EMPRESA-AV.PSICOSSOCIAL-PORTEDEARMA

 

Embed or link this publication

Description

CATÁLOGO MAGO 2016

Popular Pages


p. 1

PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA EMPRESA / AV. PSICOSSOCIAL / PORTE DE ARMA

[close]

p. 2

PMK – Psicodiagnóstico Miocinético APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade) Ψ Editora: Vetor Autor: Alice Madeleine Galland de Mira PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA OBJETIVO O Psicodiagnóstico Miocinético – PMK tem por objetivo mensurar aspectos atitudinais, variações do estado emocional/humoral e aspectos da personalidade. POPULAÇÃO Pode ser aplicado em pessoas de 18 a 70 anos de idade. APLICAÇÃO Individual. TEMPO Livre, mas para cada parte existem instruções específicas de aplicação, seguindo uniformização bem definida. CORREÇÃO Manual. DESCRIÇÃO O Psicodiagnóstico Miocinético – PMK, é um instrumento de investigação e aferição da relação entre atividade motora-muscular, expressões afetivo-emocionais e dimensões ou fatores de personalidade. Trata-se, assim, de uma prova de expressão gráfica baseada na simbiose dos músculos com os movimentos, que se propõe a explorar a personalidade através da análise das tensões musculares involuntárias que revelam as tendências fundamentais de reação, constituídos por suas peculiaridades temperamentais e caracterológicas. Os fundamentos do PMK encontram aportes históricos na Teoria Motriz da Consciência, no desenvolvimento dos estudos fatoriais em teorias da personalidade, em subsídios oferecidos pelos estudos psicofisiológicos da teoria das emoções e do afeto, assim como nos achados recentes proporcionados pela neurociência. Os pressupostos teóricos e análises empíricas, indicam que os dados quantitativos mensuráveis no PMK permitem a avaliação de seis fatores da personalidade: - Tônus vital: elação ou depressão, - Agressividade: heteroagressividade ou autoagressividade, - Reação vivencial: extratensão ou intratensão, - Emotividade: escassa ou hiperemotividade, - Dimensão tensional: excitabilidade ou inibição, e - Predomínio tensional: impulsividade ou rigidez. O PMK pode ser utilizado em Seleção de Pessoal, Psicodiagnóstico, Avaliações Periciais etc. Faz-se necessário para sua aplicação uma mesa especialmente desenhada e planejada para tal e o uso de anteparos, lápis especiais e as folhas impressas padronizadas. MATERIAL (KIT) 01 Manual 01 Bloco com 50 folhas Lineograma 01 Bloco com 50 folhas Zigue-zagues 01 Bloco com 50 folhas Escadas e Círculos 01 Bloco com 50 folhas Cadeias 01 Bloco com 50 folhas Paralelas Egocípetas 01 Bloco com 50 folhas Paralelas Egocifugas 01 Bloco com 50 folhas de registro e avaliação

[close]

p. 3

TESTE PALOGRÁFICO – Na Avaliação da Personalidade APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade) Ψ Editora: Vetor Autor: Irai Cristina Boccato Alves e Cristiano Esteves PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA OBJETIVO O Teste Palográfico tem por objetivo avaliar as principais características da personalidade. POPULAÇÃO Adolescentes e adultos, desde analfabetos até nível superior. APLICAÇÃO Individual ou coletiva. TEMPO Tempo limitado a dois minutos e meio para a primeira parte e cinco minutos para a segunda parte. CORREÇÃO Manual e informatizada (SKIP). DESCRIÇÃO O Teste Palográfico é um instrumento que avalia a personalidade por meio do comportamento expressivo. Sua aplicação é muito simples e rápida, porém, sua avaliação e interpretação exigem um certo grau de preparação e experiência do Psicólogo com a técnica. O teste consiste na realização de traços verticais por parte do sujeito, sendo sua aplicação dividida em duas partes: treino e teste propriamente dito. A avaliação do Palográfico é constituída de dois tipos, uma mais quantitativa e outra mais qualitativa. O teste Palográfico fornece informações sobre a inibição, elação, depressão, temperamento, organização, humor, impulsividade, produtividade, ritmo, a qualidade do rendimento no trabalho e a propensão à fadiga, dentre outras características. No manual atual foram incorporadas algumas das propostas para avaliação quantitativa, bem como foram modificadas outras e acrescentadas novas, visando estabelecer parâmetros baseados em dados normativos, diminuindo assim, a subjetividade na interpretação dos dados, tornando os resultados mais confiáveis. Faz-se necessário, porém, integrar estes dados com as interpretações qualitativas e diversas características disponíveis no protocolo para depois se realizar uma síntese diagnóstica. Apresenta, ainda uma nova fundamentação teórica para os testes, bem como os resultados das pesquisas relativas aos parâmetros psicométricos, incluindo normas, precisão e validade. MATERIAL (KIT) 01 Manual 01 Roteiro de avaliação (descartável) 01 Bloco com 25 folhas de aplicação (pequeno)

