Embed or link this publication

Popular Pages


p. 1

MARCOS AC Testemunhe do amor do Senhor PÁGINA 22 Jornal Show da Fé SHOWda FÉ Palavras de fé do Missionário PÁGINA 24 ANO 3 - Nº 30 - JULHO DE 2016 O JORNAL DA PALAVRA DE DEUS “Era muito sofrimento para um recém-nascido” Bebê nasceu com deformidade e tinha o pezinho direito torto e virado para cima Kelen mostra o pezinho de Arthur (na foto, com três meses) ao Missionário R. R. Soares, que se emociona com a cura Hoje com apenas cinco meses, o pequeno Arthur já sofreu como gente grande: aos cinco dias de nascido, teve de usar gesso, além de bota especial ligada a uma placa pesada. Sua mãe, Kelen Cristina, não perdeu as esperanças nem a fé e pediu a Deus que curasse seu menino. O milagre surpreendeu até especialistas. Página B7 Agora, vai poder cuidar bem dos filhos Acometido por uma necrose óssea, o viúvo Paulo Isidoro estava ficando com a perna atrofiada. Isso o impedia de participar da vida dos seus três filhos pequenos. A tristeza deu lugar à alegria quando ele abandonou a bengala e percebeu que estava andando normalmente e sem dor. Página B1 MARCOS AC Na rota da destruic,~ao No mundo todo, cerca de 246 milhões de pessoas usam algum tipo de entorpecente. Desse total, mais de 27 milhões enfrentam consequências graves devido à dependência química, um problema que se agrava com o surgimento de diversos tipos de drogas sintéticas. Páginas 20 e 21. SHUTTERSTOCK Jesus Cristo é o mesmo ontem, e hoje, e eternamente (Hebreus 13.8).

[close]

p. 2

2 ANO 3 - Nº 30 - USA - Julho de 2016 SHOWda FÉ Expediente MARCOS AC Testemunhe do amor do Senhor PÁGINA 22 Jornal Show da Fé SHOWda FÉ Palavras de fé do Missionário PÁGINA 24 ANO 3 - Nº 30 - JULHO DE 2016 O JORNAL DA PALAVRA DE DEUS “Era muito sofrimento para um recém-nascido” Bebê nasceu com deformidade e tinha o pezinho direito torto e virado para cima Kelen mostra o pezinho de Arthur (na foto, com três meses) ao Missionário R. R. Soares, que se emociona com a cura Hoje com apenas cinco meses, o pequeno Arthur já sofreu como gente grande: aos cinco dias de nascido, teve de usar gesso, além de bota especial ligada a uma placa pesada. Sua mãe, Kelen Cristina, não perdeu as esperanças nem a fé e pediu a Deus que curasse seu menino. O milagre surpreendeu até especialistas. Página B7 Agora, vai poder cuidar bem dos filhos Acometido por uma necrose óssea, o viúvo Paulo Isidoro estava ficando com a perna atrofiada. Isso o impedia de participar da vida dos seus três filhos pequenos. A tristeza deu lugar à alegria quando ele abandonou a bengala e percebeu que estava andando normalmente e sem dor. Página B1 MARCOS AC Na rota da destruic,~ao No mundo todo, cerca de 246 milhões de pessoas usam algum tipo de entorpecente. Desse total, mais de 27 milhões enfrentam consequências graves devido à dependência química, um problema que se agrava com o surgimento de diversos tipos de drogas sintéticas. Páginas 20 e 21. SHUTTERSTOCK Jesus Cristo é o mesmo ontem, e hoje, e eternamente (Hebreus 13.8). Diretor executivo R. R. Soares Conselheiro editorial Eber Cocareli Editora Elaine Monteiro Repórteres Amanda Pieranti Claudia Santos Mônica Ferreira Repórteres colaboradores Isabel Querino e Marcos Couto Fotografia Marcos AC Luiz Fernando Marcelo Nejm Revisão Célia Cândido (Direção), Joseane Cabral (Supervisão), Magdalena Soares (Prova), Jorge Guimarães e Marcella Peçanha (Originais) Direção de arte Kleber Ribeiro Diagramação e Arte-final Bruno Moraes, Leandro Alves Site www.ongrace.com/ jornalshowdafe E-mail jornalshowdafe@ongrace.com Redação Estrada dos Bandeirantes, 1.000 - Taquara - Rio de Janeiro RJ - CEP 22.710-113 Telefone: (0xx21) 3077-5168 É expressamente proibida a reprodução total ou parcial de matérias, entrevistas, artigos, fotos e ilustrações sem prévia autorização dos titulares dos direitos autorais. O Jornal Show da Fé é uma publicação da Graça Artes Gráficas e Editora LTDA. Editorial - Repreenda o mal Jesus tem nos ensinado que, atrás de qualquer anormalidade, há algo que precisa ser repreendido. Ele fez assim com a tempestade, com os espíritos malignos e até com a febre que acometeu a sogra de Pedro. Se o seu filhinho está doente, com medo de assombrações, com comportamento diferente do normal e você aceita isso, você não aprendeu de Cristo. Por isso, o diabo está agindo em sua família. Cuidado com o que essa criança vê, pois, se alguém diz que as drogas são boas e roubar é certo, ela poderá ser convencida a fazer igual. Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei (Mateus 11.28). Vida sem limitações Sofrendo de muita azia, Kelly Fernanda Alaião Martins iniciou um tratamento para combater a gastrite nervosa. “Era uma azia muito forte, e eu chegava a salivar. Parecia que alguém havia me dado um soco no estômago. Ia para o pronto-socorro tomar remédio na veia, pois sentia um mal-estar forte, e eu não queria fazer nada”. Com a gastrite, Kelly passou a ter uma vida restrita. “O médico fez uma lista de alimentos proibidos, como chocolate e massa com molho, coisas das quais eu gostava muito”. Essa indisposição se estendeu por um ano, quando Kelly resolveu livrar-se da enfermidade. “Como eu posso servir a um Deus que cura e viver doente?”. Desde então, ela começou a lutar contra aquele mal por meio da oração. Uma mensagem que ouviu na Igreja Internacional da Graça de Deus, a revestiu de fé. “Ele estava pregando sobre Davi, que perseguiu os inimigos até os destruir. Nesse momento, o Senhor falou comigo que eu também tinha de perseguir a doença. Passei a orar mais e comecei a melhorar gradativamente”. E o milagre chegou. “Convidei meu marido para comermos uma pizza, e ele questionou como eu faria isso com aquele problema no estômago. Expliquei a ele a revelação de Deus na hora da mensagem, e fomos lanchar. Comi pizza à vontade. Antes, era veneno para mim devido à gordura. Nunca mais passei mal”. Ela também se alimenta normalmente MARCELO NEJM MARCELO NEJM Ana Prado Dias Santos se surpreendeu quando recebeu o diagnóstico de acalasias (um distúrbio do esôfago). “Essa doença impedia a minha alimentação, pois, como a comida não descia, eu vomitava tudo o que tentava comer. Além disso, engasgava sempre. Fazia dieta severa à base de líquidos e alimentos pastosos. Com essa restrição, perdi muitos quilos. Quando eu ficava nervosa, o meu estado piorava”, diz Ana, revelando que já ficou internada por 26 dias. Cansada daquela situação, Ana Prado, conhecedora do poder de Jesus, decidiu rejeitar a enfermidade usando a fé. Desde então, foi obtendo melhoras e recebeu alta médica. “Hoje, me alimento normalmente”, encerra.

