Revista Pepper 25

 

Embed or link this publication

Description

Edição 25 da Revista Pepper

Popular Pages


p. 1

nº 25 Ano 02 Novembro/2014 LIMPA BRASIL! Cuidando do ambiente e do MEIO ambiente. COMEMORE CONOSCO! Edição picante com colunistas afiados, Turismo , Gastronomia e muito mais. CURTINDO BRASÍLIA Veja lugares para conhecer.

[close]

p. 2

MEIO AMBIENTE Multiplicadores da questão ambiental Por Pedro Wolff Fotos: LIMPA BRASIL O Instituto Limpa Brasil avança um passo no trabalho de educação ambiental após fechar com a Unesco um programa de meditação que terá como piloto as escolas públicas do Distrito Federal 23

[close]

p. 3

MEIO AMBIENTE Am i s s ã o é nobre: promover a educação ambiental sobre o descarte dos resíduos sólidos criando e gerando renda às cooperativas. E a necessidade é gritante, vistas as consequências geradas pelo desrespeito ao meio ambiente. Este é o foco do Instituto Limpa Brasil, que há quatro anos trabalha essa questão nas escolas públicas do Brasil e já conta com mais de 180 mil voluntários. Agora, o Instituto irá começar uma nova fase dentro do conceito da cultura de paz. A ideia, concretizada no final de outubro após reunião com a presidência da Unesco e com o espiritualista Sri Prem Baba, terá 50 escolas do Distrito Federal como piloto de modelo a ser implantado no País. As escolas servirão como ponto de coleta de resíduos sólidos e os alunos realizarão um minuto de silêncio para meditação interna, trabalhando nas crianças o amor à natureza, o respeito ao amigo e ao meio ambiente. Além desse trabalho, entre os dias 17 e 22 de novembro haverá na cidade 63 pontos de coleta de material reciclável para fechar o ano pelo projeto “Limpa Brasil – Let’s do it!”. A coordenadora geral do Instituto, Marta Rocha, diz que o desafio de criar uma cultura correta de descarte que atenda as populações tanto nas questões sanitárias, 4 quanto na distribuição de renda é imenso no Brasil. “Não é por conscientização o fato de o Brasil ser premiado internacionalmente pela reciclagem de latinhas, mas sim como um recurso dos catadores para fugir da miséria”. Avançando na discussão, a sócio-fundadora do Limpa Brasil diz que o modelo de indústria sustentável em voga hoje em dia ainda concentra a renda nas mãos de poucos. A real necessidade é o investimento em cooperativas de reciclagem e a extinção dos modelos de lixões vigentes para aterros sanitários. Isso se faz necessário, porque as mazelas causadas pelo lixo, antes restritas às camadas mais pobres da população, já atingem a sociedade como um todo. Dessa maneira, o trabalho desenvolvido pelo Limpa Brasil já comemora vitórias na conscientização nestes quatro anos. Um exemplo é o dos catadores, que tinham vergonha de ir até as escolas dos filhos. “E eles foram colocados em uma posição diferente, vão à televisão dar entrevista como multiplicadores da questão ambiental”. Marta cita que mais de 3,2 toneladas de lixo foram transformadas em renda nesse período e o Instituto consegue dar para algumas cooperativas de uma só vez o que levantariam em seis meses de coleta. Mesmo diante desses números positivos, a coordenadora geral do Instituto fala da dificuldade em promover a reciclagem no Brasil, primeiro pela capacitação em educação ambiental dos professores das escolas públicas. Outro fator é que, diante das intempéries observadas, o Instituto Limpa Brasil optou – por questões estratégicas – por focar suas ações em cinco capitais (Brasília, São Paulo, Recife, Rio de Janeiro e Fortaleza), onde se encontram comunidades mais engajadas e menor resistência. O objetivo é que essas cidades possam se tornar “Porque é um programa de Estado e não de Governo, visto indicadores, ou seja, tornem-se utilizáveis como “métrica de mensuração”, no que a destinação adequada do lixo é uma política pública vital à saúde pública e cenário de cidade suja é reflexo de não sentido de medir a importância do prosperidade. ” programa nas comunidades locais, bem como na limpeza dos bairros. Por fim, Marta Rocha diz que o trabalho exercido pelo Limpa Brasil, apesar das dificuldades, segue com força diante de sua importância. “Porque é um programa de Estado e não de Governo, visto que a destinação adequada do lixo é uma política pública vital à saúde pública e cenário de cidade suja é reflexo de não prosperidade”. 5

[close]

