CLÍNICA - FAMÍLIA - FORENSE

 

Embed or link this publication

Description

CATÁLOGO MAGO 2016

Popular Pages


p. 1

PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA CLÍNICA / FAMÍLIA / FORENSE

[close]

p. 2

AS PIRAMIDES COLORIDAS DE PFISTER APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade) Ψ Editora: Casa do Psicólogo / Pearson Autor: Anna Elisa de Villemor-Amaral PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA DESCRIÇÃO O teste das Pirâmides Coloridas de Pfister afere a estrutura emocional da personalidade, registrando a estabilidade ou labilidade momentânea e indicando possíveis fatores de estabilização ou perturbação. Esta edição constitui-se em uma reimpressão revisada do manual editado em 2005. O método projetivo, criado por Max Pfister, na década de 1950, na Suíça, é um instrumento que destaca principalmente a dinâmica afetiva e indicadores relativos a habilidades cognitivas do indivíduo. Pfister não se baseou apenas na relação entre cores e emoção para desenvolver sua técnica, mas utilizou, deliberadamente, a forma geométrica de uma pirâmide, por julgar que assim possibilitaria a composição de variadas configurações, que propiciam uma melhor expressão da dinâmica emocional e o nível de estruturação da personalidade. Pode ser utilizado em seleção de pessoal, psicodiagnóstico, orientação vocacional e outros. OBJETIVO As Pirâmides Coloridas de Pfister tem por objetivo a análise da emocionalidade de adultos, adolescentes e crianças dentro do quadro de diagnóstico da personalidade de pessoas normais e neuróticas. POPULAÇÃO De 18 a 78 anos de idade, do nível fundamental até o nível superior. APLICAÇÃO Individual. TEMPO Livre. CORREÇÃO Manual e informatizada (gratuita, mediante a compra do bloco de aplicação/avaliação). MATERIAL (KIT) 01 Manual 01 Conjunto de quadrículos coloridos com cartela de cores e bases (reutilizável) 01 Bloco com 25 folhas de aplicação / avaliação 25 Correções informatizadas

[close]

p. 3

AS PIRÂMIDES COLORIDAS DE PFISTER – Versão para Crianças e Adolescentes APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade de Crianças e Adolescentes) Ψ Editora: Casa do Psicólogo / Pearson Autor: Anna Elisa de Villemor-Amaral PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA OBJETIVO As Pirâmides Coloridas de Pfister – Versão para Crianças e Adolescentes, tem por objetivo coletar informações sobre a dinâmica emocional. POPULAÇÃO Crianças e adolescentes entre 06 e 14 anos de idade. APLICAÇÃO Individual. TEMPO Livre, em média de 15 a 20 minutos, levando-se em consideração o tempo utilizado para o inquérito posterior ao preenchimento das pirâmides. CORREÇÃO Manual e/ou informatizada (gratuita, mediante a compra do bloco de respostas). DESCRIÇÃO As Pirâmides Coloridas de Pfister – Versão para Crianças e Adolescentes trazem como contribuição, dentro de um contexto amplo de investigação, informações sobre a maneira como a pessoa é estimulada pela carga emocional das situações e como expressa suas emoções. De modo complementar, o desenvolvimento cognitivo também pode ser inferido a partir das pirâmides executadas, porque dele depende a composição de formas mais elaboradas. Constitui-se em um instrumento valioso no contexto do diagnóstico clínico infantil. O foro privilegiado para uso desse instrumento é o da clínica, pois é nesse contexto que, integrando-se o motivo do exame, a relação com o examinador e os diversos meios empregados para conhecer a pessoa além do que ela pode dizer sobre si mesma, é possível chegar a uma compreensão mais aprofundada sobre o modo de ser de cada um, sua personalidade, habilidades cognitivas e tendência de comportamento no enfretamento de problemas. O teste foi desenvolvido com base na doutrina das cores, geralmente muito bem recebida tanto por crianças quanto por adultos, que tendem a se interessar e se divertir com o manuseio de grande quantidade de quadrículos coloridos, tendo como objetivo montar a pirâmide. Neste manual específico para uso do teste em crianças e adolescentes, são apresentadas informações novas advindas de uma extensa revisão recente da literatura sobre cores e das pesquisas posteriores à primeira edição do manual de 2005, e seu uso não exclui a necessidade de leitura e compreensão da versão de 2012 (para adultos), na qual encontram-se as considerações específicas para cada c o r. MATERIAL (KIT) 01 Manual 01 Conjunto de quadrículos (reutilizável) 01 Cartela de cores (reutilizável) 01 Conjunto com 03 cartelas de base, com esquema da pirâmide (reutilizável) 01 Bloco com 25 folhas de respostas 25 Correções informatizadas

