Filosofia da Paz

 

Embed or link this publication

Description

Visão e Obra do Reverendo Sun Myung Moon para a Paz e Unidade Mundial

Popular Pages


p. 1



[close]

p. 2



[close]

p. 3

Filosofia da Paz do Reverendo Sun Myung Moon 2 Índice de Conteúdos 1: O que é Paz?.............................................................................................9 Nota Explicativa.....................................................................................................2 Maiores Organizações fundadas pelo Reverendo Moon........................................3 Prefácio...................................................................................................................5 Uma Visão para a Paz Mundial..............................................................................5 Um guia para a realização da paz………................................................................6 1.1 O verdadeiro significado de paz........................................................................9 1.2 O que seria um mundo de paz?........................................................................10 1.3 O mundo de paz desejado por Deus e a humanidade......................................13 1.4 Deus, a origem da paz…..................................................................................19 2.1 A queda e restauração da humanidade, e o mundo de paz……......................25 2.2 Como surge o jardim da paz?..........................................................................28 2.3 A mente como o baluarte da paz…….............................................................36 2.4 Conflito mente-corpo e paz….........................................................................38 2.5 Paz, o ponto de unidade mente-corpo..............................................................43 2.6 Enfatizando o interno e o espiritual……….....................................................46 2.7 Homens e mulheres, e Paz…...........................................................................48 3.1 Paz é realizada através de relacionamentos recíprocos...................................51 3.2 Paz que vem quando se vive para os outros....................................................58 3.3 Filosofia da paz e amor………........................................................................70 3.4 Valores absolutos e paz…...............................................................................80 3.5 Bem, Mal e Paz……........................................................................................82 3.6 Liberdade e Paz…...........................................................................................83 2: Como a Paz é Alcançada…....................................................................25 3: Filosofia da Paz do Reverendo Moon…...............................................51 4: Pré-requisitos para a Realização da Paz…...........................................85 4.1 A solução para os problemas fundamentais de Deus e da humanidade e a realização de um mundo de paz.......................................................................................85 4.2 A figura central e a realização de um mundo de paz…................................................................................................................................89 4.3 Jesus Cristo e o reino de paz………………………………………………...92 4.4 Religião e paz..................................................................................................95 4.5 Paz dentro do indivíduo, da família, da sociedade, da nação, do mundo e do cosmos…………………………………………………….……………….....……….101 1

[close]

p. 4

Visão e Obra do Reverendo Sun Myung Moon para a Paz e Unidade Mundial [Volume 1] Filosofia da Paz de Sun Myung Moon “A ordem da existência no universo está enraizada em agir para o benefício dos outros. O mundo de paz verdadeira, amor verdadeiro e ideal verdadeiro é tanto o ideal de criação de Deus como o desejo da humanidade. Portanto, a origem da felicidade e da paz reside em viver para o benefício dos outros.” Primeira publicação em coreano, em 5 de fevereiro de 2002 Edição: Sun-jo Hwang, International President, Family Federation for World Peace and Unification (FFWPU) Sunghwa Publishing Company Registration Number: 3-98 Endereço: 172-1 Chungpa-dong 1-ga, Yongsan-gu, Seoul 140-869, Korea Tel: (02) 715-3894; Fax: (02) 706-9815 ISBN 89-7132-194-6-03040 Impresso em Seul, Coreia. Tradução: Prof. Marcos Alonso - 2016 Nota Explicativa Este livro é uma compilação de trechos selecionados a partir da antologia de 350 volumes de discursos proferidos pelo Reverendo Sun Myung Moon. Cada citação é seguida por uma referência ao local onde o discurso pode ser encontrado no coreano original, e quando ele foi proferido. O primeiro conjunto de números com hífen se refere ao volume e o número da página. Este conjunto de números é seguido pela data na qual as palavras foram proferidas, escritas na forma de ano, mês e dia. 2