[close]

p. 3

SHOWda FÉ 3 ANO 3 - Nº 30 - USA - Julho de 2016 Milagres pela TV O Show da Fé, programa de TV que alcança diariamente milhões de brasileiros, está levando os sofredores a receberem as mais fantásticas bênçãos em suas casas. Joelho não dobrava Queloide sumiu MARCELO NEJM Depois de fazer uma cirurgia, Paulo Sérgio Nery ficou com um queloide (lesão proveniente de cicatriz imperfeita), causando-lhe dores. Ao contrário de Paulo, que não gostava do Evangelho, sua esposa já era cristã e começou a interceder pela vida dele na Igreja da Graça. Telespectadora assídua do programa do Missionário R. R. Soares, ela persistia em oração pela cura daquele mal. DIVULGAÇÃO IIGD Trabalhar, estudar, dirigir ou ficar muito tempo sentada estava ficando cada dia mais difícil para Andréa Pereira Soares, em decorrência da forte dor nos joelhos que surgiu de repente. “Eu não conseguia dobrá-los, e eles estalavam conforme eu pisava. Descia as escadas com as pernas duras. Foram quatro meses assim”. Um dia, ao ligar a televisão, Andréa percebeu que estava sintonizada na programação da Igreja da Graça. “Assisti ao culto e notei que o pastor clamava pela saúde dos participantes. Não perdi tempo: cheguei perto do aparelho e orei com toda a minha fé. Ao término da oração, dobrei os joelhos e me abaixei. Faz meses que não sinto nada”. Foram três anos naquela situação. No entanto, certa vez, Paulo, ao chegar à sua casa, decidiu ligar a televisão e sintonizou no Show da Fé. Na ocasião, o Missionário orava por quem estava sentindo dores. “Aquelas palavras chamaram minha atenção. Quando percebi, já estava orando junto. Uni o meu clamor ao dele e notei o desaparecimento do queloide”. Após o milagre recebido, Paulo resolveu ir à Igreja da Graça, aceitou Jesus como seu Salvador e, em pouco tempo, tornou-se membro da casa de Deus. Cura instantânea Durante duas semanas, Sara Lavareda Bezerra Borges sentiu dor no ombro direito. “Eu passava a noite em claro, e a dor já estava afetando o lado esquerdo”. Até mesmo os remédios mais fortes funcionavam apenas como paliativos. “As tarefas de casa ficavam prejudicadas, como varrer, por exemplo. Para dormir, precisava colocar um travesseiro apoiando o braço”. Porém, quando participou da oração por meio do programa Show da Fé com o Missionário R. R. Soares, obteve a bênção. “Recebi a cura instantaneamente. A dor foi diminuindo até sumir. Depois do milagre, tive uma noite de sono tranquila. Além disso, retornei aos meus trabalhos normalmente, e nunca mais tive sintomas semelhantes àquele”. Só há prazer santo e isento de custo algum quando a pessoa passa a cumprir o mandamento divino.

[close]

p. 4

Fotonovela 4 ANO 3 - Nº 30 - USA - Julho de 2016 SHOWda FÉ Livre da mente diabólica Vítima de maus-tratos cometidos pelo padrasto, Carla Rosane Lima teve uma infância traumática. Aos quatro anos, foi obrigada a morar com a avó. Nesse período, foi molestada sexualmente por um tio e, devido às adversidades, cresceu re- voltada e com complexo de inferioridade. Pensando que a sua vida poderia tomar um novo rumo, Carla se casou, porém vivia em constante desentendimento com o marido. Alvo de sentimentos diabólicos, ela planejava matar os pró- prios filhos. O ponto de partida para toda aquela situação ser transformada foi um convite especial feito por uma vizinha. Vítima de violência doméstica, Carla sofre desde criança nas mãos do padrasto. Para tentar resolver o problema, a mãe leva a menina para morar na casa da avó materna. No novo lar, o pior acontece: ela é abusada sexualmente por um tio, que ameaça jogá-la na rua caso conte o ocorrido a alguém. Diante disso, Carla cresce revoltada. Adulta, resolve construir uma família, casa-se e tem dois filhos. Intolerante, não consegue ser feliz, e as brigas com o marido são constantes. Oprimida pelo diabo, passa horas sentada na cama, planejando como acabar com a vida dos filhos. Um dia, uma vizinha bate em sua porta e convida Carla para ir à Igreja da Graça. Ela aceita, ouve a mensagem e sai do culto diferente. Nessa época, é diagnosticada com câncer no útero e decide se render a Jesus. PROTAGONISTAS: PARTICIPAÇÕES: ROTEIRO E PRODUÇÃO: Carla é liberta das ações de Satanás e dos sentimentos ruins e tem a saúde restaurada. ASSISTENTE: FOTOS: ARTE: EDITORA: Hoje, ela serve a Jesus na Igreja da Graça.

