Show da Fé - Agosto 2016

 

Embed or link this publication

Description

Show da Fé - Agosto 2016

Popular Pages


p. 1

O Senhor abomina o pecado PÁGINA 22 Jornal Show da Fé SHOWda FÉ Palavras de fé do Missionário PÁGINA 24 ANO 3 - Nº 31 - AGOSTO DE 2016 O JORNAL DA PALAVRA DE DEUS Amor de “Jesus está aqui sobra no coração para curar você”de um pai Páginas 20 e 21 Fala, Amigo! abençoa vidas MARCOS AC MARCOS AC Ao fazer essa afirmação durante um dos cultos no Brasil, o Missionário R. R. Soares mostrou que Cristo continua realizando milagres. Confiando nisso e usando a fé, Francisca Alves abandonou a cadeira de rodas, e Vera Lucia da Silva recuperou o movimento dos braços. Páginas B1 e B7 Página 3 Cresceu atormentado pelo maligno Página 4 Deixava de comprar leite para gastar dinheiro com bebida alcoólica Página B11 MARCOS AC Francisca Alves Vera Lucia No lugar das dores, a emoção de ser curada O sofrimento que atormentou Maria do Carmo Silva por mais de cinco anos deu lugar à emoção, quando ela constatou a cura das dores no corpo, que a impediam até de visitar os filhos. Página B2 Vinde e vede as obras de Deus (Salmo 66.5a).

[close]

p. 2

2 ANO 3 - Nº 31 - USA - Agosto de 2016 SHOWda FÉ Expediente O Senhor abomina o pecado PÁGINA 22 Jornal Show da Fé SHOWda FÉ Palavras de fé do Missionário PÁGINA 24 ANO 3 - Nº 31 - AGOSTO DE 2016 O JORNAL DA PALAVRA DE DEUS Amor de “Jesus está aquisobra no coração para curar você”de um pai Páginas 20 e 21 Fala, Amigo! abençoa vidas MARCOS AC MARCOS AC Ao fazer essa afirmação durante um dos cultos no Brasil, o Missionário R. R. Soares mostrou que Cristo continua realizando milagres. Confiando nisso e usando a fé, Francisca Alves abandonou a cadeira de rodas, e Vera Lucia da Silva recuperou o movimento dos braços. Páginas B1 e B7 Página 3 Cresceu atormentado pelo maligno Página 4 Deixava de comprar leite para gastar dinheiro com bebida alcoólica Página B11 MARCOS AC Francisca Alves Vera Lucia No lugar das dores, a emoção de ser curada O sofrimento que atormentou Maria do Carmo Silva por mais de cinco anos deu lugar à emoção, quando ela constatou a cura das dores no corpo, que a impediam até de visitar os filhos. Página B2 Vinde e vede as obras de Deus (Salmo 66.5a). Diretor executivo R. R. Soares Conselheiro editorial Eber Cocareli Editora Elaine Monteiro Repórteres Amanda Pieranti Claudia Santos Mônica Ferreira Repórteres colaboradores Isabel Querino e Marcos Couto Fotografia Marcos AC Luiz Fernando Revisão Célia Cândido (Direção), Joseane Cabral (Supervisão), Magdalena Soares (Prova), Jorge Guimarães e Marcella Peçanha (Originais) Direção de arte Kleber Ribeiro Diagramação e Arte-final Bruno Moraes, Leandro Alves Site www.ongrace.com/ jornalshowdafe E-mail jornalshowdafe@ongrace.com Redação Estrada dos Bandeirantes, 1.000 - Taquara - Rio de Janeiro RJ - CEP 22.710-113 Telefone: (0xx21) 3077-5168 É expressamente proibida a reprodução total ou parcial de matérias, entrevistas, artigos, fotos e ilustrações sem prévia autorização dos titulares dos direitos autorais. O Jornal Show da Fé é uma publicação da Graça Artes Gráficas e Editora LTDA. Editorial - Com Deus, a vitória é certa Munidos com a armadura de Deus, somos invencíveis e indestrutíveis assim como o Senhor o é. Não pode haver um só cristão derrotado na batalha. Com o revestimento de poder preparado pelo Pai, resistimos no dia mau. Quem se deixa levar pelo medo prova que não crê no Altíssimo, mas respeita o diabo. Ora, Satanás foi despido por Jesus da autoridade exercida sobre nós; por isso, embora ele se esforce e tente nos assaltar, isso não será possível. Sem Cristo, nada podemos fazer; porém, se estivermos nEle, não perderemos qualquer batalha para o inimigo. O Todo-Poderoso está pronto para cumprir tudo o que tem prometido a você. O milagre de Maria Quando ficou grávida, Fabíola Cruz Corrêa não imaginava o que enfrentaria. “No sétimo mês de gravidez, descobri que estava com uma anemia forte, prejudicial à saúde do neném. No oitavo, meus pés incharam muito, e eu tinha dificuldades de locomoção”. Diante desse quadro, o médico antecipou o parto e avisou: a recém-nascida teria de ser submetida a um tratamento com antibiótico. Após o nascimento, foi constatado outro problema. “Na hora de mamar, Maria Júlia sugava com dificuldades, por isso passou a ser alimentada através da sonda”. Em seguida, a menina teve icterícia e disenteria. Para se recuperar da anemia, Fabíola continuou internada, enquanto a família permaneceu em oração. “Minha mãe entregou a foto de minha menina ao pastor. No mesmo dia da oração feita por ele, tivemos a resposta de Deus, e ela ficou boa da icterícia e da disenteria”, diz Fabíola, que, às vésperas de ter alta, determinou a vitória de sua filha. “Pedi ao Senhor que me mostrasse que Ele era Deus, tirando minha filha daquele lugar”. A resposta veio quando ela visitou a bebê no dia seguinte. “À tarde, perguntei à médica se eu poderia amamentar minha filha, e a especialista respondeu que faria um teste. Se Maria Júlia conseguisse sugar o leite sem soltar resíduo algum, receberia alta. E ela passou nessa avaliação”. O teste final aconteceria à noite, pois a menina teria de sugar a mamadeira normalmente, durante a ausência da mãe. “Vim para casa em oração e, nos horários MARCELO NEJM Maria Júlia (na foto, aos seis meses) é uma criança saudável da alimentação dela, a cada três horas, eu colocava o relógio para despertar e acordava para orar por ela. Para honra e glória do Senhor, ao voltar no dia seguinte, ela havia sugado o leite. Deus honrou minha oração, e minha filha teve alta”, testemunha Fabíola, membro da Igreja Internacional da Graça de Deus. Cordas vocais perfeitas MONICA FERREIRA Em 2015, Ester Barros percebeu uma alteração no timbre de sua voz. No início, ela pensou que não fosse nada grave. A preocupação começou dez dias depois, devido à rouquidão persistente. O diagnóstico foi um cisto na laringe. “Fui piorando. Fiquei prostrada e com cansaço extremo, porque escapava ar quando eu falava. Minha voz e minha qualidade de vida ficaram prejudicadas”. O médico indicou cirurgia, mas sem garantir a plena recuperação de Ester. Insatisfeita com o prognóstico, ela procurou outro especialista e recebeu a confirmação: após o procedimento, a voz dela ficaria prejudicada. Cheia de fé e mesmo sabendo que seria submetida a uma intervenção delicada, Ester não recuou. Ela aceitou ser operada e creu no cuidado de Deus. “Contrariando a opinião dos profissionais, minhas cordas vocais estão excelentes”, afirma ela, membro da Igreja Internacional da Graça de Deus.

