Edição 72

 

Embed or link this publication

Description

Jornal O Samburá

Popular Pages


p. 1

O Samburá BARRA DE CARAVELAS, BAHIA - ANO VII - EDIÇÃO NÚMERO 72Tiragem 2.000 Exemplares jornalosambura@gmail.com MENSAL - Período de Março 2016 Fibria apóia a troca de redes de pesca conforme acordo com pescadores da Reserva Extrativista do Cassurubá. Página 06 Informes do Programa De Educação Ambiental E Comunicação Do Empreendimento: Dragagem – Acesso Ao Canal do Tomba. Pagina Avaliação econômica da pesca do camarão sete-barbas no município de Caravelas Página 05 04 Hora do Planeta traz Consciência sobre a Responsabilidade de Todos para com o Meio Ambiente Página 05 A pesca de arrasto para captura de camarão é a principal atividade econômica da Reserva Extrativista (RESEX) do Cassurubá, localizada no extremo sul da Bahia. O camarão sete-barbas (Xiphopenaeus kroyeri) representa 99% da produção. A pescaria segue a legislação nacional e também é regulamentada por acordo de pesca local, que permite somente o arrasto simples. A captura dentro do estuário é proibida, respeitando o período de defeso que vai do dia 1 de abril a 15 de maio e de 15 de setembro a 31 de outubro. Página 03

[close]

p. 2

O Samburá Mousse de maracujá fácil Ingredientes       2 caixas de gelatina de maracujá. 2 xícaras de água quente 1/2 xícara de suco de maracujá 2 xícaras de leite de vaca 1 lata de leite condensado 1 lata de creme de leite sem soro Modo de Preparo Prepare a gelatina com a água quente. Depois é só bater todos os ingredientes no liquidificador e colocar numa travessa para gelar. O Jornal em suas edições, vem sempre falando do exagero de lixos domésticos jogados em terrenos baldios, beira de estradas e nas pontes, isso nos leva a uma reflexão. O que está faltando, não está tendo coletas de lixo? não está tendo investimento do governo em instalações de lixeiras, ou é a falta de conscientização da população barrense? Normélia Mota, moradora da Barra, conhecida como Nona e um grupo de pessoas fizeram a limpeza do ribeiro da ponte no centro da comunidade da Barra. Foram mais de 10 sacos de todos os tipos de lixos. Uma bela inciativa da Nona e outros grupos que andam fazendo esse trabalho, mas precisamos que todos os moradores abracem essa causa. Vamos lá contribuir com a limpeza pública da nossa comunidade? As pessoas que já fazem essa ação ainda espera por sua participação. Contribua!!!!! AMIGOS DO SAMBURÁ* Amarina Antunes Célia Siquara Cida Macário Corina Melgaço Ceça de Yayá Dadá Souza Emerson Barbosa Fábio Pinheiro Jose Esperidião Jorge Magalhães Jorge Oliveira Mª de Lourdes P. Inácio Marinalva Tavares Vanessa Santana Passa tempo Caça – Palavras U B L E K N Ô D U J L J U Z O R I R F H K F X O L V G Ê A H O H I P I S M O N P B Z F N O H V D I B O I D M A E E Z S I X M E P L B Z O O Z E R X A O H I P K S S X H L E S G R I M A S N O T N I M D A B Encontre ao lado 10 esportes olímpicos. BOXE TIRO VELA BADMINTON HIPISMO JUDÔ REMO HANDEBOL ESGRIMA TÊNIS *É Amigo do Samburá quem acredita na força da comunicação de base comunitária. Obrigado a todos por nos ajudar a produzir e divulgar esse importante veículo de comunicação da Comunidade de Barra de Caravelas. Jornal Comunitário O Samburá surgiu entre um grupo de jovens da pequena comunidade de pescadores e pescadoras artesanais de Barra de Caravelas em 2009 e hoje tem distribuição gratuita mensal de 2.000 exemplares em toda região de Caravelas. ♦ Para saber mais visite o BLOG: http://jornalcomunitarioosambura.blogspot.com/ ou entre em contato: jornalosambura@gmail.com ♦ DIAGRAMAÇÃO: Robson Falcão ♦ REPORTAGEM: Adriene Coelho Edvaldo Souza e Robson Falcão ♦ IMAGENS: Robson Falcão, Girlândia Rodrigues, Resex♦ SUPERVISÃO: Antônio Emídio. ♦ Colaboradores nesta Edição: IBJ, Resex do Cassurubá, ICMBio, Fibria, Página 2 O Samburá

