Revista-Comercio-Industria-Junho-2016

 

Embed or link this publication

Description

Revista-Comercio-Industria-Junho-2016

Popular Pages


p. 1

1

[close]

p. 2

2

[close]

p. 3

3

[close]

p. 4

4

[close]

p. 5

5

[close]

p. 6

ÍNDICE EDIÇÃO N°131 - JUNHO / 2016 CAPA POSSE Dr. Paulo Cesar Tonus da Silva José Natal de Moura ANIVERSÁRIO ACIA faz 82 anos de fundação ESPECIAL Luiz Carlos Penha Fiel 12 Nesta edição, a trajetória de um bancário que por mais de 23 anos prestou serviços ao Banespa e aposentado, se tornou em um dos mais conceituados advogados na cidade. 14 Manoel Francisco Soffner encerrou seu mandato na presidência do ITEC Araraquara. Quem assume é o empresário José Natal de Moura, da Moura Informática. 17 Benevenuto Colombo foi o primeiro presidente da ACIA; a entidade comemora aniversário com a realização de um jantar e baile, em 16 de julho. 20 Gaúcho de nascimento, o empresário Luiz Carlos Penha Fiel, da Helibombas, foi homenageado em maio com a entrega do título de “Cidadão Araraquarense”. Editorial 11 | Jornalista Ivan Roberto Peroni no editorial fala do clima de ansiedade criado pela Exposição Os Grandes Clubes da Nossa Terra, dia 9 de junho, no SESC. Serviços 25 | SESCON-SP fortalece classes contábeis e assessoramento na cidade e região com ações continuadas de educação de qualidade. Opera 29 | Cerveja fabricada de forma artesanal em Araraquara, conquista o prêmio de a melhor do Brasil na categoria. Parabéns. Educação 30 | Liceu Monteiro Lobato comemora com um Café Concerto seus 20 anos de fundação. Parabéns Eliane e Daniel de Barros. O Centro de Adoção Permanente A Feirinha de Adoção de Animais já está ocorrendo no novo espaço inaugurado no Parque Infantil: o Centro de Adoção Permanente “Cão Gabriel”. No local ocorrem a adoção de animais e o recebimento de doações que servem para o uso dos animais abandonados. O espaço tem cinco baias para cães e nove gatis em alvenaria, quiosque de madeira com telhas de barro, pergolatos, bancos, paisagismo, iluminação, alambrado e portão. Mais Saúde Segurança de uma adoção responsável Araraquara inaugurou o Centro Regional de Hemodiálise abrangendo 20 cidades da região; vai atender 600 mil habitantes desses municípios, cerca de 500 pacientes por mês; a maioria, 85%, é do SUS. Nota 10. 6

[close]

