Revista-Comercio-Industria-Maio-2016

 

Embed or link this publication

Description

Revista-Comercio-Industria-Maio-2016

Popular Pages


p. 1

1

[close]

p. 2

2

[close]

p. 3

3

[close]

p. 4

4

[close]

p. 5

5

[close]

p. 6

ÍNDICE EDIÇÃO N°130 - MAIO / 2016 CAPA SuperMED COC POSSE Janone Júnior assume a ACIA NEGÓCIO A expansão do Sicoob ESPECIAL Meu adorado café 10 Jovens de várias partes do País buscam o ensino diferenciado e exclusivo do SuperMed COC para a conquista em Medicina, bem como outros cursos concorridos na atualidade. 12 Inovar é um dos termos que José Janone Júnior tem utilizado para formatação do seu programa de governo dentro da ACIA, para os próximos três anos. 20 Presidente Antonio Gaban inaugura com sua diretoria, uma agência do Sicoob em Dobrada. É Araraquara fortalecida pelo cooperativismo financeiro, diz ele. 28 Em pleno centro da cidade surgiram dois pés de café, plantados em meio ao jardim da Matriz, agora transformados em ponto de curiosidade por quem passa por lá. Editorial 09 | Jornalista Ivan Roberto Peroni diz no editorial que o comércio antigo de Araraquara faz a opção e vai para os corredores emergentes nos bairros Na hora do adeus 16 | Olinda Othon Montanari, primeira mulher vereadora de Araraquara em 1956, faleceu em abril, deixando seu nome na política local. Mercado 24 | A Moura Informática participa da Agrishow em Ribeirão Preto e leva para lá um software específico para os produtores rurais. Um sucesso. Responsabilidade Social 25 | Casa Cairbar mostra ao Ministério da Saúde que é possível a desospitalização com o emprego de oficinas terapêuticas. Restaurante Popular continua fechado Com investimento de R$ 530 mil, oriundo do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, sendo R$ 230 mil de contrapartida do Município, que cedeu a área, licitou a obra e fiscaliza a execução dos serviços, entra em fase final a reforma do Restaurante Popular, na Rua Nove de Julho, no Jardim Dom Pedro I. A reforma teve início no final de agosto do ano passado e a previsão é que ela esteja concluída no começo de junho. O restaurante atende boa parte do Santa Angelina. Hora de aprender Previsão é do restaurante funcionar em junho José Carlos Porsani, presidente da Sabsa, comemora a instalação de nova turma de alfabetização para adultos e jovens em uma sala na sede da entidade no Santa Angelina. 6

[close]