[close]

p. 3

O Samburá 2016: Um ano Olímpico Este ano o Brasil irá sediar as Olimpíadas e as Paraolimpíadas. Será a primeira vez que os jogos acontecem na América Latina. O mundo inteiro estará de olho no Rio de Janeiro para torcer e competir. Além do Rio, Manaus, Belo Horizonte, Brasília, Salvador e São Paulo receberão jogos de futebol ( será nossa vez de ganhar o ouro?!). Anote e se programa para participar: Olimpíadas, de 5 a 21 de agosto, e Paraolimpíadas, de 7 a 18 de setembro, no Rio de Janeiro. Fundação Mamãe África de Caravelas defende um fundo de reparação na Comissão da Escravidão Negra criada pela OAB Faça você mesmo em Casa Foi criada em 2015 e instalada oficialmente em janeiro deste ano (2016) pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Comissão Nacional da Verdade da Escravidão Negra no Brasil para fazer um resgate histórico do período escravocrata brasileiro e discutir formas de reparação. O presidente nacional da Comissão na OAB, advogado Humberto Adami Santos Júnior, afirmou que a ideia é revelar fatos que foram apagados da história do país. A Fundação Mamãe África de Caravelas, instituição social que representa as políticas sociais em favor das comunidades tradicionais remanescentes de quilombolas no extremo sul baiano, buscando assegurar os direitos e garantias dos negros no Brasil, informa que os trabalhos serão executados não só pelas regionais da OAB (que coordenarão comissões estaduais), como também por meio de parcerias com universidades, movimentos sociais, jornalistas, advogados, juízes, governos e membros do Ministério Público Estadual e da Fundação Palmares. (Redação TN) Apareceu um probleminha em casa. Você chama um técnico que olha, resolve em 10 minutos e lhe cobra uma pequena fortuna. Na melhor das hipóteses, o serviço ficou bem feito, na pior... lá vai você gastar dinheiro de novo. Talvez o que falte sejam instruções para o “fala você mesmo”. E veja como pode ser fácil: O piso ou móvel de madeira está aranhado? Esfregue uma noz sem casca suavemente nos riscos. O óleo da noz os escondem naturalmente. Mofo nos armários? Passe um pano embebido com água e vinagre, depois coloque um pote com bicarbonato de sódio dentro do móvel para conter a umidade. Fechar pequenos buracos na parede sem massa corrida? Faça uma mistura com sal, amido de milho e agua e aplique no buraco. Dê uma lixadinha e fica perfeito. Desentupir pia? Feche o registro, jogue no ralo uma xicara de sal, uma de bicarbonato de sódio e água fervente. Se não funcionar, o jeito é desatarraxar o sifão( ele fica embaixo da pia e estará rosqueado no ralo), lave -o coloque novamente no lugar. Secretário de Turismo da Bahia visita Caravelas e conhece Abrolhos Em visita a Caravelas nesta última sexta feira, dia 4 de março, o secretário do Turismo da Bahi, foi recebido pelo secretário de Turismo e Esporte de Caravelas, Aristóteles da Conceição Almeida que foi ao aeroporto das Conchas, representar o prefeito Jadson Ruas para da ás boas vindas a Nelson Pelegrino. Antes do pouso Pelegrino fez um sobrevoo, pois quis ter uma visão áerea da costa marítima onde fica situado o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos. Pelegrino confirmou que durante a inspeção nada foi constatado sobre possível chegada de resíduos da lama de Mariana-MG., no Arquipélago O secretário de Turismo de Caravelas Aristóteles, perguntou a Pelegrino sobre a reativação do aeroporto de Caravelas, e o mesmo respondeu que para iniciar o funcionamento das rotas comerciais, o governo estadual aguarda a homologação por parte do governo federal. Licitação será feita para a seleção da empresa privada que ficará responsável pela gestão do aeroporto que pode até ser a mesma que opera o aeroporto de Teixeira de Freitas. Nelson Pelegrino reafirmou seu compromisso de dar atenção especial à Costa das Baleias, pelas belas praias, seus atrativos naturais e disse que o aeroporto de Caravelas é a ferramenta principal para alavancar o potencial turístico da região.” Ainda participaram do encontro Alex Brito – coordenador regional do SEBRAE, Wander Noronha, presidente da APHOPER e coordenador da Câmara de Turismo da Costa das Baleias, além de secretários de Turismo da Região. Em seguida Pelegrino e comitiva dirigiram-se até Píer de Caravelas de onde embarcaram em um Catamaram para conhecer o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos. (Da redação TN) Programa de Incentivo ao Patrocínio Cultural na Bahia está com inscrições abertas Estão abertas as inscrições para o Programa Estadual de Incentivo ao Patrocínio Cultural (Fazcultura), para pessoas físicas e jurídicas, com atuação na área cultural na Bahia. Todas as expressões artístico-culturais e os bens de natureza material e imaterial poderão ser contemplados nos termos do art. 3º da Lei Orgânica da Cultura. Parceria entre a SecultBA e a Secretaria da Fazenda (Sefaz), o Fazcultura integra o Sistema Estadual de Fomento à Cultura, composto também pelo Fundo de Cultura da Bahia (FCBA), CrediFácil Bahia (em parceria com a Desenbahia) além das linhas especiais de apoio, como os Pontos de Cultura e o Carnaval Ouro Negro. O objetivo é promover ações de patrocínio cultural por meio de renúncia fiscal, contribuindo para estimular o desenvolvimento cultural da Bahia, ao tempo em que possibilita às empresas patrocinadoras associar sua imagem diretamente às ações culturais que considerem mais adequadas, levando em consideração que esse tipo de patrocínio conta atualmente com um expressivo apoio da opinião pública. As inscrições devem ser feitas pelo site siic.cultura.ba.gov.br, até o dia 2 de dezembro. O Samburá DIREITO DE SE MANIFESTAR O Brasil, neste ano, iniciou e continua sob o clima de protestos, manifestações e muito debate sobre o rumo da organização politica nacional. Importante destacar a possibilidade de todos/as se manifestarem, fruto da democracia, duramente conquistada, inclusive com a tortura e a morte de muitas pessoas. Um parâmetro para vermos a legitimidade das vozes que se manifestam são as causas, expressas em bandeiras, faixas e cartazes. É nossa opinião que são legitimas todas as vozes que pedem “nenhuma família sem casa, nenhum camponês semterra e nenhuma pessoa sem direitos”, como disse o Papa Francisco no encontro que teve com os movimentos populares. Isso pode se traduzir no combate a corrupção, na Reforma Política, entre outras bandeiras. Mas, certamente, não combina com manifestações que pedem o retorno da ditadura que criminalizam os movimentos sociais, entre outros protestos que espalham o egoísmo e o ódio nas ruas brasileiras. Revista mundo jovem Página 3

