Nosso Jornal - Ed. 42 (Colégio Santo Ivo)

 

Embed or link this publication

Description

Informativo semestral, dirigido aos alunos do Colégio Santo Ivo - Ano XXVI - nº 42 – 1º semestre de 2016

Popular Pages


p. 1

Boletim Informativo nº 42 - ANO XXVI - Distribuição Interna UNESCO: PROJETOS COM FOCO NA Z CULTURA DE PA MATEMÁTICA SEM FRONTEIRAS: DESAFIO DA COOPERAÇÃO OM TRABALHO C SENTE MÚSICA PRE AL AO DO MATERN IO ENSINO MÉD Págs. 3 a 7 Pág. 8 Pág. 10

[close]

p. 2

EFI amor e autonomia na Paula Pellin é professora do 4º ano A e acredita que, com olhar individualizado, carinho e muito estudo, consegue-se desenvolver no aluno a autonomia e o senso de responsabilidade. O respeito às individualidades é um diferencial no processo de aprendizagem? Sim, essa personalização do ensino me interessa desde a faculdade, quando desenvolvi meu trabalho de conclusão em cima do olhar do professor sobre o aluno. Depois, especializei-me em psicopedagogia. Procuro observar e valorizar as habilidades que cada criança possui, conquistando seu interesse com afeto e desenvolvendo a sua autoestima. Como desenvolver, nessa faixa etária, o senso de responsabilidade e autonomia? Os alunos, quando chegam ao 4º ano, são ainda bastante heterônomos, ou seja, dependentes e orientados pelo outro. Com o tempo e o trabalho desenvolvido, eles conquistam, gradativamente, a autonomia, conseguem gerir a sua aprendizagem, organizar-se, administrar seu tempo e definir prioridades. É muito importante escutá-los e valorizar suas ideias e interesses. Também é essencial trabalhar valores, o convívio social e criar um ambiente de cooperação em sala de aula. Qual é o papel da família nesse processo? Para estimular a criança a desenvolver competências para a tomada de decisão, deve-se ajudá-la a ver todas as possibilidades que tem, bem como as consequências de suas ações. Seria bom os pais definirem, em conjunto com os filhos, as tarefas e as obrigações de cada elemento da família, para que todos tenham as suas responsabilidades na execução das atividades. A dica é deixar que a criança realize suas atividades sem facilitá-las e sem impor tarefas impossíveis. Um monitoramento nesta idade ainda se faz necessário. NESTA EDIÇÃO 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 UNESCO • Promoção da Cultura de Paz A EDUCAÇÃO INFANTIL • Exercício de valores ENSINO FUNDAMENTAL • Respeito às culturas e ao meio ambiente 9º e ENSINO MÉDIO • Cooperação para o Entendimento Global PERÍODO INTEGRAL • Sustentabilidade ambiental MATEMÁTICA SEM FRONTEIRAS • Olimpíada interclasses internacional estratégia especial • Geekie, orientação e aulas complementares MÚSICA • Expressão de arte é trabalhada em todos os níveis "DIVERTI" • Atividades com diversão e trabalho em equipe aconteceu • Eventos que ocorreram no semestre Para encontrar notícias sobre a série de seu interesse, basta seguir os sinais gráficos no começo de cada matéria. EI Educação Infantil EM Ensino Médio PI Período Integral EFI Ensino Fundamental I EFII Ensino Fundamental II Produção: Agora Comunicação Tel: (11) 3297-1992 Jornalista Responsável: Carolina Lobo (Mtb 38200) Informativo semestral, dirigido aos alunos do Colégio Santo Ivo - Ano XXVI - nº 42 – 1o semestre de 2016 Sede: Rua Duarte da Costa, 1246 - Tel: (11) 3837-0566; Unidade II: Praça Dr. José Getúlio de Lima, 26 (Altura da Rua Passo da Pátria, 1705) - Tel:(11) 3836-3563 www.santoivo.com.br 2 JORNAL SANTO IVO