[close]

p. 5

MILAGRESSHOWdaFÉ JULHO DE 2016 B1 COM O OUVIR DOS MEUS OUVIDOS OUVI, MAS AGORA TE VEEM OS MEUS OLHOS (Jó 42.5). Missionário R. R. Soares Pai volta a participar da vida dos filhos As pessoas que cantam hinos de fé para o Senhor se destacam, porque estão sempre animadas, agindo de modo positivo. Não importa o quanto você ore; é no louvor que você mostra se ama ou não a Deus. Quando não puder cantar no seu ambiente de trabalho, faça isso no seu espírito. Então, quando alguém perceber e perguntar o motivo desse brilho radiante em sua face, será fácil explicar que você vive na presença do Onipotente. Quem vive cantando, louvando e salmodiando ao Senhor logo descobrirá que esse estado de espírito é como um repelente, o qual não deixa o inimigo se aproximar. As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem são as que Deus preparou para os que o amam (1 Coríntios 2.9). Com uma necrose óssea, que o deixou sem andar, Paulo Isidoro não podia cuidar dos seus pequenos CClaudia Santos claudia.jornalshowdafe@gmail.com primento sanguíneo. A notícia o deixou abalado, pois erta manhã, Paulo sua esposa tinha falecido Isidoro dos Santos recentemente, e ele temia acordou com uma pelo futuro dos três filhos. dor no quadril que se esten- “Foi uma fase ruim e de dia até o fêmur esquerdo. muito sofrimento para mim, porque meus filhos ainda Foi uma são pequenos e precisam da minha atenção, principal- fase ruim mente o mais novo, de dois anos e quatro meses. Por e de muito causa da enfermidade, que atrapalhava minha locomo- sofrimento ção, eu não podia cuidar deles nem trabalhar direito. Meu caçula só queria ficar O diagnóstico foi necrose comigo, em meu colo, mas óssea, morte do tecido do eu não conseguia segurá-lo, osso devido à falta de su- e isso me entristecia”. “Hoje, tenho qualidade de vida” A cada dia, a perna dele atrofiava mais. “Estava impossibilitado de ficar em pé ou andar sem me apoiar, por isso passei a Posso segurar o caçul­ a no colo usar bengala. Sentia uma dor terrível, o que me deixava sem posição para dormir”, relata ele, que, decidido a mudar de vida, aceitou o convite de um amigo para participar da reunião de R. R. Soares. De acordo com Paulo, o sacrifício foi grande para chegar ao local do encontro de fé, mas valeu a pena. “O Senhor me curou. Minha perna parou de doer. Já posso movimentá-la e andar sem dificuldade. Abandonei a bengala. Hoje, tenho qualidade de vida. Trabalho sem dor e cuido dos meus filhos. Posso levá-los à escola, participar mais da vida deles e segurar o caçula no colo, como desejava. Estou bastante feliz por receber esse milagre”. MARCOS AC

[close]

p. 6

B2 ANO 3 - Nº 30 - USA - Julho de 2016 Feliz por voltar a pisar na areia da praia Com uma dormência que lhe tirou a sensibilidade da planta dos pés, Terezinha Lucia não conseguia andar direito e sentia muita dor Mônica Ferreira monica.jornalshowdafe@gmail.com Andar descalço dentro de casa pode ser comum para qualquer pessoa, mas não para Terezinha Lucia Larcher, que sofria de dormência na planta dos pés. “Eu preferia ficar sempre de sapato para não me machucar porque perdi a sensibilidade. Também sentia dor e queimação, e isso me impedia de andar direito. Era um verdadeiro sofrimento”. A enfermidade tirou alguns prazeres de Terezinha, como ir à praia. “Eu gostava bastante disso, porém estava impossibilitada havia uns dois anos. Eu ficava triste demais. Só queria voltar a pisar na areia ou no chão sem sentir dor”, diz ela, hoje totalmente sarada pelo poder de Deus. Segundo Terezinha, a recuperação aconteceu de maneira surpreendente. “Fui ao culto de R. R. Soares na Igreja da Graça próxima à minha casa apenas para vê-lo, sem nenhuma intenção de buscar a cura. Quando o Missionário orou pelas pessoas que estavam com algum tipo de dor, lembrei-me das que me afligiam. Pedi a Jesus livramento e fui atendida”. Terezinha saiu da Igreja impressionada com o milagre e andando sem dificuldade. “A dormência e a dor sumiram. Recuperei a sensibilidade nos pés e posso andar descalça dentro de casa. Quando penso na minha restauração, fico rindo de alegria. Para provar a cura, fui logo à praia. Pisar na areia, depois de tanto tempo, foi como estar ali pela primeira vez”. Disposição de sobra Uma ligeira corrida. Isso foi o suficiente para Mirian Gomes dar um mau jeito no joelho esquerdo. O fato aconteceu há dois anos e, desde então, ela não conseguia mais dobrar a perna e subir escada. “Tinha dificuldade para caminhar. Como colocava todo o peso do corpo na perna direita, o calcanhar estava constantemente dolorido. Andava devagarzinho e sempre alerta, para não cair”. De acordo com Mirian, a dor incomodava inclusive na hora de dormir e tirava sua vontade de fazer qualquer atividade durante o dia. No entanto, no culto, sua fé venceu a enfermidade. Hoje, Mirian é feliz e tem disposição de sobra. “Ando normalmente e me sento e me levanto com mais facilidade. Também subo e desço escada sem problema e estou dormindo muito bem”. MARCOS AC Andar na réuamnaãiso problema Maria de Lurdes Sena passou a ter dificuldades para andar desde que sua perna direita ficou paralisada. “Há cinco anos, eu estava na rua e, do nada, minha perna travou, ficou dura e começou a doer muito. Sentia ainda algo semelhante a um estalo no osso da coxa, que ficava dormente. Quando andava na rua, o problema sempre voltava”. Mesmo com os tratamentos, esse quadro persistia. Cansada de viver assim, Maria deu um basta naquela situação ao buscar socorro em Jesus. “Minha perna não trava nem dói mais. A dor e o inchaço nos pés também acabaram. O Senhor me curou”. Parou de tomar banho sentada O enfraquecimento dos ossos fazia Maria Francisca da Silva levar tombos na rua. “Nos últimos quatro meses, a situação piorou. Surgiu um inchaço na minha perna direita. Ele me causava dor e tirava o meu sossego”. Maria Francisca raramente saía de casa. “Passei a tomar remédios e fazer tratamento, mas sem resultado. Tomava banho sentada em uma cadeira, pois não aguentava ficar em pé. Eu dependia da ajuda do meu filho e da minha nora para me arrumar”. Esse período de dor e sofrimento só acabou quando Maria Francisca participou da campanha de fé com o Missionário. “Minha perna não está mais pesada nem doendo, e o inchaço sumiu. Cuido da casa, tomo banho em pé e cozinho sem ajuda”. SHOWda FÉ MARCOS AC MARCOS AC MARCOS AC