[close]

p. 4

O Samburá Informes do Programa De Educação Ambiental E Comunicação Do Empreendimento: Dragagem – Acesso Ao Canal do Tomba ATENÇÃO COMUNIDADE DE CARAVELAS, NOVA VIÇOSA E ALCOBAÇA: A Fibria comunica que a operação de Dragagem será finalizou no dia 31 de março de 2016. A previsão é que a operação volte a ocorrer em novembro de 2016. Esta atividade acontece desde fevereiro de 2002, e tem como objetivo garantir a segurança aquaviária para o funcionamento do terminal de Barcaças que transporta toras de eucalipto até a fábrica da empresa, que fica no município de Aracruz, no Espirito Santo. Além disso, outras embarcações utilizam o canal como por exemplo as destinadas ao turismo e pesca. Página 4 O Samburá

[close]

p. 5

O Samburá Avaliação econômica da pesca do camarão sete-barbas no município de Caravelas A pesca de arrasto para captura de camarão é a principal atividade econômica da Reserva Extrativista (RESEX) do Cassurubá, localizada no extremo sul da Bahia. O camarão sete-barbas (Xiphopenaeus kroyeri) representa 99% da produção. A pescaria segue a legislação nacional e também é regulamentada por acordo de pesca local, que permite somente o arrasto simples. um dos municípios que compõem a Resex, a partir da análise dos dados de desembarque. Foram avaliadas as consequências econômicas do manejo e possíveis soluções para as ineficiências. Entre outubro de 2010 e novembro de 2011 foram monitorados 7.541 desembarques nos portos de Caravelas e Ponta de Areia, com registro da produção: espécies, quantidade e destino da produção. No município de Caravelas foram registradas, nos três pontos de desembarque (Porto de Caravelas, Barra de Caravelas e Ponta de Areis) 170 embarcações equipadas para a captura de camarão, sendo essas motorizadas, de pequeno porte (5 a 9 m) e utilizavam arrasto simples. O camarão sete-barbas representou mais de 50% do total da massa de pescado desembarcada em Barra de Caravelas e Ponta de Areia (analisados durante os 14 meses de estudo). A maioria das Foto: Arquivo ICMBio A captura dentro do estuário é proibida, respeitando o período de defeso que vai do dia 1 de abril a 15 de maio e de 15 de setembro a 31 de outubro. A pesca na região depende das condições climáticas, abundância e preço das espécies capturadas, sendo uma pescarias exclusivamente artesanal e multiespecifica. Um estudo desenvolvido por Daniel Fadigas Viana da Universidade de Califórnia e colaboradores teve como objetivo caracterizar os aspectos do manejo e do retorno econômico da pesca de arrasto no município de Caravelas, embarcações estavam adaptadas para diferentes tipos de pescarias, alterando o seu alvo de captura conforme a disponibilidade dos estoques e preço do pescado, visando a melhor opção de ganho imediato. Foi constatado um aumento no número de embarcações que atuaram na pesca de arrasto no período subsequente à época de defeso, gerando um aumento na captura total do camarão. Como consequência da grande oferta, o preço pago pelo camarão para os pescadores sofreu uma queda de 35% comparada ao período anterior ao defeso, gerando uma ineficiência econômica para a comunidade. Verificou-se o aumento da Captura Por Unidade de Esforço (CPUE) no período subsequente à época de defeso, assim como um custo menor para captura do camarão, o que incentivou a pesca, apesar do preço reduzido. Uma das possíveis soluções para a ineficiência podem vir por meio do manejo pesqueiro, controlando o esforço e a captura, especialmente no período subsequente ao defeso. E outra maneira seria investir e melhorar o processamento do pescado, agregando valor ao produto e possibilitando a venda direta para consumidores. Fonte: Bol. Inst. de Pesca, SP Hora do Planeta traz