[close]

p. 3

pea-unesco Todos unidos pelos mesmos ideais m dos desafios contemporâneos da escola é justamente contribuir para a formação ética dos alunos, tornando-os pessoas melhores e prontas para enfrentar os desafios pessoais e profissionais, sempre com olhar atento ao outro e ao mundo onde vive. Mas, como ninguém nasce cidadão, a ideia de participação social precisa ser permanentemente construída. Há vários caminhos para ensinar valores e atitudes passíveis de (re)organizar as relações para uma convivência justa, mas todos passam, obrigatoriamente, pela educação. EI EFI EFII EM PI U Atividades pedagógicas do Maternal ao Ensino Médio do Santo Ivo trabalham pela Cultura da Paz, em todas as suas formas "A educação é o agente principal na formação do cidadão. É a única via para que tenhamos um mundo no qual haja melhor qualidade de vida, maior equidade, respeito às culturas e à diversidade", afirma a Diretora Pedagógica do Santo Ivo, Myrna Ibrahim. Como muitos já sabem, o Colégio Santo Ivo integra, desde outubro de 2015, o Programa de Escolas Associadas da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), o PEA-UNESCO, fazendo parte, portanto, de uma rede mundial de instituições que tem em sua agenda a promoção da paz, a valorização dos direitos humanos e do meio ambiente. Mas como isso é feito na prática? No Santo Ivo, projetos que envolvem do Maternal à 3ª série do Ensino Médio trabalham com os alunos conceitos que vão além do ensinamento teórico. Assim, uma série de atividades pedagógicas provocam os estudantes a irem além de sua zona de conforto, de modo que eles, envolvidos pela generosidade, empatia e pelo respeito ao próximo, tomem a decisão de fazerem a diferença no mundo em que estão inseridos. "Os projetos são organizados de modo que conceitos como justiça, respeito e solidariedade sejam compreendidos, assimilados e vividos pelos alunos", explica Myrna. "Vários deles são ligados a temas centrais propostos pela Unesco. Imagine, então, escolas de 70 países trabalhando a mesma temática, com as mesmas referências e oportunidades. Cabe à A educação é o agente principal na formação do cidadão. É a única via para que tenhamos um mundo no qual haja melhor qualidade de viDa, maior equidade, respeito às culturas e à diversidade. Myrna Ibrahim diretora pedagógica escola diminuir a distância entre os conteúdos acadêmicos e o mundo real. Através do trabalho pautado em projetos, temos condições de estabelecer esse diálogo", completa. Confira, nas próximas páginas, alguns dos projetos do ano no Santo Ivo, que trabalham para que os alunos adquiram autoconhecimento, cooperação, empatia, responsabilidade social, autonomia e respeito às diferentes culturas e ao meio ambiente. JORNAL SANTO IVO 3

[close]