p. 7

DA REDAÇÃO por: Sônia Maria Marques COMÉRCIO Feirão para ajudar nas vendas AGRONEGÓCIO Hora dos orgânicos O belo exemplo que vem da Soffner A recente campanha lançada em Araraquara pela Soffner Tecnologia em Impressão só merece elogios e deve ser observada como exemplo por tantas outras empresas, cada qual no seu segmento específico. No caso da Soffner, do empresário Manoel Francisco Soffner, um jauense radicado em nossa cidade há mais de 25 anos, há o apelo de se ajudar a Soffner a proteger o meio ambiente - não descartando o frasco de toner vazio. Campanha com o mesmo conceito foi realizada não faz muito tempo pelo Sincomercio, que recolheu em empresas da cidade, materiais inservíveis como lâmpadas, óleo de cozinha e eletroeletrônicos. A ideia foi antecipar a futura realidade brasileira para a aplicação da Lei de Resíduos Sólidos. O sindicato se baseou na logística reversa, ou seja, do ato de recolher o produto que foi vendido e hoje não serve mais, tratando de dar a destinação correta a produtos nocivos ao ambiente. Sobre os toners vazios, a Soffner explica que os resíduos deste produto, se descartados incorretamente, são prejudiciais ao meio ambiente. Com isso a empresa envolvida com o desenvolvimento sustentável, criou a sua política reversa: dar destino de maneira segura aos frascos e cartuchos vazios. O importante é que a conscientização sobre os danos ocasionados por determinados produtos vai aos poucos tomando conta da comunidade, evitando que prejuízos ocorram com maior gravidade no futuro. A campanha merece elogios e que outras empresas sigam os mesmos passos da Soffner; e, que outras que vêm realizando trabalho semelhante divulguem suas ações, pois no geral todos buscam um futuro com mais qualidade de vida. Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni Supervisora Editorial: Sônia Marques Redação: Rafael Zocco Diretor Comercial: Humberto Perez Depto. Comercial: Gian Roberto, Silmara Zanardi, Marcos Assumpção, Heloísa Nascimento Design: Carolina Bacardi, Bete Campos, Mário Francisco Pedrolongo Tiragem: 5 mil exemplares Impressão: Grafinew - (16) 3322-6131 A Revista Comércio & Indústria é distribuida gratuitamente em Araraquara e região * INFORMAÇÕES ACIA: (16) 3322 3633 * COORDENAÇÃO, EDITORAÇÃO, REDAÇÃO E PUBLICIDADE 32 Pra quem quer vender será ótimo; pra quem quer comprar será muito bom. É o conceito que Toninho Deliza, presidente do Sincomercio, prega para anunciar o Feirão do Comércio. 42 Antonio Marcos Noli, supervisor do Sítio Terra Orgânica, mostra as mudas orgânicas preparadas na propriedade certificada pelo Ministério da Agricultura. e Motociclismo 34 | Benedito Salvador Carlos, o Benê, homenageia em artigo especial para a RCI, José da Penha Moreira, um brilhante motociclista dos anos 70. Life Dog 64 | Araraquara dispõe de um hotel bom pra cachorro. Bom não, ótimo. Conheça tudo sobre o Life Dog e Félix, o cão...panheiro. Sidney Ribeiro tomou posse Sidney José Ribeiro de Lima, do Instituto de Química de Araraquara, está entre os novos membros titulares e correspondentes da Academia Brasileira de Ciências. Ele tomou posse durante a Reunião Magna em comemoração aos 100 anos da ABC no Museu do Amanhã, recém-inaugurado no Rio de Janeiro. Ele foi escolhido na área de Ciências Químicas. Os membros titulares da ABC são cientistas radicados no Brasil há mais de dez anos, com destacada atuação científica. Já os membros correspondentes são cientistas radicados no exterior há mais de dez anos de reconhecido mérito científico, que tenham prestado relevante colaboração ao desenvolvimento da ciência no Brasil. Sidney é professor titular na Química - Unesp em Araraquara, Bacharel em Química (Unesp-1982), Mestre em Química Inorgânica (Unesp- 1987) e Doutor em Química Inorgânica (UnespUFPE-1992). Membro da Academia de Ciências do Estado de São Paulo. Membro da Coordenação de área de Química da FAPESP . Fez Pósdoutorado (EcoleCentrale Paris1994 e CNET-France Telecom1995) trabalhando com vitrocerâmicas transparentes e lasers. Sidney Ribeiro 7 Fone/Fax: (16) 3336 4433 Rua Tupi, 245 - Centro Araraquara/SP - CEP: 14801-307 marzo@marzo.com.br

[close]

p. 8

8

[close]

p. 9

9

[close]

p. 10

10

[close]