[close]

p. 5

Maiores Organizações fundadas pelo Reverendo Moon 1968 International Federation for Victory Over Communism (IFVOC) 1972 International Thought Institute (UTI) 1975 Women’s Federation for Victory Over Communism (WFVOC) 1980 CAUSA 1981 Professors World Peace Academy (PWPA) 1981 International Peace Foundation (IPF) 1984 Association for the Unity of Latin America (AULA) 1985 International Security Council (ISC) 1986 Students Federation for North-South Unification 1987 Citizens Federation for North-South Unification 1987 Summit Council for World Peace (SCWP) 1991 Inter-Religious Federation for World Peace (IRFWP) 1991 Federation for World Peace (FWP) 1992 Women’s Federation for World Peace (WFWP) 1992 World Culture and Sports Festival (WCSF) 1994 Family Federation for World Peace and Unification (FFWPU) 1994 Youth Federation for World Peace (YFWP) 1996 Continental Nations Federation for World Peace (CNFWP) 1996 Island Nations Federation for World Peace (INFWP) 1997 Martial Arts Federation for World Peace (MAFWP) 1999 Interreligious and International Federation for World Peace (IIFWP) 2000 Family House of Cosmic Peace and Unity 3

[close]

p. 6

4

[close]

p. 7

Prefácio Uma Visão para a Paz Mundial Paz tem sido a questão mais fundamental da existência humana desde o seu início. Começando desde o primeiro assassinato registrado, de Abel por seu irmão Caim, os filhos de Adão e Eva mencionados no Livro do Gênesis – a história de guerra e derramamento de sangue é quase tão antiga como a história da humanidade. Até os dias de hoje, continuamos a testemunhar surtos de violência em toda a nossa aldeia global devastada pela guerra: muito recentemente, as agressões terroristas de 11 de setembro de 2001 atacando o coração dos Estados Unidos, a espiral interminável de ataques e represálias entre israelitas e palestinos no Oriente Médio, e a disputa da Caxemira entre a Índia e o Paquistão, para citar apenas alguns. O número atual de países que estão atolados em conflitos é de oitenta e três. O século XX, que agora deixamos para trás, poderia muito bem ser chamado de século da Guerra. As duas guerras mundiais, juntamente com as guerras da Coréia e Vietnã, como também as guerras do Oriente Médio e do Golfo, gastaram recursos incalculáveis causando danos e destruição incalculáveis de vidas humanas em uma escala apocalíptica. Contudo, por que a discussão sobre paz deveria estar limitada apenas ao conflito global? Dentro de um país, divisões também surgem em nível racial, regional e funcional. Enfraquecida pela corrupção e o declínio da ética e da moral, a sociedade está dividida por conflitos entre aqueles de diferentes níveis sociais. A família, que é o bloco básico de edificação da sociedade, está enfrentando a desintegração através da imoralidade e do divórcio. Mesmo como indivíduos, vemos nosso espírito e corpo em guerra um com o outro e ficamos nos perguntando como fomos entregues a essa situação miserável. Política, religião, ideologia e ciência têm sido mobilizadas na tentativa humana para terminar com todas as guerras; em vez disso, elas às vezes têm agravado a situação. Desde o início das atividades de promoção da paz em 1948, as Nações Unidas têm reivindicado estar “segurando a chave para o conflito” em cinquenta e três distritos; contudo, está muito prejudicado seu papel como mediadora devido à falta de entendimento por parte das superpotências. Isto significa que um mundo pacífico é remoto e além do nosso alcance? O Reverendo Sun Myung Moon concedeu um plano para a realização de um mundo pacífico. Ele apresenta sua proposta fundamental para a realização da paz dentro do contexto do indivíduo, da família, da sociedade, da nação e do mundo. Salientando a necessidade de religiões, que lidam com questões do coração e espírito, a fim de substancializar a ideologia da paz, o Reverendo Moon iniciou inúmeras atividades relacionadas com a harmonia entre as crenças. Ele também fundou instituições educacionais, associações de meios de comunicação e empreendimentos empresariais como também organizações não governamentais (ONGs) em prol do movimento pela paz. Sua convicção que a paz mundial seria possível quando a unificação da Coreia estivesse completa o conduziu a se dedicar totalmente para curar a divisão da península coreana. 5

