Revista 44

 

Embed or link this publication

Description

revista ttc

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2

Anúncio

[close]

p. 3

Editorial O ginásio dos campeões e as paralimpíadas O Tijuca Tênis Clube dá sorte: o técnico de vôlei Bernardinho - medalha de ouro do vôlei masculino dos Jogos 2016, usuário de nosso estádio nos jogos do time Rio de Janeiro e a delegação italiana, medalha de prata, que escolheu o histórico ginásio Álvaro Vieira Lima para treinamento durante as Olimpíadas, tiveram sucesso. Esta referência é mais uma marca de qualidade da agremiação de 100 anos que se renova e surpreende, com o passar do tempo, abrindo espaços para as novas gerações. Sempre na vanguarda, o Tijuca é um pioneiro da natação paralímpica em nosso estado e agora terá a oportunidade de assistir e aprender com as Paralimpíadas de 2016. Nossos atletas e técnicos deste segmento, sob o comando do Laureado professor Menescal Pedrinha, têm aproveitado as oportunidades e mostrado seu valor no país e no exterior. Que estas lições de superação, força de caráter e alegria de viver contagiem toda a sociedade. Paulo Maciel - Presidente Tijuca Tênis Clube 3

[close]

p. 4

Índice 4 Tijuca Tênis Clube Capa CAPA: SUPERAÇÃO E FESTA FOTO: Capdeville e arquivo TTC CRIAÇÃO E ARTE: Luiz Fernando Motta Editorial 03 O Ginásio dos campeões e as Paralimpíadas Matéria de Capa 06 Superação no Saara e Vamos festejar Evento 10 Fique por dentro de como foi nossa Feira Esotérica 2016 Sociocultural 12 Festival de Teatro Infantil e Programação Social Esportes Aquáticos 14 Melhorias, campeonato de inverno,bocha e escolinha de natação Olimpíadas 2016 17 Vôlei Italiano Masculino e Feminino no TTC Olhar Tijucano 18 Carol Santos e Santos abre espaço de reflexão Ed. Leonardo Pereira 19 Escolinha de Xadrez veio pra ficar Bem-Estar 20 Ginástica Calisténica para todas as idades Tag com novidades 21 Setembro promete... Mulher 22 Os 70 anos de Regina Coeli de Freitas Ferreira Conselho Diretor Presidente Paulo Germano Maciel Vice-Presidente Geral Hildo Magno da Silva Vice-presidente de Administração Gilberto Carneiro da Silveira Vice-presidente do Edifício Leonardo Pereira Carlos Alípio de Almeida Vice-presidente de Esportes Aquáticos Aluízio Antônio Gomes de Souza Vice-presidente de Esportes Terrestres Jorge Amaro da Silva Vice-presidente de Finanças Cleber Porto Belfort Vice-presidente de Interesses Internos Carlos Coelho da Silva Vice-presidente de Jogos Recreativos André de Carvalho Chagas da Silva Vice-presidente de Marketing e Divulgação Edvaldo Ramos e Sousa Vice-presidente de Patrimônio Alcir da Silva Sampaio Vice-presidente de Secretaria e Comunicações Luiz Carlos Gomes Vice-presidente Sociocultural Marcos Antônio Pimentel Freitas Vice-presidente de Tênis Paulo César Moreira Cinelli Expediente Jornalista responsável /Editora Alda Rosa Travassos – Reg. 12846 – MT/RJ Fotografia Caroline Couto e José Roberto Couto (Zeca) Estagiários: Laryssa Bessa e Mathias Felipe Redação: Depto. de Marketing e Divulgação – 4º andar do Edifício-sede do TTC- Rua Conde de Bonfim, 451 – Tijuca – Rio de Janeiro – RJ – CEP 20520-051. Tel. (21) 3294-9300 Tiragem: 11 mil exemplares Distribuição: gratuita, em mala direta aos associados e em bancas de jornais. Fale conosco Site: www.tijucatenis.com.br E-mail: marketing@tijucatenis.com.br Tel: 21 3294-9300 Publicidade e Impressão LL Divulgação Editora Cultural Ltda Tel: 21 2714-8896 E-mail: lldivulga@gmail.com @clubetijuca facebook.com/tijucatenis Projeto Gráfico: Luiz Fernando Motta