[close]

p. 7

SHOWda FÉ “Agora, subo escada até correndo” Com o joelho direito quebrado em três lugares, Valdirene Pereira tinha dificuldade para se locomover “Algumas pessoas aqui, Senhor, estão de muletas, bengalas ou andando com dificuldade. Como ministro do Seu Evangelho, expulso, em o Nome de Jesus, todo o mal que as impede de caminhar normalmente”. Valdirene Pereira Pinto foi uma das pessoas que alcançaram a cura após esse clamor feito pelo Missionário R. R. Soares. Com o joelho direito quebrado em três lugares, ela usava platina e sete parafusos. “No entanto, meu organismo rejeitou o tratamento, e, para não ter a perna amputada, fui submetida a outra cirurgia. Dessa vez, para retirar esses materiais. Embora a perna tenha sido salva, eu perdi o movimento do joelho, cujos nervos atrofiaram e infeccionaram”. Mesmo fazendo várias sessões de fisioterapia, ela não conseguia mexer o joelho quando andava e ouviu do médico que sua chance de recuperação era mínima. “Foram momentos difíceis, pois meus filhos são pequenos, e era difícil cuidar deles sozinha. Também precisei adaptar os cômodos da minha casa”. Durante três meses, ela só se locomovia apoiada em muletas. Depois, ficou mais um ano e meio, aproximadamente, usando bengala. Quando passou a andar sem apoio, puxava de uma perna, que ainda estava dura. “Havia movimentos impossíveis de fazer, como me abaixar. Depois que Jesus me curou, minha vida é outra. Ando e dobro o joelho sem dificuldade. Subo escada até correndo e cuido da minha casa e dos meus filhos sozinha. Estou muito feliz”. Temia não andar mais Antonia da Cruz Silva sofreu de dor no joelho esquerdo por seis meses. Depois, o mal atingiu o direito, e ela começou a sentir uma queimação nos pés. “Quase não conseguia andar e ainda mancava e puxava das pernas. Subia e descia escadas somente com ajuda e cuidado. Só sentia algum alívio quando colocava meus pés no gelo. Fiquei com medo de não andar mais”. A situação era tão complicada, que Antonia pensou se conseguiria participar do culto, mas manteve a fé. Durante a reunião, Deus revelou ao pregador que ali havia pessoas que enfrentavam problemas semelhantes aos dela. Dessa forma, o medo que Antonia estava sentindo, achando que não aguentaria ficar no culto até o final, deu lugar, primeiro, à esperança e, depois, à fé. “Confiei no Pai, repreendi o mal e, imediatamente, minhas pernas começaram a desinchar. Recuperei os movimentos e não tive mais dificuldades para andar nem a incômoda queimação”. B3 ANO 3 - Nº 30 - USA - Julho de 2016 MARCELO NEJM MARCOS AC Dores e queimação sumiram Quem também sofria de dor nas pernas, especialmente nos joelhos, e queimação nos pés era Severina da Silva Albuquerque. Tudo começou há alguns meses, após uma viagem. “Não sei se foi o esforço, o calor ou as muitas visitas que fiz. Porém, voltei com as pernas bastante inchadas e os joelhos doloridos”. Mesmo sendo de outra denominação, Severina é patrocinadora do Show da Fé. Após o convite de uma amiga, resolveu ir à Igreja da Graça buscar sua bênção. “Achei que não conseguiria chegar à reunião, pois eu estava com muita dor. No entanto, o poder de Deus destruiu aquele mal. Já posso ficar em pé e ando sem dificuldades”. MARCOS AC Esteja pronto para obter a ajuda divina em suas lutas e usar a justiça de Deus para vencer o inimigo.

[close]

p. 8

B4 ANO 3 - Nº 30 - USA - Julho de 2016 Caminhar não é mais problema SHOWda FÉ “Deus não falha; Ele cumpre Suas promessas!”. Em suas reuniões, antes da oração da fé pelos enfermos, o Missionário R. R. Soares tem repetido essa frase, enfatizando que quem se dispõe a obedecer ao Senhor precisa também de ousadia para buscá-Lo. Dar ouvido a esse ensinamento é a chave para grandes bênçãos, como as que veremos a seguir. MARCELO NEJM Vida nova “Minhas pernas e minha coluna doíam constantemente, reflexo dos trabalhos pesados que faço. Nas crises, mal conseguia me manter em pé. Andar de bicicleta ou caminhar era quase impossível para mim. Passei cinco anos nessa situação até que Jesus me curou. Tenho nova vida. Trabalho, passeio de bicicleta ou a pé e não sinto dor alguma”. Raimundo Jorge Pessoa MARCELO NEJM MARCELO NEJM Não depende mais da filha “Sofria de fortes dores nas pernas em decorrência da artrose, mal diagnosticado há três anos. Durante esse período, dependi totalmente da minha filha para tudo. O Senhor me curou. Sem dor, posso ajudá-la na limpeza da casa e me cuidar melhor”. Marina Alves de Lima MARCELO NEJM Parecia estar com os ossos inflamados “Após uma cirurgia, a minha perna direita passou a doer bastante. Foram oito meses de sofrimento. Sentia queimação, e parecia que os ossos estavam inflamados. Ficar em pé ou sentado por algum tempo era um sacrifício. Precisava de ajuda para tomar banho e me vestir. Desde que alcancei a cura, faço tudo sozinha e ando sem limitações”. Mirian Nascimento da Silva Sono “Por 15 anos, sofri de fortes dores na lombar, e isso refletia na perna e no joelho direitos, sequela de uma queda de escada. Andava com dificuldade e não dobrava o joelho. A situação se agravou no final de 2015, com os sintomas da chikungunya. A dor era forte, e eu não conseguia dormir. Após a cura, meu sono é tranquilo, e a coluna, a perna e o joelho pararam de doer”. Inez Bispo da Silva