p. 4

EDITORIAL Parabéns para nós! Com muito orgulho celebramos neste mês nossos 2 anos. Chegamos à edição de número 25! Isso mesmo, na Revista Pepper é assim, não tem 0 conosco. A nossa Pimenta e o nosso brinde vão para vocês, leitores, que nos prestigiam e vêm tornando possível o sucesso de cada edição desde a número 1. Para comemorar, vamos sempre apimentando nossas matérias como um toque especial que todos merecem. Nesta edição, temos o Limpa Brasil, movimento que pretende acabar com a sujeira das ruas e educar um pouco a população sobre limpeza urbana – achamos que deveria ser até estendida para outros setores que precisam urgentemente de uma boa faxina! Temos também dicas espetaculares para o seu verão, que pode ser al mare ou aqui mesmo, em Brasília, desfrutando do lago ou revisitando o novo Cine Brasília. Os leitores podem também aprender a fazer um pato com cerveja preta, boa pedida para receber amigos em casa. Esporte, cultura e sempre os nossos colunistas com Pimenta nos dentes para incrementar a leitura. Esperamos que curtam bastante, afinal o presente é para vocês! EXPEDIENTE Publisher Sérgio Donato Contaldo jornalismo@revistapepper.com.br Editor Chefe Jorge Rosa Redação Pedro Wolff Registro 8745 jornalismo@revistapepper.com.br Publicidade comercial@revistapepper.com.br Criação e Diagramação Flávia Coelho fcoelhoarlant@gmail.com 6 Revisão Conttexto.com helenacontaldo@conttexto.com Site Natália Moraes Gráfica Gráfica 76 Colaboradores Sérgio Assunção Pedro Abelha J. Carlos JR Ramalho Romolo Lazzaretti Renata Costa Duarte Fernando Cabral Carlos Henrique A. Santos Abner Martins Foto da Capa Arquivo Pessoal Contatos Forza Comunicação (61) 3257.8434 faleconosco@revistapepper.com.br www.revistapepper.com.br MEIO AMBIENTE Tweets O governo teve que fazer uma campanha para te lembrar de levar caneta pro ENEM. Já percebeu que a gente não pode esperar muito de vocês né ? @marcusvisn, internauta Tenho uma lista de todas as coisas que quero morrer antes de ter que fazer. @D_estemperada, internauta Daqui a pouco o WhatsApp tira print das nudes e manda automaticamente pro e-mail da sua mãe. @lucaspfvr, internauta Acabei de descobrir que isopor pode ir no microondas. Agora ninguém me segura mais, vou colocar até maquete pra esquentar. @fabrynks, internauta - Qual é a coisa que te deixa mais irritada? - Perguntas. @_OlhaEla, internauta “Nossa! Fulano tá curtindo meus posts, tá me querendo”. Já pensou que ele pode ter só curtido os posts? @renanmoraes, internauta O coração só tá do lado esquerdo do peito porque ele não faz nada direito. @Jackironica, internauta Não aguenta três estrelas no GTA e quer intervenção militar. @srtawarner, internauta Uma coisa admirável no Sérgio Mallandro é ter conseguido construir uma carreira alicerçada no uso do bonezinho com hélice. @elgroucho, personagem do Twitter Pago 5 mil reais num iphone o dia que ele tiver a função de acordar cedo e ir trabalhar no meu lugar. @Leo_oguarda, personagem do Twitter Depois dessa eleição vai precisar de umas 3 copas do mundo pra todo mundo ficar amigo de novo. @dooart Deve ser muito ruim a democracia quando seu candidato nunca ganha. @Joao_Almirante, internauta Quando quero impressionar aquela gata no ônibus, eu fico em pé sem me segurar pra mostrar que sou mais forte que as leis da física. @kalleckc, internauta A pessoa fala “vou lá trabalhar pra sustentar vagabundo” e não consigo associar com política, sempre acho que tá falando do próprio filho. @joaoluisjr, internauta Em Floripa até as pessoas feias são bonitas. @EKrominski, internauta Quem iludiu o Aécio falando que ele tinha 92% de aprovação em Minas fez que nem minha ex terminando comigo: ‘o problema sou eu’. @_Catatau, internauta #F1 Piquet entrevistando Lewis: “Te invejo não por sua pilotagem, mas por sua namorada. Onde ela está afinal?” Ai caramba. Foi engraçado. @f1_brasil 7

[close]

p. 5

POLÍTICA Eleitores malucos alegram a “Festa da Democracia” Da Redação Se as eleições fossem mesmo uma festa da democracia, alguns eleitores seriam os bêbados jogados na sarjeta Menos de 3% dos votos válidos decretaram a reeleição de Dilma e a derrota do candidato tucano Aécio Neves. A polarização do segundo turno acabou resultando em um domingo de eleições repleto de eleitores malucos, exaltados e inusitados. Como os bêbados presentes em qualquer festa, eles deixaram as eleições mais engraçadas e leves, já que o clima de disputa ficou pesado na reta final. No interior de São Paulo, um rapaz acordou e decidiu que era dia de levar a cobra de estimação para votar. Depois de aterrorizar criancinhas no trajeto até a seção eleitoral, o jovem foi impedido de entrar na cabine e votar por estar acompanhado da cobra. Na verdade, esse pode ter sido um caso de racismo com o animal, já que no Rio Grande do Sul um homem levou a calopsita para votar e não foi impedido. Fica a pergunta, por que pode a calopsita e a cobra não? O Acre (sim, ele existe, pode acreditar!), além de atrasar a divulgação do resultado para presidente, devido ao fuso horário diferente, viu a viralização de um movimento de campanha pouco usual. Diversas mulheres começaram a tirar fotos seminuas, cobertas apenas com adesivos de campanha, tanto de Dilma quanto de Aécio. As fotos se tornaram populares e foram rapidamente disseminadas pela internet e grupos de WhatsApp. Seguindo na onda de se cobrir com adesivos, foram incontáveis os malucos por todo o País que se cobriram completamente com adesivos de campanha para irem exercer o direito de voto. Algumas pessoas são mesmo viciadas em selfies. O problema é que fazer uma selfie na cabine de votação é crime eleitoral. Alguns engraçadinhos foram pegos no ato e, para evitarem o constrangimento de saírem da seção algemados, tiveram que apagar a foto do aparelho. Entretanto, alguns dos malucos são menos irreverentes e mais exaltados. Em Goiás, um eleitor insatisfeito com o atual governo levou uma supercola para a cabine de votação e colou a tecla 3 da urna eletrônica. Não adiantou muito a intenção dele, já que rapidamente a urna foi substituída. Até o momento não conseguiram descobrir quem fez isso. Em Minas Gerais, o maluco era um pouco mais agressivo. Levou para a cabine de votação uma garrafinha cheia de gasolina e ateou fogo à urna. Tudo o que conseguiu, além de causar o incêndio, foi ser preso no ato. Tivemos também, para alegrar ainda mais essa festa: uma atriz caída no ostracismo que aprontou um escândalo na hora de votar; um rapaz que ficou esperando por 8 horas na seção em que o Pelé deveria comparecer, e não apareceu; um candidato no Acre que foi votar vestido de Priscila, a Rainha do Deserto. O Brasil pode não ser o melhor país do mundo, nem os resultados da eleição podem ter sido os esperados por quase metade da população, mas a criatividade do povo fez dessa uma das melhores eleições do mundo. 8 ESPORTE Champions League começa com espírito de Copa do Mundo Da Redação Rodadas iniciais do campeonato europeu, assim como na Copa do Mundo, são marcadas por goleadas, jogos incríveis e desfile de craques Como era bom durante a Copa do Mundo, em julho, ligar a televisão, ouvir a vinheta de início das partidas e acompanhar os jogos com a certeza de que seriam verdadeiros clássicos instantâneos do futebol. Já nos primeiros jogos assistimos à França fazer 5 a 2 na Suíça, o Brasil 4 a 0 em Camarões e a Holanda 5 a 1 na Espanha. Tudo isso fora o show de bola. Foi tudo tão bom, pena que o David Silva, que nada mais é do que um zagueiro pouco melhor que a média, achou durante a semifinal que era craque e atacante, virou o pivô da maior vergonha do nosso futebol, o 7x0 para a Alemanha, no vexatório Mineirazzo. Mas, para quem está com saudades daqueles dias de bom futebol e não aguenta mais assistir aos jogos tenebrosos do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil, repletos de times retranqueiros e pernas de pau, a Champions League é uma ótima pedida. As primeiras rodadas foram um aperitivo para o resto do campeonato, que promete muito. Em pleno Estádio Olímpico de Roma, Maicon, lateral da Roma e da seleção brasileira durante a Copa do Mundo, conseguiu tomar outro 7x1 dos alemães. O Bayern não tomou conhecimento da Roma e aplicou a goleada. O inusitado é que a Roma havia ganhado do CSKA fora de casa por 5x1. Imagina só o que vai acontecer no jogo entre CSKA e Bayern. O Real Madri, capitaneado pelo Bola de Ouro Cristiano Ronaldo, foi até Liverpool aplicar um sonoro 3x0 no time do vovô Gerrard. Até o Messi, que teve uma temporada apagada no último ano, voltou com tudo e igualou o recorde de gols na competição com o Raúl, ex-atacante ídolo do Real Madrid. Borússia Dortmund, Barcelona, Chelsea e Atlético de Madri também foram protagonistas de goleadas. O Shakhtar Donetsk, time mais brasileiro da competição, conseguiu o maior resultado até o momento, 7x0 sobre o BATE Borisov, com o atacante Luiz Adriano quebrando o recorde de Messi, o maior número de gols no primeiro tempo de um jogo na competição. Na rodada seguinte, ao pegar o mesmo time aplicou 5x0. Para ficar de olho Depois de algumas rodadas iniciais já podemos apontar alguns times para ficar de olho, favoritos ao título mais cobiçado do velho continente. Na Espanha, Real Madri vem forte para defender o título da última temporada, enquanto o Barcelona não despontou ainda com a dupla Neymessi. Na Alemanha, o Bayern vem fazendo uma temporada perfeita, enquanto o Dortmund oscila muito entre as competições que disputa. Na Inglaterra, nenhum dos times ainda conseguiu despontar como favorito, mesmo caso de França e Itália. É bom ficar de olho no Shakhtar, o time brasileirinho pode surpreender. Quem ainda não está acompanhando a competição pode começar a assistir nos canais especializados em esporte nas televisões por assinatura; alguns dos principais jogos são transmitidos pela televisão aberta. Também é possível adquirir passe para assistir às transmissões por streaming na internet. 9

