eisFluências - Revista Literária e Informação

 

Embed or link this publication

Description

eisFluências - Revista Literária e Informação eisFluências - Literary Magazine and Information Revista de Outubro de 2009 Magazine October 2009 Revista literária e informação em lingua portuguesa e eventualmente com artigos em espanhol Literary m

Popular Pages


p. 1

editorial caros leitores jornalismo é a actividade profissional que consiste em lidar com notícias dados factuais e divulgação de informações também define-se o jornalismo como a prática de coletar redigir editar e publicar informações sobre eventos atuais jornalismo é uma actividade de comunicação a arte do jornalismo é escolher os assuntos que mais interessam ao público e apresentá-los de modo atraente nem todo texto jornalístico é noticioso mas toda notícia é potencialmente objecto de apuração jornalística o trabalho jornalístico consiste em captação e tratamento escrito oral visual ou gráfico da informação em qualquer uma de suas formas e variedades É normalmente dividido em quatro etapas distintas cada qual com suas funções e particularidades pauta apuração redacção e edição no jornalismo impresso jornais e revistas a edição consiste em revisar e cortar textos de acordo com o espaço de impressão pré-definido no chamado webjornalismo ciberjornalismo ou jornalismo online estes limites teoricamente não existem esta prática tem se difundido como jornalismo open source ou o jornalismo de código aberto onde informações são apuradas redigidas e publicadas pela comunidade sem a obrigação de serem submetidas às rígidas rotinas de produção das empresas de comunicação de acordo com a pesquisadora catarina moura da universidade da beira interior portugal jornalismo open source implica desde logo permitir que várias pessoas que não apenas os jornalistas escrevam e sem a castração da imparcialidade dêem a sua opinião impedindo assim a proliferação de um pensamento único como o pode ser aquele difundido pela maioria dos jornais cuja objectividade e imparcialidade são muitas vezes máscaras de um qualquer ponto de vista que serve interesses mais particulares que apenas o de informar com honestidade e isenção o público que os lê extractos colhidos em wikipédia do editorial «uma das coisas belas no trabalho dos profissionais da imprensa é a consciência permanente que num jornal comprometido com o povo aqueles que o produzem têm da ponte invisível que os liga à massa dos leitores daí uma opção primeira quanto ao editorial esse texto deve ser a palavra o pensamento o sentir do jornal e não a opinião pessoal de fulano ou beltrano É mau que um homem ou uma mulher pretendam confundir-se com um jornal e possam fazer da sua opinião a opinião do órgão de informação em causa o ideal a meu ver é um estilo editorial com tais características que o leitor ligue o texto à personalidade do jornal que sinta nele o pulsar do sangue e das ideias do seu jornal sendo de execução individual o editorial aparece-me como resultante de uma ideia colectiva de uma atmosfera de uma síntese harmoniosa de estilos e pessoas diferenciadas sem os quais não existiria aquele corpo vivo autónomo vocacionado para falar com o leitor e inspirar-lhe confiança sempre acreditei e continuo a acreditar que jornalistas de formação ideológica muito diferente podem e devem dialogar com muito proveito estabelecer laços de boa camaradagem e arte de amizade.» miguel urbano rodrigues in intervenção apresentada na conferência preparatória do i congresso de jornalistas portugueses publicada em o diário de 12/dez/1982 texto reduzido fonte:wikipédia É pois prezados leitores com este espírito jornalístico subjacente firmado não em pretensões técnicas profissionais ou de linhas mestras doutorais e eruditas mas sim num pretenso fluir de ideias expressões criativas notícias eventos novidades literárias e tudo o mais que possa servir à nobre causa da cultura em geral que surge ­ de nós para vós o eisfluências em nome de toda a equipa empenhada na prossecução dos objectivos citados saudações literárias carmo vasconcelos directora cultural §§§ colaborar com o nosso jornal É contribuir para a cultura imprima-o e distribua-o na sua área especialmente em escolas e instituições de apoio social

