Revista Empresário Digital - Edição 162

 

Embed or link this publication

Description

Revista Empresário Digital - Edição 162

Popular Pages


p. 1

9 771808 231002 00161 empresariodigital.com.br • 1

[close]

p. 2

2 • empresariodigital.com.br

[close]

p. 3

carta ao leitor À As portas da percepção CAPA s vezes, me acho burro como uma porta. Até entender que é apenas uma questão de estar diante do que eu não conheço. A porta é, sem dúvida, a passagem entre duas situações: o conhecido e o desconhecido.Vou me estender um pouco sobre essa reflexão que eu tive – e que fala, sobretudo, de identificar cenários e entender oportunidades exatamente como elas são. Pensando em duas situações opostas, você tanto pode ter uma série de convites à sua porta – se estiver num momento especialmente favorável do seu negócio – quanto pode achar que, quando alguém bate com a porta na sua cara, rejeitando suas ideias, é porque você não pensou direito. Mas, às vezes, o resultado independe do seu projeto ser bom ou ruim. O que faz a diferença é a relação entre espaço e tempo. Vou apontar minha experiência pessoal como exemplo: nos últimos 27 anos da minha vida, tenho alternado intensamente entre erros e acertos com o propósito de ajudar as pessoas e suas empresas. Gosto de transmitir conhecimento, gosto de ver a evolução dos negócios. E aprendi nesse caminho que tudo é cíclico (ah, o lado doce da experiência...) e parte de um “egossistema”, quando na realidade deveria ser “ecossistema”. Há 16 anos, eu tenho uma editora e uma revista mensal na área de impressão. E essa longevidade, rara no mercado editorial, não veio por acaso. De alguma forma, ela tem a ver com a pessoa que eu sou. Adoro gerar conteúdo e entregar para potenciais empresários do segmento de impressão. Eu acredito que, diante do conhecimento certo, no momento certo e na hora certa (a tal relação espaço-tempo), eles compram tecnologias, geram empregos e têm seu merecido lucro diante do desafio de empreender. Por isso, há tempos, eu venho estudando a estrutura das diversas cadeias de valores de que os meus clientes fazem parte. Para vender mais publicidade para a revista, eu precisava ajudar o meu cliente a vender mais. E aos poucos fui percebendo que, para ele vender mais máquinas, tintas e materiais, eu precisava ajudar o cliente do meu cliente a vender mais serviços de impressão. Foi essa constatação que fez com que eu começasse a realizar estudos para avaliar como as marcas (cliente do cliente do meu cliente) consomem a impressão. E venho descobrindo que o consumo de quase tudo – um produto, uma informação, um serviço – tem na comunicação visual da impressão o estímulo que gera impacto real. Parece loucura dizer que para vender publicidade seja necessário entender de tantas variáveis. Mas não é, tenho certeza disso. A publicidade é apenas um dos meios de comunicação à minha (à nossa) disposição. As outras muitas iniciativas que eu tive de criar produtos ou consultorias serviram para pagar as despesas de estudos complexos e caros, mas que me permitiram ajudar as empresas a vender máquinas, tintas e materiais. Talvez a loucura fosse não perceber que, mais do que vender publicidade, eu estava querendo uma desculpa para uma busca enriquecedora pelo conhecimento. Uma busca que, mais do que qualquer anúncio, abriu possibilidades de negócios e aprendizados. Novas portas se abriram, e eu nunca mais perdi uma oportunidade para aprender. Um abraço, Instinto feminino... Mas pode chamar de determinação Pág. 26 04 Mercados e Clientes 06 Novos Negócios 08 Gestão 10 Impressão Digital 14 Legislação 16 Out of home 18 Boas Práticas 20 Gestão 22 Decoração 24 Marketing 30 Embalagem Avenida Paulista, 1079 • 8º andar Bela Vista • São Paulo/SP • Brasil Fone/Fax: (11) 2787-6386 www.serinews.com.br Publisher: Marco Marcelino {44.446} mmarcelino@serinews.com.br Gerente Editorial: Jorge Luiz Mussolin {15.978} jmussolin@serinews.com.br Jornalista: Alexandre Carvalho {44.252} alecarvalho@serinews.com.br Redação: Bruna Costa - bcosta@serinews.com.br Design: Patricia Barboni patricia@be-erredesign.com.br Foto de Capa: Yuri Mine As matérias assinadas são de responsabilidade dos autores, não refletindo necessariamente a opinião da editora. As fotos publicadas têm caráter de informação e ilustração das matérias. Os direitos das marcas são reservados aos seus titulares. As matérias aqui apresentadas podem ser reproduzidas mediante prévia consulta por escrito à Editora. O não cumprimento dessa determinação sujeitará o infrator as penalidades previstas na Lei de Direitos Autorais. (Lei 9.610/98). Marco Marcelino, diretor editorial Twitter do editor: @marco_marcelino Twitter da revista: @revista_ESD www.empresariodigital.com.br (notícias todos os dias) empresariodigital.com.br • 3