[close]

p. 4

SAT – Técnica de Apercepção para Idosos APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação das Características da Velhice) Ψ Editora: Vetor Autor: Leopold Bellak e David M. Abrams Adaptação brasileira: Adele de Miguel, Leila Salomão de La Plata Cury Tardivo, Maria Cecília de Vilhena Moraes Silva e Silésia Maria Veneroso Delphino Tosi DESCRIÇÃO PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA OBJETIVO A Técnica de Apercepção para Idosos – SAT, tem por objetivo investigar problemas específicos do envelhecimento e as atitudes e preocupações das pessoas idosas em relação às questões mais centrais da velhice. POPULAÇÃO Idosos com 60 anos ou mais. APLICAÇÃO Individual. TEMPO Tempo livre – máximo de 45 minutos. A Técnica de Apercepção para Idosos – SAT, é uma extensão do Teste de Apercepção Temática (TAT), criada para investigar problemas específicos de indivíduos idosos. O SAT é uma técnica projetiva temática que se presta a vários usos, que pode trazer informações sobre a forma como os estados gerais da velhice se apresentam em um dado indivíduo, ou quais fatores podem provocá-los; muitas vezes as narrativas revelam aspectos que o idoso não consegue expressar diretamente. As figuras do SAT, criadas para investigar os pensamentos, as atitudes e os sentimentos de pessoas idosas, particularmente em relação às questões mais centrais do envelhecimento. Os estímulos sugerem explicitamente temas como solidão, problemas de saúde, sentimentos de inutilidade ou impotência, baixa autoestima. Também sugerem sentimentos positivos, como alegria da convivência com familiares, prazeres das interações sociais em jogos ou festas, entre outros. O SAT pode ser bastante útil como subsídio em pesquisas de atitudes e problemas relacionados aos idosos, para fins de desenvolvimento de intervenções direcionadas a este grupo de pessoas. É útil para psicólogos que atendem idosos, pois pode ser uma forma de ajudá-los a lidar de forma satisfatória com as situações do seu dia a dia, contribuindo assim para uma melhor qualidade de vida. O formato da técnica (que consiste em contar histórias) é uma excelente maneira de se estabelecer uma comunicação entre o avaliado e o psicólogo, facilitando o acesso às questões relacionadas à situação de velhice. As categorias e subcategorias para interpretação do SAT são: PERCEPÇÃO – adequação, qualidade, vida interior MOTIVAÇÃO – para Interação com o ambiente, para solução de problemas SENTIMENTOS – predominantes, em relação ao ambiente, em relação à velhice PERSPECTIVAS PARA O FUTURO – futuro imediato, futuro remoto O manual apresenta modelo de protocolo para ilustrar a interpretação. CORREÇÃO Manual. MATERIAL (KIT) 01 Manual de instruções 01 Manual versão original 17 Cartões de aplicação (reutilizável) 01 Bloco com 25 fichas de categorias

[close]

p. 5

CAT-H – Teste de Apercepção Infantil (Figuras Humanas) APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Psicodiagnóstico Infantil) Ψ Editora: Vetor Autor: Adele de Miguel / Leila Tardivo / Maria Cecília Moraes e Silésia Delphino PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA OBJETIVO O Teste de Apercepção Infantil – CAT-H, tem por objetivo conhecer a estrutura afetiva da criança e a dinâmica de suas reações diante dos desejos e dos problemas que enfrenta, assim como o modo como procura resolver essas questões. POPULAÇÃO Pode ser utilizado em crianças entre 7 anos e 12 anos e 11 meses, de acordo com os estudos para a população brasileira. APLICAÇÃO Individual. TEMPO Sem limite de tempo, sendo que a maioria das aplicações leva em média 45 minutos. CORREÇÃO Manual. DESCRIÇÃO O Teste de Apercepção Temática - CAT-H é uma técnica projetiva temática, que visa compreender o mundo vivencial da criança a partir da interpretação de histórias narradas aos estímulos apresentados. Está composta por 10 cartões que devem ser apresentados à criança. A cada figura, a criança precisa contar uma história com começo, meio e fim. O manual do CAT-H apresenta um formulário que permite um tratamento quantitativo dos dados, o que ajuda o profissional a organizar os dados e possibilita a comparação entre indivíduos e grupos. Está composto por um conjunto de nove dimensões (autoimagem, relações objetais, concepção do ambiente, necessidade s e conflitos, ansiedade, defesas, superego, integração de ego, total), identificadas como aspectos do sujeito a partir das quais podem ser levantadas hipóteses sobre a dinâmica da personalidade infantil. Pelo fato de auxiliar na compreensão do indivíduo em sua singularidade, o CAT-H é indicado para psicodiagnóstico, mostrando-se um instrumento útil para a compreensão de aspectos psicológicos de crianças normais ou associadas a diferentes quadros clínicos. Em geral, seu uso para as áreas escolar e forense (casos em que há suspeita de abuso sexual, entre outros). Os efeitos devastadores sobre crianças vítimas de violência doméstica e a possibilidade de evoluções muito sérias do ponto de vista do desenvolvimento e da saúde mental do jovem e do adulto apontam para a extrema necessidade do diagnóstico precoce desse problema, para além dos sinais e sintomas. São apresentados no manual, dois exemplos de protocolos interpretados. MATERIAL (KIT) 01 Manual original 01 Manual adaptação à realidade brasileira 01 Conjunto com 10 cartões de aplicação (reutilizável) 25 Protocolos de Avaliação

