Show da Fé - Maio 2016

 

Embed or link this publication

Description

Show da Fé - Maio 2016

Popular Pages


p. 1

iJornal Show da Fé Perigos que o apego às riquezas traz PÁGINA 22 ANO 3 - Nº 28 - MAIO DE 2016 SHOWda FÉ O JORNAL DA PALAVRA DE DEUS Palavras de fé do Missionário PÁGINA 24 Tempo de milagres em Buenos Aires Prodígios aconteceram durante reunião do Missionário R. R. Soares na capital argentina DIVULGAÇÃO IIGD DIVULGAÇÃO IIGD Brigido Juarez Feliciano Piris Brigido Juarez, Feliciano Piris, America Dominguez, Francisca Zarco e Victor Gallo levam vidas diferentes, mas os cinco têm três coisas em comum: sofreram de dores por muitos anos, precisaram de cadeiras de rodas e bengalas e todos largaram os suportes e voltaram para casa andando normalmente. Página B6 SHUTTERSTOCK DIVULGAÇÃO IIGD DIVULGAÇÃO IIGD DIVULGAÇÃO IIGD O poder da oração de mãe Assim como nos aspectos físico e material, a mãe também precisa cuidar da vida espiritual de seus filhos. Nesta edição, histórias de mães que usaram a fé para salvá-los. Páginas 20 e 21 America Dominguez Francisca Zarco Victor Gallo Porque para isto sois chamados, pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas (1 Pedro 2.21).

[close]

p. 2

2 SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 28 - USA - Maio de 2016 Expediente Jornal Show da Fé Editorial Palavras de fé do Missionário PÁGINA 24 Perigos que o apego às riquezas traz PÁGINA 22 ANO 3 - Nº 28 - MAIO DE 2016 SHOWda FÉ O JORNAL DA PALAVRA DE DEUS Tempo de milagres em Buenos Aires Prodígios aconteceram durante reunião do Missionário R. R. Soares na capital argentina DIVULGAÇÃO IIGD DIVULGAÇÃO IIGD Feliciano Piris Brigido Juarez DIVULGAÇÃO IIGD DIVULGAÇÃO IIGD Brigido Juarez, Feliciano Piris, America Dominguez, Francisca Zarco e Victor Gallo levam vidas diferentes, mas os cinco têm três coisas em comum: sofreram de dores por muitos anos, precisaram de cadeiras de rodas e bengalas e todos largaram os suportes e voltaram para casa andando normalmente. Página B6 SHUTTERSTOCK Os salvos são territórios libertos, onde o poder de Deus atua. Há mais anjos celestiais agindo em seu favor do que demônios procurando o seu mal. Você tirou a grande sorte ao se entregar a Cristo, e não há quem possa tirá-lo das mãos do Salvador. Você e o Senhor formam uma dupla maravilhosa! Não se desespere com notícias más, porque o Altíssimo é maior do que qualquer maldade. Permaneça inabalável no que tem aprendido do Onipotente e não se deixe levar pelas mentiras diabólicas. O acusador não terá sucesso contra a sua vida, pois Deus o guarda e protege. O poder da oração de mãe Assim como nos aspectos físico e material, a mãe também precisa cuidar da vida espiritual de seus filhos. Nesta edição, histórias de mães que usaram a fé para salvá-los. Páginas 20 e 21 America Dominguez Francisca Zarco Victor Gallo Porque para isto sois chamados, pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas (1 Pedro 2.21). Diretor executivo R. R. Soares Conselheiro editorial Eber Cocareli Editora Elaine Monteiro R epórteres Amanda Pieranti Claudia Santos Mônica Ferreira R epórteres colaboradores Isabel Querino e Marcos Couto Fotografia Marcos AC Luiz Fernando Marcelo Nejm R evisão Célia Cândido (Direção), Joseane Cabral (Supervisão), Magdalena Soares (Prova), Jorge Guimarães e Marcella Peçanha (Originais) Direção de arte Kleber Ribeiro Diagramação e A rte-final Bruno Moraes, Leandro Alves Site www.ongrace.com/ jornalshowdafe E-mail jornalshowdafe@ongrace.com R edação Estrada dos Bandeirantes, 1.000 - Taquara - Rio de Janeiro RJ - CEP 22.710-113 Telefone: (0xx21) 3077-5168 É expressamente proibida a reprodução total ou parcial de matérias, entrevistas, artigos, fotos e ilustrações sem prévia autorização dos titulares dos direitos autorais. O Jornal Show da Fé é uma publicação da Graça Artes Gráficas e Editora LTDA. Sara-me, SENHOR, e sararei; salva-me, e serei salvo; porque tu és o meu louvor (Jeremias 17.14). Cura surpreendente Amanda Pieranti amanda.jornalshowdafe@gmail.com MARCELO NEJM O neto de Armando Martins de Aguiar nasceu com cansaço respiratório. “Ele ficou internado porque estava com água nos pulmões e dificuldade respiratória. Foi um susto grande, pois ele estava ficando fragilizado fisicamente, o que deixou os médicos preocupados”. Membro da Igreja Internacional da Graça de Deus, Armando não teve dúvidas de que o menino seria curado. “Eu e minha esposa permanecemos em oração”. Três dias depois da internação, a criança recebeu alta. No entanto, no dia seguinte, apresentou icterícia, ou amarelão, disfunção que ocorre quando o organismo produz excessivamente a bilirrubina – substância não metabolizada pelo fígado por causa da imaturidade do órgão, o que deixa a pele do bebê amarelada. “Tivemos de voltar para o hospital”. Os dias se passavam, e o bebê ficava mais amarelo. “Eu continuava clamando, mas senti vontade de fazer uma oração olhando para o meu neto. Consegui uma autorização para entrar na UTI e pude orar por ele, certo de que Deus me ouviria. Pedi ao Senhor que o livrasse daquele mal e, ao sair da UTI, tive a certeza de que, embora ele estivesse amarelinho demais, no dia seguinte, teria alta”. Pela fé que sempre teve em Deus, Armando passou toda a confiança para a família. “Eu estava convicto. Às 8h do dia seguinte, recebi um telefonema da minha filha dizendo que já estava saindo do hospital, que os médicos não sabiam como aquele mal havia desapa- recido tão rápido e que ela já estava indo para a Igreja apresentá-lo ao Senhor e agradecer a Ele pelo milagre. Deus tem demonstrado na minha vida o quanto é fiel, basta que acreditemos na Palavra e naquilo que Ele promete. Temos de ter atitude”. MARCELO NEJM Vida normal Apaixonado por futebol, Juan Carlos Cinibly já não podia mais correr atrás de uma bola. Sempre que fazia algum esforço físico, a hérnia que tinha na virilha inchava, o que, depois de um tempo, tornou-se um nódulo. “Eu precisava ficar de repouso por até três dias. Ultimamente, sentia dor, inclusive, quando andava. De acordo com os profissionais, eu deveria operar, pois tinha risco de a hérnia estourar”. A cada dia com mais dores, a ponto de não ter posição para ficar, e gastando muito dinheiro com remédios, Juan decidiu se submeter à cirurgia. Foi a partir daí que ele viu a ação de Deus. Juan se recorda de que, no dia marcado para o procedimento, o médico entrou de férias. Na data remarcada, o especialista não compareceu. “Nesse dia, minha mãe me convidou para ir à Igreja da Graça. Ao acordar no dia seguinte, percebi que o nódulo havia desaparecido. Fui jogar bola e não senti dor alguma. Deus me curou. O que sofri foi para eu ter um reencontro com o Senhor. Hoje, levo uma vida normal”.

