Jornal Santuario Sao Jose Operario Agosto 2016

 

Embed or link this publication

Description

Jornal Santuario Sao Jose Operario Agosto 2016

Popular Pages


p. 1

PARÓQUIA SANTUÁRIO SÃO JOSÉ OPERÁRIO S ãJoornaJl osé OperárioCAPÃOREDONDO-DIOCESEDECAMPOLIMPO ANO XII - EDIÇÃO Nº 157- 10.000 EXEMPLARES - DISTRIBUIÇÃO GRATUITA - AGOSTO - 2016 SEMANA DE ORAÇÃO DA FAMÍLIA 21 de Agosto VAMOS EM ROMARIA À NOSSA SENHORA APARECIDA Adquira hoje mesmo suas passagens na Secretaria Vamos consagrar nossas famílias à Nossa Senhora Aparecida

[close]

p. 2

Página-2 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Agosto - 2016 EDITORIAL AIgreja Católica re- de nossa Igreja Católiserva o mês de ca Apostólica Romana. agosto para rezar pelas No segundo domingo Nossa vocação é viver a comunhão vocações! E o que vem ora-se pelas vocações como a aurora, suas feridas articulada com o Ano da Fé. a ser Vocação? Vocação, para os cristãos católicos, é um chamado de Deus para seguir um ca- matrimoniais e pela família. Deus, que é amor e criou o homem por amor, chamou-o a amar. minho, religioso ou não, No terceiro domingo para a construção do Seu Reino. Nós temos por obrigação servir a Deus na vocação que Ele nos reservou para a evangelização dos seus filhos. A nossa vocação é revelada através do ora-se pelas vocações à vida consagrada, religiosas, religiosos, consagrados e consagradas nos vários institutos e comunidades de vida apostólica. O quarto domingo de agosto Espírito Santo, através da oração, do jejum, da leitura da Palavra e, principalmente, da aproximação dos sacramentos da Eucaristia e do Crisma. Todos temos por vocação a santida- lembra-se da vocação dos leigos na igreja, por ser o dia do Catequista. O cristão leigo é aquele que auxilia no serviço da igreja e também que dá testemunho de vida cristã no seu ambien- de, no entanto, cada um deve procurar alcançar a santidade de um modo específico e no local que Deus escolheu. Durante o mês de agosto, em cada semana a igreja lembra, reflete e reza por uma vocação específica. No primeiro domingo de agosto ora-se pelas vocações aos ministérios ordenados, ou seja, sacerdotais e diaconais te de trabalho, em casa e onde vive. A grande verdade é que todos nós temos uma linda vocação para viver. Seja religiosa ou não, você deve desempenhar com grande amor aquilo que Deus lhe confiou. É certo que há momentos difíceis, mas o Senhor jamais nos abandona. Boa leitura. EXPEDIENTE Diretor Geral: Monsenhor João Batista Diretor de atendimento aos Benfeitores: Jurandi Nunes Publicação mensal da Paróquia: Jornalista Responsável: Mário de Freitas - MTB 36.907 Santuário São José Operário Rua Alfredo Ometecídio, 32 Revisões e Correções Pe. Carlos Lozada Edson Filipe Magda dos Santos Silva Diagramação José Andrade Alves Cep.: 05869-170 Capão Redondo- SP Tel. 5873-2009 www.santuariosaojoseoperario.org.br santuario@santuariosaojoseoperario.org.br Quando falamos em igreja, freqüentemente ocorre-nos pensar principalmente na instituição. É importante ter presente que Igreja é antes de tudo comunhão de pessoas de fé. Comunhão de pessoas que fizeram uma experiência de Deus em Jesus Cristo e que decidiram assumir com Ele um relacionamento de amizade e aliança. O relacionamento pessoal com Jesus traz como consequência o relacionamento com os que fizeram a mesma experiência e assumem a mesma opção de viver como seus discípulos. A fé comum cria um parentesco espiritual entre os discípulos de Jesus: “todos vocês são irmãos” (Mt 23, 8). O salmo 133 (132) canta: “Vejam como é bom, como é agradável os irmãos viverem unidos” (v. 1). Somos responsáveis uns pelos outros. Isto requer de nós o olhar atento para os que participam de nossas comunidades. Quem são? Como vivem ? Quais os seus sofrimentos e alegrias ? O zelo para que ninguém carregue o seu fardo sozinho torna o testemunho da comunidade mais transparente: “Se você fizer isto, a sua luz brilhará vão sarar rapidamente, a justiça que você pratica irá à frente e a glória de Javé virá acompanhando você” (Is 58, 8). A comunhão fraterna não deve esgotar-se no interior da própria comunidade. Nossa vocação é viver a comunhão não num círculo fechado mas em círculos concêntricos, cada vez mais amplos como aqueles formados pela pedra atirada na água de um lago. É necessário haver co-responsabilidade entre nós. Como pode uma comunidade bem aquinhoada de recursos humanos e materiais ficar tranquila quando outras não têm sequer um lugar para se reunir?. No decorrer dos quarenta e quatro anos de meu ministério presbiterial presenciei tanto comunidades fechadas que sempre aplicavam seus numerários excedentes para o embelezamento do próprio templo e outras instalações, como comunidades que tinham a sensibilidade para com aquelas sem os recursos mínimos para as celebrações e demais atividades missionárias e sociais. A sensibilidade para com as necessidades dos outros depende do olhar atento para a realidade que estão vivendo. Como diz o provérbio do povo: “o que o olho não vê, o coração não sente” ou “ longe dos olhos, longe do coração”. E não basta um olhar superficial. É necessário olhar com o coração, colocando-se no lugar do outro. Na vivência do nosso “5º Plano Diocesano de Evangelização”, em 2013 demos atenção especial ao ministério da caridade de forma Como afirmou Bento XVI, a fé sem a caridade não dá fruto, e a caridade sem fé seria um sentimento constantemente à mercê da dúvida. Fé e caridade reclamam-se mutuamente, de tal modo que uma consente à outra realizar seu caminho” (Porta Fidei, nº 14). O amor cristão é destinado a abrir-se para horizontes cada vez mais amplos até atingir a sociedade inteira. É preciso não deixar cair no esquecimento os outros anciãos sofridos, jovens e crianças vítimas da exclusão social nos quais se contempla o próprio rosto de Cristo sofredor. O nosso plano de evangelização propõe que nossas ações visem promover o bem das pessoas, da comunidade e da sociedade. Fica aqui um convite para revisitarem a terceira parte do 5º Plano Diocesano de Evangelização, na qual encontrarão indicações concretas de atitudes e atividades em relação às três áreas acima mencionadas. Engajar-se na luta pela superação de tudo o que ameaça, prejudica e destrói a vida de nossos concidadãos faz parte do amor cristão. Afirma o Concílio Ecumênico Vaticano II: “As alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens de hoje, sobretudo dos pobres e de todos os que sofrem, são também as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos discípulos de Cristo. Não se encontra nada verdadeiramente humano que não lhes ressoe no coração. Com efeito, a sua comunidade se constitui de homens que, reunidos em Cristo, são dirigidos pelo Espírito Santo, na sua peregrinação para o Reino do Pai. Eles aceitaram a mensagem da salvação que deve ser proposta a todos. Portanto, a comunidade cristã se sente verdadeiramente solidária com o gênero humano e com a sua história” (Gaudium e Spes nº 1). O teor das matérias é de responsabilidadede seus autores. Todas as pessoas são voluntárias www.santuariosaojoseoperario.org.br Dom Luiz Antonio Guedes Bispo de Campo Limpo - SP Jornal Diocese em Ação nº 22