[close]

p. 9

SHOWda FÉ Deus dá do santo alimento aos Quem cSaei uesmsaelmgulmimaitteesn.tAaçoãsoe, sseejnatidreomença, pecadosoautiosfuetirtoosm, eale, snãpoodcoenrãsoegpuaeralirvdraer-ssee alimentaprorumsi mpoeuscmoo,.até que tenham digerido – entendido – o que lhes foi eSnetraelgguueé.m cometer pecado, terá de confessá-lo ao Altíssimo e à pessoa Quaaqnudeomvopcrêejtuidveicroeunoteunddeidsoonrou. oRreescaiaslfjidotámaroçle,heapnesbatofuproesaeiqrddpuaeaeardpseaosrpoe.frécEeauneqrutnuaãsderoaep,lrrhaoooeor qmduaaerlá. prSeocmisaenr tdeeDmeausispcoodmeildivarar esapligruitéumal d–arecvaeplaacçiãdoaddeodo quieniemsitgáoedsecroitpori–m,ipr,oedeErláe voqlutaer àfamzeersiasssoa.gPraodrtaanto, e sbeusaqliumeeonStaernohoqruaagnotora e necseesjsaitlaibr.erto para sempre. B5 ANO 3 - Nº 30 - USA - Julho de 2016 “AndavaMARCELO NEJM toda dura, igual a um robô” Essa declaração é de Elvira Maria, surpreendida por uma forte dor na lombar que limitou seus movimentos e a impedia de sair de casa “DAmanda Pieranti amanda.jornalshowdafe@gmail.com coluna que um mês. durou quase e repente, apa- Mulher de fé, ela clamou receu uma dor a Jesus por uma solução e muito forte na foi atendida. “Determinei lombar que atravessava as não retornar para casa do pernas e doía na frente e mesmo jeito que cheguei à atrás. Havia dias em que Igreja. Acreditei, e o Senhor não conseguia me levantar resolveu meu problema. Foi da cama. Parecia estar tra- tão rápido que, após a ora- ção, quando me mexi, não O Senhor senti dor na coluna”. Elvira Maria afirma es- resolveu meu tar feliz com a nova vida recebida das mãos de Deus. problema “Agora, ando normalmente e faço tudo o que não podia. Só ficava dentro de casa porque era difícil andar na vada. Andava toda dura, rua e ir ao supermercado. igual a um robô”. Essas pa- Essas dificuldades acaba- lavras são de Elvira Maria ram, e já posso pegar sacola de Oliveira, surpreendida de compra e vou aonde de- por uma enfermidade na sejo de ônibus ou a pé”. Chegou à Igreja chorando de dor MARCOS COUTO Há três anos, Rosemary de Brito Barbosa recebeu o diagnóstico de que estava com hérnia de disco. “Desde então, Não conseguia andar vinha padecendo de fortes dores nas costas. Da noite para o dia, a situação piorou. Começou a doer horrivelmente. Não conseguia andar direito”. Foi chorando de dor que Rosemary chegou à Igreja da Graça. Ela estava muito mal, mas permaneceu na reunião até o fim. E o sacrifício valeu a pena. “Jesus me concedeu a vitória. Quando percebi, já não sentia mais dor. Depois, voltei a andar sem dificuldade”. E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos (Atos 4.12).

[close]

p. 10

B6 ANO 3 - Nº 30 - USA - Julho de 2016 SHOWda FÉ MARCELO NEJM MARCELO NEJM “Tinha a sensação de que uma faca atravessava minha coluna” A declaração de Luiz Cláudio define o quanto ele sofreu devido à sequela de uma cirurgia Amanda Pieranti que mais me preocupava amanda.jornalshowdafe@gmail.com era perder a chance de Claudia Santos ser promovido, pois as Lclaudia.jornalshowdafe@gmail.com dores atrapalhavam o uiz Cláudio Lima meu trabalho. Os médi- sempre realizou cos descartaram qualquer trabalhos pesados. possibilidade de cura A consequência foi o e disseram que aquela surgimento de uma hér- sequela da cirurgia po- nia umbilical. Então, ele deria antecipar a minha se submeteu à cirurgia aposentadoria. Mesmo para retirá-la. “Depois da assim, não perdi a fé na operação, surgiram fortes recuperação”. dores na coluna, e os exa- E foi crendo que Luiz mes constataram se tratar Cláudio encontrou a so- de lombalgia. Fiz vários lução. “Determinei a saí- tratamentos, mas sem da do mal e, desde então, resultados satisfatórios. estou curado. Trabalho Tinha a sensação de que bem e já consertei até o uma faca atravessava mi- meu telhado. Sem aquela nha coluna”. dor, posso dirigir e jogar O problema afetou futebol com os amigos. É o rendimento de Luiz como se eu tivesse uma Cláudio no emprego. “O coluna ‘zerada’”. sFuimplícdioo Todas as vezes que lavava roupa, Angela Linhares Mota sentia a coluna travar por causa do bico de papagaio e de um desvio, o que também lhe rendia dor na lombar. Isso durou cerca de dez anos. “Era um suplício. Fazer faxina era outro problema, principalmente quando passava pano no chão. À noite, a dor se intensificava. Só sentia algum alívio com a massagem feita por meu esposo”. Ao participar da oração da fé, o Senhor lhe restituiu a saúde. “Eu cheguei à Igreja com a coluna doendo bastante, mas voltei para casa curada, graças a Deus”. MARCELO NEJM Uma nova rotina sem bico de papagaio As pequenas saliências ósseas na coluna de Elida Ramos da Silva lhe causaram fortes dores por mais de dez anos. Popularmente Jesus fez a dor desaparecer da minha vida conhecido como bico de papagaio, o mal foi gerado porque ela pegava muito peso no seu trabalho como doméstica. Ultimamente, Elida evitava fazer faxina, porque a situação piorava. “Quando limpava a casa, ficava com dificuldade para andar em razão da dor. Eu só melhorava com remédios, mas o efeito passava rápido. Só Jesus fez a dor desaparecer da minha vida. Voltei a cuidar do meu lar e a andar normalmente”. MARCELO NEJM ENTRADA GRÁTIS Missionário R. R. Soares Venha receber a sua bênção IIGD POMPANO BEACH – 1261 East Sample Road Pompano Beach, FL 33064 – Igreja: (954) 785-3699 Pr. Willian Sodré – pompano@iigdusa.com Reuniões: segundas, quartas e sextas-feiras – 7:30pm Domingos – 10am e 7pm

