Jornal Show da Fé - Abril 2016

 

Embed or link this publication

Description

Jornal Show da Fé - Abril 2016

Popular Pages


p. 1

Jornal Show da Fé Não existe pecado maior ou menor PÁGINA 22 ANO 3 - Nº 27 - ABRIL DE 2016 SHOWda FÉ O JORNAL DA PALAVRA DE DEUS Palavras de fé do Missionário PÁGINA 24 MARCELO NEJM Realizações de Deus alcançam milhares de pessoas no mundo Acordar para a fé a fim de ter uma vida abençoada e sem doenças. Essa foi a proposta feita pelo Missionário R. R. Soares no Campo de Marte, Brasil, na manhã do dia 26 de março, Sábado de Aleluia. O evento foi transmitido ao vivo pelo Facebook para vários países, em 12 línguas, e muitos enfermos foram curados e libertos. Páginas B7, B8 e B9 MARCELO NEJM Vede entre as nações, e olhai, e maravilhai-vos, e admirai-vos; porque realizo, em vossos dias, uma obra, que vós não crereis, quando vos for contada (Habacuque 1.5). EDMULTIMÍDIA MARCELO NEJM MARCELO NEJM EDMULTIMÍDIA MARCELO NEJM MARCELO NEJM SALVI CRUZ SALVI CRUZ MARCELO NEJM

[close]

p. 2

2 SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 27 - USA - Abril de 2016 Expediente Jornal Show da Fé Editorial Palavras de fé do Missionário PÁGINA 24 MARCELO NEJM Não existe pecado maior ou menor PÁGINA 22 ANO 3 - Nº 27 - ABRIL DE 2016 SHOWda FÉ O JORNAL DA PALAVRA DE DEUS Realizações de Deus alcançam milhares de pessoas no mundo Jamais permita que seu coração se torne solícito, pois a solicitude tira as suas forças e o deixa completamente abatido. Se Deus não fez você entender que certa bênção é sua, não se dê ao trabalho de procurá-la nem se sacrifique em jejum e oração para consegui-la. Se Ele lhe deu algo, você sequer precisa orar para obter essa bênção. Deve apenas determinar que se cumpra o prometido. Ao dar a sua ordem, exija que o mal saia de sua vida e creia que isso foi feito. Então, aja como se já tivesse o seu milagre. A fé é a certeza do que se espera! Acordar para a fé a fim de ter uma vida abençoada e sem doenças. Essa foi a proposta feita pelo Missionário R. R. Soares no Campo de Marte, Brasil, na manhã do dia 26 de março, Sábado de Aleluia. O evento foi transmitido ao vivo pelo Facebook para vários países, em 12 línguas, e muitos enfermos foram curados e libertos. Páginas B7, B8 e B9 MARCELO NEJM Vede entre as nações, e olhai, e maravilhai-vos, e admirai-vos; porque realizo, em vossos dias, uma obra, que vós não crereis, quando vos for contada (Habacuque 1.5). Diretor executivo R. R. Soares Conselheiro editorial Eber Cocareli Editora Elaine Monteiro R epórteres Amanda Pieranti Claudia Santos Mônica Ferreira R epórteres colaboradores Isabel Querino e Marcos Couto Fotografia Marcos AC Luiz Fernando Marcelo Nejm R evisão Célia Cândido (Direção), Joseane Cabral (Supervisão), Magdalena Soares (Prova), Jorge Guimarães e Marcella Peçanha (Originais) Direção de arte Kleber Ribeiro Diagramação e A rte-final Bruno Moraes, Leandro Alves e Rodrigo Magno Site www.ongrace.com/ jornalshowdafe E-mail jornalshowdafe@ongrace.com R edação Estrada dos Bandeirantes, 1.000 - Taquara - Rio de Janeiro RJ - CEP 22.710-113 Telefone: (0xx21) 3077-5168 É expressamente proibida a reprodução total ou parcial de matérias, entrevistas, artigos, fotos e ilustrações sem prévia autorização dos titulares dos direitos autorais. O Jornal Show da Fé é uma publicação da Graça Artes Gráficas e Editora LTDA. EDMULTIMÍDIA MARCELO NEJM MARCELO NEJM EDMULTIMÍDIA MARCELO NEJM MARCELO NEJM SALVI CRUZ SALVI CRUZ MARCELO NEJM Enviou a sua palavra, e os sarou, e os livrou da sua destruição (Salmo 107.20). A dor de cabeça era infernal Mônica Ferreira MARCOS AC S monica.jornalshowdafe@gmail.com entir dor de cabeça é ruim, mas o sofrimento piora se a dor for constante e durar mais de dez anos. Pelo menos é isso que pensa Lourdes Tortolote Joviar. “Eu tomava um frasco inteiro de remédio, e o sintoma não passava. Fui ao neurologista, clínico, psiquiatra, mas nenhum especialista descobria o que eu tinha. Cheguei a tomar duas injeções na cabeça. Era dia e noite assim. Não conseguia dormir”. A aflição era tanta que Lourdes pensava em morrer. “Cheguei a dizer a meu marido o que fazer caso eu falecesse em decorrência desse problema”. Certo dia, Lourdes esbarrou no controle remoto e, sem querer, sintonizou o canal do programa Show da Fé, do Missionário. Foi um momento que marcou a vida dela para sempre. “Quando R. R. Soares pediu que colocássemos a mão no local em que estava doendo, coloquei-a sobre a cabeça. Lembro-me de que eu chorava muito. Depois, o prega- dor solicitou que as pessoas curadas levantassem a mão e dissessem ‘amém’. Então, estendi os braços e gritei: ‘Assim seja!’. Naquele ins- tante, minha saúde foi restaurada. Para honra e glória do Senhor, não tenho mais nada desde aquele dia, e já faz um ano”. MARCELO NEJM Curado de intolerância à lactose Mauro César Júnior nasceu com intolerância à lactose, doença caracterizada pela incapacidade de digestão de produtos que contenham leite. Por causa disso, Mauro sofria restrições alimentares. “No meu aniversário, o bolo tinha de ser feito com leite de soja”. Certo dia, sua mãe, Glaucia Rita, participou da Campanha do Manto na Igreja da Graça e levou um pedaço do tecido ungido ao Senhor para casa. “Coloquei aquele pano debaixo do travesseiro e fiquei orando pela minha cura”, diz o menino. Toda vez que o rapaz tinha vontade de comer alimentos com leite, fazia como a mãe lhe ensinara. Ele levantava o alimento para o Céu e falava: “Jesus, vou comer, mas não me deixe passar mal”, conta. “O que ele estava fazendo era determinar a saída do mal, até que foi curado”, explica Glaucia. Há oito anos, Mauro não tem mais sintoma algum. “Hoje, ele come de tudo: bolo, chocolate, brigadei- ro. Acabou o problema, para honra e glória do Senhor”, atesta a mãe. “ Agradeço a Deus”, finaliza Mauro.