[close]

p. 3

Agosto - 2016 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Página-3 Vamos à Romaria de Nossa Senhora Aparecida quando João lançou a rede e trouxe a parte correspondente ao corpo da imagem. Depois, com um pouco mais de ânimo, lançou novamente a rede um pouco mais distante e trouxe nela a cabeça da imagem. Dia 21 de agosto, vamos todos em Romaria ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida. Vamos visitar a nossa Mãe. Vamos receber as Graças para nossas famílias. Convide seus amigos e vizinhos; convide as pessoas afastadas da Igreja; ajude as pessoas desanimadas a buscarem a sua fé na casa da Mãe. Convide todos seus conhecidos para este grande dia. Pede à Mãe que o filho atende! Vamos conhecer um pouco da História do Santuário: A imagem de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada no Rio Paraíba do Sul, na região de Guaratinguetá. Em 1717 três pescadores: Domingos Martins Garcia, João Alves e Filipe Pedroso pescavam nas águas do rio sem sucesso na pescaria. Já estavam desanimados, A imagem completa fez com que a fé e a confiança dos pescadores aumentassem. Por isto aconteceu o grande milagre da pesca. A pescaria tornou-se copiosa; muito próspera. Pescaram tantos peixes que os pescadores sentiram medo do barco afundar. Depois, abastecidos pela fé, os três simples pescadores voltaram felizes para casa e espalharam a notícia da pesca milagrosa. De fato, Nossa Senhora é a Mãe que não desampara seus filhos. SE VOCÊ ESTÁ TRISTE, DESANIMADO, COM MEDO, DOENTE, COM DEPRESSÃO OU DESEMPREGADO, FAÇA ESTA ROMARIA E FAÇA ANUNCIE AQUI Este espaço está reservado para você! 5873-2009 O SEUS PEDIDOS AOS PÉS DA IMAGEM. VOCÊ PODE ALCANÇAR A PROSPERIDADE NA ALEGRIA E CORAGEM PARA VIVER. A imagem de Nossa Senhora, recebeu o nome de Aparecida. Porque do nada ela apareceu do meio das águas. Os simples pescadores precisavam de forças para se reerguer; nesta hora a Mãe aparece por meio de uma imagem. Inicialmente a imagem foi colocada em uma capela na vila dos pescadores. Somente em 1745 a imagem recebeu sua primeira igreja oficial. Mais tarde em torno da Igreja nasceu o povoado e o maravilhoso Santuário de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. santuario@santuariosaojoseoperario.org.br A consagração de Nossa Senhora Aparecida como Faça-nos uma visita na Secretaria do Santuário padroeira do Brasil ocorreu em 31 de maio de 1931. www.santuariosaojoseoperario.org.br Nesta celebração reuniram-se um milhão de pessoas. Os padres redentoristas até hoje são responsáveis pelo Santuário Nacional de Aparecida. Foram eles os grandes animadores da construção e manutenção da Basílica de Aparecida. A grandiosa construção teve início em 1955. O projeto desta obra foi feito em forma de cruz. O Santuário possui capacidade para abrigar 45.000 pessoas, além da infraestrutura toda especial para atendimento aos romeiros que vão durante todo ano para prestar culto à Padroeira. VOCÊ ENCONTRA PASSAGEM NA SECRETARIA DO SANTUÁRIO SÃO JOSÉ OPERÁRIO. NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE! Monsenhor João Batista Pároco e Reitor do Santuário Dioc. São José Operário

[close]