[close]

p. 8

O Reverendo Moon tem afirmado que o comunismo deve ser completamente varrido da face da terra antes que a paz mundial possa emergir. Para este propósito, ele lançou a Federação Internacional para Vitória sobre o Comunismo (FIVSC), que espalhou suas atividades desde a Coreia passando pelo Japão e até as Américas e o restante do mundo, e transmite tanto teoria como prática buscando os meios de comunicação e fornecendo educação pública. Em 1985, no auge da Guerra Fria, o Reverendo Moon surpreendeu eminentes líderes mundiais profetizando o fim do comunismo, enquanto apresentava uma contraproposta para superá-lo, uma ideologia que também transcende o capitalismo. Com recentes declarações de alcançar a paz mundial através da eliminação de barreiras nacionais e reforma das Nações Unidas, o movimento pela paz continua a abrir novos caminhos. Palavras, escritas ou faladas, não podem descrever adequadamente o caminho espinhoso embebido em incontáveis gotas de lágrimas, suor e sangue derramadas pelo Reverendo Moon em sua vida inteira. Ele investiu sem reservas todos os recursos à sua disposição para criar organizações substanciais que defendessem a bandeira da “Paz Mundial,” a Federação Internacional das Famílias para a Unificação e Paz Mundial, a Federação Internacional Inter-religiosa para a Paz Mundial, a Federação das Mulheres para a Paz Mundial, e a Federação da Juventude para a Paz Mundial, e a Academia de Professores pela Paz Mundial, para citar algumas. Um guia para a realização da paz Paz é inegavelmente o mais elevado valor de nossa era. O Reverendo Moon ensina que paz se torna possível quando reconhecemos a existência das outras pessoas, nações e culturas, isto é, quando não desprezamos, mas aceitamos e abraçamos as pessoas que são diferentes de nós. Terrorismo e conflitos internacionais ocorrem quando falhamos em reconhecer diferenças e manifestamos hostilidade contra os outros. Estamos em urgente necessidade de diálogo entre civilizações para o entendimento mútuo. Além disso, ele enfatiza que paz é estabelecida através de um relacionamento recíproco, e que restaurar relacionamentos só é possível se reconhecemos que existimos para o benefício dos outros. Este livro, Filosofia da Paz de Sun Myung Moon, é uma compilação de citações, que pertencem especificamente ao assunto da paz, a partir de uma antologia gradualmente compilada de 350 volumes de seus discursos. Ele tem dedicado toda a sua vida para revelar a verdade sobre Deus, a humanidade, a história e o mundo espiritual. Este livro apresenta de forma meticulosa e lúcida sua filosofia da paz lançando luz sobre o verdadeiro significado da paz, como um mundo pacífico pode ser alcançado e como ele tem promovido o movimento pela paz em âmbito mundial. Em um futuro próximo, este livro se tornará um manual estimado para a realização da paz mundial e fornecerá educação inestimável para todas as pessoas. Eu oro sinceramente que a paz esteja com seus leitores e que o espírito de paz transborde em suas famílias, nações e o mundo. Em conclusão, curvo minha cabeça em alta estima diante do Reverendo Sun Myung Moon e sua esposa, a Sra. Hak Ja Han Moon, os amados Verdadeiros Pais de toda a humanidade, que se esforçaram incessantemente pela realização da paz mundial por década após década de suas vidas. 6

[close]

p. 9

Eu também desejo transmitir meus sinceros agradecimentos a eles. Vamos nos comprometer a defender de forma nobre a Vontade do Céu e marchar adiante para o benefício da verdadeira paz. Sun-jo Hwang Presidente Internacional Family Federation for World Peace and Unification Janeiro de 2002 7

[close]

p. 10

8

[close]

