eisFluências - Revista Literária e Informação

 

Embed or link this publication

Description

eisFluências - Revista Literária e Informação eisFluências - Literary Magazine and Information Suplemento especial de Fervereiro de 2010 Fervereiro Special Supplement, 2010 Revista literária e informação em lingua portuguesa e eventualmente com ar

Popular Pages


p. 1

fevereiro/2010 suplemento especial aconteceu no recife por mercêdes pordeus antes de falar no evento propriamente dito gostaria de deixar registrado para esclarecer o que é o encontro pernambucano de escritores estas são palavras do coordenador geral do evento o escritor antônio neto de serra talhada solicitei que ele resumisse o que é o encontro pernambucano de escritores para que nos fosse dada a idéia da grandiosidade do projeto o i encontro de escritores de pernambuco nasceu da idéia de se promover e facilitar o relacionamento entre os escritores que atuam em pernambuco abrangendo todas as regiões do estado do sertão ao litoral passando pelo agreste e zona da mata o objetivo principal desse encontro é o de promover a literatura e de incentivar a leitura em nosso estado e ao mesmo tempo fortalecer a cultura literária em pernambuco É um projeto diferente dos demais já realizado em nosso estado uma vez que a nossa proposta é a união pelas letras e desta forma se construir um elo entre os diversos grupos literários atuantes em pernambucano a idéia é de que seja um encontro itinerante isto é o primeiro encontro aconteceu em recife representando a região metropolitana o segundo deverá acontecer em uma das outras regiões do estado sertão agreste ou zona da mata do estado assim por diante até que todas os unidades literárias isoladas nas diversas cidades do interior estejam integradas ao movimento cultural esse projeto é sem dúvida nenhuma um convite a todos os amantes da literatura para se envolverem participando através de apresentação de seus trabalhos e da comunicação de suas vivências e experiências na promoção da cultura independente de estilos respeitando a diversidade e a pluralidade incentivando a busca de uma nova visão literária através de palestras e debates enriquecedores assim a troca de experiência e de cultura vai enriquecer o universo cultural de pernambucano por outro lado esse encontro é uma vitrine para se promover e divulgar a literatura de pernambuco e facilitar parcerias culturais entre os diversos grupos literários do estado encerramento do encontro pernambucano de escritores auditório escritor antonio neto coordenador geral do encontro o presidente da ube/pe com o diretor e reporter-proprietária da eisfluências

[close]

p. 2

02 eisfluências fevereiro 2010 suplemento i encontro pernambucano de escritores no âmbito tradicional do colégio americano batista durante o período de 15 a 17 de janeiro aconteceu o i encontro pernabucano de escritores o qual foi realizado pela ube ­ união brasileira de escritores em pernambuco tendo como presidente alexandre santos e a coordenação geral do escritor serra-talhadense antonio filho neto recife abriu as suas portas para todos os municípios do interior pernambucano com alegria e confraria para que as letras artes e cultura se encontrassem pronunciamento de alexandre santos presidente da ubepe leia na integra http www.alexandresanttos,com,br/2010aberturaepe.htm pronunciamentos dos componentes da mesa encerramento da primeira noite do encontro com apresentação do passista wellington da silva com o frevo de si cabral show poético apresentado pelo grupo dremelgas sessão de abertura do encontro formação da mesa presidente da ube-pe ­ alexandre santos diretora do colégio americano batista ­ eudina caetano de oliveira conselho estadual de cultura ­ marcos accioly coordenador geral do evento escritor antonio filho neto ex presidente da ube/pe ­ vital corrêa de araújo ex presidente da ube/pe ­ olímpio bonald neto academia de artes e ciências de olinda ­ carlos cavalcati academia recifense de letras ­ lucilo varejão neto academia de letras e artes do nordeste ana maria césar diretoria da gerência de literatura da prefeitura do recife ­ heloísa arcoverde presidente da academia serra talhadense de letras ­ giovanni de sá fundação da cultura de serra talhada ­ tarcísio rodrigues hino de pernambuco minuto de silêncio pelas vítimas do haiti alexandre santos presidente da ube-pe show poético apresentado pelo grupo dremelgas ficha tÉcnica director victor jerónimo portugal/brasil conselho de redacção armando figueiredo portugal humberto rodrigues neto brasil luiz gilberto de barros brasil marco bastos brasil maria ivone vairinho portugal rosa pena brasil revista de eventos actualidades notícias culturais político/sociais e outras mas sempre virada à directriz cultural nas suas várias facetas propriedade de mercêdes batista pordeus barroqueiro recife/pe/brasil tiragem 100 ex distribuição gratuíta divulgação via internet depósito legal lei do depÓsito legal lei n° 10.994 de 14 de dezembro de 2004 directora cultural carmo vasconcelos portugal responsável pela redacção mercêdes pordeus brasil correspondentes design gráfico e composição victor jerónimo argentina maría cristina garay andrade bielorussia oleg almeida brasil elizabeth misciasci blogue http eisfluencias.wordpress.com contacto eisfluencias@gmail.com biblioteca nacional brasil