[close]

p. 6

TURISMO Cruzeiros temáticos? Todos a bordo! TURISMO Por Natália Moraes Fotos: Divulgação Os cruzeiros estão tomando conta dos desejos de todos os viajantes... Mas os cruzeiros temáticos estão fazendo a cabeça dos mais jovens. Empresas oferecem pacotes com roteiros fitness, gourmet e até roteiros de swing. Atemporada de cruzeiros que partem do litoral brasileiro já começou e é uma das escolhas mais procuradas pelos brasileiros. Esse período, que vai até maio de 2015, conta com 239 roteiros de viagens e diversos cruzeiros temáticos. Há pacotes para todos os estilos de viajantes, incluindo diversas opções para os jovens que podem desfrutar de festas, boa música, all inclusive, e outras coisas mais apimentadas. O Motorcycle Rock Cruise, cruzeiro destinado aos roqueiros, está em sua 5ª edição e parte de Santos no início de fevereiro. Quem gosta de rock’n’roll pode curtir o show de comemoração de 30 anos de carreira da banda Sepultura. Outra atração confirmada é o grupo Plebe Rude, clássico rock brasileiro. São 5 dias no navio, com paradas em Paranaguá e Porto Belo, e diversos shows, festas e karaokê, além de uma banda ao vivo, que promete levar a tripulação à loucura. Os amantes do rock podem embarcar nessa experiência por preços a partir de R$1.790,00, incluindo todas as refeições e bebidas alcoólicas. 10 Já para quem gosta do clássico Tango, existe outra opção. A Costa Cruzeiros está na 8ª edição do Cruzeiro Tango e Milonga, em que os dois ritmos tipicamente latinos se cruzam e dão o tema da viagem. O navio é tomado pela música e pela dança em todos os salões, com extensa lista de atividades. Aulas de samba de gafieira, bolero e forró também estão inclusas no pacote que custam em média R$ 2.300,00 por pessoa. O destino é Buenos Aires, onde, com certeza, a dança, a ginga e a festa continuam. A Costa Cruzeiros é especialista em cruzeiros temáticos e oferece também o roteiro de viagens para quem gosta de malhar, se exercitar e se cuidar até mesmo nas férias. O Cruzeiro Fitness vem com muita energia em 2015, junto com as melhores novidades do mercado das atividades físicas. Tem arenas de bike, lutas, pilates e muitas, muuuitas outras experiências para quem adora o estilo de vida. Também em março de 2015, o cruzeiro da alta gastronomia partirá de Santos com destino a Uruguai e Argentina. O Cruzeiro Royal Gourmet, organizado pela Royal Caribbean, promete uma experiência fantástica com palestras, jantares VIPs e workshops com diversos chefs renomados. Os que adoram uma comida boa e sofisticada podem comprar o pacote por preços a partir de R$ 2.500,00. 11

