Show da Fé - Setembro 2016

 

Embed or link this publication

Description

Show da Fé - Setembro 2016

Popular Pages


p. 1

MARCOS AC Brincadeiras que podem levar à morte PÁGINAS 20 E 21 Jornal Show da Fé SHOWda FÉ Palavras de fé do Missionário PÁGINA 24 ANO 3 - Nº 32 - SETEMBRO DE 2016 O JORNAL DA PALAVRA DE DEUS Rejeitado no futebol é curado Diagnosticado com paralisia parcial quando ainda era bebê, o que deixava sua perna torta e o pé virado para dentro, Patrick Constantino, 11 anos, sempre enfrentou dificuldades. Uma das que o deixava mais triste era não poder jogar futebol. Por causa do distúrbio tido como incurável, ele era recusado nos times. Ao tomar uma atitude de fé com a mãe, Silvania Matias, a vida dele mudou. Página B1 ARTE SOBRE FOTOS DE MARCOS AC Décadas de sofrimento Sirlei, Nice, Maria do Carmo, Marta, Maria das Graças, Maria de Fátima, Amara da Silva... São muitos nomes e muitas histórias, mas a bênção é uma só: todas deixaram para trás 10, 20, 30 anos ou mais de dores e voltaram a ter uma vida normal. Páginas B1 a B6 Quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá (João 11.25b).

[close]

p. 2

2 ANO 3 - Nº 32 - USA - Setembro de 2016 SHOWda FÉ Expediente MARCOS AC Brincadeiras que podem levar à morte PÁGINA 20 E 21 Jornal Show da Fé SHOWda FÉ Palavras de fé do Missionário PÁGINA 24 ANO 3 - Nº 32 - SETEMBRO DE 2016 O JORNAL DA PALAVRA DE DEUS Rejeitado no futebol é curado Diagnosticado com paralisia parcial quando ainda era bebê, o que deixava sua perna torta e o pé virado para dentro, Patrick Constantino, 11 anos, sempre enfrentou dificuldades. Uma das que o deixava mais triste era não poder jogar futebol. Por causa do distúrbio tido como incurável, ele era recusado nos times. Ao tomar uma atitude de fé com a mãe, Silvania Matias, a vida dele mudou. Página B1 ARTE SOBRE FOTOS DE MARCOS AC Décadas de sofrimento Sirlei, Nice, Maria do Carmo, Marta, Maria das Graças, Maria de Fátima, Amara da Silva... São muitos nomes e muitas histórias, mas a bênção é uma só: todas deixaram para trás 10, 20, 30 anos ou mais de dores e voltaram a ter uma vida normal. Páginas B1 a B6 Quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá (João 11.25b). Diretor executivo R. R. Soares Conselheiro editorial Eber Cocareli Editora Elaine Monteiro Repórteres Amanda Pieranti Claudia Santos Mônica Ferreira Repórteres colaboradores Isabel Querino e Marcos Couto Fotografia Marcos AC Luiz Fernando Revisão Célia Cândido (Direção), Joseane Cabral (Supervisão), Magdalena Soares (Prova), Jorge Guimarães e Marcella Peçanha (Originais) Direção de arte Kleber Ribeiro Diagramação e Arte-final Bruno Moraes, Leandro Alves Site www.ongrace.com/ jornalshowdafe E-mail jornalshowdafe@ongrace.com Redação Estrada dos Bandeirantes, 1.000 - Taquara - Rio de Janeiro RJ - CEP 22.710-113 Telefone: (0xx21) 3077-5168 É expressamente proibida a reprodução total ou parcial de matérias, entrevistas, artigos, fotos e ilustrações sem prévia autorização dos titulares dos direitos autorais. O Jornal Show da Fé é uma publicação da Graça Artes Gráficas e Editora LTDA. Editorial - Não saia da presença do Pai Haja o que houver, continue frequentando a igreja. Na casa de Deus, você ouve a voz do bom Pastor, aprende os Seus caminhos e consegue se livrar dos embaraços. A congregação do Senhor é verdadeiramente a dos poderosos. Não importa o quanto você tenha caído; não deixe o diabo ter o gostinho de tirá-lo da presença do Altíssimo. Muitos concordam com o inimigo e abandonam a sua congregação. Porém, o Senhor fala e dirige o Seu povo ali. Eu, porém, esperarei no SENHOR; esperei no Deus da minha salvação; o meu Deus me ouvirá (Miqueias 7.7). Parecia estar podre por dentro Mônica Ferreira monica.jornalshowdafe@gmail.com Durante cinco anos, Abel Conceição de Jesus percorreu uma via crucis em busca de um diagnóstico que justificasse tantas dores. “Queria uma resposta, pois me sentia podre por dentro: minhas pernas estavam doloridas, e eu tinha dificuldade de comer e dormir. Até tossindo precisava me apoiar em algo, pois a dor era intensa. Além disso, saíam secreções pelo meu nariz. Um dos especialistas cogitou câncer, mas isso nunca foi confirmado. Era insuportável tanto sofrimento. Somente Deus sabia da minha angústia”. Desesperado, aceitava participar de qualquer sei- ta ou religião, buscando melhorar. Nesse período, um testemunho de cura, transmitido pelo Show da Fé, chamou a atenção de Abel. Prontamente, ele pôs um copo d’água para ser consagrado durante a oração com o Missionário. “Determinei a minha cura. Naquele dia, voltei a dormir e me alimentar normalmente. Acabaram-se os sintomas. Diante disso, percebi: meu problema era espiritual. Comecei a frequentar a Igreja da Graça. Hoje, sobram motivos para glorificar a Deus. Abel é dono de uma mercearia e vive a abundância prometida nas Escrituras Sagradas (João 10.10). “Após me entregar ao Senhor, desfruto de paz, saúde e prosperidade. A bênção é completa”. ARQUIVO GRAÇA / MARCELO NEJM Mulher usa a fé, e artérias do coração são desobstruídas ARQUIVO GRAÇA / MARCELO NEJM Em virtude da obstrução das suas artérias coronárias, Maria Helena de Almeida realizava exames com o intuito de implantar três pontes de safena. Apesar de ser frequentadora assídua da Igreja Internacional da Graça de Deus, faltava a ela, no entanto, um compromisso real com o Todo-Poderoso. “Quando os médicos me disseram que eu teria de fazer um checkup para marcar a cirurgia, pensei: ‘Vou me batizar. Caso aconteça algo, terei a certeza da minha salvação’. Fiquei preocupada porque não tinha me entregado de verdade a Cristo”. Maria, então, fez uma aliança com Jesus e foi batizada. “Com o resultado em mãos, voltei ao hospital. O médico disse que eu deveria me preparar, pois seria operada naquele dia. Porém, ao analisar os exames, o doutor percebeu que as veias estavam desobstruídas e era desnecessária a colocação das pontes de safena. Segundo ele, aquilo era inexplicável. Graças a Deus, o acúmulo de gordura nas coronárias sumiu. Estou livre e creio na operação feita pelo Senhor”.