[close]

p. 4

Z-TESTE COLETIVO E INDIVIDUAL – Técnica de Zulliger APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade) Ψ Editora: Hogrefe Autor: Cícero E. Vaz & João Alchieri PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA DESCRIÇÃO O Z-TESTE Coletivo e Individual - Técnica de Zulliger, é uma técnica multidimensional na mensuração da avaliação da personalidade, com sua base no psicodiagnóstico do Rorschach. Apresentado em pranchas e CD para projeção, as manchas não estruturadas suscitam associações percepto-associativas nos examinandos, situações que de uma forma ou outra espelham o interno do examinando, seu modo de tomar decisão, suas tendências a determinadas atitudes, sua maneira de pensar e de sentir, assim como, suas relações interpessoais. O Z-Teste é uma solução para avaliar construtos psicológicos básicos: capacidade de desempenho, objetividade, ansiedade, depressão, controle geral e emocional, funcionamento do pensamento lógico, integração humana e outros aspectos da personalidade. É um instrumento adequado em avaliação psicológica no contexto organizacional, seleção e promoção de pessoal e concurso público. “A orientação do trabalho de Cícero é de caráter empírico, o que lhe dá sustentação de legitimidade científica, baseada numa grande amostra (N=4.012) de sujeitos normais de várias regiões do país analisada estatisticamente por João Alchieri. O manual enfatiza que a interpretação dos resultados do Zulliger não consiste simplesmente na tradução dos escores estatísticos em termos psicológicos, mas que a intelecção psicológica dos resultados exige um pensar mais profundo da estrutura e da dinâmica da personalidade humana”. OBJETIVO A Técnica de Zulliger – Z-TESTE, tem por objetivo mensurar a estrutura da personalidade, abordando questões relativas à organização e ao funcionamento da personalidade, quantificando aspectos funcionais e dinâmicos da personalidade. POPULAÇÃO Adolescentes a partir dos 16 anos de idade e adultos. APLICAÇÃO Coletiva, com grupos de até 30 sujeitos ou individual. TEMPO Livre. CORREÇÃO Manual. MATERIAL (KIT) 01 Manual 01 Conjunto com 03 pranchas (individual) 01 CD para projeção (coletiva) 15 Folhas de aplicação - Administração Coletiva (descartável) 10 Folhas de aplicação - Administração Individual (descartável) 25 Folhas de apuração - Tabulação dos Dados (descartável) 01 Bloco com 25 folhas de Localização (descartável) kit folhas aplicação/apuração - coletiva 25 Folhas de aplicação - Administração Coletiva (descartável) 25 Folhas de apuração - Tabulação dos Dados (descartável) 01 Bloco com 25 folhas de Localização (descartável) kit folhas aplicação/apuração - individual 25 Folhas de aplicação - Administração Individual (descartável) 25 Folhas de apuração - Tabulação dos Dados (descartável) 01 Bloco com 25 folhas de Localização (descartável)

[close]

p. 5

AS PIRAMIDES COLORIDAS DE PFISTER APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade) Ψ Editora: Casa do Psicólogo / Pearson Autor: Anna Elisa de Villemor-Amaral PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA DESCRIÇÃO O teste das Pirâmides Coloridas de Pfister afere a estrutura emocional da personalidade, registrando a estabilidade ou labilidade momentânea e indicando possíveis fatores de estabilização ou perturbação. Esta edição constitui-se em uma reimpressão revisada do manual editado em 2005. O método projetivo, criado por Max Pfister, na década de 1950, na Suíça, é um instrumento que destaca principalmente a dinâmica afetiva e indicadores relativos a habilidades cognitivas do indivíduo. Pfister não se baseou apenas na relação entre cores e emoção para desenvolver sua técnica, mas utilizou, deliberadamente, a forma geométrica de uma pirâmide, por julgar que assim possibilitaria a composição de variadas configurações, que propiciam uma melhor expressão da dinâmica emocional e o nível de estruturação da personalidade. Pode ser utilizado em seleção de pessoal, psicodiagnóstico, orientação vocacional e outros. OBJETIVO As Pirâmides Coloridas de Pfister tem por objetivo a análise da emocionalidade de adultos, adolescentes e crianças dentro do quadro de diagnóstico da personalidade de pessoas normais e neuróticas. POPULAÇÃO De 18 a 78 anos de idade, do nível fundamental até o nível superior. APLICAÇÃO Individual. TEMPO Livre. CORREÇÃO Manual e informatizada (gratuita, mediante a compra do bloco de aplicação/avaliação). MATERIAL (KIT) 01 Manual 01 Conjunto de quadrículos coloridos com cartela de cores e bases (reutilizável) 01 Bloco com 25 folhas de aplicação / avaliação 25 Correções informatizadas