[close]

p. 7

TURISMO Anualmente a MSC também prepara um super cruzeiro de carnaval. O Carnavio tem como público alvo jovens de 18 a 30 anos, em sua maioria universitários. No carnaval de 2015, o pacote para a folia completa 10 anos e será comemorado com um roteiro especial em 10 dias de festa, além dos pacotes regulares com 7 dias. São diversos roteiros para as cidades mais agitadas, e então o viajante pode escolher o pacote de acordo com a sua preferência. Salvador, Ilha Grande, Cabo Frio, Rio de Janeiro e Búzios são as opções de partidas e também paradas praticamente obrigatórias para um bom carnavalesco. Os preços variam entre R$ 1.800,00 e R$ 7.300, dependendo do tipo de cabine e da quantidade de dias do pacote, porém não é all inclusive. O público LGBT é um dos que mais buscam cruzeiros, e por isso várias companhias atenderam a essa demanda e começaram a promover viagens com ambientes completamente gay-friendly. Já outras companhias resolveram vender pacotes exclusivamente para o público gay. Existem inúmeros roteiros, incluindo viagens temáticas ao redor do mundo para curtir os melhores festivais, ou até mesmo tendo o nudismo como tema. Ilhas Gregas, Turquia, Singapura e Nova Zelândia estão entre os destinos internacionais preferidos. Em todos os navios a animação é comandada e animada por Drag Queens e comediantes. E, por fim, o mais inusitado e picante cruzeiro temático de nossa extensa lista é o dedicado a casais adeptos do swing. A agência Casal First Tour, especializada nesse tipo de encontro, faz em média 3 cruzeiros por ano. O próximo será o Samba Swing Tango, que sairá do Rio de Janeiro no começo de 2015, passará por Búzios, Punta Del Leste e tem Buenos Aires como destino final. Todos os pacotes já foram vendidos, e agora quem tiver interesse vai ter que ficar na lista de espera. A partir de R$ 3.500,00 por pessoa, os viajantes podem desfrutar de muitos passeios, festas sensuais, e o uso de roupa não é obrigatório, ou seja... Para quem curte o swing e quiser tirar a marquinha do biquíni, é uma ótima opção. COMPORTAMENTO E PAT – Programa de (Encarecimento da) Alimentação do Trabalhador Por Fernando Cabral Empresário do Setor de Alimentação Fora do Lar fcabralbr@gmail.com OPAT – Programa de Alimentação do Trabalhador foi criado em 1976 e regulamentado em 1991. Na prática do outro lado estiver um pequeno restaurante, com pouca capacidade de argumentação e sem volume para o programa acontece, principalmente, por meio regatear. Tem taxa de adesão de dos vouchers. Hoje eletrônicos, mas que já foram pelo menos cem reais – que depois bloquinhos de tíquetes. A intenção era boa: melhorar vira taxa anual. Ainda tem taxa de a saúde e facilitar o acesso à alimentação mais operação de quase cinco reais a cada abundante e mais saudável a trabalhadores de baixa crédito, independente do valor. O renda. Com os bloquinhos, pretendia-se que aqueles prazo de repasse passa dos trinta dias, apesar de o valores, entregues mensalmente aos trabalhadores voucher ser pré-pago e o atravessador já ter recebido que ganhavam até cinco salários mínimos, fossem dias antes de o cartão ser usado. utilizados exclusivamente para refeições em restaurantes (vales-refeição) ou compra de alimentos em mercados (vales-alimentação). Mais pimenta: – os atravessadores são empresas monstruosas como VISA e SODEXO. Multinacionais multibilionárias (reflexão: será que esse tipo de empresa Normalmente legislações que protegem comunga com os ideais altruístas dos idealizadores trabalhadores oneram empregadores. Neste caso do PAT?); - esse meio de pagamento tão utilizado no não é assim. As empresas pagam pelos vouchers que Brasil ainda não sofre fiscalização ou regulamentação acabam compondo a remuneração dos empregados. do Banco Central, ou seja, atravessadores cobram Se não pagassem com voucher, pagariam em dinheiro e pagam como querem; – grandes empregadores mesmo. Seria natural imaginar que essa conta sobraria negociam deságios com alguns atravessadores, para o Governo. Engano, o Governo não assume nada. economizando ao gastar menos que o valor nominal A conta vai quase toda para empresários do Setor repassado aos funcionários (nesse caso, empresas de de Alimentação, restaurantes ou mercados. Só não vouchers pagam mais que recebem, utilizando-se das vai toda porque o custo acaba repassado, em parte, taxas abusivas para subsidiar negociações obscuras). para os preços. Pagam o próprio trabalhador, que recebe vouchers, o trabalhador, que não recebe, os profissionais liberais... Todos pagam com o aumento dos custos que beneficia apenas atravessadores. Para chorar: - o PAT obriga restaurantes que recebem voucher a vender frutas. Mas, se não tiver fruta no cardápio, o atravessador orienta: basta escrever numa lousa que vende fruta, inventar um Para que um restaurante receba vouchers, preço, mandar foto por e-mail e, num “passe de precisa de maquinetas alugadas das empresas de mágica”, a refeição fica mais saudável e tudo se cartões de crédito e débito (tecnicamente chamadas enquadra nas normas. de adquirentes – Cielo, Rede, Elavon, GetNet). Observação importante: algumas dessas adquirentes recebem certos vouchers, outras recebem outros, outras não recebem nenhum. Mais uma vez a conta vai para o empresário, que, para receber vários vouchers e cartões de crédito e débito, tem que ter maquinetas alugadas de várias adquirentes. Soluções: 1) acabar com esses atravessadores entre empregadores e empregados, repassando, o dinheiro para o próprio trabalhador, que sabe bem o que fazer com ele, dispensando mais essa tutela do Estado, que gosta de chamar o trabalhador de hipossuficiente; ou 2) regulamentar logo a atividade e colocar o Banco Central para fiscalizar, Nos contratos com empresas de vouchers (os coibindo abusos que servem exclusivamente para atravessadores citados há pouco), as taxas são atravessadores “exportarem” bilhões de dólares para absurdas – chegam fácil a sete por cento, ou mais! sustentar lucros desproporcionais de gigantescos Em princípio são inegociáveis – principalmente se conglomerados multinacionais. 12 13

