Boletim do Empresário AEQV

 

Embed or link this publication

Description

Abril 2016

Popular Pages


p. 1

Boletim do Empresário AEQV Edição II Abril de 2016 Assembleia Geral Ordinária da AEQV, realizada no Edifício Vilamoura Jardim—Centro de Negócios e Serviços Os Associados da AEQV estiveram reunidos no passado dia 24 de fevereiro de 2016 para a obrigatória demonstração de resultados de 2015 e aprovação do Plano de actividades de 2016 desta Associação. A assembleia decorreu conforme previsto, com grande adesão dos associados que realizaram intervenções pertinentes face aos assuntos trabalhados. Os documentos aprovados foram posteriormente disponibilizados aos associados e estão disponíveis para consulta no site desta Associação. Novo Site da Associação de Empresários de Quarteira e Vilamoura A Associação de Empresários de Quarteira e Vilamoura tem nova cara na Internet. Foi colocado online em Março o site renovado onde será possível consultar informação sobre os serviços da AEQV, submeter formulário para inscrição de novo associado, consultar ofertas de emprego do concelho, aceder a publicações pertinentes. Este será mais um recurso de divulgação da AEQV e do seu meritório trabalho no apoio aos empresários e na promoção e desenvolvimento social, económico e cultural da freguesia e da região. Visite-nos em: http://aeqv.pt/ Pontos de interesse especiais:  Novo site da AEQV  PARU Loulé  Por um Algarve mais próspero  Vilamoura Atlantic Tour  Bicicletas de Vilamoura PARU Loulé—Plano de Ação de Regeneração Urbana de Loulé e do espaço público com intervenções de regeneração urbana a desenvolver nas ruas. Decorreu a 17 de Março, nas instalações do Centro Autárquico, em Quarteira, uma sessão de esclarecimento dirigida a instituições e população em geral, acerca de sistemas de incentivos e benefícios ficais disponíveis para acções de reabilitação urbana no concelhoe de Loulé. A sessão foi promovida pela Câmara Municipal de Loulé e teve como principal finalidade divulgar o Plano de Ação de Regeneração Urbana de Loulé, como instrumento indispensável para o apoio aos projetos que venham a ser apresentados., no âmbito do acesso a financiamento comunitário, no âmbito do CRESC Algarve, com propostas de regeneração urbana sustentável. De salientar que o PARU assenta numa estratégia global de intervenção em matéria de planificação e gestão das ARU com o objetivo de apoiar a melhoria do ambiente urbano através da reabilitação física do edificado destinado a habitação, comércio, serviços, equipamentos de utilização coletiva

[close]

