu de ter seu Hospital Escola? Além de perder sua principal característica, o Hucam caminha nos trilhos da privatização, fazendo plano estratégico em parceria com hospital filantrópico que atende a planos de saúde. E o reitor ainda quer que “os servidores se sintam responsáveis pelo hospital”. PÁGINA 4 JURÍDICO Mandado de Injunção Súmula vinculante 33 do Supremo traz alterações para aposentadoria especial. P2ÁG. INFORMES DA CIS A carreira dos TAE’s em Debate Nos dias 08, 09 e 10 de setembro, Vitória sediará pela primeira vez o Fórum Nacional da CIS. P3ÁG. APOSENTADOS Sempre na luta! Coordenação entrega camisa que representa a garra dos aposentados! P4ÁG.

[close]

p. 2

2 JORNAL DO SINTUFES | www.sintufes.org.br FALA, DIRETORIA! Nossas três saídas Na escola da vida, a presidente Dilma, o reitor da Ufes e o superintendente da EB$ERH fizeram a mesma disciplina: “enrolação da classe trabalhadora”. Sejam nas negociações entre a Fasubra e o governo federal. Sejam nas negociações das pautas internas, (entre o Sintufes e Reitoria e entre o sindicato e a governança da EB$ERH) a política das chefias é de enrolar, de tratar com morosidade. De não efetivar as negociações. E as artimanhas do governo e das chefias da Ufes e do Hucam vão além da arte de ‘enrolar’. Elas ganham contornos de autoritarismo, de desrespeito à Justiça, de afronta aos movimentos sociais e aos sindicatos. O governo ainda não referendou a decisão do Superior Tribunal de Justiça, cujo ministro Napoleão Nunes decidiu em favor do direito de greve e de não haver corte de ponto dos grevistas. A Reitoria diz que vai cumprir a decisão. O que não tem acontecido, pois há trabalhadores com dias cortados. Já a governança da EB$ERH está há quase 500 dias sem atender o acordo de greve do Hucam de 2013. Diante disso, não há outra saída que não a união, que não o enfretamento dos trabalhadores a essa realidade sufocante imposta pelas autoridades. Ou lutamos, ou ficaremos cada vez mais a mercê da enrolação, recheada de autoritarismo, promovida pelo governo, reitor e superintendente. As eleições gerais, em outubro, poderiam trazer uma conjuntura diferente para os trabalhadores. Porém, os candidatos à Presidência que lideram as pesquisas não têm comprometimento com a educação e saúde públicas. E, consequentemente, com os trabalhadores. A se julgar pelos apoiadores das campanhas, os três principais candidatos estão muito mais voltados para continuar com a política de privatização, de entrega do patrimônio público à iniciativa privada, de desvalorização dos trabalhadores, de perseguição sindical e dos movimentos sociais e por aí vai. Vale lembrar que em 2015, poderemos tentar mudar a realidade dos campi, na eleição para reitor. E será que teremos boas opções? Mas nós temos três saídas: lutar, lutar ou lutar. Diretoria