Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

Excesso de proteção é bom ou ruim? Luto infantil. O que fazer quando a criança perde sua mãe? Refeição em família. Saiba sua importância. Você sabe o que seu filho vê na internet? Tatuagem e piercing em menores é crime? Setembro/Outubro/Novembro 2016 | Edição 28

[close]

p. 2



[close]

p. 3

índice 10 4 Qual o valor do tempo? 6 Mordida 8 Na crise se cresce? 10 Qual a importância das refeições em família? 12 Ideias para você passar mais tempo com seu filho sem gastar muito 14 Tatuagem e piercing em menores é crime? 16 Quando a criança perde sua mãe! Como os familiares devem agir? 18 Pingo de Luz, uma instituição que transforma ideias em ações 19 Você sabe o que o seu filho vê na internet? 20 Cuidar da paz com o próprio ser 16 28 22 Criança pode tomar café? 24 Política é coisa de criança? 25 Para rir um pouco! 26 O impacto do lúdico no aprendizado infantil 28 Excesso de proteção faz mal aos filhos 29 Referência de ensino no Vetor Norte, Colégio M2 investe em internacionalização do currículo 30 Tauá Caeté é a melhor pedida para a Semana das Crianças Capa Sophia Guilherme, vencedora do concurso “Criança da Capa “ 2015 ,categoria de 0 a 3 anos. Foto da capa: Catarina Paulino Contato: (31) 9477-1857 catarinamkt@yahoo.com.br Facebook: @catarinapaulinofotografia www.flickr.com/photos/catarinapaulino Expediente Setembro, Outubro, Novembro 2016 ANO 8 - Edição 28 Diretor: Leonardo de Paula Editora: Ana Paula Meireles Assessora Jurídica: Carolina Benetti Jornalismo: Luciana de Freitas e Flávia Penido Revisão de Texto: Cecilia Euterpe Design e Diagramação: Laura Silveira Web Designer: Construsite Brasil Colunistas: Guiomar de Grammont e Emiro Barbini Tiragem: 15 mil exemplares Periodicidade: Trimestral Os anúncios e informações publicadas são de inteira responsabilidade de seus autores. É permitida a reprodução total ou parcial do conteúdo desta revista, com prévia autorização. revistaplanetakids.com.br contato@revistaplanetakids.com.br Para anunciar e assinar ligue: (31) 3054.5000 / 3568.5001 Retire sua revista nos nossos pontos de distribuição: Shoppings Del Rey, Cidade, Boulevard, BH, Pátio Savassi, Loja Savassi, Paragem, Minas, Itaú Power, Estação, Big Shopping, Via Shopping, Betim Shopping. Blitz em escolas, parques, praças, clubes e eventos. Acompanhe nosso Facebook e saiba onde acontecerão as blitz. Escolas particulares atraves do SINEP-MG (Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais) NOVO SITE! www.revistaplanetakids.com.br CURTA nossa FAN PAGE no /revistaplanetakids @planetakiids Veja as edições on-line revistaplanetakids.com.br

[close]