[close]

p. 6

H-T-P – Manual e Guia de Interpretação (Casa, Árvore, Pessoa) APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade) Ψ Editora: Vetor Tradução: Renato Cury Tardivo Revisão: Iraí Cristina Boccato Alves PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA OBJETIVO O Teste HTP tem por objetivo fornecer informações obre como uma pessoa experiência sua individualidade em relação aos outros e ao ambiente do lar. POPULAÇÃO Pessoas acima dos 8 anos de idade. APLICAÇÃO Individual. TEMPO Livre, levando entre 30 e 90 minutos. CORREÇÃO Manual. DESCRIÇÃO O H-T-P, técnica projetiva de desenho da Casa – Árvore – Pessoa, tem sido utilizada por mais de 50 anos pelos psicólogos clínicos. Como todas as técnicas projetivas, o H-T-P estimula a projeção de elementos da personalidade e de áreas de conflito dentro da situação terapêutica, permitindo que eles sejam identificados com o propósito de avaliação e usados para o estabelecimento de comunicação terapêutica efetiva. A versão atual do H-T-P Manual e Guia de Interpretação foi substancialmente revisada. Ao mesmo tempo em que houve uma preocupação em preservar a riqueza clínica dos manuais anteriores de John Buck, o material foi consolidado e reorganizado, para melhorar o acesso aos conceitos clínicos interpretativos geralmente aceitos. A tarefa pode ser vista como uma amostra inicial de comportamento que possibilita ao clínico o acesso às reações do indivíduo a uma situação consideravelmente não estruturada. Os desenhos também estimulam o estabelecimento de interesse, conforto e confiança entre o examinador e o cliente. MATERIAL (KIT) 01 Manual 10 Protocolos de Interpretação (descartável)

[close]

p. 7

NEO PI-R - Inventário de Personalidade Neo Revisado APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade) Ψ Editora: Vetor Autor: Paul T. Costa Junior e Robert R. McCrac Responsável Técnica Padronização: Carmem E. Flores PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA DESCRIÇÃO OBJETIVO O Inventário de Personalidade NEO PI-R tem por objetivo realizar a avaliação da personalidade de sujeitos adultos. POPULAÇÃO Apropriado para pessoas acima de 18 anos de idade, com nível de instrução correspondente ao ensino médio completo, não possuindo normas para pessoas acima dos 60 anos. APLICAÇÃO Individual ou coletiva. TEMPO Sem limite de tempo, sendo que a maioria das aplicações leva em média de 40 a 60 minutos. CORREÇÃO Somente informatizada (gratuita, mediante a compra do bloco de respostas do NEO PI-R e do NEO-FFI-R). O inventário de personalidade NEO Revisado, mais conhecido como NEO PI-R, é um instrumento de avaliação da personalidade normal, baseado no modelo pentafatorial das personalidades - cinco grandes fatores de personalidade (BigFive). Os cinco domínios são: Neuroticismo, Extroversão, Abertura, Amabilidade e Conscienciosidade. Cada fator ou domínio é representado por 06 facetas, totalizando um conjunto de 30: N1: Ansiedade, N2: Raiva/Hostilidade, N3: Depressão, N4: Embaraço/Constrangimento, N5: Impulsividade, N6: Vulnerabilidade; E1: Acolhimento, E2: Gregarismo, E3: Assertividade, E4: Atividade, E5: Busca de sensações, E6: Emoções positivas; O1: Fantasia, O2: Estética, O3: Sentimentos, O4: Ações variadas, O5: Idéias, O6: Valores; A1: Confiança, A2: Franqueza, A3: Altruísmo, A4: Complacência, A5: Modéstia, A6: Sensibilidade e C1: Competência, C2: Ordem, C3: Senso do Dever, C4: Esforço por realizações, C5: Autodisciplina, C6: Ponderação. A versão do NEO PI-R para uso no contexto brasileiro é a forma S - respondida pelo próprio indivíduo - sendo composta de 240 afirmativas, às quais o examinando deve responder utilizando uma de cinco alternativas de resposta. As principais áreas de aplicação são: Psicologia do Trabalho e das Organizações, Psicologia Clínica, Psicologia da Saúde, Orientação Vocacional, Pesquisa do comportamento humano em geral. Existe uma versão curta do inventário chamado de NEO FFI-R que consta de 60 itens, sendo indicado para situações de limitação de tempo e quando se deseja apenas obter uma informação global da personalidade. Esta versão apresenta cinco escalas, cada uma com 12 itens que medem cada domínio. A maioria das pessoas leva em torno de 10 a 15 minutos para a sua conclusão.