p. 11

EDITORIAL por: Ivan Roberto Peroni Foi ali minha santa, a desconfiança por seu abençoado gosto pelo futebol de ontem... No dia 9 de junho, às 19h, no auditório do SESC, Araraquara terá a oportunidade de conhecer parte da história do futebol amador da cidade, através da Exposição Grandes Clubes da Nossa Terra e da publicação “Lembranças com os pés no chão”, material editado sob a responsabilidade da nossa revista, como forma de resgatar o que foi escrito por centenas de atletas e dirigentes num período de 60 anos. A história desta gente está envolvida quase que integralmente no desenvolvimento econômico da cidade, pois a maioria sempre esteve atrelada de uma forma ou de outra ao comércio, à indústria e ao setor de serviços. Ah se por milagre da minha Nossa Senhora pudesse eu voltar no tempo e ver estendido aquele tapete de terra a desafiar meus pés no chão batido, calando as bolhas no clarão do barro vermelho, sinceramente me sentiria um Deus a querer mostrar os enormes vazios das vidas humildes que rodeavam meus dias de futebol. Ora minha Santa, não é mágoa e nem blasfêmia. É o que restou do meu jeito moleque, atrevido, porque me dá saudades dos dribles insolentes no sol do meio dia e se agora lembro disso é pela coragem de lhe pedir meus companheiros de volta, vestidos com as listras tingidas pelo anil que já embaça minha vista. Dizer que o meu pequeno campo era um pedaço do céu, não posso, pois a rebeldia varava as traves e batia na porta da casa ao fundo. O temor do capotão furado no chute errado suava a alma na sua volta ao imaginário círculo do meio campo que definia os nossos sonhos. Agora que vejo aceito meu convite e está disposta a entrar na prosa, porque no começo eu a senti arredia, meio distante, mas talvez a falta de ouvir da mãe - meu filho só pensa em jogar bola - é que me leva a insistir em lhe mostrar, o quanto é importante mergulhar no passado e sentir todos esses amigos da bola à nossa volta. É numa hora dessas que cada um tem uma história pra contar e se disser que foram mais de dois anos de conversa pra ver todo mundo junto, num momento só, quase ninguém vai acreditar, porque muitos já se foram e testemunhas que se prezam não seguem as raias da imaginação. E se levo a ti meu pranto é porque já a conheço dos campos de futebol há exatos 50 anos. Lembro da sua imponência santificada, do manto azul disfarçado de grená a cobrir seus negros cabelos que suportavam o peso da corôa; era apenas uma imagem eu sei, mas a carregá-la por todos os gramados e vestiários que pisamos juntos naquele 66, estava um menino que por ironia do destino, tinha a simbologia de um pássaro: Maritaca, que a levava agarrada ao peito, silenciosamente pelas escadarias da Fonte e a deixava sob guarda do Catira, ancioso pra acender a vela no caminho da volta à Primeira Divisão. Foi alí minha santa, a desconfiança por seu abençoado gosto pelo futebol de ontem, e se hoje - meio século depois - reverencio o que vimos, não considero milagre por inteiro, pois muitos partiram e nós em vida sobramos para contar a história de meninos pobres e ricos, brancos, negros, amarelos que entendiam a magia do sonho a deslizar pelos vãos dos nossos dedos. 11

[close]

p. 12

REPORTAGEM DE CAPA O advogado Paulo Cesar Tonus da Silva conta sua trajetória profissional Doutor Paulo Cesar Tonus da Silva em seu novo espaço jurídico Considerado um dos mais brilhantes advogados da atualidade, atendendo em Araraquara e na capital, Paulo Cesar Tonus da Silva, reconhece que a passagem pelo Banespa contribuiu com o sucesso da sua carreira jurídica. A história do advogado Paulo Cesar Tonus da Silva se assemelha a tantas outras que existem para distinguir a esperança, a fé e o trabalho na formação do cidadão e do profissional predestinado a servir a sociedade em que vive. Tão logo se aposentou como gerente de agência do Banespa em 1998, poderia ter cessado seu ritmo de vida, contudo, incentivado pela esposa Irma Biazotto da Silva, Paulo Cesar encontrou no curso de Direito o caminho para revitalizar seus conceitos sobre qualidade de vida e a disposição que o levaria a ser um brilhante advogado. Do primeiro ano feito no Grupo Escolar “Coronel José Venâncio Dias”, em Colina, onde nasceu, Paulo tem de volta a lembrança do pai Jayr Gonçalves da Silva, trabalhando nos anos 50, de frentista no Posto Guarnieri, o primeiro a se instalar na cidade em 1929. Passado algum tempo, seu Jayr, a esposa Jandira e os filhos vieram para o Posto Cambuy e Paulo Cesar acabou concluindo o primáPaulo Cesar cursando o primeiro ano no Grupo Escolar Coronel José Venâncio Dias, em Colina 12 Paulo com os irmãos José Antonio (engenheiro em São Paulo) e Jair, proprietário da Monar em Araraquara rio na escola da Fazenda Boa Vista, dos Ingleses. Em seguida ele fez admissão ao ginásio em Colina, permanecendo com os avós, retornando um ano depois para o ginasial em Matão, na Escola Estadual Professor Henrique Morato.

[close]

