Jornal Vida Missionária - Edição 77

 

Embed or link this publication

Description

Jornal Vida Missionária - Edição 77

Popular Pages


p. 1

Vida Missionária ANO XIX – Nº 77 – MARÇO, ABRIL E MAIO DE 2015 Publicação Conjunta dos Missionários do Verbo Divino e das Missionárias Servas do Espírito Santo A alegria deveria ser a marca registrada das e dos missionários, especialmente neste tempo pascal, no Ano da Vida Consagrada. O Papa Francisco nos convoca para vivenciar a alegria autêntica do Evangelho, capaz de contagiar as pessoas que ainda não descobriram que Deus é amor e que só nele está o verdadeiro sentido da vida. A alegria da ressurreição nasce da vitória de Jesus sobre a morte. Na fé e na esperança, podemos experimentar essa alegria em cada pequeno gesto de acolhida, no bem que fazemos aos mais necessitados e em qualquer iniciativa em favor da paz e da justiça, que tornam este mundo melhor. LEIA MAIS MIX MISSIONÁRIO Como viver o Ano da Vida Consagrada EAFaSamPlíelIigRarAiIaTrnUqauAledLicInoDan AtDagEiaAoRcNorAaLçãDoINAPág. 2 CONGRESSO VERBITA Região Amazônica celebra 35 anos CPaArMóqPuAiaNmHoAbiMlDizAAaRÇpOFa,RrAaBARaTILrEEeMRfoANrIOmIDDaEAp2D0o1lE5ít ica Pág. 3 Testemunho Uma líder a serviço da vida PELO MUNDO Irmãs brasileiras partem em­VimdaisMsãisosionPáráiag._ 41

[close]