[close]

p. 3

SHOWda FÉ 3 ANO 3 - Nº 31 - USA - Agosto de 2016 Milagres pela TV O Show da Fé, programa de TV que alcança diariamente milhões de brasileiros, está levando os sofredores a receberem as mais fantásticas bênçãos em suas casas. Fala, Amigo! O programa Fala, Amigo!, apresentado pelo Missionário R. R. Soares, de segunda a sexta-feira, ao meio-dia, tem abençoado muitas vidas. Durante a programação, ele conversa com o público de maneira descontraída, responde às perguntas de internautas e prega a Palavra de Deus. Zélia Maria Tavares é uma das pessoas abençoadas. “Meu esposo estava febril e com feridas na boca, e isso o impedia de se alimentar. “Ele ficou assim por três dias, e estávamos prestes a procurar ajuda profissional quando o milagre aconteceu. A televisão estava sintonizada no Fala, Amigo! no momento do clamor feito pelos necessitados. Orei de todo o coração, e meu marido teve a saúde restaurada. A febre foi cedendo até as feridas desaparecerem completamente”. O programa é transmitido pelo canal CJC (Nossa TV e parabólica), Periscope, Youtube e Facebook e pela Rádio Relógio e Nossa Rádio. ARQUIVO PESSOAL Sintonia do milagre Por três dias, Marcos Paulo da Silva sentiu forte dor no estômago. O sintoma era mais intenso durante a madrugada, prejudicando o sono e o trabalho de Marcos. “Entrei de licença médica. A minha alimentação era apenas sopa e líquidos”. Certa manhã, ele ligou a televisão e sintonizou na reunião da Igreja da Graça em São Paulo (Brasil). O Pr. Jayme de Amorim declarava que, se alguém estivesse com qualquer tipo de infecção intestinal, seria curado. “Naquela hora, tive fé, declarei a cura em frente ao aparelho de televisão e alcancei o milagre. Depois disso, voltei à minha vida normal. Estou trabalhando, comendo de tudo e dormindo com tranquilidade”. Bênçãos para toda a família A principal razão que levou Maria do Socorro Nogueira a assinar a uma TV criada pelo ministério de R. R. Soares foi a família. “Meus filhos assistiam a desenhos agressivos, brigavam muito e tinham comportamento difícil. Por diversas vezes, fui chamada à escola por causa disso”. Com a nova programação, Maria do Socorro logo notou mudança na vida das crianças. “Com os desenhos, meus filhos foram mudando o comportamento. Notei que se tornaram mais amáveis e companheiros”. Porém, algo grandioso seria feito na vida de seu esposo, vítima de depressão. “Ele tinha vontade de sumir e até morrer. Trabalhava dirigindo uma carreta e, em um momento de loucura, lançou-a em um penhasco. Por milagre, ela ficou presa a um toco de árvore. Ele não saiu de lá, pois desejava morrer. Ao chegar, a equipe de socorro ficou admirada com o fato de o veículo, pesando toneladas, não ter despencado”. No entanto, ele foi sendo liberto da doença ao acompanhar as pregações televisionadas de R. R. Soares. “Assim, redescobriu a alegria de viver. Hoje, para honra e glória de Deus, meu esposo é um novo homem”. Do mesmo modo que o marido, o irmão de Maria também foi acometido de depressão e pensava em suicídio. “Convidei-o para ir à minha casa. Quando eu saía para trabalhar, ele assistia ao Missionário. Meses depois, meu irmão se converteu ao Evangelho e conseguiu superar o momento triste e as dificuldades pelas quais passava”. Maria, por sua vez, lutava contra um problema na coluna. A cura chegou após dez anos de tormento. “Eu me deitava no chão porque a dor tomava minha coluna. Tinha de fazer tratamento. Ouvindo a Palavra pelas pregações no Show da Fé, fui curada. Hoje, deito-me em qualquer lugar e posição. Jesus fez o que nenhum tratamento foi capaz de realizar”. DIVULGAÇÃO IIGD O Senhor está pronto para Se levantar e dar a vitória contra as forças malignas a todo aquele que O ama.

[close]

p. 4

Fotonovela 4 ANO 3 - Nº 31 - USA - Agosto de 2016 SHOWda FÉ Livre da mente diabólica Vítima de maus-tratos cometidos pelo padrasto, Carla Rosane Lima teve uma infância traumática. Aos quatro anos, foi obrigada a morar com a avó. Nesse período, foi molestada sexualmente por um tio e, devido às adversidades, cresceu re- voltada e com complexo de inferioridade. Pensando que a sua vida poderia tomar um novo rumo, Carla se casou, porém vivia em constante desentendimento com o marido. Alvo de sentimentos diabólicos, ela planejava matar os pró- prios filhos. O ponto de partida para toda aquela situação ser transformada foi um convite especial feito por uma vizinha. Aos nove anos, depois da perda do irmão, Lucas desenvolve depressão e síndrome do pânico. O sofrimento da mãe agrava o estado da criança. Perturbado, não consegue dormir à noite nem entrar no quarto. Passa a ver vultos e ouvir vozes que o induzem ao suicídio. Em vão, familiares o levam para fazer tratamento. Dez anos se passam, porém sua mãe definha a cada dia, e ele só piora. Uma vizinha o convida para visitar a Igreja Internacional da Graça de Deus. A tristeza e a perturbação desaparecem. Lucas se torna assíduo na casa de Deus e entrega a vida ao Pai celeste. PROTAGONISTAS: PARTICIPAÇÕES: ROTEIRO E PRODUÇÃO: Vendo a mudança do filho, sua mãe começa a acompanhá-lo e também se rende ao Altíssimo. ASSISTENTE: FOTOS: ARTE: EDITORA: O jovem atende ao chamado do Senhor e, hoje, é pastor auxiliar na Igreja da Graça.