p. 7

DA REDAÇÃO por: Sônia Maria Marques ECOAGRICULTURA Marcelo Sambiase OFTALMOLOGIA Hélio Primiano Júnior A chegada do “14” ao Shopping Lupo O Supermercado 14 sai praticamente do seu ponto original que é a periferia da cidade e passa a atuar no coração da cidade. Mais que a estratégia da sua direção - Família Lapena - a quem a comunidade deve cumprimentar pela brilhante iniciativa, está a ansiedade do público consumidor em ter no comércio antigo um estabelecimento que ofereça qualidade e bons preços, ainda que a inflação esteja nas alturas. Além da ousadia do “14”, que sempre acreditou no potencial econômico e a fidelidade da sua clientela, investindo pesado em tempos de crise, está o nosso bairrismo e a necessidade de se dar apoio às iniciativas daqueles que a vida toda contribuíram com o progresso de Araraquara. Para quem trabalha, na verdade, não há período de vacas magras. O sucesso do 14 é resultado de muita luta, seriedade, transparência, na maioria das vezes um comprometimento com a própria comunidade. Quem chegou por aqui trazendo na bagagem novo formato comercial, como por exemplo os “atacadões”, ainda há uma busca para fidelizar certo público. O 14 não. Conseguiu com sua característica popular se posicionar sem grandes alardes e propostas, mantendo-se fiel as suas origens e passar elevada dose de credibilidade que vai além da conta. Que seja ele bem-vindo ao Shopping Lupo para atendimento à região central, casas e apartamentos, mas também de olho no público itinerante que desembarca diariamente nos terminais. Neste momento há o comércio que sai do centro e vai para os bairros; o 14 se mantém nos bairros e se instala no centro. Parabéns. Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni Supervisora Editorial: Sônia Marques Redação: Rafael Zocco Diretor Comercial: Humberto Perez Depto. Comercial: Gian Roberto, Silmara Zanardi, Marcos Assumpção, Heloísa Nascimento Design: Carolina Bacardi, Bete Campos, Mário Francisco Pedrolongo Tiragem: 5 mil exemplares Impressão: Grafinew - (16) 3322-6131 A Revista Comércio & Indústria é distribuida gratuitamente em Araraquara e região * INFORMAÇÕES ACIA: (16) 3322 3633 * COORDENAÇÃO, EDITORAÇÃO, REDAÇÃO E PUBLICIDADE 36 Num certo dia Marcelo Sambiase acordou diferente e sem pestanejar disse: “É pra Mantiqueira que eu vou” e lá construiu um paraíso no pé da serra. O cenário é uma beleza. 62 Um dos mais brilhantes profissionais da nossa oftalmologia, Hélio Primiano Júnior, é homenageado no Dia da Oftalmologia, comemorado em 7 de maio. Pesquisa 30 | Sincomercio aponta que grande parte do comércio central foi nos últimos anos para os bairros. Só na Vila Xavier hoje são 437 estabelecimentos. Motociclismo 54 | Eduardo Luzia é homegeado em artigo especial para a RCI, escrito por Benedito Salvador Carlos, o “Benê”. Investimentos na Saúde Bucal Por meio do Programa Nacional de Saúde Bucal, Araraquara obteve recursos para a adequação de 14 unidades de saúde e o recebimento de equipes odontológicas. Com esse objetivo, também se priorizou a construção de consultórios odontológicos em todos os novos postos inaugurados. O assunto em questão foi debatido na abertura do Encontro Paulista de Administradores e Técnicos do Serviço Público Odontológico, 13ª edição. O evento ocorreu na Faculdade de Odontologia da Unesp de Araraquara. Na ocasião também foram apresentados alguns dados, entre eles, a evolução no número de atendimentos realizados pela rede municipal de Saúde Bucal. Em 2009 foram feitos 106.143 procedimentos odontológicos. Já em 2015 ocorreram 189.974 procedimentos. Ainda de acordo com o município, em 2015 foram investidos mais de R$ 190 milhões no setor de Saúde, sendo que pouco mais de R$ 4 milhões à Saúde Bucal. Dimas Ramalho, do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, Wilson Chediek, da Epatespo local e o prefeito Marcelo Barbieri 7 Fone/Fax: (16) 3336 4433 Rua Tupi, 245 - Centro Araraquara/SP - CEP: 14801-307 marzo@marzo.com.br

[close]

p. 8

8

[close]

p. 9

EDITORIAL por: Ivan Roberto Peroni Comércio antigo faz opção e vai para os corredores emergentes nos bairros Há cerca de 10 anos a nossa revista dizia que grande parte do varejo central estava deixando o comércio antigo, afivelando as malas e indo para os corredores comerciais; alguns foram rotulados por nós como sendo emergentes dentro de uma economia que vivia processo de transformação. Na época, um dos motivos da debandada era a implantação do tal projeto “Bulevar da Dois” que o ex-prefeito Edinho Silva lançou, anunciando tempos de modernidade para um comércio conservador. Contrariados, alguns comerciantes chegaram a colocar na fachada das lojas - faixas pretas - como a anunciar luto para o centro antigo. Bem, a troca de prefeitos - Edinho por Marcelo Barbieri - até que chegou a ser interpretada como esperança para a preservação de um comércio ativo na região central. Era iminente o fechamento de lojas provocado pelo afastamento do consumidor que se deparou com várias situações negativas causadas pelo “bulevar”: uma delas, a falta de estacionamento, pois os carros já não passavam pela Nove de Julho, quanto mais estacionar. O projeto curiosamente, deu poderes para que a concessionária abrisse mais vagas de estacionamento em uma região já plenamente congestionada, empurrando a clientela longe do lugar em que pretendia parar. É verdade, que num país que culturalmente o cidadão adora facilidades, o Shopping Jaraguá aproveitou o espaço que lhe era oferecido para indicar um bom comércio com estacionamento gratuito. Num certo dia, querendo evitar um caos ainda maior para o centro comercial antigo, o coordenador da Mobilidade Urbana, Coca Ferraz, procurou revitalizar a Nove de Julho, até então estrangulada pela criação do “bulevar”: seu projeto passou a permitir a volta da circulação dos carros de passeio com a retirada das baias de estacionamento que serviam para complicar ainda mais o trânsito pelo principal corredor comercial da cidade. Coca Ferraz recebeu elogios pelas medidas, pois de fato, entende do assunto. Só que a esta altura, num espaço de dois ou três anos, dezenas de lojas do centro debandaram para os bairros emergentes em busca de novos clientes. E foi neste período que famosas redes tomaram o centro, atraindo o consumidor - grande parte que usa o transporte coletivo - com suas promoções fantásticas, principalmente no setor de eletrodomésticos e eletrônicos. No momento de redefinição de conceitos, o pequeno e o médio lojistas sofrem novo baque pouco tempo depois: a crise econômica. Se nem da primeira cacetada (bulevar) os comerciantes tinham despertado, agora era hora de se pensar em uma Unidade de Terapia Intensiva. “Baixamos as portas ou vamos para aqueles corredores comerciais comentados 10 anos atrás”. Foi então inevitável a saída de algumas lojas tradicionais ou encerramento das suas atividades num espaço de 10 anos. É fato que o pequeno comércio não dispõe de recursos para pagamento de aluguéis que fogem da realidade (as grandes redes sim); nos corredores ou bairros que se expandem, o comércio se torna familiar e um bom atendimento fideliza a clientela e aos poucos, Araraquara vai criando novos formatos em sua grade consumidora: shopping, centro e bairros. Na sua proporcionalidade para tudo tem público: centro recebe 30% dos consumidores, shopping 5% e os bairros emergentes cerca de 65%. Devemos entender que a descentralização mostra o surgimento de uma cidade moderna, geograficamente equilibrada, e proximidade entre as pessoas nos bairros; já no centro antigo, o distanciamento. Nos shoppings também. Tanto é que a Arezzo (loja de shopping), em Ribeirão Preto, está trocando o shopping pela Presidente Vargas. 9