[close]

p. 8

GASTRONOMIA RECEITA dO MÊS Fotos: ALBERY SANTINI Achef e proprietária do restaurante Via Carioca, Fabiana Pinheiro, recebeu os convidados da Revista Pepper e Cornucopia Pimentas para um delicioso almoço com pratos harmonizados com cervejas artesanais e espumante nacional. Fabiana é formada em arquitetura, mas estacionou a profissão por um fim maior, uma paixão. A gastronomia tomou conta de sua vida quando ela se mudou para a Espanha e encontrou um país que estava revolucionando a cozinha. Dona do também bem sucedido buffet Versão Tupiniquim, Fabiana conta que o Via Carioca entrou no mercado como um restaurante popular, self service com qualidade, preços acessíveis e receitas fáceis de Efaszteermemencuapsaa.raCo4npfierass! oas foi elaborado com 1 pato grande, orgânico, com cerca de 3,5kg, da Chácara Cornucópia. ENTRADA SALADA DE MAGRET REGADA AO LICOR DE PIMENTA Ingredientes (4 pessoas) 1 peito de pato com pele sem osso (aproximadamente 500g) 1 colher (sopa) de óleo de girassol Alface americana a gosto Alface mimosa a gosto Repolho roxo a gosto Sal e pimenta do reino a gosto 1 manga Tommy (não muito madura) 1 pitada de flor de sal (opcional) Para temperar as folhas: 1 colher de vinagre balsâmico 2 colheres de azeite 2 colheres de licor de pimenta Cornucopia 8 grãos de pimenta rosa (aproximadamente) Para a cebola caramelizada: 1 cebola grande 100ml de cerveja preta (Dama Bier Stout) 2 colheres (sopa) de açúcar cristal 1 colher (sopa) de óleo de girassol MODO DE PREPARO Lave, higienize, seque e corte toda a folhagem em pedaços não muito pequenos e reserve sob refrigeração, para que não perca frescor e se mantenha crocante. Descasque a manga e corte-a em fatias finas tipo meia-lua. Reserve. Prepare o molho: junte todos os ingredientes em uma vasilha e misture bem tudo com ajuda de um garfo como se estivesse montando as claras de ovo por 1 minuto. Reserve na geladeira. Limpe o peito do pato e faça cortes perpendiculares na pele (como no desenho ao lado), sem cortar a carne. Tempere com sal e pimenta do reino de ambos lados. Esquente uma frigideira e quando começar a sair fumaça coloque o óleo e em seguida o peito com a pele voltada para baixo. Deixe-o dourar bem sem virar! Retire da frigideira e reserve. Coloque as folhas de alface em 1/3 do prato e o repolho roxo no centro. Misture uma vez mais o molho e regue as folhagens com a ajuda de uma colher (sem exagerar). Coloque as fatias de manga ocupando outro 1/3 do prato. Corte o magret (peito) seguindo os cortes já feitos na pele. Esquente a frigideira e quando estiver bem quente coloque as fatias, volta e volta. Não deixe a carne por mais de 1 segundo!!! O ponto perfeito desta carne é rosada por dentro e com a pele tostada. Sirva cerca de 4 fatias por prato, finalize com a flor de sal sobre a carne e sirva imediatamente. Para harmonizar e brindar a este manjar dos Deuses sugerimos a cerveja Pilsen Pecado Original bem gelada! 14 GASTRONOMIA Prato Principal PATO AO MOLHO COM CHIPOTLE E CROCANTE DE JATOBÁ Ingredientes (4 pessoas) Para o pato: 2 dentes de alho 1 cebola média 2 colheres de açúcar 1 colher (café) de Chipotle (pimenta defumada) Cornucópia 2 tomates maduros sem pele 1/2 pimentão pequeno 250ml de água 2 colheres (sopa) de Shoyu 1 colher (sopa) de Molho Inglês 1 colher (sopa) vinagre Sal a gosto 1 raminha de tomilho Geleia de cajuzinho Cornucópia Espere que saia toda a pressão da panela e retire o pato já cozido. Leve a uma assadeira (tabuleiro) para esquentar antes de servir. Para montar os pratos, sugerimos como acompanhamento uma porção de arroz arbóreo cozido no caldo do pato com alecrim fresco picado e 1 colher da geleia de cajuzinho da Cornucópia. Para harmonizar sugerimos a cerveja Dama Bier Stout, mas servida de maneira especial: com a borda da tulipa coberta com a geleia de cajuzinho da Cornucópia. Imperdível! Sobremesa MOUSSE DE CHOCOLATE COM GELEIA DE AMORA APIMENTADA “Esta receita do mousse aprendi com o chef Simon Lau. Mas quando provei a geleia de amora apimentada não duvidei em misturar os sabores.” Chef Fabiana Pinheiro Para o crocante de Jatobá: 1 colher de farinha de jatobá com pimenta da Cornucopia 250g de polvilho azedo 2 ovos 100ml de leite 100ml de óleo de girassol 1 colher (chá) de fermento em pó MODO DE PREPARO O pato foi inicialmente limpo e desossado. Os miúdos não farão parte deste Menu, mas poderá ser feita uma deliciosa farofa com eles. A pele, com exceção da que recobre o peito, foi desprezada. Os ossos, incluindo o pescoço, deverão ser levemente salgados e assados em forno médio até dourarem. O peito deverá ser separado com a pele para elaborar a Entrada. As coxas e as demais partes da ave deverão ser cortadas cuidadosamente e escaldadas para preparar o Prato Principal. Em uma panela de pressão aberta, refogue a cebola e o alho picados, até dourarem levemente. Acrescente o Chipotle e o açúcar, misturando bem. Derreta o açúcar, deixando-o caramelizar levemente. Junte o pimentão e o tomate (todos devidamente picados) e depois coloque os ossos. Misture bem e acrescente 500ml de água filtrada e deixe cozinhar por uns 20 minutos sem colocar a tampa. Retire os ossos e coloque a carne do pato previamente cortada e reservada. Coloque o Shoyu, o Molho Inglês e o vinagre. Misture bem, junte o tomilho e ajuste o sal ao seu gosto. Feche a tampa da panela e cozinhe à pressão por uns 20 minutos. Ingredientes (4 pessoas) 300g de chocolate 70% cacau em barra 8 ovos Sal 100g de açúcar refinado 300ml de creme de leite fresco 2 colheres de chocolate em pó 50% cacau (para polvilhar) Geleia de amora apimentada Cornucópia MODO DE PREPARO Numa panela, misture o leite condensado, o chocolate Corte grosseiramente o chocolate escuro e derreta-o em banho-maria mexendo sempre. Retire do fogo e espere esfriar. Enquanto esfria... separe as claras das gemas. Adicione o açúcar à tigela de gemas e bata na batedeira até obter um creme homogêneo e suave. Depois bata as claras com uma pitada de sal em ponto neve (até que você seja capaz de segurar a tigela de cabeça para baixo sem que caia uma gota!). Em uma terceira tigela, bata o creme de leite até ficar ligeiramente espesso, sem montar. Uma vez que o chocolate esteja morno, adicione a ele um pouco das outras tigelas (creme de leite, creme de gemas e por último as claras montadas) e misture levemente de baixo para cima, em movimentos envolventes. Depois misture todas as tigelas, ficando a das claras por último. Misture levemente até obter uma mistura lisa e de cor uniforme. Leve ao refrigerador e estará rapidamente pronto para servir. Distribua sobre o mousse a geleia de amora da Cornucópia e sirva-o sobre um disco de massa quebrada (como uma tartelete). 15