[close]

p. 6

CAT - A – Teste de Apercepção Infantil (Figuras de Animais) APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Psicodiagnóstico Infantil) Ψ Editora: Vetor Autor: Leopold Bellak e David M. Abrams Adaptação brasileira: Adele de Miguel, Leila Salomão de La Plata Cury Tardivo, Maria Cecília de Vilhena Moraes Silva e Silésia Maria Veneroso Delphino Tosi PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA OBJETIVO O Teste de Apercepção Infantil – CAT-A, tem por objetivo investigar a dinâmica da personalidade da criança em sua singularidade, de modo a compreender o seu mundo vivencial, sua estrutura afetiva, a dinâmica de suas reações diante dos problemas e a maneira como os enfrenta. POPULAÇÃO Crianças entre 5 e 10 anos de idade. APLICAÇÃO Individual. TEMPO Com tempo de aplicação livre, levando em média 45 minutos. CORREÇÃO Manual. DESCRIÇÃO O CAT-A – Teste de Apercepção Infantil é um dos mais importantes instrumentos para diagnóstico psicológico e psicoterapia, sendo imprescindível no exame psicológico de crianças, principalmente aquelas com problemas emocionais ou vítimas de violência de qualquer natureza. Visa revelar a estrutura de personalidade da criança, as defesas e o modo dinâmico de reagir e enfrentar os problemas do crescimento, captando o mundo vivencial da criança a partir da interpretação das histórias narradas aos estímulos apresentados. Composto por dez gravuras (cartões) representando animais em diferentes situações, as quais permitem investigar aspectos como o relacionamento da criança com figuras importantes em sua vida, a dinâmica das relações interpessoais, a natureza e a força dos impulsos, as defesas mobilizadas, o estudo do desenvolvimento infantil e a compreensão da dinâmica familiar. O CAT-A é uma técnica projetiva temática, que têm sua origem no Teste de Apercepção Temática – TAT, onde é solicitado ao examinando que crie histórias a partir de figuras de cenas de diferentes graus de estruturação. A denominação temática decorre de se solicitar ao examinando que desenvolva uma história ou tema. É um instrumento ideográfico, ou seja, voltado para a compreensão do indivíduo em sua singularidade, destinado ao uso no contexto clínico. Para a interpretação do CAT-A é proposto um conjunto de nove dimensões, identificadas como aspectos do sujeito, a respeito dos quais podem ser levantadas hipóteses, com base nos elementos concretos da narrativa: - Autoimagem, - Relações objetais, - Concepção de ambiente, - Necessidades e conflitos, - Ansiedades, - Mecanismos de defesa, - Superego, - Integração do ego, e - Total. Para ajudar a sistematizar os dados levantados, utiliza-se o protocolo de avaliação do CAT-A, composto pela Análise de conteúdo e os quadros Pontuação Geral da Análise de Conteúdo e Pontuação Geral dos Mecanismos de Defesa. O manual apresenta estudos de casos para ilustrar a interpretação. MATERIAL (KIT) 01 Manual original 01 Manual adaptação à população brasileira 01 Conjunto com 10 cartões de aplicação (reutilizável) 25 Protocolos de avaliação

[close]