p. 4

PEA-UNESCO EI jovem cidadão Projeto reúne atividades que buscam desenvolver nas crianças o senso de respeito, justiça, solidariedade e responsabilidade social A ceitar opiniões diferentes das suas, atravessar a rua na faixa, esperar a sua vez na fila, dizer com licença, obrigado, desculpe e por favor. Tudo isso faz parte do conceito de cidadania, um conjunto de atitudes que nos permite viver melhor em sociedade e que precisa, desde cedo, ser apresentado às crianças. Na Educação Infantil e 1º ano do Ensino Fundamental do Santo Ivo, o projeto "Identidade, Autonomia e Convivência: um exercício de valores" toma para si esse desafio tão atual e trabalha o tema, com a intenção de procurar desenvolver, tanto nas questões práticas do cotidiano quanto no confronto com a realidade social excludente, o senso de respeito, justiça, solidariedade e responsabilidade social nos alunos. Para isso, várias atividades são realizadas durante todo o ano, assim como as ações diárias buscam promover situações que levem as crianças a desenvolver relações de amizade para a construção do respeito, partilha e cidadania, de modo que eles se valorizem como indivíduo e tenham convivência produtiva no espaço coletivo e sala de aula e em outros ambientes do colégio. Confira ao lado. 4 JORNAL SANTO IVO idas, os bo de mãozinhas un Produzindo um carim eram que cabe a nós a boa perceb alunos do Maternal os! Eles proo a que pertencem up gr no convivência as partes do m cartaz coletivo co tronco e as duziram, ainda, um o m ta en e mãos repres s pé al qu no o, rp co em que dei transmitir a mensag io ambienfolhas. A intenção fo nós cuidarmos do me pende de cada um de uiremos preservá-lo. eg te e que, juntos, cons Árvore de valores A Joaninha Diferente E se, ao nascer, a joaninha não tivesse pintinhas pretas como as demais? Seria esse um motivo justo para expulsá-la do jardim? Inspirados pela leitura do livro “A joaninha diferente”, os alunos do Pré I conversaram em roda, refletiram e entenderam que cada um dos integrantes é especial, justamente pelo seu jeito peculiar de ser. a ti D u ran te a s a , o o sc á P a d d a de s a n ideia Pré II focou é mais ta de que a da h o co la c d o q u e o s está, na la e e u tes e q eada de verdade, rech A ss im , s. b o n s va lore nfeitou e cada criança o lo c an c , o v o o se u u de se jo d o n e le o se a ra u m p o d o cora ç ã r. o lh e mundo m z Ovos de pa v i- Os alunos d o ram bandeir o 1 ano criaa vras que e s com palalegeram pa ra representar b o n s co n ce tos a serem iespalh ados ao vento. Traba lh aram com grupo pa la vras de ge o ntileza e, cole tivamente, se lecionaram e elegeram as expressões qu tantes para e são impora vência. Depo nossa conviis placas para , construíram serem coloca das na sala d b rand o a im e aula, lemp ort â n c ia d respeito ao o outro. Palavras a o nto e GentileVe za

[close]

p. 5

pea-unesco EFI Sonhos em comum EFII Alunas do 8º ano investigam o impacto do consumo excessivo Mudanças climáticas Alunos refletem sobre problemas sociais e ambientais em busca de soluções ão várias as consequências do aquecimento global e algumas delas já podem ser sentidas em diferentes partes do planeta. Os alunos dos 8 os anos estão sendo instigados a responder inúmeras questões relativas às mudanças climáticas e, para isso, têm se aprofundado em diversas pesquisas sobre o assunto, para estarem aptos a discutir possíveis soluções para um problema tão atual. “Pretendemos conscientizá-los da responsabilidade que temos na preservação e no desenvolvimento sustentável do planeta por meio de reflexões sobre os efeitos e as consequências de suas ações e comportamentos cotidianos nas mudanças climáticas ao redor do mundo”, explica a Coordenadora do Ensino Fundamental, Miriã Sales. Ao investigar o tema, os alunos passaram a enxergar o impacto do funcionamento das cidades no aquecimento global. A partir daí, cada grupo identificou qual abordagem gostaria de seguir em seu trabalho, escolhendo um subtema e trabalhando em cima de suas problemáticas e de propostas para resolvê-las. Os diferentes rumos seguidos por cada grupo e os pontos de vista que serão trabalhados por eles prometem aquecer o debate e levantar questio- S namentos no momento em que os trabalhos finais forem apresentados, o que enriquece ainda mais a proposta do projeto. “Os grupos definiram temas que demandavam pesquisas de campo, o que contribui para a conscientização dos alunos, que é um de nossos principais objetivos”, afirma Miriã. Uma das realidades que assustou os estudantes e os levou a uma reflexão aprofundada foi a falta de saneamento básico em diversos pontos da cidade. Outros temas investigados foram os impactos da produção industrial e dos meios de transporte na poluição do ar, o consumo excessivo e a produção de lixo, o descarte de maquiagens e os testes necessários para a produção de cosméticos, entre outros. Como os alunos tiveram autonomia para escolher como iriam apresentar o trabalho, não faltou criatividade. Alguns estudantes produziram uma maquete que explica a tragédia ambiental de Mariana, outros fizeram um site informativo sobre as mudanças climáticas. Um grupo montou kits com termômetros caseiros para serem distribuídos aos alunos do 5º ano, enquanto outro desenvolveu um game cujo objetivo é ajudar cientistas a acabarem com moléculas de carbono. No projeto "Um Grande Sonho", os alunos do Fundamental têm se debruçado sobre valores como generosidade, cooperação, autoanálise, respeito às culturas e ao meio ambiente. Os 7os anos, por exemplo, têm trabalhado o respeito às diferentes religiões. A partir de muita pesquisa, questionamentos, trocas e reflexões, os alunos podem compreender melhor as histórias, rituais, crenças e símbolos das religiões estudadas, podendo, assim, interpretálas a partir da realidade e cultura na qual cada uma está inserida. "O respeito e a tolerância à diversidade religiosa só vem com o conhecimento”, afirma Patrícia Bongiovani, profª. de Metodologia de Estudos. Já os 6os anos têm estudado com profundidade, nas aulas de Ciências, temas relacionados ao meio ambiente, como água, lixo, natureza e sustentabilidade. No primeiro semestre, por exemplo, realizaram uma série de trabalhos resultados de pesquisas sobre as fontes de água, como é feito o tratamento e a distribuição, consumo consciente, poluição de rios, etc. JORNAL SANTO IVO 5

