Jornal Bom Dia

 

Embed or link this publication

Description

1 setembro 2016

Popular Pages


p. 1

QUINTA-FEIRA 1 DE SETEMBRO DE 2016 | R$ 1,00 Predomínio de sol, apenas com pouca variação de nuvens O Diário do Médio Piracicaba Edição: 4.088 - Ano XVII - Fechamento: 18h00 MÁXIMA: 25ºC MÍNIMA: 14ºC www.bomdiaonline.com Voluntariado incentiva jovens a pressionarem pela duplicação da BR-381 Divulgação Voluntários querem manter as cobranças pela duplicação

[close]

p. 2

BOM DIAquinta-feira, 1 de setembro de 2016 2.cidade EXPEDIENTE BOM DIA • Diretor Responsável: Geraldo Magela Gonçalves (Interino) • Diretor Geral: Luiz Gonazaga de Castro • Comercial: comercial@bomdiaonline.com 3851-1515 • Edição Breno Botelho (REG: 13221/JP) • Diagramação/Arte: Sérgio Henrique Braga • Impressão: Gráfica Bom Dia • Colaboradores: Márcio Naoto Suzuki (Up Street) Lúcio Flávio Carlos Augusto - Gugu (Meu Palpite) Tayana Duarte (Interiores com Estilo) Marcos Martino (Cenários) • Representante Comercial: Super Mídia Brasil - BH Central de Comunicação - SC Redação e Administração Rua Nossa Senhora Aparecida, nº 152, Sl. 305, Aclimação, CEP.: 35930-028 João Monlevade / MG / Brasil (31) 3851.1515 • Bom Dia online: www.bomdiaonline.com Circulação: Alvinópolis, Barão de Cocais, Bela Vista de Minas, Bom Jesus do Amparo, Catas Altas, Dionísio, Dom Silvério, Itabira, João Monlevade, Nova Era, Rio Piracicaba, Santa Bárbara, São Domingos do Prata, São Gonçalo do Rio Abaixo, São José do Goiabal. FUNDADO EM JULHO DE 1998 Bom Dia Comunicação Ltda - ME. CNPJ.: 24538633/0001-16 Todos os Direitos Reservados bomdia@bomdiaonline.com redacao@bomdiaonline.com Jucemg publica edital para evitar cancelamento de empresas no estado Arquivo Bom Dia No ano passado, 37.093 empresas foram canceladas administrativamente pela Jucemg Geral - A Junta Comercial de Minas Gerais (Jucemg) publicou no Diário Oficial de sábado (27) o primeiro edital de notificação para evitar que 31.758 empresas mineiras sejam canceladas administrativamente. O alerta é para esses empreendimentos arquivarem um ato na autarquia. O prazo estende-se até o final do ano. “O objetivo é reduzir o volume de empresas canceladas administrativamente, bem como atualizar o Cadastro Nacional de Empresas Mercantis – CNE e ampliar a utilização de nomes empresariais”, explica Lígia Xenes, diretora de Registro Empresarial da Junta Comercial. No portal da Jucemg está disponível a lista das empresas sujeitas ao cancelamento. No ano passado, 37.093 empresas foram canceladas administrativamente pela Jucemg e, como consequência, declaradas inativas pela Receita Estadual. O cancelamento ocorre quando a empresa não arquiva qualquer documento na Jucemg nos últimos dez anos consecutivos, desde janeiro de 2006. Para Xenes, a queda nos números deste ano está associada há uma maior integração de dados com os órgãos envolvidos na formalização da empresa e a baixa simplificada, que desburocratizou o encerramento de empresas. Para evitar que a empresa seja declarada inativa, o responsável deve comunicar à Jucemg, dentro do prazo estipulado, que deseja mantê-la em funcionamento, ou informar a paralisação temporária de suas atividades, ou ainda arquivar alterações contratuais ocorridas na ultima década. Caso não adotem esse procedimento, os empreendimentos podem ainda ter seus registros cancelados e perderem a proteção de seus nomes empresariais, sendo comunicado automaticamente às autoridades arrecadadoras – Receita Federal, Receita Estadual, INSS e Caixa Econômica Federal. Estão sujeitas ao Cancelamento Administrativo anual as sociedades empresárias, os empresários, as empresas individuais de responsabilidade limitada e as cooperativas. A medida é feita com base nas disposições do artigo 60 da Lei Federal 8.934/1994, nos artigos 32, inciso II, alínea “h” Decreto Federal 1.800 de 30/01/1996, e ainda no art. 1º da Instrução Normativa DREI Nº 5 de 5 de dezembro de 2013. PREFEITURA MUNICÍPAL DE BELA VISTA DE MINAS MG. Errata e Resignação de Sessão - Concorrência Pública nº 06/2016. Processo Licitatório nº 40/2016. Alteração de Edital para correção de erro material no item 4.1.3.4. Fica designado o dia 03/10/2016 ás 09h para nova sessão. Bela Vista de Minas, 31/08/2016. Wilber José de Souza Prefeito Municipal PREFEITURA MUNICIPAL DE BELA VISTA DE MINAS Aviso de Licitação: PREGÃO PRESENCIAL Nº 19/2016 no dia 15/09/2016 às 09h. Objeto: Pavimentação Asfáltica. O Edital se encontra à disposição dos interessados no setor de licitações, Av.: Arthur da Costa e Silva, 70, Centro, de segunda à sexta-feira no horário de 7h às 11h e 13h às 17h. ou através do site: www.belavistademinas.mg.gov.br Bela Vista de Minas, 31 de agosto de 2016. Maiores informações poderão ser adquiridas pelo telefax: (31) 3853-1271/1272. Wilber José de Souza Prefeito Municipal