[close]

p. 3

SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 28 - USA - Maio de 2016 3 Milagres pela TV O Show da Fé, programa de TV que alcança diariamente milhões de brasileiros, está levando os sofredores a receberem as mais fantásticas bênçãos em suas casas. Fim de seis décadas de dor Marcos Couto MARCOS COUTO Tumor desapareceu Fortes dores levaram Fátima Sirlei da Costa a procurar ajuda médica. Por meio de exames, foi constatado um tumor em seu intestino grosso. “Ao receber esse diagnóstico, comecei a assistir à programação com o Missionário R. R. Soares pela televisão e unia a minha fé à dele, determinando a minha cura”. Com as intercessões, Fátima alcançou a bênção. “Durante um desses programas, sen- D marcosstefano@gmail.com esde os 12 anos, as dores nas pernas atormentaram Leonor Belinassi Nicolosi, hoje com 72. Durante esse período, ela recorreu a médicos e fez exames, mas nada foi encontrado. Entretanto, o problema a impossibilitava de realizar uma série de atividades, inclusive, muitas vezes, de se locomover. Por causa das dores, certa vez, Leonor não conseguiu mais andar e foi internada. Isso aconteceu depois de seu casamento e no melhor momento de sua carreira como cabeleireira. Prostrada em uma cama de hospital, ela ganhou do cunhado uma Bíblia. “Estava revoltada por me encontrar naquela situação, por isso joguei o presente longe. Em seguida, eu me arrependi e pedi ao enfermeiro que pegasse a Bíblia para mim. Ele me entregou o livro aberto, tal como ficara ao cair. A página era um salmo que falava sobre vazio, dor, arrependimento e socorro divino, e passei a ler atentamente aquele texto. Aceitei o Senhor ali mesmo, e aquela Palavra passou a ser minha promessa de vida”. Unia a minha fé à dele ti um forte calor na região da barriga. No dia seguinte, percebi que as dores haviam sumido. Logo depois, foi constatado o desaparecimento do nódulo milagrosamente”, atesta. “O inimigo caiu por terra” Desde então, Leonor – que conhecia a Palavra de Deus e era de uma religião bastante tradicional, mas não aceitava Cristo de jeito nenhum – já alcançou várias bênçãos nas reuniões da Igreja da Graça. Porém, as pernas ainda doíam. Foi em novembro de 2015 que ela recebeu a cura completa. “No dia 20 de novembro, eu acompanhava o Missionário pela televisão. Naquele momento, pedi a Deus, de todo o coração, que me curasse e senti a presença dEle. Fui dormir sem dor e percebi que, depois de tanto tempo, estava curada”. Faltava testemunhar a bênção na reunião de R. R. Soares, como ela tanto queria. “Sempre que tentava, algo me impedia. Desta vez, foi uma forte câimbra na perna esquerda”. Mesmo assim, Leonor determinou a vitória e foi andando, sem sentir nada, até a Igreja em que o Missionário dirigia um culto. “O inimigo caiu por terra. Estou curada e pude contar o milagre que recebi do Pai”. Se você deseja viver longe do mal, ande somente no caminho que lhe é mostrado.

[close]

p. 4

4 Fotonovela ANO 3 - Nº 28 - USA - Maio de 2016 SHOWda FÉ Hora da grande virada Rebelde e perturbado. Assim era Emanuel Cruz dos Santos, que conheceu as drogas na adolescência. Ele furtava para comprar entorpecentes e, com o tempo, adquiriu uma arma e passou a cometer assaltos, até ser preso. Nascido em família cristã, era alvo de orações de sua mãe, embora ele mesmo não desse importância ao Evangelho. No presídio, Deus começou a falar a seu coração, e Emanuel sentiu o desejo de assistir aos cultos realizados na penitenciária. Após ganhar uma Bíblia, começou a perceber uma grande virada em sua vida. Ainda na adolescência, Emanuel se vicia em cocaína, maconha, crack , cigarro e álcool. Para sustentar o vício, furta objetos dentro de casa. Insatisfeito, começa a roubar pessoas, lojas e carros. A mãe, evangélica, sempre busca pela vida do jovem, que se recusa a receber as intercessões. Detido, passa a se perguntar o que está fazendo naquele lugar e, logo, aceita o convite para participar dos cultos na prisão. Ao ler a Bíblia que ganhou de uma pastora, entende que dá brechas para o diabo fazer dele um capacho. Conhece Jesus, absorve a Palavra de Deus e ganha forças para buscar a libertação; caso contrário, poderá encontrar a morte. Aceita Cristo e acredita que será liberto dos vícios. Deus honra a sua fé, e Emanuel ganha a liberdade. PROTAGONISTA: PARTICIPAÇÕES: ROTEIRO E PRODUÇÃO: É batizado e se torna membro da casa de Deus. Até a sua maneira de falar muda. ASSISTENTE: FOTOS: ARTE: EDITORA: Emanuel tem uma nova vida e é obreiro na Igreja Internacional da Graça de Deus.

