Jornal Vida Missionária - Edição 66

 

Embed or link this publication

Description

Jornal Vida Missionária - Edição 66

Popular Pages


p. 1

ANO XVII - Nº 66 - JULHO E AGOSTO DE 2012 Publicação Conjunta dos Missionários do Verbo Divino e das Missionárias Servas do Espirito Santo O Futuro que Queremos No documento final da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio + 20, para tornar possível um mundo melhor para as futuras gerações,os governos se comprometem a superar a pobreza, a garantir os direitos humanos e a buscar meios sustentáveis para a economia e o desenvolvimento. Os milhares de eventos no Rio de Janeiro mostraram não só o quanto é urgente e necessário cuidar do Planeta, mas também que há muita gente e organizações engajadas na busca de alternativas para os atuais problemas sociais, econômicos e ambientais. A participação dos jovens, as manifestações públicas e o envolvimento da população trazem a esperança de que a construção do futuro que queremos não depende apenas dos governantes, mas também está em nossas mãos. Como missionári@s e discípul@s de Jesus recebemos um chamado especial neste momento. Tudo o que beneficia a e garante a realização da justiça, a construção da paz e a integridade da criação faz parte da nossa missão. O futuro que queremos é viver já aqui na Terra o Reino de Deus. Um Reino onde há lugar para todas as pessoas, independente de credo, raça ou língua. Onde ninguém passa fome, todos participam dos mesmos direitos e contribuem para o bem de todos. Veja nesta edição alguns passos concretos nesta direção e venha somar conosco nesta mesma busca. LEIA MAIS TESTEMUNHO: O apelo das minorias étnicas nos EUA Pág. 4 CAPÍTULO GERAL: Verbo Divino discute diálogo intercultural Pág. 3 VOCAÇÃO: Como descobrir o chamado de Deus na vida? Pág. 2 e 3 TESTEMUNHO: O apelo das minorias étnicas nos EUA Pág. 4

[close]