[close]

p. 5

MILAGRESSHOWdaFÉ AGOSTO DE 2016 B1 EU VEJO OS SEUS CAMINHOS E OS SARAREI (Isaías 57.18). Ela só quer ser feliz MARCOS AC Missionário R. R. Soares Jesus garantiu que os que cressem nEle expulsariam demônios e curariam enfermos. Todo aquele que confessa confiar no Senhor tem condições de paralisar a obra daquele cuja missão é matar, roubar e destruir, bem como expulsá-lo da vida de quem ele oprime. Nós, cristãos, devemos estar cientes de que não temos de temer nenhuma ameaça do inimigo. O Mestre garantiu que a nossa autoridade é sobre todo o poder do mal e nada, absolutamente nada, irá nos acontecer. A fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não veem (Hebreus 11.1). Claudia Santos claudia.jornalshowdafe@gmail.com Francisca Alves Souza é uma das centenas de pessoas que participaram do culto no qual o Missionário R. R. Soares fez a seguinte afirmação: “Jesus está aqui para curar você!”. Durante 12 anos, ela sofreu de um problema na coluna que se intensificou nos últimos meses e a colocou em uma cadeira de rodas. “As complicações de quatro hérnias de disco e a osteoporose comprometeram a minha saúde. Isso me fez sentir dores ter- ríveis e parar de andar. O médico disse que não seria possível me operar devido à minha idade avançada, então continuei vivendo daquele jeito, sem poder fazer nada em casa”. Cheia de planos Francisca passava praticamente o dia todo deitada, sem esperança de voltar a ter uma vida normal. Qualquer movimento aumentava o sofrimento de- la, que dependia do auxílio de uma cuidadora de idosos para tudo. “Ela levava até comida na cama para mim”. A confiança de que poderia reverter aquela situação surgiu quando Francisca decidiu participar do culto que R. R. Soares realizou na cidade onde ela mora. “Fui à reunião em busca de um milagre e o alcancei usando a fé. Jesus me livrou das dores e da ca- deira de rodas. Estou cheia de planos, cuidando da minha casa e andando sem dificuldade. Já até programei uma viagem. Não posso perder tempo. Agora, só quero viver e ser feliz”.

[close]

p. 6

B2 ANO 3 - Nº 31 - USA - Agosto de 2016 Dor pelo corpo sumiu milagrosamente Maria do Carmo enfrentava uma batalha diária por causa de fortes dores no pescoço, nos braços, nas costas e nas pernas, que a impediam de andar SHOWda FÉ MARCELO NEJM Mônica Ferreira monica.jornalshowdafe@gmail.com Osofrimento que atormentou Maria do Carmo Silva por mais de cinco anos deu lugar à emoção conviveu com dores no corpo. “Braços, pernas, costas e pescoço estavam bastante doloridos. Todo dia, uma região incomodava mais. A dor percorria meu corpo, sem me deixar andar direito. Praticamente dei todos os sapatos, porque não aguentava permanecer calçada. Nem no frio eu podia usar sapato fechado”. O cotidiano de Maria do Carmo era uma luta. Às vezes, ela precisava da ajuda do esposo para ir à rua. “Eu me deitava e me levantava sentindo dor, por isso era difícil cuidar da casa e da minha família. Ficar sentada por longos períodos também era um sofrimento. Só viajava sedada quando visitava meus filhos em outro estado”. Espectadora do Show da Fé, Maria do Carmo sempre comentava com o marido que sentia desejo de participar de uma reunião com o Missionário R. R. Soares. Recentemente, ao saber que o pregador faria um culto na cidade onde ela mora, decidiu participar. “Eu acreditei que seria o dia da minha vitória”. No dia do evento, as costas de Maria do Carmo O testemunho doíam tanto que ela quase desistiu de ir. “Porém, quando vi meu marido se arrumando para me levar, fiquei animada e deci- A constatação do milagre A emoção de ser curada di acompanhá-lo. Foi a melhor coisa que fiz, pois saí da Igreja curada. Na manhã seguinte à reunião, voltei a usar sapato. Estou restaurada”, afirma ela, emocionada. Hoje, Maria do Carmo tem saúde para visitar os filhos, cuidar do marido e da casa. Fim da dormência nas pernas MARCOS AC Adélia Gonzaga da Silva passou quatro anos com dormência e dor na perna direita, tendo de puxá-la para andar. “Fui a vários médicos. Uns falavam que era problema na coluna; outros, no nervo ciático. No entanto, nenhum deles dava o diagnóstico certo. Eu tomava vários medicamentos contra a dor, mas isso somente amenizava o sintoma”. Diante desse quadro, Adélia deixava os afazeres de lado. “Eu me levantava de um lugar e me deitava em outro. A enfermidade já começava a atingir a perna esquerda. Faltava até disposição para trocar a roupa de cama e trabalhar com minhas costuras”. No entanto, quando Adélia tomou a atitude de fé de participar do culto de R. R. Soares, Jesus mudou sua história. “Acreditei que seria curada, e o Senhor me abençoou. Voltei para casa sem dormência e dor nas pernas. Estou disposta, pois passei a dormir bem. Cuido da casa e já lavei até meu quintal, que eu não limpava havia três meses”. MARCOS AC Só não chorava porque sentia vergonha Com dor e movimentos limitados. Assim, o vendedor de pastel e caldo de cana Aparecido Natalino da Costa, seguia seus dias, após a carreta em que trabalhava ser atingida por um caminhão há dez anos. “Fiz seis cirurgias na coluna, pois o acidente amassou a L1 e a L2 (duas vértebras da lombar), e tive de colo- car parafusos. Fiquei com sequela, andando devagar, sem poder fazer força ou pegar peso. Às vezes, só não chorava porque sentia vergonha. Doía bastante”. Ficar em pé era um suplício, assim como lavar louça e varrer a casa quando ajudava a esposa. “Tomava seis comprimidos diariamente, fazia compressas de água quente e usava pomada, mas a dor persistia”, conta ele, que confiava que só Jesus poderia curá-lo. Determinando a vitória, Aparecido alcançou o milagre. “Estou curado. Sem dor, além de dividir as tarefas domésticas com a minha esposa, ando e trabalho normalmente. Posso até carregar peso”.