p. 4

Página-4 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores A Igreja, Mãe de vocações Agosto - 2016 Amados irmãos e irmãs! Como gostaria que todos os batizados pudessem, no decurso do Jubileu Extraordinário da Misericórdia, experimentar a alegria de pertencer à Igreja! E pudessem redescobrir que a vocação cristã, bem como as vocações particulares, nascem no meio do povo de Deus e são dons da misericórdia divina! A Igreja é a casa da misericórdia e também a «terra» onde a vocação germina, cresce e dá fruto. Na Bula de proclamação do Jubileu Extraordinário da Misericórdia, recordei as palavras de São Beda, o Venerável, a propósito da vocação de São Mateus: «Miserando atque eligendo» (Misericor- diae Vultus, 8). A ação misericordiosa do Senhor perdoa os nossos pecados e abre-nos a uma vida nova que se concretiza na chamada ao discipulado e à missão. Toda vocação na Igreja tem a sua origem no olhar compassivo de Jesus. A conversão e a vocação são como que duas faces da mesma medalha, interdependentes continuamente em toda a vida do discípulo missionário. A Igreja não é só um lugar onde se crê, mas também objeto da nossa fé; por isso, dizemos no Credo: «Creio na Igreja». A chamada de Deus acontece através da mediação comunitária. Deus chama-nos a fazer parte da Igreja e, depois de um certo amadurecimento nela, dá-nos uma vocação específica. O caminho vocacional é feito juntamente com os irmãos e as irmãs que o Senhor nos dá: é uma convocação. O dinamismo eclesial da vocação é um antídoto contra a indiferença e o individualismo. Estabelece aquela comunhão onde a indiferença foi vencida pelo amor, porque exige que saiamos de nós mesmos, colocando a nossa existência a serviço do desígnio de Deus e assumindo a situação histórica do seu povo santo. Neste dia dedicado à oração pelas vocações, desejo exortar todos os fiéis a assumirem as suas responsabilidades no cuidado e discernimento vocacionais. Quando os Apóstolos procuravam alguém para ocupar o lugar de Judas Iscariotes, São Pedro reuniu cento e vinte irmãos (cf. At 1, 15); e, para a escolha dos sete diáconos, foi convocado o grupo dos discípulos (cf. At 6, 2). São Paulo dá a Tito critérios específicos para a escolha dos presbíteros (cf. Tt 1, 5-9). Também hoje, a comunidade cristã não cessa de estar presente na germinação das vocações, na sua formação e na sua perseverança (cf. Exort. ap. Evangelii gaudium, 107). A vocação nasce na Igreja. Desde o despertar duma vocação, é necessário um justo «sentido» de Igreja. Ninguém é chamado exclusivamente para uma determinada região, nem para um grupo ou movimento eclesial, mas para a Igreja e para o mundo. «Um sinal claro da autenticidade de um carisma é a sua eclesialidade, a sua capacidade de se integrar harmonicamente na vida do povo santo de Deus para o bem de todos» (Ibid., 130). Respondendo à chamada de Deus, o jovem vê alargar-se o próprio horizonte eclesial, pode considerar os múltiplos carismas e realizar assim um discernimento mais objetivo. Deste modo, a comunidade torna-se a casa e a família onde nasce a vocação. O candidato contempla, agradecido, esta mediação comunitária como elemento imprescindível para o seu futuro. Aprende a conhecer e a amar os irmãos e irmãs que percorrem caminhos diferentes do seu; e estes vínculos reforçam a comunhão em todos. A vocação cresce na Igreja. Durante o processo de formação, os candidatos às diversas vocações precisam conhecer cada vez melhor a comunidade eclesial, superando a visão limitada que todos temos inicialmente. Com tal finalidade, é oportuno fazer alguma experiência apostólica juntamente com outros membros da comunidade, como, por exemplo, comunicar a mensagem cristã ao lado de um bom catequista; experimentar a evangelização nas periferias juntamente com uma comunidade religiosa; descobrir o tesouro da contemplação, partilhando a vida de clausura; conhecer melhor a missão ad gentes em contato com os missionários; e, com os sacerdotes diocesanos, aprofundar a experiência da pastoral na paróquia e na diocese. Para aqueles que já estão em formação, a comunidade eclesial permanece sempre o espaço educativo fundamental, pelo qual se sente gratidão. A vocação é sustentada pela Igreja. Depois do compromisso definitivo, o caminho vocacional na Igreja não termina, mas continua na disponibilidade para o serviço, na perseverança e na formação permanente. Quem consagrou a própria vida ao Senhor, está pronto a servir a Igreja onde esta tiver necessidade. A missão de Paulo e Barnabé é um exemplo desta disponibilidade eclesial. Enviados em missão pelo Espírito Santo e pela comunidade de Antioquia (cf. At 13, 1-4), regressaram depois à mesma comunidade e narraram aquilo que o Senhor fizera por meio deles (cf. At 14, 27). Os missionários são acompanhados e sustentados pela comunidade cristã, que permanece uma referência vital, como a pátria visível onde encontram segurança. Peçamos ao Senhor que conceda, a todas as pessoas que estão a realizar um caminho vocacional, uma profunda adesão à Igreja; e que o Espírito Santo reforce, nos Pastores e em todos os fiéis, a comunhão, o discernimento e a paternidade ou maternidade espiritual. Pai de misericórdia, que destes o vosso Filho pela nossa salvação e sempre nos sustentais com os dons do vosso Espírito, concedei-nos comunidades cristãs vivas, fervorosas e felizes, que sejam fontes de vida fraterna e suscitem nos jovens o desejo de se consagrarem a Vós e à evangelização. Sustentai-as no seu compromisso de propor uma adequada catequese vocacional e caminhos de especial consagração. Dai sabedoria para o necessário discernimento vocacional, de modo que, em tudo, resplandeça a grandeza do vosso amor misericordioso. Maria, Mãe e educadora de Jesus, interceda por cada comunidade cristã, para que, tornada fecunda pelo Espírito Santo, seja fonte de vocações autênticas para o serviço do povo santo de Deus. www.santuariosaojoseoperario.org.br Papa Francisco Boletim da Santa Sé

[close]

p. 5

Agosto - 2016 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Página-5 INVEJA - UM MAL QUE NOS ATACA SEM PIEDADE Queridos paroquianos, Podemos iniciar a nossa mensagem deste mês com as Sagradas Escrituras na mão. Precisamente, com o livro do Eclesiastes, capitulo 4, versículo 4: “Fiquei chocado! Descobri que tudo que se faz é motivado por ambição e inveja. Que loucura! Tudo é vaidade - é nadar contra a maré”. Amigos, a inveja é a vaidade ferida causando um estrago enorme na nossa vida de cada dia. É uma força maligna que impulsiona nossos piores instintos para acabar com a felicidade alheia e assim acalmar nosso espírito. Basta que olhemos e meditemos as Sagradas Escrituras e descobriremos que foi inveja que motivou o primeiro homicídio da Bíblia. Caim matou seu irmão Abel, pois não aceitou o fato de Deus ter escolhido o sacrifício de Abel (Gn 4, 1-16). Se você tiver um tempinho livre, repasse esta história, de Caim e Abel. É uma narrativa preciosa! Queridos amigos paroquianos, estamos vivendo num mundo competitivo, onde as pessoas que se destacam em algum aspecto recebem atenção e, o mais rápido possível, são colocadas em evidência. Vocês já viram uma lavadeira, um engraxate, um barbeiro sair em destaque nos jornais? Eu tampouco... Queiramos ou não, o sucesso atrai a inveja, afinal, todos querem ser aceitos, amados ou festejados e quando alguém consegue, logo outras pessoas se aproximam buscando, como ele, conseguir. A inveja começa a infiltrar-se na vida dos menos preparados espiritualmente. Posso dizer que, infelizmente, ninguém está livre de sentir inveja pelo outro... Se não, olhem para vocês mesmos ... e e vejam que é a pura realidade. É uma característica humana que aparece sem convite. Quando algum de nós sentir que está invejando alguém, pare e pense. Será que eu aceito com normalidade que uma pessoa triunfe e acerte na vida? Existem várias e diferentes formas de alcançar o sucesso. Vale a pena lembrar que enquanto estamos preocupados em observar o sucesso alheio, desperdiçamos um precioso tempo que deveríamos empregar para construir o nosso próprio sucesso... É bom ressaltar que os nossos sucessos e triunfos têm que ter ba- ses sólidas. As Sagradas Escrituras nos alertam para que não invejemos o ímpio, aquele que tem sucesso, poder e dinheiro utilizando meios errados para obtê-lo; seja crime, exploração do próximo, roubos, mentiras e enga- nos, etc. Você cristão, pertencente a uma comunidade católica, não deixe que o seu coração sinta inveja ou raiva pelo próximo que está triunfando na vida. Ao contrário, felicite este irmão com sinceridade... NÃO SE DEIXE DOMINAR PELA INVEJA QUE ATACA SEM PIEDADE OU COMPAIXÃO... VENÇA A INVEJA FELICITANDO O TRIUNFO DOS DEMAIS... Pelo amor ao próximo, que sentimos através de Jesus, o cristão admira e torce pelo sucesso do outro e sabe que o Senhor fará o que for melhor para o triunfo do irmão. A recompensa é o verdadeiro sucesso do justo, sem inveja e sem maldade. Meu irmão, faça uma experiência para não ter inveja de ninguém e de nada... Viva do que você é ou tem... A inveja leva muitos à perdição e à loucura. Inveja e ciúmes sempre caminham juntos... Pe. Nilson da Silva Vigário Paroquial EAsmpaaçnohã - Cyber Café - Tai Chi Chuan - Acumpultura - Florais - Massoterapia BISCUIT - PROMOÇÃO: 1ª AULA GRÁTIS Refrigeração Bom Clima Assistência Técnica Especializada Câmaras e Balcões Frigoríficos, Freezer, Geladeiras e Máquinas de Lavar Telefone: 5873-2618 Av. Comendador Santana, nº 959 Tel. 5873-3032 / 9308-1486 - Sr. Augusto R. Marco Basaiti, nº 8 - Capão Redondo www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 6