[close]

p. 5

MILAGRES NÃO TE DEIXAREI NEM TE DESAMPARAREI (Josué 1.5b). MARCELO NEJM SHOWda FÉ MAIO DE 2016 B1 Ela se levantou e andou MARCELO NEJM Missionário R. R. Soares Não cresça na fé de qualquer maneira, mas como um edifício bem construído sobre a Rocha e bem ajustado. Você deve buscar ser útil como templo do Altíssimo. Portanto, ajuste-se aos preceitos divinos, cumpra-os e faça a obra com alegria e temor ao Senhor. Não deixe o diabo armar-lhe laço algum, mas livre-se dos que ele já armou. Jamais se esqueça de que Deus, pelo Seu Espírito, mora em você. Então, quando o dia chegar, você verá que valeu a pena ser servo dEle. Depois de meses na cadeira de rodas por causa das dores, Carmelita se levantou e fez movimentos que antes eram impossíveis Claudia Santos* A claudia.jornalshowdafe@gmail.com O SENHOR é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O SENHOR é a força da minha vida; de quem me recearei? (Salmo 27.1) o chegar à Igreja para cobrir mais uma reunião do Missionário, observei que havia uma senhora de cadeira de rodas bem em frente ao altar. Era Carmelita dos Santos. No momento em que o Missionário R. R. Soares orou pelas pessoas que tinham problemas na coluna e nas pernas, ela usou a fé, o que agradou ao Senhor Jesus. Notei que Carmelita orava com fervor, passando as mãos na área afetada. Ela estava há quase oito meses sem andar, devido a um acidente que sofreu ao atravessar a rua. Na ocasião, ela quebrou o tornozelo e o punho, alterando sua rotina. Carmelita passou a usar cadeira de rodas e teve de se mudar, pois, no local em que morava, precisava subir escadas. Ela me detalhou que, um dia, enquanto se recuperava do acidente, tentou se levantar, mas caiu, pois “não tinha força nas pernas”. Os médicos não davam garantias de que ela voltaria a andar. Devido a isso, sua filha providenciou uma acompanhante para ajudá-la até nas tarefas mais simples, como tomar banho e se vestir. Essa senhora chegou à reunião na sede estadual da Igreja Internacional da Graça de Deus tendo a cadeira de rodas empurrada por sua cuidadora. Assim como Lázaro saiu do túmulo após uma ordem de Jesus (João 11.43,44), ela atendeu à voz do Mestre, que usou o Missionário para encorajar a fé de quem precisava alcançar uma bênção naquele lugar. Eu percebi que, com passadas curtas, Carmelita simplesmente pulou do assento que a limitava e, por fim, já marchava ao som da canção ‘nem por forças, nem por violência, mas pelo Seu Espírito”, declarando, a quem pudesse ouvir, que alcançou o milagre naquela manhã”. *Claudia Santos é uma das repórteres que acompanham o Missionário R. R. Soares nas missões pelo Brasil. Ela ficou impressionada ao presenciar mais uma manifestação divina. “Estou muito feliz pelo milagre” “Já tenho 70 anos e queria me livrar daquela situação. Era ruim ficar presa à cadeira e ver minhas pernas inutilizadas e minha mão endurecida. Também fiquei livre das dores fortes, nas quais remédio algum dava jeito. Valeu a pena participar da reunião, pois saí da Igreja com a saúde restaurada. Estou muito feliz pelo milagre”. Uma semana após a bênção recebida, Carmelita relata que já lava banheiro, cuida de casa e pega ônibus. Ela também já foi ao trabalho rever as amigas. Para quem passava a noite sentada na cama gemendo de dor, Carmelita é prova do que Cristo faz.

[close]

p. 6

B2 SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 28 - USA - Maio de 2016 A união faz a força e fortalece a fé MARCELO NEJM Amanda Pieranti amanda.jornalshowdafe@gmail.com A dalberto Barrozo Galvão chamou a esposa, Rozimery Xavier Galvão, para participar da reunião na Igreja da Graça, em março, a fim de que ela ficasse livre do problema que tinha no braço direito e nos pés. “Vamos lá conhecer o Missionário, amor! Se você crer no milagre, vai recebê-lo”, incentivou Adalberto. “Você também tem de crer”, lembrou a mulher ao marido, que sofria de dor nos quadris havia um ano, devido a desgastes nos discos da coluna. “Porém, a MARCELO NEJM bênção é sua, porque você sofre mais do que eu”, tentou argumentar o esposo. A situação era tão grave, que, segundo especialistas, somente por meio de uma cirurgia ele seria curado. “No entanto, eu precisaria passar por um ortopedista, mas, como a fila estava grande, desisti. Além disso, temia me submeter a uma operação”, revela Adalberto. Com a mínima fé, o marido chegou ao templo em busca da cura da esposa. Foi surpreendido por Deus e saiu às lágrimas ao ficar livre das fortes dores que o impediam de andar com rapidez. “Hoje, ando de- pressa, abaixo-me e pulo. Tanto sofrimento me inibia até de procurar emprego, pois me sentia um inválido. Ficava com medo de não ser capaz de realizar o serviço. Já estou em forma de novo para voltar a trabalhar”. Surpreendido com a própria cura, Adalberto afirma que nunca mais duvidará de que a bênção do Senhor é para todos. “Eu tinha fé, mas era pequena. Como Tomé, eu precisava ver primeiro para depois crer. Fui buscar a cura da minha esposa, mas Deus fez a obra por completo na nossa vida, avivando a minha fé”. “Sentia vergonha de sair na rua” Rozimery também saiu do templo livre das dores que a acompanharam por mais de dez anos. “Meu braço direito doía bastante, e os médicos diziam se tratar de osteoporose. Como meus nervos enrijeciam, minha cabeça ficava dolorida. Meus pés também ardiam de dor, principalmente o esquerdo. Andava com dificuldade, manquejando. Sentia vergonha de sair na rua. Quando me levantava, parecia que o nervo do pé encolhia”. Ela confessa que, no dia da reunião, estava se sentindo muito mal e pensou até em ir embora. Ao se unir à fé do marido, o milagre aconteceu para os dois. “A dor sumiu. Não manco mais, levanto e abaixo o braço e faço minha faxina sem incômodo algum. Eu e meu esposo estamos bem, graças a Deus”. MARCELO NEJM “Chorava e não deixava minha esposa dormir” Por causa do excesso de peso, Raimundo Lima de Souza adquiriu três hérnias de disco, mal que começou a prejudicá-lo a partir dos 35 anos. “No auge da crise, fiquei acamado, sem poder andar e afastado do emprego por nove meses. Era um trabalho que exigia muita força, pois eu carregava e descarregava caminhão, desgastando a coluna, embora não pudesse fazer isso”. A dificuldade aumentava à noite. “Doía demais quando me deitava; era como se um objeto furasse a minha carne. Tinha dias em que chorava e não deixava minha esposa dormir. A dor era tão intensa, que eu puxava da perna enquanto andava”. A saúde de Raimundo só foi restabelecida no encontro de fé. Diante do templo lotado, ele mostrou que não tem mais problema para se abaixar ou andar. “Estou ótimo. Graças a Deus, eu me livrei daquelas dores. Antes, não conseguia escovar os pés enquanto tomava banho, mas, agora, já posso”.