p. 4

PORTA VOZ DA EDUCAÇÃO! TRANSFORMANDO A HUMANIDADE ATRAVÉS DA EDUCAÇÃO. Qual o Valor do tempo? No dia a dia Escolar, como gestora de Instituição de Educação Infantil, infelizmente me deparo com situações que me levam a refletir sobre pontos isolados que, por si só, causam tantos reflexos e em conjunto com outros tantos desafios próprios da educação infantil, então, são desastrosos! Não são raras as vezes nas quais recebemos crianças na portaria da Escola ao serem entregues pela manhã para o contra turno e observamos as mesmas ávidas por um beijo, um abraço ou um olhar afetuoso dos pais que, não raras vezes retiram a criança do carro já falando ao celular, tratando de seus assuntos e afazeres do dia. A criança fica ali com olhar vago e longínquo enquanto o responsável, ainda ao telefone, “joga” um beijinho que muitas vezes se perde ao vento e abana a mão em sinal de tchau (afinal, a conversar parece estar fluindo). A criança, claro, é prontamente acolhida pela escola que a “abraça” e a conduz a sua sala, ou ao encontro de seus colegas. Quanto aos pais: mais um dia de trabalho, mais um dia de possíveis conflitos e obrigações, mais um dia distante do (a) filho (a) que possivelmente dormirá no carro ao ser pego na escola, lá pelas 18:00, já no final do dia. A criança brincou, foi alimentada, tomou banho, aprendeu muito, socializou e principalmente ficou feliz e segura demonstrando isso na serenidade do sono bem como no desejo de retornar no dia seguinte. Criança bem, pais tranquilos! Essa é a nossa missão e a cumprimos com rigor e muito Amor! Avanços tecnológicos são necessários indiscutivelmente, mas, têm “roubado” tanto das relações... cumprimentos, críticas e comentários passaram a ser feitos virtualmente. Os olhares já não “falam” como antes! Os abraços têm sido cada vez menos trocados. Pelo Whatsapp famílias compartilham fotografias e relatos nem sempre se preocupando com o que o outro vai achar do que viu ou leu. Onde está a Ética? Os valores têm sido preservados? E mais, os filhos refletem o que vivenciam! Que futuro queremos para eles? O que esperamos colher? O importante não é a quantidade do tempo dedicado, mas a qualidade! O tempo não volta e os olhares, os afetos, o diálogo são preciosos! Mensagens podem ser relidas ou reenviadas, mas “aquele” momento é único! Acredito que é possível revertermos essas situações! Estamos lutando contra injustiças, acordando para o resgate de valores, cada vez mais fervorosos e esperançosos. Façamos o exercício de projetarmos o futuro dos nossos familiares e então... mudemos o que necessário for para que bons resultados sejam alcançados. Sempre há tempo quando, de fato, se deseja algo do fundo do coração! Denise Campos Duarte Diretora Pedagógica Sócia Proprietária do Centro Educacional Iza Rizzotti Construindo as bases do saber. O CEIR possui um quadro de funcionários altamente qualificados e tem espaços adequados para cada faixa etária dos 4 meses aos 5 anos. Funciona das 7:00 às 18:00, atendendo às necessidades das famílias parceiras. Visite-nos e faça a escolha certa! Opte por uma Escola Humanista, que ensina Ética, Moral e Valores, no dia a dia, para a vida, para o mundo... centroeducacionalizarizzotti@yahoo.com.br (31) 3441-5142 | (31) 3347-5142 Rua Jornalista Waldir Lau, 421, Bairro Itapoã, Belo Horizonte – MG www.ceir.com.br 4 revistaplanetakids.com.br

[close]

p. 5



[close]

p. 6

6 revistaplanetakids.com.br

[close]

p. 7



[close]