[close]

p. 3

SHOWda FÉ 3 ANO 3 - Nº 32 - USA - Setembro de 2016 Milagres pela TV O Show da Fé, programa de TV que alcança diariamente milhões de brasileiros, está levando os sofredores a receberem as mais fantásticas bênçãos em suas casas. Sentia-se aleijada Mudança de vida “Só faltava enlouquecer de dor. Estava praticamente aleijada”. Essa declaração é de Nilça Celestina dos Santos, ao falar sobre o que sentia na perna direita. O médico constatou artrose. “Eu tomava vários remédios, mas meu estado permanecia o mesmo. Não conseguia nem ir à Igreja, porque andava mancando”, recorda-se. Em momentos de angústia, Nilça assistia ao Show da Fé. “Certa vez, ao ligar a tevê, vi que o Missionário clamava pelas pessoas com dor na perna. Quando ele terminou de orar, a dor tinha passado. Comecei a andar e fazer as tarefas em casa. Fiquei restaurada”. ARQUIVO GRAÇA / MARCELO NEJM Almir Peixoto de Mattos é assinante de uma TV ligada ao ministério da Igreja da Graça há cerca de um ano. “Eu quase não assistia a programações normais, porque tudo me incomodava. Por isso, acompanhava a RIT – Rede Internacional de Televisão. Quando entreguei minha vida ao Senhor, decidi fazer a assinatura. Estou feliz porque tenho sido tão abençoado que não há mais nenhum canal aberto na minha casa”. Ouvido sem problemas MARIANA ALMEIDA No caminho do paiDIVULGAÇÃO IIGD Foi por intermédio de seu pai que Diego Ferreira de Mattos começou a assistir ao Show da Fé e conhecer a Palavra de Deus. “Ele estava atravessando uma crise financeira, e, quando ligava a TV para buscar a Deus, eu o acompanhava. As pregações e mensagens começaram a tocar o meu coração, e senti o desejo de frequentar a Igreja”. Na época, Diego fumava e bebia, porém decidiu seguir Jesus. “Assim, fui liberto dos vícios e da influência maligna. Em pouco tempo, comecei a trabalhar com jovens, tornei-me obreiro e, hoje, sou pastor da Igreja da Graça. Essa programação é uma bênção”. Desde criança, Arlete Almeida sentia um incômodo no ouvido esquerdo, ocasionando dor de cabeça e de garganta. “Fiz até lavagem no ouvido e outros tratamentos, mas não obtive sucesso. Fui obrigada a viver com isso”. No tempo frio, a situação se agravava. “Parecia que tinham colocado uma máquina dentro dele. Parei de acreditar na Medicina, mas, um dia, descobri um canal em que o Missionário fazia orações”. Ao clamar com R. R. Soares, Arlete alcançou o milagre. “Determinei e fiquei livre do mal para honra e glória do Senhor. Acabaram as dores. Estou feliz da vida”. Deus está escolhendo pessoas que farão a Sua vontade prosperar.

[close]

p. 4

Fotonovela 4 ANO 3 - Nº 32 - USA - Setembro de 2016 SHOWda FÉ Sarada de ferida na alma Fruto de um relacionamento passageiro, Carla Andrea Guerreiro cresceu sem saber quem era seu pai. “Sempre que eu precisava fazer uma entrevista de emprego ou apresentar documentos, perguntavam o nome dele. Naquele momento, a tristeza me invadia”. O frequente constrangimento teve consequências. Carla Andrea se tornou oprimida e passou a alimentar pensamentos suicidas. Ao se casar, acreditou que a situação mudaria, porém isso só aconteceu quando Jesus entrou na história. A falta de identificação do pai no documento de Carla lhe causa tristeza. O constrangimento ao apresentar a carteira de identidade é inevitável. O sentimento gera a depressão, e Carla começa a emagrecer. No colégio, não conversa com as pessoas e tem pensamentos de morte. Ela passa boa parte do tempo à beira dos desfiladeiros, planejando uma forma de se matar. No dia decidido para cometer suicídio, um rapaz lhe dá uma palavra de ânimo, desviando-a do foco maligno. Logo depois, a perturbação volta, e Carla não consegue mais trabalhar. Acreditando que o casamento seria uma solução, casa-se e tem filhos. No entanto, a tribulação aumenta, e passa a ter medo de tudo. O quadro só é transformado quando ela se muda para perto da Igreja da Graça, assiste ao culto e aceita Cristo. PROTAGONISTAS: PARTICIPAÇÕES: ROTEIRO E PRODUÇÃO: Com o tempo, percebe o fim do medo e da tristeza causados por ter pai desconhecido. ASSISTENTE: FOTOS: ARTE: EDITORA: Hoje, ela está completamente liberta e é membro da Igreja da Graça.