[close]

p. 7

SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 28 - USA - Maio de 2016 B3 Três problemas, uma solução Para Joycemara Martins da Silva e Elizabeth Moura da Silva, os tratamentos médicos não resolveram os problemas de saúde que as afligiram por tanto tempo. Henoch Silva Carneiro também não conseguia se livrar das sequelas dos 15 anos de consumo de bebida alcoólica. Confiar em Jesus foi a única solução que os três encontraram para vencer as adversidades. Eles alcançaram o milagre participando do culto com o Missionário R. R. Soares. MARCELO NEJM MARCELO NEJM “Queria até usar muleta” A intensa dor na coluna que Elizabeth Moura da Silva sentia era sequela das quedas ocorridas na juventude, quando caiu da rede por duas vezes. “Isso já estava prejudicando o meu trabalho, que exige esforço e movimentação de todo o corpo. Quando a dor era forte, eu tomava remédio de manhã, à tarde e à noite. Porém, às vezes, a medicação não fazia efeito”. No dia do culto, Elizabeth diz que sentiu reflexos até no joelho. Além disso, teve a sensação de tremor na coluna. Ao orar com fé, a enfermidade foi embora. “Já durmo tranquila. Queria até usar muleta, porque eu não tinha força para subir escada. Fazia isso só com uma perna para não dobrar a outra. Hoje, uso as duas”. “Agora, já posso sorrir” MARCELO NEJM “Tinha falta de ar” Aos 16 anos, Joycemara começou a sofrer de dor na lombar, que foi piorando ao longo do tempo. “Acredito que esse problema surgiu porque eu ficava sentada no trabalho por muito tempo. Depois que tive meu primeiro filho, aos 18, a situação complicou ainda mais”. Segundo Joycemara, seus movimentos ficaram limitados devido à dor que sentia diariamente. “Tinha falta de ar, e minhas pernas também inchavam. Às vezes, eu me deitava para procurar uma posição que me desse um pouco de alívio”. Os médicos constataram desvio de coluna e hérnia de disco e sugeriram operá-la. Durante o período em que decidia se faria ou não a cirurgia, Joycemara participou do encontro de fé. “Tinha certeza de que sairia da Igreja curada, e assim aconteceu. Continuo trabalhando sentada, mas, agora, tenho qualidade de vida. Não sinto mais nada”. Em decorrência do consumo de álcool que durou 15 anos, Henoch Silva Carneiro padecia de dor nas pernas. “As coxas e a panturrilha estavam bastante doloridas, e eu tinha câimbras. As costelas também doíam tanto que me faltava o ar. Parecia que eu ia morrer”. Ele começou a sentir esses problemas de saúde com mais intensidade depois de parar de beber, há um ano. “A perna direita era a mais prejudicada, por isso eu não podia forçá-la quando andava”. O convite que recebeu de um colega de trabalho para participar da reunião de R. R. Soares foi seu passaporte para a cura. “Fui crendo que seria sarado, e Jesus me abençoou. Estou tão bem que ajudo meu amigo, que é cadeirante, na feira e ando normalmente. Agora, já posso sorrir”. O certo é fazer o que nos foi ordenado por Deus, pois, assim, alegramos Seu coração.

[close]

p. 8

B4 SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 28 - USA - Maio de 2016 Há 17 anos sofrendo de dores crônicas nas costas, ela já estava ficando torta e não podia dirigir nem respirar direito. Porém, na reunião do Missionário, recebeu a vitória A cura de Dilma saiu vitoriosa na luta contra a enfermidade ao buscar o Senhor na reunião do Missionário R. R. Soares. De acordo com Dilma, os médicos falavam que a doença era consequência de lesão por movimento e inflamação na coluna. “Sentia muita ardência e MARCELO NEJM D ona de um nome bastante evidente nos noticiários, Dilma Carneiro Severiano, por meio de seu testemunho, tornou outro nome maior: o de Jesus. Depois de quase 17 anos sofrendo de dores crônicas nas costas, ela não podia tocar nas costas, que não paravam de doer. Tinha de dormir de bruços ou do lado esquerdo, para ter algum alívio. Dirigir também era bastante difícil. Quando eu me encostava no banco do carro, não conseguia nem respirar direito por causa da dor”. Estava ficando torta Teve uma época em que Dilma já estava ficando torta devido ao problema. “Meu ombro esquerdo ficava mais baixo que o outro, pois eu não conseguia permanecer ereta. Meu sofrimento teve fim quando orei com o Missionário. Minhas costas ficaram quentes, como se estivessem queimando, e a dor sumiu na hora”. Hoje, ela diz ser outra pessoa e está disposta e feliz. “Já não sinto mais nada. Além disso, consigo respirar e dormir em paz e em qualquer posição. Voltei, inclusive, a fazer minha caminhada e retomei meus exercícios”. Andava igual a uma múmia Foi usando o poderoso Nome de Jesus que Maria Odete Rego Martins também alcançou a cura. “Tive um princípio de AVC e fiquei com a boca torta. Tinha vergonha de falar com as pessoas e, por isso, colocava a mão na frente da boca para poder conversar, disfarçando aquela sequela. Odete também sofreu de dor na coluna por dez anos, devido à hérnia de disco, artrose e osteoporose. “Andava igual a uma múmia e devagar- MARCELO NEJM MARCOS COUTO Não sofro mais zinho. Além disso, minhas pernas inchavam. Os médicos diziam que eu deveria estar em uma cadeira de rodas”. Quando pediu ao Senhor, em Nome de Jesus, que todas as enfermidades fossem embora, ela recebeu o milagre. “Fiquei muito feliz com a cura. Ho- Joelhos curados je, não sofro mais. Meu neto ficava preocupado comigo e me mandava ir para o hospital tomar injeção de morfina, mas eu acreditava que Deus atenderia ao meu clamor. E valeu a pena. As pernas desincharam, e a dor sumiu. Já ando normalmente, minha boca desentortou e voltei a trabalhar. Jesus é maravilhoso”. Ao descer uma rua inclinada, Rosimari Aparecida da Silva tropeçou e caiu. “Ao cair, bati com os joelhos, que sofreram cortes e esfoliações. O pior foi a intensa dor que surgiu nos últimos dias”. Como nenhum tratamento resolvia o problema, ela buscou ajuda divina. “As dores desapareceram na hora. Desde então, meus joelhos estão ótimos”, explica Rosimari, grata pela vitória que recebeu do Senhor.