p. 8

Na crise se cresce? Durante os últimos meses, muito se tem falado da atual crise política e econômica no Brasil e dos cenários pessimistas para os próximos anos. Parece, por vezes, um caminho sem volta, repleto de incertezas e de falta de soluções. O que muita gente não lembra é que, durante sua história, o Brasil passou por inúmeras crises – e saiu de todas elas. A primeira veio em 1822. As exportações de açúcar estavam em baixa e o país teve que pedir empréstimo à Inglaterra para indenizar Portugal pela independência. A solução foi apostar no café para movimentar a economia. Deu certo. Em 1929, com a quebra da bolsa de Nova York, a exportação do café brasileiro despencou. O Brasil apostou no desenvolvimento da indústria nacional. Mais uma vez deu certo. O crescimento rápido da indústria deu origem ao “Milagre Econômico”, com diversos empréstimos nos Estados Unidos. Os juros e a inflação aumentaram e afundamos num enorme abismo nos anos 1980 e início dos anos 1990. O Plano Real veio para estabilizar a economia e, mais uma vez, saímos da crise. Em 1999, uma grande desvalorização da moeda provocou quebra de bancos e estagnação econômica. Em 2004, com o fortalecimento do mercado interno, saímos novamente da crise. Agora estamos de volta a ela, mas não significa que será para sempre. Em questões econômicas, o que já temos para este ano é um ajuste fiscal relevante, retração forte do PIB, aumento do desemprego e variações no câmbio. No cenário educacional, já identificamos uma transferência significativa da matrícula de alunos da rede particular para a pública, como aumento da inadimplência e fechamento de escolas que atendem as classes C e D. O momento é bastante delicado, todos sabem, mas é preciso que as escolas utilizem as adversidades para se reinventarem. A crise, que é mais institucional e de confiança, traz consigo a possibilidade de adotarmos soluções criativas, ousadas, que nos tiram da zona de conforto e nos colocam em contato com o novo. Diversos produtos e empresas no mercado já oferecem serviços para redução de custos básicos, como água, luz, internet ou telefone; como também nos gastos com materiais escolares, didáticos e papelaria. Esta é uma boa hora de rever o orçamento da instituição, refazer os gastos e abusar da criatividade para fazer mais com menos. Podemos enfrentar qualquer situação ruim com planejamento dos recursos, investimento no novo e, claro, com a esperança de sua rápida superação. Já na política, que é um dos pontos centrais da atual crise, vemos não apenas na Câmara, mas também no Senado pipocar investigações sobre esquemas de corrupção e pagamento de propinas. A sensação é que a crise de liderança e de representatividade nunca esteve tão evidentes no País, o que faz com que os cidadãos fomentem um sentimento “apolítico” e não enxer- A crise, que é mais institucional e de confiança, traz consigo a possibilidade de adotarmos soluções criativas, ousadas, que nos tiram da zona de conforto e nos colocam em contato com o novo guem qualquer perspectiva de avanço e melhora social via poder público. Essa repulsa é bastante perigosa: um país sem partidos e sem diversidade política não é democrático e pode ser um passaporte para a ascensão de governos totalitários. A descrença dos jovens com os políticos, que se tornou evidente nas manifestações anticorrupção, faz com que a escola seja um instrumento importante na formação de pessoas engajadas, críticas e dispostas a lutar pelo todo, independente de posições partidárias. É preciso se discutir mais política na escola, porque nossos alunos de hoje são justamente os nossos políticos de amanhã. É nessa movimentação de crítica e repulsa ao atual cenário que surgem novos protagonistas comprometidos a escrever uma história diferente para o nosso País. E todos eles passam (ou passarão) pelas nossas escolas. Apesar do cenário econômico e, principalmente, político não ser dos mais favoráveis, empresários e gestores de instituições de ensino tem pela frente o desafio de crescer e de enfrentar as possíveis intempéries durante o ano com otimismo. A palavra “crise” vem do grego “krísis” e surgiu como sinônimo de separação, decisão, definição. Os médicos antigos a usavam como um desfecho para o doente medicado: a crise era o estágio em que ou se curava ou se morria. Para a escola, qualquer cenário difícil traz consigo a possibilidade de criar e trilhar novos caminhos. É só com esse remédio que a crise pode se transformar em boa saúde. Prof. Emiro Barbini Presidente do Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais (SINEP/MG), Federação dos Estabelecimentos de Ensino de Minas Gerais (FENEN/ MG) e proprietário do Colégio M2. 8 revistaplanetakids.com.br

[close]

p. 9

A escola cadastra o cliente e o cartão de crédito, escolhendo o valor da transação e a periodicidade da cobrança. Depois, os pagamentos são realizadas em débito. Vantagens: Garantia de recebimento Reduz a inadimplência Aumenta a fidelidade dos clientes Reduz o cancelamento Sem aluguel de maquininha Reduz o custo de cobrança Otimiza o tempo Comodidade pra você e seu cliente Converse com um de nossos especialistas ou marque uma visita para demonstração. (31) 3332-0875 www.galaxpay.com.br

[close]