[close]

p. 6

PEA-UNESCO EFII EM Pessoas melhores formam um mundo melhor Alunos do 9o ano e 1ª série do Ensino Médio conhecem, na prática, o impacto das ações de cada um nos desafios globais Alunos da 1ª série do Ensino Médio fazem pesquisa de campo com turmas do Pré II e 1º ano do Fundamental azer com que os jovens compreendam como, somadas, as atitudes de cada um podem mudar o mundo. Este é o objetivo principal do trabalho multidisciplinar desenvolvido pelos alunos do 9º ano e 1ª série do Ensino Médio, dentro do tema que vem sendo trabalhado pela UNESCO em 2016, o “Ano Internacional do Entendimento Global”. Com o título “Minhas ações, nosso futuro, por uma vivência favorável à sustentabilidade social”, o projeto pretende mostrar aos estudantes a importância das decisões de cada um para a evolução dos desafios globais. Ou seja, fazer com que eles percebam as consequências do nosso comportamento cotidiano e das nossas escolhas pessoais e discutam sobre seus estilos de vida, a fim de fazer as mudanças necessárias para torná-los mais sustentáveis. 6 JORNAL SANTO IVO F queremos que eles desenvolvam um olhar sensível para as demandas e situações enfrentadas pelo país em que vivem Izis Bernardi coordenadora do Ensino Médio “Trabalhando os subtemas dos seis eixos temáticos, queremos que eles desenvolvam um olhar sensível para as demandas e situações enfrentadas pelo país em que vivem”, explica Izis Bernardi, Coordenadora do Ensino Médio. A ideia do projeto é levar os estudantes a campo para que eles entendam, de forma prática, como estes problemas afetam a comunidade. “Esperamos que o aluno trabalhe com uma aprendizagem significativa de comparação e de reflexão, desenvolvendo um olhar crítico por meio dos dados que tem em mãos, resultantes da pesquisa prática e do embasamento teórico”, diz Izis. A partir daí, os estudantes prepararam um vídeo, com sugestões para superar os problemas que identificaram. “O projeto vem desenvolvendo em cada um deles uma conscientização que é importantíssima para que eles entendam os problemas e estejam preparados para buscar as soluções”, afirma o professor de Língua Portuguesa, Ronan Gava. Para Izis, a parceria com a UNESCO veio para ratificar toda a dinâmica de trabalho do Santo Ivo. “Contar com a chancela de uma entidade internacional mostra que o caminho que a escola está traçando, há quase 50 anos, é o da educação de qualidade, ou seja, é o caminho certo para formar pessoas éticas, com um olhar crítico sobre o mundo, que são os mesmos princípios trabalhados pela UNESCO”, finaliza.

