Revista-Comercio-Industria-Abril-2016

 

Embed or link this publication

Description

Revista-Comercio-Industria-Abril-2016

Popular Pages


p. 1

1

[close]

p. 2

2

[close]

p. 3

3

[close]

p. 4

4

[close]

p. 5

5

[close]

p. 6

ÍNDICE CAPA Orientação jurídica ELEIÇÃO Nosso próximo presidente NEGÓCIO Ibis, um novo hotel ESPECIAL Seminário histórico 10 Doutores Lenita Mara Gentil Fernandes, Wilson Fernandes e Helena Barbieri Cefaly, especialistas em revisão de benefícios dos segurados da Previdência Social. 13 Candidato único a presidente, José Janone Júnior assume a ACIA em maio no lugar de Renato Haddad que cumpriu dois mandatos. Eleição na ACIA será no dia 15 de abril. 23 Empresário Pedro Lia Tedde cumprimenta André Maria pela chegada do Ibis, que faz parte de uma das mais importantes redes de hotelaria em todo o mundo. 28 Evento sobre o Novo Código Comercial Brasileiro organizado pelo Sincomercio, traz juristas e parlamentares envolvidos no projeto, entre eles o deputado Paes Landim. Editorial 09 | Jornalista Ivan Roberto Peroni abre o editorial repercutindo a mensagem do vereador João Farias sobre o PT e a corrupção no partido. Cuidadora de Idosos 15 | A Casa de Repouso Lydia completa 15 anos e mostra em nossas páginas um pouco da sua maravilhosa história. Profissão 20 | Ser corretor de Seguros ou de Imóveis em uma cidade com economia crescente pela sua posição estratégica, passa a ser ótimo negócio Gastronomia 38 | Chico Olivi após retornar da Itália e trabalhar em finos restaurantes da capital, abre as portas do Espaço Ulivi para os seus nobres convidados. Crise impede maior número de queixas Rodrigo Martins, coordenador municipal do Procon, disse em março, que um levantamento feito nos últimos cinco anos (de 2010 a 2015) mostra dados positivos na relação do órgão com o consumidor em Araraquara. Embora o número de atendimentos tenha diminuído no período – caiu de 6.877 em 2010 para 4.572 em 2015 -, a eficiência no atendimento passou de 82,93% do primeiro ano do levantamento para 92,85% no ano passado. “O número menor de pessoas atendidas pode ser motivado pela crise econômica”, explica Rodrigo, ao comentar a aprovação do órgão de defesa do consumidor na cidade. “Com menos consumidores comprando no comércio, também cai a procura pelo Procon para eventuais reclamações ou orientações”, ressalta o coordenador. Casa da Gestante A primeira etapa da reforma e adequação no prédio antigo da Gota de Leite para abrigar a Casa da Gestante, está praticamente pronta com o assentamento de piso porcelanato em todo o pavimento térreo, que abrigará o setor técnico e administrativo. Na segunda etapa, o piso superior será remodelado para hospedaria das gestantes com capacidade para quinze leitos. A previsão de entrega é para maio deste ano. A casa abrigará as mães que necessitam ficar próximas aos bebês por mais de três dias e também em casos de gravidez de risco. Rodrigo Martins, do Procon Araraquara 6

[close]