[close]

p. 4

mercados & clientes L’Oreal aposta em conteúdo Imagine você que a terceira maior anunciante do mundo em campanhas publicitárias, com um orçamento de 5,3 bilhões de dólares, muda a estratégia de divulgar suas marcas e produtos para gerar conteúdo que irá divulgará alegremente seus concorrentes e promover o mercado como um todo. Para a presidente da divisão de produtos profissionais da L’Oreal, An Verhulst-Santos, o mote é gerar inspiração. “Nós sempre dissemos que nosso trabalho é lançar marcas e produtos, mas também promover e apoiar a indústria da beleza. É uma indústria onde as pessoas se relacionam, e temos a sorte de ser uma indústria tão inspiradora e envolvente.” O impacto da estratégia irá mudar os investimentos de campanhas em mídia exterior e ponto de venda. A empresa acredita que é momento de investir em especialistas de moda e beleza, que apontam as tendências e oferecem um conhecimento sobre beleza, explorando diversas culturas e rituais ao redor do mundo. Dan Williams, o planejador da Leo Burnett na divisão de luxo e estilo de vida, afirmou que apenas marcas confiantes podem fazer isso. “É um jeito muito inteligente de envolver o público, quando todo mundo está interessado em apenas empurrar informações. Além disso, é uma boa forma de testar o mercado, já que você pode usar os dados para melhorar sua marca e seus produtos.” A L’Oreal irá gerar conteúdo para abordar com inteligencia os clientes e usar a estratégia como forma alternativa para a venda direta. Você encontrará uma menção ou outra de algum produto da L’Oreal, bem discretamente e sutilmente, talvez através de um link para um blogger, ou a menção de um porta-voz da marca, porém você também lerá sobre os concorrentes como a Clarins ou a La Prairie. De acordo com Williams é fácil se auto afirmar como uma marca de estilo de vida, porém se você investe seu dinheiro em produtos não comerciais, você está provando isso. A L’Oreal faz um movimento poderoso e inteligente ao investir em conteúdo para desenvolver a categoria, aumentar o mercado e a identificação do público. Construir relacionamento com o público passa a ser mais relevante do que as estratégias de divulgação em massa, sem a certeza de saber quem é a audiência. Em um mundo em que tudo é retorno sobre o investimento, criar um hub de conteúdo global que não oferece nenhum branding ou e-commerce e com orgulho, apresenta marcas concorrentes, pode ser uma tendência futura da comunicação. Saiba mais em: www.fab-beauty.com 4 • empresariodigital.com.br

[close]

p. 5

empresariodigital.com.br • 5

[close]