Página-6 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Agosto - 2016 PARA TORNAR A ROMARIA MAIS INTERESSANTE, VISITE TAMBÉM AS VÁRIAS REPARTIÇÕES DO SANTUÁRIO DE NOSSA SENHORA APARECIDA granito, é modulado sentam passagens do Deus. A capela con- em quadriculados e Evangelho como a ta ainda com cinco decorado com peixes cena do Lava Pés e mosaicos italianos duplos. A ala central, a dos discípulos de que foram doados conhecida também Emaús que, mesmo pelo papa João Pau- como tapete central, estando ao lado de Je- lo 2º em 1980, du- que vai desde a entra- sus, já ressuscitado, rante sua primeira da da capela até o al- não o reconheceram. visita ao Brasil. As tar, representa a água, No gradil de entrada obras de arte trazem que na bíblia simbo- do local, destaca-se a a representação dos liza o Espírito Santo, frase “Panis Angelo- quatro evangelis- Visite a Capela do Santíssimo Espírito da vida e da rum Cibus Viatorum”, tas: Mateus, Margraça. A decoração que significa “pão dos cos, Lucas e João Acapela teve sua a ouro e circundada da capela conta com anjos, alimento dos ao redor da figura cúpula revesti- por um barrado de duas esculturas do viandantes”. Um sím- central, o Cordeiro da com pastilhas de dois metros de altu- artista plástico Adé- bolo do pão como ali- Pascal, que simbo- porcelana banhadas ra. O piso, todo em lio Sarro, que repre- mento santificado por liza Jesus Cristo. Porto de Itaguaçu Local onde foi encontrada a imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, de grande peregrinação, para o qual centenas de romeiros afluem afim de conhecer a história de onde tudo começou. Em Tupi-Guarani, Itaguaçu significa “Pedra Grande”. Antigo bairro das Pedras, é o local onde, na curva do Rio Paraíba, foi encontrada a imagem da Santa, e por isso recebe grande número de visitantes. O lugar pertence a arquidiocese desde 1951. O Porto Itaguaçu foi transformado em um atraente ponto turístico e a inauguração das novas instalações deu-se em 11 de outubro de 1997. O monumento, “Os Três Pescadores”, escultura do renomado artista Chico Santeiro, esculpida em 1970, foi preservado. Asala é um espetáculo de luz que emociona os visitantes. No local há sempre uma infinidade de velas acesas, de todos os tamanhos, cuja fumaça faz desenhos na abóbada da capela. As velas revelam a fé e piedade do povo, que vem de todas as partes do país fomentar a devoção a Nossa Senhora. Cada vela represen- ta um pedido, uma súplica à Santa ou um agradecimento por sua graça alcançada, mais um milagre da Santa Padroeira do Brasil.. Capela das Velas Inaugurado no dia 30 de maio de 1998 com o objetivo de oferecer uma estrutura organizada para recepcionar os milhares de romeiros que se dirigem ao Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. O Centro de Apoio ao Romeiro destaca-se pela variedade de produtos e infra-estrutura de acolhimento aos visitantes. Com instalações semelhantes às de um shopping, o Centro de Apoio tem 330 lojas de comércio varejista, 22 lojas na praça de Alimentação, 36 quiosques (Bombonier, Lanches e Lojinhas), e uma farmácia ,além de telefones e sanitários. Centro de Apoio ao Romeiro www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 7

Agosto - 2016 Museu - Acervo dedicado a Nossa Senhora Aparecida Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Página-7 Em 8 de setembro de 1956, o Cardeal Motta deu a benção e inaugurou o Museu Nossa Senhora Aparecida. O museu conta com o acervo de aproximadamente três mil peças, sendo a maioria de Arte Sacra. Episódios da História do Brasil, como: Civilização Indígena, Escravidão e participação na 2ª Guerra Mundial, Revolução de 32, po- dem oferecer oportunidades de estudo e pesquisa para os usuários. A História do Encontro da Imagem de Nossa Senhora no Rio Pa- raíba está muito bem documentada, através de som e imagem. O Museu fica no 2° andar da Torre da Basílica do Santuário Nacional e está aberto para a visitação pública de segunda-feira à sexta-feira, das 08:00 às 15:30 horas; aos sábados e domingos das 07:00 às 15:30 horas. ATorre da Basílica oferece uma vista panorâmica imperdível. Vale a pena descer até o rio Paraíba, onde foi encontrada a imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Sala das Promessas ASala das Promessas ou ‘Sala dos Milagres’, como é popularmente conhecida, está localizada no subsolo do Santuário Nacional. É o 2º lugar mais visitado pelos fiéis. Nesse espaço é possível conhecer um pouco sobre a força da fé dos devotos de Nossa Senhora Aparecida. O local é visitado por centenas de romeiros, desejosos de ver o lugar e conhecer a história de onde tudo começou. Visite a Torre da Basílica de Aparecida Chamada de Passarela da Fé, foi inaugurada em 1972 e liga a Basílica Velha à Basílica Nova. Sua construção de concreto é mais uma homenagem a Nossa Senhora da Conceição Aparecida, por isso tem o formato de um “S” de santa. A construção da ponte foi iniciada no final de 1970 e levou quase 2 anos para ser concluída. Hoje é visita obrigatória para os romeiros; aos domingos é palco de um espetáculo para os olhos, quando a certa hora do dia podem ser vistos milhares de visitantes passando pela passarela após as missas, para admirar a vista que se tem dela. A passarela da Fé tem comprimento de 389m e largura de 5,85m. É um excelente ponto de atração, pois de sua parte mais alta descortina- se bela visão panorâmica da cidade de Nossa Senhora Aparecida. Passarela da Fé VOCÊ ENCONTRA PASSAGEM NA SECRETARIA DO SANTUÁRIO SÃO JOSÉ OPERÁRIO. NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE. ADQUIRA A SUA PASSAGEM!!! www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 8