[close]

p. 5



[close]

p. 6

Matéria de Capa Aos 68 anos, tijucano concluiu os 257 km da Marathon des Sables no Deserto do Saara Por Laryssa Bessa Capdeville com a bandeira do TTC maratona, entre eles, o nosso tijucano Nestor Eduardo Capdeville Werneck, 68 anos, um exemplo de superação, que mostrou que idade não é impedimento para nada, basta ter foco e determinação que você consegue realizar o seu objetivo. A maior motivação para Capdeville participar desse desafio foi o incentivo do seu filho Frederico, carinhosamente conhecido como Ico, que participou da mesma maratona em 2015. Para ficar nas condições físicas perfeitas, Ico ajudou o pai durante um ano, ele supervisionava todos os treinamentos de Nestor e o mais curioso é que essa ajuda foi feita da Suíça, onde mora. Foram 5 tênis testados, 2.700 km percorridos Entre os dias 10 e 18 de abril de 2016, ao sul do Marrocos, no Deserto do Saara, começava a ser realizada a 31ª edição da Marathon des Sables, uma prova do tipo auto-suficiência. Ela é considerada pelo Discovery Channel uma das mais duras provas atualmente disputadas devido às condições adversas. Durante sete dias, 6 etapas deveriam ser concluídas e 257 km percorridos. Os participantes eram os responsáveis por levar sua alimentação, saco para dormir e alguns materiais obrigatórios. A organização do evento era responsável somente por fornecer assistência médica, tenda Largada da Maratona para o pernoite e uma quantidade de até 13,5 litros de água por dia. Uma mega estrutura foi montada para a realização da maratona, 3 helicópteros, 24 jeeps, 24 SUVs, 5 caminhões próprios para o deserto, 25 ônibus, 4 camelos, 4 quadriciclos e outros num total de 120 veículos. 300 tendas, 120.000 litros de água, 40 jornalistas, 6,5 kms de esparadrapo , 19 000 compressas , 6 000 analgésicos, estação de imagem por satélite, 10 telefones e 30 computadores com acesso a internet via satélite. 1100 atletas de 47 países participaram da Posto de controle em treinamentos, acompanhamento médico e alimentação diferenciada. E nos últimos 4 meses, um personal especialista neste tipo de prova foi contratado. A inscrição já estava feita, só restava esperar o grande dia chegar. 6 Tijuca Tênis Clube Uma das preocupações de Capdeville era a baixa umidade do ar: - Quando vou a Goiânia ou Brasília e a umidade relativa do ar está por volta de 12, 14, meu nariz sangra nas primeiras 24 horas e meus lábios racham. O que me reservaria o Saara onde a umidade chega a 4 e o normal é 7? No dia 08 de abril, todos os participantes saíram de Ouarzazate, no sul do Marrocos, em direção ao deserto, seis horas de viagem. À noite, já no acampamento, jantar com o buffet que

[close]