[close]

p. 3

SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 27 - USA - Abril de 2016 3 Milagres pela TV O Show da Fé, programa de TV que alcança diariamente milhões de brasileiros, está levando os sofredores a receberem as mais fantásticas bênçãos em suas casas. MARCELO NEJM Deixou de ser fiel ao diabo Mônica Ferreira monica.jornalshowdafe@gmail.com Fonte espiritual Enquanto inúmeras pessoas alcançam cura, libertação e prosperidade por meio do Show da Fé, Hernandes Leandro Magalhães testifica que o programa tem sido refrigério para sua alma. “Essa obra trouxe conforto nas horas em que mais precisei. As mensagens pregadas falam profundamente ao meu coração, e os testemunhos reafirmam a minha fé. Tudo isso tem me orientado e ajudado a entender a Palavra e expandir meus conhecimentos”. U ma tragédia marcou a vida de Maria Fernanda Dias. Em 1980, ela perdeu um filho de 11 meses durante um incêndio em sua casa. “Perdi meu bebê queimado no berço”. Ao se recordar desse episódio, Maria Fernanda se emociona. No entanto, o pior estava por vir. “Meu marido me abandonou, e passei a perambular pela rua com meus outros filhos. Não tinha moradia fixa e contava com a ajuda de quem pudesse me socorrer. Na tentativa de reconstruir minha vida, conheci uma pessoa e passei a conviver com esse companheiro. Porém, como ele servia à feitiçaria, também me envolvi com as práticas daquela religião. Eu era fiel ao diabo”. Apesar de servir aos espíritos, Maria sentiu em seu coração o desejo de se tornar patrocinadora do programa Show da Fé. Porém, ainda levou tempo até que ela se entregasse ao Senhor. “Deus começou a trabalhar na minha vida mesmo eu estando naquele lugar. As pessoas iam para lá a fim de se consultarem com os espíritos, e eu as mandava embora. Dizia que elas tinham de buscar a Deus, e não o diabo. Quando a mi- Luta entre o bem e o mal nha superior soube disso, ficou revoltada”. Assistindo ao programa do Missionário pela televisão, Maria tomou uma importante decisão. “Ajoelhei-me e aceitei Jesus. Procurei uma Igreja da Graça e, desde então, passei a frequentar a casa de Deus. Além disso, libertei-me dos espíritos malignos, fui batizada, passei a evangelizar e, hoje, sou obreira do Senhor na IIGD”. MARCELO NEJM Duas bênçãos Maria do Carmo Rodrigues não sabe precisar o tempo em que sofreu devido a um ruído no ouvido direito. “Era um barulho insuportável o dia inteiro”. Entretanto, ao assistir ao programa do Missionário, ela colocou a fé em ação e foi curada. Em outra ocasião, após assistir ao Show da Fé, Maria do Carmo também foi sarada de um nódulo debaixo do braço esquerdo. “Estava doendo, inflamado e expelindo pus. Porém, após fazer a oração da fé, verifiquei que o local afetado estava seco. Não tinha mais nada”. “Não nasci com muleta” Doralice dos Santos caiu da escada e, como já padecia de artrose, seu estado de saúde se agravou. “Escorreguei, e meu joelho sofreu as consequências. Não dava nem para ir ao banheiro. Precisava andar de muleta”. Ela ficou nessa situação durante um ano, mas, ao assistir à pregação de R. R. Soares no programa Show da Fé, tudo mudou. “Durante a oração com o Missionário, pedi a Jesus que me curasse, pois não nasci com muleta. Depois dessa oração, fiquei curada”. O amor que os filhos de Deus demonstram por meio das obras os diferencia dos filhos do diabo.”

[close]

p. 4

4 Fotonovela ANO 3 - Nº 27 - USA - Abril de 2016 SHOWda FÉ Viveu 30 anos nos vícios Gumercindo Marques de Oliveira foi viciado em jogos de azar e bebidas alcoólicas por 30 anos, o que gerava conflitos em sua família. “Minha mulher preparava o jantar, e eu dizia que ia ao bar tomar somente uma bebida, mas só voltava no outro dia”. A esposa, que já era cristã, não esmoreceu e continuou a buscar pela vida do marido, e a bênção chegou. Além de viciado em jogos de azar, Gumercindo também é dependente de álcool. Ele usa o dinheiro das despesas de casa para sustentar os vícios. Compra fiado nos bares e botequins, paga o que deve e contrai novas dívidas. Às vezes, dorme fora de casa, e as brigas são tantas que o casamento fica abalado. Conhecedora da Palavra, a esposa vive em oração, e Deus começa a agir. Depois de discutir na rua com uma pessoa, Gumercindo sente o desejo de ir à casa do Senhor. Ao sair da Igreja, segue para um bar; porém, ao beber, sente um gosto amargo e entende ser esse um sinal de Deus. Ele decide fazer uma aposta em um jogo, mas não consegue concretizá-la, pois a máquina para de funcionar. Após esses episódios, entende que seu lugar é na casa de Deus. Gumercindo, então, aceita o Senhor em seu coração, aprende a usar a fé e se liberta dos vícios. Além disso, tem o casamento restaurado. PROTAGONISTA: PARTICIPAÇÕES: ROTEIRO E PRODUÇÃO: ASSISTENTE: FOTOS: ARTE: EDITORA: Hoje, ele serve a Deus na Igreja da Graça.