[close]

p. 2

i concurso de literatura da apolo academia poçoense de letras e artes nas categorias poesia e conto ver mais em http www.apoloacademiadeletras.com.br dúvidas escreva para mrbenedictis@yahoo.com.br eis fluÊncias mercêdes pordeus recife/brasil tudo flui com o advento do sonhado pelo sentimento alimentado nascimento comemorado o objetivo desejado almejado tudo flui corre o sangue na veia que o coração bombeia o sentimento entremeia o gosto de escrever saboreia tudo flui a poesia a arte a escrita a arte de escrever a poesia por amor a poesia escrever desejo de no coração a acolher eis fluências são os sentimentos fluindo através de forças estranhas correndo nas entranhas assim tudo flui lanÇamento foi no passado dia 25 de setembro o lançamento do livro sercial malvasia contos e outras prosas do escritor português joaquim evónio o evento teve lugar na casa da madeira em lisboa e a obra foi apresentada pelo dr josé verdasca presidente da one brasil eisfluências parabeniza o ilustre autor desejandolhe o maior sucesso veja mais em www.joaquimevonio.com notícias ficha tÉcnica director victor jerónimo portugal/brasil directora cultural carmo vasconcelos portugal §§§ a história oculta do mundo um evento de gala ocorreu em gaza o hamas foi o patrocinador de um casamento em massa para 450 casais a maioria dos noivos estava na casa dos 25 aos 30 anos a maioria das noivas tinham menos de dez anos cada noivo recebeu 500 dólares de presente do hamas conselho de redacção humberto rodrigues neto brasil luiz gilberto de barros brasil marco bastos brasil maria ivone vairinho portugal rosa pena brasil responsável pela redacção mercedes pordeus brasil design gráfico e composição victor jerónimo revisão responsabilidade dos autores contacto eisfluencias@gmail.com propriedade de mercêdes batista pordeus barroqueiro recife/pe/brasil tiragem 100 ex distribuição gratuíta divulgação via internet depósito legal lei do depÓsito legal lei n° 10.994 de 14 de dezembro de 2004 as garotas na pré-puberdade que estavam vestidas de branco e adornadas com maquiagem excessiva receberam bouquets de noiva fonte http www.deolhonamidia.org.br biblioteca nacional brasil 2

[close]

p. 3

ter ou não ter borogodó eis a questão rosa pena quando ele cruzou comigo no corredor do shopping e seus olhos castanhos bateram nos meus percebi na hora que ele tinha algo mais it como dizia minha mãe borogodó como eu antigamente dizia agora não sei como se chama alguém que não tem o padrão atual de beleza mas deixa pra trás qualquer gianecchini tem he tem she e tem it it o que é it irmão inglês do borogodó sem querer passei as mãos no cabelo e conferi minha imagem numa vitrine entramos na mesma lanchonete e sentamos em mesas próximas ouvi sua voz normal jamais empostada como de um cid moreira ou a afinada de um frank sinatra pedir um hot dog ligeiro voz apenas de um homem que vira celebridade por conseguir se manter feliz nos dias de hoje ele não possuía os famosos bíceps que alguns imaginam indicar virilidade pela camiseta afora muito menos aquele jeito de play manemolente malandro figurinha já tão carimbada nessa nossa tribo carioca nunca seria aceito num bbb até porque já tinha passado dos cinqüenta cabelos naturalmente manchados de branco lembrei-me da cris minha querida amiga portuguesa que andou questionando o que seria borogodó esse termo é que nem saudade sem tradução tem que sentir para entender quem tem it não precisa ser uma brastemp pra gente jurar que a pessoa é maravilhosa são os portadores de um brilho bonito no olhar possuem sensibilidade para ouvir os outros um sorriso que desencana qualquer grilo um jeito de mexer as mãos como se quisessem acariciar nosso rosto e a gentileza de oferecer a cadeira da frente pro mais baixo enfim borogodó ou it é um charme um encanto pessoal uma coisa perceptível pelos outros se a própria pessoa achar que tem é porque não tem a pessoa não pode dizer que tem algo mais senão vai pecar na vaidade perder a naturalidade fator principal da questão tem borogodó É a resposta que se dá quando se vê uma camaleônica vera fisher com um peixinho al pacino que é baixo sem olhos azuis barrigudinho voz rouca de cigarro mas dá um tesão louco o pacino do shopping que me levou a todas essas considerações quando pagou sua conta mandou-me um sorriso tão gostoso que eu jurei que tinha acabado de ver o menino do rio Àqueleeee que provoca arrepio rosa pena rio de janeiro-rj escritora professora e administradora de empresas publicou pretextos editora all print 2004 e ui rio de janeiro editora bagatelas 2007 mais em seu site www.rosapena.com §§§ hoje em lisboa 15 de outubro pelas 19h30 a Ésquilo edições e multimédia acaba de publicar «o espião de d joão ii» o mais recente romance histórico de deana barroqueiro referência na área do romance histórico e autora do best-seller «d sebastião e o vidente» cujo lançamento decorrerá em parceria com o el corte inglês no dia 15 de outubro pelas 19h30 contará com a apresentação pelo dr guilherme d oliveira martins actual presidente do tribunal de contas e do centro nacional de cultura o formidável espião de d joão ii possuía qualidades e talentos comparáveis aos de um james bond e indiana jones reunidos num só homem a memória fotográfica uma capacidade espantosa para aprender línguas a arte do disfarce para assumir as mais diversas identidades a mestria no manejo de todas as armas do seu tempo e sobretudo uma imensa coragem e espírito de sacrifício aliados ao culto cavaleiresco da mulher e do amor que o fascinavam fazem dele uma personagem histórica única e inspiradora el-rei d joão ii escolhia-o para as missões mais secretas certo que qualquer outro falharia deana barroqueiro prémio máxima de literatura ­ prémio especial do júri com o romance d sebastião e o vidente é sem dúvida uma referência da ficção histórica em língua portuguesa este livro fruto de um rigoroso trabalho de investigação unindo marcos de grande relevo histórico e uma descrição muito rica dos espaços e personagens lê-se com fascínio da primeira à última página enviado pela escritora deana barroqueiro o eis fluências vai estar presente neste lançamento através da nossa directora cultural carmo vasconcelos 3