p. 11

1.1 O verdadeiro significado de paz 1: O QUE É PAZ? A realização da paz (pyeonghwa) se refere a um parceiro sujeito e um parceiro objeto estando em unidade um com o outro. Os caracteres chineses para pyeong e hwa significam “horizontal” e “harmonia” respectivamente. O parceiro sujeito não entra em conflito com o parceiro objeto, mas se harmoniza com ele. (082-232, 1976.01.04) Paz ostenta o significado de se tornar horizontal e harmonizadora. Ela não pode ser realizada sozinho. Parceiro sujeito e parceiro objeto podem experimentar alegria e felicidade quando o relacionamento vertical está uma união com o relacionamento horizontal. Tudo deve ser completo e satisfatório. Somente então podemos chamar isto de paz. Paz em si mesma não é suficiente. Um ideal deve demonstrar um movimento esférico, e não ficar apenas dentro de uma dimensão horizontal. Ela deve ter uma natureza tridimensional. Quando chamamos alguém de uma pessoa ideal, ela deve ter uma ideologia para o futuro. Em outras palavras, essa pessoa não está vivendo apenas uma vida na realidade bidimensional, mas tendo determinado ideal, sua vida passa a ter qualidade tridimensional. Um ideal não pode operar meramente em um plano horizontal. (086-098, 1976.03.14) Então, o que é paz? Ela pode ser representada por um estado sem qualquer vinco ou ruga, no qual tudo está harmonizado. Quando todas as coisas estão cem por cento harmonizadas, um círculo será formado. Quando solo e misturado e esparramado sobre isto, ele em breve ficará arredondado em uma esfera perfeita. (109-276, 1980.11.02) O mundo de paz não tem paredes e nem barreiras. Ele é plano, liso e se harmoniza na parte da manhã e à noite. Pai, mãe e pessoas próximas estariam em acordo. Não haveria nenhum atrito entre brancos e negros. (105-220, 1979.10.26) Somos felizes sozinhos? Sentimos alegria se amamos uns aos outros, nos colocando no mesmo nível com nosso parceiro. Pode haver liberdade quando amor está excluído? Amor tem liberdade ilimitada. Podemos até mesmo sentir orgulho de nos tornar um líder que estima os outros com a motivação de amor. Você deve estar ciente desta verdade. (112-315, 1981.04.25) Boas pessoas, famílias ou nações podem estar ligadas horizontalmente entre si em pé de igualdade. Igualdade, ou seja, paz, existe neste ponto. Pyeong a partir da palavra pyeonghwa (paz) tem o significado de plano, horizontal. Sem pyeong, mesmo se existe hwa (harmonia), paz em breve desaparecerá. Você nunca deve esquecer isto. (034-228, 1970.09.13) Embora as sete cores do arco-íris sejam distintas, elas se fundem para dar surgimento à luz branca quando estão girando. Qual é o significado do branco? Ele significa vitória, paz e harmonia. Pessoas brancas estiveram controlando o mundo, mas elas nunca estiveram juntas como uma unidade, sendo capazes de se harmonizar. (129-138, 1983.10.09) 9

[close]