[close]

p. 5

MILAGRES Amo ao Senhor, porque Ele ouviu a minha voz e a minha súplica (Salmo 116.1). Missionário R. R. Soares SHOWda FÉ ABRIL DE 2016 B1 “Jesus trocou meu choro por alegria” Com necrose no quadril, Francisca sentia muita dor da cintura aos pés, o que a impedia de andar normalmente e trabalhar Quando qualquer pessoa ouve o Evangelho, sabe que a mensagem é verdadeira. Por isso, não tem mais desculpa para não servir a Deus. É pecado conhecer a vontade divina e não fazê-la. Por essa razão, o diabo se esforça, de todos os modos, para desviar os salvos da obediência ao Senhor. Infelizmente, nisso ele tem obtido êxito. Quem se afasta do Pai, ou não Lhe obedece, entra em uma via perigosíssima, dando chance para que coisas ruins lhe aconteçam. Pecam os que são iluminados pela Luz eterna, mas não se assumem nela. “A MARCOS AC Palavra é como uma vara que esmigalha a força do demônio. Portanto, se você clamar pela graça divina e determinar, o mal que o aflige será despedaçado”. E foi orando com determinação, conforme ensinou R. R. Soares, que a professora Francisca Edilena ficou livre de um problema de saúde que a fez sofrer por sete anos. Portadora de deficiência física congênita – uma de suas pernas era maior do que a outra –, Francisca sentia dor da Parecia que eu pisava em brasas cintura aos pés, o que a afastou do trabalho. “Com o passar do tempo, devido ao esforço para andar por causa da diferença nas pernas, acabei sofrendo necrose no quadril. Os médicos disseram que uma prótese poderia resolver o problema. No entanto, temia me submeter à operação porque um simples erro poderia me colocar em uma cadeira de rodas para sempre”. Segundo Francisca, a dor a acompanhava o dia inteiro e a fazia até chorar. “A planta dos meus pés doía e queimava tanto que, por diversas vezes, parecia que eu pisava em brasas. Os remédios não faziam efeito”. Se tiverdes fé e não duvidardes, não só fareis o que foi feito à figueira, mas até, se a este monte disserdes: Ergue-te e precipita-te no mar, assim será feito (Mateus 21.21b). Dores sumiram milagrosamente Francisca soube do culto que o líder da Igreja da Graça faria na cidade onde ela mora pelo programa Show da Fé, por meio do qual já foi curada de indisposição estomacal. “Decidi participar da reunião porque tinha certeza de que o Senhor usaria o Missionário para me abençoar. E foi o que aconteceu. Deus agiu sobre a minha vida e sobre o meu corpo e me livrou daquelas terríveis dores”, testemunha, emocionada. Desde o dia do milagre, Francisca afirma que faz tudo o que não conseguia. “No dia seguinte ao culto, lavei meu banheiro, sem a dificuldade e a dor de antes, cuido de toda a casa e ando bem. Estou feliz, pois Jesus trocou meu choro por alegria”.

[close]

p. 6

B2 SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 27 - USA - Abril de 2016 MARCOS AC Recebeu o milagre de que precisava “Uma bênção do Céu”. Assim, Conceição de Maria Gomes define a cura alcançada. Devido à osteoporose e artrose, Conceição sentia dor na perna direita e no quadril havia mais de dois anos. “Doía tanto que eu passava o dia mancando, mas não podia parar meus afazeres domésticos. Só aliviava quando eu tomava remédio, o que já estava prejudicando o meu estômago”. Conceição conta que valeu a pena ter superado os obstáculos para participar do encontro de fé. “Cheguei com dor e andando bem devagar, mas tudo isso foi embora. Precisava mesmo desse milagre. Desde aquele dia, nunca mais senti nada e ainda parei de mancar. Antes, se caísse alguma coisa no chão, eu tinha de pedir a meu esposo que pegasse o objeto, porque não podia me abaixar”. Com a saúde restaurada, Conceição pode cuidar e brincar com a netinha de um ano. “Fico o tempo todo atrás dela, que já anda e MARCOS AC está na fase de mexer e subir em tudo. Agora, posso subir escadas, descer, me abaixar, me levantar e pe- gar minha neta sem dor e com facilidade. Essa é a maior prova de que estou completamente curada”. MARCOS AC Um pequeno com grande fé Amanda Pieranti amanda.jornalshowdafe@gmail.com Enfermidades tiravam sua paz Algumas semanas antes de Luiza Ferreira Gomes participar da reunião com R. R. Soares, ela tropeçou e machucou o joelho direito. “Tinha horas em que eu não andava direito devido ao inchaço e à dor, a ponto de minha perna ficar dura. Enquanto estivesse deitada, não podia virar para o lado esquerdo. Embora tomasse remédios, eles só proporcionavam um alívio, mas, depois, o joelho voltava a doer”. Seu ombro direito também estava debilitado, sequela de uma cirurgia feita há quase cinco anos. A partir desse procedimento, levantar o braço tornou-se uma tarefa impossível. “Faltavam-me forças e, quando tinha de fazer alguma coisa, não aguentava a dor, que aumentava quando me deitava”. Ela revela que foi para o culto determinando a vitória e retornou para casa totalmente livre dos males que a faziam sofrer. “Fui de ônibus, mas voltei a pé, pois a perna parou de doer. Embora a Igreja fique distante da minha casa, fiz todo o percurso, de aproximadamente meia hora, com tranquilidade. Sem contar que já consigo movimentar o braço normalmente e dormir em paz”. A mérico Silvestre Costa Filho, de apenas dez anos, surpreendeu até sua mãe, Antonia Nelma de Freitas, com a certeza que possuía de que ficaria livre da dor que sentia na coluna. Desde o ano passado, ele não conseguia brincar di- Hoje, ele se abaixa, corre, anda reito. “Meu filho estava com a coluna um pouquinho torta. Por causa disso, ele seria submetido a novos exames a fim de saber se precisaria ou não usar um aparelho até os 18 anos para corrigir o problema”, explica a mãe. Segundo ela, Américo reclamava de dor sempre que se movimentava e partiu dele o pedido para ir ao encontro de fé realizado pelo Missionário. “Tive de faltar ao trabalho para levá-lo. Quando amanheceu, ele falou: ‘Mamãe, vamos ao culto?’, e eu disse que não poderia, pois precisava trabalhar, porém ele insistiu tanto que o levei”. Antonia relata que, quando o fundador da Igreja da Graça subiu ao altar, o filho ficou bastante alegre e confiante de que receberia a cura naquele dia. E assim aconteceu. “Mamãe, estou curado”, afirmou o pequeno após a oração. Em razão das dores, o garoto sequer podia se abaixar. “Jogar bola ou correr também era difícil. No entanto, por ser um menino de fé, Jesus o curou. Hoje, ele se abaixa, corre, anda, ou seja, faz tudo o que não podia. Além disso, quando eu pergunto se ele está bem, meu filho responde: ‘Não sinto mais nada, mamãe’”.