p. 6

novos negócios INTELIGENTE CRACHÁ Entre o sonho de montar um negócio e a segurança de trabalhar em uma empresa da família, o engenheiro Rogério Rovito seguiu a segunda opção por cinco anos, atuando no setor de impressão. No entanto, a vontade de trilhar o próprio caminho falou mais alto quando o empreendedor se juntou a dois sócios para criar a Rápido Card (www.rapidocard.com.br), empresa especializada no desenvolvimento de crachás, carteirinhas e smartcards que utiliza tecnologia própria e cresce 20% ao ano. Mas a companhia não foi a primeira a sair do papel. No início da sociedade o trio apostou na montadora de bicicletas elétricas Evolubike. Com um produto novo para o mercado brasileiro, a empresa foi, por três anos, referência na comercialização do produto. Mas os altos impostos de importação de peças, associados à burocracia nacional, impediram que o empreendimento fosse para frente. A saída foi descontinuar a empresa e fundar, em 2010, a Rápido Card. “A experiência acumulada no negócio familiar me ajudou a formular uma técnica nova de impressão”, explica Rovito. A solução nasceu com a criação de um produto químico que permite imprimir direto no plástico, com várias camadas de PVC fundidas em uma só. “Com isso, conseguimos desenvolver um artigo com maior qualidade e escala, além de durabilidade, já que o material não se desgasta e nem desbota”, garante o empreendedor. Com uso de tecnologia própria, a redução de custos foi significativa, o que contribuiu para a conquista de mais de 500 clientes num curto período de tempo. Alguns produtos chegam a custar metade do valor médio encontrado no mercado, como a carteirinha estudantil, que sai por R$ 2,50. A empresa ainda produz e customiza crachás que permitem o acesso a áreas específicas e controlam créditos de alimentação. “É o que acontece em algumas universidades públicas que atendemos. Lá, só os alunos de Química podem entrar nos laboratórios do curso, e isso é feito com o mesmo cartão que usam para comer no restaurante universitário”, explica Rovito. Para o fundador da Rápido Card, a tendência é que em um futuro próximo o modelo passe a ser usado em documentos oficiais, como RG, CPF e carteira de motorista. Antenada às últimas tecnologias de identificação e controle de acesso, a empresa se prepara para integrar telas de LCD e teclados sensitivos que adicionam mais níveis de certificação e segurança aos crachás, além de permitirem a inserção de senhas no próprio dispositivo. “Ao investir em novas tecnologias já crescemos cerca de 20% ao ano, taxa que se manteve mesmo em 2015, diante da crise econômica”, informa Rovito. 6 • empresariodigital.com.br

[close]

p. 7

empresariodigital.com.br • 7

[close]

p. 8

gestão Por Tom Coelho* (General H. Norman Schwarzkopf) Liderança é a combinação de estratégia e caráter. Se você precisar escolher uma, fique sem a estratégia. rise é a palavra mais recorrente em nosso atual contexto. É evidente que estamos diante de uma crise econômica, marcada por retração do PIB, inflação inercial, aumento do desemprego, desvalorização cambial, entre outros aspectos, além de uma crise política. Porém, nada se compara à crise de liderança, a qual não se restringe ao nosso país. Nos Estados Unidos vemos a ascensão de Donald Trump, com sua retórica arrogante e opressiva capaz de sinalizar para o risco de uma nova guerra fria caso seja eleito. Uma postura muito diferente de Barack Obama, exemplificada por sua iniciativa em buscar uma reaproximação com Cuba. Na Síria, Bashar al-Assad comanda o país há 15 anos, após suceder seu pai que ficara no poder por três décadas. É o algoz de uma guerra civil que já dura cinco anos, deixando mais de 250 mil mortos e 4,5 milhões de refugiados. Na Argentina, Mauricio Macri, recém-empossado, extinguiu mais de 20 mil cargos comissionados e gradualmente reinsere o país no comércio internacional eliminando restrições às importações, reduzindo impostos e quitando débitos com credores. A partir destes breves exemplos, perceba o que líderes podem fazer e o impacto que o exercício do poder tem sobre a sociedade. Então, volte para a realidade brasileira e responda com sinceridade: quem são as lideranças que conduzem nosso país? Em um ano eleitoral, é lamentável observar a falta de opções. No legislativo, deparamo-nos com uma legião de oportunistas usufruindo dos benefícios do cargo sem representar efetivamente os cidadãos que os elegeram. Vereadores que se limitam a propor moções de aplausos, datas comemorativas e alteração de nomes de ruas, bem como deputados orientados a obstruir votações e fazer conchavos diversos. No executivo, pessoas indicadas politicamente, sem qualquer conhecimento e preparo para o exercício de suas funções. Mas esta crise de liderança não se restringe ao setor público. Na verdade, ela está mais próxima de você do que imagina. Ela está em sua casa, em pais ausentes que não impõem limites aos filhos e terceirizam a educação dos mesmos à escola. Está em sua empresa, em gestores que agem como chefes utilizando a hierarquia do cargo. Está dentro de você, quando não cuida de sua própria saúde e de suas relações interpessoais entregando-se à ansiedade, à angústia e à depressão. Pessoalmente, sempre acreditei que pequenas iniciativas são o caminho para grandes mudanças. Você inicia com ações propositivas em seu entorno, envolve sua comunidade e depois amplia o alcance. Ainda acredito nisso, mas esta metodologia demanda muito tempo – um tempo de que não dispomos mais. Por isso, precisamos de lideranças autênticas capazes de impactar positivamente a sociedade. Gestores públicos com comportamento ético, perfil de estadista e visão de longo prazo; líderes empresariais capazes de enxergar além do lucro imediato; pessoas dotadas de autoliderança. Este líder pode ser você! *Tom Coelho é educador, palestrante em gestão de pessoas e negócios, escritor com artigos publicados em 17 países e autor de oito livros. E-mail: tomcoelho@tomcoelho.com.br. Visite: www.tomcoelho.com.br e www.setevidas.com.br 8 • empresariodigital.com.br “ C liderança Crise de “