p. 7

H-T-P – Manual e Guia de Interpretação (Casa, Árvore, Pessoa) APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade) Ψ Editora: Vetor Tradução: Renato Cury Tardivo Revisão: Iraí Cristina Boccato Alves PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA OBJETIVO O Teste HTP tem por objetivo fornecer informações obre como uma pessoa experiência sua individualidade em relação aos outros e ao ambiente do lar. POPULAÇÃO Pessoas acima dos 8 anos de idade. APLICAÇÃO Individual. TEMPO Livre, levando entre 30 e 90 minutos. CORREÇÃO Manual. DESCRIÇÃO O H-T-P, técnica projetiva de desenho da Casa – Árvore – Pessoa, tem sido utilizada por mais de 50 anos pelos psicólogos clínicos. Como todas as técnicas projetivas, o H-T-P estimula a projeção de elementos da personalidade e de áreas de conflito dentro da situação terapêutica, permitindo que eles sejam identificados com o propósito de avaliação e usados para o estabelecimento de comunicação terapêutica efetiva. A versão atual do H-T-P Manual e Guia de Interpretação foi substancialmente revisada. Ao mesmo tempo em que houve uma preocupação em preservar a riqueza clínica dos manuais anteriores de John Buck, o material foi consolidado e reorganizado, para melhorar o acesso aos conceitos clínicos interpretativos geralmente aceitos. A tarefa pode ser vista como uma amostra inicial de comportamento que possibilita ao clínico o acesso às reações do indivíduo a uma situação consideravelmente não estruturada. Os desenhos também estimulam o estabelecimento de interesse, conforto e confiança entre o examinador e o cliente. MATERIAL (KIT) 01 Manual 10 Protocolos de Interpretação (descartável)

[close]

p. 8

R-PAS Sistema de Avaliação por Performance no Rorschach APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade) Ψ Editora: Cetepp / Hogrefe Autor: Gregory j. Meyer; Donald J. Viglione; Joni L. Mihura; Robert E. Erard e Philip Erdberg. Adaptação Brasileira – Fabiano K Miguel e Danilo R Silva PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA OBJETIVO O Sistema de Avaliação por Performance no Rorschach – R-PAS, tem por objetivo a avaliação da dinâmica e da estrutura da personalidade, buscando identificar o desempenho comportamental do avaliando na solução de problemas visuais, cognitivos e perceptuais. POPULAÇÃO Não há uma faixa etária específica para aplicação do R-PAS, podendo variar de crianças à idosos. É recomendado apenas que a avaliação não seja realizada em pessoas com a acuidade visual reduzida, de maneira que impossibilite ou prejudique a percepção das manchas. APLICAÇÃO Individual. TEMPO Em torno de 90 minutos. CORREÇÃO Manual e informatizada. MATERIAL (KIT) 01 Manual 01 Guia Portátil 25 Protocolos de aplicação 01 Folha de referência 01 Caixa DESCRIÇÃO O sistema R-PAS baseia-se nas evidências do teste Rorschach, ampliando sua utilidade, melhorando a base normativa e integrando novos estudos internacionais. Apresenta um sistema simplificado e uniforme de terminologia, símbolos, cálculos e apresentação de dados. Fornece, ainda, um programa de codificação, o qual pode ser acessado a partir de qualquer aparelho conectado à internet (PC, notebook, smartphone, iPad). Principais Vantagens: Perspectiva centrada nas evidências, internacionalmente orientada, para usar o teste das manchas de tintas com base na pesquisa mais recente disponível. O Sistema procura extrair vantagem do potencial único do Rorschach como tarefa comportamental complexa, altamente portátil, que proporciona um meio de sistematicamente observar e medir a personalidade em ação. Recomendado para o contexto Clínico, Jurídico, e Concursos Públicos, especificamente o R-PAS destina-se a destacar a utilidade da avaliação baseada no Rorschach mediante: - a seleção e o destaque das variáveis dotadas do mais forte apoio empírico, clínico e de processo de resposta/comportamental representativo, eliminando, ao mesmo tempo, as variáveis com apoio insuficiente. - a comparação dos escores dos examinadores com uma grande amostra internacional de referencia, pelo uso de uma ordenação gráfica de percentis e de escores padronizados equivalentes. - a produção de um sistema simplificado, uniforme e lógico de terminologia, símbolos, cálculos e apresentação de dados, tendo em vista reduzir a redundância e aumentar a parcimônia. - a descrição da base empírica e do fundamento teórico psicológico de cada escore que vai ser interpretado. - o fornecimento de um procedimento estatístico que se ajuste a complexidade geral do protocolo de uma ilustração gráfica do seu impacto em cada variável. - a otimização do número de respostas dadas ao teste, com vistas a assegurar um protocolo interpretável e significativo, reduzindo drasticamente, ao mesmo tempo, o número de vezes que deve ser feita nova aplicação do teste, em virtude de poucas respostas obtidas, e a probabilidade de aplicações extremamente longas e penosas em virtude de um excesso de respostas. - a elaboração de índices novos e revistos com a aplicação de tratamentos computacionais e estatísticos atuais. - a oferta de acesso a um programa de codificação, numa plataforma web segura e criptografada, a partir da internet.