[close]

p. 7

SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 27 - USA - Abril de 2016 B3 “Um osso atritava contra o outro” Há 28 anos, Maria de Lourdes passou a sentir fortes dores que a impediam de andar sem bengala Amanda Pieranti Marcos Couto amanda.jornalshowdafe@gmail.com marcosstefano@gmail.com MARCOS AC “D eus é o mesmo ontem, hoje e eternamente. Se você crê, prepare-se para ser abençoado em Nome de Jesus”. Após fazer essa declaração durante um culto que dirigiu, R. R. Soares ministrou a oração da fé, durante a qual muitas pessoas foram curadas. Maria de Lourdes Matos Moreira é uma delas. Há 28 anos, Maria fraturou o fêmur ao sofrer uma queda e, desde então, passou a sentir dores que a impediam de andar direito. “Além de doer para me sentar, travava uma luta na hora de me levantar, pois um osso atritava contra o outro. Eu só andava com a ajuda da bengala e ainda tinha de pedir aos outros que me ajudassem a subir na calçada. Tinha vergonha até de andar na rua”. Maria de Lourdes explica que não se recuperou completamente porque, na época da queda, não fez a cirurgia indicada pelo médico. “Ele disse que eu teria de ser operada duas vezes. A primeira cirurgia seria naquela ocasião e, a segunda, após dez anos. Fiquei com medo de me submeter a duas intervenções”. Aposentou a bengala A história teve um final feliz porque Maria de Lourdes colocou a fé em ação. “Eu tinha muita vontade de ir à reunião do Missionário, pois tenho uma amiga que participou de um de seus cultos e foi curada, aposentando a bengala, e eu também queria ficar livre desse apoio. Por isso, quando cheguei à Igreja da Graça, declarei que teria minha saúde restaurada naquele dia, e alcancei o milagre. A dor desapareceu”. Para mostrar sua total recuperação, Maria de Lourdes subiu no altar a fim de contar sua vitória a R. R. Soares. “Não preciso mais da bengala para andar, e meu osso já está ficando normal”, testemunha ela, relatando que sua vida agora é outra. “Voltei a cuidar da minha casa. Antes, faxinava com dificulMARCOS COUTO dade e me sentava a todo instante para descansar. Agora, faço tudo sem transtorno algum. É bom viver sem dor”. Todas as dores sumiram O taxista Fábio Luiz Nunes de Lemos passa várias horas dirigindo. Porém, ultima- Posso dirigir sem problema mente, começou a padecer de dores nas costas, o que não o deixava se locomover direito. “Aquilo refletia até no pesco- ço. Tentei tratar essa enfermidade, mas não adiantou. Devido a isso, fiquei com medo de ter de parar de trabalhar”. Fábio Luiz só encontrou a solução para o problema ao clamar pela ajuda divina. “Recuperei plenamente os movimentos e não sinto mais nada. Posso dirigir sem problema. Também, pela primeira vez em quatro anos, não sinto mais dor nos joelhos. Além disso, eu me abaixo e me levanto sem me apoiar. Mais uma vitória do Senhor”. Os que se deixam levar pelas tentações perdem a comunhão com o pai.”

[close]

p. 8

B4 SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 27 - USA - Abril de 2016 MARCOS AC Não tinha esperança de cura Maria já não podia tomar remédios. O sofrimento acabou após ela colocar a fé em ação Claudia Santos claudia.jornalshowdafe@gmail.com “N ão se esqueça de Deus. Lembre-se dEle 24 horas por dia e proponha mudanças em sua vida. Apegue-se a Jesus, pois o seu compromisso tem de ser com Ele”. Após esses ensinamentos, em uma de suas reuniões, o Missionário R. R. Soares orou em favor dos enfermos. Quem confiou no Altíssimo e colocou a fé em ação alcançou a cura. Esse foi o caso de Maria das Graças dos Reis. “Sentia uma dor na virilha que se entendia até a ponta do pé. Foram dois anos de sofrimento. Puxava da perna e andava com dificuldade. O remédio que tomava, além de não dar resultado, provocava mal-estar”. Viúva e com todos os filhos casados, Maria das Gra- ças fazia os serviços de casa sozinha. “Era um sacrifício. Quando me esforçava, parecia que o nervo da minha perna encolhia, por isso precisava parar e descansar”. Os especialistas não davam esperança de cura para Maria das Graças; apenas diziam que ela teria de conviver com o problema. “No entanto, apeguei-me a Jesus, conforme ensinou o Missionário, e minha história foi transformada. Saí da Igreja com a saúde restaurada. Caminho e cuido da minha casa perfeitamente e também me abaixo e me levanto, movimentos simples, sim, mas, para mim, era um sonho. Além disso, posso tomar banho sem dificuldade alguma, o que não conseguia antes, porque minha perna doía com qualquer movimento. Agradeço muito a Deus por esse milagre”. MARCOS AC Para ela, confiar em Deus foi o melhor remédio O que fazer quando os remédios não dão resultado? “Confiar em Jesus”, responde Rosa Rodrigues de Freitas. “Foi Ele quem me curou das dores que eu sentia nos pés”, completa ela, que andava com bastante dificuldade. “Era muito sofrido para mim. Tinha a sensação de que meus pés queimavam”. Segundo Rosa, às vezes, as dores se apresentavam em forma de fisgadas e, em outras, era como se ela tivesse sido mordida. Esse sintoma a impedia até de prosseguir com seus estudos. “Apesar de ter 60 anos, eu havia voltado a estudar, mas precisei parar por causa da batalha que travava Vida normal MARCOS AC para chegar a minha sala, que fica no segundo andar da escola”. Trabalhar também estava difícil para Rosa, cuja função exige muitas horas em pé. Como ela não melhorava com os medicamentos, clamou a Jesus por uma solução e conquistou a vitória. De posse do milagre, Rosa quer retomar a sua rotina. “Agora, posso voltar a estudar, uma vez que subir e descer escada já não são tarefas difíceis para mim. Também trabalho melhor e capricho na hora de preparar a comida, pois consigo ficar um longo período em pé sem sentir dor”. No trabalho, Maria da Penha Tomé Inghatai lava louça, cozinha, descasca legumes e prepara pães. Porém, não era fácil realizar tudo isso devido à artrose e tendinite, que lhe causavam dor nas pernas. “Havia dias em que eu precisava tomar até quatro comprimidos porque doía demais. Chegava a ter febre”. No dia do culto em que alcançou a cura, Maria da Penha relata que trabalhou chorando porque as dores eram intensas. “Na manhã seguinte, foi difícil me levantar da cama, mas, por acreditar que o Senhor me abençoaria, fui à reunião quase me arrastando”. Ao clamar com fé, Maria da Penha conseguiu o milagre que foi buscar. “Minhas pernas não doem mais. Agora, já posso trabalho bem. Perdia vários ônibus quando ia trabalhar, pois, como eu andava devagar, os motoristas não me esperavam. Agora, não perco mais porque ando rápido”.