[close]

p. 10

Sala de aula Rua Gonçalves Dias, 651 | 16 3336.6819 | www.cocararaquara.com.br SuperMed COC: um preparo de excelência Com carga horária integral, SuperMed COC prepara o estudante para qualquer vestibular. Trazendo na bagagem o compromisso de formar vencedores, slogan já enraizado na filosofia de trabalho da instituição, o SuperMed COC Araraquara tem desde 2013, ano de implantação do projeto, carimbado sua marca de excelência enquanto curso preparatório voltado para estudantes que buscam garantir a tão sonhada vaga em Medicina, ou ainda em outros cursos também concorridos das principais universidades do país, como: USP, Unicamp, UNIFESP, UNESP, entre outras. Para Paulo Rettondini, coordenador pedagógico, a preparação para quem quer passar em medicina possibilita que este estudante tenha um preparo completo. “Essas aulas a mais de química, de física, de biologia e de matemática são muito importantes para quem quer prestar outros cursos - por isso recebemos alunos de outras cidades que também querem prestar, como por exemplo, direito na São Francisco e relações internacionais - fato que mostra a força que o curso tem “, completa o coordenador. Com grupos de estudos orientados e supervisionados pelos professores experientes e atualizados, além de uma carga horária em período integral com 43 horas semanais, os alunos do SuperMed COC passam por uma maratona de muito trabalho e entrega Equipamentos multimídia REPORTAGEM DE CAPA rotina diária para que a intensa carga de exigência dos vestibulares não seja impactante. À frente deste trabalho está uma verdadeira seleção de professores vindos dos principais cursos preparatórios de Ribeirão Preto, São Carlos e região. Entre jovens e mais velhos, em sala de aula todos carregam na bagagem anos e anos de experiência. 10

[close]