[close]

p. 5

MILAGRESSHOWdaFÉ SETEMBRO DE 2016 B1 É-ME DADO TODO O PODER NO CÉU E NA TERRA (Mateus 28.18). Missionário R. R. Soares MeninoMARCOSAC sofria discriminação no futebol A revelação das Escrituras nos leva a entender que o Todo-Poderoso é uma habitação segura para todos os que colocam a fé nEle. O melhor é recorrer a Deus como a sua casa de proteção e, ainda que tudo ateste que você não conseguirá se livrar de alguma armadilha, fique firme na Palavra. Em tudo o que o diabo fala não há qualquer possibilidade de acerto, a menos que você dê a ele a capacidade de tocá-lo. Faça o Senhor ser o seu Escudo. Clamarei ao Deus Altíssimo, ao Deus que por mim tudo executa. Ele dos céus enviará seu auxílio e me salvará (Salmo 57.2,3a). Com paralisia parcial do lado direito do corpo, Patrick tinha dificuldade de locomoção, e ninguém o queria no time CAmanda Pieranti amanda.jornalshowdafe@gmail.com ro, Patrick teria menos habilidade de fazer atividades do om dez meses, Patrick que as outras crianças”. Constantino Matias Quando o menino come- não engatinhava nem çou a estudar, ela foi notan- se erguia segurando em mó- do a dimensão do compro- veis e paredes. Sua mãe, metimento. “Devido à mão Silvania Matias, ao perceber sempre trêmula, ele não algo errado, levou-o ao mé- conseguia pegar no lápis e dico. Descobriu, então, que teve de aprender a escrever o filho tinha hemiparesia à com a esquerda. Sua perna direita – paralisia parcial de direita era torta, e seu pé, um lado do corpo. “Era um virado para o lado de fora. distúrbio incurável, segun- Por isso, andava com bas- do o especialista. No futu- tante dificuldade”. “Minha perna está normal” A enfermidade impedia o menino, hoje com 11 anos, de brincar como os colegas, sendo discriminado nas partidas de futebol. “Temendo perder o jogo, ninguém Caminho e pego as coisas facilmente o queria no time. Isso o entristecia, mas eu o estimulava a seguir em frente”. Frequentador da Igreja da Graça, o pequeno acreditava na cura assim como a mãe. E foi o que aconteceu quando eles participaram do culto realizado pelo Missionário R. R. Soares. “Minha perna está normal, reta. Caminho e pego as coisas facilmente”, afirma o garoto, que não vê a hora de jogar com os amigos. “Agora, ele consegue segurar melhor o garfo e a faca. Também está mais independente. Veste-se sozinho e rápido”, completa a mãe.

[close]

p. 6

B2 ANO 3 - Nº 32 - USA - Setembro de 2016 MARCOS AC Voltou a ter bem-estar Ao longo de dois meses, um desgaste na cartilagem do joelho esquerdo, fruto de um esforço excessivo, causou dor na perna de Norma Libera Zuchelo. “Também magoou o nervo e o músculo. Só doía do lado esquerdo. Na minha casa, tem várias escadas, e era complicado subir e descê-las”. De acordo com Norma, a dor no joelho, que se alastrava pelo nervo da perna, era semelhante a agulhadas. No entanto, ao determinar a saída do mal, foi curada e voltou a ter bem-estar. “Faço todo o meu serviço de casa, subo e desço escadas e caminho com rapidez. Antes, andava arrastando a perna”. SHOWda FÉ MARCOS AC Dez anos de sofrimento Três cirurgias não resolveram o problema de Sirlei, que andava apoiada na muleta ou no filho AAmanda Pieranti amanda.jornalshowdafe@gmail.com pé. Crendo na recuperação, a empresária deci- pós desgaste no joe- diu participar do culto do lho esquerdo, Sirlei Missionário R. R. Soares. Osório Silva foi “No momento da oração, submetida a três cirurgias. meu joelho estalou, e fi- “O médico informou que quei bem. Foi o mal indo meu problema seria resol- embora”. vido, mas, quando eu an- Agora, já consegue su- dava, sentia dor. A per- bir e descer escadas. na endurecia e travava. Eu “Antes, isso era impossí- só caminhava apoiada no vel. Tinha pânico, pois o meu filho ou com auxílio joelho doía terrivelmente. de muleta”. Minha vida voltou ao nor- Foi assim durante dez mal: larguei a muleta, fico anos. Proprietária de um em pé o quanto for neces- estabelecimento comer- sário, trabalho e ando co- cial, Sirlei sofria bastan- mo se nunca tivesse vivido te, pois trabalhava em tanto tempo enferma”. Estalos da cura Nice Rocha Costa sofria de problemas na lombar causados pela escoliose e artrose havia 30 anos. “Doía o pescoço, as juntas, enfim, o corpo todo. Além disso, o joelho e a perna esquerda, que ficava meio dura, inchavam. Nem podia apoiar o pé no chão e andar direito”. Como conhecia o poder de Deus, ela confiava na vitória sobre a enfermidade. E, ao determinar a cura, alcançou o milagre na reunião de R. R. Soares. “Naquele dia, eu estava muito mal. Quando o Missionário orou, senti estalos no pescoço e na perna e passei a andar com segurança. Jesus me curou. Os inchaços sumiram, e consigo fazer todos os movimentos, como me agachar”. MARCOS AC MARCOS AC “Estou perfeita” Por mais de 18 anos, Maria do Carmo Almeida Silva sofreu as consequências de uma queda. “Fui pegar um latão com roupas, tropecei e bati o joelho esquerdo, que passou a doer bastante. Com isso, acumulou água e inchou muito”. Nos últimos cinco anos, a situação piorou. Restou-lhe mancar, pois estava impossibilitada de dobrar a perna. “Sentia uma queimação no nervo e na articulação. Isso me impedia de caminhar direito. Se dormisse um pouco de lado, ao mexer a perna, era acometida por uma dor terrível”. Maria do Carmo só encontrou a solução em Jesus. “Estou perfeita. No dia do culto, aquela situação me incomodava demais, e precisei ir para a Igreja mancando. No entanto, saí do templo andando sem dificuldade. Cheguei a minha casa, depois de descer do ônibus e andar um bom trecho, tranquilamente, pulando e agradecendo a Jesus pelo milagre. Cristo me devolveu a capacidade de cuidar do meu lar e ter uma vida normal”.