p. 2

Página 2 Boletim do Empresário AEQV Regulamento Municipal do Horário de Funcionamento dos Estabelecimentos Comerciais de Venda ao Público e de Prestação de Serviços do Concelho de Loulé Foi publicado em Diário de República, a 8 de janeiro de 2016, o actual documento que regulamenta, no concelho de Loulé, o horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais. Esta alteração regulamentar veio harmonizar o disposto na recente publicação do Decreto -Lei n.º 10/2015, de 16 de janeiro. O actual Regulamento Municipal do Horário de Funcionamento dos estabelecimentos Comerciais de Venda ao Público e de Prestação de Serviços do Concelho de Loulé apresenta informação pertinente para todos os empresários do sector, em que uma das principais alterações face ao regulamento anterior, se refere que estabelecimentos comerciais categorizados como integrantes do Grupo 2 (a) Cafés, cervejarias, pastelarias, confeitarias, cafetarias, casas de chá, gelatarias; b) Restaurantes, marisqueiras, casas de pasto, pizarias, eat drivers, take away, fast -food, snack -bar e self -service com ou sem fabrico próprio; c) Bares, pubs e outros estabelecimentos afins, cuja atividade principal seja a venda de bebidas alcoólicas ou espirituosas; d) Cibercafés; e) Salões de jogos; f) Cinemas, teatros e outras casas de espetáculos; g) Outros estabelecimentos similares aos referidos nas alíneas anteriores. ) “podem funcionar entre as 06 e as 02 horas de todos os dias da semana, com exceção dos estabelecimentos referidos na alínea c) do n.º 2 do artigo anterior, os quais podem laborar entre as 08 horas e 04 horas”. Para leitura integral do documento, queira consultar: http:// portalmunicipe.cmloule.pt/formulario/5090/ regulamento-municipalrelativo-aos-periodos-defuncionamento-dosestabelecimentoscomerciais-de-venda-aopublico-e-de-prestacaode-servicos-do-concelhode-loule.aspx …. Por um Algarve Próspero elevado número de hotéis 4 e 5 estrelas (estrelas com E grande, quando comparados com os que se vê lá fora). Nele estão integrados 3 espaços de referência turística internacional (Quinta do Lago, Vale de Lobo e Vilamoura). Consecutivamente, Vilamoura tem sido galardoada com diversos prémios, através da excelência da sua marina, dos seus campos de golfe, e das suas praias. Nos últimos dois anos, as estatísticas ligadas ao turismo revelam um aumento nas taxas de ocupação hoteleira e no número de pessoas que nos visitam durante o ano. Temos de dar sustentabilidade a este crescimento, e sabemos que ainda temos muita margem para crescer! Na freguesia de Quarteira, existem condições inigualáveis para a prática de inúmeras atividades desportivas ao ar livre (desportos motorizados, ciclismo, corrida, natação, náutica de recreio, pesca desportiva, hipismo, e muito mais). E todas estas atividades podem realizar-se fora dos meses de maior pressão turística, que atualmente se resumem a julho e agosto. Porque não apostar na criação de eventos, num calendário concertado, com uma estratégia que seja pensada a 5 ou 10 anos, e que traga estes praticantes ao Algarve entre os meses de Outubro a Abril? Uma meia maratona do Algarve “ancorada” em Vilamoura com 21 kms dos mais belos O concelho de Loulé, e em particular a percursos existentes em Portugal? Um freguesia de Quarteira, concentra um campeonato de Jet-ski ao largo de Vila A economia do Algarve, goste-se pouco ou muito, está fortemente dependente do turismo. Esta aposta não é de ontem, tem sido assumida nos últimos 25 anos como a melhor estratégia para fazer crescer o Algarve, partindo do princípio que, crescendo o turismo, tudo o que faz “mexer” esta atividade irá atrás. Esta estratégia tem a ela associado um elevado risco, pois muitas das variáveis ligadas ao turismo não estão sob o nosso controlo direto. E basta essas variáveis não nos serem favoráveis (uma crise económica e consequente perda de poder de compra por parte de quem nos visita, a perda de competitividade do destino face a outros destinos da europa e do mundo – agora que viajar de avião é mais barato do que atravessar o Algarve pela A22 -, uma variação climatérica prolongada, etc.), para que a subsistência do Algarve possa ser posta em causa. Mas a aposta faz sentido. O Algarve tem todas as condições de partida para ser bem sucedido nesta área: um clima ameno durante quase todo o ano, das melhores praias do mundo, gastronomia de excelência, uma qualidade de vida acima da média, sem poluição, com pouco stress, elevados níveis de segurança quando comparada com outras regiões do país, e muito, muito mais… moura em Março? Um campeonato Internacional de Vela? Um grande evento de Passagem de Ano em Quarteira? Tudo isto e muito mais, com esforços concertados inter-municipais e entre associações empresariais, as entidades públicas mas sobretudo o setor privado, que acaba por ser o principal beneficiário destes eventos. Contribuir para um Algarve próspero é caminharmos todos no mesmo sentido, promover o que é nosso e criarmos condições para que se gere riqueza para todos. Cláudio Lima, SUBLIME REPORTS, sócio nº 7

[close]