[close]

p. 7

SHOWda FÉ B3 ANO 3 - Nº 31 - USA - Agosto de 2016 Jboeosallhaíaso,sdepoaclirunegtcauiarram Por causa desses problemas, para se locomover, Erani de Almeida precisava da filha, que se emocionou ao presenciar o milagre recebido pela mãe durante o culto ministrado por R. R. Soares Com dores nas articulações. Assim viveu Erani de Almeida Oliveira durante três anos, devido à má circulação e ao reumatismo. “Eu mancava, e meus joelhos inchavam como bolas. Até minha cintura saía do lugar”, relata ela, impossibilitada de passear sozinha. Telespectadora do Show da Fé, Erani pediu à fi- lha Erondina de Oliveira que a levasse à reunião do Missionário R. R. Soares, pois estava convicta da cura. “Mamãe acordou cedo e se arrumou. Ela foi uma das primeiras a chegar ao evento. Foi segurando firme no meu braço para não cair. Uma vez, ela sofreu uma queda e se machucou. Tem até uma cicatriz na perna!” MARCOS AC “Foi maravilhoso o que Deus fez por ela” O resultado da determinação e da fé de Erani foi o milagre. “Estou andando sem ajuda, e minhas pernas pararam de doer. Antes, eu só ficava sentada. Hoje, faço tudo”, afirma ela, feliz por voltar a ter uma vida sem limitações. A filha também festeja a liberdade da mãe. “Ela sempre ficava dentro de casa; estava sofrendo com isso. Tomava sol sentada no quarto porque doía demais quando se locomovia. Quando voltou da reunião, limpou a cozinha e preparou o almoço. Foi maravilhoso o que Deus fez por ela”, atesta Erondina, que se emocionou ao presenciar a cura da mãe. Ficaram livres das sequelas do AVC “Voltei a viver” MARCOS AC “Após sofrer dois AVCs [acidentes vasculares cerebrais], fiquei quase duas semanas sem andar. Quando consegui dar alguns passos, precisei me escorar em paredes e grades para ter firmeza. Ainda sentia o corpo dormente, dor na cabeça e tontura. Arrumar a casa era impossível. Meus filhos é que faziam esse trabalho. Várias vezes, eu chorava, pois nem conseguia pentear os cabelos ou tomar banho. Porém, Jesus acabou com o meu sofrimento. As sequelas desapareceram milagrosamente. Ando perfeitamente, cuido da minha casa e de mim. Voltei a viver graças ao Senhor”. Luzinete Doralice de Amorim Abraçada a uma das netas, Luzinete se emociona “Estou passeando bastante” MARCELO NEJM “A dificuldade para andar e falar e as dores nos ossos, sequelas de um AVC, me fizeram largar o trabalho. Na minha casa, era complicado fazer qualquer atividade; eu precisava ficar o tempo todo deitada. Quem cuidava das tarefas domésticas era minha cunhada. Eu confiava que Jesus solucionaria o meu caso. Orei, e Ele me curou. Falo e ando normalmente, e as dores no corpo sumiram. Expulsei de vez a enfermidade da minha vida. Já lavo roupa e faço uma boa faxina no meu lar. Também estou passeando bastante”. Maria Izabel Marques de Abreu Andar e falar não é mais problema para Maria Izabel O melhor é recorrer a Deus como a sua casa de proteção e, ainda que tudo ateste que você não conseguirá se livrar de alguma armadilha, fique firme na Palavra.

[close]

p. 8

B4 ANO 3 - Nº 31 - USA - Agosto de 2016 SHOWda FÉ MARCOS AC “A minha barraca está a todo vapor” MARCOS AC “Quando você entende que Jesus levou a sua enfermidade na cruz, recebe a cura”. Esse ensinamento de R. R. Soares ajudou Maria Neuza da Silva de Faria a fortalecer a fé e receber o milagre que foi buscar na reunião. Durante três anos, ela sofreu de problema na coluna e nos pés, provocado por bico de papagaio, artrose e artrite. “Eu não sentia firmeza para me abaixar ou fazer movimentos bruscos. Usar sapato fechado era desconfortável, devido às dores que nem com os medicamentos desapareciam”. A situação estava tão grave que Maria parou de comercializar os salgadinhos e as refeições em sua barraca. “A venda ajudava no orçamen- to, mas, nos últimos dias, estava insuportável preparar os alimentos e servi-los à clientela. Meus pés doíam demais”. Como estava em busca de um milagre, Maria resolveu participar do culto do Missionário, no qual muitas pessoas têm recuperado a saúde. “Jesus me curou! Sou outra pessoa. Voltei a trabalhar, e minha barraca está a todo vapor. Sirvo até feijoada completa. Também uso meus sapatinhos e levo uma vida normal”. Recuperou a saúde e a agilidade Por dez anos, Sebella Rosa padeceu de dores que limitavam sua locomoção Claudia Santos claudia.jornalshowdafe@gmail.com Sentar-se ou levantar-se era um sofrimento para Sebella Rosa, que teve artrose nas pernas por uma década. “Nos últimos quatro anos, as crises de dor ficaram mais frequentes e intensas, mesmo eu fazendo todos os tratamentos recomendados pelos médicos”. Sebella, que sempre foi ativa, apesar dos seus 87 anos, sentia-se triste por não cuidar da casa direito nem se deslocar pelos cômodos com rapidez. “Se eu fosse à cozinha fazer comida, só saía de lá com ajuda”. A decisão de participar do culto do Missionário R. R. Soares mudou sua vida. “Usei minha fé, e Jesus me curou. A dificuldade para andar acabou. O sacrifício de forrar a cama e varrer a casa virou alegria. Estou bastante ágil. Descasco batata, coloco roupa na máquina e faço limpeza ao mesmo tempo, sem me cansar”. Vinte anos sentindo dor MARCELO NEJM No passado, a rotina de Iraci da Silva era árdua. Trabalhando no comércio, carregava sacos de batata, aipim e inhame com cerca de 50 quilos. “Saía de manhã e só retornava para casa à noite. Minha coluna não aguentou tanto esforço e saiu do lugar: tive desvio, formação de hérnia de disco e bico de papagaio, responsáveis por 20 anos de fortes dores”. Segundo ela, na época, o médico a aconselhou a parar com o serviço pesado para a coluna não piorar. “Mas eu viveria do quê? Tinha de trabalhar! E, com o tempo, já não podia mais andar direito, porque os pés e os joelhos inchavam. Dobrá-los, então, era impossível”. Iraci revela que ficou por mais de três anos sem passar pano na ca- sa e lavar roupa. “Minha cunhada fazia essas tarefas para mim. Eu não queria mais viver assim, e contei isso a Jesus. No culto, senti como se o Senhor colocasse a mão nas minhas costas e retirasse toda a dor. Fui curada! Ando de um lado para o outro, faço tudo e não sinto nada”.