[close]

p. 7

SHOWda FÉ Filho servia de muleta Uma artrose na cabeça do fêmur prejudicava a locomoção de Luciana Vieira Devido à artrose na cabeça do fêmur, Luciana Vieira sentia muitas dores e ficou com os movimentos restritos. Em 2012, a situação piorou, e a enfermidade começou a impedi-la de cuidar da casa. No final de 2015, nem mesmo andar sozinha era possível. “Sempre me apoiava nos móveis ou em alguém. Meu filho passou a ser a minha ‘muleta’. Quando eu precisava sair, ele me conduzia, senão o tombo era certo”. Segundo os especialistas, o caso necessitava de uma intervenção cirúrgica. Porém, Luciana temia ser submetida à operação. “Como eu já conhe- cia o poder de Deus, passei a determinar a minha cura. Lembrei-me das palavras de Jesus a Marta, escritas em João, capítulo 11, versículo 25 (Quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá) e renovei minhas forças. Confiei que, se o Senhor havia ressuscitado Lázaro, poderia restituir meu fêmur”. Acreditando no milagre, Luciana participou do culto do Missionário e recebeu a bênção. “A dor sumiu, recuperei a firmeza nas pernas e ando normalmente. Meu filho deixou de ser meu apoio. Estou subindo escadas e pretendo reabrir o meu negócio, encerrado por causa da enfermidade”. Da coluna à canela Na adolescência, Marta de Oliveira da Cruz precisou trabalhar como ajudante de pedreiro. Porém, a função lhe rendeu um grave distúrbio. “Foram mais de 20 anos sofrendo de dores. Elas começavam na coluna e se estendiam até a canela. Vivia à base de injeções e antibióticos”. Marta também mancava e tinha dificuldade de fazer os serviços de casa e cuidar dos filhos. O fato de precisar lavar roupa agachada em uma cachoeira durante horas intensificava as dores. No entanto, sua fé trouxe à existência a cura que tanto pediu a Jesus. “A coluna não dói mais, parei de mancar e cuido tranquilamente da minha família e da minha casa”. MARCOS AC B3 ANO 3 - Nº 32 - USA - Setembro de 2016 DAVID SOARES Dores ficaram apenas no sobrenome Durante seis meses, Raimundo das Dores teve problemas para andar por causa de um nódulo que apareceu de repente em seu pé. “Subir os degraus do ônibus e a escada da minha casa era uma tortura, assim como ir ao supermercado, pois doía bastante quando eu pisava. Parecia ter espinhos no meu pé”. Segundo Raimundo, os médicos recomendaram uma cirurgia. Receoso, ele adiava o procedimento, buscando ajuda no Altíssimo. “Acreditava que Deus me livraria daquele mal”. E assim aconteceu. Durante uma reunião de R. R. Soares, o nódulo desapareceu milagrosamente. “Cheguei à Igreja mancando, mas retornei curado para casa. O poder de Deus me impressionou”. MARCOS AC Com a fé, você poderá e será usado assim como o Mestre e Seus apóstolos o foram.

[close]

p. 8

B4 ANO 3 - Nº 32 - USA - Setembro de 2016 SHOWda FÉ O poder de Deus é ilimitável Segundo o Missionário R. R. Soares, as pessoas que desejam ser abençoadas devem crer dessa forma Prosperidade financeira, casamentos restaurados, libertação de vícios e cura de enfermidades diversas, inclusive as consideradas sem solução pela Medicina. Esses são alguns milagres que acontecem nas reuniões do Missionário R. R. Soares no Brasil e no exterior. Ele afirma que o poder divino não tem limite. “Se você confiar no Senhor, a bênção acontece”, declara. Conheça, agora, histórias de pessoas que confiaram em Deus e tiveram a saúde restaurada. Sofrimento de 20 anos chegou ao fim MARCOS AC Passeando muito MARCOS AC “Antes de ir para meu emprego, sempre passava na farmácia, onde tomava injeção contra a forte dor que sentia nos joelhos. Mesmo assim, continuava doendo, por isso eu trabalhava chorando. Às vezes, nem conseguia sair de casa. Acabei sendo demitida porque faltava constantemente. Foram 20 anos de sofrimento. Porém, Jesus me curou durante o culto do Missionário. Trabalhar deixou de ser sacrifício”. Maria das Graças Gomes “Gosto bastante de passear. Entretanto, um desgaste no joelho causava dores terríveis, e isso me impedia de sair. Uma cirurgia resolveria o problema, mas, por estar com 75 anos, os médicos diziam que os riscos seriam grandes. Em vez de me acostumar com a dor, clamei ao Todo-Poderoso, e Ele me sarou. Agora, vivo saindo, para compensar o tempo perdido”. Nite Maria da Silva Andava arrastando a perna Costas pareciam pegar fogo “Há dez anos, sofri um acidente vascular cerebral (AVC) e fiquei com sequelas. Andava arrastando a perna, que estava endurecida e dolorida. Era como se eu tivesse um saco de cimento no pé. Moro no terceiro andar de um prédio sem elevador, e subir as escadas era um problema. Depois que Jesus me curou, subo em disparada”. Maria Xavier dos Santos MARCOS AC “Trabalhei, durante muito tempo, carregando lenha nas costas. Isso me rendeu 15 anos de dor, pois desenvolvi bico de papagaio e três hérnias de disco. Parecia que minhas costas estavam pegando fogo. Doía ainda mais quando eu limpava a casa. Cristo me curou totalmente. Agora, faço tudo e não sinto nada”. Luiza Francisco de Melo MARCOS AC