Colegiada INFORMES DA CIS Fórum da CIS debate os rumos da carreira dos TAE’s Vitória sedia a 8ª edição do evento, nos dias 08, 09 e 10 de setembro, no Ifes Vitória será sede do debate em torno da carreira dos trabalhadores técnico- ra vez que o fórum é realizado no Espírito Santo. “O Fórum é um espaço de -administrativos em Educação formação sobre a carreira. Quem (TAE’s). É que o VIII Fórum Na- participar do debate vai ter infor- cional de Comissões Internas mações sobre a carreira e saber de Supervisão (FNCIS) será re- das discussões e do que aconte- alizado na capital capixaba, de ce com a nossa carreira nacional- 8 a 10 de setembro, no campus mente, além de trocar experiên- do Ifes, em Jucutuquara. cias com trabalhadores de todo O tema desta edição é “Atu- oPaís”,informouacoordenadora- ação da CIS: fortalecimento e -geral do Sintufes e membro da possibilidades”. Esta é a primei- CIS/Ufes,AnaHoffman. JURÍDICO Mudam regras da aposentadoria especial O mandado de injunção (MI) é um instrumento jurídico utilizado para que trabalhadores possam se aposentar de forma especial. A aposentadoria especial é um direito de quem trabalhou por 25 anos, ininterruptos, sendo exposto a condições insalubres, perigosas ou penosas. Desde 1995, a comprovação do tempo especial é feita pelo PPP (Perfil Profissiográfico Previdenciário), que é preenchido pela junta médica pericial da Ufes. Mas, desde abril de 2014, a Súmula Vin- culante 33, do Supremo Tribunal Federal, determina que a aposentadoria especial siga os critérios da aposentadoria especial do setor privado. Assim, quem requerer a aposentadoria especial vai perder paridade e os reajustes que os aposentados do RJU poderão ter. Com isso, solicitar o abono permanência pode ser uma alternativa para o trabalhador se aposentar, voluntariamente, pelo RJU. Em breve, o Sintufes divulgará mais informações sobre este assunto. FORMAÇÃO SINDICAL As mudanças do trabalho em debate O Sintufes convoca a categoria a participar do curso de formação promovido pelo Sindipúblicos. Os próximos módulos serão nos dias 12 e 13 de setembro, sobre: “As mudanças do mundo do trabalho”. e “Os desafios da classe da trabalhadora”. O módulo seguinte será nos dias 17 e 18 de outubro: “Os sentidos da participação política”. ACESSE A PÁGINA DO SINTUFES E VEJA COMO PARTICIPAR! EXPEDIENTE: INFORMATIVO DO SINDICATO DOS TRABALHADORES NA UFES SINTUFES - Avenida Fernando Ferrari, s/nº, Campus Universitário, Vitória, ES - Tel: (27) 3325-6450. Fax: (27) 3227-4000. Subsede - Avenida Marechal Campos, s/nº , Campus de Maruípe, Vitória, ES - Tel: (27) 3335-7262, Fax(27) 3315-3444. Diagramação: Nova Pauta Comunicação. Edição e fotos: Luciano Gomes MTb-ES/01743. Os textos publicados neste jornal são de inteira responsabilidade da Diretoria Colegiada do Sintufes.