p. 2

Ana Elídia Neves, SSPS MIX MISSIONÁRIO Ano da Vida Consagrada incentiva alegria AIgreja, por convocação do Papa Francisco, está celebrando o Ano da Vida Consagrada, que vai até 2 de fevereiro de 2016, quando se celebra o Dia Mundial daVida Consagrada. Viver e cultivar a alegria é o apelo deste ano para todos os religiosos, religiosas e todos os cristãos, pois, pelo batismo, somos todos consagrados e consagradas a Deus. Como o Ano da Vida Consagrada é para todo o povo de Deus, aqui vão algumas dicas para vivenciá-lo bem. Descobrir os tesouros da vida consagrada Desde os primórdios do cristianismo, sempre existiram pessoas que abraçaram o seguimento de Jesus de uma maneira especial, consagrando suas vidas a Deus e ao serviço do próximo. Há diferentes maneiras de se viver a consagração, seja nas congregações religiosas e missionárias, nos institutos seculares e sociedades de vida apostólica. Há ainda a vida eremítica e leigos e leigas consagrados que vivem em suas famílias ou comunidades. Procure descobrir, em sua cidade ou bairro, as formas de vida consagrada existentes e quem são os e as consagradas do seu local. Reúna seu grupo e os convide para partilhar como vivem sua vocação. Abra espaço nas celebrações litúrgicas da comunidade para ouvir o testemunho dos e das consagradas que atuam em sua paróquia. Organize encontros para estudar os documentos e artigos sobre o Ano da Vida Consagrada. Celebre bem o Mês Vocacional (agosto) e o Mês Missionário (outubro). Cultivar a alegria do Evangelho “Alegrai-vos” é o título da carta de convocação ao Ano da Vida Consagrada. Viver a alegria do Evangelho dá sentido à vida, ilumina o presente e abre caminhos para o futuro. Pela nossa alegria, atraímos as pessoas para Cristo, mas as afastamos se somos tristes e desanimados. A alegria é dom de Deus e deve ser cultivada: na prática do bem e do amor ao próximo; pela oração pessoal, comunitária e litúrgica; buscando o equilíbrio na vida diária; e e mantendo relações interpessoais saudáveis. Arnaldo Alves de Souza, SVD Anunciar e cultivarESPIRITUALIDADE ARNALDINA a alegria O Papa Francisco insiste que a evangelização só dará frutos se vivenciada na alegria, recuperando“o frescor original do Evangelho”e encontrando “novas formas”e“métodos criativos”. Na Família Arnaldina, a exemplo de nossos santos e santas, também cultivamos a alegria em meio aos desafios da missão, e situações que exigem sacrifício. Seguindo a pegada de nossa geração fundante e no espírito do Ano da Vida Consagrada, padre Arilson Lima nos convida à alegria com base em sua experiência missionária na Região Amazônica. Um elemento que deve caracterizar nossa vida e missão é a alegria, pois ela é dom de Deus, portanto não nos pertence, mas nos atravessa. A alegria nasce do acolhimento, quando aceitamos construir nossa vida numa cultura de hospitalidade, pois ela é um dom de amizade acolhida. Não pode ser programada, mas nos visita na surpresa, no não anunciado. Viver em hospitalidade é fazer do coração uma soleira, uma porta entreaberta. É adquirir porosidade, deixar-nos tocar, ligandonos ao fluxo reparador da vida.  