[close]

p. 3

eisfluências fevereiro 2010 suplemento 03 programação do dia 16 de janeiro palestras seminários e recital poético painel grande recife sob a coordenação do escritor lucilo varejão neto presidente da academia recifense de letras no painel regional dedicado ao grande recife o escritor alexandre santos presidente da ube em pernambuco falou sobre a importância da integração cultural entre as entidades literárias a importância da integração dos grupos literários no estado alexandre santos receita para a integração no caso da ube disposta a oferecer uma contribuição efetiva ao esforço de integração articulação e conexão vem se esforçando para a se constituir em casa do escritor pernambucano funcionando como elemento de fortalecimento das entidades e movimentos que escrevem e fazem ler b cultivar funcionamento suprapartidário e ecumênico rechaçando projetos que possam comprometer a altivez e a independência dos escritores c buscar presença em todo o estado procurando estreitar o relacionamento com escritores entidades e movimentos que rebentam e germinam por todo o estado do sertão ao litoral d constituir-se em fórum de debate dos grandes temas relacionados à cultura em geral e literatura em especial e apoiar incondicionalmente todos os movimentos e empreendimentos culturais e f preocupar-se com o bom funcionamento de todos os elos da cadeia que separa a produção e o consumo de bens literários conclusão a literatura como todas as artes não é um fim em si mesmo É um meio para a conquista de melhores condições de vida para a sociedade É um canal através do qual as pessoas podem adquirir condições para melhor compreender o universo e se fazer protagonista do processo de desenvolvimento o bom funcionamento da literatura portanto não é de interesse apenas dos amantes da leitura e dos livros o bom funcionamento da literatura é de interesse de todos sendo na maior parte dos casos sinônimo de desenvolvimento social assim consciente dos compromissos que os escritores e demais homens das letras têm para com o bem estar da sociedade devemos exercitar o compromisso de lutar pela liberdade substantiva dos amantes da literatura oferecendo sua contribuição para efetiva para realização do bem estar social e desenvolvimento da humanidade leia na íntegra para conhecer melhor o pronunciamento e o posicionamento do presidente da ube ­ pe http www.alexandresanttos.com.br/2010importancia.htm fora da política não há salvação e a decisão se submete a uma combinação do poder a grande importância dos escritores poetas e os que lêem é a questão da comunicação o acadêmico valdênio porto presidente da academia pernambucana de letras fez sua palestra sobre a literatura no contexto regional painel de biblioteconomia tema importância da biblioteca na difusão da leitura conferencista elys regina galindo lima pontos abordados tratou do incentivo à leitura associação de biblioteconomia com mais de sessenta anos a rua gervásio pires em recife lei do livro 10.753 de 30 de outubro de 2003 instituiu a política nacional do livro maior foco 2010 ­ bibliotecas escolares manuel auxiliar de biblioteca querendo ou não a biblioteca faz parte do convívio escolar a biblioteca é uma maneira de formar opinião de que o usuário participe bastante do meio onde vive a biblioteca é hoje um suporte do colégio já não existe aquele silêncio há a participação efetiva dentro dos colégios hoje é sala de aula em extensão atualmente não há separação entre a biblioteca e o professor o próprio bibliotecário é um professor painel do agreste palestra sobre o painel do agreste coordenada pelo escritor joão alfredo dos anjos e proferida pelo professor josé pereira secretário da cultura em caruaru ressaltando os eventos literários josé pereira fala sobre o trabalho do cordel nas escolas faz menção aos cem anos do mestre vitalino de quem o ano inteiro houve exposições por todo o brasil no recife dentre elas 10ª feira nacional de negócios do artesanato fenearte e fundaj ­ fundação joaquim nabuco em olinda e recife em pernambuco ressalta o conceito errôneo do forró durante as festas juninas onde em pleno palco uma bailarina tirou o sutiã constituindo o show um atentado às famílias e ao dinheiro público no ano passado a cultura junina foi resgatada sendo um sucesso caruaru serve de referência em são joão para todo o brasil banda de pífano hoje temos o compromisso do resgate do genuíno são joão caruaruense nas mãos fundação de cultura de caruaru pátio evento de luiz gonzaga para quaisquer dúvidas no sentido de resgate à cultura excluíram do contexto junino as bandas que agrediam e denegriam a imagem da mulher com adjetivos pejorativos além de atribuir à mulher o gosto por apanhar do homem e tudo isso sendo patrocinado pelo dinheiro público atualmente no são joão a família brasileira pode assistir ao verdadeiro cancioneiro do brasil joão alfredo não só repensar a política e a cultura sem pernambuco inserido no brasil a cultura vai muito além do bumba meu boi seria de repensar e sair dos gabinetes das academias para a ação à prática da cultura sair da teoria é fundamental.