[close]

p. 7

pea-unesco Educação para o Desenvolvimento Sustentável Reciclagem é uns dos pilares mais importantes para a conservação do meio ambiente ada brasileiro produz, em média, 5 quilos de lixo por dia. Ao longo das últimas décadas, os resíduos passaram a ser uma preocupação global por trazer graves danos ao homem e à natureza. A adoção de padrões de consumo sustentável visa poupar os recursos naturais e conter o desperdício. Segundo a Unesco, um caminho para a solução dos problemas relacionados com o lixo é apontado pelo Princípio dos 3R's - Reduzir, Reutilizar e Reciclar. Com o objetivo principal de mudar o destino dado ao lixo produzido nas dependências do colégio, os alunos do Período Integral vêm trabalhando em um projeto especial sobre reciclagem. O trabalho foi dividido em etapas. Na primeira delas, os estudantes produziram cartazes informativos, que foram colocados nos latões de lixo espalhados pelo espaço do colégio, estimulando o descarte nos recipientes corretos. Em seAlunos do Integral reutilizam materiais descartados guida, usando luvas descarpara produzir artigos de táveis, separam os resíduos decoração e jogos e lavam latas e embalagens com água de reuso. Depois da secagem de todos os líquidos ao sol, o material é armazenado. Por fim, reaproveitam parte do que foi recolhido em projetos pedagógicos. A outra parte é doada para cooperativas de reciclagem. "Com o trabalho, os alunos conseguem conhecer e compreender o destino do lixo, percebem que somos responsáveis por tudo o que é descartado e que somos capazes de fazer diferença no meio em que vivemos", explica a professora Ana Maria Mussi. "Acho muito importante o trabalho que fazemos aqui na escola. Com certeza, se cada um fizesse a sua parte, o problema com o lixo não seria tão grande", diz João Pedro Goulart, aluno do 5º ano. "Agora, eu sempre jogo os materiais no cesto certo. É bem legal ver que o lixo pode se transformar em enfeites e brinquedos", completa a aluna Manuela Guandalini, do 1º ano. JORNAL SANTO IVO 7 PI C O lixo produzido no colégio é separado e lavado, antes de ser doado a cooperativas de reciclagem Plantio e replantio A ONU declarou 2016 como o Ano Internacional das Leguminosas, com o propósito de elevar a consciência sobre a importância do papel desses alimentos na promoção da saúde, nutrição, bem como na segurança alimentar e sustentabilidade ambiental. De modo a reforçar esses valores, assim como estimular o não desperdício e a preocupação com a alimentação de outras crianças pelo mundo, alunos do Período Integral realizaram uma atividade especial na horta.

[close]