Os dias sem alegria são completamente sem memória. Chegamos ao fim e não lembramos um único “Quem se esquece de si mesmo e, com alegria, pensa nos outros tem a paz e a bênção do Espírito Santo” (Santo Arnaldo Janssen). temos nada para contar. Vemos e escutamos muitas coisas, passamos por muita gente, mas nada penetra se não permitimos o trânsito, o retorno, se não abrimos o coração. Não há alegria sem a inocência de um coração simples, cheio de gratuidade e confiança. Só quem tem um coração de criança é herdeiro do Reino de Deus. As crianças são capazes de se entreterem com pequenos nadas que são as coisas mais sérias da vida, de onde colhem a luz. Nós precisamos descobrir essa infância dentro de nós. Em vez de crescermos na severidade, na intransigência, na indiferença, no sarcasmo, na maledicência, no lamento, caminhemos suavemente no sentido contrário. Cresçamos na simplicidade, na gratidão, no despojamento e na confiança, pois a alegria tem a ver com a essencialidade que só se pode acolher na pobreza espiritual. gesto, frase, encontro ou ação. Não Pe. Arilson Lima, svd EXPEDIENTE Vida Missionária vidamissionaria@ssps.org.br Missionários do Verbo Divino e Missionárias Servas do Espírito Santo Conselho Superior Província SSpS Brasil Norte: Ir. Monika Kopf Região Amazônica SVD: Pe. José Cortes dos Reis Antunes Província SVD Brasil Centro: Pe. Edson Castro Província SVD Brasil Norte: Pe. Anselmo Ribeiro Província SVD Brasil Sul: Pe. Ronaldo Lobo Jornalista Responsável Ir. Ana Elídia Caffer Neves, MTB 20.383 Redação e Edição Ir. Ana Elídia Caffer Neves Revisão Alessandro Faleiro Marques Diagramação e Impressão Gráfica Unisind (11) 3271-1137 Tiragem: 25 mil exemplares Semana Missionária As semanas missionárias revitalizam as comunidades em seu compromisso com o Evangelho A equipe das Dimensões Integradas - BRC realizou  uma semana missionária na Paróquia Santa Rita de Cássia, em Vista Alegre do Salto-SP, de 9 a 15 de março. “A missão do Verbo Divino junto à família na sociedade atual” foi o tema que animou as visitas às famílias, a escuta e a partilha da Palavra e os encontros e celebrações. A missão contou com a participação das lideranças locais, dos padres verbitas da paróquia, Patrício Dillon e Romanus, além dos padres Arnaldo Alves e George Tete. Encontro de Lideranças As missionárias servas do Espírito Santo realizaram, no fim de março, o encontro das coordenadoras de comunidades, diretorias das entidades (SEB, REDES e Instituto Trinitas) e equipes da Província, para aprofundar os encaminhamentos da missão, Pastoral Vocacional e Jupic. No encontro, a Coordenadora-Geral, Ir. Maria Theresia Hörnemann, em visita ao Brasil, partilhou sobre a realidade da Congregação no mundo. Entrada de novos seminaristas Em uma missa, a Comunidade Dom Helder Câmara, em Contagem-MG, acolheu, no dia 23 de fevereiro, oito jovens que estão entrando para o propedêutico, ou aspirantado. Nessa primeira etapa da formação, os seminaristas conhecem melhor o carisma missionário verbita e se preparam para o postulantado, focado na preparação acadêmica. Neste ano, as atividades iniciam-se em Contagem, mas depois elas serão na Comunidade São José Freinademetz, no bairro Indaiá, em Belo Horizonte-MG. Assembleia Panam de Formação A VIII Assembleia SSpS de Formação Panam, com o tema “Na força do Espírito, testemunhamos a comunhão”, será realizada de 8 a 12 de abril, em Cochabamba, na Bolívia. O objetivo será “dinamizar a vida religioso-missionária no con- tinente, aprofundando seus desafios e impactos nos processos de formação SSpS, buscando novos modos de vivê-la e testemunhá-la hoje”. Participarão irmãs do Brasil, Argentina, Paraguai, Chile, Bolívia, México e Estados Unidos. 2 _ ­Vida Missionária MARÇO, ABRIL E MAIO DE 2015 Família Arnaldina