[close]

p. 4

04 eisfluências fevereiro 2010 suplemento seminário de poesia painel do sertÃo tema a questão cultural da região sertaneja já na palestra sobre a literatura no sertão que foi coordenada por antonio dos anjos presidente da academia de letras de afogados da ingazeira/pe o acadêmico giovanni sá presidente da academia serra talhadense de letras além de idealizador do encontro proferiu a palestra sobre a questão cultural na região sertaneja giovanni sá a importância de conhecer sobre o que o outro faz -no intercâmbio cultural sertão e litoral todos ganham escritor estrutura de preservação e manipulação da língua o povo que lê e escreve é conseqüentemente mais difícil de ser iludido quantos de nós escrevemos e não conseguimos publicar processo que faz do escritor a pedra primeira de qualquer processo de desenvolvimento propor a união pelas letras a melhor forma de fazer brotar as idéias arte com novos sabores e texturas pernambucanos formação de um circuito de formação que nos vai fazer mais fortes fazer pensar quem pensa sabe o que quer não apenas contemplar o bailar de um beija flor o nascimento de uma criança o desabrochar de uma rosa joão alfredo literatura no contexto nacional resolução 1911 portugal/brasil ninguém nasce escritor faz-se com o sabor das experiências É um processo lento de cristalização que dura toda uma vida requer disciplina intelectual o escritor precisa ter bom ouvido cortar palavras que são desnecessárias não repeti-las nos textos ouvir sempre a voz interna arte e beleza vigiar os ecos que enfeiam a escrita evitar expressões xulas preocupar-se com a clareza dos textos ter a crítica criativa doença do escritor deixar sempre na cabeceira lápis e papel quanto mais escrever mais fácil fica escrever se você é possuidor desses sintomas você é um escritor o ato de escrever torna-se uma expressão retira o escritor de onde ele estiver mas o seu espírito está recebendo a criação compondo e criando os escritores não são estranhos são apenas diferentes o intercâmbio cultural é igual a uma troca e só se troca com o outro quando se tem afinidade assim todos lucram esforcemo-nos em escrever os nossos livros o nosso livro da vida através do qual seremos sempre lembrados interagir trocar impressões sermos humildes para aceitar a crítica alegremo-nos sinceramente com o sucesso do outro abrir nossa janela e receber o ar do nosso incentivo todos nós temos nossa obra em gestação defender a tradição literária do nosso povo ter o usucapião da cultura nacional tema cordel/regionalismo palestrante meca moreno coordenador cássio cavalcante debatedores alan sales felipe júnior e josé honório 1977 agostinho nunes da costa origem da literatura de cordel literatura de cordel no nordeste do brasil sertão do moxotó ao pajeú origem de cordel a influência árabe na poesia popular península árabe até o sertão do pajeú lei 12198 sancionada pelo presidente da república luiz inÁcio lula da silva de 14 de janeiro de 2010 publicada no diário oficial da união no dia seguinte 15 de janeiro dispõe sobre o exercício da atividade repentista como profissão artística o presidente da repÚblica faço saber que o congresso nacional decreta e eu sanciono a seguinte lei art 1o fica reconhecida a atividade de repentista como profissão artística art 2o repentista é o profissional que utiliza o improviso rimado como meio de expressão artística cantada falada ou escrita compondo de imediato ou recolhendo composições de origem anônima ou da tradição popular art 3o consideram-se repentistas além de outros que as entidades de classe possam reconhecer os seguintes profissionais i cantadores e violeiros improvisadores ii os emboladores e cantadores de coco iii poetas repentistas e os contadores e declamadores de causos da cultura popular iv escritores da literatura de cordel leia na íntegra http www.jusbrasil.com.br/legislacao/821145/lei-12198-10 a união dos cordelistas de pernambuco surgiu em 2005 para que os mesmos e poetas populares tivessem espaço para formar a imagem do cordel http www.vetorcultural.com/unicordelhistraj.html cordel de pernambuco http www.ablc.com.br academia brasileira da literatura de cordel não é exclusivamente do sertão mas o cordel sempre está com o pezinho na cidade chegou da península ibérica e se consolidou aqui não ficou presa no passado na ocasião meca moreno sugere que a ube introduza oficinas literárias de cordel na sua programação a presença forte da mulher na cultura de cordel o cordel é produzido no recife e depois é que volta para o interior ube última sexta de cada mês reina o cordel a nossa poesia de cordel nasceu lá na península ibérica seminário de poesia tema poesia clássica popular palestrante carlos cavalcante presidente da academia de artes letras e ciências de olinda/pe participação do jornalista ivan ferraz e poetas dedé monteiro marcos passos.