[close]

p. 9

SHOWda FÉ B5 ANO 3 - Nº 31 - USA - Agosto de 2016 Deus dá do santo alimento aos Seus sem limites. Ao se sentirem Dêsadaailtgitpmeeiosnreifçisednãiotntoaoe–rasla,ouesemnqleetuespsetnoápaduosiacddoEove,sird–acãartooéitepuqqtareuuarreeasnlrathde.dienzesehsmfaoem,i eDnetruesgluiver.a todo aquele que aprende a confiar na justiça dEle e faz uso Quando você tivdeerlae.ntendido o recado, pare de procurar por alimAeonpteodeirpaalsgsoeaao uSseanrhoorq,ue jáfalhçae-ofodi edaadcoor. dEontcãoom, aooque persEeplcepiirsrirtaoeumrvaedelleta–idmqroeuaveaiesoflaochiçooãfmmeoiietddmoao.ou neceevqeosussslOeeettiatsaaeaarrolsrãià.sutmoáuvmeaaiednbessotescasaarrlritvdtsoaoooasçq–gAãpur,olaatapírvdsnoaiasrdtoiváemo.rcoáê, MARCELO NEJM “Sentia como se algo pontiagudo me espetasse” É assim que Maria Cristina define as fortes dores na coluna, que a fizeram padecer por 35 anos Mesmo com a coluna bastante dolorida devido à artrite, Maria Cristina Nascimento de Melo enfrentou oito horas de viagem para chegar à reunião do Missionário R. R. Soares. “Foi um sacrifício, mas valeu a pena, pois Jesus me abençoou”. Foi um sacrifício, mas valeu a pena De acordo com Maria Cristina, a enfermidade que a afligiu por 35 anos era consequência dos trabalhos pesados realizados ao longo da vida. “A situação piorou após eu sofrer uma queda. Sem firmeza para ficar em pé, eu tinha a sensação de que os meus ossos estavam fracos. Sentia como se algo pontiagudo me espetasse diariamente. Era uma dor terrível”. Hoje, Maria Cristina leva uma vida normal, podendo subir escada e até ladeira, o que era impossível tempos atrás. “Também não preciso mais que meus filhos cuidem da casa. Parei de ficar constantemente sentada e voltei a dormir bem, graças a Deus”. A casa dela parecia uma farmácia Um acidente aumentou o sofrimento de Thédia Maria Antunes Mendes, que já padecia de um des- Ficava mais deitada do que em pé gaste no joelho esquerdo. “As dores me impediam de andar normalmente. Ficava mais deitada do que em pé e precisava de ajuda para cuidar da casa. Também parei de usar sapato de salto”. Thédia afirma ainda que usava tantos remédios para dor que sua casa parecia uma farmácia. “Estava sempre testando novos medicamentos receitados. Porém, eu só gastava dinheiro, pois eles não adiantavam de nada”, relata ela, que, ao descobrir o poder de Jesus, recorreu a Ele e foi abençoada. “Meu joelho não dói mais. Uso sapato, caminho e cuido da casa sozinha”. MARCOS AC Na angústia, invoquei ao SENHOR e clamei ao meu Deus; desde o seu templo ouviu a minha voz e aos seus ouvidos chegou o meu clamor perante a sua face (Salmo 18.6).

[close]

p. 10

B6 ANO 3 - Nº 31 - USA - Agosto de 2016 SHOWda FÉ Enfermidades superadas com atitude de fé Com ensinamentos do Missionário R. R. Soares, pessoas aprenderam a derrotar os problemas que as aflingiam “VClaudia Santos claudia.jornalshowdafe@gmail.com abençoá-lo. Cristo está aqui para mudar sua vida, dando-lhe força e paz. Fique ocê tem de viver perto dEle. Aceite Jesus, se- na Palavra de ja batizado nas águas, ex- Deus para Ele perimente as misericórdias do Senhor, receba a salvação e aprenda a usar o poder do Altíssimo! Não coma na ‘cantina do diabo’. Assuma Jesus e seja livre e abençoado em todas áreas da vida”. Essa declaração do Missionário, durante uma reunião que realizou no Nordeste do Brasil, levou várias pessoas a tomarem uma atitude de fé. Em Nome de Jesus, elas mandaram embora os problemas e as enfermidades que as afligiam e alcançaram a vitória, conforme veremos a seguir. Quatro doenças, uma só oração “Sentia uma intensa dor na coluna, provocada por bico de papagaio, hérnia de disco, artrite e artrose. Tudo isso limitava minha locomoção. Só andava me apoiando em alguma coisa ou alguém. Levei vários tombos, principalmente ao tomar banho. Foram 20 anos nesse sofrimento. Um dia, ao sair com minha acompanhante, vi um cartaz anunciando a reunião do Missionário. Aquele foi meu ingresso para a vitória. Hoje, não sinto mais nada e cuido da minha casa sozinha”. Eunice Barbosa da Costa Vivia à base de remédio “Durante 20 anos, senti dores depois de um acidente que atingiu a minha perna esquerda. Na época, ela foi engessada. Fiz fisioterapia, usei calçado apropriado, porém fiquei com dificuldade para andar, dormir, sentar e ficar de pé. Vivia à base de remédio, sem trabalhar direito. Depois que o Senhor restaurou a minha saúde, voltei a me locomover e a trabalhar com tranquilidade”. Nivaldo Silva Santos MARCOS AC MARCOS AC Cozinhava sentada “Comecei o ano enfrentando os sintomas da febre chikungunya, com dores no corpo, principalmente nas articulações. Fiquei três dias sem levantar da cama, recebendo ajuda da minha família para tudo. Melhorei, mas continuei com os sintomas, inclusive dormência nas mãos e inchaço nos pés. Foram meses terríveis! Eu cozinhava sentada e subia escada encurvada, apoiando as mãos nos degraus. Depois que Jesus me curou, a dor sumiu, e posso cozinhar em pé e subir os degraus normalmente”. Josefa Paulino da Silva Nada aplacava a dor “Fiz muita fisioterapia, hidroginástica e tomei vários medicamentos para combater as fortes dores na coluna, que me incomodaram por bastante tempo. Nada surtia efeito. E, para piorar, esse desconforto já se estendia pela perna direita. Fazer limpeza era um tormento. Fui à reunião certa da vitória e voltei para casa curada. Parei de tomar remédio, e minha coluna sarou. Já posso limpar a casa com facilidade”. Elizabeth Araújo do Nascimento MARCOS AC MARCOS AC ENTRADA GRÁTIS Missionário R. R. Soares Venha receber a sua bênção IIGD POMPANO BEACH – 1261 East Sample Road Pompano Beach, FL 33064 – Igreja: (954) 785-3699 Pr. Willian Sodré – pompano@iigdusa.com Reuniões: segundas, quartas e sextas-feiras – 7:30pm Domingos – 10am e 7pm