[close]

p. 3

JORNAL DO SINTUFES | www.sintufes.org.br 3 Categoria na luta contra os ‘enroladores’ É preciso lutar contra a falta de efetivação nas negociações e contra a política de enrolação do governo Federal, da Reitoria e da governança da EB$ERH Atendendo à deliberação da Plenária da Fasubra, de agosto, os trabalhadores técnico-administrativos em Educação na Ufes (EB$ERH). O sindicato também realizou assembleia no mesmo dia, no Hucam. “Na assembleia ratificamos a importância realizaram o Dia Nacional de Luta por Efetivida- e a urgência da categoria se manter firme na de na Negociação do governo com a categoria, luta contra essa enrolação, pois quanto mais no dia 27 do mesmo mês.   trabalhadores mais forte ficamos, sobretudo O Sintufes fez panfletagem, nos campi para tratar das pautas internas com a Reitoria e de Goiabeiras e de Maruípe, na luta contra a EB$ERH. Por isso, precisamos de todos neste a política de ‘enrolação’ do governo federal, momento de muita adversidade para os técnida Reitoria da Ufes e da governança da Em- co-administrativos”, convoca o coordenadorpresa Brasileira de $erviços Hospitalares -geral do Sintufes, José Magesk. Em assembleia, diretoria convoca trabalhadores a seguir forte lutando contra a enrolação Governo Não houve avanços nas negociações entre a Federação e o governo federal (representado pelos ministérios da Educação e de Orçamento), nas reuniões em julho e agosto. Sobre os temas: jornada ininterrupta, democratização das Instituições de Ensino, creche, liberação sindical, reposicionamento dos aposentados etc, os representantes do governo NÃO APRESENTAM NADA DE CONCRETO. Até em relação à decisão do Superior Tribunal de Justiça, não há uma resolução do governo respaldando o que foi decidido pelo ministro do STJ (Petição 10.536). Afinal, o ministro Napoleão Nunes decidiu em favor do direito de greve e contra o corte de ponto. Reitoria A Reitoria, por meio da Pró-Reitoria de Gestão e Pessoas (Progep), diz que encaminhou a mudança das faltas injustificadas por falta por greve, conforme estabelece a decisão do Superior Tribunal de Justiça (Petição 10.536). Mas a decisão diz também: que não deve haver prejuízo ao trabalhador grevista. Porém, em seu entendimento equivocado e contra o direito de greve, a Reitoria da Ufes quer descontar os dias de quem fez greve, numa clara tentativa de prejudicar os trabalhadores, quando estes forem se aposentar. Numa clara mostra de autoritarismo e perseguição ao livre direito de manifestação dos trabalhadores. Prova disso é a morosidade para atender questões de fácil solução: como a devolução dos materiais de greve sequestrados pela administração do CEUNES, que foi encaminhada pela Comissão da Reitoria, que discute a pauta interna junto do Sintufes, mas ainda não aconteceu. Governança A governança da EB$ERH – junto da Reitoria, não cumpre com o acordo de greve do Hucam, de 2013, HÁ QUASE 500 DIAS! O superintendente da EB$ERH enrola ao atender as demandas, dentre elas: uma sala de gestão de pessoas para os trabalahdores técnico-administrativos em educação. Outros pontos como remoção de servidores, melhores condições de trabalho ficam sempre na retórica: “estamos resolvendo; estamos levando para os setores; estamos reunindo esforços”. E o Sintufes segue firme na luta! Um grupo de trabalho preparou e entregou uma proposta de regulamentação dos procedimentos administrativos para os TAE’s do RJU lotados no HUCAM, no último dia 19 de agosto de 2014, visando atender o acordo de greve 2013. E o sindicato segue cobrando o cumprimento integral do acordo na luta contra a ‘enrolação’. Na marcha contra o genocídio! Nos dias 08, 09 e 10 de agosto, o Sintufes marcou presença no Encontro Nacional da Educação (ENE), realizado no Rio de Janeiro. O sindicato também esteve presente na Marcha Internacional contra o Genocídio do Povo Negro, realizada em Vitória, no dia 22 de agosto (foto). ELEIÇÕES 2014 Fasubra cobra solução contra o menor piso A plenária da Fasubra, de agosto, fez encaminhamentos aos candidatos à Presidência. “A Federação vai encaminhar o seu projeto de Universidade Cidadã, que visa garantir da educação pública de qualidade. E a informação de que somos o menor piso do serviço público federal, realidade que tem que mudar”, afirma o coordenador do Sintufes Wellington Pereira. SEM COMPROMISSO COM A EDUCAÇÃO. A morte do candidato Eduardo Campos, em 13 de agosto, fez com que os presidenciáveis cancelassem suas agendas nos dias seguintes. Com isso, o debate dos candidatos, na Plenária, no dia 15, foi cancelado. Mas só Luciana Genro havia confirmado presença. Lamentável!

[close]