p. 7

Matéria de Capa atende ao Rally Paris-Dakar, segundo Capdeville, muito bom! Essa era a sua despedida de uma boa comida, pois passaria a comer somente alimentos desidratados e suplementos alimentares. Domingo, dia 10 de abril, foi dada a primeira largada. A prova consistiu de 6 etapas. As três primeiras (domingo, segunda e terça) deveriam ser cumpridas entre 8 e 10 horas, e as distâncias a serem percorridas foram de 35, 42 e 35 km. O final de cada etapa acontecia num novo local de acampamento. A quarta, foi a etapa dupla, de 84 km. A largada foi na quarta feira pela manhã, com chegada no dia seguinte. A quinta etapa, com largada na sexta feira, teve o exato percurso de uma maratona clássica, 42,3 km. A sexta e última, já no sábado, foi uma etapa “beneficente”. Motivo: uma parcela da inscrição para a prova foi destinada a projetos sociais mantidos pela UNICEF em vilarejos e oásis no deserto, próximos ao traçado da prova . Capdeville conta com detalhes como foi a primeira etapa: - A primeira etapa foi mesmo a estrada para o inferno. Segundo os que participaram em edições anteriores, foi a mais dura já percorrida em todas as edições da prova. As mochilas estavam com os suprimentos para uma semana, o que significa pelo menos 7 kg. Acrescente o peso da água. Impossível correr com este peso nas costas na areia fofa. E dos 34 km desta etapa, pelo menos 26 km foram em areia fofa e contra o vento. O número de abandonos foi recorde. Foram mais de 25 km de dunas de areia fofa, num sobe e desce sem fim, totalizando um desnível de 800 m, segundo o GPS de vários participantes, o que equivale em altura a uma Pedra da Gávea. Em cada etapa da prova, a cada 10 a 14 km, os competidores encontravam um posto A alta temperatura e as longas caminhadas causavam muitas bolhas, esse local ficou conhecido como "Lava Bolhas" de controle. Nele você recebia água, que era controlada através da marcação em um cartão que cada competidor tinha. O vento e as duras condições do deserto foram descritas por Capdeville: - O grande desafio foi a condição climática. Além das temperaturas extremas, e a baixíssima umidade do ar, o vento era um grande adversário a ser vencido, pois provocava constantemente tempestades de areia e deixava em suspensão o pó, que a ausência de umidade do ar impedia a decantação. Na busca de uma sensação térmica mais confortável durante o dia, à noite varria o acampamento ou o trajeto da prova a qualquer momento. Durante o dia a temperatura chegou a 47ºC e a sensação térmica, 55ºC. Nas madrugadas ela caiu para 10ºC e a sensação térmica chegou a 7ºC. Durante a prova as tempestades eram enfrentadas com muita dificuldade e uma boa proteção de um lenço cobrindo a boca, nariz e orelhas era fundamental. Os olhos eram protegidos por óculos. Os cabelos, por um boné apertado na cabeça. Aqueles bonés ou chapéus que o vento levou, ficaram imediatamente fora de alcance do dono, voando para longe e para o alto. Mas enfrentá-lo era preciso. Bandeira É comum aos participantes empunharem durante a prova uma bandeira de seu país, seu clube ou organização à qual está vinculado. E nosso associado Capdeville decidiu que, se alguma bandeira deveria ser levada, seria a do Tijuca. Tijuca Tênis Clube 7

[close]

p. 8

Matéria de Capa Capdeville e Ico na barraca Movidos pela determinação e paixão pelo nosso Clube, com a ajuda da esposa Beth, ele fez uma, com muito prazer, muita emoção e muito orgulho, como nos conta, e a desfraldou ao vencer a duna símbolo da Saara Marroquino, o principal cartão postal do Marrocos, a duna Erg Chebbi, vencida numa das etapas da prova. Quanto aos preparativos e o treinamento para este desafio, ele nos contou: Meu filho Frederico, ou Ico, como é conhecido no Clube, foi meu personal. A experiência dele por ser um atleta de alto rendimento e ter participado da edição anterior foi fundamental. Tudo foi testado buscando as condições do ambiente da prova. Os treinos eram ao meio dia, consumia água não gelada e uma alimentação adequada às necessidades geradas pelo esforço do treinamento foi determinada por uma nutricionista. Nos últimos 4 meses antes da prova fui assistido por um especialista neste tipo de desafio. Ico e eu nos juntamos aos oito participantes residentes em Zurich na Suíça onde mora o Ico, e fomos treinados por Timon Abegglen (http://www.marmotatrailrunning.ch) Que lição ou lições você tirou de uma experiência como esta? Sempre pratiquei esporte (futebol), mas não como uma atividade regular, apenas eventual. Com a prática regular das caminhadas e corridas notei a diferença para melhor na sensação de bem-estar, no sono mais tranquilo, na maior disposição para as tarefas do dia, no apetite e na ausência de incômodos que eram normais no quesito saúde, como uma simples gripe. Os períodos de bem-estar e do sentir-se saudável vem se prolongando deste então. A atividade física regular, tanto na preparação para a prova como nestes quatro meses após, têm me proporcionado uma qualidade de vida que não tinha antes. Se hoje tenho uma alimentação mais saudável, por outro lado posso fugir a esta disciplina nos finais de semana sem que meu organismo se Cartão para marcação da água As condições são muito duras. Diria desumanas, mesmo. Mas valeu a experiência. O Saara é lindo, mas traiçoeiro, ameaçador, desafiante, terrível e encantador. Eu não o venci, eu convivi com ele e pude aprender muito, inclusive a respeitá-lo. Na solidão daquelas planícies quentes, sentia-me motivado a continuar. Lembrava do meu grande amigo Sérgio Leitão. Ele, que foi de Fortaleza ao Kremlin (um de seus livros), certamente estaria me incentivando, saudando-me com um “Fantástico!!!” Capdeville, sempre bem-humorado, deixou uma mensagem para os seus companheiros de faixa etária, mas que inspira qualquer pessoa, de qualquer idade. Paro por aqui. Esta missão foi cumprida. Agora é tentar manter a forma para não atrapalhar os garotos com os quais participo das peladas das 2as. feiras à noite no campo de cima. Convido os companheiros da minha faixa etária a aparecerem lá para nos reunirmos numa equipe e fazer a garotada correr atrás da bola e da gente. E continuar correndo atrás de um estilo de vida saudável e gratificante. Comida de Ico e Capdeville manifeste ou dê quaisquer sinais de alerta. A maior lição foi o despertar para a pés- sima contribuição do sedentarismo para nós, da má alimentação e, do lado psicológico, como a falta de metas que exigem disciplina, perseverança e força de vontade para alcançá-las. Você vai participar da prova no próximo ano? 8 Tijuca Tênis Clube Parada para descanso