p. 7

DA REDAÇÃO CANAVIEIROS Secretário da Feplana HOMENAGEM Washington Rosa Sônia Maria Marques Os hábitos mudam por conta da crise Encontrar consumidores carregando pequenas calculadoras nos corredores dos supermercados em Araraquara tem sido perfeitamente normal nos últimos tempos. Ninguém se arrisca em colocar no carrinho a mercadoria e depois retirá-la antes de passar pelo caixa, porque o dinheiro não deu. A calculadora se transformou em uma companhia não muito agradável, mas necessária, nos tempos de uma crise econômica que incomoda; aliás, alguém me disse que a crise gostou do Brasil, gostou da caipirinha, gostou do carnaval, gostou de ficar. Ela está na batata, tomate, cenoura, no arroz, na carne e há quem diga que para evitá-la é preciso promover alterações no hábito. A carne vermelha e o refrigerante já foram trocados pelos legumes e por saquinhos de suco em pó, com muitas marcas no mercado, inclusive da marca Yoki (do empresário japonês Marcos Matsunaga, morto com um tiro). Não bastasse essa alteração comportamental dos consumidores, há também uma outra situação que observei no Supermercado 14: os pais já não estão levando mais os filhos nas compras como faziam com intensidade no passado: haja dinheiro para comprar todo chocolate que as crianças pedem. Também não adianta economizar com os filhos e de repente comprar um Confort; economiza-se no Confort comprando Baby Softy para amaciar as roupas; se o banho antes era com Dove agora vai com o Lifebuoy. Bem, não é nada discriminatório com marcas, mas o consumidor deve levar sua listinha pronta, assim não corre o risco de ser traído pelos olhos, pois colocando no carrinho produtos fora da lista ou novidades presentes nas prateleiras, a compra acaba ficando cara...muito cara. 43 O araraquarense Luís Henrique Scabello de Oliveira foi empossado em Brasília como secretário da Federação dos Plantadores de Cana do Brasil. 44 Um dos mestres da arquitetura araraquarense nos deixou em março. Entre suas grandes obras está o projeto de revitalização e ampliação da Beneficencia. Costumes 52 | Hyundai inaugura fábrica pode fazer voltar os hábitos de uma cidade que sempre teve os pés fincados num passado ferroviário. Social 63 | Maribel Santos apresenta em nosso encarte social a entrega do prêmio “Mulheres que fazem história em Araraquara” Rotary Carmo completou 40 anos Com o intuito de prestar serviços humanitários, além de fomentar um elevado padrão de ética em todas as profissões, o Rotary Club Araraquara Carmo completou nesta semana 40 anos de existência. Coube ao vereador doutor Lapena, representar a Câmara Municipal de Araraquara no evento em que ele reconheceu todo trabalho realizado pelo Rotary Carmo em prol da comunidade. “Nesses 40 anos de existência foram realizadas diversas campanhas que contribuíram com o município, como a criação do Banco de Cadeira de Rodas com objetivo de emprestar cadeiras de rodas, de banho e andadores, além da Casa da Amizade, associação formada pelas senhoras dos rotarianos do clube e por voluntários que se reúnem semanalmente para promover confecções de enxovais que também são doados às gestantes”, disse Lapena. Apontada como a principal organização não governamental sem fins lucrativos do mundo, compartilhando a visão de algo melhor, a história do Rotary Club pode ser contada de várias formas nesses 67 anos de existência em Araraquara. Além do Carmo, existem outros quatro clubes: Rotary Club Araraquara, Rotary Club Araraquara Oeste, Rotary Club Araraquara Leste e Rotary Club Santa Angelina. EDIÇÃO N°129 - ABRIL / 2016 Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni Supervisora Editorial: Sônia Marques Redação: Rafael Zocco Diretor Comercial: Humberto Perez Depto. Comercial: Gian Roberto, Silmara Zanardi, Marcos Assumpção, Heloísa Nascimento Design: Carolina Bacardi, Bete Campos, Mário Francisco Pedrolongo Tiragem: 5 mil exemplares Impressão: Grafinew - (16) 3322-6131 A Revista Comércio & Indústria é distribuida gratuitamente em Araraquara e região * INFORMAÇÕES ACIA: (16) 3322 3633 * COORDENAÇÃO, EDITORAÇÃO, REDAÇÃO E PUBLICIDADE Fone/Fax: (16) 3336 4433 Rua Tupi, 245 - Centro Araraquara/SP - CEP: 14801-307 marzo@marzo.com.br Walter Merlos, um dos fundadores do Rotary Carmo, homenageado no evento 7

[close]

p. 8

8

[close]