p. 2

ESPIRITUALIDADE ARNALDINA Juntos na mesma missão CURTAS DAQUI E DE LÁ Animação S anto Arnaldo Janssen, desde o início da sua obra missionária, deu especial atenção à formação dos leigos oferecendo retiros espirituais de fim de semana. Milhares de homens e mulheres passaram pelas casas missionárias SVD e SSpS já nos primeiros anos de fundação. A relação com os leigos não só faz parte da história da Família Arnaldina como também está crescendo. Prova disso foi o tema escolhido para a Assembleia Panam de Animação Missionária e JUPIC: ¨Irmãs SSpS e leig@s a serviço da mesma missão". A assembleia aconteceu em Córdoba, na Argentina, e reuniu entre irmãs, leigas e leigos cerca de 50 participantes das 10 províncias SSpS do Continente. Além de aprofundar a consciência ecológica, um dos temas centrais de JUPIC (Justiça e Paz e Integridade da Criação), revelou também a identificação d@s leig@s em relação à espiritualidade e ao carisma arnaldinos. Estes afirmaram que se sentem vocacionados a participar do trabalho missionário junto com as irmãs. Para muitos trata se de uma opção de vida. As linhas de ação definidas pela assembleia apontam a espiritualidade missionária e trinitária como o vínculo de união entre irmãs e leig@s e propõem ações conjuntas que visam aprofundar a comunhão e a inter-relação; integrar os princípios de JUPIC na vivência da espiritualidade e carisma e cuidar da visibilidade institucional para favorecer a comunhão e a comunicação e como meio de evangelização. MIX MISSIONÁRIO D Qual a minha vocação?escobrir a própria vocação é fundamental para uma vida feliz e realizada. Como concretizar o que Deus sonhou para mim ao me criar? Descobrir o dom que Deus me deu e o partilhar com a humanidade é o grande desafio da vida. Há muitos tipos de vocações e todas elas são preciosas e necessárias para Ana Elídia C. Neves SSpS o Reino de Deus. Mas Deus chama algumas pessoas, homens e mulheres, para dedicarem suas vidas inteiramente a Ele e ao serviço dos outros. São as vocações de especial consagração como a do padre, da irmã e do irmão religioso. Se você está buscando descobrir qual é a sua vocação, aqui vão algumas pistas. Quem sabe você também está sendo chamado? Alguns sinais de vocação para a vida religiosa e sacerdotal: • Amor a Deus e gosto pela oração. • Desejo de servir e contribuir para o bem das pessoas e da humanidade. • Compromisso com a comunidade eclesial. • Autenticidade e coerência entre aquilo que vivo e o que acredito. • Desejo de oferecer a vida a Deus como resposta ao seu amor. • Busca de algo ainda maior que o amor de um homem ou de uma mulher. • Um coração missionário, capaz de ir ao encontro dos outros. • Apelo constante por "algo mais" que realize a vontade de Deus em minha vida. • Alegria profunda no serviço a Deus e na vivência do bem. Se experimento vários destes sinais dentro de mim, pode ser que Deus esteja me chamando. E aí, o que devo fazer? Em primeiro lugar, pedir a Deus para mostrar o caminho que Ele quer para mim e, depois, buscar quem me oriente no discernimento vocacional. Pode ser o padre de minha paróquia, uma religiosa, o serviço de animação vocacional diocesano ou de nossas congregações (ver página 4). Coragem e vá em frente! O chamado de Deus é o que há de maior e melhor em nossa vida! Ir. Ana Elídia C. Neves, Missionária Serva do Espírito Santo. FAMÍLIA ARNALDINA JULHO E AGOSTO DE 2012 Pe. Arnaldo Alves está realizando uma série de encontros da Animação Missionária nas paróquias verbitas com o objetivo de despertar a consciência missionária d@s leig@s atuantes na pastoral paroquial. O primeiro aconteceu dia 26 de maio na Paróquia São Marcos, em São Paulo, com a participação de 62 pessoas. oaherccciisOgooespimrtlnCoedóaorboitrlrsmiéiov.cgauucoisooit.omaACesOronceslaafépunoltdgirtavioeéisio,nddreáiaoeAcmrdaisreotrnéBsaaaedcullcpetodrueaaoHltrftdruíouismnorrtiadizôcioasdnaçniseãtoeeo, Missionári@s Leig@s OLPeddidersnedeoiogdcve7osiopívn@nanaecrmrttsit8sariiolaidhddssroSaesagtierdDjneouulleopeanlhauoápossMRrr.edoiUiOaooefntusduMeontdnadiineclesaesoamimnTioJgertnvairnoinãáonstoosroeiss@eidãsrdnraseoáaoa Igreja e na Família Arnaldina. Rede de Solidariedade uCdàsdmerAeeiinaaudçtsaJRãoiudçEops1saDãr1tt(doeiJEçoUjemeSaePtaIo1SssC–e2S)oa.pdRCPsdcSeeeaoei,rdznaemesamrlcgeei,iosêadtssrnleIãatipnczotoitaaaaeSdrpopgásroarelltisaridld.anaoeaaecnrrdeiticoáeaseontrdluinaaaddtddéaraeoeor, EXPEDIENTE Vida Missionária vidamissionaria@ssps.org.br Missionários do Verbo Divino e Missionárias Servas do Espírito Santo Conselho Editorial Província SVD Brasil Norte: Pe. Marcos Roberto Barbosa de Brito Província SVD Brasil Sul: Pe. Edward Fernandes Província SVD Brasil Centro: Pe. Arnaldo Alves de Souza Região Amazônica SVD: Pe. Aparecido Luiz de Souza Pe. José Mapang Província SSpS Brasil Norte: Ir. Ana Elídia Caffer Neves Província SSpS Brasil Sul: Ir. Hermelinda Maria Ruschel Jornalista Responsável Ir. Ana Elídia Caffer Neves, MTB 20.383 Redação, Edição e Revisão Ir. Ana Elídia Caffer Neves, Ir. Moacir Rudnick Pe. Omir Cícero A. Oliveira Diagramação e Impressão 23.500 exemplares Gráfica Unisind (11) 3271-1137 02- Vida Missionária