p. 4

4 JORNAL DO SINTUFES | www.sintufes.org.br Hospital Escola à míngua! Reitor da Ufes mostra sua incoerência ao falar da importância dos servidores para o Hucam OPlano Diretor Estratégico do Hucam deixa claro que a Empresa Brasileira de $erviços Hospitalares (EB$ERH) não tem o mínimo interesse na manutenção do Hospital Escola, que era a principal característica dos hospitais universitários (HU’s), antes da privatização. O plano foi apresentado no dia 14 de agosto, no campus de Goiabeiras em Vitória. O documento vai nortear as medidas a serem adotadas pela governança da EB$ERH no Hucam. Mas o caráter voltado para o ensino, pesquisa e extensão não é o foco principal. “O plano fala muito em qualificação de gestão, em mudança na estrutura organizacional, mas não dá garantias efetivas para que o Hucam continue sendo a base para as atividades acadêmicas dos diversos cursos da área da Saúde, oferecidos pela Ufes. Ou seja, como sempre falávamos antes da adesão do Hospital à Empresa, a EB$ERH representa o fim do Hucam enquanto Hospital Escola. E o plano ratifica isso”, argumenta a diretoria colegiada do Sintufes. Outra situação preocupante é que a EB$ERH tem como parceira nesse Plano Estratégico, o Hospital Sírio-Libanês. “O Sírio-Libanês é uma entidade filantrópica que atende a diversos planos de saúde, tratando a saúde como mercadoria – atendendo com excelência políticos e a elite, sem manter essa excelência no atendimento aos pacientes do SUS, mesmo recebendo milhões do Sistema Único de Saúde. E essa parceira pode indicar outro problema que sempre alertamos: que a EB$ERH visa o lucro e pode, em breve, começar a lucrar com planos de saúde”, pontua a direção. Incoerência De acordo com a página da Ufes, no dia da apresentação do Plano, o reitor disse: “A gestão do hospital precisa envolver todos os servidores, quedevemsesentirresponsáveispelaunidade”. Mas esse discurso contradiz com as atitudes do “magnífico”. “Ele entregou o hospital para a EB$ERH de forma autoritária. Depois liberou uma lista de remoção de trabalhadores técnico-administrativos em Educação, que só não foi para frente por conta da greve que fizemos. Se ele tivesse essa preocupação com os servidores, não privatizaria o Hospital, pois essa privatização fez com que os técnicos não se sintam mais parte do Hucam, pois a política da EB$ERH é de que nossa categoria seja gerida pela Empresa. O que jamais aceitaremos”, expõe a diretoria colegiada do Sintufes. APOSENTADOS “Na luta, sempre! Viva a vida” O governo federal não tem compromisso e nem respeito com quem já se aposentou, pois não atende as reivindicações que cobram o reposicionamento dos aposentados entre outros pontos. Mas as aposentadas e os aposentados da categoria dão exemplo de disposição, de luta e deintegração, participando dagreve, de manifestações e de cada assembleia realizada mensalmente pela Coordenação de Assuntos de Aposentadoria do Sintufes. Na assembleia de agosto, eles ganharam uma camisa que representa essa dedicação à luta. “A camisa tem a frase: ‘Na luta sempre! Viva a vida’, que representa a garra e a disposição dos nossos aposentados”, assinalam os coordenadores Antônio Rocha e Dinamara Santos. INTEGRAÇÃO. Oficinas de artesanato serão realizadas para cada vez mais integrar os aposentados. Os detalhes serão passados na assembleia de setembro, mês que terá cinema também na programação para os aposentados. Em julho, eles fizeram um passeio na Chocolates Garoto, em Vila Velha. Na luta sempre! Aposentados fazem gesto que estampa a camisa (no detalhe) ESPORTES CEU Sintufes mantém aproveitamento mesmo ‘fora de casa’ O campo do Centro de Educação Física do campus da Ufes de Goiabeiras está passando por reforma de ampliação para os Jogos Olímpicos de 2016. Com isso, o Centro Esportivo Universitário (CEU - Sintufes) ficou sem sua “casa” para treinar e mandar seus jogos. O que, porém, não diminui o empenho da equipe. “A obra de revitalização do parque esportivo (campo) para as Olimpíadas do Rio fez com que a nossa equipe passasse a atuar fora dos nossos domínios, nos campos dos adversários. Mas nem por isso deixamos de representar bem a instituição. Estamos num bom momento, já tivemos várias vitórias e apenas três derrotas neste ano. E as portas do CEU continuam abertas para novos atletas servidores que desejam fazer um teste para entrar para equipe da família Ufes”, informam os coordenadores de Cultura e Esporte Alcimar Correa e Alencar Barcelos. CAMPO DE AREIA. A partir de setembro, o campo de areia ao lado da sede do Sintufes de Goiabeiras estará disponível! Foto: CEU/Sintufes Mesmo atuando nos campos adversários, equipe tem honrado a camisa!

[close]

Comments

no comments yet