p. 11

Sala de estudos Cabines para orientação com profissionais especializados e atendimento individual com professores MATERIAL DIDÁTICO Outro diferencial do SuperMed é o material didático de alta complexidade apresentado numa coleção que conta com 54 livros de teoria e exercícios. Os alunos também têm à disposição cadernos de atividades, livros, apostilas de exercícios preparadas especialmente para as atividades de aprofundamento, além de um extenso material digital no Portal COC Educação, considerado um dos maiores portais educacionais, disponibilizando aos alunos materiais como resoluções comentadas dos exercícios de tarefa e enciclopédias digitais. Além dos materiais do próprio sistema COC, os alunos também se utilizam de listas de exercícios de revisão dos assuntos mais importantes, conforme a necessidade, preparadas pelos próprios professores para auxiliar na fixação. O curso oferece ainda aos estudantes, aulas de aprofundamento nas disciplinas que têm mais peso nos vestibulares mais concorridos do país. Destaque para o Laboratório de Redação - espaço voltado para discussões e debates em torno dos principais temas da atualidade que podem ser pedidos nos principais vestibulares. recursos tecnológicos como: lousas digitais, som de alta qualidade, projetor multimídia, além de equipamento 3D, que conta com um acervo com variados assuntos para projeção durante a aula conforme programação. Para os trabalhos extra sala de aula, os estudante contam com duas salas de estudos confortáveis com capacidade total para 100 pessoas. O mesmo ambiente oferece aos alunos computadores para pesquisa, além de algumas cabines (boxes) para que estes possam estudar individualmente, ou ainda receber explicações dos 3 professores disponíveis diariamente. Estudos em grupo SIMULADOS Quinzenalmente são aplicados simulados dos principais vestibulares de medicina do país, além dos mais concorridos e do ENEM, totalizando aproximadamente 16 provas até o final do ano. Após a aplicação, uma análise individual do aluno é feita, bem como uma análise da sua evolução ao longo do ano. Assim o candidato pode direcionar seus estudos para conseguir os melhores resultados. ESPAÇO FÍSICO Falar do espaço físico oferecido pelo SuperMed COC, é falar de um ambiente equipado com o que há de mais moderno em tecnologia no mercado. O uso do sistema multimídia vem proporcionar aos alunos aulas dinâmicas e interativas por meio do uso de SEGURO-APROVAÇÃO O cumprimento de algumas condições do COC, como frequência igual ou superior a 95% nas aulas, garante ao aluno o seguro-aprovação, para que no ano seguinte, caso ele não garanta sua vaga em alguma universidade, receba bolsa 60% para cursar novamente o SuperMed COC. 11 Sala de estudos com computadores para pesquisa

[close]

p. 12

GESTÃO ATÉ 2019 José Janone Júnior é empossado como novo presidente da ACIA Ao assumir a presidência da Associação Comercial e Industrial de Araraquara no dia 25 de abril, o novo presidente, José Janone Júnior, enaltece o trabalho de Renato Haddad, que cumpriu seis anos à frente da instituição. Ele destacou como ponto principal os investimentos no patrimônio. Em cerimônia considerada apenas protocolar - em função da reforma e ampliação da sede - o empresário José Janone Júnior assumiu a presidência da ACIA, dizendo que aceitou assumir o cargo desde que houvesse união em torno dos propósitos da entidade, ressaltando o companheirismo como um dos pontos principais. “Temos que buscar o fortalecimento da instituição através de novas ideias, sugestões, diálogo, convergindo sempre para a defesa da classe empreendedora”, destacou Janone Júnior. O novo presidente elogiou Renato Haddad que para ele “firmou sua administração na valorização do patrimônio”. Houve uma preocupação de Renato em realizar o sonho que pertenceu a vários presidentes: dotar a sede de elevador para atendimento aos três andares. Além deste melhoramento, o projeto da Saudação de Janone Júnior já como presidente da ACIA, ao lado de Renato Haddad e dos diretores Antônio Junquetti e Jefferson Thadeu Barroso. Seu mandato vai até abril de 2019. arquiteta Dagmar Bizzinotto contemplou a reforma dos Auditórios Vicente Michetti e Benevenuto Colombo, criou meios para o acesso dos portadores de deficiências físicas ao prédio, bem como banheiros especiais para seu uso. Renato na opinião de Janone, deixa um legado na história da ACIA que em junho completaOs diretores João Willian Brandão, Dagmar Abadia rá 82 anos de fundação. Bizzinotto Ribeiro, Ana Rosa Malara Capparelli, Pollyana O ex-presidente fez ques- Azevedo Alves e Najla José Rached Torres tão de agradecer aos funcionários pelo empenho e dedicação vesse o espírito de equipe não teríamos durante sua gestão: “A contribuição de atingido os nossos objetivos”, concluiu cada um foi significativa e se não hou- Renato. Diretores Giuseppe Morvillo Júnior, Jair Martineli, Valter Romão, Marcelo de Mattos Frigo, José Natal de Moura e Luís Fernando Jaciani Petroni Os diretores Milton Luiz Gebin Cardoso e José Luiz Alves Pinto 12 Janone e Renato com os funcionários Luiz Romio, Willian Nardini, Fátima Bergamin, Maria de Fátima Oliveira e Marcos Assumpção