[close]

p. 3

BOM DIAquinta-feira, 1 de setembro de 2016 3.cidade Voluntariado incentiva jovens a pressionarem pela duplicação da 381 Geral - “Nossa sociedade é muito solidária. Basta pedir apoio para uma enchente ou uma causa que todos se mobilizam com rapidez. Talvez, o que falte é criar oportunidades para que mais pessoas se tornem voluntárias”, defende Luciano Araújo, vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e presidente da regional do Vale do Aço. Na companhia de dezenas de voluntários, o empresário lançou em Ipatinga, no domingo, o desafio estudantil do voluntariado, que vai até 7 de outubro, convidando alunos das escolas da região a se mobilizarem para a coleta de assinaturas em prol da nova BR-381. Com o folheto disponível na internet, no endereço www.nova381.org. br, as empresas filiadas à Fiemg naquela região convidam os estudantes a se mobilizarem na causa da duplicação da rodovia 381, chamada de rodovia da morte devido ao alto índice de acidentes. “Vamos premiar a escola do Vale do Aço que reunir o maior número de assinaturas, por meio do envolvimento dos alunos, professores e familiares”, afirma. Araújo, que é também coordenador do movimento pela Nova 381, encampado pela Fiemg Objetivo é colher assinaturas por melhorias na BR-381 Paulo Sérgio de Oliveira e outras entidades empresariais, entende que faz parte da missão do voluntariado doar tempo para defender uma causa em que acredita. “Nossa campanha é pela vida e pelo desenvolvimento de novo vetor de escoamento para Minas”, diz ele, lembrando que a meta é atingir 100 mil assinaturas em outubro. Até o fim de semana, já haviam sido recolhidas 34 mil, ao todo. Com 54 anos, Luciano Araújo garante que irá acompanhar até o fim da vida o desenrolar das obras na estrada, que já superam mais de 30 anos. Barão de Cocais se destaca em pesquisa da Datafolha Berão de Cocais – O município de Barão de Cocais foi destaque em pesquisa realizada pelo instituto Datafolha, que avaliou 5.281 municípios brasileiros. A cidade também está entre os melhores do país. Para elaborar o ranking, o instituto levou em conta os indicadores dos três mais importantes setores da administração pública: saúde, educação e saneamento. O levantamento avaliou quais as prefeituras que conseguem melhor gerenciar os recursos financeiros para entregar mais serviços básicos Divulgação A cidade também está entre os melhores do país à população em áreas de competência exclusiva de seus prefeitos. Ele leva em conta o mínimo para o município dizer que cumpre com suas obrigações, como colocar crianças na escola, prestar atendimento de saúde e recolher o lixo. Relaciona tudo à receita per capta do município. Com isso, os municípios são avaliados pelo quanto eles levam de saúde, educação e saneamento, com os recursos que dispõem. Os índices gerais são combinados em uma fórmula que tem como denominador na conta a receita per capta do município. Na área da educação, o levantamento considerou os percentu- ais de crianças na escola. Na saúde, a cobertura por equipes de atenção básica e o total de médicos por habitantes. Na área de saneamento, os percentuais de domicílios atendidos por redes de água e esgoto e pelo sistema de coleta de lixo. No cruzamento dos dados e conclusão do ranking, Barão de Cocais está à frente de municípios maiores como Coronel Fabriciano, Betim, Ipatinga e Itabira. A cidade também se destaca entre suas vizinhas Santa Bárbara, Catas Altas, João Monlevade e Caeté. Para o prefeito Armando Verdolim, a gestão adequada dos recursos pú- blicos é e sempre foi o foco de sua administração. “Conseguimos promover um excelente equilíbrio entre receita e despesa no período em que a cidade viveu o auge da mineração, quando circulou muito dinheiro na cidade e mantivemos o foco nesse equilíbrio. Agora, graças a uma gestão consciente e responsável, estamos mantendo os serviços públicos essenciais, executando as obras que já iniciamos e ainda fazendo novos investimentos. Ou seja: administrando com eficiência cada centavo público”.