[close]

p. 8

BFP – Bateria Fatorial de Personalidade APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação de Personalidade) Ψ Editora: Casa do Psicólogo / Pearson Autor: Carlos Henrique Nunes, Claudio Hutz e Maiana Nunes PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA OBJETIVO A Bateria Fatorial de Personalidade BFP é um instrumento psicológico construído para a avaliação da personalidade. POPULAÇÃO Adultos a partir do ensino médio de todas as regiões brasileiras. APLICAÇÃO Individual ou coletiva. TEMPO Com tempo livre para sua aplicação leva aproximadamente 30 para sua realização. CORREÇÃO Manual e informatizada (gratuita, mediante a compra do bloco de respostas). DESCRIÇÃO A Bateria Fatorial de Personalidade BFP foi criada a partir do modelo dos Cinco Grandes Fatores (CGF). Em sua formulação atual propõe as dimensões: Extroversão, Socialização, Realização, Neuroticismo e Abertura a novas experiências e suas subescalas: E1 – Comunicação, E2 – Altivez, E3 – Dinamismo, E4 – Interação Social; S1 – Amabilidade, S2 – Pró-sociabilidade, S3 – Confiança nas pessoas; R1 – Competência, R2 – Ponderação / Prudência, R3 - Empenho / Comprometimento; N1 – Vulnerabilidade, N2 – Instabilidade Emocional, N3 – Passividade / Falta de Energia, N4 – Depressão; e A1 – Abertura a ideias, A2 – Liberalismo, A3 – Busca por novidades. Com apenas 126 itens, foi desenvolvida no Brasil, levando em conta a linguagem falada no país, os valores culturais, as diversidades regionais e especificidades dos quadros clínicos na nossa realidade. Essas características, portanto, diferenciam a BFP de outros instrumentos para a avaliação da personalidade desenvolvidos em outros países e adaptados para o Brasil. Pesquisas indicam sua utilidade para: - Avaliações no contexto da Psicologia do Trabalho e Psicologia Organizacional (processos de seleção, avaliação para planos de carreira entre outros) - Avaliações no contexto da área de Segurança (porte de arma) e contexto da área do Trânsito (CNH) - Avaliações Clínicas e Psicodiagnóstico - Orientação Profissional - Psicologia Forense - Psicologia Escolar e Educacional - Avaliação Neuropsicológica - Pesquisa MATERIAL (KIT) 01 Manual 05 Cadernos de exercícios (reutilizável) 01 Bloco com 25 folhas de respostas 05 Protocolos de apuração manual (descartável) 25 Correções informatizadas

[close]