Página-8 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Agosto - 2016 PROGRAMAÇÃO DA PARÓQUIA SANTUÁRIO SÃO JOSÉ OPERÁRIO SEMANA DE PREPARAÇÃO PARA A ROMARIA DA FAMÍLIA COM A REZA DO TERÇO TODOS OS DIAS MISSA ESPECIAL DO DIA DOS PAIS dAdaabSeFeratmumaríanliaa Dia 14 de agosto (domingo) No Santuário: 06h30, 8h, 10h, 12h, 15h e 18h30 Na Capela São Pedro: 08h30 - São Vicente: 10h Traga seu pai para receber uma bênção especial! Se ele está longe ou já foi para junto de Deus traga sua foto. Dia 15- Segunda: Missa às 19h - Tema: A Romaria e o seguimento de Jesus. Reza do terço com os jovens às 18h. Dia 16 - Terça: Missa às 7h30 e 12h - Tema: A Romaria e os ensinamentos de Jesus. Reza do terço com o Grupo de Oração «Caminhando com Maria» às 16h30. Dia 17 - Quarta: Missa às 19h - Tema: A Romaria e vivência da vontade de Deus. Reza do terço com os homens às 20h. Dia 18 - Quinta: Missa às 20h - Tema: A Romaria e adesão ao projeto de Jesus. Reza do terço com os casais às 19h. Dia 19 - Sexta: Missa às 19h - Tema: A Romaria e o amor de Deus.Reza do terço com o Grupo de Oração «Caminhando com Cristo» às 18h. Dia 20 - Sábado: Reza do terço das 9h às 10h com a Catequese infantil. Missa às 19h, e envio da Romaria à Aparecida - Tema: O Sentido da Romaria na Família. Após a missa reza do rosário com os Intercessores Paroquiais em prol da Romaria da Família até a meia noite (até a saída dos ônibus). DIA 21 DE AGOSTO: ROMARIA À APARECIDA Encerramento da Semana Nacional da Família na Basílica de Nossa Senhora Aparecida, com o nosso Bispo Dom Luiz Antônio e missa às 10h. MISSA COM BÊNÇÃO AOS DOENTES Dia 07 de agosto (domingo) às 15h Venha receber a bênção de Deus! DIA DO PADRE 07 de Agosto Missas: 6h30, 8h, 10h, 12h, 15h e 18h30 Que Deus abençoe e ilumine os nossos padres MISSA E ENTREGA DO LEITE PARA AS CRIANÇAS Dia 21 de agosto (domingo) Às 6h30, 8h, 10h, 12h, 15h e 18h30 FAÇA A PROCISSÃO DO LEITE EM PÓ E ENTREGUE NO ALTAR DO SENHOR JESUS «Tudo que fizestes a um destes pequeninos foi a mim que o fizestes» DOMINGO DA SOLIDARIEDADE Dia 28 de agosto (domingo) em todas as missas. Traga óleo, arroz, feijão, açúcar e macarrão para as famílias carentes MISSAS NO SANTUÁRIO Segunda: 12h e 19h - Terça: 7h30 e 12h Quarta: 7h30, 12h e 19h - Quinta: 7h30, 12h e 20h Sexta: 7h30, 12h e 19h - Sábado: 7h30, 12h e 19h Domingo: 6h30, 8h, 10h, 12h, 15h e 18h30 MISSA E REENCONTRO DOS ROMEIROS DE NOSSA SENHORA APARECIDA Dia 25 de agosto (quinta-feira) às 20h Caoormesliobgbêiojnesçtooãsos Venha louvar e agradecer a Deus pela Romaria Oração das Mil Ave - Marias Toda primeira quarta-feira do mês início às 08h30 e término às 14h30 Venha rezar conosco, por todas as pastorais e movimentos Missa, Louvor e libertação Dias 14 e 28 de agosto Deixe Jesus renovar a sua vida pelo poder da oração! www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 9

Agosto - 2016 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Página-9 Convidados a Santidade pecadora porque é conduzida por nós, homens pecadores. DIA SEM 1ª LEITURA SALMO 2ª LEITURA EVANGELHO 1 SEG Jr 28, 1-17 118 Mt 14, 13-21 2 TER Jr 30, 1-2.12-15. 22 18- 101 3 QUA Jr 31, 1-7 Jr 31, 10-13 Mt 14, 22-36 Mt 15, 21-28 4 QUI Jr 31, 31-34 50 Mt 16, 13-23 5 SEX Na 2, 1.3;3, 1-3.6-7 Dt 32, 35-41 Mt 16, 24-28 6 SAB Dn 7, 9-10.13-14 96 Lc 9, 28b-36 7 DOM Sb 18, 6-9 32 Hb 11, 1-2.8-19 Lc 12, 32-48 8 SEG Ez 1, 2-5.24-28c 148 Mt 17, 22-27 9 TER Ez 2, 8---3, 4 118 Mt 18, 1-5.10. 1214 10 QUA 2Cor 9, 6-10 111 Jo 12, 24-26 11 QUI Ez 12, 1-12 77 Mt 18, 21---19, 1 12 SEX Ez 16, 1-15.60.63 Is 12, 2-4.5-6 Mt 19, 3-12 13 SAB Ez 18, 1-10.13b. 32 30- 14 DOM Jr 38, 4-6.8-10 50 39 Hb 12, 1-4 Mt 19, 13-15 Lc 12, 49-53 15 SEG Ez 24, 15-24 Dt 32, 18-21 Mt 19, 16-22 16 TER Ez 28, 1-10 Dt 32, 26-36 Mt 19, 23-30 17 QUA Ez 34, 1-11 22 Mt 20, 1-16a 18 QUI Ez 36, 23-28 50 Mt 22, 1-14 19 SEX Ez 37, 1-14 106 Mt 22, 34-40 20 SAB Ez 43, 1-7a 84 Mt 23, 1-12 21 DOM Ap 11, 19a;12, 1. 6a.10ab 3- 44 1Cor 15, 20-27a Lc 1, 39-56 22 SEG Is 9, 1-6 112 Lc 1, 26-38 23 TER 2Cor 10, 17---11, 2 148 Mt 13, 44-46 24 QUA Ap 21, 9-14 144 Jo 1, 45-51 25 QUI 1Cor 1, 1-9 144 Mt 24, 42-51 26 SEX 1Cor 1, 17-25 32 Mt 25, 1-13 27 SAB 1Cor 1, 26-31 32 Mt 25, 14-30 28 DOM Eclo 3, 19-21. 31 30- 67 Hb 12, 18-19. 24a 22- Lc 14, 1.7-14 29 SEG Jr 1, 17-19 70 Mc 6, 17-29 30 TER 1Cor 2, 10b-16 144 Lc 4, 31-37 31 QUA 1Cor 3, 1-9 32 Lc 4, 38-44 Todos somos convocados a sermos santos: “Sede Santos porque vosso Pai é Santo” (1Pd 1, 16). Jesus nos convida e nos incentiva a sermos “perfeitos como o Pai é perfeito” (Mt 5, 48). Nada de extraordinário ou de impossível nisso, pois Ele está conosco e “Se Deus é por nós, quem será contra nós?” São Paulo nos lembra na sua carta aos Romanos (Rm 8, 31). Pelo Batismo começamos a participar da divindade de Deus. Somos batizados em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo por ordem de Jesus: “Ide pelo mundo e batizai a todos, meus discípulos...” (Mt 28, 19). Portanto, sendo batizados por ordem dele, e na trindade, fazemos parte de seu corpo, sendo assim, somos santos. Ele é a cabeça deste corpo, não podemos ser de outra natureza senão a natureza santa, pois Ele é santo. Ele é a cabeça deste corpo, isto é, da Igreja. “Igreja santa e pecadora”. Santa porque é Igreja d’Ele e Jesus não poderia nos convidar a sermos o que não teríamos condições, algo que fosse impossível de ser. Está longe de pensarmos nesta possibilidade: d’Ele ser incoerente ou ser injusto. Convidando alguém a fazer o que não pode. Sendo assim o cristão, que quer segui-lo, precisa estar com Ele todo o tempo, aprender com Ele os Mandamentos, os passos e lugares que Jesus deu e andou. Deve ser um constante vi- gilante para não se distanciar d’Ele e conseguir acompanhá-lo nas caminhadas deste mundo, que muitas vezes nos apresentam “atalhos” que nos distanciam, por sinal, do Cristo. Ele deve estar em constante vigilância, o que não é fácil. Até o próprio Cristo sabia que o cálice não era fácil de ser bebido (cf. Lc unidade recuperação serviço Alcoólicos Anônimos Fundada: 10/06/1935 ( Grupo Reconstrutores de Vida de A. A. ) Margareth Maria dos Santos Psicóloga CRP 06/30407 Formado: 22/07/1973 Atendimento psicológico: Infantil - Adolescente Se alguém que você conhece estiver com problemas com bebidas Alcoólicas Adulto - Grupo - Orientação Vocacional ‘ Procure-nos ’ Reuniões: 2ª, 3ª, 4ª, 6ª às 20h - Sábado às 19h Informações: 3315-0216 / 3315-0040 Rua Abílio César, 26 Sala 05 CEP: 05881-020 Jd. Soraia - Capão Redondo - SP 11 97049-9115 (tim) 11 97147-3150(vivo) 11 96678-9816 (oi) 11 98978-3070 (claro) Email: margarethpsico2011@gmail.com DESDE JANEIRO /2016 www.santuariosaojoseoperario.org.br DESDE ABRIL/2016 22, 42), mas pedia sempre ao Pai para dizer o que Ele deveria fazer. Nós, a seu exemplo, também confiamos assim. Quando Jesus nos convida a segui-lo, nos convida a chegar aonde Ele chegaria. Nos encoraja a perseverar para conseguirmos a salvação: “Coragem, eu venci o mundo” (Jo 16, 33). Também quando nos propõe a segui-lo dizendo: “O discípulo não está acima do seu Senhor. Para o discípulo basta que seja como o mestre” (Mt 10, 24-33). Somos convidados por Jesus a sermos como Ele, fazer- mos tudo com Ele. Ouvimos na missa que tudo deve ser feito por Cristo, com Cristo e em Cristo, na Oração Eucarística. Ele é a cabeça do corpo que é a Igreja, Ele é o princípio da criação e da redenção e nos quer também participantes de sua Paixão e Ressurreição. De forma que, meus irmãos, sendo imitadores de Cristo sejamos como tantos irmãos que, também com suas dificuldades superadas, se santificaram. Desejo que superemos e perseveremos na vida cristã e santa. Até o próximo encontro. Pe. Wagner Fernandes Vigário Paroquial