[close]

p. 9

NEO PI-R - Inventário de Personalidade Neo Revisado APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade) Ψ Editora: Vetor Autor: Paul T. Costa Junior e Robert R. McCrac Responsável Técnica Padronização: Carmem E. Flores PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA DESCRIÇÃO OBJETIVO O Inventário de Personalidade NEO PI-R tem por objetivo realizar a avaliação da personalidade de sujeitos adultos. POPULAÇÃO Apropriado para pessoas acima de 18 anos de idade, com nível de instrução correspondente ao ensino médio completo, não possuindo normas para pessoas acima dos 60 anos. APLICAÇÃO Individual ou coletiva. TEMPO Sem limite de tempo, sendo que a maioria das aplicações leva em média de 40 a 60 minutos. CORREÇÃO Somente informatizada (gratuita, mediante a compra do bloco de respostas do NEO PI-R e do NEO-FFI-R). O inventário de personalidade NEO Revisado, mais conhecido como NEO PI-R, é um instrumento de avaliação da personalidade normal, baseado no modelo pentafatorial das personalidades - cinco grandes fatores de personalidade (BigFive). Os cinco domínios são: Neuroticismo, Extroversão, Abertura, Amabilidade e Conscienciosidade. Cada fator ou domínio é representado por 06 facetas, totalizando um conjunto de 30: N1: Ansiedade, N2: Raiva/Hostilidade, N3: Depressão, N4: Embaraço/Constrangimento, N5: Impulsividade, N6: Vulnerabilidade; E1: Acolhimento, E2: Gregarismo, E3: Assertividade, E4: Atividade, E5: Busca de sensações, E6: Emoções positivas; O1: Fantasia, O2: Estética, O3: Sentimentos, O4: Ações variadas, O5: Idéias, O6: Valores; A1: Confiança, A2: Franqueza, A3: Altruísmo, A4: Complacência, A5: Modéstia, A6: Sensibilidade e C1: Competência, C2: Ordem, C3: Senso do Dever, C4: Esforço por realizações, C5: Autodisciplina, C6: Ponderação. A versão do NEO PI-R para uso no contexto brasileiro é a forma S - respondida pelo próprio indivíduo - sendo composta de 240 afirmativas, às quais o examinando deve responder utilizando uma de cinco alternativas de resposta. As principais áreas de aplicação são: Psicologia do Trabalho e das Organizações, Psicologia Clínica, Psicologia da Saúde, Orientação Vocacional, Pesquisa do comportamento humano em geral. Existe uma versão curta do inventário chamado de NEO FFI-R que consta de 60 itens, sendo indicado para situações de limitação de tempo e quando se deseja apenas obter uma informação global da personalidade. Esta versão apresenta cinco escalas, cada uma com 12 itens que medem cada domínio. A maioria das pessoas leva em torno de 10 a 15 minutos para a sua conclusão.

[close]

p. 10

BFP – Bateria Fatorial de Personalidade APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação de Personalidade) Ψ Editora: Casa do Psicólogo / Pearson Autor: Carlos Henrique Nunes, Claudio Hutz e Maiana Nunes PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA OBJETIVO A Bateria Fatorial de Personalidade BFP é um instrumento psicológico construído para a avaliação da personalidade. POPULAÇÃO Adultos a partir do ensino médio de todas as regiões brasileiras. APLICAÇÃO Individual ou coletiva. TEMPO Com tempo livre para sua aplicação leva aproximadamente 30 para sua realização. CORREÇÃO Manual e informatizada (gratuita, mediante a compra do bloco de respostas). DESCRIÇÃO A Bateria Fatorial de Personalidade BFP foi criada a partir do modelo dos Cinco Grandes Fatores (CGF). Em sua formulação atual propõe as dimensões: Extroversão, Socialização, Realização, Neuroticismo e Abertura a novas experiências e suas subescalas: E1 – Comunicação, E2 – Altivez, E3 – Dinamismo, E4 – Interação Social; S1 – Amabilidade, S2 – Pró-sociabilidade, S3 – Confiança nas pessoas; R1 – Competência, R2 – Ponderação / Prudência, R3 - Empenho / Comprometimento; N1 – Vulnerabilidade, N2 – Instabilidade Emocional, N3 – Passividade / Falta de Energia, N4 – Depressão; e A1 – Abertura a ideias, A2 – Liberalismo, A3 – Busca por novidades. Com apenas 126 itens, foi desenvolvida no Brasil, levando em conta a linguagem falada no país, os valores culturais, as diversidades regionais e especificidades dos quadros clínicos na nossa realidade. Essas características, portanto, diferenciam a BFP de outros instrumentos para a avaliação da personalidade desenvolvidos em outros países e adaptados para o Brasil. Pesquisas indicam sua utilidade para: - Avaliações no contexto da Psicologia do Trabalho e Psicologia Organizacional (processos de seleção, avaliação para planos de carreira entre outros) - Avaliações no contexto da área de Segurança (porte de arma) e contexto da área do Trânsito (CNH) - Avaliações Clínicas e Psicodiagnóstico - Orientação Profissional - Psicologia Forense - Psicologia Escolar e Educacional - Avaliação Neuropsicológica - Pesquisa MATERIAL (KIT) 01 Manual 05 Cadernos de exercícios (reutilizável) 01 Bloco com 25 folhas de respostas 05 Protocolos de apuração manual (descartável) 25 Correções informatizadas