p. 9

EFN – Escala Fatorial de Ajustamento Emocional/Neuroticismo APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade) Ψ Editora: Casa do Psicólogo / Pearson Autor: Claudio S. Hutz e Carlos Henrique S. S. Nunes DESCRIÇÃO PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA OBJETIVO A Escala Fatorial de Ajustamento Emocional/Neuroticismo – EFN tem por objetivo avaliar uma dimensão da personalidade humana denominada Neuroticismo / Estabilidade Emocional. POPULAÇÃO Pode ser aplicado em sujeitos com idades entre 15 e 50 anos, que tenham pelo menos o ensino médio incompleto. A Escala Fatorial de Neuroticismo – EFN é um instrumento autoadministrável que avalia a personalidade humana a partir do levantamento de Traços de Personalidade no modelo dos Cinco Grandes Fatores. O Neuroticismo (nível crônico de ajustamento e instabilidade emocional) representa as diferenças individuais que ocorrem nas pessoas quando estas experienciam padrões emocionais associados a um desconforto psicológico (aflição, angústia, sofrimento etc) e os estilos cognitivos e comportamentais decorrentes. Quando em níveis mais altos associa-se a indivíduos propensos a vivenciar mais intensamente sofrimento emocional. Em sua versão final o EFN É composto por 82 itens em 4 sub-escalas: - Escala de vulnerabilidade (23 itens): este fator agrupa sintomas típicos de transtornos de personalidade dependente e de esquiva, - Escala de Desajustamento Psicosocial (14 itens): este fator agrupa sintomas típicos de transtornos de personalidade antissocial e borderline, - Escala de Ansiedade (25 itens): esye fator agrupa sintomas dos transtornos de ansiedade (pânico / fobia / agorafobia etc), - Escala de Depressão (20 itens): agrupa sintomas de desesperança, depressão, ideação suicida e similares. Sua correção é relativamente fácil. A avaliação resulta em escores percentílicos nas quatro dimensões do Neuroticismo. A escala geral deve ser interpretada a partir da sua conversão em um escore padronizado. Os resultados obtidos a partir da EFN podem servir como base para a elaboração e hipóteses sobre a estrutura psicológica dos avaliados, devendo ser complementadas por outros recursos, dentro de um processo mais amplo, de Avaliação Psicológica. Pode ser utilizado para pesquisa, ensino, aconselhamento psicológico, como recurso clínico para indicação de transtornos de personalidade. É de grande utilidade para instituições de saúde, pois permite uma avaliação rápida e objetiva de importantes aspectos da personalidade humana, servindo como recurso de triagem e identificação de casos que apresentem maior gravidade em relação aos aspectos avaliados pelo instrumento. Pode, também, ser útil para avaliação de grupos comunitários, de trabalhadores que exerçam atividades estressantes ou de maior risco. Recomenda-se cautela em situações como seleção de pessoal, quando as respostas poderão ser manipuladas, gerando resultados não confiáveis, invalidando as conclusões elaboradas a partir do levantamento do instrumento. APLICAÇÃO Individual ou coletiva. MATERIAL (KIT) TEMPO Estimado em 30 minutos. CORREÇÃO Manual e informatizada (gratuita, mediante a compra do bloco de respostas). 01 Manual 01 Crivo de correção 02 Cadernos de aplicação (reutilizável) 01 Bloco com 25 folhas de respostas 25 Correções informatizadas

[close]

p. 10

CPS - Escala de Personalidade de Comrey APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade) Ψ Editora: Vetor Autor: Flavio Rodrigues Costa PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA DESCRIÇÃO A Escala de Personalidade de Comrey - CPS é um inventário de personalidade baseado no método de autodescrição para identificação dos principais fatores de constituição do indivíduo. Em apresentação com 100 itens, o CPS forma revisada, mantém o tradicional rigor psicométrico desta escala de personalidade. O CPS avalia, como na versão original, 08 dimensões da personalidade: Confiança e Atitude Defensiva; Ordem e Falta de Compulsão; Conformidade Social e Rebeldia; Atividade e Passividade; Estabilidade e Instabilidade Emocional; Extroversão e Introversão; Masculinidade e Feminilidade; Empatia e Egocentrismo. Apresenta ainda as escalas de Validade e Tendenciosidade nas respostas. Com padronização nacional, tabelas para amostras em situação real de seleção foram elaboradas com aproximadamente 15 mil candidatos oriundos de todas as capitais estaduais do país. A área de Recursos Humanos é o setor em que o emprego do CPS tem apresentado os melhores índices de aproveitamento e compatibilidade. Sua capacidade de avaliação rápida e objetiva de diversos fatores da personalidade ajuda os psicólogos a selecionarem candidatos e a recolocarem, com maior eficiência e ajustamento, funcionários eventualmente incompatíveis, sob aspectos de personalidade, com suas atuais funções. OBJETIVO A Escala de Personalidade de Comrey – CPS tem por objetivo medir e explicar as principais características de personalidade. POPULAÇÃO Recomendado para pessoas de qualquer idade com nível de escolaridade acima do ensino fundamental. APLICAÇÃO Individual ou coletiva. TEMPO Sem limite de tempo, levando em média de 30 a 40 minutos. CORREÇÃO Manual e informatizada (gratuita, mediante a compra do bloco de respostas). MATERIAL (KIT) 01 Manual (forma revisada) 01 Caderno de exercícios (reutilizável) 01 Caderno de exercícios (descartável) 01 Bloco com 25 folhas de respostas 01 Bloco com 25 folhas de perfil 25 Correções informatizadas