p. 9

EDITORIAL Lula na Casa Civil é uma afronta à Justiça brasileira “No PT aprendi o que eu sei de política; no PT aprendi que é possível fazer política de forma diferente. Queria dizer aos companheiros que ainda estão no PT, que é hora de vocês passarem o PT a limpo. O debate que os petistas precisam fazer hoje não é se está certo ou errado o Lula ser levado de forma forçada para prestar depoimento. O debate que precisa ser feito é se está certo o PT ter abandonado a bandeira da ética, da moralidade que fez dele o maior partido desse País, e assistir, de forma paralítica os seus principais líderes se apossarem de dinheiro de corrupção.” Se o texto acima fosse do vereador Jeferson Yachuda, presidente do PDSB ou do saudoso político Flávio Ferraz de Carvalho que detestava publicamente o Partido dos Trabalhadores, é evidente que poderia gerar incredibilidade entre aqueles que morrem de amores pelo PT. Contudo a mensagem faz parte do discurso do vereador João Farias, hoje no PRB, mas que foi um dos entricheirados do PT no passado. Devo confessar que em 1980 cheguei a ser admirador dos projetos e das convicções de um Domingos Carnesecca Neto (que já foi vereador na cidade), João Bosco Faria (ilustre professor do Instituto de Química), Nádia Honain (estudante de Ciências Farmacêuticas), Marcos Teixeira Corrêa (cientista social) e Aparecido Santana (metalúrgico). Na época, 1979, o Brasil era refém do bipartidarismo preconizado pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB), fundado em 1966 como consequência do Golpe Militar de 1964 e a Aliança Renovadora Nacional (ARENA), criada também em 1966 como consequência do Golpe Militar de 1964. Reunia ex-integrantes da UDN, do PTN e do PSD. O partido era formado por setores conservadores da sociedade Manifestação de 13 de março em Araraquara mostrou bem a razão do protesto e a indignação que o País está vivendo brasileira. Sua orientação ideológica era de extrema direita. Seus integrantes apoiavam a ditadura e faziam vista grossa à tortura. Em 1979, após a anistia, os partidos políticos foram autorizados a funcionar dentro do Pluripartidarismo: a Arena virou PDS, o MDB se tornou PMDB e outros apareceram como o Partido dos Trabalhadores. O discurso do João Farias, em março na Câmara Municipal, me fez voltar ao passado e reforçou minha tese de que o PT não daria certo e que o tempo mostraria que alguém haveria de botar os pés pelas mãos, arrebentando a cartilha escrita com sangue nos tempos da ditadura. O João talvez tenha demorado em tomar certas decisões, afinal seu pai foi um dos fundadores do PT e a ele filho, caberia respeitar os caminhos que lhes foram sendo traçados. Com a proximidade das eleições em outubro, Araraquara deverá avaliar os reflexos dos escândalos do governo petista nos últimos 15 anos. O impacto quer nos parecer, será muito forte e manter três cadeiras no Legislativo é missão quase impossível, ainda que o eleitor em cidades de porte médio vai muito mais pela cara do candidato do que propriamente pela sigla partidária. Se a esta altura o prezado João Farias, que já foi petista juramentado, tem esse desenho do Partido dos Trabalhadores, imaginem só aqueles que sempre fincaram bandeiras inimigas. E cá entre nós a recomposição não deve ser feita sobre respostas que o Brasil conhece decor e salteado: “Não sabemos de nada, não vimos nada, as doações foram declaradas, as contas aprovadas...” É preciso que o PT pague pelos erros e que pare de subestimar a inocência e a pureza de uma grande parte da população brasileira (51,64%). Paciência tem limites e a escolha de Lula para a Casa Civil foi o mesmo que colocar o amante debaixo da cama e escondê-lo da Justiça Federal. 9

[close]

p. 10

Doutora Lenita Mara Gentil Fernandes e sua equipe de profissionais: doutor Wilson Fernandes, a secretária Fernanda Gomes da Silva e a doutora Helena Barbieri Cefaly. REPORTAGEM DE CAPA DRª. LENITA MARA GENTIL FERNANDES Especialista mostra o caminho para aposentadorias e revisão de benefícios Solicitar a revisão de um benefício previdenciário não é uma tarefa tão simples e o mais aconselhável, é que os segurados da Previdência busquem nesta hora uma assistência jurídica que lhes possa oferecer garantia para preservação dos seus direitos. Doutora Lenita, como é chamada diariamente, recebe em seu escritório na Avenida Pio Lourenço Corrêa, no bairro de Santa Angelina, trabalhadores e aposentados que procuram informações sobre o reconhecimento de direitos junto à Previdência Social. A diversidade de casos é que a tornou uma das mais experientes profissionais em causas trabalhistas, aposentadorias, desaposentações e revisões. “O número de casos impede que se tenha uma rotina no trabalho; todos os dias vemos situações diferentes e para cada um deles há uma resposta, levando-nos a estudos e discussões na preparação de uma peça jurídica. Em cima desta busca é que cada vez mais se consolida a experiência do profissional”, comenta a advogada, que viveu a infância em Santa Ernestina, com a família formada pelo pai Geraldo Fernandes Segura, que era construtor, a mãe Maria e os irmãos, Carmen Maria e João Luis. “Vim para Araraquara com 11 anos e assim aprendi a ser araraquarense. Cursei Direito na FEFIARA (hoje UNIARA), onde me formei em 1986. Tive grandes mestres. Somente em 1999 passei a advogar, com escritório na Avenida Pio Lourenço Correa, 175, Santa Angelina”. Ela lembra que era um pequeno escritório e “foi aqui que aprendi a me doar em meus processos e a atender meus clientes com todo o respeito e carinho, assim o faço até hoje”, completa. Quando ainda era possível atuar em Américo Brasiliense através de convênio com a Defensoria do Estado de São Paulo, ela também manteve escritório naquela cidade, porém o nascimento 10 Lenita e a recordação guardada com carinho ao receber sua carteira da Ordem dos Advogados do Brasil