[close]

p. 11

SHOWda FÉ AGOSTO DE 2016 CAMPANHAS DE FÉ B7 MARCOS AC FILHA, A TUA FÉ TE SALVOU; VAI EM PAZ E SÊ CURADA DESTE TEU MAL (Marcos 5.34). Caso incurável Esse foi o diagnóstico que Vera Lucia recebeu dos especialistas para a dor que sentia. Sua fé mudou esse prognóstico Missionário R. R. Soares Dentre todos os problemas que precisam ser solucionados em sua vida, a prioridade é a salvação de toda a família. Nas situações ruins que lhe acontecem, a primeira razão é que a parte espiritual, a mais importante, ainda não está resolvida. A promessa é: “Você e sua casa serão salvos” (At 16.31). Ao honrar o voto que tinha feito ao Senhor, Abraão ouviu que não deveria temer, pois Ele, o TodoPoderoso, seria a sua grandíssima recompensa. O SENHOR dará força ao seu povo; o SENHOR abençoará o seu povo com paz (Salmo 29.11). Vera Lucia da Silva machucou a coluna há três anos, ficando com sequelas. “Ela ‘saía do lugar’, prendendo o nervo do braço direito. Eu a ‘encaixava’ novamente, mas a dor voltava. Quando estava em crise, era complicado esticar o braço para frente ou levantá-lo. Os dedos também não se estendiam”. Especialistas já haviam avisado a ela que, segundo a Medicina, o problema era irreversível. “De acordo com eles, eu sofreria a vida toda. Minha filha dizia que eu teria de me acostumar com a dor”, afirma Vera. Ela não aceitou viver assim e decidiu participar do culto ministrado por R. R. Soares. Na véspera da reunião, a situação piorou. “Carreguei um balde com água, e, como não podia pegar peso, meu braço ficou pendurado, sem movimento, surgiu um nódulo no local, e a mão inchou”. “Até meu humor melhorou” Mesmo se sentindo muito mal, Vera Lucia foi buscar seu milagre. E, após ela invocar o Nome de Jesus, a sentença de ser obrigada a conviver com o problema foi anulada. “Orei com fé e recebi minha bênção. Consigo es- ticar o braço e os dedos e não sinto repuxar”, vibrou, com a voz embargada, diante do Missionário, bastante emocionado também. “Só um coração duro não ama Jesus”, reiterou ele. Recuperada, Vera Lucia retomou a rotina normal com mais disposição. “Recebi uma grande vitória. A dor e o nódulo sumiram, a mão desinchou, e faço qualquer movimento com o braço. Torço roupa, passo pano no chão e pego balde tranquilamente. Antes, tinha dificuldade de me alimentar, porque o movimento de levar o garfo à boca fazia o braço doer. Dormir também era complicado. Hoje, tudo mudou, até meu humor melhorou”, admite ela, cuja meta, agora, é conseguir um emprego.

[close]

p. 12

B8 ANO 3 - Nº 31 - USA - Agosto de 2016 “Deus pode mudar sua vida” SHOWda FÉ MARCOS AC Por meio dessa declaração do Missionário, muitas pessoas tiveram a fé fortalecida e alcançaram a cura de várias enfermidades Amanda Pieranti amanda.jornalshowdafe@gmail.com “Nossa força depende da maneira como nos mostramos diante de Deus. Se confiarmos nEle, seremos vencedores em todas as batalhas”, afirmou o Missionário R. R. Soares no culto, onde mencionou o convite do Altíssimo escrito no Salmo 66, versículo 5a: Vinde e vede as obras de Deus. “Deus está falando: ‘Venha à igreja e examine as minhas obras’. Quando apresento alguns testemunhos, quero mostrar a ação do Todo-Poderoso na vida de quem é usado para glorificá-Lo. Quando você fala em Nome de Jesus, o inimigo vai embora. Se formos falsas testemunhas do Senhor, a Terra deixará de se converter. Acredite, Ele pode mudar a sua vida, pois é tremendo e poderoso”. Solução só em Jesus MARCOS AC “Se deixar o medo prevalecer, nada acontecerá”, ensinou R. R. Soares durante a reunião, na qual Andréia Regina Adorno foi em busca da restauração de sua saúde. “Com dor, era impraticável levantar o braço esquerdo. Foram oito anos assim. Os especialistas diagnosticaram um problema muscular e receitaram anti-inflamatórios. Porém, o sintoma persistia. Só Jesus pôde me sarar. Graças a Ele, estou bem”. MARCOS AC Braço parou de travar e doer Sueli Terezinha de Melo ficou 15 dias com dores. Esse tempo foi suficiente para tirar sua paz. “Sentia um peso no braço esquerdo, que travava e doía”. Quando ela soube que o Missionário faria um culto especial na cidade onde mora, decidiu participar e teve a saúde restituída. “Voltei para casa com o braço até mais leve”. Distração gerou dor MARCOS AC Josefa Virgolino de Lima Alencar se mostrou confiante na vitória e foi abençoada. Ela machucou os seios, ficando com a área dolorida por três meses. “Fui atender à porta e, distraída, bati com a mama direita no ferro do portão. Tomei comprimidos para desinflamar, mas continuou doendo. Incomodava bastante, principalmente quando me deitava do lado direito. Quando eu tomava banho, tinha de passar o sabonete bem de leve na região; do contrário, doía ainda mais”. O problema só foi resolvido quando Josefa usou a fé e determinou a cura em Nome de Jesus. “Estou ótima. Agora, to- mo banho e penteio o cabelo normalmente. É como se nunca tivesse acontecido nada com o meu seio”. Sintomas de artrite e artrose sumiram MARCOS AC Segundo orientação médica, Zulmira Gomes teria de descer do armário os objetos de uso diário. E deveria colocar o varal na altura do peito, pois não poderia mais erguer o braço, tendo de conviver com os sintomas da artrite e artrose. Foram dez anos de sofrimento, porém Zulmira sempre acreditou na cura. “Pedi ao Senhor que fizesse um milagre na minha vida, e fui atendida. Uso o varal em uma altura acima do peito e pego minhas coisas no armário tranquilamente. Deus é maior. Ele me curou, inclusi- ve, das dores na mão direita, também fruto de artrite e artrose. Abro e fecho a mão, e ela permanece normal”.