[close]

p. 4

BOM DIAquinta-feira, 1 de setembro de 2016 4.cidade Governo do Estado leva qualificação profissional à população em situação de vulnerabilidade Geral - Utramig abre 1.480 vagas em cursos direcionados a jovens, mulheres e comunidades tradicionais de 24 municípios mineiros. Fundação está contratando professores, supervisores e auxiliares administrativos para atender às demandas O Governo de Minas Gerais, por meio da Fundação de Educação para o Trabalho de Minas Gerais (Utramig), em uma iniciativa inédita, vai executar a partir deste mês, 81 cursos profissionalizantes de curta duração, no interior do Estado e na capital. Os cursos são dirigidos a diferentes segmentos da população mineira, entre mulheres em situação de vulnerabilidade social; jo- vens matriculados no ensino médio de escolas públicas de Belo Horizonte e povos das comunidades tradicionais (ribeirinhos, maxakalis e quilombolas). A Diretoria de Qualificação e Extensão da Utramig está oferecendo, ao todo, 1.480 vagas, em 24 municípios de Minas Gerais, atendendo a 10 dos 17 territórios de desenvolvimento. Os números refletem o sucesso dessa ação governamental: de três cursos de curta duração executados em 2014, somando 75 vagas, a Utramig passou a ofertar, no ano passado, 28 cursos de qualificação profissional através do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) de Formação Inicial e Continuada (Fic), chegando a um total de 630 vagas. Neste ano, são 24 cursos do Programa Pronatec/ Fic/Mulheres Mil, sete do Pronatec /Jovem Fic/ Pixel e 50 cursos voltados para as comunidades tradicionais, fruto de convênio firmado entre a Secretaria Nacional de Economia Solidária - Senaes e a Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese - MG) e executado pela Utramig, totalizando 1.480 vagas. No âmbito do programa Mulheres Mil, os critérios para a seleção dos municípios que receberão os cursos profissionalizantes consideraram as diversas variáveis de vulnerabilidade das populações locais. A qualificação chega a municípios pequenos, com população em torno de 5 mil habitantes. ”Estamos buscando as regiões mais pobres e vulneráveis, em alinhamento com a diretriz da atual gestão. A escolha das regiões partiu de demandas apresentadas nos Fórum Regionais nos 17 territórios de desenvolvimento, cruzando com dados de realidade como o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), CadÚnico e trabalhando regiões com maior número de mulheres atendidas pelo bolsa família” Vera Victer, diretora da Utramig Para a execução desta Divulgação / Utramig Os cursos são dirigidos a diferentes segmentos da população iniciativa do Pronatec/ Fic/Mulheres Mil, a Utramig está contratando 48 professores e 14 supervisores adjuntos. Ainda há vagas abertas em 11 municípios. Os cursos terão início em outubro próximo. “O objetivo é criar um ambiente para que a população que vive em si- tuação de risco possa ter acesso à educação profissional e trocar experiências, para que rompam essa condição de vulnerabilidade. Além disso, estamos oferecendo oportunidade de trabalho para docentes em locais onde as oportunidades são escassas” Vera Victer, diretora da Utramig