p. 13

No começo dos anos 70, Jayr, Jandira e mais os 6 filhos, estão em Araraquara. Paulo Cesar decide fazer o Técnico de Contabilidade no Colégio Duque de Caxias: durante o dia trabalhou no Escritório Excelsior (prestava serviços para a Usina Tamoio, na 9 de Julho, no prédio do antigo Consórcio Sabete), e logo depois na Distribuidora de Cigarros Souza Cruz; à noite, estudava no Duque. O ensino e a experiência como auxiliar de escritório lhe valeram ter acesso ao antigo Banco do Estado de São Paulo (Banespa), onde permaneceu por 23 anos. “Minha trajetória bancária foi intensa; iniciei em uma agência em São Paulo, depois vim para Boa Esperança do Sul (1976) e residindo em Araraquara também prestava alguns serviços na agência local; a primeira promoção aconteceu em 1978, quando transferido para o Banespa de Itaberá, na divisa com o Paraná; lá permaneci dois anos”, lembra Paulo Cesar. No Banespa em Araraquara, em 1976, ele havia conhecido Irma Biazotto - também funcionária da agência - com quem se casaria quatro anos depois em Ibitinga. Irma já havia se transferido para Ibitinga onde residiam seus pais e Paulo assumira a agência em Tabatinga. Por mais oito anos - divididos entre Araraquara e Américo Brasiliense - Paulo Cesar permaneceu no Banespa se aposentando em 1998. Algum tempo depois a esposa Irma também completou um ciclo de 30 anos no banco. O casal já tinha É num belo e confortável prédio da Avenida Bandeirantes, 776, que o advogado Paulo Cesar Tonus da Silva presta atendimento jurídico em parceria com os doutores Atyla Milanez Pires e Paola Marmorato Toloi nos segmentos: cível em geral, previdenciário, revisional juros, revisional imobiliário, trabalhista, tributário, dentre outros então duas filhas: Ana Paula, farmacêutica bioquímica pela Unesp e Estela Cristina, cirurgiã dentista pela Unicamp. CARREIRA JURÍDICA Em determinado período que permaneceu no Banespa, Paulo Cesar fez o curso de Administração de Empresas e aposentado, decidiu cursar Direito na Uniara se formando em 2002; um ano depois já exercia a profissão de advogado num prédio da Avenida Bandeirantes, 766. Ele também cursou Latim e Grego pela Unesp de Araraquara, obtendo ainda o registro de jornalista profissional. Como o Banespa havia passado para o Santander em 2000, ele decidiu atender os antigos colegas de banco, atuando em revisões trabalhistas, o que lhe permitiu criar ao longo dos anos uma rotatitividade de aproximadamente 500 clientes anuais: “O nosso trabalho junto aos bancários tomou proporções enormes e abrimos já em 2006, o escritório em São Paulo para dar atendimento aos antigos funcionários do Banespa em todo o Estado de São Paulo”, lembra o advogado. A atividade bancária por 23 anos, diz ele, contribuiu de forma decisiva para o meu enriquecimento jurídico e dentre as ações que obtivemos êxito, duas fortaleceram ainda mais o nosso trabalho. Uma delas se refere a correção de salários congelados pelo Banespa, após sua privatização ocorrida em 20/11/2000, e cujo controle acionário foi assumido pelo Santander. O advogado lembra que “já na sua primeira negociação salarial, ocorri13 da em setembro de 2001, foi proposto pelo Banco inconcebível congelamento salarial, estranhamente acolhido pelos Sindicatos dos Bancários, que lograram aprová-lo em assembleias gerais convocadas pelos mesmos”. Vencidos esses três anos em agosto/2004, argumenta o doutor Paulo Cesar, novamente o Banespa logrou estender o congelamento por mais 2 (dois) anos até o final do mês de agosto/2006. O congelamento salarial, de forma ilegal, foi estendido pelo Banespa aos aposentados e pensionistas, desrespeitando tudo aquilo que foi acertado entre a União e o Governo do Estado de São Paulo, por ocasião da venda do Banespa. A outra ação, é o restabelecimento da apólice de seguro pela Cosesp (Companhia de Seguros do Estado de São Paulo), paga por mais de 30 anos por muitos funcionários do antigo Banespa e extinta tempos atrás: “Revertermos essa situação com o restabelecimento da apólice, onde a Cosesp pagou pelo menos 1/3 dos valores como indenização aos segurados”, diz o advogado. RECONHECIMENTO O tempo em que trabalhou no Banespa por 23 anos e a carreira vivenciada na área jurídica nos últimos 10 anos, notabilizaram Paulo Cesar Tonus da Silva, como pessoa conhecida e conceituada, sempre pautada pela ética e respeito às pessoas. Tais detalhes o tornam um profissional merecedor desta homenagem prestada pela Revista Comércio, Indústria e Agronegócio. Paulo Cesar em 80 quando ocupava o cargo de Chefe de Serviço do Banespa em Tabatinga