[close]

p. 9

SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 28 - USA - Maio de 2016 MARCOS COUTO B5 Vida deixou de ser um prontuário médico Marcos Couto marcosstefano@gmail.com A vida de Cleonice Maria Gomes era um verdadeiro prontuário médico, pois, há 30 anos, ela caiu do terceiro andar de um prédio. Como consequência, teve três desvios na coluna, sendo dois no pescoço, ficou com dificuldade para andar, pois a perna esquerda tornou-se mais comprida do que a direita, e sofreu traumatismo craniano. Mais tarde, teve um AVC, o que a fez perder a fala, e uma arritmia. Só Jesus a fez superar tudo isso. Há pouco tempo, no entanto, Cleonice começou a sentir dor nos joelhos. “Sem cartilagem, não conseguia andar normalmente, realizar certos movimentos com as pernas nem dobrá-las”. Cleonice colocou sua fé em ação novamente. “Fui para a reunião do Missionário na certeza de que o Senhor, que tanto me ajudou antes, estenderia Sua mão para mim novamente, e assim aconteceu. Estou dobrando as pernas sem sentir dores”. MARCOS COUTO Deus dá do santo alimento aos A pior conclusão a que uma Seus sem limites. Ao se sentirem pessoa pode chegar é não satisfeitos, eles precisar poderão parar de Deus.de Isso é uma artimanha se alimentar um pouco, inexplicável até que do inimigo. Infelizmente, tenham digerido – entendido – gente caiu nesse o que lhesmuita foi entregue. engodo mundo afora. Era difícil se mexer e andar Ana dos Santos Ferreira já teve problemas na coluna. No entanto, desde que começou a fazer ginástica, nunca mais sentiu nada. Pelo menos até o dia em que saiu para procurar a neta, de 11 costas ao descer do ônibus. Retornei para casa sentindo dor e puxando a perna”. No dia seguinte, mesmo sem poder se mexer e andar direito, Ana foi ao culto de R. R. Soares. “Fui adorar a Deus e pedir pela minha saúde. Não aceitava aquela dor. Repreendi o mal e declarei que ele não ia me derrubar”. O Senhor atendeu à oração de Ana, que recuperou os movimentos. “As dores desapareceram. Consigo me movimentar sem nenhuma restrição e andar sem dificuldade. Estou curada”. Quando você tiver entendido o Não importa a razão que recado, pare de procurar a levou a pensar assim. por alimento e passe Alguns dizem haver uma a usar o que já lhe foi mente inteligente que dado. Então, ao precisar criou todas as coisas, mas de mais comida se recusam a admitir que espiritual –o revelação ela seja Senhor. do que está escrito –, Um dia, descobrirão poderá voltar à mesa que foram iludidos; sagrada e se alimentar o porém, poderá ser tarde quanto necessitar. demais para eles. anos, que fugiu de casa. “Eu e toda a família fomos atrás dela. Minha neta foi encontrada e está bem, mas, enquanto a procurava, escorreguei e dei um mau jeito nas Dei um mau jeito nas costas E em ti confiarão os que conhecem o teu nome; porque tu, SENHOR, nunca desamparaste os que te buscam (Salmo 9.10).

[close]

p. 10

B6 SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 28 - USA - Maio de 2016 Tempo de milagres na Argentina Durante reunião do Missionário R. R. Soares em Buenos Aires, bengalas são aposentadas DIVULGAÇÃO IIGD C entenas de pessoas participaram do encontro de fé realizado pelo Missionário R. R. Soares em Buenos Aires, na Argentina, no dia 25 de março, Sexta-feira da Paixão. Na oportunidade, foi ensinado que devemos seguir as pisadas do Senhor Jesus, tendo-O como referência. “Apoie-se no que Cristo fez por nós, em Sua morte, seguindo o que Ele nos orientou”, declarou, citando 1 Pedro 2.21. O evento foi realizado na sede da Igreja Internacional da Graça de Deus na capital argentina. Uma multidão de várias regiões do país compareceu ao local para receber a bênção do Senhor diretamente das mãos de R. R. Soares, que, todos os dias, pelo Canal 13, principal canal de TV no país, leva milhares de pessoas a conhecerem o Evangelho de Jesus, que liberta os oprimidos e cura os enfermos. Livres para caminhar “Muitos chegaram com fé para receber grandes milagres de Jesus e foram atendidos. Pessoas com problema na coluna e de locomoção tiveram a saúde restaurada, largaram suas bengalas e caminharam livremente, sem limitações”, conta o DIVULGAÇÃO IIGD Pr. Anselmo Baptistelli, responsável pelo trabalho de evangelização da Igreja da Graça naquele país. Brigido Domingo Juarez, da cidade de Merlo; Feliciano Piris, que veio de Laferrere; America Dominguez, de Liniers; Francisca Aurelia Zarco, DIVULGAÇÃO IIGD de Rosário, e Maria dos Santos, de Moreno, são alguns dos que foram curados de problemas de locomoção e retornaram para casa sem precisar da bengala. Victor Gallo, morador de Santa Fé, também estava feliz por voltar a DIVULGAÇÃO IIGD caminhar sem apoio. “Sofri uma queda de cavalo, e isso causou um problema no meu joelho. Como tinha dificuldade para andar, sempre usava a bengala. Agora, não preciso mais dela”. Para o Pr. Anselmo, quem participou do culto saiu do templo com a certeza de que existe um Cristo vivo operando os mesmos sinais relatados nos evangelhos. “Buenos Aires já está esperando que o Missionário volte e traga novamente essa graça a esse país tão sedento da manifestação do poder de Deus”. DIVULGAÇÃO IIGD DIVULGAÇÃO IIGD DIVULGAÇÃO IIGD America Dominguez Brigido Domingo Feliciano Piris Francisca Aurelia Maria dos Santos Victor Gallo Venha receber a sua bênção IIGD POMPANO BEACH – 1261 East Sample Road Pompano Beach, FL 33064 – Igreja: (954) 785-3699 Pr. Willian Sodré – pompano@iigdusa.com ENTRADA GRÁTIS Missionário R. R. Soares Reuniões: segundas, quartas e sextas-feiras – 7:30pm Domingos – 10am e 7pm