[close]

p. 11

IFP II - Inventário Fatorial de Personalidade APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade) Ψ Editora: Casa do Psicólogo / Pearson Autor: Irene F. Almeida de Sá Leme, Ivan Sant'Ana Rabelo e Gisele Aparecida da Silva Alves PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA DESCRIÇÃO O Inventário Fatorial de Personalidade – IFP-II é um instrumento de avaliação da personalidade, com base na teoria das necessidades ou motivos psicológicos de Henry Murray. A versão ora apresentada é resultado da atualização dos estudos psicométricos e normas envolvendo participantes de amostras representativas de todos os estados brasileiros. Esta nova versão apresenta a exclusão de alguns fatores e itens, e assim, passa a ser composto por 100 afirmativas e 13 fatores: Assistência, Intracepção, Afago, Autonomia, Deferência, Afiliação, Dominância, Desempenho, Exibição, Agressão, Ordem, Persistência e Mudança. Através do agrupamento dos fatores, criou-se uma estrutura fatorial de segunda ordem, denominadas: Necessidades Afetivas, Necessidades de Organização e Necessidades de Controle e Oposição. O IFP-II pode ser utilizado em contextos de avaliação clínica, em orientação profissional / carreira, em contexto organizacional, entre outros onde se faz necessária a avaliação da personalidade. OBJETIVO O Inventário Fatorial de Personalidade – IFP tem por objetivo traçar o perfil da personalidade do indivíduo com base em 13 necessidades ou motivos psicológicos. POPULAÇÃO Contempla a população de 14 a 86 anos de idade, com grau de instrução a partir do ensino fundamental. APLICAÇÃO Individual ou coletiva. TEMPO Sem limite de tempo, necessitando em geral de 20 minutos. CORREÇÃO Manual e informatizada (gratuita, mediante a compra do bloco de respostas). MATERIAL (KIT) 01 Manual Técnico 05 Cadernos de exercícios (reutilizável) 01 Bloco com 25 folhas de resposta 01 Bloco com 25 folhas de perfil feminino 01 Bloco com 25 folhas de perfil masculino 25 Correções informatizadas

[close]

p. 12

QUATI - Questionário de Avaliação Tipológica APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade / Interesses) Ψ Editora: Vetor Autor: José Jorge de Morais Zacharias PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA OBJETIVO O Questionário de Avaliação Tipológica – QUATI objetiva avaliar a personalidade humana através das escolhas situacionais que cada sujeito faz. POPULAÇÃO Indicado para sujeitos a partir da 8ª série do ensino fundamental ao nível superior. APLICAÇÃO Individual ou coletiva. TEMPO Sem limite de tempo, é realizado, em tempo médio de 45 minutos. CORREÇÃO Manual e informatizada (gratuita, mediante a compra do bloco de respostas). DESCRIÇÃO O Questionário de Avaliação Tipológica QUATI, dirigido à população brasileira e à sua cultura, é um instrumento investigativo baseado na teoria Junguiana e em sua tipologia. Visa definir estilos cognitivos e de comportamento individual, classificando semelhanças e diferenças em determinados grupos, auxiliando na organização de grupos de trabalho, na detecção e solução de conflito nas organizações, no treinamento empresarial e remanejamento de pessoal, na criação de programas de ensino-aprendizagem, na orientação de pais e professores, na orientação vocacional e aconselhamento familiar. Os resultados são fornecidos em um conjunto de 03 códigos que definirão a atitude consciente e as funções mais e menos desenvolvidas, ou inconscientes. A Atitude está dividida em Introversão (I) e Extroversão (E); as Funções de Percepção são a Intuição (In) e a Sensação (Ss); e as Funções de Julgamento estão divididas em Pensamento (Ps) e Sentimento (St). O manual disponibiliza uma tabela de profissões mais encontradas em cada tipo e a última edição apresenta a descrição das principais características de cada um dos 16 tipos psicológicos, sob o ponto de vista profissional, ou seja, nas organizações (dados de liderança). O questionário, de fácil compreensão e avaliação simples e objetiva, está composto por 06 propostas de situações cotidianas, cada uma com aproximadamente 15 pares de afirmações, em que o sujeito escolhe as que mais se aproximam de seu comportamento e anota na folha apropriada. A correção é realizada pela quantidade de respostas dadas para cada uma das dimensões descritas, pela avaliação quantitativa e qualitativa. MATERIAL (KIT) 01 Manual 01 Caderno de exercícios (reutilizável) 01 Bloco com 25 folhas de respostas 01 Conjunto de crivos de correção 25 Correções informatizadas