[close]

p. 14

TECNOLOGIA José Natal de Moura assume presidência do ITEC Araraquara Intenção do novo gestor do Instituto Tecnológico de Araraquara é desenvolver o campo tecnológico na cidade e região. Mensagem ocorreu durante posse na presidência em maio. Para José Natal de Moura que substitui Manoel Francisco Soffner, será um período de desafios e de união da classe. Texto: Jean Cazellotto QUEM É O NOVO PRESIDENTE DO ITEC ARARAQUARA José Natal de Moura (diretor da Moura Informática) assumiu na manhã de 3 de maio, a Presidência do ITEC (Instituto Tecnológico de Araraquara). A cerimônia foi realizada no auditório do Sebrae e contou com participações importantes, como o Gerente de Tecnologias da Intel, César Fernandes, o vereador Dr. Luiz Claudio Lapena, o Presidente da Câmara dos Vereadores de Araraquara, Elias Chediek e inúmeros amigos. A Diretora Financeira, Claudia Regina Adati, falou um pouco sobre o Biz Games, projeto que educa crianças por meio de raciocínio de lógica de programação com o Scratch. Neste momento, Cláudia Adati revelou os números que o projeto alcançou: mais de mil crianças de escolas da rede municipal e particular já participaram, além dos professores das mesmas instituições de ensino. • Analista de O&M (Organização e Métodos) no Banco Bradesco • Programador Fortran na Vasp Aerofotogrametria (A linguagem Fortran é principalmente usada em Ciência da computação e Análise numérica) • Analista de Sistema da Prodam - Processamento de Dados da cidade de São Paulo • Coordenador de Sistemas da Aquatec Química • Proprietário da Moura Informática especializada em sistemas de automação José Natal de Moura, novo presidente do ITEC O palestrante e gerente de tecnologias da Intel, líder mundial na fabricação de processadores, César Fernandes, falou sobre a evolução da tecnologia e as inovações envolvidas com este meio. Explicou sobre as inovações fornecidas e a cultura aplicada na multinacional. O ponto máximo da palestra foi quando Fernandes apresentou ao público um servidor que pode ser levado no bolso e um computador que mede a metade de um cartão de crédito. Fernandes destacou a importância da inovação. “Inovar significa criar algo que tenha alguma significativa mudança social da vida das pessoas. Não podemos esquecer que inventar é diferente de inovar. Como exemplo na paCerimonialista Rafael Passos, José Janone Junior, vice-diretor; José Natal de Moura, diretor; Claudia Regina Adati, diretora financeira e administrativa; Alexandre Malta, diretor suplente; Manoel Soffner e Eduardo Leal, ambos do Conselho 14 Cláudia Adati, da Moura, falando do BizGames lestra, citei sobre Barão Karl Von Drais, que criou um velocípede antecessor da bicicleta, porém, a força utilizada para locomoção era a da própria perna com o chão. Sua criação foi ridicularizada e sua invenção faliu. Alguns anos depois, em 1855, este velocípede foi inovado com a inserção de um método chamado pedal, um pouco diferente do que conhecemos hoje, porém uma inovação para a época ”, explicou.

[close]

p. 15

Novo presidente do ITEC, José Natal de Moura e o vereador Luiz Claudio Lapena agradeceu o apoio da diretoria e todos que ajudaram o ITEC neste período. “Todos buscam neste momento de instabilidade econômica, a inovação tecnológica para reduzir custos operacionais. E uma das avenidas de serviços do ITEC é permitir que as empresas tenham acesso a essa inovação sem agressão ao meio ambiente”, disse o dirigente. Compõem a mesa diretora do ITEC, referente ao biênio 2016/2018, o Presidente, José Natal de Moura, o vice-presidente José Janone Junior, a diretoria financeira e administrativa é de Claudia Regina Adati; Alexandre Malta é o diretor suplente. Fazem parte do Conselho o ex-presidente Manoel Soffner, Renato Haddad e Eduardo Leal. Em outro momento, César falou sobre a cultura da empresa Intel. “Um dos fundadores da empresa, Gordon Moore criou uma regra bastante consolidada, se tornando mais tarde a Lei de Moore, em que a cada dois anos, a Intel deveria dobrar o número de transistores, uma redução significativa. E esta lei tem se cumprido desde 1960. Chegamos a marca de 14 nanômetros. Um vírus da gripe, por exemplo, tem 50 nanômetros de tamanho”, revelou. Quem deixa o cargo é Manoel Soffner, que permaneceu à frente do instituto nos últimos dois anos. O empresário da Soffner Tecnologia de Impressão Manoel Francisco Soffner que encerrou seu brilhante mandato no ITEC O diretor do Sebrae Araraquara, Daniel Palácio Alves, agradeceu a presença de todos os convidados e encerrou o ciclo de debates 15

[close]

Comments

no comments yet