[close]

p. 11

SHOWda FÉ MAIO DE 2016 B7 CAMPANHAS DE FÉ O SENHOR GUARDA AOS SÍMPLICES; ESTAVA ABATIDO, MAS ELE ME LIVROU (Salmo 116.6). Missionário R. R. Soares Jesus desentorta braço de menino O MARCELO NEJM Vivemos em outro tempo, no da vitória sobre as forças do mal; por isso, ainda que o maior bruxo o ameace com alguma magia para destruir a sua vida, absolutamente nada lhe causará dano. Esta época é de grandes realizações do Altíssimo, as quais já foram feitas. Agora, é só crer na Bíblia e, com uma fé, praticamente infantil, tomar posse disso. Após confessar que alguma bênção lhe pertence, fique firme no que diz e, mesmo que o problema pareça aumentar, confesse que a obra foi concluída. pequeno Leonardo Emanuel Almeida sofreu paralisia obstétrica durante seu nascimento, há três anos. Devido a isso, o menino teve a clavícula quebrada e ficou com os nervos do braço esquerdo atrofiados, o que o deixou com os movimentos limitados. “Ele era grande e, em vez de fazerem uma cesariana, forçaram o parto normal”, explica a avó, Sara Lavareda Bezerra Borges, que ajuda a cuidar do garoto. Somente no segundo dia de nascido, a avó observou o problema, pois o neto chorava bastante quando a mãe (Solange Bezerra Borges) tentava amamentá-lo ou alguém o pegava no colo. “Após fazerem exames, descobriram que a clavícula dele estava quebrada. Como era recém-nascido, não podiam engessá-lo, mas disseram que a fratura sararia logo. Realmente sarou, mas, por causa da paralisia obstétrica, o osso ficou torto”. Segundo Sara, Leonardo ficou com o bracinho duro e em forma de “v”, o que o impedia de levantá-lo e abaixá-lo corretamente. Meu neto praticamente não usava a mão esquerda, pois pe- gava as coisas de maneira torta. Todos reparavam nele na escolinha. Os especia- listas já tinham avisado que era preciso uma cirurgia para o braço ficar normal”. “Estamos vivendo uma felicidade muito grande” Enquanto esperava a operação, Sara, preocupada com o futuro de Leonardo, foi clamar pela cura dele no culto que o Missionário R. R. Soares realizou recentemente na Igreja da Graça. Quando chegou ao templo, a fé que alimentava em seu coração recebeu reforço. Sara assistiu a um vídeo da cura do menino Artur Bona de Souza, nascido com os pés tortos. O milagre ocorreu no estado do Espírito Santo, há seis anos. “Eu me emocionei com a dor daquela mãe e me lembrei da história do Leonardo. Pedi a Jesus um milagre e, quando o Missionário orou por quem tinha problema no braço, Léo ficou sarado”, conta a avó do pequeno, que foi ao altar mostrar a bênção recebida, deixando o Missionário emocionado. “Que bonito, pessoal. Jesus curou o Artur e, agora, o Leonardo Emanuel”, declarou o líder da Igreja da Graça, pedindo ao garoto que esticasse e levantasse o bracinho. E o menino fez os movimentos sem nenhuma dificuldade. Segundo a avó, o neto é outra criança depois do milagre. “Levanta e abaixa o braço, pega as coisas direito e brinca sem problemas. Ele fala para todo mundo que Jesus o curou e, todo dia, assiste ao programa do Missionário”. O pai, Leandro Andrade de Almeida, também se emocionou ao assistir à cura do filho por meio da página do Missionário no Facebook. “Já sofremos muito por causa desse problema. Porém, hoje, estamos vivendo uma felicidade muito grande”. Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim (João 14.1).

[close]

p. 12

B8 SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 28 - USA - Maio de 2016 Braços sem restrição de movimentos “Espere grandes coisas de Deus nesta reunião e, quando Ele abençoar você, não se cale. O Senhor, hoje, cura, liberta e abençoa, tal como fez no passado. Por isso, você tem de aprender a tomar posse da bênção”. Essa foi a declaração do Missionário R. R. Soares antes de orar por quem sofria de problema nos braços. MARCELO NEJM MARCELO NEJM “Não precisei operar” Dos 18 aos 39 anos, Manuel Inocêncio de Oliveira Filho sofreu de dor no braço direito. “Eu me meti em uma confusão e, ao correr, caí e bati o braço, que passou a deslocar sempre. O médico chegou a falar em cirurgia, mas fiquei com medo e desisti”. Manuel já não vive mais assim, pois Jesus o curou. “O braço não desloca mais. Já consigo movimentá-lo para trás e coçar minhas costas. A dor passou completamente. Estou ótimo e não precisei operar”. “Estou caprichando no meu crochê” De pontinho em pontinho bem elaborados, Josefa Gouveia da Conceição realizava seus trabalhos de crochê para passar o tempo. Essa rotina mudou desde que o braço direito passou a doer e foi preciso parar com a atividade. “Sentia dores nos nervos e doía na hora de puxar a linha”. Tudo ficou mais difícil para Josefa. “Passei a fazer minhas tarefas com cuidado. Doía bastante quando segurava no ferro do ônibus, carregava sacolas do mercado ou varria a casa. MARCOS AC “Meu braço estalou, Só conseguia dormir do lado esquerdo. Após o Senhor ter me curado, ganhei mais disposição. Estou caprichando no meu crochê e dormindo perfeitamente”. e fui curada” Silvia Cristiane de Souza foi uma das pessoas abençoadas. “Em fevereiro, caí e machuquei o braço esquerdo. Até pensei que ele havia quebrado, pois ficou arranhado, roxo e dolorido. Além disso, tive febre e dor de cabeça e só conseguia mexer o braço direito. Todas as vezes que ia fazer qualquer tarefa, doía”. Segundo Silvia, o alívio vinha com remédios, mas ela só foi curada no momento em que orou com fé e tomou posse da bênção. “Eu me ajoelhei e, quando o Missionário pediu que levantássemos os braços, atendi prontamente. Meu braço estalou, e fui curada. Até a senhora que estava ao meu lado escutou o barulho”. Ela afirma que a dor passou, a roxidão sumiu e já não depende mais do filho. “Por causa da minha situação, eu só conseguia me vestir com a ajuda dele. Agora, faço tudo sozinha. Estou muito bem”. “Não dá para explicar a felicidade que estou sentindo” Era só para pegar uma fruta na árvore, mas, ao subir na cadeira e estender o braço esquerdo, Dilma da Silva Matos sentiu uma dor terrível. “Fui diagnosticada com bursite e tendinite, que se tornaram minhas companheiras diárias. As dores tiravam meu sono e meu sossego. Não conseguia mais colocar o braço para trás nem pentear meu cabelo”. Dilma sentia também falta de regar suas plantas diariamente. “As dores não permitiam que tivesse essa imensa alegria”. Após sofrer por três meses, ela buscou em Deus sua cura e ficou livre das enfermidades. “Recuperei os movimentos do braço, que também parou de doer, e já faço as atividades que não podia. Não dá para explicar a felicidade que estou sentindo”. MARCELO NEJM