[close]

p. 3

Novos sacerdotes enviados em missão As comunidades de Oriximiná e de Santarém, ambas no Pará, tiveram a alegria de celebrar a ordenação sacerdotal de dois missionários do Verbo Divino, filhos da Região Amazônica (BRA). São eles os padres Fernando Costa da Silva e Antônio Rodrigues da Silva. Padre Denes nasceu e cresceu na Paróquia de Santo Antônio, em Oriximiná-PA, atendida há 35 anos pelos verbitas da BRA, e foi ordenado em 31 de janeiro. Em breve, partirá para seu destino missionário: Hong Kong, na China. Padre Antônio Rodrigues é de Santarém-PA, da Paróquia Nossa Senhora do Rosário, atendida pela BRA desde 1989. Sua ordenação presbiteral foi em 7 de fevereiro, e seu destino missionário é Botsuana, na África. SVD celebra 35 anos na Região Amazônica Para celebrar os 35 anos de presença verbita na Região Amazônica, os 140 anos da fundação do Verbo Divino e os 120 anos da SVD no Brasil, a Região Amazônica (BRA) realizou o seu segundo Congresso Verbita, de 3 a 5 de fevereiro, em Santarém-PA, com a participação de 30 confrades da própria Região e 15 leigos das paróquias SVD do Pará e Amapá. Também participaram 4 Acima, celebração de ordenação e primeira missa do Pe. Denes, em Oriximiná, sua cidade natal. Abaixo, cerimônia de ordenação do Pe. Antônio em Santarém, com a participação da comunidade. confrades de São Paulo e Curitiba, e 13 leigos de São Paulo, que foram para as ordenações dos padres Denes e Antônio. O congresso, de acordo com o coordenador regional, Pe. José Cortes, propiciou o diálogo com os lei- gos a partir da história da chegada dos primeiros verbitas na Amazônia, sua expansão territorial e opções pastorais, como também sobre o futuro da SVD na região. Os congressistas partilharam seu jeito de fazer missão e anunciar o Reino de Deus presente no meio do povo, e escutaram os leigos e as suas propostas para continuarem, de mãos dadas, no caminho evangelizador. Também os pioneiros da missão verbita relataram suas experiências. Ana Elídia Neves, SSpS Elísio Gama, svd “Eu vim para servir” A Campanha da Fraternidade deste ano, com o tema “Igreja e sociedade”, nos convida ao serviço. A partir do Alema “Eu vim para servir”, apresentamos algumas iniciativas de paróquias verbitas comprometidas com a CF 2015. CNBB, no espírito base (CEBs). Além do conteúdo, tam- Reforma Política em mãos, saíram para bém propõe dinâmicas, orações e can- coletar assinaturas na comunidade, nas tos que facilitam e dinamizam os encon- famílias, no trabalho e nas ruas. Mas as Graças ao empenho da Paróquia Santo Arnaldo Janssen e a adesão das outras paróquias, calcula-se que, em de serviço à tros nas comunidades e grupos de rua. ações não pararam aí. Segundo o Pe. Ni- Diadema, serão recolhidas 10 mil assi- sociedade Como gesto concreto da CF, os parti- colau, a proposta foi levada à reunião dos naturas, o que é, na opinião do Pe. Ni- brasileira, em cipantes dos grupos, com os formulários padres das dez paróquias de Diadema, e colau, “uma contribuição significativa, parceria com do Projeto de Lei de Iniciativa Popular da estes a acolheram por unanimidade. como fruto do trabalho e desejo de outros setores sociais, como a OAB, Encontros de Formação mudança expressada a partir das bases das comunidades”. Um milhão e setecentas mil as- MCCE (autores da Ficha Limpa), Pla- sinaturas serão necessárias para taforma dos Movimentos Sociais pela Reforma do Sistema Político e mais de 98 entidades da sociedade civil, formou a Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas. A SERVIÇO DA REFORMA POLÍTICA A Paróquia Santo Arnaldo Janssen, no Município de Diadema-SP, com o incentivo do padre verbita Nicolau Bakker, “vestiu a camisa” da reforma política. O primeiro passo foi reunir as lideranças e, uma vez por semana, estudar o subsídio organizado pelo Pe. Ozanan Carrara, da dimensão Justiça e Paz (SVD da Província BRN). Depois, essas mesmas lideranças orientam os grupos nas comunidades. O subsídio para 12 encontros trata da reforma do sistema político brasileiro na perspectiva da CF 2015. Fundamentado na Bíblia, une a fé e a vida Nelson e Irani, que são casados, são missionários leigos da Família Arnaldina e assessoram encontros nas comunidades Outra maneira de promover a CF 2015 são os encontros de formação, como o realizado na Paróquia Divino Espírito Santo, no Parque Regina, em São Paulo-SP, que reuniu cerca de 70 pessoas, no dia 24 de fevereiro. A reflexão conduzida pelo casal Nelson Tisky e Irani Franco, da Família Arnaldina, focalizou a Igreja povo de Deus, com base nos documentos “Lumen Gentium” e “Gaudium et Spes”, ambos do Concílio Vaticano II. Segundo Valdirene Andrade, coordenadora da liturgia da paróquia, o encontro “mostrou a direção de um caminhar com uma Igreja capaz de ir, partir, abrir portas e acolher todos”. Para ela, a colocação sobre a opção de Jesus pelos pobres ajudou o grupo a entender que a missão da Igreja não é somente de cunho religioso e que esta não pode se isentar das questões políticas, econômicas e sociais, mas deve comunicar a todas as pessoas sua experiência de fé a partir de Jesus Cristo. Outra ação relacionada à CF 2015 foi a formação litúrgica no dia 28 de fevereiro, aberta a toda comunidade, enfatizando o acolhimento, o serviço a Deus e o dispor-se para os mais necessitados. Valdirene acredita que, “como missionários e missionárias, buscando compreender e vivenciar a CF, podemos contribuir para um país mais justo, mais solidário, sem exclusão, que seja uma Pátria para todos”. pressionar a bancada política do País a aprovar a reforma política a partir do poder popular. Mais informações no site www.cnbb.org.br e www.reformapoliticademocratica.org.br . Participe! na linha das comunidades eclesiais de Família Arnaldina MARÇO, ABRIL E MAIO DE 2015 V­ ida Missionária _ 3