[close]

p. 9

empresariodigital.com.br • 9

[close]

p. 10

impressão digital Gustavo Teixo na Durst Brasil A fabricante multinacional de impressoras digitais Durst anuncia a contratação do executivo Gustavo Teixo para atuar na geração de novos negócios no Brasil. Formado em Publicidade e Propaganda, Gustavo Teixo iniciou a sua carreira na área de comunicação visual há 9 anos e chega para desenvolver novos negócios na comercialização de equipamentos considerados industriais. “Pretendo continuar me relacionando com a base de clientes que trabalhava. Principalmente aqueles que precisam de maior velocidade e um custo de produção mais competitivo. O fato da Durst desenvolver tecnologias específicas, me trás a oportunidade de transitar por novos mercados, como por exemplo, o vidro, o têxtil e o mercado de embalagens. Esse foi um ponto primordial e que me chamou muito minha atenção. Para o diretor Ricardo Pi, à chegada de Teixo vem no mesmo momento em que a Durst se mostra pronta para oferecer integração entre sistemas de impressão. “A Durst está investindo muito na linha industrial, em criar soluções de entrada e saída de máquina, personalizadas para cada ambiente industrial”, comenta Pi. Novos alimentadores automáticos, empilhadeiras na saída de máquinas, separador de material e softwares são alguns exemplos do que a Durst pensa em termos de integração. “Já chegamos num limite de velocidade e qualidade que agora entendemos que para sermos mais eficientes, precisamos pensar no workflow do cliente,” finaliza Ricardo Pi. A empresa espera com essas duas novidades encontrar novas oportunidades nos setores industriais e para a linha P10, contínua o trabalho de oferta pelo canal de vendas da VinilSul. 10 • empresariodigital.com.br

[close]

p. 11

empresariodigital.com.br • 11

[close]