p. 8

desafio EFI EFII EM MATEMÁTICA SEM FRONTEIRAS Alunos do 4o ano à 1ª série do Ensino Médio participam da maior olimpíada educacional interclasses do mundo E nquanto um grupo de alunos tentava solucionar um "quebra-cabeça" de formas geométricas e outro decifrar uma questão em inglês, um estudante fazia o papel de escriba e procurava organizar todas as respostas já encontradas pela classe. Foi nesse espírito de equipe e cooperação que os alunos do 4º ano à 1ª série do Ensino Médio do Santo Ivo participaram, em abril, da Olimpíada Internacional Matemática sem Fronteiras, a maior competição educacional interclasses do mundo. Edição brasileira do “Mathématiques Sans Frontières“, criado na França nos anos 1990, com participação de mais de 200 mil estudantes em 29 países e 10 idiomas, o desafio possui uma única fase, com diversas questões dissertativas, incluindo uma em língua estrangeira, e exige que a classe inteira se empenhe para resolver situaçõesproblema. As questões estimulam o aluno a trabalhar em grupo e desenvolver habilidades para solucionar, de forma criativa, as dificuldades apresentadas. "Foi emocionante resolver os problemas lógicos de forma coletiva, como uma verdadeira equipe. A colaboração de todos sustentou o grupo!", afirmou a aluna Chiara Vieira, do 7º ano A. A experiência foi totalmente diferente de tudo o que imaginavam. Os alunos receberam no Colégio uma 8 JORNAL SANTO IVO prova, que foi resolvida de forma coletiva em uma hora e meia. Parece fácil, mas não é. O desafio testa os conhecimentos matemáticos de forma diferente. Os estudantes puderam consultar tudo o que quiseram, exceto a internet, e prepararam a sala anteriormente com o que achavam que precisariam: livros, calculadoras, dicionários, etc. No período em que a prova estava sendo aplicada, não puderam utilizar nada que estivesse fora do ambiente nem obter qualquer ajuda de professores. Como foi tudo feito de forma coletiva, os alunos foram incentivados a se dividir em tarefas e trabalhar em grupo, treinamento que será útil futuramente, já que são situações comuns na vida e no mercado de trabalho. Ao final, foi escolhida a melhor prova de cada nível e enviada ao Instituto POC, organizadora da olimpíada no Brasil, que faz a avaliação final. "O mais interessante deste desafio é que, nele, se mede não apenas o conhecimento matemático, mas também a capacidade de organização e a cooperação entre os alunos. Foi muito interessante observar o envolvimento na resolução das questões”, destaca Elifaz Garcia, professor de Matemática do 6º ao 8º ano.

[close]

p. 9

ações pedagógicas METAS PARA UMA ESCOLHA ASSERTIVA Plataforma Geekie, acompanhamento do resultado acadêmico, simulados e aulas complementares são algumas das ações adotadas neste ano Ensino Médio é um período desafiador na vida escolar dos alunos. Nesta fase, eles não são mais crianças, já estão capacitados para absorver um conteúdo mais exigente e passam a assumir cada vez mais responsabilidades. Além disso, há toda a tensão e a expectativa para os vestibulares que se aproximam e a escolha da profissão. Para ajudar os alunos a passarem por esta etapa ainda mais preparados, com foco nos estudos, disciplina, resiliência, segurança e, principalmente, muita calma, a equipe pedagógica do Santo Ivo vem desenvolvendo algumas estratégias especiais para os estudantes. O objetivo é criar, juntamente com os pais, uma rede de apoio que os ajude a alcançar uma aprendizagem significativa e, consequentemente, o melhor desempenho no Enem e nos vestibulares. Uma dessas ações é o Geekie, uma plataforma educacional capaz de identificar as lacunas de aprendizado de cada aluno e, assim, sugerir aulas, exercícios e simulados, que permitem que ele potencialize seu aprendizado. “Adotamos o programa com a ideia de aperfeiçoar cada vez mais a relação ensino-aprendizagem no Colégio, uma vez que propõe ao aluno ser o protagonista do seu estudo, para rever, aprender e ampliar seu conhecimento, de acordo com as suas características e necessidades”, afirma a Coordenadora do Ensino Médio, Izis Bernardi. Os alunos agora , além dos simulados oferecidos pelo colégio, também são estimulados a participar de quatro simulados promovidos pelo MEC (Hora do Enem), uma oportunidade ímpar de prever o desempenho do candidato no Exame Nacional e, se necessário, redirecionar metas. "Tenho realizado muitos exercícios pela plataforma e revisado conteúdos que ainda não ficaram claros para mim. E gosto muito dos simulados, que acabam sendo uma experiência bem próxima da que se tem em uma prova externa, como a do Enem", conta o aluno Ricardo Salinas, da 2ª série. Essas estratégias têm sido trabalhadas, também, por meio de atendimentos individuais com a Orientadora Educacional Kelly Celeste, nos quais são elaboradas fichas de Orientadora Kelly realiza atendimentos individuais para analisar o resultado acadêmico de cada aluno EFII EM O Plataforma Geekie pode ser usada por qualquer dispositivo com acesso à internet Alunos, acompanhados da Coordenadora Izis e da Diretora Myrna, visitam sede do Geekie acompanhamento do resultado acadêmico interno e externo do aluno. "Desse modo, o estudante consegue visualizar melhor sua evolução e, assim, podemos estabelecer um plano de metas de acordo com seu objetivo", explica Kelly. Outra novidade é que, no período da tarde, foram ampliados os horários das aulas complementares. Um novo curso multidisciplinar, que acontece às terças-feiras, dá aos alunos uma leitura do mundo através de obras artísticas. As Oficinas de Redação continuam duas vezes por semana e os Módulos de Aprofundamento de Conteúdo têm foco agora em habilidades e competências de Física e Matemática, que são matérias que demandam maior tempo de aprendizado. JORNAL SANTO IVO 9