[close]

p. 11

EPQ-J – Questionário de Personalidade para Crianças e Adolescentes APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade) Ψ Editora: Vetor Autor: Hans J. Eysenck e Sybil B. G. Eysenck DESCRIÇÃO PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA O Questionário de Personalidade para Crianças e Adolescentes – EPQ-J vem sendo uma das escalas de personalidade mais estudadas nos últimos anos, haja vista a alta precisão e validade do instrumento encontrada em diferentes países, sendo consideradas como consistentes e robustas as três dimensões da personalidade propostas. As pesquisas apontam a capacidade do EPQ-J de se associar e predizer diversidade de critérios externos a ele, importante na infância e/ou adolescência, uma vez que as diferenças individuais iniciais moldam a maneira como os indivíduos experienciam, interpretam e respondem ao mundo à sua volta. Um dos critérios de associação recorrente é o comportamento antissocial ou delinquente – de forma geral, todos os estudos apresentados demonstram que o Psicoticismo é um importante preditor do comportamento antissocial em adolescentes. As três dimensões da personalidade avaliadas no EPQ-J são: Neuroticismo, Extroversão e Psicoticismo. Os traços de personalidade por ele avaliados estariam relacionados à vulnerabilidade ou proteção a psicopatologias, competência social, promoção e manutenção de saúde física e indicadores sociais e biológicos. OBJETIVO O Questionário de Personalidade para Crianças e Adolescentes – EPQ-J tem por finalidade a avaliação psicológica de traços de personalidade. POPULAÇÃO Para crianças a partir dos 10 anos de idade até os 16 anos, com escolaridade mínima correspondente ao terceiro ano ou que tenham domínio de leitura. A versão adaptada para uso no contexto brasileiro, composta por 60 itens, apresenta adequados parâmetros psicométricos. Para a correção e interpretação do teste deve-se utilizar a folha de perfil. Nela serão transcritas as respostas de cada um dos itens, sendo obtidos os totais de pontos para as escalas do teste (escores brutos), realizando-se a seguir a conversão para percentis. Um gráfico do perfil poderá ser desenhado para visualizar os escores do indivíduo. As áreas de aplicação do questionário contemplam a Psicologia Escolar, Psicologia Clínica, Psicologia da Saúde, Psicologia Forense e Pesquisa do comportamento humano emgeral. APLICAÇÃO Individual ou coletiva. TEMPO Tempo de aplicação variável, não existe limite de tempo para preenchimento do teste, sendo necessários, em média, entre 15 e 20 minutos. CORREÇÃO Manual. MATERIAL (KIT) 01 Manual 25 Cadernos de aplicação (descartável) 01 Bloco com 25 folhas de avaliação – perfil grupo geral 01 Bloco com 25 folhas de avaliação – perfil grupo feminino e grupo masculino

[close]