[close]

p. 9

SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 27 - USA - Abril de 2016 B5 MARCOS COUTO “Andava praticamente me arrastando” Com problema nas pernas e sem diagnóstico, Cícero não conseguia sequer dobrar os joelhos Marcos Couto marcosstefano@gmail.com “E u andava com muita dificuldade”. É dessa maneira simples e direta que Cícero da Costa Lima relata como estava sua situação nos últimos tempos. “Mal mexia as minhas pernas e andava praticamente me arrastando”. As pernas dele estavam No mesmo instante, senti minhas pernas relaxarem travadas, e Cícero não podia sequer dobrar os joelhos havia, pelo menos, oito meses. Segundo Cícero, os médicos não descobriam a causa do problema, e os exames tampouco revelavam alguma anormalidade. “Todos os especialistas que procurei me diziam que estava tudo bem com a minha saúde”. Eles também o orientavam a praticar mais exercícios a fim de fortalecer os músculos das pernas. Porém, Cícero começou a perceber que seu estado poderia ter uma razão espiritual. Por isso, buscou a solução em Deus. E, ao participar do culto do Missionário, determinou a vitória. “No mesmo instante, senti minhas pernas relaxarem. Não estou mais travado. Voltei a dobrar os joelhos e posso andar e fazer qualquer movimento sem problema. Isso é bênção de Deus”. Deus dá do santo alimento aos Seus sem limites. Ao se sentirem satisfeitos, eles poderão parar de se alimentar um pouco, até que tenham digerido – entendido – o que lhes foi entregue. Quando você tiver entendido o recado, pare de procurar por alimento e passe a usar o que já lhe foi dado. Então, ao precisar de mais comida espiritual – revelação do que está escrito –, poderá voltar à mesa sagrada e se alimentar o quanto necessitar. Pernas estavam pesadas Djalma Alves Martins não andava direito. “Sentia um peso muito grande nas pernas. Doía bastante”, conta ele, lembrando-se de MARCOS COUTO Deus tinha o plano de me curar que o problema começou de repente há alguns dias. Porém, bastou chegar à Igreja da Graça para que ele sentisse um alívio. Já a vitória definitiva veio durante o clamor da cura feito por R. R. Soares. Quando ele falou que ia orar por quem estava com problema nas pernas, Djalma teve fé e alcançou a vitória. “Deus tinha o plano de me curar naquela reunião, e foi o que Ele fez. Não sinto mais dor alguma nem as pernas pesadas. Voltei a fazer todos os movimentos”. SENHOR, além de ti não há quem possa socorrer numa batalha entre o poderoso e o fraco; ajuda-nos, pois, SENHOR, nosso Deus, porque em ti confiamos (2 Crônicas 14.11 - ARA).

[close]

p. 10

B6 SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 27 - USA - Abril de 2016 Com forte dor nos tornozelos, Leonir não podia usar salto alto nem cuidar dos filhos Mônica Ferreira Claudia Santos monica.jornalshowdafe@gmail.com claudia.jornalshowdafe@gmail.com Firme na fé e no salto adequado, deixei de participar de festas”. Segundo Leonir, tratamentos e remédios só aliviavam a dor, que a impedia de sair e de cuidar da casa e dos filhos. “Certa vez, fui à praia com minha família e, por forçar o tornozelo andando na areia, voltei para casa muito mal. Trabalhar também era complicado, porque eu não conseguia ficar em pé por muito tempo”. Porém, na manhã do dia 17 de fevereiro deste ano, a MARCOS AC H avia muito tempo que Leonir de Castilho sofria de uma dor que começava nos tornozelos e se estendia até a planta dos pés. “Nos últimos oito anos, o sofrimento se intensificou e, por isso eu tinha bastante dificuldade para andar. Então, precisei parar de usar sapato de salto alto e, por não poder usar um calçado vida de Leonir mudou durante o culto realizado por R. R. Soares na Igreja da Graça. “Assim que o Missionário convocou as pessoas que desejavam receber um milagre para irem à frente do altar, eu fui, mas com dificuldade. Ao determinar, recebi a bênção. Logo, pude pisar firme e andar rápido, sem dor alguma. Quando cheguei a minha casa, limpei tudo e lavei toda a roupa suja. Também posso voltar a usar meus sapatos de salto alto”. MARCOS AC Vida mudou após acidente Há cinco anos, Isaura Maria da Costa se acidentou dentro de um ônibus. “Ao passar por um quebra-molas, o veículo sofreu um impacto tão violento, que eu bati a cabeça no teto do coletivo e, depois, caí sentada. Após esse episódio, passei a ter dor na coluna e nos pés”. De acordo com Isaura, parecia que um objeto perfurava seus pés. “Eu chegava a chorar porque ficava dolorido demais. A coluna também não parava de doer, e eu precisava tomar injeções em dias alternados”. Andar era um transtorno para Isaura. Mesmo assim, ela não deixou de trabalhar vendendo produtos de porta em porta. Outro problema era subir os degraus do ônibus. “Sempre precisava da ajuda de alguém”. Foi com sacrifício que ela chegou ao culto de R. R. Soares, no qual já Recuperou a independência “Nos últimos três meses, senti tanta dor por causa da sequela de uma cirurgia renal que fiquei com problemas em minha perna direita. Sentia dor e não tinha firmeza; além disso, a perna travava quando eu caminhava. Por isso, comecei a mancar”. O relato é de Ivone Esser dos Santos, que redobrava a atenção para não cair e só saía de casa acompanhada. Para subir escada ou ir ao banco, à feira ou ao supermercado, sempre precisava da ajuda de alguém. “Ficava chateada com isso, porque a minha independência havia acabado. Era péssimo precisar de auxílio a todo momento”. Foi por intermédio de uma obreira que Ivone soube do encontro de fé na capital paranaense e decidiu participar da reunião. “Ao orar, Deus me ouviu e me curou. Ando MARCOS AC tinha alcançado uma cura há alguns anos. “Fui buscar mais uma bênção e voltei para casa com ela. Jesus me livrou da dor na coluna e nos pés. Agora, ando bem e subo escadas sem qualquer dificuldade”. normalmente, faço faxina e carrego baldes de água. Minhas pernas estão firmes, e não sinto mais dor. Voltei a trabalhar como diarista e babá. Brinco e corro atrás da criança que cuido, sem problema algum. Jesus fez um milagre em mim, e recuperei a minha independência”. Venha receber a sua bênção IIGD POMPANO BEACH – 1261 East Sample Road Pompano Beach, FL 33064 – Igreja: (954) 785-3699 Pr. Willian Sodré – pompano@iigdusa.com ENTRADA GRÁTIS Missionário R. R. Soares Reuniões: segundas, quartas e sextas-feiras – 7:30pm Domingos – 10am e 7pm