[close]

p. 5

BOM DIAquinta-feira, 1 de setembro de 2016 5.cidade Railton e Laércio se reúnem com diretoria da Acimon Acom Col. Juntos por Monlevade João Monlevade - Os candidatos a prefeito e vice de João Monlevade, Railton Franklin e Laércio Ribeiro se reuniram na noite desta terça-feira (30) com diretores da Associação Comercial e Industrial de João Monlevade (Acimon). O encontro ocorreu na sede da entidade e na ocasião os candidatos ouviram sugestões e demandas da classe empresarial. O presidente da Acimon, Carlos Arthuso, foi quem conduziu os trabalhos e enfatizou que uma das maiores demandas hoje da classe é garantir infraestrutura necessárias para o bom funcionamento do Distrito Industrial da cidade. No local, segundo ele, falta água, rede de esgoto e até energia elétrica que Os candidatos se reuniram com diretores da Acimon seja suficiente para atender às empresas que lá estão instaladas. “A preocupação é a evasão”, alertou o empresário. Carlos Arthuso comentou também que a Acimon sempre contribui com a administração municipal com propostas que melhorem a qualidade de vida da população. “A Acimon pode ajudar e muito”, ressaltou. Railton reafirmou aos diretores o compromisso de uma gestão pautada no diálogo com a classe empresarial e demais setores da comunidade. “Queremos ouvir sugestões para fazermos o melhor possível”, frisou o candidato que garantiu projetos para revitalização do Distrito Industrial o que, consequentemente, vai fomentar a economia e gerar mais empregos em João Monlevade. Laércio, que foi prefeito de João Monlevade, re- forçou o conhecimento adquirido sobre o Distrito Industrial, lembrando que antes de deixar a Prefeitura, havia projetos para o local que não foram seguidos pelos seus sucessores. Ele também enalteceu o papel da Acimon na administração municipal e destacou a importância da parceria com a entidade. Nessa quarta-feira (31) Railton e Laércio continuam as reuniões com segmentos da comunidade para ouvir as principais demandas das entidades com intuito de finalizar o Plano de Governo. PM lança página para auxiliar no rastreamento e localização de celulares roubados Geral - Os celulares se apresentam como acessórios praticamente indispensáveis na rotina diária. Cheios de funções e recursos, os smartphones já funcionam objetos de utilidade profissional (acesso a e-mails, tarefas, agenda, comunicadores etc.) e pessoal (aplicativos,mensagens, jogos etc.). Como resultado, os aparelhos apresentam maior valor agregado e chamam a atenção, inclusive, de criminosos. Justamente para preservar o cidadão e prevenir crimes de furto e roubo de celulares, o 48º Batalhão da Polícia Militar idealizou o site Celular Seguro. A estratégia está apoiada na tecnologia de rastreamento disponível nos celulares e no cadastramento simples dos números de identificação de cada aparelho, o chamado IMEI (International Mobile Equipment Identity). “O site teve sua criação iniciada no final de 2015, sendo cuidadosamente preparado ao longo dos últimos meses, de forma que pudesse disponibilizar ferramentas eficientes para auxiliar o cidadão”, conta o comandante do 48º Batalhão, tenente coronel Hércules Freitas. Em versão piloto, o projeto foi implementado em Ibirité e demais cidades atendidas pelo batalhão (Sarzedo, Mário Campos e Brumadinho). Partindo de uma demanda interna do 48º BPM, também observada nas demais unidades da PMMG, a proposta era “criar mecanismos de maior aproximação da sociedade com a Polícia Militar, atuando com medidas simples, mas eficazes”, aponta o comandante. Surgia, então, o site Celular Seguro, instrumento que combina inovações e tecnologia, como caracteriza o tenente coronel, para facilitar o acesso de todos e inibir as ações criminosas, os furtos e roubos de aparelhos de telefonia celular. “Efetivamente, o dispositivo foi aberto ao público para cadastros no final do mês de julho deste ano, quando lançamos informalmente, em algumas redes sociais, até mesmo para verificar a aceitabilidade e o retorno de um público menor”, contextualiza. “Ocorre que o resultado foi de tal forma positivo que optamos por ampliar o sistema e os cadastros imediatamente”, acrescenta.