[close]

p. 9

Matéria de Capa Vamos festejar! A festa é nossa! O ser humano não pode viver sem ela Por KELMA DO CARMO – Diretora de Eventos do Tijuca Tênis Clube As olimpíadas do Rio nos deixaram uma lição de vida: é preciso festejar. E quando a vitória não vem, a gente levanta a cabeça, dá a volta por cima e marca um encontro num outro estádio, raia, mar, rio, lagoa, cidade, país ou no próximo mês ou ano. A vida não pode ser sempre monótona, é preciso clarear, sorrir, sonhar... O Tijuca Tênis Clube é um polo de festas, de janeiro a janeiro, em espaços para todos os tipos de comemoração. Quem fala com muita propriedade sobre o assunto é Kelma do Carmo, diretora de eventos, há vinte anos contribuindo para o sucesso da Adm. Paulo Maciel e trazendo felicidade para pessoas de todas as idades, famílias, empresas, grupos de interesses diversos. Ela discorre com conhecimento de causa: - Comemorar é superar dificuldades, passar uma borracha nos problemas, um testemunho de vida e um legado a deixar para a posteridade. Ultimamente os momentos felizes ficaram mais fortes e necessários pela situação difícil porque passa o país. Dos nossos ancestrais ao homem contemporâneo o código é o mesmo: festa, celebração, comemoração ou que nome tenha é uma condição para a vida em família ou em comunidade. Nos casamentos, quinze anos, o viés é o aqui e agora, os modismos, o segmento jovem; já as bodas são a história dos casais através dos tempos, um verdadeiro álbum de família, momento de registrar com alegria a medalha de ouro da vida. Nesses encontros conseguimos juntar pessoas que não se viam há 40, 50 anos. O Tijuca Tênis Clube tem a oferecer qualidade em todos os sentidos, com eventos de total sucesso. Serviço / Salões No 2º andar o TTC atende eventos para até 160 pessoas e no 3º andar, até 500 pessoas. O pacote abrange cerimonial, decoração, buffet, bolo, doces, DJ. OBS.: o aluguel do salão não está incluído. Brinde para quem contratar eventos até o final de 2016: festa acima de 200 pessoas gratuidade para 10 convidados Tijuca Tênis Clube 9

[close]

p. 10

Evento Fique por dentro de como foi nossa Feira Esotérica 2016 Comandada pela diretora Kelma do Carmo e equipe a nossa 8º Feira Esotérica foi um sucesso. Consultas, palestras, venda de produtos, gastronomia, chá da floresta e muito mais. Confira alguma fotos: 10 Tijuca Tênis Clube