[close]

p. 11

Escritório Fernandes & Fernandes, na Avenida Pio Lourenço Corrêa, 175, no Santa Angelina Fones (16) 3335.1705 (16) 98253.1605 • Aposentadorias e Revisões • Trabalhista • Cível e Família • Cobrança • Ambiental • Regularização de Imóveis • Criminal A ORIENTAÇÃO PREVENTIVA do filho João Luis a levou a trabalhar somente em Araraquara. A capacidade profissional e atenciosidade com as pessoas levaram Lenita a atuar em uma das comissões da OAB local durante a gestão do presidente João Luiz Ribeiro dos Santos, o que, segundo ela, lhe deu muita satisfação. Com o tempo, doutora Lenita afirma que também destinou seus conhecimentos para outras duas áreas importantes do Direito - Previdenciária e Trabalhista. Com a demanda de clientes, foi cursar pós graduação em Direito Previdenciário e Direito Processual do Trabalho no Instituto Savonitti. Atualmente, em busca de atualização na área, ela faz nova pós em Direito Previdenciário, na Universidade Legale, em São Paulo. Hoje, Lenita por essa disposição profissional, atua como perita judicial na área de Perícia Grafotécnica nos fóruns da região e como conciliadora formada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). No final de março, a doutora Lenita recebeu a Revista Comércio & Indústria em seu escritório na Avenida Pio Lourenço Correa. Na verdade, argumenta a profissional, voltei para cá com o objetivo de atender cada vez melhor o meu cliente. Trata-se de um local mais amplo e através de parcerias com dois colegas, posso atender diversas áreas do Direito, como Previdenciário, Trabalhista, Família, Cível, Regularização de Imóveis e Criminal. EQUIPE Para atender os diversos segmentos jurídicos, Lenita Mara Gentil Fernandes conta com uma excelente equipe de profissionais. “Tenho a colaboração dos advogados - doutora Helena Barbieri Cefaly e doutor Wilson Fernandes, além da secretária Fernanda Gomes da Silva, que dá suporte ao atendimento”, justifica a advogada. PROFISSIONAIS Wilson Fernandes, há doze anos trabalha com georreferenciamento, retificação, regularização de imóveis rurais e também com cadastro ambiental rural (CAR), em conjunto com os engenheiros agrimensores Waldemar José Laurenti e Carlos Alberto Vanzan é formado em direito pela UNIARA e iniciando pós-graduação em Direito Ambiental também pela UNIARA. Helena Barbieri Cefaly, também formada em Direito pela UNIARA, possui amplo conhecimento em Direito do Trabalho e Direito Civil. 11 As novidades no campo do Direito Previdenciário são as revisões em benefícios, como inclusão de períodos especiais não computados no momento da concessão da aposentadoria; a desaposentação; a revisão para os professores que tiveram a incidência do fator previdenciário em sua concessão, entre outras. Como nosso país passa por uma séria crise econômica, nós como operadores do Direito, podemos auxiliar as pessoas a buscarem seus direitos, fazendo com que sejam minimizados os efeitos da crise pela qual estamos passando, lembrando que a orientação preventiva sempre é a melhor solução. Drª Lenita Mara Gentil Fernandes

[close]

p. 12

12

[close]