[close]

p. 10

Página-10 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores ANUNCIE AQUI Este espaço está reservado para você! 5873-2009 santuario@santuariosaojoseoperario.org.br Faça-nos uma visita na Secretaria do Santuário Agosto - 2016 MELLO FARMA DROGARIAS Medicamentos e Perfumaria em geral Telefone: 5872-6763 Rua Abílio Cesar, nº 3 Capão Redondo - SP CAFÉ COHAB Maria Rodrigues Vieira Panificadora Pães, Doces, Salgados Bolos,Tortas e muito mais Aceitamos encomendas Rua Abílio Cesar, nº 179 - Jd. Jangadeiro LOJAS KENZO Enxoval para bebê e roupa infantil Tel.: 5873-2620 Av. Comendador Santana, nº 957 Capão Redondo - SP ADVOCACIA * Civil * Trabalhista Arabela Santos (Advogada) * Família * Criminal e Empresarial * Aposentadoria E-mail: arabelasantos@uol.com.br RUA JOÃO ROBALO, 17 - JD SORAYA SÃO PAULO - CEP 05881-000 FONE/FAX 5873-4588 / 5873-2320 - CEL. 9136-9382 ANUNCIE AQUI Este espaço está reservado para você! 5873-2009 santuario@santuariosaojoseoperario.org.br Faça-nos uma visita na Secretaria do Santuário www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 11