[close]

p. 13

SHOWda FÉ Mudou de profissão, mas a dor continuou B9 ANO 3 - Nº 31 - USA - Agosto de 2016 MARCOS COUTO Operador de máquina de costurar calçado, Igor Manuel de Andrade Freire se submetia ao esforço repetitivo em suas atividades profissionais. Como conseq­ uência, ele desenvolveu uma dor nos braços. “Tinha dificuldade para exercer minha função. Eram oito horas de trabalho. Ao término do expediente, eu estava em frangalhos. No inverno, o problema piorava. Tomava vários medicamentos, injeções no músculo, porém o sofrimento persistia”. Incapacitado para o ofício, trocou de atividade. Ele se tornou eletricista de automóvel. Mesmo assim, o distúrbio continuou. “Tinha a sensação de que os bra- ços estavam inchados por dentro, pois ficavam duros. Sem conseguir ficar muito tempo com eles erguidos, quando estava embaixo do carro, parava o serviço e descansava uns 20 minutos antes de recomeçar”. Igor tinha fé na sua recuperação. A convite do cunhado, participou, pela primeira vez, de uma campanha com o Missionário. Lá, foi contemplado com a cura. “Naquele dia, não podia nem esticar os braços. Fiquei encolhido em um canto, porque a Igreja estava cheia, mas confiante que sairia dali curado. E isso aconteceu. Posso fazer movimentos sem limitações e trabalho normalmente. Graças a Deus, estou perfeito”. MARCOS AC Cisto e dor desapareceram Há seis meses, João Gustavo Gonçalves constatou um cisto no pulso esquerdo. “Como eu carrego peso, no final do dia, o local ficava dolorido. À noite, com o corpo mais frio, sentia as pontadas. Doía tanto que ardia”. Proprietário de uma frutaria, a enfermidade atrapalhava a entrega das mercadorias. Porém, como conhecia o poder de Deus, João Gustavo recorreu a Ele no culto dirigido por R. R. Soares. “Usei a minha fé, e Jesus me sarou”. Atualmente, João Gustavo trabalha melhor. “Tenho feito diversas entregas. Carrego tranquilamente 80 caixas em média, cada uma com 20 quilos ou mais. Deus me curou, e isso fortaleceu minha fé”. Era como se alguém arrancasse os braços dela “Doía tanto que parecia que os meus braços estavam sendo arrancados”. É assim que Guiomar Chaves define seu sofrimento durante três anos, causado pela bursite. “Essa sensação me tirava o sono. O tormento ia e voltava, principalmente à noite. Dormir era terrível”. Ao se dirigir à reunião na qual buscou seu mi- lagre, Guiomar perdeu o ônibus para a Igreja e teve de ir a pé, complicando seu estado. “Foram 20 minutos andando. Fui pedindo a Jesus que eu chegasse a tempo de participar do MARCOS AC culto e receber minha bênção”. Ela entrou no templo se sentindo mal. “Porém, clamei, e a dor desapareceu. Desde aquele dia, durmo que é uma maravilha”. Os servos de Deus não devem temer quando alguma operação do mal estiver ocorrendo ao seu redor, pois o Senhor sabe livrar aqueles que confiam nEle.

[close]