[close]

p. 3

NOSSA MISSÃO Construindo pontes entre as culturas DISCERNIMENTO PASSOS DO ITINERÁRIO VOCACIONAL C ompartilhando vida e missão interculturais" é o tema que os Missionários do Verbo Divino escolheram para o 17º. Capítulo Geral que acontece em Nemi, na Itália, de 17 de junho a 15 de julho. Os provinciais e os delegados enviados representam os 6.015 membros da congregação distribuídos nos cinco continentes. O Capítulo Geral é a autoridade máxima de uma congregação religiosa e tem como objetivo aprofundar assuntos importantes, oferecer diretrizes para seus membros e eleger a equipe de direção da congregação. De acordo com os documentos preparatórios, este capítulo pretende olhar a realidade do mundo pós-moderno com seus desafios e problemas, especialmente a violência, a droga, a desestruturação familiar, as minorias étnicas, as enfermidades como HIV/AIDS, lepra e outras, e a situação de fragmentação do ser humano com o intuito de construir pontes onde as fronteiras se distanciam por causa das diferenças culturais. Num mundo onde há tantos conflitos, viver a interculturalidade não é fácil. Se na própria família há dificuldades de relacionamento, diferentes línguas, culturas e religiões. Este é um dos principais desafios da missão dos padres e irmãos verbitas pois convivem com culturas diferentes dentro da própria comunidade. Por isso, o capítulo geral pretende apontar pistas para aprofundar a vivência da espiritualidade, da comunidade, da formação intercultural e da partilha, entre outras. Veja como se dá o processo vocacional desde a descoberta da vocação até a tomada de uma decisão: • Despertar: descobrir que Deus tem um chamado específico para cada pessoa. É a etapa dos encontros vocacionais e de jovens. • Discernir: para quê Deus está chamando? O caminho de Deus é aquele que mais corresponde às características e dons de cada pessoa e favorece o crescimento como ser humano. • Cultivar: a vocação precisa ser cuidada. Amadurecer as motivações, comprometer-se com a comunidade e dar os passos necessários para um crescimento humano, espiritual e vocacional fazem parte desta etapa. Por isso é importante proporcionar acompanhamento à pessoa vocacionada e à sua família. • Acompanhar: para decidir seguir uma vocação é importante conhecer também as outras opções dentro da Promover a unidade na diversidade P‘‘ e. Anthony Pernia, que está s e n t a r - s e a m e s a c o m J e s u s , concluindo seu mandato como superior comunidades nas quais convidamos os geral do Verbo Divino, reafirmou na homilia da missa de abertura o significado da internacionalidade da congregação num mundo cada vez mais multicultural : "Isto implica trabalhar para promover pecadores a juntarem-se a nós em nosso caminho de conversão, comunidades em que acolhemos os estrangeiros e os marginalizados, os pobres e os excluídos. Em outras palavras, a missão de ajudar a quebrar as barreiras e as fronteiras que separam e dividem as pessoas. Porque a unidade na diversidade em nossa no Reino de Deus não há barreiras nem própria congregação, na Igreja e no fronteiras, não há estranhos ou mundo em geral. Além disso, implica na marginalizados, há somente irmãs e missão de criar comunidades onde as irmãos que se sentam à mesa no pessoas podem banquete celestial.’’ Igreja e fazer um estágio ou experiência vocacional numa comunidade religiosa. A decisão deve ser feita com calma, a partir da oração e de uma escolha pessoal livre e autônoma. Na hora da decisão tomar cuidado com o "porque gosto". As motivações precisam ser conscientes, válidas e fortes. Também não se deve decidir de uma vez para sempre, mas a cada dia repetir e renovar a opção feita e ter abertura para enfrentar os questionamentos que surgem da família, dos amigos e do próprio ambiente. PASTORAL VOCACIONAL Vocação é dom do amor de Deus Equipe da Pastoral vocacional durante encontro em São Paulo Ir. Sirley Weber acompanha grupo de vocacionadas em Ponta Grossa Animadoras vocacionais realizam planejamento estratégico T oda vocação é um dom de Deus mento d@s jovens em busca da Planejamento define prioridades colégios; 2) animar as Irmãs da e expressão de amor ao seu povo própria vocação (ver pag.4). Vocação é dom de Deus mas a Província para o compromisso enviando pessoas para cuidar de suas necessidades. Cabe à Pastoral Vocacional despertar e animar principalmente os e as jovens para que descubram o chamado de Deus em suas vidas. Assim realiza o pedido de Jesus aos seus discípulos: “A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Peçam ao dono da colheita que mande trabalhadores para a colheita”(Mt 9,37-38). Nas congregações da Família Arnaldina há pessoas responsáveis ou equipes que cuidam do serviço de Tanto verbitas como servas do Espírito Santo organizam encontros vocacionais e, sempre que possível, trabalham juntos nas semanas de animação missionária e vocacional e outras atividades, especialmente a preparação aos votos perpétuos de irmãs e irmãos, ou as ordenações diaconais e sacerdotais, no caso dos padres. Além disso, a Internet e as redes sociais são alternativas para estabelecer contato com a juventude pastoral necessita planejamento e organização. Por isso, as Irmãs SSpS da Pastoral Vocacional da Província Brasil Norte se reuniram em São Paulo nos dias 9 e 10 de junho para aprofundar o tema “Itinerário Vocacional” e realizar seu planejamento estratégico participativo para o período 2012 a 2015. Além de fazer uma avaliação das ações que a equipe está realizando e um levantamento das que ainda pretende fazer, o planejamento estabeleceu quatro prioridades: 1) vocacional; 3) facilitar a presença das Irmãs jovens na missão da Pastoral Vocacional e 4)dar continuidade à formação da equipe de Pastoral Vocacional. De acordo com Ir. Maria Inês de Aragão, irmã de referência na equipe de coordenação, a Pastoral Vocacional não visa apenas trazer jovens para dentro da congregação, mas também “acompanhar as jovens que nos procuram para que descubram qual é a sua vocação dentro da Igreja e no mundo, portanto é um serviço gratuito que visa a promoção da animação vocacional e acompanha- atual. estar em contato contínuo com pessoa”. 03- Vida Missionária JULHO E AGOSTO DE 2012 FAMÍLIA ARNALDINA