[close]

p. 11

Evento Nos veremos em 2017!! - Saiba mais em www.tijucatenis.com.br Tijuca Tênis Clube 11

[close]

p. 12

Agenda Sociocultural Marcos Antonio Freitas Vice-presidente Sociocultural Programação Cultural Teatro do Tijuca Tênis Clube 19º Festival de Teatro Infantil do Tijuca Tênis Clube Espetáculos nos sábados e domingos de setembro 03/09 (sábado) - O Pequeno Príncipe (Cia Boca de Cena) - 11/09 (domingo) O Mágico de Oxênte (Cia Atores da Fábrica) - 17/09 (sábado) Frozen - A Aventura na neve (Martins Franco Produções) O Pequeno Príncipe - 04/09 (domingo) Carioca, o menino do Rio (Grupo Scandaliart) - 10/09 (sábado) As Férias do Scooby (Faz Assim Produções) - 18/09 - (domingo) O Musical da Selva (ICBP) Saiba mais em: tijucatenis.com.br 12 Tijuca Tênis Clube

[close]

p. 13

Agenda Sociocultural - 24/09 - (sábado) A nova era de vilões Descendentes (Grupo Capa) Em outubro João e Maria – O musical! - 25/09 - (domingo) O Mundo das Cantigas (Cia Sifuxipa) Serviço: Ingresso: R$ 40,00 Estudantes, idosos, filipetas e sócios: R$ 20,00 SERVIÇO “João e Maria – O musical!” Dias: De 08 a 23 de Outubro (Sáb. e Dom). Gênero: Infantil Classificação indicativa: livre Horário: 17:30 h Tels: 3294-9326 3294-9300 99891-5051 Funpage: @joaoemariaomusical Ingresso: R$40(inteira), R$20(meia) e R$15(Filipetas e Sócios) Link de Video: https://www.youtube.com/watch?v=yHfZo4Kjwfo Programação Social Tarde Dançante Terças-feiras – 16h – 3º andar Dia O6 - Banda Holliday Dia 20 – Orquestra Tupy – Baile da Primavera Seresta Dançante Quartas-feiras -19h- 3º andar Dias 21 e 28 – Conjunto R.P. Show Happy Night Sextas-feiras – 21h – 2º andar Dia 02 – Trinidance Dia 09 – Marco Vivan Dia 23- Ney Gouvea Dia 30 – Luan Rodrigues Almoço Musical Domingo – Dia 18 – 13h – 2º andar Regional de Pedrinho 7 Cordas Flash Back Sábado - Dia 03 – Tempos Perdidos -21h – 3º andar Sexta-feira - Dia 16 – The Fevers Show Especial – 21h– 3º andar Tijuca Tênis Clube 13

[close]