[close]

p. 11

SHOWda FÉ JULHO DE 2016 CAMPANHAS DE FÉ B7 FOTOS: MARCOS AC O SENHOR JÁ OUVIU A VOZ DO MEU LAMENTO (Salmo 6.8b). Pé de bebê desentorta durante culto Missionário R. R. Soares A sua vida mudará para melhor, quando você for sincero diante de Deus. Ora, se há algo condenado pela Palavra, por que aceitá-lo ou aprová-lo? Sabemos que há um inimigo à espreita para nos acusar dian- te do Senhor. Por outro lado, praticar o bem é tão gratificante, que, se tivéssemos de pagar por alguma coisa por isso, deveríamos aceitar o preço que fosse. Quem ama a Deus ama o próximo e, consequentemente, interessa-se pelo bem dele. Fique firme no que o Altíssimo diz, pois, no final, você não se arrependerá. O cristão que ama a Deus de verdade só tem de se arrepender das coisas que deveria fazer e não fez. Viva com o amor do Pai no seu coração, porque isso agrada a Ele! Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te esforço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça (Isaías 41.10). A cura de Arthur, de apenas cinco meses, surpreendeu os médicos e acabou com o sofrimento de sua mãe Claudia Santos claudia.jornalshowdafe@gmail.com Ao saber que estava grávida, Kelen Cristina Gonçalves cumpriu o pré-natal à risca. No entanto, durante esse acompanhamento, especialistas descobriram que o bebê nasceria com uma deformidade no pezinho direito, denominada pé torto congênito. O problema envolve a má-formação dos ossos, ligamentos e tendões, deixando o pé voltado para dentro e virado para cima. “Arthur nasceu assim por não ter desenvolvido o pezinho durante a gestação e precisou engessá-lo com apenas cinco dias de nascido. Depois, passou a usar uma botinha ortopédica, ligada a uma chapa de 300g, com o intuito de esticar os tendões. Porém, eu notava o inchaço frequente. Era muito sofrimento para um recém-nascido”, declara a mãe, que também sofria devido àquela situação. Um dia, assistindo ao programa Show da Fé, Kelen viu o testemunho de uma mãe, cujo filho tinha sido curado de uma enfermidade semelhante à de seu bebê. “Aquele depoimento me encheu de esperança e reacendeu a minha fé. Comecei a pedir a Jesus que curasse o meu pequenino também”. A resposta ao clamor de Kelen aconteceu no culto que o Missionário R. R. Soares realizou, dias depois, na cidade onde ela mora. Arthur, hoje com cinco meses, chegou à Igreja com esse problema. “Para glória de Deus, ele Arthur foi curado aos três meses voltou para casa restabelecido. Jesus curou meu filho. Dias após o evento, levei meu menino a uma consulta de rotina, e o médico ficou surpreso ao ver que a deformidade havia sumido. Foi um milagre!”.

[close]

p. 12

B8 ANO 3 - Nº 30 - USA - Julho de 2016 SHOWda FÉ “A fé faz a ponte entre a Palavra revelada e o milagre” Com esse ensinamento, os participantes da reunião do Missionário aumentaram a confiança em Deus e alcançaram vitórias que pareciam impossíveis “Quando a Palavra de Deus é revelada, a Verdade nos liberta. Temos visto famílias sendo restauradas e consoladas e pessoas com as mais diversas enfermidades receberem a cura. Cristo é o mesmo ontem, hoje e será eternamente. Essa é a nossa garantia de vitória”, afirmou o Mis- sionário R. R. Soares em um dos cultos que realizou pelo Brasil. Ele ensinou também que, se a pessoa ainda não recebeu a bênção, não deve desanimar. “Deus deseja abençoar você, mas a sua fé no Senhor precisa se fortalecer para Ele realizar a obra em sua vida. No ministério de Jesus, vemos o testemunho de várias pessoas que não desistiram, apesar dos obstáculos, e alcançaram a vitória, como o cego Bartimeu, a mulher com hemorragia e os dois cegos. A fé faz a ponte entre a Palavra revelada e o milagre cumprido”. Segundo o pregador, a fé surge quando a pessoa dá atenção ao ensino das Sagradas Escrituras. “O ouvinte tem a certeza de que o Senhor quer fazer algo nele, de que aquela fé vai fazer o impossível se tornar real”. Após a mensagem, houve a ministração da oração da cura, e quem colocou o ensinamento em prática foi abençoado. “Não aguentava mais viver desse jeito” Trabalhar não é mais um sacrifício A dor intensa no braço esquerdo de Maria José dos Santos surgiu de repente. “Fiquei cinco meses sem levantá-lo, passando a fazer tudo com o braço direito. Sou diarista, e era um sacrifício fazer limpeza. Como eu precisava trabalhar, tinha de suportar o meu estado”. A enfermidade a impedia de dormir direito nem colocar roupas no varal. “Pentear o cabelo e me vestir também eram momentos de muito sofrimento, porque meu braço doía ainda mais com qualquer movimento que eu fizesse. Chegava a queimar de tanta dor”. Chegava a queimar de tanta dor Tudo mudou quando Maria José usou a fé e expulsou aquele mal de sua vida. “Jesus acabou com o meu sofrimento. Agora, ergo o braço esquerdo e faço qualquer movimento sem dor alguma. Meu sono é tranquilo, e trabalho maravilhosamente bem, graças a essa bênção que Deus me concedeu”. MARCOS AC MARCOS AC Uma bursite estava acabando com as noites de sono de Maria Luzia Bahia da Silva. “Era complicado encontrar posição para dormir sentindo dor. Ela começava no ombro e se estendia até o braço direito. Fiquei assim durante quatro meses. Parecia que a dor era no osso. Tomava remédio, mas nada mudava”. Não era só na hora de dormir que o problema incomodava Maria. Sua rotina também foi alterada. “Eu tinha de levantar o braço com cautela, para não doer mais ainda, nem podia pegar peso. Só conseguia fazer compras no mercado porque meu neto me levava de carro. Também tinha dificuldades para limpar a casa e lavar e passar roupa”. De acordo com ela, quando o tempo mudava, o quadro piorava. “O sintoma se agravava quando esfriava. Não aguentava mais viver desse jeito. Pedi a Jesus a cura daquela enfermidade e fui atendida. Meu braço não dói mais. Já posso levantá-lo sem limitação, durmo bem e cuido da minha casa. Não paro de agradecer ao Senhor por essa bênção”.