Agosto - 2016 Jornal São José Operário Com Jesus somos mais que vencedores Página-11 Os mais sinceros votos de Paz aos Dizimistas do mês de Agosto/2016 SANT. DIOC. SÃO JOSÉ OPERÁRIO FRANCISCA VERÔNICA DE SOUSA JULIO CESAR SANTANA DA CRUZ MARIA QUITERIA DOS SANTOS VANDA GOMES DO CARMO ADÃO VICENTE FERREIRA FRANCISCO ANDRÉ DE LIMA JUSCELANIA NOVAES DOS SANTOS MARIA SALETE AVELINO VENIVALDO M. M. DE SIQUEIRA ADÉLIA CARVALHO CAMPOS SOARES FRANCISCO TAVARES DE LIMA KATIA NEVES DE OLIVEIRA MARIA SEVERINA S. SILVA VERA ALMEIDA SANTOS ADEMAR MARQUES DO VALE GEILDA SILVA BEZERRA KELLY DE LUCENA GOMES MARIA SIRLEY ECCARD DE SOUZA VERA LUCIA BOCHI AILTON COSTA MOURA GENAURA DE JESUS SANTOS LEANDRO DA SILVA ALBINO MARIA VITORIA DA FONSECA VERA LUCIA DE SOUSA ALAIDE MARIA NASC. OLIVEIRA GENEROSA DURAES LEANDRO DA SILVEIRA RAMOS MARIA ZOÉ PEREIRA DA ROCHA VERA LÚCIA DOS SANTOS ALAIDE SANTANA GENIVAL CARDOSO DE SOUZA LEANDRO DOS SANTOS SOUZA MARILEIDE DOS SANTOS VERONICE MARIA DOS SANTOS ALAN ROCHA MESQUITA CASTRO GERALDA JOSEFA G. GAMA LEONARDO OLIVEIRA ALMEIDA MARILENE DOS SANTOS VICENTE FLORA NETO ALCIONE ALVES DA SILVA GERCIMAR DE PAULO GONÇALVES LETICIA COELHO MARINALVA ARAUJO DE OLIVEIRA VICENZO PRETROZZIELLO ALINE BARBOSA DA SILVA GERSON DE OLIVEIRA FERREIRA E SELMA LOURDES DA SILVA FERREIRA MARINALVA BARRETO COSTA VIVIANE FERREIRA ROCHA ANA CAROLINA ALVES GILDECI ARAÚJO CARVALHO LUCAS ALVES NASCIMENTO MARLI NOBRE S. BRANDÃO WALDINEI CARLOS DOS SANTOS ANA DA CONSOLAÇÃO P. RODRIGUES GILDEVAN DE SOUZA LUCÉLIA SOARES DE SOUSA MAUTA DE SOUZA DO VALE WILSON DOS SANTOS ROCHA ANA PAULA FELIX DOS SANTOS GILSON REZENDE COSTA LUCIANA FERREIRA MARIANNO MERCES DE MOURA WILZA CALAIS O. SILVÊNIA ANA PAULA SILVA GILVANETE REIS SANTOS LUCIENE DA SILVA CASTANHA MICHELLY JENIFER DO N. RODRIGUES ZAILDA S. DE SANTANA ANDRÉA BARBOSA PARADELA GIVANILDO CORREIA CABRAL LUCINEIDE FELIX DA SILVA MIGUEL MARTINS V. OLIVEIRA ZENILDA ARAÚJO AMARAL ROCHA ANGELO TADEU INACIO HELENA MARIA DA SILVA LUIZA MARILAC C. DOS SANTOS MOÁRIA MIRANDA DA GAMA ZILDA MARIA COSTA DA ROCHA ANTONIA GOMES DE LIMA HELLEN PÂMELA DA SILVA LUZIA DA MOTA SOUSA MÔNICA BENTO VIEIRA ANTONIA L. DE SOUZA HELLEN SANTOS PAIVA LUZIA DIAS DOS SANTOS MORIZETE PEREIRA DOS SANTOS CAPELA SÃO PEDRO ANTONIA RIBEIRO DA ROCHA INÊS CECÍLIA SILVA LUZINETE MARIA LIMA SILVA NADIR DE SOUZA ANA LUCIA BARROS DA SILVA ANTONIO GONÇALVCES DE JESUS IRACEMA FEITOSA DE ALMEIDA Mª SÔNIA DE J. CARVALHO NARA LUCIA BASILIO DEAMO CONCEIÇÃO RAMOS COELHO ANTONIO LUIZ DE MAGALHÃES IRENE SIQUEIRA DA CUNHA MANOEL CORDEIRO FILHO NATANE DE SANTANA SANTOS DAMIÃO SOARES PEREIRA ANTONIO LUIZ DE SOUZA ISABEL SILVA DE JESUS MARA GLEIDE B. CARVALHO NELICE OLIVEIRA DOS SANTOS ELIANE MEIRA G. ARAÚJO ANTONIO MOREIRA SOUZA ISIS DE FATIMA SILVA MARCELO DOS SANTOS NUNES NICODEMES COELHO DA COSTA ELZA ALVES DA COSTA APARECIDO FERREIRA ISMENIA OLIVEIRA RAMOS MARCIA ARAUJO DE SOUZA NILSA MANGABA DA SILVA IRENE O. DOS SANTOS ARLEUZA XAVIER DE FARIAS IVANILSA MANGABA DA SILVA MARCIA CRISTINA SILVA OLIVEIRA ODIRCE DA S. CRAVEIRO JANAINA APARECIDA D. SANTOS ARLINDA BEZERRA DE QUEIROZ SILVA IVONE MONTEIRO DA SILVA MARGARIDA BARRA OLGA ALVES DOS SANTOS JOSÉ EDSON SANTOS DE ANDRADE ARTUR PEDRO DA SILVA RAMOS IVONETE MARIA DA CONCEIÇÃO MARIA ALEXANDRE LIMA RODRIGUES OLINDA P. BRITO DE NAZARE JOSÉ VICTOR DE PAIVA SOTI AURENICE OLIVEIRA ADERNO SOUZA IZALINA C. RODRIGUES DE SOUZA MARIA AMÉLIA BEZERRA OZIEL BATISTA DE ABREU LUIZA MANZATTO DOS SANTOS AURIZELIA ALVES F. ARAUJO IZAURA MARIA DE JESUS MARIA ANTUNES CAMARGO PALOMA SILVA MARTINS DE SOUZA MARIA BARBOSA TINTÃO BERENICE LEITE DA SILVA IZAURI APARECIDA DE ARUJO NASCIMENTO MARIA APARECIDA C. FIGUEIREDO RAIMUNDA DA SILVA SOUSA MARIA DA CONCEIÇÃO MIRANDA SILVA BERNADETE I. DE ALMEIDA IZAURY A. A. NASCIMENTO MARIA APARECIDA FONSECA RAIMUNDO PEDRO DE ARAÚJO MARIA DAS NEVES SILVA BERNADETE SILVA SANTANA IZILDA RODRIGUES BARBOSA MARIA APARECIDA RIBEIRO RAQUEL MOREIRA DIAS MARIA DE LOURDES PEREIRA BLENDA DIAS DE BARROS JANAINA ALVES DA SILVA MARIA ASSUNÇÃO ALVES DE SOUZA REGINA MARTHA MIRANDA MARIA VERBENIA MILAGRES CARLOS APARECIDO MARQUES JANE A. VILAS BOAS MARIA AUGUSTA J. SILVA REGINALDO JOSÉ DE FRANÇA OSCALINA MARIA DO NASCIMENTO CARLOS CLAYTON DA SILVA JAQUELINE RIBEIRO MARIA CECILIA DOS S. P. CRAVEIRO RENATO DOMINGOS DA SILVA SENHORINHA S. B. LUCIO CLARICE FRESNEDA ANDRIOTTI JESSICA R. SANTOS MARIA CUSTODIA CORREIA RENATO LUIZ DA FONSECA SIRLENE COELHO CLAUDINEIA SANTOS MOREIRA NADÚ JESUS ESTEVÃO TEIXIEIRA MARIA DA SILVA OLIVEIRA RICARDO GONÇALVES DOS SANTOS SOLANGE SILVA DOS SANTOS CLEUZA AGUIAR BATISTA JOANA DARC MARTINS MARIA DAS GRAÇAS OLIVEIRA RICARDO PEREIRA DAS NEVES CONCEIÇÃO APARECIDA O. DIAS JOÃO FRANCISCO DO NASCIMENTO MARIA DAS GRAÇAS V. DE OLIVEIRA ROBSON GOMES ALVES CAPELA SÃO VICENTE DAVINA QUIRINO LIDORIO JOAQUIM ANTONIO DA SILVA MARIA DO CARMO DA SILVA ROQUE ROCHA SOUZA ANDRÉA FERREIRA CAMACHO DIANA NUNES RODRIGUES JORGE VIEIRA DA SILVA MARIA DO CARMO PEREIRA ROSA DE LIMA SANTANA ANNA CLARA DE MORAIS SILVA DIONE SIQUEIRA DOS SANTOS JOSÉ ADÃO GONÇALVES MARIA DO SOCORRO PEREIRA DA SILVA ROSANA MARIA S. PEREIRA ANTONIO GERALDO SILVA DONATO BASTOS DE OLIVEIRA JOSÉ AMARILDO ONOFRE MARIA DOS ANJOS ARAUJO ROSANA ROSA DE SOUZA SILVA EVELYN CAMILA DE FREITAS MARIA DORALICE DE A. BRITO JOSÉ ANTÔNIO RODRIGUES MARIA DOS ANJOS FONSECA SANTOS ROSANGELA IVANILDE DE LIMA GRACIMAURA S. ALVES NEVES EDILENE MARIA LIMA DO NASCIMENTO JOSÉ DA SILVA COELHO MARIA DURVIGENS DOS SANTOS ROSANGELA M. DE OLIVEIRA GREICE LILIANE DE MORAES SUZART EDILEUSA SANTANA DE JESUS JOSÉ DE SOUZA ROCHA MARIA ETERNA DE OLIVEIRA ROSEMEIRE B. DOS SANTOS SILVA HELOISA CAVALCANTE EDINA MARIA DOS SANTOS ARRUDA JOSÉ DOMINGOS DA ROCHA MARIA EUNICE DE PAULA ROSIMARIO JOSE DA SILVA JOSEFA RITA DE JESUS EDITH BRAZIOLI DA SILVA JOSÉ FRANCISCO SERVULO MARIA EVA DO NASCIMENTO SABRINA MENDES DE AZEVEDO KATIA CARVALHO EDIVANIA DA SILVA MENDES JOSE JOAQUIM VIEIRA MARIA FERREIRA DA SILVA SAMUEL MARTINS DE OLIVEIRA LUIZA RITA DE JESUS ELAINE DO S. CONCEIÇÃO JOSÉ LAÉRCIO DA SILVEIRA MARIA GORETE DE AZEVEDO ABREU SANDRAMAR JESUS SOUSA DE LIMA MANOEL RELMES S. DA COSTA ELIANETE ROCHA DA SILVA JOSÉ MANOEL DA SILVA MARIA IRACEMA DA SILVA PEREIRA SEBASTIÃO TEIXEIRA S. JUNIOR MARIA BETANIA GOMES ELIZA RITA DE OLIVEIRA JOSÉ NECO DE MORAIS MARIA IRANI CASTRO SANTOS SEVERINO FIRMINO DOS SANTOS MARIA EMILIA MARQUES ELUZIA VIEIRA DA SILVA JOSÉ NILSON BARBOZA DA SILVA MARIA ISABELLA CARDOSO INACIO SEVERINO GERMINO DA SILVA MARINA DOS SANTOS SANTANA ETELVINO LOPES PEREIRA JOSÉ OSMA DE ARAÚJO MARIA JAQUELINE R. FRANCO SIDNEY DIVINO DA SILVA MICHELLE MATOS DA FONSECA EUNICE Mª SOARES SANTOS JOSÉ R. MARQUES MARIA JOSÉ DA SILVA PESSOA SOLANGE ALVES DAMASCENO NIVEA RODRIGUES EUSÉBIO DIAS SALMEIRO JOSEFA HENRIQUE CARDOSO MARIA JOSÉ DA SILVA XAVIER SÔNIA MARIA DA SILVA SANTOS RITA DO CARMO S. DE ALMEIDA EVERALDO AMARO PAIXÃO JOSEFA INACIA DA SILVA MARIA JOSÉ GUEDES DOS SANTOS SUELI DE O. MARQUES SERGINALDO VIANA AZEVEDO EXPEDITO CORREIA DOS SANTOS JOSEFA PEREIRA U. DA SILVA MARIA JOSEFA VIEIRA SANTA FÉ TERESA DE FREITAS SIMONE ALVES PAES FABIA BISPO CANDIDO JOSIVAL BARBOSA DA SILVA MARIA JULIA NUNES DOS SANTOS TEREZA RODRIGUES GONÇALVES SOFIA RITA DA SILVA FABIANA DOS SANTOS JUARI JOEL DOS SANTOS MARIA LIMA RAMOS DA SILVA TEREZINHA MARTINS GONÇALVES THALITA CRISTINA PRADO DE SOUZA FRANCINALBA O. DUARTE CUSTÓDIO JUCELANIA NOVAES DOS SANTOS MARIA LUCIA DE LIMA TRINDADE APARECIDA DOS R. VITÓRIA PINTOR CASSIA SILVA FRANCISCA TEIXEIRA MARQUES JULIA MARA DA MOTA SOUSA MARIA NEIDE DA SILVA NASCIMENTO VALDA ROSA GONÇALVES ZELITA LUZ ZAPAROLI “Pagai integralmente os dízimos ao tesouro do templo, para que haja alimento em minha casa” (Malaquias 3, 10) www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