p. 10

Qual é a importância das refeições em família? Arotina da família está cada vez mais corrida. Muitas vezes mãe e pai trabalham fora e o único tempo que têm para passar com os filhos é na parte da noite. Porém a tecnologia já tomou conta da vida de todos, e, muitas vezes, aquele jantar nem sempre é feito à mesa, com a família unida para compartilhar daquele momento. É comum os membros comerem em frente a televisão, enquanto manuseiam celulares ou tablets, ignorando tudo que está a sua volta e até mesmo deixando de prestar atenção no que está comendo. Então, ter uma rotina para hábitos alimentares em família é algo benéfico e que irá ampliar o tempo de convivência entre os familiares, sendo possível um maior contato social e uma forma de trocar experiências, aumentando assim, a satisfação e até mesmo a felicidade e a confiança naquela família. Sentar à mesa e ter esse costume de comer em família pode desenvolver mudanças reais naquele círculo familiar, trazendo benefícios não só sociais, mas também emocionais, físicos e nutricionais, tanto para os pais quanto para os filhos. Ao sentarem-se à mesa, os pais também têm oportunidade de demonstrar seus valores aos filhos através do que fazem. Crianças são observadoras e não se atentam somente ao que lhes é dito, mas percebem as pequenas ações. A maior referência dos filhos são os pais, então comer de boca aberta, exagerar na quantidade, fazer comentário sobre não gostar de certos tipos de alimentos, e até deixar de servi-los, irão influenciar as crianças de alguma forma. A refeição em família também deve ser prazerosa, logo deve ser feita num ambiente tranquilo, evitando-se estresse, discussões ou brigas para que não se associe essa negatividade à hora de comer. 10 revistaplanetakids.com.br Sentar à mesa e ter esse costume de comer em família pode desenvolver mudanças reais naquele círculo familiar, trazendo benefícios não só sociais, mas também emocionais, físicos e nutricionais, tanto para os pais quanto para os filhos. Algumas crianças dão mais trabalho que outras, se recusando a comer e causando irritação nos pais, mas não se deve perder a paciência a ponto de gritar e discutir. Basta informar que o prato estará guardado para que ele coma quando tiver fome e se atentar para que nesse tempo a criança não fique comendo guloseimas. Ao resgatar esse hábito familiar de fazer refeições juntos, as crianças ainda poderão melhorar o vocabulário de acordo com as conversas, e serão incentivadas a ter prazer nesses momentos. Independente do que unirá a família, seja um café da manhã, um almoço, lanche, jantar ou até mesmo o famoso almoço de domingo na casa da vovó, vale o esforço, afinal, esta reunião em família, seguido de conversas descontraídas e o velho e bom olho-no-olho, é um momento único a ser desfrutado e que jamais deve ser ignorado como se não fosse importante ou que não trouxesse benefícios para todos. Experimente e bom apetite!

[close]

p. 11

FAÇA UM STRIKE DE ALEGRIA NA SUA FESTA!!! COMEMORE NO BOLICHE! PRÁTICO ECÔNOMICO DIVERTIDO TEMOS UMA EQUIPE ESPECIALIZADA E TODA ESTRUTURA NECESSÁRIA, ALÉM DE PACOTES E DESCONTOS ESPECIAIS, LIGUE E SOLICITE SEU ORÇAMENTO. BETIM - (31) 3118-8686 AV JUIZ MARCO TÚLIO ISAAC, 1119 - LJ A8 1º PISO - MONTE CARMO SHOPPING B.H - (31) 3415-7535 AV PRESIDENTE CARLOS LUZ, 3001 LJ 2000 | 2º PISO - SHrevOistaPpPlanIeNtaGkidsD.coEmL.brRE1Y1

[close]

p. 12

Ideias para você passar mais tempo com seus filhos sem gastar muito Hoje em dia, encontrar tempo em meio a tanto trabalho e correria do dia-a-dia não é uma tarefa nada fácil, e qualquer oportunidade deve ser aproveitada para que se possa passar um tempinho com seus filhos e fazer com que estes momentos sejam especiais e inesquecíveis. Crianças sempre terão interesse por brinquedos, mas nada os deixam mais felizes do que a companhia e a atenção de seus pais. Nada tem mais valor e importância para seu filho do que sua presença. Com a situação crítica do nosso país, fica cada vez mais difícil ter momentos de lazer sem que uma fortuna não seja gasta, então pensando nisso, separamos algumas ideias bem bacanas de como se divertir com as crianças sem gastar muito. As crianças vão adorar! Construa brinquedos com sucata: Além de estimular a criatividade, colabora para que a criança tenha consciência sobre reciclagem e cuidados com o meio ambiente; Crie sanduíches e comidinhas com formatos divertidos: É uma forma de aumentar o interesse das crianças pelos alimentos, principalmente aquelas que são difíceis de comer; Monte uma caça ao tesouro: Desenhe um mapa e espalhe pistas para as crianças explorarem os cômodos da casa; Piquenique no parque: prepare lanches divertidos e saia com as crianças para o ar livre. O contato com a natureza é benéfico para toda a família; Separe peças de roupas para doação: Organize o guarda-roupa com a criança retirando as roupinhas que não servem mais e a incentivando a doá-las a quem precisa. Assim é possível incentivá-la na prática do amor ao próximo; Encene um teatrinho com fantoches: Improvise bonequinhos feitos de feltro ou papel para representar personagens que vão estimular a imaginação das crianças; Cozinhe com as crianças: Ajudar na separação e mistura de ingredientes é uma forma eficaz para ajudar a desenvolver o senso de organização; Leia livros juntos: Não é à toa que dizem que a leitura engrandece a alma, e nada melhor do que incentivar este hábito desde cedo para que os filhos tomem gosto pelos livros. A leitura ajuda na memorização, na imaginação e no intelecto, e quem tem o hábito de ler muito costuma escrever muito bem; Cabaninha de lençóis: Monte uma cabaninha com cadeiras e lençóis, brinque de castelo e deixe que a imaginação das crianças tome conta da brincadeira. Esconde-esconde: Crianças adoram brincar de se esconder. É diversão na certa! O tempo passa muito depressa e se não conciliarmos nosso tempo para nos dedicarmos aos nossos filhos, iremos perder grande parte da infância deles, e esse é um tempo que não se pode mais recuperar. O investimento não custa nada e será umas das coisas mais valiosas que a família pode ter: bons momentos. 12 revistaplanetakids.com.br O tempo passa muito depressa e se não conciliarmos nosso tempo para nos dedicarmos aos nossos filhos, iremos perder grande parte da infância deles, e esse é um tempo que não se pode mais recuperar. O investimento não custa nada e será umas das coisas mais valiosas que a família pode ter: bons momentos.