[close]

p. 11

SHOWda FÉ ABRIL DE 2016 B7 CAMPANHAS DE FÉ O SENHOR É BOM, UMA FORTALEZA NO DIA DA ANGÚSTIA (Naum 1.7a). O Ano das Realizações Essa é a determinação do Missionário R. R. Soares para 2016. Por isso, no culto realizado no Brasil, ele propôs ao povo acordar para a fé a fim de ter uma vida abençoada e sem doenças Amanda Pieranti SALVI CRUZ amanda.jornalshowdafe@gmail.com “H oje é dia de bênção”. Foi assim que R. R. Soares saudou a multidão que participou do encontro de fé no Campo de Marte, em São Paulo, na manhã do dia 26 de março, Sábado de Aleluia, que reuniu caravanas de vários cantos do Brasil. Para despertar ainda mais a fé dos presentes, ele se lembrou das bênçãos recebidas por várias pessoas em eventos semelhantes no exterior. “Tenho pregado em diversos lugares do mundo, e Deus tem abençoado. Estive no Peru, e foi o dia dos milagres. Pessoas foram curadas de problemas nas pernas e largaram bengalas e muletas. O mesmo aconteceu em Buenos Aires (Argentina) e vai se repetir aqui. Jesus marcou um encontro conosco e acredite: Ele nos abençoará. Você, que O ama, fique ligado, porque esse é o Dia da Realização. Vamos sair daqui abençoadíssimos”. Já que a palavra do dia era realização, o fundador da Igreja da Graça citou Habacuque, capítulo 1, versículo 5, que diz: Vede entre as nações, e olhai, e maravilhai-vos, e admirai-vos; porque realizo, em vossos dias, uma obra, que vós não crereis, quando vos for contada. “Essa obra começou na vida do povo judeu que estava cativo na Babilônia; depois, no Calvário, Jesus a concluiu pagando o preço dos nossos pecados. Porém, hoje, Deus continua operando, quando damos ouvidos à Palavra do Senhor. Assim, o poder divino entra em ação para nos curar e libertar”. “Você precisa realizar-se” O Missionário ressaltou o que está escrito em Isaías, capítulo 53, versículos 4 e 5. “Jesus Cristo foi moído pelas nossas transgressões e iniquidades, e, pelas feridas dEle, fomos sarados. O Senhor fez isso porque nos ama. Além disso, colocou em nós o Seu Espírito, com o qual podemos conquistar o que desejamos. Você precisa realizar-se”. O líder da IIGD afirmou ainda que não importa o problema que a pessoa esteja enfrentando; o Altíssimo tem poder para solucioná-lo. “Digo a quem está sofrendo: hoje é dia de realização, e isso quer dizer a destruição das enfermidades, dos vícios, da miséria e de tudo aquilo que perturba a sua vida”. Antes de ministrar a oração da cura, o pregador convocou todos a acordarem para a fé a fim de tornarem real aquilo que a Palavra de Deus promete. “Se você quiser continuar realizando-se na vida, ore firmado na revelação de Habacuque e diga ao Senhor: ‘Mostra-me o que é preciso para eu me maravilhar e admirar a obra que Tu fizeste e estás fazendo em nossos dias’. Ninguém crerá nela quando for contada, mas a verá quando for revelada”.

[close]