p. 12

Consagração do Dízimo nos dias: 11 de agosto (Quinta-feira) às 20h 13 de agosto (Sábado) às 19h 14 de agosto (Domingo) às 06h30, 8h, 10h, 12h, 15h e 18h30 Na Capela São Pedro: às 08h30 Na Capela São Vicente: às 10h GRUPOS DE ORAÇÃO DO SANTUÁRIO Todas terças-feiras das 15h às 17h. Missa em louvor ao Espírito Santo: todas as 2ª terças-feiras do mês às 16h; e todas as sextas-feiras, Grupo de Oração, iniciando-se com a missa às 19h. MISSA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS Dia 05 de agosto às 07h30 (Sexta-feira) Abra o seu coração para Jesus MISSA DA FAMÍLIA Dias 04, 11, 18 e 25 de agosto (quinta-feira) - às 20h Venha consagrar a sua família a Deus e receber a bênção familiar Nós, da Pastoral da Ação Social, queremos expressar os nossos agradecimentos a vocês paroquianos. Pelas suas generosas doações de alimentos, todo mês conseguimos beneficiar muitas famílias carentes, suprindo o necessário. Salientamos que toda contribuição será sempre bem vinda. Queremos, desta forma, convidá-los para que continuem fazendo suas doações; e vocês que ainda não fazem, abram seus corações para ajudar o nosso Santuário a levar um pouco de amor e esperança ao nosso próximo. Que Deus abençoe ricamente vossas vidas, compensando-os pela notável generosidade. . Pastoral da Ação Social Agosto: Mês dos Pais; faça uma visita na nossa Livraria e escolha um presente para seu pai. Aproveite os últimos lançamentos e adquira-os NA LIVRARIA E PRESENTES SÃO JOSÉ OPERÁRIO Visite também as demais seções de Cd’s, livros, imagens, artigos religiosos, serviços de xerox, impressões e recarga de celulares Livraria e presentes - Faça-nos uma visita! 5871-9846 www.santuariosaojoseoperario.org.br

[close]

Comments

no comments yet