[close]

p. 9

SHOWda FÉ MARCOS AC Deus dá do santo alimento aos Seus sem liSmoimteesn. tAeoDseeussepnotidreemlivrar satisfeitos, eallegsuépmoddearãcoapacraidraddeesdeo alimentar uminipmoiugcood, eatoépqriumeirt,eenhEalem digerido –queenrtefanzdeirdoiss–oo. Pqouretalhnetos, foi entrebguuseq.ue o Senhor agora e seja liberto para sempre. QreucaandadolooEi,OmonvpqveeotnAseaupãrcetnrelaotãeêuotírj,oossáadtla,siueevSlioelghmheenppaeperuotarrsrreosfseaSeoncfscamaieutenisezdsraasenaaaCaulrdrrbedrumiiagdbposdstrieoe.taonaaomrrdlohae.oao, mais comida espiritual – Vreovceêlançããootedmo qdueetemer estnáeenshcurmitoa –am, peoadçeardáo voinltiamriàgom, peosias,saaograacdeaitar e se aJelismuse,nvtoacrêofqoui palnatnotado necessfiirtmadrae.smPernotme ensasaTse.rra B5 ANO 3 - Nº 32 - USA - Setembro de 2016 “Eu acabaria em uma cadeira de rodas” Maria de Fátima ouviu isso dos especialistas. Porém, sua fé mudou essa sentença Amanda Pieranti Esse prognóstico foi amanda.jornalshowdafe@gmail.com desfeito quando Maria Marcos Couto marcosstefano@gmail.com de Fátima tomou uma atitude de fé no culto do Após uma cirurgia, Maria de Fátima de Azevedo ficou com Missionário R. R. Soares. “Fui pronta para derrotar o mal que me limitava. Durante a oração, senti sequelas na coluna; desde como se algo quente pas- então, forrar a cama ou se sasse desde o meu pescoço abaixar tornaram-se tarefas até os quadris. Depois, a difíceis para ela. “Era meu marido quem me ajudava. De manhã cedo, parecia que minha coluna ia travar. Isso me impossibilitava até de abrir a porta da cozinha”. A situação durou 20 anos. Nesse período, os especialistas disseram à Maria de Fátima que seu caso não O pior foi ouvir deles que o sintoma se agravaria tinha solução, e ela teria de se adaptar às dores. “O pior dor sumiu, e faço qualquer foi ouvir deles que o sinto- movimento. Eu me levanto ma se agravaria com o tem- cedo, forro a cama, cuido po, e eu acabaria em uma das minhas plantas e varro o cadeira de rodas”. quintal. Jesus me curou”. Tomou posse da bênção O drama de Maria de Nazaré Pinheiro da Silva começou no final de maio. Era um dia como outro qualquer, e ela foi dormir normalmente. Quando acordou, sentiu uma persistente dor na nuca. Tomou remédios, mas sua condição piorou tanto que começou a vomitar. “Nunca tive nada igual àquilo”. Com fortes dores no peito, foi parar no pronto-socorro. Os exames não revelaram nada, e os remédios só ajudaram a aliviar o problema na nuca. Devido ao mal-estar, ela não conseguia andar. “Fiquei assim por duas semanas”. Maria de Nazaré chegou à reunião da fé quase se arrastando. Entretanto, estava determinada a receber a vitória. “Tomei posse da palavra ministrada pelo Missionário, que mandava colocar minha ansiedade nas mãos do Senhor. Ao fazer isso, tive a saúde restaurada. As dores e a dificuldade de andar sumiram”. MARCOS COUTO Far-me-ás ver a vereda da vida; na tua presença há abundância de alegrias; à tua mão direita há delícias perpetuamente (Salmo 16.11).

[close]

p. 10

B6 ANO 3 - Nº 32 - USA - Setembro de 2016 SHOWda FÉ É preciso colocar a Palavra de Deus em ação Claudia Santos claudia.jornalshowdafe@gmail.com “Ninguém é justificado pela Lei, mas, sim, pela fé. Basta dar ouvidos à Palavra de Deus e colocá-la em ação. Assim, você será curado, liberto e santificado”. Afirmações como essas, feitas pelo Missionário R. R. Soares com base em Gálatas, capítulo 2, versículo 16, tem reavivado a fé de milhares de pessoas. No momento da oração da cura que ele ministra em seus cultos, muitos milagres acontecem, conforme veremos a seguir. Uma nova história “Durante 20 anos, padeci de fortes dores na coluna. Apesar de ser submetida a vários tratamentos, o mal persistia. Diante disso, meu filho era quem limpava a casa, pois eu não podia fazer esforço. Porém, aceitei um convite para participar do culto do Missionário, e Jesus mudou a minha história. Estou curada e já posso faxinar a casa e pegar sacolas de compras, algo impossível antes”. Amara da Silva Sola do pé chegou a descascar MARCOS AC Chikungunya a tirou das corridas “Sou atleta e, apesar de estar com os sintomas da febre chikungunya, participei de uma corrida. Fiquei entre os primeiros colocados, mas saí do local carregada, pois fiquei completamente travada. Depois disso, foram seis meses de intensa dor. Nem força para me levantar da cama e tomar banho eu tinha. Como os tratamentos não resolviam, decidi clamar a Jesus por minha cura e fui atendida. Com a saúde em dia, já participei de uma corrida de dez quilômetros, ficando em quarto lugar”. Ilene Rodrigues MARCOS AC Dependia da filha MARCOS AC MARCOS AC “Sentia dores desde novembro. Estava praticamente paralisada da cintura para baixo, vítima da chikungunya. A sola do meu pé descascou devido à febre alta que não cessava. Além de coçar bastante, meu couro cabeludo ficou repleto de feridas, e os meus dentes amoleceram. Quem cuidava da minha casa era minha irmã. Só Jesus pôde me curar. Livre da enfermidade, cuido do meu lar e levo uma vida normal”. Rosilda Maria de Assis “Há um ano, meu calcanhar e joelho começaram a doer. Passei por vários ortopedistas e fiz diversos tratamentos que de nada adiantaram. Andava me arrastando e dependia de minha filha para tudo. Ficava deitada o dia todo. Até que soube do culto do Missionário. Ao participar da reunião, alcancei a vitória. Agora, ando normalmente e recuperei a minha independência”. Marilene Avelino da Silva ENTRADA GRÁTIS Missionário R. R. Soares Venha receber a sua bênção IIGD POMPANO BEACH – 1261 East Sample Road Pompano Beach, FL 33064 – Igreja: (954) 785-3699 Pr. Willian Sodré – pompano@iigdusa.com Reuniões: segundas, quartas e sextas-feiras – 7:30pm Domingos – 10am e 7pm