p. 12

B8 SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 27 - USA - Abril de 2016 Evangelho sem fronteiras Com transmissão ao vivo pelo Facebook, milhares de pessoas, em vários países, puderam assistir ao culto no Campo de Marte O MARCELO NEJM evento em São Paulo, por meio do Facebook da Igreja da Graça, teve transmissão simultânea em 12 línguas: chinês, turco, espanhol, inglês, francês, russo, romeno, italiano, grego, árabe, curdo e persa. “Mais de 1 bilhão de pessoas por mês têm sido alcançadas com esse trabalho pioneiro”, observa Maria Luisa Rocha, coordenadora das redes sociais da IIGD. O Missionário R. R. Soares também aproveitou o momento para orar pelo Brasil. Participaram da reunião autoridades e políticos, entre eles os vereadores David Soares e Daniel Soares; os deputados estaduais André Soares (São Paulo), Filipe Soares (Rio de Janeiro) e Liziane Bayer (Rio Grande do Sul), e os deputados federais Marcos Soares e Jorge Tadeu Mudalen. MARCELO NEJM MARCOS COUTO Abraçado à família, o Missionário fez uma oração pela nação brasileira “Deus tinha uma bênção para cada uma delas” A lista de convidados de Marcia Aparecida Peluzo para o encontro 2016 – o Ano das Realizações no Campo de Marte – foi extensa e variada. Ela levou 12 pessoas e saiu com uma certeza: “O Espírito Santo as trouxe hoje, porque Deus tinha uma bênção para cada uma delas”. Quando R. R. Soares lançou o desafio para que os participantes convidassem, ao menos, mais 12 pessoas, Marcia já trabalhava para isso. “Quero que todos que eu trouxe experimentem as dádivas recebidas por mim. Eu sofria de sérios problemas por conta de uma hérnia de hiato, que me causava forte dor. Porém, Jesus me curou e também abençoou o meu casamento”. (Colaborou Marcos Couto) MARCOS COUTO É fundamental conhecer Aquele que faz o milagre O desafio lançado pelo Missionário não apenas inspirou Marcos Antonio Bertoldo da Costa a executar uma grande tarefa, mas também multiplicou a sua fé. Isso o fez se responsabilizar por levar um ônibus lotado somente com os seus convidados. “As pessoas precisam do Evangelho, e eu sabia que seria um dia importante para elas. Além de receber a bênção, conhecer Aquele que faz o milagre (Jesus Cristo) é fundamental para qualquer um”. Foram mais de 40 convidados, entre familiares, parentes e colegas de trabalho. Marcos Antônio começou a convocá-los em fevereiro, entregando-lhes convites impressos e digitais, por meio das redes sociais. Sua família conheceu a Palavra de Deus assistindo ao Show da Fé pela TV. O próprio Marcos Antonio aceitou Jesus aos 14 anos e teve uma mudança total em sua vida. “Levo pessoas a esses encontros de fé há quatro anos, pois sei que podem transformar a vida delas”. (Colaborou Marcos Couto) Marcia Peluzo (ao centro) aceitou o desafio e levou 12 pessoas

[close]

p. 13

SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 27 - USA - Abril de 2016 B9 EDMULTIMÍDIA “Doía tudo, principalmente as pernas” Benício Monteiro Bulhões, que estava há mais de três meses com dor no braço direito, também foi agraciado. “Ao subir no telhado, a escada escorregou, e me contorci todo para não cair. Depois disso, não podia nem passar a mão no cabelo. Doía tudo, principalmente as pernas, que ficaram dormentes desde a sola dos pés”. Foi complicado para Benício chegar ao evento, mas o sacrifício valeu a pena. “Vim para ser curado, em Nome de Jesus, e estou voltando restaurado para casa”, afirma, levantando o braço e movimentando-o, atestando tudo o que não podia fazer quando estava enfermo. EDMULTIMÍDIA Choro de dez anos se transformou em alegria Mais de dez anos de dor nas pernas, em decorrência de reumatismo, levaram Edna Gomes Guido ao Campo de Marte. Prejudicada pelo problema, ela não podia exercer plenamente a sua profissão de auxiliar de limpeza. No Sábado de Aleluia, o seu choro de tantos anos se transformou em alegria. “Eu não conseguia fazer faxina nem andar muito, porque os joelhos doíam também”. A situação era tão grave, que, segundo ela, em outra ocasião, não suportaria ter ficado tanto tempo em pé, aguardando a oração. “Agora, eu consigo dobrar os joelhos. Estou me sentindo bem”, relata ela. MARCOS COUTO Voltou a enxergar perfeitamente Durante a oração ministrada por R. R. Soares, no Campo de Marte, muitos foram curados. Um deles foi Gleidson Ferro Santo. Por causa da visão embaçada há semanas, ele apresentava dificuldades para exercer sua atividade profissional. “Sou cabeleireiro. Enquanto trabalhava, meus olhos ficavam coçando, e tinha de interromper minha tarefa para lavá-los. Parecia que tinha areia na lateral deles. Fui curado por Jesus. Minha visão voltou ao normal. Está limpinha”. EDMULTIMÍDIA Levantando os braços Maria das Graças orou com toda a sua força e recebeu a cura do problema que a prejudicou por mais de cinco anos. “Sofri um acidente no qual quebrei a clavícula. Não levantava os braços, nem para pentear o cabelo”. Ela também estava afastada do emprego, por conta da enfermidade. “Falei tudo o que estava vivendo para Deus. Disse que queria uma mudança e, no mesmo instante, senti um impacto nos ombros e fui totalmente curada”. Chorando de emoção, Maria das Graças, que é professora, ergueu seus membros superiores normalmente, comprovando o milagre. “Posso voltar a fazer o que mais amo – dar aulas – e testemunhar para os meus alunos e colegas de trabalho que Jesus me restaurou”. (Colaborou Marcos Couto)

[close]