[close]

p. 4

“Há muitas maneirasTESTEMUNHO MISSIONÁRIO de doar a vida” ACoordenadora-Geral da Congregação Missionária das Servas do Espírito Santo (SSpS), Irmã Maria Theresia Hörnemann, durante o mês de março, esteve no Brasil para se encontrar com as irmãs e conhecer as comunidades, escolas e atividades missionárias nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Tocantins. Em entrevista ao Jornal Vida Missionária, Ir. Maria Theresia falou com muita franqueza sobre a missão das SSpS no mundo, os desafios que enfrentam, a busca de construir comunhão e de responder aos desafios de hoje. Ela ainda partilhou sua experiência vocacional e projetos de futuro. RIQUEZA E LIMITES DA INTERCULTURALIDADE Para Ir. Maria Theresia a internacionalidade é uma de suas maiores alegrias. Com membros de 50 nacionalidades, ela afirma que a Congregação está descobrindo cada vez mais a riqueza das diferentes culturas e também suas limitações. Daí, segundo ela, a importância de se conviver e trabalhar juntos, não só com as SSpS, mas também com verbitas (SVD) e as pessoas leigas, apreciando e aceitando a diversidade e a riqueza que fazem parte do Reino de Deus. Isso exige uma boa formação religiosa, espiritual e profissional, pois “precisamos ser competentes naquilo que fazemos; falamos muito sobre diálogo e necessitamos estar preparadas para isso”, explica. Para Ir. Maria Theresia, uma das contribuições que a Congregação pode dar para a transformação da sociedade é “testemunhar uma Igreja onde cada pessoa ou nacio- Ir. Maria Theresia: uma líder a serviço da vida nalidade tem seu lugar, pois o Reino de Deus é para todos”. Ela lembra que “não é apenas continuar ajudando os pobres, mas ajudá-los a ajudarem a si mesmos, dando voz àqueles que, de outra forma, não teriam como falar”, referindo-se ao trabalho com a VIVAT Internacional, ONG na qual alterna a presidência com o Superior-Geral da Congregação do Verbo Divino e trabalha em conjunto com outras congregações junto à ONU. Sobre a comunhão, ponto central das direções das SSpS no mundo inteiro para os próximos cinco anos, Ir. Maria Theresia é muito concreta: “Justamente porque somos diferentes, podemos colocar junto o que temos e construir comunhão”, o que significa “juntar recursos, forças e dinheiro” para atuar, de maneira mais efetiva, na transformação das situações. De enfermeira a Coordenadora-Geral Irmã Maria Theresia descobriu sua vocação na Enfermagem. Seu sonho era dar a vida pelas crianças doentes e abandonadas, e imaginava trabalhar na Índia ou na África. Conheceu as SSpS por acaso e ficou muito tocada com o jeito de rezar das irmãs, intercedendo pelas necessidades do mundo Ana Elídia Neves SSpS inteiro. Foi aí que percebeu que era isso o que ela queria, e entrou na Congregação. Nos primeiros anos, Ir. Maria Theresia trabalhou na Enfermagem, mas depois dos votos perpétuos, pediram-lhe que assumisse a formação, o que não foi fácil, mas foi descobrindo que havia muitas maneiras de dar a vida, além do serviço aos doentes. Ao assumir a liderança em sua Província, depois em nível congregacional e, nos últimos sete anos, como CoordenadoraGeral, Ir. Maria Theresia nunca abandonou totalmente a Enfermagem, pois esta faz parte de sua maneira de ser. As irmãs logo percebem seu cuidado carinhoso e se sentem acolhidas e à vontade com ela. Seu próprio estilo de liderança é informal, sempre voltado para o que traz mais vida às irmãs e à missão, e não aos protocolos. Dar sustento à vida é um de seus objetivos. Projetando o futuro O trabalho em equipe é essencial para