[close]

p. 13

SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 28 - USA - Maio de 2016 MARCOS COUTO B9 Livramento de morte Problemas espirituais estavam tirando a paz de Pedro e quase destruíram a sua vida N os últimos meses, a vida de Pedro da Silva sofreu um abalo. Primeiro, ele começou a ouvir sons e batidas no quintal de sua casa. Quando ia ver o que era, não encontrava nada. Depois, veio um amargor na boca, inchaço na barriga e, ultimamente, já não conseguia mais dormir. “Sabia que se tratava de algo espiritual. Por outro lado, comecei a sentir o chamado de Deus pa- O carro ficou todo destruído ra regressar à casa dEle”. Há oito anos, Pedro conheceu a Palavra do Senhor e passou a ir à igreja. Com o tempo se afastou e se envolveu com bebida, jogos de azar e dívidas. A demora em tomar uma posição quase termi- nou em tragédia durante um acidente de carro, após Pedro cochilar ao volante. “Sei que foi obra maligna para me matar. Isso nunca tinha acontecido”. Sem controle, ele bateu o veículo em uma carreta. O carro ficou todo destruído, mas Pedro só quebrou os dedos do pé e bateu com o peito. “Foi um milagre. O Senhor me livrou da morte”. O livramento divino foi o empurrão que faltava para ele ir à Igreja da Graça participar do culto com o Missionário. Porém, bastou colocar os pés no templo para a pressão disparar para 18 por 11. Esse drama só terminou com a oração da cura. “Senti um grande alívio, e tudo aquilo passou. O diabo tentou, mas não conseguiu me destruir. Fui liberto por Jesus”, afirma, após ter se reconciliado com o Senhor. “Não vou bobear. Quero continuar indo à Igreja e recebendo a vitória. O ano de 2016 será de vida nova para mim”. MARCOS AC Casa está “um brinco” Enquanto lavava a cozinha, Nina de Araújo Santos caiu por cima do braço esquerdo, que passou a doer terrivelmente. “Na época, os médicos queriam me operar, mas desisti porque meu marido estava doente e eu não tinha ninguém para cuidar dele durante a minha internação”, relata ela, que iniciou um tratamento com fisioterapia. Mesmo assim, a situação se agravou. “Passei a ter muita dificuldade para cuidar da casa e até para dormir. Sentia uma dor horrível”. Ir à reunião foi fundamental para a recuperação de Nina. “Orei, e a cura foi imediata. Meu tormento acabou, para honra e glória do Senhor. A dor no braço desapareceu. A minha casa está ‘um brinco’ de tão limpa”. Melhorou a autoestima MARCOS AC Quem não assume a palavra que lhe foi dada mente diante de Deus. Marta Lúcia Moreno trabalhava sentindo fortes dores nos polegares. “Eles ficaram atrofiados, duros e inchados. Eu tomava remédios e fazia compressas, mas nada resolvia. Pensava até em parar de trabalhar, porém não podia, pois, além de depender do salário, seria difícil arranjar outro emprego posteriormente devido à minha idade”. Como os dedos doíam sempre, Marta fazia suas tarefas bem devagar. “Eu, que era ágil, encontrava-me naquela situação, o que me angustiava, mas tudo voltou ao normal após Jesus ter me curado. Até minha autoestima está elevada”.

[close]