[close]

p. 11

SHOWda FÉ SETEMBRO DE 2016 B7 CAMPANHAS DE FÉ EIS QUE FAÇO NOVAS TODAS AS COISAS (Apocalipse 21.5b). “Tome uma posição” Missionário R. R. Soares A inveja é uma das armas mais eficazes que o diabo usa para oprimir alguém. Quem é invejoso jamais conhecerá o potencial que o Criador lhe deu. Esse ensinamento do Missionário ajudou Maria Inez a se livrar de um nódulo Marcos Couto marcosstefano@gmail.com “Algum tempo atrás, eu estava viajando muito. Quando passei pela Ásia, minha imunidade baixou, e entrou em ação o herpes-zóster, o popular cobreiro, que atinge os nervos, principalmente os das costas. Doía terrivelmente, e eu não podia nem trocar de roupa”, revelou R. R. Soares à multidão que participava do seu culto. O Missionário disse ainda que, na época, precisou parar de pregar devido ao incômodo. “Orava, mas faltava me posicionar. Certo dia, o Senhor Se revelou a MARCOS COUTO MARCOS COUTO Aquele que se ressente de ser invejado se desliga das habilidades que o Altíssimo o coroou e se enche de mágoa, ira e outros sentimentos maléficos. Fique firme no que a Palavra de Deus lhe diz. Pois assim como o Pai ressuscita os mortos e os vivifica, assim também o Filho vivifica aqueles que quer (João 5.21). No lugar do nódulo ficou apenas uma marca mim, e percebi que eu tinha de crer na promessa divina. Naquele momento, determinei que o mal acabava ali. Em meia hora, não tinha mais nada, estava totalmente curado. Tome você também uma posição contra essa enfermidade que o atormenta e seja curado”. Nariz está perfeito Esse ensinamento fez com que várias pessoas colocassem a fé em ação e alcançassem o milagre. Uma delas é Maria Inez Kalafi Doma. Ela convivia com um nódulo no nariz havia dois anos. “Isso me incomodava bastante”. O problema não era meramente estético. Na lateral do nariz, o cisto sebáceo a impedia, inclusive, de usar óculos, ferramenta essencial para sua vida profissional – ela precisa ler e desenhar. Durante o culto, Inez tomou uma posição de fé, e o nódulo desapareceu milagrosamente de seu rosto. No lugar, ficou apenas uma marca. “O Senhor restaurou a minha saúde mais uma vez”, comemora, lembrando-se de que essa é apenas uma entre tantas bênçãos já recebidas do Altíssimo.

[close]

p. 12

B8 ANO 3 - Nº 32 - USA - Setembro de 2016 Deus tem a solução para tudo Marcos Couto marcosstefano@gmail.com Atentados terroristas, crises políticas e econômicas, desastres naturais, acidentes fatais, crimes bárbaros, violência, perseguição, medo, doenças que desafiam a Medicina. A lista de problemas que afetam o mundo moderno não para de crescer, e, diante de tantas dificuldades, muitos se perguntam: “Existe solução para essas coisas?”. A resposta do Missionário é sim. “Existe saída, mas somente em Deus”, afirmou, durante sua reunião, acrescentando: “O Senhor dá livramento e resolve qualquer problema; a pessoa só precisa acreditar. Se você estiver com alguma enfermidade, Ele também tem poder para restaurar a sua saúde agora”, declarou R. R. Soares antes de ministrar a oração da fé, na qual dezenas de milagres aconteceram. MARCOS COUTO Mais poderosa do que qualquer remédio Três dias com congestão nasal, sem conseguir respirar nem dormir direito. Dor terrível no olho e no lado direito da face. Maria do Socorro Rodrigues de Souza chegou ao culto nessas condições. De acordo com ela, os sintomas eram de sinusite, doença que havia tratado no ano passado, quando os médicos lhe garantiram a cura. “Estava angustiada e, antes de ir à Igreja, fui a um hospital, mas não consegui atendimento”. Diante dessa situação, Maria do Socorro decidiu recorrer ao Médico dos médicos, Jesus, alcançando a cura. “Às vezes, deixamos a fé de lado, quando deveria ser nossa primeira opção. Ela é mais poderosa do que qualquer remédio. E isso ficou provado quando me apeguei ao Salmo 35, citado pelo Missionário em sua pregação. Imediatamente meu nariz desentupiu, e as dores sumiram. Estou curada, para a glória de Deus”. De volta à casa do Pai Quando chegou ao culto do Missionário, já fazia dez anos que José Felix de Jesus estava afastado da fé. “Aceitei Jesus na Igreja da Graça. Fiquei sete anos, porém acabei enfraquecendo. Visitei outras denominações, mas sem me firmar”. Segundo José, quando entrou na Igreja pela primeira vez, estava bastante doente em decorrência de seu trabalho. “Sofria de sinusite crônica e dor de cabeça e fui sarado. E essa foi a primeira de muitas bênçãos”, afirma ele, também livre de hemorroidas. Outro milagre foi ter o filho resgatado das drogas pelo poder de Deus. Agora, mais uma bênção recebida: José voltou definitivamente para a casa de Deus. “A mensagem do Missionário tocou fundo em meu coração. Ela me fez lembrar de tudo o que o Senhor realizou em minha vida e me reconciliei com Ele. Essa é a vitória maior”. Tinha perdido a voz Nelson de Oliveira foi um dos abençoados na reunião. Na véspera do culto, ele sentiu dores de cabeça e de garganta fortíssimas. “Simplesmente, fiquei sem voz e quase deixei de ir à Igreja”. Durante o clamor, a cabeça e a garganta pararam de doer, e Nelson recuperou a voz. Além de contar sua bênção, ele louvou o Altíssimo até o fim do encontro. “Atualmente, estou pronto para o batente”, garante, preparando-se para trabalhar na feira, anunciando seus produtos. SHOWda FÉ MARCOS COUTO MARCOS COUTO MARCOS COUTO