Ir. Maria Theresia, não só dentro da Congregação, mas em todos os âmbitos em que as irmãs atuam. Por isso, um de seus sonhos é o trabalho conjunto, em nível de igualdade, entre homens e mulheres, nas diferentes culturas e congregações. Um passo concreto, para os próximos anos, é responder ao desafio dos imigrantes, que chegam aos milhares na Europa e em outras partes do mundo. Em Roma, junto com outras congregações religiosas, pretende dar início a uma comunidade para ajudar os imigrantes clandestinos que chegam da África pela Ilha de Lampedusa, no Mar Mediterrâneo. PELO MUNDO Irmãs brasileiras partem em missão Três jovens irmãs brasileiras partiram em missão, cada uma para um país diferente. Elas estão realizando o sonho de partilhar a vida e o Evangelho com outros povos, pois, para as missionárias servas do Espírito Santo, conviver com outras culturas faz parte da própria vocação. Descobrindo uma nova cultura Irmã Lucilene Soares recebeu o envio missionário para Gana, por três anos, e voltará para os votos perpétuos. Ela viajou no dia 15 de março e ainda está se adaptando à sua nova comunidade e aprendendo a língua e a cultura. Na missa de despedida, em São Paulo, Ir. Lucilene revelou que, desde que conheceu Ir. Dalia Schneiders, missionária brasileira que ficou 49 anos em Gana, tinha o desejo de ir para lá. Por isso, está muito agradecida pela oportunidade. Encontrando as próprias raízes Irmã Odete Mendonça viajou para Luanda, em Angola, no dia 17 de fe- vereiro, e está ajudando as irmãs do Centro Xandala de Medicina Natural. Por enquanto, ela ainda está conhecendo a nova realidade, mas já atua nos diversos trabalhos, especialmente na acolhida das pessoas que chegam para tratar da saúde. Ela escreveu que está muito feliz e se adaptando rapidamente, pois está realizando o sonho de encontrar as próprias raízes junto ao povo africano. Partilhando com o povo ameríndio Irmã Eunice Ferreira Figueiró celebrou sua missa de envio no dia 8 de fe- vereiro, em Ponta Grossa-PR, e viajou alguns dias depois para a Bolívia, onde realizará sua missão junto ao povo ameríndio de lá. Antes da missa, Dom Sérgio Braschi, bispo de Ponta Grossa e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária, deu uma bênção especial de envio para Ir. Eunice, encorajando-a abraçar o processo de inculturação. Animação Vocacional Missionárias Servas do Espírito Santo Anunciar e testemunhar o Evangelho é a alegria de uma missionária Província Brasil Norte Rua São Benedito, 2146 CEP: 04735-004 - São Paulo-SP Tel.: (11) 5687-7229 E-mail: vocacional@ssps.org.br www.ssps.org.br Missionários do Verbo Divino Construímos comunidades de vida e esperança onde quer que vamos Região Amazônica Caixa Postal, 229 CEP: 68100-970 - Santarém-PA Tel.: (93) 3523-2059 E-mail: verdiama@yahoo.com.br Província Brasil Centro Rua: Paraopeba, 551 CEP: 09932-080 - Diadema - SP Tel.: (11) 4091-5297 E-mail: pvsvd@hotmail.com www.verbodivino.org.br Província Brasil Norte Rua Halfeld, 1179 CEP: 36016-015 - Juiz de Fora-MG Tel.: (32) 3229-9820 e 3221-3656 E-mail: provocasvd@bol.com.br pastoralvocacionalsvd.blogspot.com Província Brasil Sul Rua Prof. Brandão, 155 CEP: 80040-010 - Curitiba-PR Tel.: (41) 3023-2893 E-mail: pasvoc@yahoo.com.br Servas do Espírito Santo da Adoração Perpétua No silêncio e na oração, proclamamos que Deus é tudo em nossas vidas Convento N. Sr.ª do Cenáculo Rua Nunes Machado, 150 CEP: 840045-410 - Ponta Grossa-PR Tel.: (42) 3229-1629 4 _ ­Vida Missionária MARÇO, ABRIL E MAIO DE 2015 Família Arnaldina

[close]

Comments

no comments yet