p. 12

impressão digital para sublimação A Digi +, distribuidora da Nutec no país, anuncia o lançamento da tinta Nutec Aquamarine AQ 10DS para sublimação. Segundo a empresa o destaque é a maior concentração de pigmentos e menos colorante (parte líquida da tinta). As tintas da Nutec vêm se destacando nos mercados de impressoras com tintas solvente e uv, e agora tem uma tinta sublimática competitiva com cores mais vivas e aposta na economia de tempo durante o processo transferência para o tecido. “Com facilidade de ajuste de perfil de cores, a Nutec Aquamarine AQ 10DS também promove rendimento de tinta 20% superior às marcas líderes de mercado, segundo testes realizados em diversos Novas tintas clientes”, comenta Raphael Komori, responsável pela operação no Brasil. A embalagem da tinta também foi pensada para facilitar a vida do usuário. As garrafas agora contam com bocal equipado com tampa de borracha, que pode facilmente ser retirada e recolocada no caso de equipamentos que utilizam o sistema bulk ink, podendo também ser utilizada diretamente em equipamentos que recebem as garrafas encaixadas na impressora. Destaque também para o processo de envase, onde é retirado todo o oxigênio da embalagem e injetado nitrogênio, o que faz com que a tinta não inicie seu processo de oxidação. A empresa também oferece garantia de fornecimento de tinta e lote, proporcionando repetibilidade nas impressões. O processo de fabricação das tintas Nutec é todo feito internamente, desde a moagem do pigmento, até o envase e controle de logística, o que garante a qualidade da tinta. Para a Digi+ que além de distribuidora oficial das tintas Nutec no Brasil é revenda de materiais de comunicação visual, as novidades são muitas e outro anúncio foi da nova sede que conta com mais de 1.000 m2, no Parque Novo Mundo em São Paulo. A mudança estratégica leva em conta a necessidade por um espaço maior e uma localização logística para atender um maior número de empresas com agilidade, incluindo despachos para outras cidades do Brasil. “Crescemos e o prédio da Padre Adelino já não acomodava mais todos os setores da empresa. Desde o fim do ano já tínhamos esse galpão para o armazenamento e distribuição de nossos materiais, mas o escritório continuava lá. Em fevereiro decidimos nos mudar de vez para cá para facilitar todo o processo”, comenta Vagner Martins, do departamento comercial da empresa. O novo show-room da Digi +, que fica na Rua Dona Maria Quedas, 45, no Parque Novo Mundo – SP, voltará em breve a abrigar os famosos cursos e workshops da Digi +, além de contar com os equipamentos da Roland, papéis BN, diversos tipos de mídia para impressão e tintas Nutec. A empresa conta com técnicos capacitados para conversões em equipamentos Roland, Mimaki e Mutoh, todos habilitados para realizar perfis de cores nas impressoras, sempre com qualidade e segurança. Saiba mais em www.digimais.com.br. 12 • empresariodigital.com.br

[close]

p. 13

empresariodigital.com.br • 13

[close]

p. 14

legislação O impacto nas mudanças pela Internet no ICMS para vendas da, para os empresários, vender na internet ficou mais complicado, além de alterar a rotina de mais de 100 milhões de brasileiros que já fazem compras virtuais. A fim de auxiliar os empresários a lidarem com as mudanças trazidas pela emenda, a Sage, que desenvolve sistemas de pagamentos, por meio de sua marca IOB, referência em conteúdo nas áreas tributária, contábil, fiscal e previdenciária, oferece o serviço de classificação fiscal de mercadorias, mapeamento e monitoramento das regras tributárias. Dessa forma, o comerciante tem o respaldo de que utilizará a alíquota correta no momento de fazer o recolhimento do imposto. A marca acaba de atualizar o IOB Auditor Eletrônico SPED, plataforma online que valida e garante a qualidade das informações enviadas ao Fisco nas obrigações fiscais, tributárias e contábeis. Foram implementadas novas funcionalidades visando oferecer total conformidade à Emenda Constitucional 87, com auditorias compatíveis às novas exigências. O produto é composto por seis módulos elaborados para garantir total conformidade dentro do ambiente SPED. O IOB Simulador Tributário, uma plataforma online que agiliza e valida operações tributárias, também foi adaptado às novas regras da EC 87, e agora informa a alíquota do ICMS das mercadorias em todos os Estados brasileiros. O produto também passa a realizar o cálculo da partilha do ICMS, abordando percentuais de rateio entre os Estados de origem e de destino final. Saiba mais em: www.sage.com.br. Saiba como fica a arrecadação do ICMS partilhado entre os estados A responsabilidade pelo recolhimento do imposto correspondente à diferença entre a alíquota interna e a interestadual será atribuída: a) ao destinatário, quando este for contribuinte do imposto; b) ao remetente, quando o destinatário não for contribuinte do imposto. Desde que entrou em vigor a Emenda Constitucional nº 87/2015 (EC 87), que altera a cobrança do ICMS, o setor de e-commerce, que movimenta R$ 70 bilhões por ano no Brasil, tenta absorver o impacto da mudança. Com a nova regulamentação, os comerciantes que usam a internet para vender seus produtos passaram a recolher uma parte do ICMS no Estado onde a empresa funciona. E a outra, no Estado de destino da mercadoria. A medida visa acabar com o desequilíbrio tributário entre os Estados. Em contraparti- 14 • empresariodigital.com.br

[close]

p. 15

empresariodigital.com.br • 15

[close]

Comments

no comments yet