p. 12

Por que temos tristeza e miséria? Quando nos movemos em direção ao vasto universo com nossa mente e corpo tendo alcançado unidade em uma situação pacífica, e quando nos tornamos uma unidade com o ambiente vivo, o universo nos oferecerá a proteção necessária. O universo nos protegerá se realizamos a realidade de interação na qual podemos estar interconectados e coexistir. Contudo, se agimos de forma contrária a isso, a força universal certamente nos expelirá. É assim como pode surgir a tristeza. (141-271, 1986.03.02) 1.2 O que seria um mundo de paz? Céu e terra não foram criados em uma realidade de inquietação ou medo, mas eles foram criados com alegria, felicidade e satisfação. Esse é o motivo pelo qual a alegria de Deus pode ser encontrada no lugar onde estamos conectados coração a coração com Ele, mesmo que este seja o ponto de encontro de Satanás. A história de recriação começa no lugar onde Deus sente alegria através de nós. Esse momento é quando recebemos tremenda graça de Deus. Uma pessoa que sente alegria surgindo e fluindo em sua alma, e graça preenchendo cada célula de seu corpo, não importa o que os outros possam dizer, ou mesmo quando enfrenta as ameaças de Satanás, sentirá paz em seu coração. (028-127, 1970.01.04) Esperamos por um mundo ideal onde o propósito de criação tenha sido consumado, um mundo transcendente do mundo da consciência. Eu anseio por um mundo onde posso sentir paz infinita, mesmo ao ver uma folha de grama, e onde posso exaltar o valor de sua existência. Embora um ser relativamente pequeno, o homem deve alcançar a posição onde pode receber louvor de todas as coisas da criação, que dizem, “Estamos surpresos que sempre que o homem se move, céu e terra se movem, o coração de Deus se move, e a vida eterna se move também.” Esse é o lugar para onde todos os seres humanos devem ir. Esse é o tipo de lugar que a humanidade deve ir. (009-319, 1960.06.19) A porta para um mundo de paz, livre de conflito, sem segregação tribal ou discriminação racial, um mundo ideal onde Deus se move livremente, será aberta no dia quando as pessoas do mundo sejam abaladas em suas mentes. Nós entraremos através desta porta. Mesmo se morrermos no curso da luta, estamos certos de entrar no céu. Se triunfamos na luta, viveremos no reino celeste no céu e na terra. Seis mil anos atrás, Deus e a humanidade decaída não puderam realizar a cerimônia para entrada no reino celeste. Pela primeira vez, agora servimos Deus como nossos pais eternos, colocando-o no trono de jade e realizando essa cerimônia. Estamos registrados para sempre como as tribos reais do céu. Servimos Deus como nosso Pai, Seu palácio se torna nosso lar, e vivemos como Seus filhos através de toda a eternidade. Esse é o lugar onde louvor, glória, vida eterna e paz duradoura prevalecem. (086-214, 1976.03.29) Sentir-se envergonhado enquanto dá é o caminho dos verdadeiros santos. O lugar onde choramos e sentimos vergonha mesmo depois de dar sinceramente algo, realmente se tornará o palco para a paz eterna. Pais que pensam que eles cumpriram suas responsabilidades como pais porque frequentemente compraram roupas para seus amados filhos terminam seu amor aí. Pais que se sentem envergonhados porque não podem dar mais, embora queiram, estarão qualificados para terminar uma tarefa inacabada. Céu é um mundo onde alguém sente vergonha de não ter dado o suficiente. 10

[close]

p. 13

Que tipo de lugar é o inferno? Ele é um mundo que se concentra somente em tomar. Você deve saber isto claramente. (036-084, 1970.11.15) Como será o mundo do futuro? Ele será um mundo de batalhas? Ele será um mundo de sofrimento? Não. Ele será um mundo pacífico e unificado. (034-172, 1970.09.06) A julgar por todos os lados, segue-se naturalmente que o homem deve perseguir um mundo unificado da criação, como o propósito de Deus para a humanidade é um, e deve cumprir esse tipo de mundo também. Devemos almejar um único mundo de cultura, soberania, paz e unidade no desdobramento de nossa história. Isto é assim porque é uma condição necessária para a vida de um indivíduo ou da humanidade. (072-114, 1974.05.26) Quando nos perguntamos o que é definitivamente a perfeição humana, a resposta é simples – paz e felicidade. Nada mais é necessário. Isso é quando uma pessoa tem abundância de paz e felicidade. Naturalmente, liberdade também está incluída. Essa pessoa pode cumprir tudo que ela deseja. (128-130, 1983.06.11) Após o início da realidade de liberação de todas as eras centrando no amor, a era de paz e o reino de paz começam. Se a era de paz chega com Deus em seu centro, este mundo será uma unidade na qual as pessoas vivem em sintonia com o ritmo do amor em todo lugar – no lar, na vila, ou em uma montanha. Isso é utopia. (135-339, 1985.12.15) Onde o mundo de unidade e paz ocorrerá? Não onde as pessoas fazem todas as coisas para si mesmas. Eu tenho dedicado minha vida inteira para descobrir isto e pesquisado em todos os cantos do mundo espiritual. Eu li livros escritos por célebres professores, e textos sagrados. O movimento para unificação e fundação da paz existe somente onde as pessoas buscam o caminho de amar os outros. Qual será a visão do século XXI? Ele será um mundo de paz e unidade. Em outras palavras, ele é um mundo utópico, a visão que a humanidade atual está buscando. Todos vocês concordariam com isto também. Se os coreanos têm uma visão, o que vocês pensariam que seria? Nosso país está dividido em Norte e Sul, os quais são antagônicos um ao outro em termos de ideologia. Como a península coreana dividida pode alcançar unificação? Podemos edificar uma nação de paz nos tornando uma única nação? Esta é a questão. Tal como o mundo está procurando por um novo mundo de paz e unidade, nosso povo está buscando a unificação Norte-Sul. E quanto a mim mesmo como um indivíduo? Este é o problema. Assumindo que paz já veio a este mundo, enquanto nossa nação dividida está um pouco acima do perigoso nível da água, não temos nada a ver com a paz mundial. Isto quer dizer, até que curemos a doença de nossa nação, estaremos distantes de um mundo de paz. Olhando para a Coreia a partir deste ângulo, mesmo se Norte e Sul estão unificados, uma Coreia unificada não pode ser um país ideal enquanto vivermos em conflito e luta entre nossa mente e nosso corpo. Assim, antes da paz mundial, devemos preparar a paz dentro de uma nação. Antes da paz dentro de uma nação, devemos preparar a paz dentro de nossos seres individuais. Onde podemos encontrar o critério individual de paz? Este é um problema sério. Você pode confiar em si mesmo? Sua resposta é não. Não tem jeito. Hoje, temos o hábito de debater sob a tendência da desconfiança mútua em uma sociedade chamada de relativa. Há aqui algum professor que possa reivindicar confiantemente que estão superando a causa da tendência da desconfiança mútua nele mesmo? 11