[close]

p. 10

expressão artística EI EFI EFII EM PI música no colégio “A música dá alma ao Universo, asas ao pensamento, impulso à imaginação, encanto à tristeza, alegria e vida a todas as coisas” Platão, filósofo grego antar e tocar, ouvir e escutar, perceber e discernir, compreender e se emocionar. A beleza invisível da música está presente em todos os níveis de ensino do Santo Ivo, do Maternal à 3ª série do Ensino Médio. "A música vai muito além de ser somente um conhecimento construído e disponível, ela tem poder de mudar comportamentos, de ampliar horizontes e ajudar na formação integral do indivíduo", explica a professora de Música do Santo Ivo, Teresa Cristina de Castro Andrade. Entre as linguagens artísticas, a música é uma das mais acessíveis e presentes no cotidiano dos alunos e a escola tem um papel muito importante no contato da criança e do jovem com esse tipo de manifestação cultural. Quanto mais cedo esse trabalho começa, melhor. Confira algumas das atividades musicais desenvolvidas no colégio: C A música, a brincadeira e o aprender Na Ed. Infantil e 1o ano, as aulas de Música permitem que os alunos tenham contato não só com instrumentos e melodias, mas também são estimulados a pensar além das atribuições da música, trabalhando habilidades como a concentração e o raciocínio. Participam, ainda, de cantigas de roda, que são excelentes para valorizar nossa cultura popular e ampliar o conhecimento musical das crianças. Durante as aulas, os alunos também trabalham o projeto "A música, a brincadeira e o aprender", no qual canções são apresentadas de forma natural e lúdica, nas parlendas e no folclore, por exemplo, de modo que a criança amplie sua sensibilidade estética e o desenvolvimento da escuta, contribuindo para que construa seu gosto e seus conhecimentos musicais a partir daquilo que ouvem e aprendem a apreciar. Instrumentos musicais Os 3os anos do Ensino Fundamental trabalham com o livro "Som", que aborda vários aspectos deste fenômeno acústico. Por meio do material, os alunos investigam e conhecem os princípios de funcionamento de diferentes aparelhos e como podemos produzir sons. Depois, usando os conceitos abordados ao longo da unidade, as crianças projetam e constroem diferentes instrumentos musicais. Sons e grafismos Nas aulas de Artes do 4o ao 8o ano do Fundamental, o professor Lucas Bocatto tem envolvido os alunos com uma proposta estimulante, inspirada no "orfismo", movimento artístico que utiliza formas não representativas, buscando pontos de contato entre a música e a abstração pura. Os estudantes têm produzido diários musicais, nos quais cada página é construída de forma diferente. Em uma das propostas, os alunos tinham que fazer uma série de linhas verticais e horizontais, que fechavam um espaço, no ritmo de músicas de diversos estilos, que iam do clássico ao funk, passando pelo jazz, o rock progressivo, entre outras. Depois, escolhiam a cor para pintar as lacunas, conforme a atmosfera de sensibilidade que cada canção sugeria (estresse, calma, agitação). 10 JORNAL SANTO IVO