[close]

p. 4

algumas notas breves sobre bocage no dia do seu aniversÁrio maria ivone vairinho manuel maria de barbosa l hedois du bocage setúbal 15 de setembro de 1765 lisboa 21 de dezembro de 1805 assentou praça em 1781 aos 16 anos no regimento de infantaria de setúbal onde ficou até setembro de 1783 ano em que passou para a academia real dos guardas-marinha em lisboa mas a vinda para a capital põe-no em contacto com a vida boémia e literária passa a frequentar o botequim dos parras o nicola e o seu anexo reservado o agulheiro dos sábios onde o seu talento de repentista é conhecido e aplaudido permanece apenas dez meses na academia real e durante dois anos pouco se sabe acerca dele inesperadamente em 1786 embarca para a Índia com o posto de guarda-marinha esta repentina mudança parece dever-se a uma paixão por gertrúria nome arcádico de gertrudes homem de noronha da Índia vai para goa e macau quase repetindo o percurso de camões que tanto admira regressa a lisboa com 25 anos e encontra gertrudes casada com o seu irmão retoma a vida de boémia e um ano depois publica o i volume das rimas sendo convidado a fazer parte da nova arcádia onde recebeu o nome de elmano sadino mas o poeta não aceitava o palacianismo o formalismo o convencionalismo nem aquela tertúlia das quartas-feiras com chá torradas e poesia não aguentou mais de três anos e abriu a guerra satirizando as quartas-feiras de lereno o presidente da academia e outros confrades o mais atingido com os seus versos foi o padre domingos caldas barbosa que um dia lhe enviou esta quadra de todos sempre diz mal o ímpio manuel maria e se de deus o não disse foi porque o não conhecia bocage respondeu dizem que o caldas glutão em bocage aferra o dente ora É forte admiração ver um cão morder na gente acabou por ser expulso da nova arcádia mas a guerra prosseguiu desta vez com armas mais perigosas é acusado de herético perigoso e dissoluto de costumes essa acusação juntamente com a simpatia que manifestara pela revolução francesa faz com que seja preso quando se preparava para fugir para o brasil foi invocada como causa da sua prisão a libertina de acordo com o significado setecentista da palavra carta a marília mais conhecida pelo primeiro verso a pavorosa ilusão da eternidade deu entrada no limoeiro em 10 de agosto de 1797 passou pelos cárceres da inquisição em 1798 é transferido para o mosteiro de s paulo e por fim para o hospício das necessidades a longa permanência no cárcere dobra-lhe o orgulho e apela à piedade e influência de nobres e ministros aos quais dirige epístolas em verso quando é posto em liberdade vai viver com a irmã maria francisca e começa a trabalhar como tradutor mas a saúde débil mais uma vez o atraiçoa tem um aneurisma na artéria cervical do lado esquerdo luta com a morte durante um ano um ano que serviu para que se acalmassem os ódios dos antigos inimigos quase todos o vão visitar e bocage morre em paz no dia 21 de dezembro de 1815 bocage deixou-nos uma obra impressionante 2000 páginas de poesia que se estende por áreas diferentes a lírica a satírica e a erótica na lírica e principalmente no soneto género poético em que só é superado por camões cultivou o verso decassílabo onde além da perfeição formal há beleza e riqueza de conteúdo poético na sátira só pode ser comparado com nicolau tolentino de almeida ou tendo em atenção as épocas tão diferentes com o contemporâneo alexandre o neill na erótica é sem sombra de dúvida inovador a poesia de bocage é muito centrada em si próprio nos seus desgostos na sua raiva nos seus ciúmes nas suas paixões e desenganos conseguindo transformar a sua tragédia pessoal em bela poesia portuguesa os sonetos de bocage são para dizer são feitos de maneira que a voz se sobreponha à leitura silenciosa daí os aplausos que recebia quando os dizia no botequim dos parras ou no agulheiro dos sábios no nicola o próprio alexandre herculano disse isso mesmo referindo que com bocage a poesia descia do salão à praça 4