[close]

p. 13

ESTILOS DE PENSAR E CRIAR APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Liderança/Potencial Criativo) Ψ Editora: Lamp / PUC Campinas Autor: Solange Muglia Wechsler, Ph.D. PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA OBJETIVO A Estilos de Pensar e Criar permite conhecer o potencial criativo dos indivíduos para produzir e se destacar nas mais diferentes áreas. POPULAÇÃO Destina-se a pessoas de 17 a 70 anos de idade, com grau de instrução a partir do ensino médio. APLICAÇÃO Individual ou em grupo. TEMPO Não existe tempo marcado para responder à escala de estilos, estima-se em torno de 30 minutos, porém deve ser dado tempo livre para que o indivíduo complete todos os itens. CORREÇÃO Manual. DESCRIÇÃO A Estilos de Pensar e Criar busca identificar tendências ou preferências nos comportamentos e sentimentos de pessoas criativas, ou os seus estilos, o que pode proporcionar importantes informações sobre o potencial criativo, como também sobre as possibilidades do indivíduo para exercer funções de liderança nas mais diversas áreas de atuação, proporcionando maiores oportunidades para o desenvolvimento e expressão da sua criatividade. “Estilos” são maneiras preferenciais de pensar e se comportar frente a determinadas situações. Apresenta como resultado cinco estilos, sendo quatro de Criar: Cauteloso Reflexivo, Inconformista Transformador, Emocional Intuitivo, Relacional Divergente e um de Pensar: Lógico Objetivo. As informações derivadas da avaliação dos estilos de pensar e criar são altamente importantes para os profissionais que trabalham com orientação vocacional, seleção profissional, identificação de talentos ou ainda no desenvolvimento de programas relacionados com o desenvolvimento do potencial humano. Permite entender melhor as diferentes formas de pensar e agir criativamente, valorizando pessoas com estilos diversos que podem atingir, por diferentes formas, alta produção inovadora. MATERIAL (KIT) 01 Manual técnico 01 Caderno de aplicação (reutilizável) 01 Caderno de aplicação e correção (descartável) 01 Bloco com 20 folhas de respostas 01 Bloco com 20 folhas de correção

[close]

p. 14

LJI – 2 Indicador de Julgamento de Liderança (2ª Edição) (Indicador de Julgamento de Liderança) Editora: Hogrefe Autor: M. Lock, R. Wheeler, N. Burnard, C. Cooper Estudos Brasileiros: Alexandre Serpa Tradução: Adail Sobral e Pietra Acunha PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA OBJETIVO O Indicador de Julgamento de Liderança - LJI-2, tem como objetivo auxiliar pessoas em uma posição formal ou informal de influência e/ou liderança a se tornarem mais eficazes e, por extensão, mais bem-sucedidas em suas tomadas de decisão de liderança. POPULAÇÃO Indivíduos entre 16 e 65 anos, que estejam ou não ocupando cargos de liderança. APLICAÇÃO Possibilidade de aplicação individual ou coletivo. Pode ser realizada a aplicação presencial (quando se utiliza material em papel) ou à distância (informatizada). TEMPO Livre, aproximadamente 40 minutos. CORREÇÃO Informatizada. DESCRIÇÃO O Indicador de Julgamento de Liderança (LJI) foi publicado pela primeira vez em 2005, tornou-se uma reconhecida ferramenta psicométrica para organizações que buscam desenvolver a eficácia da liderança. Nos últimos sete anos, foram coletados dados adicionais para complementar o LJI. Além disso, novas aplicações da abordagem de Liderança Formula 4 foram desenvolvidas para ampliar área de atuação. LJI-2 está com conteúdo atualizado para refletir novas formas de pensar sobre o Modelo de Tomada de Decisão Formula 4 Leadership. O LJI-2 apresenta ao examinando um conjunto de 16 cenários, aos quais ele deverá avaliar e classificar as sugestões de tomada de decisão para a resolução do problema apresentando de acordo com sua preferência e a adequação em relação ao contexto. Produto é recomendado para uso nos processos de seleção, recrutamento e em processos de coaching e desenvolvimento pessoal. Para aplicação em lápis e papel é necessário a folha de resposta, o caderno de aplicação, borracha e um lápis. Para a aplicação informatizada, é necessário tablete ou um computador com conexão à internet. O Modelo da Formula 4 Leadership, desenvolvido a partir da teoria de liderança descrita por Vroom e yetton (1973), é um modelo integrado que coloca o relacionamento entre líder e o liderado como a essência do sucesso, cada estilo de liderança tem seus pontos fortes e fracos, e nenhum é universalmente aplicável. O LJI-2 avalia os estilos preferidos e o julgamento de um líder ao lidar com uma variedade de contextos decisórios. Serve como referência da precisão com a qual o líder é capaz de discernir sobre a maneira mais apropriada de se relacionar com seus subordinados, bem como as possíveis estratégias de liderança a serem empregadas. Assim, mede a precisão do julgamento ao lidar com situações de liderança, incluindo o grau em que a força da preferência por uma estratégia de tomada de decisão em detrimento de outras afeta sua capacidade de adaptar o estilo de liderança em diferentes situações. Para a segunda edição (LJI -2), as tabelas da norma foram recalculadas utilizando faixas de escores minuciosas. Mesmo que os LJI estejam bem correlacionados, não é recomendado comparar os resultados da LJI original com os resultados obtidos na segunda edição. Relatórios de Visão Pessoal e o Relatório Técnico, foram atualizados e aperfeiçoados para a facilidade de uso do cliente. O novo esquema de relatório substitui as versões mais antigas e estão disponíveis no Hogrefe Testsystem e podem se encaixar melhor em ambas configurações de recrutamento e de desenvolvimento, sendo apropriados para examinandos e usuários do instrumento com diferentes níveis de sofisticação e necessidade. Relatório Técnico – inclui página de perfil, uma tabela de escores, detalhes de escala e estatísticas de respostas que são apresentados por uma série de escores e gráficos. O usuário do instrumento pode adaptar a geração do relatório técnico, se desejar, fazendo uma seleção a partir das seções disponíveis. Relatório de Visão Pessoal – declaração narrativa completa para o usuário do instrumento e/ou examinando. Ele inclui feedback sobre escores de preferência e julgamento para todos os estilos, subestilos, e pares de escala, assim como comentários sobre o impacto da preferência ou do julgamento. Esse relatório detalha ainda mais o uso pelo examinando do candidato com um feedback escrito sobre o seu desempenho em ambientes de seleção e recrutamento e também é útil para que as instruções do gestor auxiliem o planejamento de indução. No Kit abaixo estão disponíveis os Relatórios Técnicos. Para maiores informações sobre a aquisição do Relatório de Visão Pessoal e de mais aplicações deve-se entrar em contato pelo e-mail atendimento@magopsi.com.br MATERIAL (KIT) 01 Manual 10 Cadernos de aplicação (reutilizável) 10 Folhas de respostas (descartável) 15 Aplicações on-line 25 Correções informatizadas - Relatório técnico