p. 12

ETPC – Escala de Traços de Personalidade para Crianças APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade) Ψ Editora: Vetor Autor: Fermino Fernandes Sisto PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA DESCRIÇÃO OBJETIVO A Escala de Traços de Personalidade para Crianças – ETPC destina-se a avaliar as características de personalidade de crianças. POPULAÇÃO Foi projetado para ser utilizado em crianças de 05 a 10 anos de idade. APLICAÇÃO Individual ou coletiva. TEMPO Aproximado de 10 minutos, aplicável em uma única sessão. CORREÇÃO Manual. A Escala de traços de Personalidade para Crianças – ETPC possui poucas questões, mas o suficiente para se ter uma avaliação bastante razoável das principais tendências das crianças em temos de grandes características de personalidade. Como teste de personalidade, é de suma importância para o diagnóstico e tratamento dos problemas emocionais e de conduta no trabalho clínico, além de grande quantidade de situações escolares que vem, também, exigindo esse tipo de informação. No ambiente escolar pode contribuir com a compreensão das necessidades de desenvolvimento pessoal de cada criança, com a interpretação de diferentes aspetos da adaptação escolar do aluno, como as discrepâncias entre as aptidões e o rendimento escolar, as adequações do aluno diante das demandas da escolarização, os tipos de relação que os alunos estabelecem entre si na formação dos grupos de brinquedo e de estudo, por exemplo. Instrumento de fácil aplicação, prático, com sistema de pontuação simples e objetivo, e que demanda poucos requisitos do examinador, quando comparado com outras formas de avaliação da personalidade. Composto por 30 itens, mede quatro fatores com validade de construto: neuroticismo, psicoticismo, extroversão e sociabilidade. As quatro escalas de ETPC apontam dimensões funcionalmente independentes, cuja natureza foi estabelecida mediante investigação fatorial. A ETPC foi construída para ser usada com grupos e pode ser aplicada em salas com 20 a 30 crianças que saibam ler e escrever, ou pelo menos reconhecer números e as palavras sim e não. Caso não tenham esse conhecimento mínimo será necessária a aplicação individual, quando o aplicador lerá as questões para a criança e anotará sua informação na folha de respostas. Sendo instrumento desenvolvido para avaliar crianças de forma rápida, e projetado para ser pequeno, de fácil entendimento para as crianças, se propõe a captar tendências gerais, não sendo considerado seu uso para diagnóstico de patologias. Como se trata de avaliar pessoas ainda em fase de aquisição de experiências e formas de lidar com o mundo, fornece apenas indicadores de possíveis problemas, sem poder para diagnosticá-los com precisão. MATERIAL (KIT) 01 Manual 05 Cadernos de aplicação (descartável) 01 Bloco com 25 folhas de correção

[close]

p. 13

EFEx – Escala Fatorial de Extroversão APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade) Ψ Editora: Casa do Psicólogo / Pearson Autor: Carlos Henrique Sancineto da Silva Nunes e Claudio Simon PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA OBJETIVO A Escala Fatorial de Extroversão – EFEX, tem por objetivo mensurar a dimensão da personalidade associada com a quantidade das relações interpessoais típicas das pessoas, tais como nível de comunicação, altivez, assertividade e interações sociais. POPULAÇÃO Pessoas dos 14 a 55 anos de idade. APLICAÇÃO Individual ou coletiva. TEMPO Sem limite de tempo, não costuma ultrapassar de quarenta minutos para sua realização. CORREÇÃO Manual e/ou informatizada (gratuita, mediante a compra do bloco de respostas). DESCRIÇÃO A Escala Fatorial de Extroversão – EFEx, foi desenvolvida no Brasil para avaliar importantes características de personalidade, considerando os valores culturais, diversidades regionais e especificidades dos quadros clínicos no país. Tais características a diferenciam de outros instrumentos para avaliação desse construto, criados em outros países e adaptados para o Brasil. A Extroversão é um importante componente da personalidade humana que, no modelo dos Cinco Grandes Fatores, está relacionado às formas como as pessoas interagem com os demais e indica o quão elas são comunicativas, falantes, ativas, assertivas, responsivas e gregárias. A EFEx está composta por quatro subfatores ou facetas: - Nível de comunicação, - Altivez, - Assertividade, e - Interações Sociais. A Escala, apresenta ainda, como diferencial, a inclusão de itens que avaliam indicadores associados a quadros clínicos, podendo fornecer informações importantes para psicólogos em vários contextos sem, no entanto, servirem isoladamente para a realização de um diagnóstico. MATERIAL (KIT) 01 Manual 05 Cadernos de aplicação (reutilizável) 01 Conjunto com 04 crivos de correção 01 Bloco com 25 folhas de respostas 25 Correções informatizadas

[close]

p. 14

EFS – Escala Fatorial de Socialização APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade) Editora: Casa do Psicólogo / Pearson Autor: Carlos Henrique Sancineto da Silva Nunes e Claudio Simon Hutz PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA OBJETIVO A Escala Fatorial de Socialização – EFS, tem por objetivo mensurar a dimensão da personalidade associada com a quantidade das relações interpessoais típicas das pessoas. POPULAÇÃO Pessoas dos 14 a 64 anos de idade. APLICAÇÃO Individual ou em grupo. TEMPO Livre, sendo necessários em média 40 minutos. CORREÇÃO Manual e/ou informatizada (gratuita, mediante a compra do bloco de respostas). DESCRIÇÃO A Escala Fatorial de Socialização – EFS, foi desenvolvida a partir de um projeto de pesquisa que visa desenvolver e validar instrumentos para a avaliação da personalidade, no Brasil, no modelo dos Cinco Grandes Fatores da Personalidade (Big-5). Este modelo se desenvolveu no contexto das teorias fatoriais da personalidade e é hoje utilizado internacionalmente tanto para a pesquisa, como para aplicações clínicas, educacionais, organizacionais e em outros contextos em que é fundamental uma avaliação confiável e abrangente da personalidade. Pautada nos Cinco Grandes Fatores da personalidade, a Socialização, descreve a qualidade das relações interpessoais dos indivíduos. O fator relaciona-se aos tipos de interações que uma pessoa apresenta ao longo de um contínuo que se estende da compaixão ao antagonismo. A EFS permite, assim, identificar tendências de comportamentos, bem como padrões mais prováveis de atitudes e crenças. A interpretação dos resultados é feita com base no escore geral - Socialização e nas 03 subescalas: - Amabilidade, - Pró-sociabilidade, e - Confiança nas pessoas. Pode ser utilizada no contexto clinico, pois avalia estilos emocionais, interpessoais e motivacionais. Fornece um panorama compreensível do indivíduo, que não pode ser obtido com a maioria dos instrumentos clinicamente orientados, fornecendo informações suplementares que podem ser úteis na seleção do tratamento e avaliação do prognóstico dos casos. MATERIAL (KIT) 01 Manual 05 Cadernos de aplicação (reutilizável) 01 Conjunto com 03 crivos de correção 01 Bloco com 25 folhas de respostas 25 Correções informatizadas