[close]

p. 5

eisfluências fevereiro 2010 suplemento 05 carlos cavalcante falou sobre a simbiose da arte na poesia clássica e popular manuel bandeira patativa do assaré carlos pena filho os irmãos batista augusto do anjos imortalizado por seu livro eu e os outros poemas a poesia bem elaborada assemelha-se ao bolero de ravel cresce harmonicamente tanto na entonação quanto na ênfase sonora a sensibilidade do poeta é dom divino e a chegada do poema é inesperada no repente não se vê a inspiração dá para transmitir aos mais novos o poema bem elaborado semelha-se ao bolero de ravel começa lentamente e vai crescendo tanto na entonação quanto na ênfase sonora a poesia quando bem feita tem um guarda-roupa variado e encantador o seu aspecto é caleidoscopicamente mutante a força da palavra predomina no poema a poesia é a feição conotativa do seu conteúdo o impacto musical das rimas responde pela amplitude da emoção sentida as elisões se confrontam com as cesuras e o encadeamento segue firme a sensibilidade poética é um dom divino não permite explicações a chegada do poema não respeita horário preestabelecido não permite o domínio do sono não admite passar despercebidamente qualquer descuido significa a partida sem volta da inspiração a poesia esta sim espera o terreno fértil e irrigado do poema para que se instale com sua brilhatura e exiba a sua beleza chegando ao papel ou à eletrônica o poeta ante a leveza da mente reserva de imediato aquele espaço no disco rijo do cérebro para receber a próxima gestação leia na íntegra o pronunciamento de carlos cavalcanti http www.alexandresanttos.com.br/2010ccti.htm dedé monteiro a escola não faz poeta o importante é fazer brotar a poesia que já existe em cada um animar o que já tem a tendência nas mãos marcos passos esclarece que são josé do egito não é o berço da poesia mas sim terra dos poetas no sertão existe a tradição de se fazer soneto não só existe a poesia popular como também a erudita ex dedé monteiro carlos cavalcanti jansen filho valdemar lopes sonetista reconhecido pelo ministério da cultura como mestre da poesia popular o mestre chico pedrosa chico pedrosa galvão recebeu aos 72 anos dei idade o título de mestre das artes por proposição da assembléia legislativa da paraíba poema de alves sobrinho homenagem a chico pedrosa por marcos passos nasceu em são josé do egito/pe seminário de poesia tema poesia moderna seminário de poesia coordenado pela escritora lourdes nicácio e participação dos poetas vital corrêa de araújo e francisco mesquita delmo montenegro falou sobre poesia moderna literatura contemporânea de pernambuco a história da literatura é feita de uma constante descoberta de autores as novas gerações não conhecem os autores antigos e ficam sem instrumentos para fazer uma avaliação poeta vital corrêa os matizes dos versos modernos moderno ­ o conceito de modernos dá-se de acordo com o momento já tivemos muitos modernismos cada momento que se consolidaram tiveram seus momentos de modernidade contemporâneo ­ ao estarmos participando de um momento do escritor atual ­ perpassa os dois conceitos anteriores bandeira drummond ascenso ferreira são autores extremamente atuais e se tornaram clássicos joão cabral de melo neto ledo ivo bandeira por exemplo sobrevivem as gerações de 1920 ascenso ferreira é extremamente nordestino porém extremamente atual ultrapassando as décadas a geração de 30 está completando 80 anos precisamos chegar a quarta geração É preocupante como será a transmissão para que e através dos nossos jovens haja essa projeção para as gerações futuras visão do mundo colocada por delmo montenegro tem que ser expansivo versos sejam a evolução da literatura e seu resgate seminÁrio de editoraÇÃo e direitos autorais tema a questão da editoração palestra de heloísa arcoverde diretora de editoração da prefeitura da cidade do recife tendo como mediador gustavo heen raphaela nicácio moisés neto escritores criam e leitores recebem a criação questões atuais que dizem respeito a essa criação o mercado existe temos que vencê-lo com um novo produto intelectual falta verba para atender toda a demanda todos os bons escritores de recife hoje temos concursos coletâneas festivais etc edição ação propriamente dita na gerência de literatura/recife dá-se toda orientação chama-se a atenção para a qualidade gráfica do livro tratamento do texto cuidado com a revisão o autor é o pior revisor porque vai ler o que escreveu deve ser entregue a uma pessoa que leu pela primeira vez boa apresentação na disposição gráfica falsa folha de rosto folha de rosto dedicatória prefácio daí o livro vai sair bom e competir com o mercado literário cuidado com o seu produto intelectual capa ­ bom profissional divulgação ­ questão crucial a difusão divulgação e comercialização do livro grande nó aqui entram as associações livro materializado x desmaterializado já este convivendo com o livro desmaterializado internet felizmente a qualidade do que se veicula é o que importa encerramento das atividades do dia 16 de janeiro.

[close]