[close]

p. 5

pessoalmente considero que em todos os sonetos de bocage existe aquilo que henri brémon julgou essencial na sua conhecida dialéctica sobre a poesia pura o inefável e o inefável não se explica apenas se sente de forma deliciosa não sou vil delator vil assassino Ímpio cruel sacrílego blasfemo um deus adoro a eternidade temo conheço que há vontade e não destino ao saber e à virtude a fronte inclino se chora e geme o triste eu choro eu gemo chamo à beneficência um dom supremo julgo a doce amizade um bem divino amo a pátria amo as leis precisos laços que mantêm dos mortais a convivência e de infames grilhões oiço ameaços vejo-me exposto à rígida violência mas folgo e canto e durmo nos teus braços amiga da razão pura inocência ensaio de maria ivone vairinho 15 de setembro de 2009 maria ivone vairinho nasceu na cidade da covilhã/portugal escritora e poeta tem vários livros publicados em romance e poesia é presidente da associação portuguesa de poetas §§§ no meio do caminho tinha uma pedra rodrigo octavio pereira de andrade a guerra só traz mais ódio na palestina uma pedra é uma arma na mão de uma criança e no meio deles o ódio é repleto entre a dor da perda e da fome de identidade no mundo o olhar é profundo mas triste perante a ganância a um solo que dizem ser sagrado chamas mostram o poder e o olhar no meio disso tudo que se torna vazio triste no meio do caminho a esperança é ódio o orgulho é a destruição este é o homem feito em imagem e semelhança a deus quem é essa pedra quem é esse caminho qual é o meio as respostas estão dentro de nós ao olhar o terror que cerca tanto aqui no brasil como no oriente médio e em outras partes do mundo capital o deus é o mesmo mas as atitudes são diferentes a certeza é uma só a pedra o caminho e o meio estão dentro de nós o caos não tem volta mas enquanto uma vela permanecer acesa esta luz ainda nos trará a bonança o olhar triste continua entre as chamas do inferno criado por nós diante dos versos imortais de drummond no meio do caminho tinha uma pedra rodrigo octavio pereira de andrade natural de cabo frio-rj nascido em 29 de setembro de 1977 membro da academia cabista de letras artes e ciências de arraial do cabo-rj 5

[close]