p. 14

Esportes Aquáticos Natação Aluízio Antônio Gomes de Souza Vice-presidente de Esportes Aquáticos Natação Adaptada Parque Aquático do Tijuca aperfeiçoa suas instalações Regional Leste de Bocha Adaptada – Cabo Frio-Rj Por Adriana Azevedo – Atleta TTC, com a colaboração do Prof. Carlos Rodrigo Cordeiro Vice-presidente Aluízio cuida das obras no Parque Aquático do Tijuca juntamente com o vice-presidente de Interesses Internos Aluízio com Alda Rosa, assessora de imprensa, a técnica Carol Santos e Santos e o operador de piscinas Quintanilha, em manhã gelada de sol, no parque No flagrante, a obra para a colocação de novos blocos de partida em piso rebaixado, para acompanhar o padrão do parque. Também está prevista a construção de novos banheiros, entre outros melhoramentos. Nem o frio intimidou a garotada... Tijuca no Campeonato Estadual de Inverno Por André Wilson Nos dia 08 e 09 de julho foi realizado o Campeonato Estadual de Inverno de Natação da categoria Mirim, no clube Botafogo Futebol e Regatas, com a participação de 11 clubes do estado do Rio de Janeiro. A participação dos atletas mirins foi brilhante, todos melhoraram seus tempos individuais e conquistaram 12 medalhas de ouro, 07 de prata e 13 de bronze. Conquistaram o vice-campeonato de uma forma incrível. Parabéns a todos os atletas,responsáveis e equipe técnica. 14 Tijuca Tênis Clube Bocha – equipe do TTC completa De 30 de maio a 03 de junho, na cidade de Cabo Frio, no Rio de Janeiro, aconteceu o Campeonato Regional Leste, da modalidade de bocha adaptada. A bocha adaptada é um esporte onde os atletas praticantes têm grande dificuldade psicomotora, e fazem uso constante de cadeira de rodas. O evento, além de revelar novos talentos da modalidade, foi também classificatório para o Brasileiro e contou com a presença das equipes do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Juiz de Fora. O Tijuca Tênis Clube marcou presença no evento com uma delegação contendo doze participantes, entre eles cinco atletas, a maioria iniciantes na modalidade: Amanda Cotrin, Izabel Cristina Godinho, Yuri Andrey Marinho, Lucas Gabriel Vidal e Ademir Gomes da Silva. E os sttafs Vânia Cotrin, Maria Alice Godinho, Francinaldo Jorge de Souza, Lídia da Silva Carlos e Sérgio Rodrigues de Souza. Carlos Rodrigo Cordeiro atuou como Treinador/Técnico, e o Coordenador Técnico de Esporte Adaptado do TTC, Luiz Menescal Pedrinha, como chefe da delegação. Os atletas Lucas Gabriel Vidal, classificado como BC1 e Ademir Gomes da Silva, classificado como BC4, competindo pela primeira vez na modalidade, chegaram às quartas de final, ambos. As atletas Amanda Cotrin e Isabel Cristina Godinho,

[close]

p. 15

Esportes Aquáticos ambas classificadas como BC2, chegaram às quartas de final. Após oito anos sem o TTC ganhar medalhas, o atleta Yuri Andrey Marinho, classificado como BC1, conquistou o 3º lugar em sua categoria, trazendo a medalha de bronze e obtendo colocação para o Brasileiro, que acontecerá no mês de dezembro, na cidade de Blumenau-SC. Há poucos meses Yuri iniciou treinamento sob a minha orientação e mesmo o fato de ser iniciante não o afastou do pódio. O Tijuca Tênis Clube foi premiado com o 3º Lugar por equipe dentre as sete Natação Adaptada – Circuito Loterias da Caixa 2ª Fase Nacional Atletas, técnico e coordenador equipes que estavam no campeonato. O Prof. Luiz Menescal Pedrinha foi homenageado, durante o evento, pela grande importância do seu trabalho e dedicação ao Paradesporto. Os atletas e professores atuais têm muito a aprender com este grande mestre. Na avaliação do Profº Carlos Rodrigo Cordeiro, treinador da modalidade, o trabalho em equipe e a força de vontade dos atletas foram grandes impulsores para o resultado. Também o apoio dos pais e da família em trazê-los aos treinos e incentivá-los todos os dias é essencial ao desenvolvimento individual e o fortalecimento da equipe. Parabenizamos cada um dos atletas e membros dessa delegação, pelo trabalho em equipe, e pelos resultados alcançados. Escolinha de Natação do Tijuca em sua primeira apresentação do ano. Nota 10! Nos dias 16 e 17 de julho aconteceu em São Paulo a 2ª Fase Nacional do Circuito Loterias da Caixa. O Tijuca Tênis Clube foi representado pelos atletas da Natação Adaptada, sob o comando da técnica Carolina Santos. Na piscina do novo Centro de Treinamento Paralímpico os atletas André Lacerda e Ana Lucia Novaes deram um show de participação no evento. A atleta Ana Lucia voltou com 2 medalhas de bronze e uma de prata conseguindo premiação em todas as provas disputadas! O atleta André Lacerda também foi muito bem, melhorando todos os seus tempos! Vamos torcer por mais conquistas! Parabéns para toda a equipe e atletas! O técnico e professor Luiz Cláudio com a excelente equipe do Tijuca Sob o comando do técnico e professor Luiz Claudio, a Escolinha de Natação do Tijuca mostrou a habilidade e a alegria dos pequenos nadadores que, junto a seus pais, irmãos, avós e amiguinhos, deram um show imperdível. Confiram. Tijuca Tênis Clube 15

[close]

Comments

no comments yet