p. 6

06 eisfluências fevereiro 2010 suplemento grande recital poético com felipe júnior dedé monteiro edvaldo bronzeado calos severiano cavalcanti vanessa sueldy mariana baggio joselice da cruz mendonça josé honório ismael gaião altair leal miro vinicius gregório marcos passos pedro américo e chico pedrosa encerramento o encerramento do encontro no domingo 17 de janeiro deu-se em grande estilo ex-presidentes da ube/pe dione barreto e olimpio bonald neto o atual presidente da ube alexandre santos flavio chaves vital corrêa de araújo lucilo varejão giovanni sá antonio dos anjos antonio neto resumindo duas coisas me chamaram a atenção raimundo carrero escritor nascido em salgueiro/pe falou dos principais vultos da literatura pernambucana e citou a relevância de frei caneca para a história do estado e sugerindo ao presidente da ube que direcionasse esforços para a criação de um centro de estudos memorial frei caneca ressaltando que a sua importância não se reduzisse apenas a um busto colocado em local diferente de onde foi executado pois sua execução ocorreu na frente da basílica de nossa senhora do carmo situada à avenida nossa senhora do carmo em recife em segundo lugar dione barreto mencionou o fato de que quando se aproximava o prazo de tirar os ossos de ascenso ferreira envidaram esforços para adquirir o seu túmulo através de gilberto marcos paulo a ube homenageou paulo cavalcanti fundou e re-fundou a ube no domingo dia 17 de janeiro a ube/pe foi homenageada pelos seus 52 anos de criação e significativa homenagem póstuma ao escritor paulo cavalcanti então representado pelo ator sérgio gusmão o qual emocionado fez um pequeno pronunciamento apresentações grupo de xaxado raízes do cangaço de serra talhada comediante murilo gun coroado o recital de jessier quirino minhas considerações finais o i encontro pernambucano de escritores constituiu um marco na história literária do estado deixando-o mais rico e na certeza de que foi apenas o primeiro de muitos que se sucederão o que foi visto e ouvido no colégio americano batista no recife durante o período de 15 a 17 de janeiro deste ano não se apagará das mentes dos que amam a literatura e fazem dela um canal de criatividade e expansão interior e exterior urge que lutemos por uma política que seja uma diretriz porque a literatura não faz parte de uma colcha de retalhos ela é parte integrante da sociedade interagindo ambas entre si esse passo foi como uma pedra fundamental tijolos haverão de ser cimentados no dia a dia da história pernambucana essa união e congraçamento entre a capital e o interior devem ser dignificados e unificados com a participação de tantas cidades interioranas deste nosso vasto estado houve um fortalecimento em suas relações e engrandeceu a literatura local ao colégio americano batista que cedeu seu espaço graciosamente ao poeta paraibano jessier quirino que abriu mão de seu cachê entre outros que da mesma forma compreenderam a tamanha importância