[close]

p. 13



[close]

p. 14

Tatuagem e piercing em menores é crime? Qual adolescente nunca teve a ideia de fazer uma tatuagem ou colocar um piercing em alguma parte do corpo deixando os pais de cabelo em pé? A tatuagem pode ser um ato impulsivo, o que é muito comum na adolescência. Essa fase é aquela em que eles sentem necessidade de se impor, de serem aceitos, de provar para si mesmos que estão amadurecendo e se tornando independentes, e cabe aos pais protegê-los para que pensem bem antes de fazer qualquer escolha para evitar possíveis arrependimentos e prejuízos. Quando o assunto é tatuagem, trata-se de um procedimento definitivo, então o assunto é para se refletir já que a possibilidade de remoção nem sempre é 100% eficaz. Tatuagens, quando feitas por profissionais qualificados cujos estúdios possuem as devidas condições de higiene exigidas pela Vigilância Sanitária, não oferecem riscos a saúde, mas muitos pais ou responsáveis ainda se preocupam com a questão do preconceito social e profissional que os filhos possam vira enfrentar. No entanto, as pessoas cada vez mais estão se dando conta de que modificações corporais não são sinônimos de inaptidão ou incompetência. Se a tatuagem ou o piercing forem feitos sem o consentimento dos pais, então a prática se caracteriza, sim, como crime previsto no art. 129, § 1º, III, do CP: lesão corporal de natureza grave por resultar em deformidade permanente. Porém tal artigo é digno de reflexão pois a dita “deformidade” não impedirá o adolescente de seguir com a vida e desempenhar seu papel na sociedade. Membros decepados ou sequelas irreversíveis são deformidades permanentes e estas sim são casos gravíssimos e dignos de processo. Vamos considerar que não se penaliza a mãe que leva a criança, para perfurar a orelha na farmácia, sem seu próprio consentimento e sem a capacidade e a maturidade para discernir a relevância de se ter um brinco, então é preciso analisar a situação como um todo, não apenas levando a situação pelo ponto de vista estético ou o que convém. Tatuagens deixaram de ser motivo de execração social há anos e o motivo para não fazê-las é questão de gosto pessoal e/ou preconceito contra esse tipo de arte. Desde que se tenha o mínimo de discernimento e maturidade para querer enfeitar o corpo. De acordo com a lei estadual 9.828/97 de São Paulo, menores não podem fazer tatuagens nem mesmo com o consentimento dos pais, porém, essa lei não tem nenhum reflexo no âmbito criminal, pois questões criminais são exclusivas do governo central fazendo com que Estados e municípios não tenham alçada para legislar a respeito. Havendo consentimento dos pais, não há que se falar 14 revistaplanetakids.com.br em crime e o máximo que pode acontecer é que o estabelecimento acusado possa vir a cumprir medidas administrativas. Toda escolha, para qualquer área da vida, envolve riscos, e independente da idade, o que importa é preservar a saúde dos nossos filhos e garantir que eles recebam todas as informações necessárias sobre o que desejam fazer para que possam decidir por conta própria se é algo que vale a pena e se irá colaborar para ajuda-los a serem mais autoconfiantes e mais felizes. Se a tatuagem ou o piercing forem feitos sem o consentimento dos pais, então a prática se caracteriza, sim, como crime previsto no art. 129, § 1º, III, do CP: lesão corporal de natureza grave por resultar em deformidade permanente.

[close]

p. 15

15revistaplanetakids.com.br

[close]

Comments

no comments yet