[close]

p. 4

TESTEMUNHO MISSIONÁRIO A serviço das minorias étnicas ANIMAÇÃO VOCACIONAL SERVAS DO ESPÍRITO SANTO DA ADORAÇÃO PERPÉTUA Nossa vocação é servir a Deus por uma vida de entrega amorosa, oração e contemplação. A Eucaristia é a nossa força. Convento N. Sra. do Cenáculo Rua Nunes Machado, 150 Cx. Postal, 405 - CEP: 84001-970 Ponta Grossa, PR Tel. (42) 3229-1629 MISSIONÁRIOS DO VERBO DIVINO S entir na pele a experiência da segregação racial, embora velada, mas real e presente na vida de muitos dos seus paroquianos, é o desafio que Pe. Anderson Luiz de Souza está enfrentando nos Estados Unidos. Mesmo que legalmente não exista mais a segregação, o preconceito continua disfarçado nas piadas de mau gosto e em certas situações de constrangimento que muitos são obrigados a enfrentar. Para Pe. Anderson o seu chamado para a missão "é assumir a causa das minorias, sejam elas afroamericanas ou mesmo dos imigrantes hispânicos presentes nesse país, com suas dores e conquistas". Pe. Anderson é mineiro e como seminarista fez uma experiência comunidade, não somente o transcultural com imigrantes sua vida para construir a hispânicos no Texas, EUA. Voltou comunidade, não somente o ao Brasil e foi ordenado sacerdote templo, a escola e o cemitério, mas em 2009. Foi enviado em missão a a comunidade ´povo de Deus´", uma paróquia no Sul dos Estados e x p l i c a P e . A n d e r s o n . Unidos, diocese de Lafayette, onde Os Missionários do Verbo Divino trabalha com a população afro- nos Estados Unidos optaram pelo americana. Para ele, atuar nesta paróquia é um aprendizado do que significa "ser verbita em terras estranhas" e assumir o "rosto do Verbo Divino" nos encontros e desencontros da missão. Especialmente porque lá trabalharam os primeiros padres verbitas negros (foto acima), numa época em que a segregação racial era tão forte que proibia aos negros cuidado pastoral dos afroamericanos e imigrantes tanto que Pe. Anderson está se preparando para mais um desafio: estar junto aos imigrantes na pastoral com os hispânicos na cidade de Houston, no Texas. Sua expectativa é "aprender algo novo e estar disponível para o serviço aos irmãos e irmãs" e conclui – "é ir ao centro da cidade ou participar preciso encarar com seriedade e dos ofícios religiosos na catedral. coragem a vocação para a qual fui "Muitos afro-americanos deram chamado e tornar-me responsável s u a v i d a p a r a c o n s t r u i r a ao assumir o carisma verbita a comunidade, não somente o serviço do Evangelho. PELO MUNDO VA M O S N este ano a campanha de solidariedade do Domingo Missionário Verbita será para a Etiópia, um dos países mais antigos e o terceiro mais populoso da África com 79,2 milhões de habitantes. Apesar da riqueza de sua história e cultura, tornou-se um dos países mais pobres do mundo e, desde a década de 80, milhões de pessoas morreram vítimas da fome. Mesmo com todos os esforços, a Etiópia continua com problemas de abastecimento de comida, a economia ainda é rudimentar e a indústria está apenas iniciando. No final do ano passado uma forte seca atingiu a região conhecida como "Chifre da África", onde fica a Etiópia, a Somália e parte do Quênia. Oito milhões de pessoas, na Etiópia, estão FAMÍLIA ARNALDINA AJUDAR A ETIÓPIA! sofrendo as ameaças da fome. Por causa da extrema pobreza as Missionárias Servas do Espírito Santo foram para lá em 1994 e trabalham com educação, jardim da infância, lar para crianças de rua, saúde, programas de prevenção da AIDS, pastoral, serviço social, catequese e programas de desenvolvimento para mulheres. Entre elas há uma brasileira, a Ir. Maria Isabel Costa Barbosa. Para participar da campanha em prol do povo da Etiópia basta doar qualquer valor. Entre em contato com a paróquia verbita mais próxima ou com a equipe do Vida Missionária.- JULHO E AGOSTO DE 2012 Somos chamados a anunciar a Palavra de Deus construindo pontes entre as diferentes culturas pela vivência do diálogo. Província Norte Rua Halfeld, 1179 - Cx. Postal, 668 CEP: 36001-970 - Juiz de Fora - MG Tel: (32) 3229-9820 e (32) 3221-3656 E.mail: provocasvd@bol.com.br pastoralvocacionalsvd.blogspot.com Província Centro Rua: Paraopeba, 551 CEP: 09932-080 - Diadema - SP Tel: (11) 4091-5297 E.mail: pvsvd@hotmail.com www.verbodivino.org.br Província Sul Rua Prof. Brandão, 155 CEP: 80040-010 - Curitiba - PR Tel: (41) 3023-2893 E.mail: pasvoc@yahoo.com.br Região Amazônica Cx. Postal, 229 CEP: 68100-970 - Santarém - PA Tel: (93) 3523-2059 E.mail: verdiama@yahoo.com.br MISSIONÁRIAS SERVAS DO ESPÍRITO SANTO O Espírito Santo nos impulsiona a somar nossas forçase trabalhar em rede para construir um futuro melhor para as novas gerações. Província Norte Rua São Benedito, 2146 CEP: 04735-004 - São Paulo - SP Tel: (011) 5687-7229 Email: vocacional@ssps.org.br www.ssps.org.br Província Sul Rua Arnaldo Janssen, 320 Cx. Postal, 41 - CEP: 84001-970 Ponta Grossa - PR Tel: (42) 3226-4091 Email: savsspssul@yahoo.com.br www.mssps.org.br 04- Vida Missionária

[close]

Comments

no comments yet