[close]

p. 13

13

[close]

p. 14

A HISTÓRIA GALERIA DE EX-PRESIDENTES Janone Júnior, o 24° presidente Desde 1934 quando foi fundada, a ACIA teve 23 empresários ocupando sua presidência. Recém aclamado presidente, José Janone Júnior, é o vigésimo quarto dirigente a ocupar o cargo. A eleição por aclamação do empresário José Janone Júnior em 15 de abril, lhe garantiu o direito de ser presidente nos próximos três anos e ter o nome inserido na história da Associação Comercial e Industrial de Araraquara, que caminha para completar em junho, 82 anos de atividades. Ao substituir Renato Haddad que a partir de agora entra para a Galeria de Ex-Presidentes, Janone Júnior assume importante papel dentro da história da ACIA, motivado pelo currículo que o torna empresário bem sucedido e disposto a proceder avanços de gestão que coincidem com os tempos atuais. Na lembrança, curiosamente, dois ex-presidentes foram os que mais se mantiveram na direção da associação: André Lia, no período de 1950/1958 e Vicente Michetti, também por 8 anos: de 1970 a 1978. Renato Haddad, ficou por dois mandatos: 6 anos. Ele também priorizou o patrimônio da ACIA, repetindo façanhas como de Orlando Da Valle, eleito em 1942, que adquiriu a sede social; com a evolução e o crescimento da cidade, em 1962 a sede social passou por sua primeira reforma. A diretoria eleita com Clodoaldo Medina na presidência, realizou modificações na estrutura interna, tornando-a acessível para reuniões. O tempo passou; a associação foi ficando cercada de prédios de grande porte. Com isso, nasceu o sonho de uma sede mais moderna com alguns andares. A realização desse sonho chegou com o presidente Jovenil Rodrigues de Souza que trabalhou pela compra do terreno localizado entre a entidade e a antiga sede do Banco Bradesco, imóvel Benevenuto Colombo 1934 - 1936 Indio B. Borba 1936 - 1940 Gentil Martins 1940 - 1941 Rômulo Lupo 1941 - 1942 Orlando da Valle 1942 - 1948 Mário Barbugli 1948 - 1950 André Lia 1950 - 1958 Francisco P . M. da Silva 1958 - 1960 Roberto José Fabiano 1960 - 1962 Clodoaldo Medina 1962 - 1966 Jovenil R. de Souza 1966 - 1970 Vicente Michetti 1970 - 1978 Apparecido Dahab 1978 - 1980 Péricles Medina 1980 - 1984 Joel Roberto Aranha 1984 - 1989 Ivo Dall’Acqua Júnior 1989 - 1992 Pedro A. Lia Tedde 1992 - 1998 Jorge Lorenzeti Neto 1998 - 2001 Sônia M. C. Borges 2001 - 2004 Samuel Brasil Bueno janeiro/junho 2003 Valter Merlos 2004 - 2010 José Carlos P . Cardozo julho/novembro 2008 14 Renato T. Haddad 2010 - 2016 José Janone Júnior, na galeria em 2019

[close]

p. 15

Renato Haddad e Ademar Ramos, logo após José Janone Júnior ser aclamado presidente da ACIA, no dia 15 de abril Jair Martineli presidiu a assembleia que aclamou Janone como presidente; Renato Haddad, Janone e o presidente do Sincomercio, Toninho Deliza, que prestigiou o evento pertencente à família Karan. O negócio foi firmado quando Cecílio Karan vendeu a propriedade para a associação. Era o primeiro passo para a construção do chamado Palácio do Comércio e Indústria. Sucedendo Jovenil Rodrigues de Souza, o empresário Vicente Michetti assumiu a presidência em 31 de janeiro de 1970 e, em sua gestão, o prédio ganhou novo projeto arquitetônico, com o segundo e o terceiro andares, além dos auditórios. Da mesma forma, Renato Haddad optou na valorização patrimonial e investiu na reforma do prédio, revitalização dos espaços e a colocação de elevador com ampla acessibilidade nos andares superiores. A fachada da sede também ganha novo visual a partir de maio, podendo ocorrer a finalização da obra ainda no primeiro semestre. Janone recebe um novo diretor na ACIA: Jefferson Thadeu Barroso (Alarm System) José Natal de Moura assume o Departamento Social da ACIA; Luís Fernando Jaciani Petroni fica com a primeira vice presidência 15

[close]

Comments

no comments yet