do evento e que não o teriam feito senão pelo amor à literatura e à poesia clássica e contemporânea pernambuco agradece recife é poesia pernambuco é poesia e temos visto através da gestão passada do nosso prefeito joão paulo a valorização da cultura e dos poetas pernambucanos mas ainda assim é necessário que as esculturas dos poetas pernambucanos do circuito da poesia em recife não fiquem apenas no concreto mas saiam para a concretude que os murais espalhados pela capital pernambucana do ano de 2008 ano letivo dos poetas do recife na sejam apenas figuras ilustrativas dos nossos poetas mas que tenha sido um ano no qual os alunos das escolas públicas tenham aprendido mais sobre os poetas pernambucanos e transmitam essa aprendizagem às gerações futuras festivais literários anuais que são verdadeira preciosidade para nossa cultura lamento por aqueles que não tiveram a oportunidade da vivência deste encontro muitas vezes vejo multidões se deslocarem para prestigiar movimentos culturais de outras regiões brasileiras e no entanto esquecem de fazê-lo na sua própria localidade não que não seja muito importante o intercâmbio entre as regiões brasileiras acho mesmo fundamental essa troca contudo vejo que a nossa cultura fica meio esquecida num evento de imensurável relevância que deveria ter abrigado muitos recifenses muito embora o auditório estivesse sempre repleto parabenizo a ube ­ união brasileira de escritores pela iniciativa e pelos seus 52 anos de criação bem como o idealizador do movimento e o escritor antonio neto coordenador geral do encontro pela sua atenção permanente no período de inscrição por e-mail ou contato telefônico e todos que participaram sendo assim responsáveis pelo êxito deste excepcional acontecimento o mesmo foi regido com a maestria de todos que ali estiveram vindos de tão distante e deixando seus lares por amor a literatura ao seu estado bem como os residentes em recife que se empenharam na eficiência e eficácia das palestras e seminários e que possamos assim conseguir uma maior interação no estado e no nosso país como disse o jornal do escritor e com muita propriedade o sucesso retumbante marca encontro pernambucano de escritores http www.ube-pe.org.br/corpo.htm são acontecimentos como este que me faz ter orgulho de ser pernambucana recife/brasil fevº/2010 mercêdes pordeus responsável pela redação nota da redaÇÃo durante o encontro foram entregues ao presidente da união brasileira de escritores/pe alexandre santos documentos alusivos ao encontro e parabenizando a ube pelo seu aniversário de 52 anos representando a revista eisfluências o seu diretor victor jerónimo a academia cabista de letras artes e ciências do arraial do cabo ­ rio de janeiro http aclacademiacabista.blogspot.com victor jerónimo e mercêdes pordeus membros correspondentes da aclac e por fim representando em pernambuco o portal cenportugal http www.caestamosnos.org mercêdes pordeus.

[close]

Comments

no comments yet