[close]

p. 13

SHOWda FÉ B9 ANO 3 - Nº 30 - USA - Julho de 2016 MARCOS COUTO Dedos da mão estavam endurecidos A perna direita de Zilda de Oliveira também doía muito, o que a impedia de andar direito Já faz alguns anos que Zilda de Oliveira sofreu uma queda. Na ocasião, ela machucou o lado direito do corpo, afetando seu braço e sua perna. Embora tenha conseguido se reabilitar fazendo um tratamento, recentemente surgiram consequências do acidente do passado. “Por duas semanas, sofri de muita dor no nervo ciático, e esse mal refletia na perna direita. Os dedos da minha mão direita também ficaram enrijecidos. Não conseguia mais fechá-la”, diz ela, que é costureira e teve seu trabalho prejudicado. Para se livrar de uma tentação, repreenda o tentador, usando o que lhe foi dado a conhecer na Palavra de Deus, pois isso é a sua justiça. “Recebi a cura na hora” Segundo Zilda, doía tanto que ela andava repuxando a perna. “Tarefas simples, como segurar objetos, também ficavam comprometidas. Porém, eu tinha certeza de que Jesus restauraria a minha saúde, conforme fez há um ano, quando me curou de um nódulo nas costas”. O milagre aconteceu durante uma reunião do Missionário e, mais uma vez, Zilda foi buscar sua bênção no culto. “Estava confiante. Coloquei meu sofrimento diante de Deus e recebi a cura na hora. Estava confiante Desde então, não senti dor nem dificuldades para andar. A mão direita recuperou a capacidade de fechar, segurar e carregar qualquer coisa”. “Hoje, posso ser avó” De repente, os braços de Maura Max Moreira começaram a doer. “Além disso, meus joelhos também estalavam e doíam. Exames constataram o desgaste da cartilagem. Depois desse diagnóstico, minha vida não foi mais a mesma. Trabalhava com dificuldade, e a escada passou a ser minha maior vilã. Subir ou descer era doloroso”. Maura não podia mais realizar certos movimentos nem limpar a casa. “Fazia tratamentos que só aliviavam a dor mo- mentaneamente. Depois que Jesus me curou, minha rotina mudou completamente. Coloco as roupas no varal, carrego baldes com água, limpo a casa e faço qualquer movimento com o braço”. Uma das maiores alegrias de Maura após o milagre é segurar o netinho de dez meses no colo. “Queria muito brincar com ele, segurá-lo, mas as fortes dores me impediam. Tinha medo de deixá-lo cair. Hoje, posso ser avó”, afirma, feliz. MARCELO NEJM

[close]