[close]

p. 13

SHOWda FÉ MARCOS COUTO B9 ANO 3 - Nº 32 - USA - Setembro de 2016 MARCOS AC Movimento do braço restaurado Em janeiro de 2013, Maria Cecília dos Santos sofreu um grave acidente de automóvel. Além do grande risco de perder a vida, machucou o ombro esquerdo e as costas, fraturando vértebras da lombar. “Quase fraturei o fêmur também, pois perdi parte do músculo da coxa”. Após três meses em uma cama, Jesus deu vitória à Maria Cecília, e ela melhorou. “Porém, perdi os movimentos do braço esquerdo. Tentava, mas era impossível levantá-lo e doía bastante”. Ela chegou dessa maneira ao encontro de fé com R. R. Soares, entretanto Deus mudou sua história naquele dia. “Meu braço parou de doer, recuperei os movimentos e já posso levantá-lo normalmente. Cristo me restaurou”. Parecia que a mão queimava Durante oito anos, Edna Maria Afonso ficou com a mão esquerda atrofiada e sem poder abri-la totalmente. “Às vezes, parecia que ela estava queimando. Segundo os médicos, o problema era proveniente do sistema nervoso e melhoraria com o tempo. Porém, isso não aconteceu. Fazia tudo com dificuldade”. Edna desejava muito cozinhar para a família, como sempre fazia, mas tinha receio de se queimar. “Ficava com medo de provocar acidente. As panelas e os outros objetos caíam da minha mão, pois me faltava firmeza”. No entanto, Jesus curou Edna, e a rotina dela mudou. Hoje, abrir e fechar a mão é algo normal. “Lavo louça, cuido da casa e cozinho com segurança e alegria. Agradeço a Cristo por esse milagre”. Reumatismo a impedia de trabalhar MARCOS AC Quando colocamos a fé em ação, Deus faz maravilhas. Marina Mesquita de Souza é prova disso. Durante quatro anos, ela padeceu de forte dor nas mãos, provocadas pelo reumatismo. Nem os tratamentos amenizavam a situação. “Eu mal aguentava fechar as mãos. Era incapaz de cuidar da casa, lavar roupa ou fazer comida, pois não segurava nenhum objeto”. Marina, que é costureira, enfrentava problemas também no trabalho. “Havia dias em que não conseguia usar a tesoura e tive de parar de costurar. No entanto, ao determinar a vitória e clamar com fé, fui abençoada. O Senhor restituiu a minha saúde. Já posso lavar roupa e louça, cozinhar e trabalhar. Agradeço a Ele pelo milagre recebido”. Seja sincero com o Senhor, peça a Ele que lhe mostre o que o tem separado dEle, e você verá o que fazer para estar em Sua companhia.

[close]

p. 14

B10 ANO 3 - Nº 32 - USA - Setembro de 2016 MARCOS AC SHOWda FÉ Vivia à base de remédios Vítima de artrose, Ruth Bernal tinha dificuldades até para segurar o celular DClaudia Santos claudia.jornalshowdafe@gmail.com las e só usava viva voz para falar ao celular, pois não urante 30 anos, Ruth aguentava segurá-lo”. Bernal sofreu de dor Ruth diz ainda que vi- no braço devido à ar- via à base de remédios, mas trose. “Era difícil erguê-lo, e eles não amenizavam seu faltava firmeza na mão. Os sofrimento. “Passar roupa objetos que eu tentava se- era impossível, assim como gurar escapuliam. Tinha di- o simples ato de apertar um ficuldade de carregar saco- desodorante aerossol”, lem- bra-se Ruth, curada no culto do Missionário R. R. Soares. Agora, todas as limitações ficaram para trás. “Minha vida voltou ao normal. Tenho feito tudo, inclusive falar ao celular segurando o aparelho. Posso também levantar as minhas mãos e agradecer a Deus pelo que Ele fez por mim”. Vendendo muito salgado MARCOS AC Eliane Vicente Ferreira teve luxações após sofrer uma queda, na qual foram atingidos o ombro e o braço direitos. “Nem podia mexer o braço, pois doía. Mesmo fazendo tratamento, meu estado permaneceu o mesmo. Assim, eu me afastei do tra- balho”, afirma ela, que ficou um mês nessa situação. Ao ver o anúncio da reunião do fundador da Igreja da Graça, Eliane decidiu participar do culto. Chegou acreditando na vitória, e Jesus realizou o milagre em sua vida. “Conquistei a cura e já cuido da minha casa. Também retomei meu trabalho como salgadeira. A enfermidade me impedia de fazer e fornecer meus salgadinhos para as lanchonetes da minha localidade. Estou vendendo bastante, graças a Deus”. Recuperou a agilidade dos braços A copeira Elizabete Rodrigues Santos trabalhou durante 30 anos no mesmo ofício, servindo copos de sucos e xícaras de café em bandejas pesadas. Como consequência, sofria de intensas dores nos braços. “Já não tinha forças. Lavar, pas- sar e estender roupa e cozinhar eram tarefas complicadas para mim”. Ao colocar a fé em ação, Elizabete alcançou a cura. MARCOS AC “Confiei no poder divino, orei, e o Senhor me respondeu. Meus braços pararam de doer milagrosamente, e estou mais ágil”. Voltou a fazer artesanatos Tereza Leila Pereira dependia da ajuda do esposo para tudo. O motivo era a dor nos braços. “Cuidar da casa era algo impossível, porque minhas mãos também adormeciam”. Segundo Tereza, suas jun- tas estalavam e ficavam inchadas. “Provocavam uma dor que se estendia dos ombros até as axilas. Depois que Jesus me curou, es- MARCOS AC se sofrimento ficou no passado. Voltei a fazer minhas atividades, incluindo meus trabalhos de artesanatos, que estavam parados”. Após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC), há 12 anos, Zelina de Melo Campos ficou com sequelas em seus braços. “Sempre precisa- Lavando, passando e dormindo bem va de ajuda na limpeza da casa e para lavar e passar roupa. Dormir também era complicado, pois eu ficava sem posição em virtude da dor”. Zelina gastava muito dinheiro com tratamentos e medicamentos. “Comprei até uma máquina para fazer fisioterapia na minha casa, mas progredi pouco”. Alguns dias atrás, Zelina soube do culto que o Missionário faria na cidade onde ela mora, e resolveu participar em busca da restituição de sua saú- de. “Minha vida mudou. Estou feliz porque Jesus me curou. As dores desapareceram completamente. Agora, passo e lavo roupas e consigo dormir bem”. ENTRADA GRÁTIS Venha receber a sua bênção IIGD BOSTON – 85 Washington Street Somerville, MA 02143 Igreja: (617) 996 9194 Pr. Glauber Morare – somerville@iigdusa.com MISSIONÁRIO R. R. SOARES Segundas, quartas, quintas e sextas-feiras – 8pm Domingos – 10am e 7pm