[close]

p. 14

Nossa mente e corpo estão no vórtice de guerra neste exato momento. Nem nós e nem nossos antepassados puderam ultrapassar o abismo da guerra. Quando refletimos que ninguém teve sucesso em atravessar as profundezas da guerra entre a mente e o corpo, podemos seguramente concluir que falar sobre paz, o mundo ideal ou alguma utopia futura, não é nada, é apenas construir castelos de areia. (135-339, 1985.12.15) A vida é cheia de cuidados e preocupações. Quando este caminho espinhoso vai acabar? Será que o Sabbath – um dia de descanso para Deus, um dia quando Deus encontra seus filhos perdidos e edifica uma família de paz – virá a esta terra? Canções de felicidade ressoarão no palácio celeste a partir deste dia. Quando Deus se alegra, o universo se alegra. O dia virá quando todas as pessoas e todas as coisas encontrarão a primavera e cantarão canções do Sabbath pela primeira vez em um mundo de paz consciente. Esse é o mundo ideal que desejamos, o milênio sobre o qual o Cristianismo fala. (151-219, 1962.12.15) Qual é o Unificacionista ideal atualmente? Não é um ideal mundano centrando no homem. Imitamos um único ideal e um único mundo sob Deus, indo além das barreiras religiosas. O mundo do bem que o homem estabeleceu como seu modelo terá que se encaixar na esfera deste único ideal e deste mundo único sem qualquer contradição. Somente então céu e terra serão um. Céu é como a mente e o homem é como o corpo. Se este mundo, que é como nosso corpo, se torna um mundo de bondade centrado no humano, não funcionará. Um mundo interno que pode reconhecer o parceiro sujeito de bondade centrado em Deus é o mundo de bondade que deve aparecer. Quando perfeitos como um ideal livre de contradição e conflito, céu e terra podem pela primeira vez na história se mover na direção de um mundo de paz. (153-028, 1963.10.18) A menos que a humanidade seja liberada, Deus não pode ser liberado. Quando a família não está em paz, então as pessoas dentro dessa família têm muitos problemas. Os pais não podem ser felizes ou livres de problemas quando os filhos estão infelizes. Da mesma forma, toda a família da humanidade deve estar em paz e sem problemas antes de Deus como a cabeça da família se sentir em paz. Assim, entendemos que depois de somos salvos, isto não é o fim, mas de fato o começo de salvar o resto do mundo. Devemos trazer toda a grande família da humanidade a um estado de paz, sem problemas, para que o próprio Deus possa ser liberado. (167-206, 1987.07.19) Se analisamos a teologia cristã, podemos ver que ela conclui que o Criador é um ser sagrado e todos os seres criados são serem muito inferiores. O que é santidade? Não somente os seres em uma posição nobre são sagrados. Alguns seres em uma posição humilde também são santos. A menos que possamos dizer que as quatro direções de Norte, Sul, Leste e Oeste são sagradas, o ideal de paz não surgirá. Não é suficiente se apenas o topo, a frente ou a traseira seja sagrado. A menos que o todo seja sagrado, ele não pode ser todo sagrado, mesmo se Deus se coloca no meio. (198-283, 1990.02.05) Somente se liberamos Deus em amor, o palácio de paz e amor será criado neste mundo. Quando amor vertical está em união com amor horizontal, quando todas as nações, o mundo, e todo o universo estejam em perfeita harmonia com amor, isto é, quando filhos e filhas cantam louvores a Deus e Seu amor, quando povos, nações e o universo começam a exaltar o Todo-Poderoso, o Reino do Céu aparecerá na terra. (179-333, 1988.08.14) 12