[close]

p. 9

CIDADES Filmes no Cine Brasília Por Milene de Mauro Fotos: Albery Santini Conheça o mais tradicional cinema brasiliense. Após séria reforma de quase dois anos, espaço reservado para cultura está preparado para receber os apaixonados pelo cinema brasileiro. Localizado em meio à quadra modelo, o Cine Brasília é, desde sua inauguração em abril de 1960, palco do cinema brasileiro e sede do festival de cinema da cidade, ocasião em que fica lotado de apreciadores da sétima arte. O prédio curvilíneo de arquitetura imponente edificado por Oscar Niemeyer passou por uma reforma de pouco mais de um ano e, desde setembro de 2013, acolhe diariamente um público que valoriza filmes brasileiros e estrangeiros de qualidade. O cinema, categoria das artes como música, pintura, arquitetura, poesia e dança, sem dúvida foi o maior meio de expressão inventado no século XIX para fins científicos ou de entretenimento em todo o mundo. Por aqui, o cinema teve início com o Cine Brasília, em cuja inauguração foram projetados sucessos como: Anáguas a bordo, com Gary Grant; A canoa furou, com Jerry Lewis, e O discípulo do Diabo, com Kirk Douglas e Burt Lancaster. Por volta de 1965, a produção de filmes era intensa e de qualidade, porém o regime militar e a falta de recursos financeiros dificultavam o esforço dos produtores e diretores que solicitavam apoio ao governo. Diante desse cenário, aconteceu a primeira edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro – sede Cine Brasília – com ideia de proporcionar o encontro entre cineastas, técnicos e produtores e trazer as novidades do cinema nacional à capital. Naquela época as sessões eram divididas em duas. A primeira exibição era a sessão de gala – só para convidados ilustres como ministros, grandes empresários, políticos e intelectuais da nova capital. Como era uma sessão considerada VIP, era obrigatório o uso de traje a rigor. A segunda exibição era uma reprise que normalmente acontecia no dia seguinte e o acesso era liberado ao público. Na década de 70 a programação do Cine Brasília – principal cinema da cidade – era regularmente feita junto à Secretaria de Cultura, conta Sérgio Moriconi, programador e crítico do cinema: “eram exibidos 16 CIDADES filmes interessantes de cunho cultural, todos de qualidade de mercado, que competiam com os extintos Cine Márcia, Cultura, Bruni, Karin, Clube, Atlântida, Cinema 1 e Cinema 2”. Em 1990, o projeto Escola vai ao cinema, que proporcionou o acesso à cultura de milhares de crianças da rede pública de ensino, foi considerado um sucesso. Segundo Sérgio, o projeto foi bem sucedido em função da equipe única responsável para contatar as escolas, algo que foi perdido por causa da reforma que resultou na desmobilização dessa equipe. Porém, reformular o projeto é promessa da atual equipe para o próximo ano. Outra funcionalidade é a equipe disponível que ajuda estudantes e produtores a testarem suas obras. Ou seja, o espaço fica aberto também àqueles que necessitam de ajustes e reparos antes da finalização dos filmes. “A visualização na grande tela facilita a visão do todo, de como vai ficar o filme antes de ser lançado”, afirma Maria Clara, estudante de cinema da Universidade de Brasília. Dentre as pequenas reformas ao longo de 50 anos, essa última alcançou os melhores resultados. O gerente Marcos dos Santos explica que ainda neste ano o equipamento usado para rodar os filmes era a tradicional película de 35 milímetros. Mas desde setembro, após a reforma e o pedido de novos equipamentos, o cinema trabalha também com o equipamento digital conhecido como DCP 2K, que faz uma projeção considerada a melhor no mercado mundial atualmente na tela “gigantesca” de 14 x 6,30. Além disso, a reforma estrutural, dividida em três etapas – sem alterar a arquitetura por se tratar de um monumento tombado –, reparou o som, o teto, o sistema de ventilação, as cadeiras, a parte elétrica e a hidráulica. Agora o cinema possui rampas e elevadores para acesso dos deficientes e cadeirantes e também cadeiras para obesos a fim de atender às exigências da Lei de Acessibilidade. No total são 619 lugares, o que faz com que a gente se sinta em um teatro e não em um cinema. “Em questão de espaço é o melhor. É tão grande que os produtores ficam preocupados em lotar o cinema”, afirma Marcos. O Cine Brasília não para! Há exibições diariamente, incluindo feriado, natal e ano novo. Semanalmente há lançamento de filmes e reprises de sucesso. Além disso, outro diferencial são as amostras de filmes das embaixadas. Como se trata de um espaço público, concilia a programação de cinema com eventos do governo e festivais, como o Festival de Música da Nacional FM, que será recepcionado no Brasília. 17