p. 14

B10 ANO 3 - Nº 31 - USA - Agosto de 2016 SHOWda FÉ Trio de doenças é derrotado MARCOS AC Pentear o cabelo era um sofrimento para Maria Zenir, que tinha artrose, artrite e bursite “Estou feliz da vida. Meus braços estão ótimos”. Essa declaração de Maria Zenir Cardoso do Nascimento seria impossível há quatro anos, época em que ela sofria de artrose, artrite e bursite. “Eu estava muito mal. Inclusive, não tinha condições de me virar na cama, pois os dois lados do corpo doíam”. Maria relata que usava vários medicamentos, mas sem ver resultado. “Era um sacrifício lavar louça, pois não podia esticar os braços. Arrumar a cama era outro transtorno. Meu marido precisava me ajudar a cuidar da casa”. Na hora de ajeitar o cabelo, ela sempre dependia da boa vontade de terceiros. “Quando tentava penteá-lo sozinha, chorava de dor. Minhas noras e netas me ajudavam, pois gosto de rabo de cavalo amarradinho, com todos os fios no lugar”. Maria só encontrou a solução em Jesus. “Sem Ele, nada fazemos. As pessoas nos veem e sequer imaginam nossos problemas. Graças ao Senhor, estou curada. Ergo os braços, me penteio e faço minhas atividades diárias com facilidade”. MARCOSAC Só levantava o braço até a metade Por cinco anos, Maria Julice Guadagnini foi mais uma vítima de bursite no ombro direito. “Dependendo do movimento, doía demais. Só erguia o braço até a metade”. Quando a situação estava insuportável, Maria Julice tomava remédios para conseguir trabalhar. “Se eu dormisse virada para o lado direito, acordava com o braço dolorido”. Tudo isso teve fim quando Maria Julice tomou a atitude de fé de participar do culto de R. R. Soares. “Naquele dia, saí da Igreja bem. Desde então, trabalho normalmente e tenho um sono tranquilo”. Saía do serviço chorando Floripes Araújo dos Santos sofreu de dor no braço esquerdo por dois anos. “Caí ao correr em direção ao ônibus e rompi o tendão. Passei a usar mais o braço direito. Depois, descobri que estava com bursite”. Faxineira de um condomínio, era complicado trabalhar. “Saía do serviço chorando, sem conseguir virar o braço para trás. Se tivesse que me coçar, era uma dificuldade”. A possibilidade de cura foi afastada pelo médico, que recomendou um tratamento à base de remédios como paliativo. “Disse a ele que eu seria restaurada por Jesus, o Senhor dos milagres”, conta Floripes, que ouviu do especialista: “Então, vá na sua fé”. Ela orava e repreendia a enfermidade diariamente, até que Jesus restituiu sua saúde. “Hoje, posso fazer qualquer movimento. Durmo e trabalho bem”. Crochê está em dia Há três anos, levantar os braços se tornou um suplício para Maria de Fátima de Paula. Segundo ela, o esquerdo doía o dia todo. “Isso me impedia de fazer crochê. Se insistisse nessa atividade, sentia dormência”. Jesus a libertou, devolvendo-lhe o prazer de fazer crochê e a alegria de uma rotina saudável. “Estava com as encomendas da minha clientela atrasadas. Porém, já estou colocando tudo em ordem. Há um mês, eu tentava terminar um jogo de banheiro e de cozinha. Agora, adiantei bastante. Estão quase prontos”. O trabalho de casa também foi regularizado. “Lavei roupa e fiz uma limpeza geral. Estou contente, pois uma dona de casa com os braços doendo fica perdida”. Esforço repetitivo causou danos à lavradora Cleveni de Melo Francisco exerceu trabalho rural por 38 anos. Devido ao esforço repetitivo e peso carregado nos canaviais, ela ficou com dores no braço direito e nas mãos. “Trabalhava oito horas por dia. O serviço era catar cana derrubada na terra e fazer montes”. Durante o trajeto para o culto de R. R. Soares, Cleveni clamou a Deus. “Pedia que me abençoasse e fizesse o Missionário chamar ao altar as pessoas com a mesma enfermidade que eu”. E isso aconteceu. No momento da oração, ela teve a saúde restabelecida. “À noite, eu acordava com as mãos doloridas também. Elas ficavam abertas. Hoje, fecho as duas normalmente, graças a Deus”. ENTRADA GRÁTIS Venha receber a sua bênção IIGD BOSTON – 85 Washington Street Somerville, MA 02143 Igreja: (617) 996 9194 Pr. Glauber Morare – somerville@iigdusa.com MISSIONÁRIO R. R. SOARES Segundas, quartas, quintas e sextas-feiras – 8pm Domingos – 10am e 7pm

[close]

p. 15

SHOWda FÉ AGOSTO DE 2016 B11 LIBERTAÇÃO ORA, O SENHOR É ESPÍRITO; E ONDE ESTÁ O ESPÍRITO DO SENHOR, AÍ HÁ LIBERDADE (2 Coríntios 3.17). Missionário R. R. Soares Faltava leite para os filhos, mas não bebida alcoólica para ele Missionário R. R. Soares A sua união com o Senhor ocorre quando você recebe Cristo como Salvador. Ele garante que esse ato durará por toda a eternidade. Deus quer que você O conheça. Portanto, não fique parado (Os 2.19)! As condições para você ser bem-sucedido são as mais simples e fáceis de serem cumpridas. Basta andar nos caminhos do Onipotente e observar os Seus preceitos. Com Cristo, você fará justiça aos irmãos oprimidos pelo inimigo e não permitirá que o adversário interfira na obra do Pai. O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra (Salmo 34.7). Mônica Ferreira monica.jornalshowdafe@gmail.com Nascido e criado em uma cidade do interior, Elias Valter Lucas sempre foi tímido e pacato, até ser apresentado ao álcool. Dali em diante, a vida daquele rapaz mudou drasticamente. “Quando experimentei, não gostei, porém, andando com más companhias, acabei me viciando. A cada dia, aumentava a necessidade de bebidas mais fortes, como a cachaça. Lembro-me de que, certa vez, tomei sozinho dois litros em duas horas apenas”. Elias se tornou alcoólatra. “Quando não tinha dinheiro, ingeria álcool puro”. Aos 17 anos, ele conheceu a mulher de sua vida, com quem teve dois filhos. Por várias vezes, a sua companheira foi buscá-lo nos bares, bêbado e machucado devido às brigas que arrumava na rua. “Todo o meu dinheiro era para isso. Minha família passava fome. Podia faltar o leite dos meus filhos, mas jamais a minha bebida alcoólica”. No entanto, o pior estava por vir. No auge dos seus 21 anos, Elias arrumou a mochila e se mudou para o Rio de Janeiro, deixando sua fa- mília para trás. “Peguei um ônibus e fui morar alguns dias com o meu irmão. As MARCELO NEJM coisas ficaram bastante difíceis para mim, pois o vício continuava”. Vivia perambulando Elias conseguiu emprego, mas não conquistou a felicidade. “Cheguei a frequentar uma casa de feitiçaria. Eu perambulava pelas ruas feito louco”, relata ele, que, solitário, decidiu se suicidar. Antes, no entanto, orou: “Se o Senhor me tirar desta situação, eu me entregarei a Ti”. A partir daquele momento, tudo mudou. “Essa experiência foi sobrenatural. Senti que Jesus entrou em meu ser naquele instante. Depois, comecei a participar dos cultos na Igreja Internacional da Graça de Deus (IIGD). A minha libertação aconteceu quando li o livro Como tomar posse da bênção. A cada página lida, meu coração se enchia de alegria. Eu parava a leitura para usar minha autoridade contra as forças malignas e perdi a vontade de beber”. Batalha e vitória Após conseguir se libertar das forças espirituais, Elias entrou em batalha de oração de um ano e três meses para resgatar o amor de sua companheira. “Um dia, ela me ligou, quebrantada por Deus, e disse que aceitava voltar. Viajou com meus filhos para a cidade onde eu estava, e o nosso relacionamento foi restaurado. Nós nos casamos oficialmente, e hoje ela é a minha auxiliar. Estou feliz ao lado dela e também co- mo pastor na Igreja da Graça há 15 anos. Se não fosse Jesus, eu estaria morto”, testemunha ele, que, atualmente, é pastor na IIGD.

[close]

Comments

no comments yet