p. 6

amor na paz fraternidade e natureza humberto rodrigues neto buscar a paz de modo pertinaz é uma atitude de cristão louvor pra que possamos transformar a paz no mais belo sinônimo do amor pra que se usar o fogo da metralha se a guerra que assassina multidões não se vence nos campos de batalha mas no acordo de mútuas concessões mas paz não é somente a fatuidade da calma de um planeta infenso à guerra faz-se preciso que a fraternidade abranja todos os rincões da terra se o bloco de nações de mais pujança reduzisse o armamento que consome não faltaria agasalho a uma criança nem um prato de sopa a quem tem fome só o amor na paz e na fraternidade não sana os nossos males totalmente faz-se mister que toda a humanidade preserve a qualquer custo o meio-ambiente que cada rio floresta ou oceano não mais suporte as agressões de agora que o ar poluto não mais cause dano à multiplicação da fauna e a flora se os povos todos num elã fraterno deixarem das paixões que inda os consomem é bem possível volte o pai eterno a acreditar na sensatez do homem caminhos que flori em um soneto inédito como esse que pensei agora tu vais ler um dia deixarei pra ti e seja bela a messe sem ser pranto só canto meu pois_ia poeta vive e sabe que fenece seda no tempo cedo se desfia sua alma eterna como não morresse foi pôr-do-sol que em luz amanhecia e tu sedenta olhando pro horizonte te perguntarás onde a minha oferenda pois mais que a água queres tu a fonte no poema tecido como renda findando a via chegarás à ponte ao ir tão longe eu quis florir a senda marco bastos salvador bahia 15/09/2009 §§§ pensamento transporte seu pensamento ao céu mantenha seus pés no chão viva a vida com precisão e alcance a espiritualidade por decisão in spiritus mensagens §§§ §§§ poeta É daniel cristal poeta é quem me lê é quem me sente poeta é quem se emociona e se extasia com a poesia mais pura a harmonia da existência da hora florescente poeta é quem me sente quem existe como eu a aprender ou decifrar sinais no holomundo crendo amar o que em todos nós com amor persiste poeta sou eu és tu quem me elogia somos nós todos poetas bem unidos e esta união é ubíqua em qualquer dia poetas somos agora e ternamente És tu sou eu e ele bem ungidos por deus para amar tudo o que sente 21.10.2004 6 adeus lenya terra levaste contigo o melhor de mim rasgaste da minha alma as vestes e na minha crença puseste fim a vida para largar já estou prestes meu peito sofre dor dilacerada os meus olhos já nada querem ver vazia sigo nesta caminhada n agonia deste amor jamais ter no jogo do desejo eu achava que nossas vidas em elos se fechavam que havia honestidade no teu ser no fundo era o amor que eu amava ideal de sentimento que eu sonhava de um dia encontrar um bem-querer in memoriam

[close]

p. 7

escola municipal do rio de janeiro estuda e interpreta poetas lusÓfonos contemporÂneos nas aulas de portuguÊs luiz poeta um dos professores da escola municipal evangelina duarte batista situada no bairro carioca de marechal hermes inseriu num dos seus projetos didático-pedagógicos o estudo análise e interpretação de textos de poetas lusófonos contemporâneos a maioria dos quais ainda vivos publica seus textos na internet essa ideia pioneira principalmente no brasil de estudar os poetas chamados internautas paralelamente ao estudo da vida e da obra de outros autores consagrados partiu do professor luiz gilberto de barros conhecido no meio acadêmico como luiz poeta que tem o privilégio e honra de conhecer comunicar-se e realizar um interessante intercâmbio cultural através do computador com diversos autores de vários estados brasileiros e países que promovem o bom texto literário alguns dos quais já conheceu pessoalmente em diversos encontros realizados para difundir discutir e realizar literatura luiz poeta que já lecionou em algumas faculdades e diversos colégios do ensino médio e hoje apesar de aposentado possui duas matrículas na secretaria de educação do município do rio de janeiro entende que os educandos do ensino fundamental estão realizando o que ele chamaria de uma prévia literária do segundo grau possibilitando-lhes quando do acesso ao próximo curso uma visão mais ampla do que terão pela frente num futuro bem próximo orientados pelo docente da disciplina sobre como fazê-lo os alunos do oitavo e nono anos pesquisaram a vida e a obra dos escritores usando para isso os recursos oferecidos pela internet copiaram os textos do seu interesse leram a biografia de cada autor para os demais companheiros da turma declamaram o poema selecionado interpretaram-no e deram seu depoimento sobre as peculiaridades e a importância do estudo realizado que foi fotografado e filmado para depois ser revisto por todos em termos práticos após a realização do trabalho o cartaz contendo os poemas de cada autor copiado ou impresso em letras grandes para a visão e leitura de toda a turma é colado em pontos estratégicos dos corredores por onde transitam os demais alunos das outras séries objetivando despertar a curiosidade dos mesmos e já iniciá-los mesmo que homeopaticamente nos estudos literários na mescla que vai de fernando pessoa a carmo vasconcelos passando pela pena de eugénio de sá euclides cavaco armando figueiredo e outros de igual importância os alunos também estudam os poetas brasileiros que o professor denomina contemporâneos dando-lhes este nome para situá-los no tempo da própria juventude sedenta de aprendizado e realizações para o docente luiz gilberto que participa de diversos grupos e sites que promovem e editam escritores lusobrasileiros a iniciativa supracitada tomou por base não apenas a importância da leitura e compreensão da obra e da vida desses artistas de letras no cenário mundial mas principalmente a intenção de expor para os educandos uma outra visão da internet como instrumento de pesquisa buscando desmistificar a ideia de que o universo internético se restringe apenas aos orkuts e msn s da vida nesta foto os alunos da turma 1903 que tiveram a honra de conhecer a vida e a obra da belíssima poeta carmo vasconcelos luiz poeta é também cônsul dos poetas del mundo delegado do portal cen ponte lusófona entre brasil e portugal diretor musical da união brasileira de trovadores diretor cultural da associação cultural encontros musicais e acadêmico do inbrasci institudo brasileiro de culturas internacionais e da academia pan americana de letras e artes fazendo parte de diversos grupos literários 7