[close]

p. 10

A divulgação da programação no site é precária e deve ser ajustada no próximo ano junto com a abertura de uma página no Facebook. E para que a divulgação torne-se ainda mais ampla, o cinema deve fechar parceria com alguns jornais da cidade. O preço da bilheteria é de R$12 a inteira e R$6 a meia. Segundo o gerente do cinema, um café será inaugurado em breve próximo a uma das bilheterias. O local é uma ótima oportunidade de vivenciar a arte e a cultura da cidade. É mais um espaço de lazer conservado no Plano Piloto. Aconchegante até mesmo na área externa, as pessoas ficam por lá minutos antes do início das sessões e horas após assistirem a seus filmes. “A atmosfera é realmente diferente dos outros cinemas por estar localizado em uma área privilegiada reservada só para ele”, conclui Moriconi. 18 CIDADES MARKETING / PUBLICIDADE COISAS da Propaganda “QUEM GANHA O PRESENTE... É VOCÊ!” Junior Ramalho (ramalhojunior@gmail.com) Datas de aniversário sempre foram um grande filão para anunciantes e suas agências criarem promoções e campanhas comemorativas para alavancar as vendas de produtos e, em alguns casos, sedimentar a imagem. Até aí, nada de mal ou demais, a não ser pela insistente e irritante utilização do slogan “Mas quem ganha o presente é você”. Será que esse tema é tão eficiente assim? Passa tanta credibilidade que precisa ser usado por tudo e por todos? Tenho sérias dúvidas e quase certeza de que não. Aliás, já fui obrigado – sem chance de argumentação – a criar campanhas com esse argumento e, nas pesquisas de avaliação, a grande maioria disse não crer no tal presente e mais: no resto do ano eles metem a mão? Já que o tema é aniversário, fui buscar na memória algumas “pérolas” de promoções que, por inexperiência ou incompetência mesmo, transformaram os parabéns em “desculpa aí, vai?!”. Ao completar uma década de atuação, a loja de tecidos do interior paulista teve a simpática ideia de mandar produzir um bolo de 10m2 para, no dia do aniversário, colocar na praça, em frente à loja. Rádios locais e carros de som anunciaram a promoção: “apresente sua nota e saboreie uma bela fatia do nosso bolo”. No grande dia, o bolo foi montado de madrugada e, quando a loja abriu as portas, por volta das 10 da manhã, a temperatura já era de 32 graus à sombra. O que era glacê virou uma gosma derretida. A concorrência adorou. REVISTA presente a algum valor de consumo. Filas no balcão da promoção, inclusive de pessoas das cidades vizinhas, que lotavam a loja, escolhiam os produtos e pagavam com o vale, sem comprar mais nada. No segundo dia, o comercial da TV foi trocado por um “lettering”, pedindo desculpas e estipulando um valor mínimo de consumo. O gerente perdeu o emprego e a agência perdeu a conta. Outro caso verídico, mas difícil de acreditar, foi de uma conceituada loja de discos e produtos musicais que, para comemorar seu aniversário, trouxe um novo astro do “brega” para autografar seus discos à venda com 20% de desconto. O detalhe é que o último CD com a música que bombava nas rádios estava em falta. A loja ficou entupida, mas ninguém queria o CD antigo – aliás, uma droga encalhada - nem levar um vale-disco para buscar depois. Ah, no mesmo shopping, a concorrente rachou de vender o tal disco que depois era levado pelos fãs para ser autografado na loja que promoveu o evento. Mas chega de narrar desastres de comunicação em comemorações de aniversário, para falar do sucesso conquistado com muita dedicação, visão de mercado e ousadia – da Revista Pepper. Já se passaram dois anos da primeira edição, desacreditada por alguns, e a cada mês ela fica mais atraente e desejada por muitos, tanto na versão impressa, distribuída nos melhores bares e restaurantes da cidade, como na virtual, através do site: www.revistapepper.com.br. Teve também o caso de uma gigante rede de hipermercados que, para provar que não apenas os pequenos anunciantes erram, elaborou uma mega promoção de aniversário em uma das suas filiais, onde durante todo o mês de setembro, quem provasse no caixa que havia nascido na mesma data da inauguração da loja, ganharia, na hora, um vale de 15 reais em compras. Só não se lembraram de vincular o Meus parabéns não apenas ao idealizador, Sérgio Donato, mas também a todos que apostaram no projeto e ajudaram a torná-lo realidade. Mas, principalmente, minha homenagem aos anunciantes e leitores de primeira hora e aos que vieram se juntando ao longo destes 24 meses. Afinal, a PEPPER faz aniversário. Mas quem ganha o presente é você! OPS... 19

[close]