p. 14

B10 SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 28 - USA - Maio de 2016 MARCOS AC “Eu era a Maria das Dores” Com artrose, artrite e tendinite nos braços, Maria Madalena não conseguia mais cuidar direito dos netos. A orientação médica era que ela fosse submetida a uma cirurgia P or cerca de dez anos, Maria Madalena Lima padeceu de dores nos braços e na coluna. “Durante esse tempo, não conseguia mais pentear meus cabelos nem colocar os braços para trás. Eu era a ‘Maria das Dores’. Antes de me aposentar, fiz muitos trabalhos forçados, o que desencadeou o problema, que piorava a cada dia”. Diagnosticada com artrose, artrite e tendinite, Maria sofria de uma dor que ia do pescoço até a coluna. “Meus braços estavam tão inflamados, que eu não podia cuidar direito dos meus três netos. O médico falou que era necessário me submeter à MARCOS AC cirurgia, mas Jesus me curou antes, conforme determinei”. O milagre trouxe mais disposição para a dedicada avó, que, agora, toma conta dos netos sem dificuldade alguma. “As dores acabaram, para honra e glória do Senhor. Estou muito disposta porque me livrei daquela aflição”. “Estou mais feliz e animada” Depois de trabalhar por muitos anos como cobradora de ônibus, Carmem Mello teve o dedo indicador direito, o ombro e o braço esquerdo comprometidos devido ao esforço repetitivo. “Sentia bastante dor e não conseguia fechar a mão por estar sem força. O problema surgiu após eu me aposentar. A enfermidade acabou com os meus planos de passear e viajar. Ficava só dentro de casa e estava com baixa autoestima”. Carmem fez tratamentos durante 13 meses, sem nenhuma melhora. “Além disso, gastava muito dinheiro e sempre precisava contar com a ajuda de meu filho, pois os remédios eram caros. Ao todo, foram três anos nesse sofrimento. Só em movimentar os ombros, os ossos estalavam. Sem contar que, quando fazia qualquer esforço, o braço inchava”. Ao participar do encontro de fé com R. R. Soares, Carmem se livrou das dores. “Elas acabaram definitivamente. A cura elevou a minha autoestima, e estou mais feliz e animada. Faço tudo na minha casa, inclusive varro quintal e calçada. Já posso planejar minhas viagens”. MARCOS AC Pão caseiro está garantido Glory Maria dos Santos teve de se afastar do trabalho por causa de uma cirurgia no braço direito. “Não conseguia colocá-lo para trás. Na hora de dormir, eu sentia bastante MARCOS AC  Braço está novinho em folha Quem, hoje, vê João Lopes de Lima carregando três sacolas pesadas com o braço direito nem imagina que, durante seis anos, isso era impossível. Após ser atropelado enquanto andava na calçada, ele caiu por cima do membro superior, que ficou prejudicado. “O pior mesmo era na hora de dormir, pois precisava me deitar em cima do braço problemático até esquentá-lo. Só assim a dor diminuía. Também não conseguia pentear o cabelo sozinho. Agora, meu braço está novinho em folha. Meu sofrimento acabou. Jesus restaurou a minha saúde e já posso fazer qualquer movimento. Está uma maravilha para dormir”. Tinha tendinite, bursite e artrose incômodo no pescoço em decorrência da operação. Para piorar o quadro, também tinha tendinite, bursite e artrose no mesmo braço, o que dificultava os movimentos”. Proibida pelos médicos de fazer qualquer esforço, Maria contava com a ajuda do marido para manter a casa em ordem. “Passei a lavar apenas a louça. O trabalho pesado era todo dele”. Os dias de limitações de Glory chegaram ao fim. “Movimento bem o braço e consigo até estender roupa no varal. Durmo tranquilamente e posso preparar meu pão caseiro. Estou feliz porque a dor da cirurgia sumiu, assim como a tendinite, bursite e artrose. Voltarei ao trabalho em breve”. Venha receber a sua bênção IIGD BOSTON – 85 Washington Street Somerville, MA 02143 Igreja: (617) 996 9194 Pr. Glauber Morare – somerville@iigdusa.com Segundas, quartas, quintas e sextas-feiras – 8pm Domingos – 10am e 7pm MISSIONÁRIO R. R. SOARES ENTRADA GRÁTIS

[close]

p. 15

LIBERTAÇÃO E EXPULSAVAM MUITOS DEMÔNIOS, E UNGIAM MUITOS ENFERMOS COM ÓLEO, E OS CURAVAM (Marcos 6.13). Missionário R. R. Soares SHOWda FÉ MAIO DE 2016 B11 Missionário R. R. Soares Via vulto de mortos Ela era muito nervosa. Já o marido, perturbado, via vultos e ouvia vozes. Juntos, encontraram a paz de que precisavam D MARCELO NEJM Sua fé em Jesus deve soar pelo mundo como um grito de independência e de capacidade com Deus. Ela pode lhe dar a salvação plena, a cura de suas enfermidades e o fim de seus temores. Ao lado de Cristo, você está superprotegido e a salvo do inimigo. Os convertidos de fato estão imunes aos ataques do diabo, sendo guardados pelo Onipotente. Por isso, vencerão as batalhas que travarem contra o Inferno. urante oito anos, Francisca Helena Isidoro e Adriano Menezes de Oliveira foram escravos do diabo e, por isso, o casal quase teve a vida arruinada. “Passávamos por situações complicadas. Ele não conseguia dormir à noite e tinha visões. Uma perturbação mesmo. Estava a ponto de chamar os médicos para interná-lo em um hospital psiquiátrico. Não tínhamos paz. Além disso, eu era bastante nervosa”. Adriano só conseguia dormir quando já estava amanhecendo. “Tentava pegar no sono mais cedo, porém não adiantava. Sentia como se batessem na cama, escutava barulho no quarto e vozes me chamando e via vultos de pessoas desconhecidas e de mortos”. Acreditando que poderia resolver aquele quadro, Francisca aceitou a sugestão de fazer um feitiço a fim de combater a inquietação do esposo. “Porém, no fim, a própria dona da casa de feitiçaria me orientou a ler dez vezes os dois primeiros versículos do Salmo 91”. E assim ela fez. “Quando terminei de ler os versículos, senti Deus dizer: ‘Continua’. Nisso, continuei lendo a Bíblia, e o Senhor falou que eu tinha de dar o primeiro passo”. Eu te amarei do coração, ó SENHOR, fortaleza minha. O SENHOR é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação e o meu alto refúgio (Salmo 18.1,2). O primeiro passo Paralelamente, o esposo, que trocava o dia pela noite, passou a assistir, de madrugada, ao programa Show da Fé pela televisão. “Já conhecia o ministério do Missionário, porque minha avó era evangélica, mas nunca havia parado para prestar atenção. Um dia, participei da oração e, ao ler a Bíblia, entendi que tudo o que acontecia comigo vinha do inimigo. Tomei posse da bênção e falei: ‘Vou dormir, sim’. No início, era difícil, mas acreditava, orava e ia dormir. Tive vários pesadelos, mas eu venci”, afirma Adriano. A transformação O casal decidiu, então, procurar a Igreja Internacional da Graça de Deus para congregar. “Chegamos despedaçados, mas saímos renovados e pensando de modo diferente. Começamos a seguir o Evangelho e a fazer tudo direitinho. Depois que conheci a Palavra e vi que Deus é o nosso único e suficiente Salvador, não tive mais medo de largar o passado; assim, eu me senti leve. Hoje, só quem habita em nosso coração é Jesus”, testemunha Francisca, que congrega, com o esposo, na Igreja da Graça.

[close]

Comments

no comments yet