[close]

p. 8

mercedes pordeus e victor jerónimo empossados membros correspondentes da a.c.l.a.c no dia cinco de setembro último no espaço cultural amazônia azul do instituto de estudos do mar almirante paulo moreira na cidade arraial do cabo/rj-brasil teve lugar um evento cultural com entrega dos diplomas de honra ao mérito cultural da a.c.l.a.c entrega dos diplomas de membro correspondente da a.c.l.a.c e lançamento da antologia lítero-cabista o evento contou com as apresentações da cantora gabriela de abreu silva e do coral marearte conheça a academia cabista de letras artes e ciÊncias no seguinte link http aclacademiacabista.blogspot.com a.c.l.a.c uma academia viva e atuante 3º aniversÁrio da avspe foi no passado mês de setembro a memorável festa da avspe comemorada com brilho e grandeza em poesia e amizade nela participaram incontáveis poetas escritores e amigos da excelsa academia oriundos de inúmeros pólos literários largamente difundida teve o reconhecimento e os aplausos merecidos à sua distinta fundadora efigênia coutinho e a toda a direcção da mesma que com dedicação competência e alto nível cultural e fraterno divulgaram os seus membros e estreitaram laços com autores e leitores reafirmando o já provado valor e carisma desta excelente academia de cultura no panorama literário internético http www.avspe.eti.br solidariedade e fraternidade é a mola mestra do sucesso de todos juntos efigênia coutinho a coerente incoerÊncia dos poetas por carmo vasconcelos o poeta tem dias de apego e outros de libertação a fascinante essência do poeta é mesmo essa dicotomia a pluralidade de desejos a inconstância de ser e estar a inquietude perene a ânsia latente na incansável busca da união com o todo porque menos do que isso é a insatisfação do poeta o poeta ora abre as asas ao sol ora se ensopa de chuva ora sorve o ar que respira ora sufoca em recolhimento por vezes é fuga veste-se de distância e monta na garupa do vento tanto se deseja solto como uma gaivota como se deseja aprisionado refém rendido ao amor ora é azul asas rasgando o infinito ora se imola no fogo veste-se de rubro e deixa vibrar a carne em labaredas de paixão hoje ele é diamante duro e impenetrável amanhã será cristal permeável a todos os sentimentos tão depressa o poeta é mesa farta enfeitada de rosas a desabrochar em orgasmos multicor onde completo se entrega saciando-se de ardentes beijos e desgustando as doces iguarias do amor como logo ele se compraz em mísero retiro e na angústia da fome deixa crescer o seu desejo até que ele todo o invada até que rebente como um balão libertando estrelas em chuva de paixão e é desta amálgama informe de sentimentos da sua alma inquieta e multifacetada que ele numa alquimia efervescente depura destila e molda os seus versos ora espírito ora carne por vezes ambos mas sempre respirando o sublime halo da poesia só assim o poeta consegue conviver coerentemente com a sua incoerente e utópica essência carmovasconcelos http carmovasconcelos.spaces.live.com eisfluências um jornal cultural diversificado ­ poesia crónicas contos notícias culturais político/sociais literárias eventos actualidades e outras tendo em vista sempre a directriz cultural em todas as suas facetas 8

[close]

Comments

no comments yet