[close]

p. 15

EsAvI-A e EsAvI-B – Escala de Avaliação da Impulsividade – Formas A e B APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Impulsividade) Ψ Editora: Vetor Autor: Fabián Javier Marín Rueda e Ana Cristina Ávila Batista DESCRIÇÃO PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA A Escala de Avaliação da Impulsividade – EsAvI é um instrumento construído no Brasil para avaliar exclusivamente o construto impulsividade, presente em uma série de transtornos, tais como déficit de atenção e hiperatividade, nos transtornos por abuso de substâncias e ainda nos comportamentos violentos e antissociais, podendo, assim, ser utilizado em vários contextos, como: segurança, trânsito, organizacional, judiciário e clínica. O teste é composto por 31 itens, que se agrupam em quatro fatores: Falta de Concentração e de Persistência, Controle Cognitivo, Planejamento Futuro e Audácia e Temeridade. O sujeito responde cada uma das questões, registrando suas respostas no próprio caderno de exercícios. Foram elaboradas duas versões de aplicação (EsAvI-A e EsAvI-B) em que os mesmos itens foram distribuídos de forma diferente,dificultando o treinamento para respostas da escala. A correção é realizada exclusivamente através da plataforma online a partir da digitação das respostas do avaliado. Principais áreas de aplicação: organizacional, clínica, no contexto do trânsito e no judiciário. OBJETIVO A Escala de Avaliação da Impulsividade – EsAvI tem por objetivo avaliar a impulsividade, definida como a propensão a reações rápidas e não planejadas a partir de estímulos externos ou internos, sem que sejam levadas em consideração as consequências negativas que podem decorrer das ações para a própria pessoa ou para outras. POPULAÇÃO Indicado para indivíduos com escolaridade a partir do ensino médio e com idade mínima de 18 anos. APLICAÇÃO Individual ou coletiva. TEMPO Aplicação sem limite de tempo – média em torno de 20 minutos. MATERIAL (KIT) 01 Manual 01 Bloco com 25 folhas de aplicação forma A 01 Bloco com 25 folhas de aplicação forma B 25 Correções informatizadas forma A 25 Correções informatizadas forma B CORREÇÃO Somente informatizada (gratuita, mediante a compra do bloco de aplicação).

[close]

Comments

no comments yet