p. 13

Em família Janone Júnior com parte da sua equipe de trabalho ELEIÇÕES Júnior com a esposa Graziela e a filha Verônica no aconchego do lar JOSÉ JANONE JÚNIOR Próximo presidente da ACIA Ainda jovem, mas com um belo currículo, José Janone Júnior chega à presidência da Associação Comercial e Industrial de Araraquara, na eleição de 15 de abril. Após seis anos de mandato, Renato Haddad está deixando a presidência da ACIA. Com dignidade, ética e transparência, cumpriu sua missão e deu à entidade projeção e valorização ao patrimônio, ações que fortalecem a classe. Com sua saída da presidência, deve assumir o cargo o empresário José Janone Júnior, da Sunrise Net, uma das primeiras provedoras de internet do Brasil, criada em 1995. Apesar de começar a trabalhar bem jovem, Janone Júnior conciliou seu tempo entre o trabalho e o estudo e o utilizava com intensidade, possuindo quatro graduações universitárias completas, todas na área de gestão e de negócios; duas graduações (administração de empresas e comércio exterior) e duas pós-graduações (engenharia de produção industrial e gestão estratégica de empresas no B2B), dentre outros cursos técnicos e viagens para participação em feiras comercias e missões empresariais dentro do Brasil e no exterior. “Antes de ser empresário, desde adolescente trabalhei como auxiliar e depois escrevente no 3° Cártório de Notas de Araraquara. No ano de 1995, abri em Araraquara o provedor de Internet Sunrise Net. Foi a minha empresa quem trouxe a primeira conexão de internet comercial para a nossa cidade”, conta o empresário com orgulho. Janone salienta que apesar de reconhecer a importância da política numa sociedade republicana, não é e nunca foi filiado a nenhum partido político pois se sente mais útil em Pais de Júnior: José Janone e Jane, orgulhosos com o filho na ACIA Júnior em sua viagem de negócios à China exercer sua contribuição cidadã no âmbito empresarial. “Pretendo ser o presidente da ACIA no perído de 2016-2019 e promover uma gestão associativa e participativa que permita que todos os setores empresariais se ampliem e fortaleçam seus negócios, gerando riquezas para suas empresas, seus colaboradores; reconheço o aprendizado que tive com as diretorias anteriores e estarei sempre com a bússola apontada para o futuro”, diz o futuro presidente. E conclui: “Tive a honra de receber o apoio de importantes empresas e de seus diretores, que aceitaram trabalhar comigo neste triênio, compondo a diretoria e compartilhando suas experiências e conhecimentos, para realizarmos uma gestão muito ativa”. 13

[close]

p. 14

RENOVAÇÃO Janone mostra nova diretoria Dia 15 de abril, das 14h às 18h, os associados da ACIA deverão votar na única chapa inscrita para administrar a entidade a partir de maio, quando Renato Haddad encerrará seu mandato. Por seis anos, o empresário Renato Haddad dirigiu a ACIA. Uma das suas últimas ações foi investir na revitalização do prédio que abriga a associação. Era sonho dos ex-presidentes a criação de um projeto que permitisse a colocação do sistema de elevador até o terceiro andar. A reforma total da sede, diz Renato, permitiu mudar o espaço físico, tornando-o mais funcional e bonito. Além disso, foram criados meios de acessibilidade e normas de segurança, de acordo com a legislação. Quanto ao presidente a ser eleito no dia 15, José Janone Júnior, há a garantia de dar continuidade aos programas de fortalecimento da ACIA. A chapa “Melhoria Contínua”, inscrita por Janone Júnior em março e com inúmeras modificações em relação à diretoria atual, está assim formada. ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E INDUSTRIAL DE ARARAQUARA - TRIÊNIO 2016/2019 • DIRETORIA EXECUTIVA Presidente: José Janone Júnior 1° Vice Presidente: Ademar Ramos da Silva 1° Vice Presidente: Luis Fernando Jaciani Petroni 1° Secretário: Dagmar Abadia Bizzinotto Ribeiro 2° Secretário: Jair Aparecio Martineli 3° Secretário: Geraldo José Cataneu 1° Tesoureiro: Renato Talel Haddad 2° Tesoureiro: Antonio Junquetti 3° Tesoureiro: João Luiz Ferreira Diretor Social: José Natal de Moura Vice Diretor Social: Ana Rosa Malara Capparelli • CONSELHO DELIBERATIVO - EFETIVOS André Marcos Boalin Geórgia Cristina Affonso Carlos Alberto Pizzicara José Vanderlei Fernando Marcelo de Mattos Frigo Paulo César Ambrósio Marco Antonio Estrella João Luis Roveri Paulo Eduardo Filpi Najla José Rached Torres • CONSELHO DELIBERATIVO - SUPLENTES Luis Alberto Alves Ferreira Silvia Regina Ramos Forini Alexandre Luiz Borsari José Luiz Alves Pinto Pollyana Azevedo Alves Jefferson Thadeu Barroso Valter Romão Milton Luiz Gebin Cardoso Giuseppe Morvilo Júnior Gustavo Antonucci Pavoni • CONSELHO FISCAL - EFETIVOS Orlando Bonifácio Martins José Silvio Carvalho Prada Edes Dalmo de Olliveira • CONSELHO FISCAL - SUPLENTES Fábio Costa Morvillo João Willian Brandão Luis Antonio Gulart Barbieri 14

[close]

p. 15

15

[close]

Comments

no comments yet