p. 11

O QUE ESTÁ ACONTECENDO o que está acontecendo Por Julyana Almeida (julyana.jor@hotmail.com) Com Sérgio Donato Falta alimentação .................................................................................................. Funcionários e pacientes dos hospitais e UPAs do Distrito Federal tiveram o serviço de entrega de marmitas suspenso por duas vezes durante outubro e novembro devido à falta de pagamento do GDF à empresa responsável pela distribuição. A dívida chega a R$ 13 milhões. Falta ônibus .................................................................................................. Motoristas e cobradores da empresa Pioneira, que atende moradores do Gama, Santa Maria e região, entraram em greve duas vezes nos meses de outubro e novembro por falta de pagamento do GDF. Parece cópia da notícia anterior, mas infelizmente não é: a dívida chega a R$ 15 milhões. Falta limpeza .................................................................................................. Durante o mês de novembro os servidores do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) também entraram em greve por atraso no salário e vale-alimentação. O lixo se acumula pela cidade e a população mais uma vez sofre pelas irresponsabilidades de um governo mal administrado. Falta remédio .................................................................................................. Pacientes da rede pública estão sofrendo com a falta de remédio de alto custo nas farmácias do Governo. Caros ou baratos, a falta desses medicamentos está prejudicando diversos tratamentos, de câncer aos mais simples, como dor e febre, pois nem Dipirona tem disponível nas farmácias dos hospitais. Falta internet .................................................................................................. Até a falta de pagamento da internet é motivo para preocupação para os pacientes do SUS, pois sem ela não é possível que o médico veja o prontuário, que hoje é on-line. Sem esse serviço também não se sabe quantos quartos de UTI estão disponíveis para transferência. Quando isso vai mudar? Oremos... Caos no DF .................................................................................................. A campanha acabou, a eleição passou e o DF vive agora um momento de greves e falta de pagamento das empresas que prestam serviços para o governo. Serviços básicos estão prejudicados por causa de uma dívida com transporte e saúde que supera a marca de R$ 40 milhões. Se essa dívida vai ser sanada até o último dia do mandato do Agnelo não sabemos, a certeza que temos é que o próximo governador vai ter muita dor de cabeça para colocar a casa em ordem. Serviçosmal prestados .................................................................................................. Já que estamos falando mal dos serviços prestados à população, vou incluir também a CEB. Começou o período de chuvas e volta o velho problema de falta de energia. Parece que os cabos não são à prova d’agua, pois não pode chover um pouco mais forte que ficamos às escuras. Fato é que material velho vai dar problema, a desculpa sempre é a mesma, a solução nunca chega, e só vemos o valor aumentar em nossa conta. Para terminar .................................................................................................. Como tudo acaba em festa... também vou terminar com uma notícia boa. Mesmo com todo esse caos e faltas de pagamentos e serviços, nossas festas de fim de ano estão mantidas pelo nosso atual governador, mas a notícia boa é que, depois dos fogos e quando 2015 entrar, teremos um novo governo e uma nova esperança de melhorias. 20 COMPORTAMENTO Da ótica brasiliense Por Janaina Camelo Fotos: Sarah de Magalhães Conhecida por sua diversidade – influência dos primeiros moradores –, Brasília tem a qualidade de conquistar quem vem de fora. Embora ainda nova, a capital já pode listar o que construiu nesse meio século. Para apresentar as qualidades de Brasília, a revista Pepper resolveu convidar quem entende do assunto. Cinco brasilienses, apaixonados por sua cidade natal, mostram agora o que a capital tem de melhor! João Gustavo Fernandes, 35 anos, administrador de empresas Nascido em Brasília e filho de pais mineiros, João Gustavo revela um de seus programas preferidos: caminhar pela orla do Pontão do Lago Sul. De preferência, nos fins de tarde, de onde consegue uma boa vista da cidade. “O que mais me chama atenção em Brasília é poder enxergar o horizonte em alguns pontos, sem grandes construções ao redor”. Outra dica do brasiliense para os que planejam aproveitar a paisagem do cerrado é o Parque da Cidade. “A quantidade de árvores em vários pontos da cidade é bem bacana. Brasília tem muitas áreas verdes para caminhadas e para quem quer pedalar, por exemplo”, destaca. Para curtir a noite na cidade, o administrador sugere o forró Ispilicute, que acontece todas as sextas-feiras no clube Cota Mil. “É bem tranquilo, animado, barato e é uma atividade praticamente ao ar livre”, conta. 21

[close]

p. 12

CIDADES COMPORTAMENTO Roberta Nunes, 32 anos, jornalista As opções de lazer ao ar livre são também o diferencial da cidade para a jornalista brasiliense Roberta Nunes. Fã de esportes, Roberta não desperdiça tempo: sempre que pode, corre para visitar lugares como o Jardim Botânico e o Lago Paranoá, redutos dos praticantes de atividades físicas. O brasiliense lembra que a cidade tem investido cada vez mais em shows e festas sem cobrar preço de entrada. “Brasília me chama atenção especialmente pela quantidade de eventos gratuitos que acontecem no decorrer do ano. A cidade representa uma nova perspectiva”, diz. Tatiane Barbosa, diagramadora, 32 anos A mãe veio do Piauí e o pai do Rio de Janeiro, mas a paixão por Brasília a jornalista não esconde. “Brasília é meu berço, minha origem, minha cidade”. Ela faz ainda elogios ao sol que brilha na maior parte do ano na capital. “O que mais me chama atenção é o clima de cerrado, que é único”. Daniel Camelo, estudante, 19 anos Ligado nos eventos culturais e festas que agitam as noites de Brasília, o estudante Daniel lista alguns de seus locais favoritos quando a vontade é badalar. “Costumo ir ao Simpsons Bar, que fica na 307 Sul. Um barzinho ótimo para passar as tardes ou fazer um ‘esquenta’ antes da balada”, conta. Para quem procura opções de espetáculos e shows a preços acessíveis, o CCBB é uma boa escolha, destaca a brasiliense Tatiane Barbosa, diagramadora de jornal. “Tem espetáculos, exposições e até shows com ótimos preços e às vezes gratuitos”, conta. A família é mineira, talvez por isso tenha herdado o espírito boêmio. Tatiane admite: é uma brasiliense rata de barzinhos. “Gosto de ir em bares com música ao vivo, como o Bar Santa Fé, que possui um ótimo cardápio e atendimento excepcional. Quando procuro algo mais tranquilo, costumo ir ao Pinellana, na Asa Norte. Lá, tem grande variedade de cerveja artesanal e o lugar é descolado com muita gente bonita”. Manaíra Lacerda, jornalista, 27 anos Quando o assunto é festa, e sem preconceitos, o brasiliense indica a boate Victoria Haus, casa noturna que fica no Paranoá, mas também famosa entre os moradores de Brasília. “É uma balada LGBT. O diferencial é que ela atende também ao público hétero que quer curtir um som mais pop”, explica. Os bares parecem mesmo liderar a preferência dos que moram em Brasília. Para a jornalista brasiliense Manaíra Lacerda, o Bar Beirute Norte, que fica na quadra 107 da Asa Norte, é ideal para quem procura esse tipo de lazer. “É um lugar agradável para tomar 22 cerveja num happy hour durante a semana. O bar tem um estilo mais alternativo, para pessoas sem preconceitos”, garante. Outra dica da brasiliense – esse para um programa durante o dia – é um passeio no Calçadão da Asa Norte. “O acesso é gratuito e é possível fazer esportes aquáticos, como stand up e caiaque”, conta. Manaíra ressalta que, embora seja conhecida pelo cenário político, Brasília tem o que mostrar. “A cidade é muito linda e, ao contrário do que muitos pensam, vai muito além da Esplanada dos Ministérios”. Tatiane no Pinella 23

[close]

p. 13



[close]

Comments

no comments yet