[close]

p. 11

período integral PI No "Diverti", um dos focos é o trabalho em equipe No "Integrando", alunos do Período Integral e seus familiares se reuniram em uma manhã de sábado divertida, para apresentar os trabalhos desenvolvidos nas aulas de Circo, Esporte e "Diverti" "DIVERTI": APRENDIZADO COM ALEGRIA Nova proposta do Integral trabalha corpo e mente, com muita brincadeira e trabalho em equipe A prender com alegria vem tornando as sextasfeiras ainda mais especiais para o Período Integral. Desde o início desse ano, a nova proposta de trabalho do Santo Ivo, o curso "Diverti", vem agitando a semana dos alunos. A principal característica da nova aula é que seu objetivo pedagógico está intrínseco na brincadeira. “O "Diverti"não é uma recreação livre, as atividades passam por etapas de estudo e planejamento. As crianças precisam brincar em algum momento do dia e conseguimos inserir um fundo pedagógico nesta brincadeira, formando a base das aulas do curso. Em outras palavras, elas aprendem com alegria”, explica Vânia Scátola, Coordenadora do Período Integral. As atividades da aula são sempre trabalhadas em grupo. De acordo com Sandra Cavalheiro, professora do "Diverti", esta é uma das principais marcas da iniciativa. “As brincadeiras são variadas e a cada dia exploramos um novo espaço da escola, como quadra e piscina, por exemplo. No entanto, em todas elas, os alunos precisam da ajuda do outro para resolver problemas”, conta. As atividades são variadas e, a cada dia, é explorado um novo espaço da escola Para Vânia, o objetivo de desenvolver projetos em grupo é, neste caso, diferente do trabalhado nas atividades esportivas. “Nos esportes, contextualizamos o conceito de ‘frustração da derrota’, o ‘saber ganhar’ e o ‘saber perder’. Aqui, nosso foco é conhecer as habilidades complementares, ou seja, descobrir como lidar com as diversidades. Os alunos aprendem a contar com a habilidade do amigo para resolver desafios diferenciados. Desta forma, fazemos uma ponte para os trabalhos em grupo que eles terão até o final da vida escolar”. JORNAL SANTO IVO 11

[close]

p. 12

atividades especiais EI EFI EFII EM PI Aconteceu... Confira alguns dos eventos que ocorreram ao longo do semestre EXPOSIÇÃO INTERNACIONAL O trabalho do aluno Thomás Campos de Andrade Alvim, do 1o ano, recebeu menção honrosa na Exposição Internacional da Criança de Belas Artes Lidice, na República Tcheca. O concurso reuniu escolas de todo o mundo e teve 18075 participantes, de 77 países, sendo que foram atribuídas 1178 menções honrosas. O Brasil inscreveu 80 peças e duas foram reconhecidas. O trabalho de Thomás ficará exposto na Galeria de Lidice até 30 de novembro. Depois, percorrerá outros museus, em diferentes países. Concurso Instituto Histórico Gabriel Vieira Nunes (7o ano) e Ana Lívia André Lopes (3o série do Ensino Médio) foram classificados em 2o lugar nas suas categorias no Concurso de Redação “Caminhos da Paz: Novas Histórias para São Paulo”, promovido pelo Conselho de Paz do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo. Eles concorreram com alunos de toda a cidade e da Região Metropolitana, nas categorias “Ensino Fundamental: 6o, 7o, 8o e 9o anos” e “Ensino Médio”. O concurso lembrou a importância do diálogo entre os povos e o papel de cada um em prol da paz. Aula de tênis Destaque da grade extracurricular, aulas de tênis já podem ser praticadas no Santo Ivo. Voltado aos alunos do Pré I ao 3o ano, o curso, ministrado por professores da COT, contribui para o desenvolvimento físico, social e emocional das crianças. posse do grêmio A ChapAção foi a vencedora da eleição para o Grêmio Estudantil 2016. Seus integrantes apresentaram propostas como a organização de gincanas, grupos de estudo e campeonatos, além da venda de doces e rifas e do auxílio ao voluntariado. 12 JORNAL SANTO IVO

[close]

Comments

no comments yet