[close]

p. 6

BOM DIAquinta-feira, 1 de setembro de 2016 6.cidade Incentivo às artes transforma vidas e forma cidadãos em Minas Gerais Geral - Música, dança, teatro... As artes em geral têm transformado a vida de muitas pessoas. Mas a trajetória do artista é árdua e a conquista do espaço e o sucesso não chegam de um dia para o outro. O reconhecimento do trabalho passa pelo esforço pessoal e, muitas vezes, pela ajuda e apoio da iniciativa privada e do poder público. Em Minas Gerais, programas do Governo do Estado, como o Música Minas, Circula Minas, Cena Minas, entre outros, ganham papel importante na trajetória de muitos artistas. Há quem iniciou a carreira de forma tardia, mas o tempo não impediu a concretização do sonho. A história de Dona Jandira, 77 anos, é um exemplo de que a idade não encobre o talento nem a vitalidade. A alagoana, que está em Minas Gerais há 26 anos, começou a se apresentar Ilustrativa Programas do Governo do Estado ganham papel importante na trajetória de muitos artistas como cantora aos 66. Considerada hoje uma grande revelação da música em Minas Gerais, Dona Jandira tem a carreira pautada na MPB, em especial, na interpretação de canções de compositores como Ataulfo Alves, Lupicínio Rodrigues, Noel Rosa, Vinícius de Mo- raes, Tom Jobim, Chico Buarque, além dos mineiros Sergio Moreira, Clever Bombu, Murilo Antunes, Xico Amaral e José Dias. Dona Jandira nasceu em Maceió, em 1938, e iniciou seus estudos musicais ainda criança, graças à mãe que era professora de piano e acordeon. Ela conta que, devido aos preconceitos da época, não recebeu incentivo para seguir a carreira musical. No final dos anos 90, Dona Jandira se mudou para o distrito de Itatiaia, em Ouro Branco, onde passou a desenvolver atividades profissionais como musicista e can- tora. Em 2008, lançou o primeiro CD, com composições inéditas e gravou um DVD, tendo como convidados Luiz Melodia, Sergio Moreira, Paulinho Pedra Azul e Marcos Lobo. Hoje, Dona Jandira é convidada para participação em shows e festivais. Em maio deste ano, com incentivo financeiro do projeto Música Minas, da Secretaria de Estado da Cultura (SEC), a cantora fez sua primeira apresentação fora do território brasileiro. Ela participou do Festival ExibMúsica, em Évora (Portugal), cantando clássicos das ilhas cabo-verdianas. “Comecei a carreira com mais de 60 anos quando muita gente acha que a vida acabou”, diz Dona Jandira com o entusiasmo e a vivacidade de quem tem muito talento a oferecer ao seu público. E por falar nos apreciadores da música de Dona Jandira, ela conta que, para sua surpresa, a maioria é jovem. “As bandas de rock também me convidam para participar dos seus shows, fazem releitura do meu trabalho e eu canto com eles”, afirma a cantora. A artista se diz feliz com a receptividade do público mineiro.

[close]

Comments

no comments yet