[close]

p. 15

EFN – Escala Fatorial de Ajustamento Emocional/Neuroticismo APROVADO PELO CFP – RESOLUÇÃO CFP Nº 002/2003 (Avaliação da Personalidade) Ψ Editora: Casa do Psicólogo / Pearson Autor: Claudio S. Hutz e Carlos Henrique S. S. Nunes DESCRIÇÃO PRODUTOS & SERVIÇOS EM PSICOLOGIA OBJETIVO A Escala Fatorial de Ajustamento Emocional/Neuroticismo – EFN tem por objetivo avaliar uma dimensão da personalidade humana denominada Neuroticismo / Estabilidade Emocional. POPULAÇÃO Pode ser aplicado em sujeitos com idades entre 15 e 50 anos, que tenham pelo menos o ensino médio incompleto. A Escala Fatorial de Neuroticismo – EFN é um instrumento autoadministrável que avalia a personalidade humana a partir do levantamento de Traços de Personalidade no modelo dos Cinco Grandes Fatores. O Neuroticismo (nível crônico de ajustamento e instabilidade emocional) representa as diferenças individuais que ocorrem nas pessoas quando estas experienciam padrões emocionais associados a um desconforto psicológico (aflição, angústia, sofrimento etc) e os estilos cognitivos e comportamentais decorrentes. Quando em níveis mais altos associa-se a indivíduos propensos a vivenciar mais intensamente sofrimento emocional. Em sua versão final o EFN É composto por 82 itens em 4 sub-escalas: - Escala de vulnerabilidade (23 itens): este fator agrupa sintomas típicos de transtornos de personalidade dependente e de esquiva, - Escala de Desajustamento Psicosocial (14 itens): este fator agrupa sintomas típicos de transtornos de personalidade antissocial e borderline, - Escala de Ansiedade (25 itens): esye fator agrupa sintomas dos transtornos de ansiedade (pânico / fobia / agorafobia etc), - Escala de Depressão (20 itens): agrupa sintomas de desesperança, depressão, ideação suicida e similares. Sua correção é relativamente fácil. A avaliação resulta em escores percentílicos nas quatro dimensões do Neuroticismo. A escala geral deve ser interpretada a partir da sua conversão em um escore padronizado. Os resultados obtidos a partir da EFN podem servir como base para a elaboração e hipóteses sobre a estrutura psicológica dos avaliados, devendo ser complementadas por outros recursos, dentro de um processo mais amplo, de Avaliação Psicológica. Pode ser utilizado para pesquisa, ensino, aconselhamento psicológico, como recurso clínico para indicação de transtornos de personalidade. É de grande utilidade para instituições de saúde, pois permite uma avaliação rápida e objetiva de importantes aspectos da personalidade humana, servindo como recurso de triagem e identificação de casos que apresentem maior gravidade em relação aos aspectos avaliados pelo instrumento. Pode, também, ser útil para avaliação de grupos comunitários, de trabalhadores que exerçam atividades estressantes ou de maior risco. Recomenda-se cautela em situações como seleção de pessoal, quando as respostas poderão ser manipuladas, gerando resultados não confiáveis, invalidando as conclusões elaboradas a partir do levantamento do instrumento. APLICAÇÃO Individual ou coletiva. MATERIAL (KIT) TEMPO Estimado em 30 minutos. CORREÇÃO Manual e informatizada (gratuita, mediante a compra do bloco de respostas). 01 Manual 01 Crivo de correção 02 Cadernos de aplicação (reutilizável) 01 Bloco com 25 folhas de respostas 25 Correções informatizadas

[close]

Comments

no comments yet