p. 14

B10 ANO 3 - Nº 30 - USA - Julho de 2016 “Volte para Deus” Essa é a orientação do Missionário para quem abandonou o caminho do Senhor por qualquer motivo Claudia Santos claudia.jornalshowdafe@gmail.com nhou pelo deserto. Porém, o Todo-Poderoso guardou Mônica Ferreira o povo de tal maneira que, monica.jornalshowdafe@gmail.com por 40 longos anos, suas O Salmo 145.15 mostra vestes não envelheceram que Deus quer abençoar nem seus sapatos se desgas- abundantemente o alimen- taram”, declarou o Missio- to daqueles que fazem a nário R. R. Soares, recente- vontade do Senhor e andam mente, durante um culto. em Seus caminhos. Essa Na ocasião, os que es- passagem bíblica é uma tavam afastados do cami- promessa feita por meio da nho do Altíssimo foram descendência de Davi, ou convocados a andar com seja, de Jesus, e aceita pela Ele novamente. “Você er- fé nos dias de hoje. rou, o inimigo entrou em “Nesse texto bíblico, o sua vida e, agora, nada dá Senhor não está Se refe- certo? Então, volte para rindo somente à comida Deus e peça perdão pelos material, mas, sim, a todas seus erros, pois Ele ama as necessidades da vida. você, corrige-o e não o Ele quer nos fartar de pão abandona. O Senhor pode abençoado, mesmo que restaurar sua vida, saúde, estejamos enfrentando família, suas finanças. En- dificuldades. Israel cami- fim, tudo”. Fora, chikungunya! Desde fevereiro, Marinalva Carneiro era afligida pelos sintomas da febre chikungunya, causada pela picada do mosquito Aedes aegypti. “Sentia fortes dores nas articulações das mãos e dos joelhos. Só andava me arrastando, e a febre alta me deixava enfraquecida”. Disposta a se livrar daquele mal, o qual a impedia de realizar os serviços domésticos e levar uma vida normal, Marinalva clamou ao Senhor e foi atendida. “Jesus me livrou daquela enfermidade. Sem as dores no corpo e a febre, posso limpar minha casa. Já lavei até roupa na mão e não senti nada. Retomei minha vida”. Mão esquerda travava e doía Durante um ano, a mão esquerda de Sebastião Simão da Costa travava constantemente e doía. “Ela virava para trás sempre que eu tentava pegar alguma coisa. Parecia estar paralisada. Era terrível quando isso acontecia durante o trabalho. Faço frete e, às vezes, sentia minha mão travar quando colocava alguns objetos no carro”. Segundo Sebastião, embora a dor fosse inconstante, isso o incomodava. “Estava complicado viver assim”, afirma. Ao aceitar participar do culto de R. R. Soares, saiu da Igreja curado. “O Senhor deu fim ao meu sofrimento. Minha mão não trava nem dói mais, e trabalho tranquilamente”. SHOWda FÉ MARCOS AC MARCOS AC De volta à malhação “Não há adversidade que o Senhor não resolva. A mão do Pai está estendida para abençoar você e os Seus ouvidos estão abertos para ouvir o clamor que você fizer”. Essa mensagem do Missionário encorajou Maria José Aguiar a participar da oração da fé, durante a qual teve a saúde restaurada. Maria José sofria de labirintite e dores na coluna. Devido a isso, tinha dificuldade para andar de ônibus. “Quando pegava condução, sentia tontura, e a dor piorava. Não conseguia ficar sentada ou em pé por muito tempo nem fazer movimentos bruscos”, relata ela, que estava sempre no hospital. O problema já durava dez anos e, nesse período, a vida dela mudou bastante. “Parei de trabalhar, praticar exercício e fazer atividades que exigiam esforço. No entanto, isso ficou no passado, pois Jesus me curou. Minha vida voltou ao normal; inclusive, me matriculei na academia”. ENTRADA GRÁTIS Venha receber a sua bênção IIGD BOSTON – 85 Washington Street Somerville, MA 02143 Igreja: (617) 996 9194 Pr. Glauber Morare – somerville@iigdusa.com MISSIONÁRIO R. R. SOARES Segundas, quartas, quintas e sextas-feiras – 8pm Domingos – 10am e 7pm

[close]

p. 15

SHOWda FÉ JULHO DE 2016 B11 LIBERTAÇÃO MARCELO NEJM A TUA SALVAÇÃO ESPERO, Ó SENHOR! (Gênesis 49.18). Missionário R. R. Soares Sobrevivente das mãos do diabo Missionário R. R. Soares A melhor atitude de alguém é ser, como um filho amado, imitador de Deus. No mundo, há muito ódio, e, se continuar assim, as pessoas destruirão umas às outras. Porém, quando entenderem o propósito da morte de Jesus na cruz, elas começarão a viver de fato. O Salvador tomou as nossas transgressões e iniquidades, dores e enfermidades. O castigo que nos traz a paz estava sobre Ele. Então, pelas feridas que suportou, fomos sarados. Não há mais nada que nos separe do amor de Deus, e isso foi demonstrado na entrega sacrificial de Cristo. A humanidade pode receber o perdão de seus pecados e ser livre. Mas bem-aventurados os vossos olhos, porque veem, e os vossos ouvidos, porque ouvem (Mateus 13.16). Claudia Santos claudia.jornalshowdafe@gmail.com Viciada em drogas e atendendo à ordem satânica, Maysa Regina Siena chegou a pular do quarto andar. Porém, escapou da morte e reescreveu sua história. Envolvida com o tráfico de entorpecentes e usuária de maconha e cocaína, Maysa ingressou no caminho errado por curiosidade. Nele, afundou-se ainda mais depois da morte do marido, que levava uma vida de crimes. Longe da família, que não aceitava aquela situação, dedicou-se a trabalhar para traficantes, pois, assim, teria fácil acesso às drogas. “Eu já tinha decido tomar posse da maldição e permaneci naquela reali- dade, cheia de riscos para mim. Apanhei bastante e vi colegas morrerem. Um dia, resolvi deixar o crime, mas o meu ‘patrão’ não me liberou. Entrei em depressão devido às ameaças de morte que recebi. Nesse período, o diabo me ordenou pular do quarto andar do meu apartamento, e eu pulei”. Hoje, Maysa sabe: Deus já tinha planos para a vida dela e, pela intervenção divina, nada de grave lhe aconteceu: com a queda, sofreu apenas luxações no pé e ficou seis meses em total repouso. Apesar disso, após a alta médica, voltou a consumir drogas e passou a roubar para sustentar o vício. “Roubava até de familiares, mas queria sair daquela vida”. Atitude extrema Cansada de tudo, tomou outra decisão drástica. “Entrei em meu apartamento e joguei a chave pela janela. Comecei a me esconder de mim mesma. Após uma semana reclusa, fiquei enfraquecida, perdi dez quilos e estava definhando”. Um dia, entretanto, ela ligou a televisão, e o programa que passava era o Show da Fé. “Recordo-me de que assisti a um testemunho de libertação. Disse a Deus que, se Ele existisse, tinha de me libertar também e fui dormir. Quando acordei, uma vizinha bateu em minha porta. Sem poder abrir, contei o ocorrido e onde estava a chave. Pedi que ela me levasse à Igreja da Graça. Lá, aceitei o Senhor Jesus, e o pastor passou a me acompanhar com orações e ensinamentos da Palavra”. Sonhos realizados Maysa começou a participar de um grupo de recuperação para dependentes químicos, e Cristo concluiu a obra em sua vida. Hoje, totalmente liber- ta, ela é pastora e testifica outra grande bênção: uma vida sentimental feliz. Doze anos após a transformação de sua história, Maysa se casou, aos 58 anos, poucos dias após essa entrevista ao JSF. “Deus é maravilhoso, porque me libertou e me achou quando eu estava perdida. Aproveito a oportunidade para dizer às mulheres de mais idade que não desistam de seus sonhos. O Senhor vai honrar vocês”, finaliza ela, membro da Igreja da Graça.

[close]

Comments

no comments yet