[close]

p. 15

1.3 O mundo de paz desejado por Deus e a humanidade Quanto Deus amou a humanidade? Deus amou a humanidade acima de tudo. Sendo impedido de amar, Ele nutriu ressentimento. Que tipo de mundo Ele planejou criar, tendo criado todas as coisas no céu e na terra? Ele pretendia formá-lo em um jardim de felicidade, um jardim de amor, um jardim de paz e um jardim de liberdade. Se Deus tivesse se tornado um Pai que vivesse juntamente com todas as pessoas em meio à glória, abrindo o portal eterno de liberação, Ele seria chamado Nosso Pai na família, na tribo e clã, na nação, e em qualquer lugar no mundo. Ele iria viver como nosso Pai no Céu; não como um Deus de dignidade nem um Deus de santidade, mas como um Deus de amor e coração em nossas vidas diárias reais. (154-326, 1964.10.05) Atualmente somos cientes do fato que a história humana tem visto inúmeros conflitos conduzidos para adquirir liberdade. Desde o nível individual, seguindo através da família, o clã, a tribo, a raça e a nação, até o nível mundial, esses conflitos ainda estão sendo conduzidos. Também sabemos que as pessoas que estimam a Vontade de Deus, independente do período que elas estão vivendo, esperam por um mundo de liberdade e paz, e um mundo ideal, liberando este mundo que tem sido oprimido. A partir deste ponto de vista, a humanidade histórica e a humanidade na terra hoje estão ansiosamente esperando para ver sua liberação. Da mesma forma, a história tem sido colocada sob restrição não somente por maus homens, mas também por Satanás. Sendo esse o caso, é natural para nós atualmente nos colocarmos em uma posição onde demandamos nossa liberação, e é natural advogar a liberação. Portanto, vendo a sociedade humana de hoje, concluímos que absolutamente todos, sem exceção, desde tempos antigos, têm sonhado sobre um mundo de paz, um mundo de um ideal unificado. (085-226, 1976.03.03) Hoje, muitos estão ansiando pelo céu, um reino ideal. Eles esperam mais por um mundo pacífico. Onde um mundo de paz começa? Ele começa depois de subirmos ao céu, ou devemos subir bem alto? No mundo decaído de hoje, se morrermos depois de ter dedicado nossas vidas inteiras para alcançar esse objetivo, o lugar que iríamos é apenas um terminal do mundo decaído e não o destino do mundo ideal da criação. O ponto terminal do mundo decaído pode ser ao mesmo tempo um novo ponto de partida na direção ao céu, mas ele não pode ser o destino do céu. (046-019, 1971.07.18) Sabemos que as pessoas do mundo atual não podem viver uma vida feliz como as coisas estão agora. Embora elas esperem por um mundo de paz, é verdade que esse mundo não surgirá, dado o estado atual das coisas. Entretanto, o mundo ideal que a humanidade está buscando está se tornando a esperança eminente de hoje. Desde tempos antigos, as pessoas têm vivido com esses ideais. Um mundo de paz, sendo a esperança inevitável da humanidade, inevitavelmente será cumprido. Se Deus existe, Ele não deixará este mundo como está. Tal como o homem está esperando por um mundo ideal, assim também está Deus. (053-121, 1972.02.13) Por toda a história, todas as pessoas, sejam distintas ou não, estudadas ou analfabetas, independentemente de idade ou sexo, esperam por um mundo pacífico e feliz. Tanto no passado como no presente não houve ninguém sem essa aspiração. (061-057, 1972.08.27) 13

[close]

Comments

no comments yet