[close]

p. 15

SHOWda FÉ SETEMBRO DE 2016 B11 LIBERTAÇÃO ORA, O SENHOR É ESPÍRITO; E ONDE ESTÁ O ESPÍRITO DO SENHOR, AÍ HÁ LIBERDADE (2 Coríntios 3.17). Missionário R. R. Soares antTroresevzanesas Missionário R. R. Soares ARQUIVO PESSOAL Esteja pronto para obter a ajuda divina em suas lutas e vencer o inimigo com a justiça celestial. Para triunfar nas batalhas, creia que você verá a obra de Deus realizada em sua vida. Mesmo que tudo pareça escuro ou perdido, ignore isso! Olhe sempre para Jesus, o Autor e Consumador da sua fé. O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra (Salmo 34.7). Por 13 anos, Maria Letícia bebeu, fumou, usou drogas e se envolveu com pessoas erradas. Em meio à escuridão, só encontrou a Luz quando conheceu Jesus Mônica Ferreira monica.jornalshowdafe@gmail.com “Eu bebia e fumava nos finais de semana; qualquer hora era hora. Quando tinha dinheiro, então, nem se fala”, relata Maria Letícia da Rocha, ao se lembrar dos piores momentos experimentados após se afundar nos vícios, principalmente as drogas, durante 13 anos. A história de Maria Letícia começou a desandar quando ela iniciou sua vida amorosa. Foram vários relacionamentos frustrados. “Aos 15 anos, engravidei do meu primeiro namorado e fui abandonada. Nem assim desisti de formar minha família. Com 18, fui morar com um homem bem mais velho do que eu e tive outra filha. Alguns anos depois, por intermédio dele, conheci a bebida alcoólica e o cigarro”. Um dia, a surpresa: ela encontrou drogas na carteira do companheiro. “Brigamos, e o mandei sair de casa. Arrependida, dei mais uma chance a ele e acabei tendo o desejo de usar aquelas substâncias tam- bém”, destaca. Depois disso, as duas filhas, ainda crianças, passaram a ser criadas pela avó e por uma tia. “Fiquei arruinada. Nós nos separamos, e eu tive outros relacionamentos, todos fracassados”. Com a área sentimental destruída, a rotina de Maria Letícia era beber, fumar e se drogar. “Cheguei ao fundo do poço. Tive overdose, e a médica me perguntou se eu desejava ver minhas meninas crescerem”, diz. Logo depois, ela começou a desenvolver uma enfermidade devido ao álcool. “Quando eu bebia, meu coração disparava e minha garganta fechava. Tive um derrame pleural – acúmulo de líquido na cavidade do pulmão. Fui internada e submetida a tratamentos”. A cada dia, a situação piorava. “Conheci outro homem, tão problemático como eu. Um dia, um espírito maligno se manifestou nele em casa. Ele passou quase 24 horas possesso, e eu fiquei sem reação. Depois, aquele mal se escondeu”. Ela pediu socorro a Deus Cansada de viver dessa forma, Maria Letícia decidiu, com seu parceiro, buscar ajuda na Igreja Internacional da Graça de Deus. “Recebemos apoio, palavra de fé e orações. Então, tomei a atitude mais acertada: aceitar Jesus como meu Senhor e Salvador”. Vencer as trevas foi difícil. “Tive crise de abstinência e vontade de beber, fumar e usar drogas; era como se eu sentisse o cheiro delas. Porém, resis- ti, porque eu estava com Deus. Passei pelo processo de libertação até ficar livre de tudo. Encontrei Jesus e quero mais dEle”, afirma Letícia. “No mundo dos vícios, perdi os melhores momentos das minhas filhas. Hoje, nosso relacionamento mudou bastante, e elas são minhas amigas. O Altíssimo abriu as portas de emprego e abençoou minha vida sentimental. Pedi socorro ao Senhor e fui atendida”, acrescenta.

[close]

Comments

no comments yet