p. 14

B10 SHOWda FÉ ANO 3 - Nº 27 - USA - Abril de 2016 DIVULGAÇÃO IIGD Portugal na Graça de Deus V iajar pelo Brasil e pelo o mundo pregando o Evangelho é a rotina de R. R. Soares. Neste início de ano, o líder da Igreja Internacional da Graça de Deus já esteve em diversos países, entre eles Portugal, onde realizou cultos de cura e libertação em Lisboa, capital do país, e nas cidades do Porto, de Barreiro, Parede e Cacém. Em todos esses lugares, ele falou da importância de as pessoas buscarem e obedecerem a Deus e confiarem nEle. “Os que agem assim são abençoados e felizes”, afirmou, citando o Salmo 119, versículo 2. O Missionário ensinou ainda que quem confia no Altíssimo não deixa a dúvida tirar sua bênção e citou, como exemplo, o caso de uma senhora que participou de uma reunião realizada em novembro, em Portugal. “Ela sentia dor na perna, mas, quando acabei de ministrar o clamor da fé, essa senhora afirmou que estava curada. No entanto, no dia seguinte, percebeu que as dores haviam retornado. Porém, ela rejeitou o mal, não deixou a dúvida prevalecer, acreditou no Deus da sua salvação, a sua Fortaleza, e a perna parou de doer”. Após a pregação, acompanhado do Rev. Machado, líder da Igreja da Graça em Portugal, R. R. Soares orou pelos enfermos. Muitos alcançaram o milagre que foram buscar, como Vitória Colleti, que participou do culto em Lisboa. “Sofri uma entorse no pé e tive um princípio de tendinite. Por causa da dor, cheguei à Igreja de muletas. Entretanto, durante a oração, Jesus restaurou minha saúde”. DIVULGAÇÃO IIGD Em Barreiro, as abençoadas foram Elenita da Hora, liberta de uma tristeza profunda, e Embália Bangura, livre da ansiedade que lhe tirava a paz. Para Maria de Fátima Silva, participante do encontro de fé na cidade do Porto, o Senhor concedeu a cura da dor nas costas. “Sofria desse problema havia oito anos”, relata ela, feliz. Já Rita Sequeira recebeu do Altíssimo a cura de uma forte dor de cabeça, que tirou a sua tranquilidade durante o evento em Parede. Na mesma ocasião, Conceição Marques ficou livre da dor no braço e no quadril e Gilmar Mendes se reconciliou com Deus. No culto em Cacém, Simone Rodrigues chegou à Igreja com intensa dor de garganta. “Porém, após a oração, fiquei totalmente curada”.   Vida nova na África do Sul Os cultos realizados pelo Missionário na África do Sul e o intenso trabalho de evangelização feito pelo Pr. Rodrigo da Silva Pereira dos Santos no país têm levado muitas pessoas a aceitarem Cristo como Salvador e a mudarem de vida. Prova disso foi o batismo de 129 sul-africanos realizado no final de fevereiro, em Fish Hoek, na Cidade do Cabo, capital legislativa do país. O Pr. Rodrigo assumiu a Igreja da Graça na África do Sul em outubro de 2015 e revela que sua expectativa está firmada  no que está escrito no livro de Jó, capítulo 22, versículo 28: Determinando tu algum negócio, ser-te-á firme, e a luz brilhará em teus caminhos. “Tenho a convicção de que a Igreja da Graça crescerá bastante neste país e neste continente. Todos os dias, novas pessoas participam dos nossos cultos. Portanto, se trabalharmos em unidade com Deus e a Igreja, teremos muito mais gente se batizando e aceitando Cristo como Salvador”, diz o pastor, que já liderou a IIGD em Brasília, capital brasileira, e na Índia. Casado com Andreza Pereira e pai de David, Daniel e Rodrigo, o pastor se lembra da alegria e do sentimento de liberdade das pessoas após o batismo, conforme veremos a seguir. DIVULGAÇÃO IIGD DIVULGAÇÃO IIGD “Eu me senti uma nova pessoa, cheia do poder do Espírito Santo.” Cheryl Houston “Sou um novo homem, e todo o mal que me afligia se foi. Agora, eu tenho somente o que é bom.” Melumzi Kekana Liberdade e alegria DIVULGAÇÃO IIGD DIVULGAÇÃO IIGD “Senti-me alegre, livre e abençoada.” Narriman Jen Venha receber a sua bênção IIGD BOSTON – 85 Washington Street Somerville, MA 02143 Igreja: (617) 996 9194 Pr. Glauber Morare – somerville@iigdusa.com Segundas, quartas, quintas e sextas-feiras – 8pm Domingos – 10am e 7pm MISSIONÁRIO R. R. SOARES ENTRADA GRÁTIS

[close]

p. 15

LIBERTAÇÃO O ANJO DO SENHOR ACAMPA-SE AO REDOR DOS QUE O TEMEM, E OS LIVRA (Salmo 34.7). Missionário R. R. Soares SHOWda FÉ ABRIL DE 2016 B11 Escravos do álcool MARCOS AC Missionário R. R. Soares Cada promessa de Deus que você escuta e assume, cada palavra que dá para um ímpio e cada oração que faz pelos sofredores são boas obras colocadas na sua conta, e, por certo, você será recompensado. Se cair em algum erro, ore e peça perdão e libertação. Então, levante-se e livre-se do laço do inimigo. Mesmo que a situação seja embaraçosa, a sua fé alcançará os ouvidos do Altíssimo e obterá o favor dEle. MARCELO NEJM Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou e não torneis a metervos debaixo do jugo da servidão (Gálatas 5.1). “Foi algo sensacional” A bebida alcoólica começou a fazer parte da rotina de José Airton Fernandes da Silva ainda na juventude. Ele permaneceu no vício por 20 anos. “Bebia aos finais de semana, mas, com o tempo, passei a fazer isso todos os dias depois do serviço”. Por causa da bebida, o casamento dele acabou. Após a separação, José foi morar próximo da mãe, que passou a convidá-lo para os cultos na casa dela. “Eu sempre resistia à voz de Deus, mas, quando minha mãe me chamou para ir à Igreja da Graça, fui, gostei e passei a frequentar a casa do Senhor”. Algum tempo depois, ele se converteu ao Evangelho. “A libertação da bebida foi algo sensacional”, diz. “Deus tinha um propósito na minha vida, pois pedia que eu não bebesse mais. Eu podia sentir isso”. A libertação não foi fácil. “Ao parar, sofri de insônia, mas Deus me deu vitória. Estou sem beber há mais de dois anos e vivo muito bem assim”. José, atualmente, congrega na Igreja da Graça. “Era uma força maligna” A esposa de Francisco Alves estava decidida a sair de casa caso ele continuasse a ingerir bebidas alcoólicas. Isso porque, após longos anos de casamento, ela não tolerava mais viver ao lado do marido naquele estado. “Minha mulher já estava preparando minha mala. Em 50 anos, eu piorei, pois ficava agressivo quando bebia”. Ao tirar férias, Francisco foi a outra cidade visitar parentes e, lá, passou por circunstâncias vexatórias após se embriagar. “Disse à minha esposa que nunca mais beberia. No entanto, não conseguia parar sozinho, pois aquilo era mais forte do que eu. Era uma força maligna que me puxava para o vício”. Diante desse quadro, o sobrinho de Francisco o convidou para ir à Igreja da Graça de Deus, onde alcançou sua bênção. “Participei dos cultos de libertação e me entreguei ao Senhor. Aos poucos, fui parando de beber, até ficar totalmente livre do vício que dominava minha vida”.

[close]

Comments

no comments yet