Consciência sobre a Responsabilidade de Todos para com o Meio Ambiente Quando pensamos nas baleias e no ambiente marinho, muitas vezes esquecemos que nossas atitudes cotidianas podem fazer uma grande diferença para assegurar a sua conservação. É esseo espírito da Hora do Planeta, um evento global promovido pelo WWF – Fundo Mundial da Natureza e que busca fazer com que, apagando as luzes elétricas por uma hora, nos demos conta de que são nossos hábitos de consumo, muitas vezes supérfluo, que podem decidir a sobrevivência ou não da vida na Terra. Na Praia do Forte, o Projeto Baleia Jubarte participou ativamente da mobilização pela Hora do Planeta coordenada pela empresa Centrotour, nossa parceria em iniciativas de sustentabilidade, e que contou também com o apoio do Projeto Tamar e vários outros atores sociais relevantes. No dia 18 de março, ao final da tarde os participantes, incluindo desde empresários a crianças da comunidade, se reuniram no Espaço Baleia Jubarte para dar início às atividades com a projeção de vídeo e uma conversa animada sobre meio ambiente; em seguida saíram todos em caminhada pelo centro da Praia do Forte para engajar lojistas e moradores para o desligamento das luzes, entremeada de paradas para apresentações culturais dos grupos comunitários. Fonte: instituto Baleia Jubarte - IBJ O Samburá Página 5

[close]

p. 6

O Samburá Fibria apóia a troca de redes de pesca conforme acordo com pescadores da Reserva Extrativista do Cassurubá Pescadores dos municípios de Alcobaça, Caravelas e Nova Viçosa já estão recebendo novas redes com medidas adequadas para a pesca na Reserva Extrativista (Resex) de Cassurubá. A substituição dos materiais está sendo realizada com o apoio da Fibria, que repassou recursos às associações representativas do setor de Pesca e acompanha a compra e a troca, em conjunto com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão gestor desta Unidade de Conservação. A previsão é que cerca de 3 mil panos de redes sejam substituídos para Página 6 atender ao Acordo de Pesca na Reserva Extrativista de Cassurubá (Portaria ICMBio no 179/2013, art. 5o). Além das redes, serão entregues cem kits de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) aos pescadores e aos marisqueiros para garantir a sua segurança. Para acompanhar o andamento do processo de aquisição das redes foi formado um colegiado de líderes, constituído por associações e representantes locais, que realizou várias reuniões com instituições que representam os pescadores. Essas ações fazem parte do Programa de Apoio à Comunidade Pesqueira. As discussões envolveram: a Fibria, Colônia Z24 (Alcobaça), Colônia Z25 (Caravelas), Colônia Z29 (Nova Viçosa), Associação dos Moradores da Tapera Miringaba (AMTM), Associação de Barra de Caravelas, Associação de Marisqueiros(as) Aquicultores(as) e Pescadores(as) de Nova Viçosa (ASMAP), Associação dos Pescadores de Rede de Arrasto, Boeira, Fundo e Arraieira de Caravelas (APESCA), Associação dos Marisqueiros de Ponta de Areia e Caravelas (AMPAC), Cooperativa das Marisqueiras e Pescadores de Caravelas (Coompescar) e Associação da Barra Velha. A Resex de Cassurubá tem 100.767 hectares e fica entre os municípios de Alcobaça, Caravelas e Nova Viçosa. A área está localizada no Banco de Abrolhos, local com a maior diversidade marinha do Brasil. As Resex são unidades de conservação de uso sustentável utilizadas por populações tradicionais, cuja subsistência baseia-se na criação de animais de pequeno porte. Tem como principal objetivo proteger os meios de vida e cultura dessa população e assegurar o uso sustentável dos recursos naturais da unidade. O Samburá

[close]

p. 7



[close]

p. 8



[close]

Comments

no comments yet