p. 3

Edição II Página 3 Vilamoura Atlantic Tour: Concurso de cavalos dinamiza turismo algarvio Vilamoura transformou-se na “capital” equestre algarvia durante 6 semanas, com a realização do Vilamoura Atlantic Tour, um dos mais conceituados concursos hípicos a nível internacional, onde participaram alguns dos melhores cavaleiros de saltos de obstáculos oriundos dos 4 cantos do mundo. Além de oferecer as melhores condições da região para a prática equestre (a novidade deste ano foi a criação de um SPA para cavalos), o recinto dispõe ainda de cinco restaurantes, dois bares, um posto de turismo e lojas variadas, o que funcionou como chamariz para milhares de turistas e locais que não quiseram perder as provas que pontuaram para o Ranking Longines FEI, Campeonato de Europa 2017 e Jogos Olímpicos 2016. Esta afluência de pessoas representou um forte impulso para o turismo, contrariando as tendências da dita época baixa, que a economia agradece. Sugestão de Leitura AEQV: Tudo Mudou Novamente Na edição de Abril do Boletim do Empresário AEQV convidamos à leitura da obra intitulada “Tudo Mudou Novamente”, de Nuno Machado Lopes. O autor exerce a função de Head of Marketing and Communications na empresa Beta-i. Nos últimos dois anos, mentoreou mais de 150 startups nacionais e internacionais, e esta experiência deu-lhe a perceção das noções enviesadas e desafios semelhantes que a maioria dos empreendedores enfrenta – na procura da criação da empresa sustentável. Este livro pretende, de uma forma muito prática, ajudar a entender os impactos profundos, as mudanças sociais e económicas, e o distanciamento entre o que está a acontecer atualmente e aquilo que os políticos tentam promover, tentando passar a ideia de que estão a resolver a crise do desemprego, ao mesmo tempo que fomentam o empreendedorismo, importando o modelo de Silicon Valley. (Re)mexer no Baú Fui convidado pela actual Direcção da AEQV para recordar, neste boletim, alguns marcos importantes de colaboração da associação com os diversos agentes políticos e económicos do nosso concelho. Tais factos têm mais de uma década, alguns avançaram, outros não e outros poderão avançar. Sempre se trabalhou com o intuito de fazer crescer o nosso tecido empresarial na freguesia de Quarteira e proporcionar a todos uma dinamização da nossa economia. Entre eles poderemos destacar o Parque Empresarial na zona de Quarteira, criação de esplanadas tipo no calçadão, criação das Conservatórias do Registo Predial e Comercial de Quarteira, requalificação da Praça do Mar, construção do Centro Cultural de Quarteira, construção do novo Quartel dos Bombeiros e da GNR, ligação de Quarteira a Vilamoura, animação de verão, organização do maior bolo rei do mundo, organização e introdução do triatlo em Quarteira, iluminação das praias, formação profissional em diversas áreas, colóquios e foruns diversos, cartão de descontos entre associados, diversos protocolos, entre outros. De realçar que o espirito associativismo esteve sempre presente, desde o início, Associação dos Comerciantes da Rua Vasco da Gama, passando pela Associação dos Empresários de Quarteira, até à actual Associação dos Empresários de Quarteira e Vilamoura, promovendo a dinamização económica aos associados e entre associados, servindo de parceiro quer à Junta de Fre- guesia de Quarteira, quer à Câmara Municipal de Loulé. Sempre nos regemos pelo espirito de que em conjunto somos fortes e que cada vez mais, pela conjuntura económica, dependemos uns dos outros e, caso pretendamos crescer, temos que trabalhar em conjunto, utilizando a nossa associação para nos ajudar e apoiar na construção e dinamização da nossa freguesia. Façamos parte desta dinâmica, tendo todo o orgulho em dizer “Eu sou sócio da AEQV”. Pedro Ruas PapelNet, sócio nº 5

[close]

p. 4

Bicicletas de Vilamoura podem vir a ser referência nacional ASSOCIAÇÃO DE EMPRESÁRIOS DE QUARTEIRA E VILAMOURA R. D. João V - CC Miravila loja 4 8125-207 Quarteira Tel/Fax: 289 312 698 Correio electrónico: quarteira.vilamoura.aeqv@gmail .com Site: http://aeqv.pt/ O Vilamoura Public Bikes, sistema de uso partilhado de bicicletas instalado em Vilamoura desde 2012, tem vindo a crescer e conta já com 39 estações, 200 bicicletas e 20 quilómetros de ciclovias. Ao fim de quase 4 anos ao serviço dos turistas e residentes de Vilamoura, prepara -se para tornar-se uma referência a nível nacional para criação de novos projectos ou melhoramento das redes já existentes. Paulo Patrocínio Reis, director de Gestão Urbana da Inframoura, entidade responsável pela iniciativa, está a desenvolver um estudo a título pessoal e, de acordo com as informações prestadas à comunicação social, o objectivo é: “perceber se a forma como os utilizadores se relacionam com estes equipamentos em Portugal segue os padrões de outros exemplos internacionais e obter um perfil de utilização e gestão destes equipamentos em Portugal”. Deste estudo, resultará um novo quadro de referência tendo por base a experiência portuguesa. Como funciona? Através deste sistema que funciona através da activação de um cartão disponível na Inframoura, cada pessoa pode levantar e devolver a bicicleta em qualquer um dos postos espalhados pela zona de Vilamoura. A rede cobre tanto as zonas comerciais/turísticas, como as residenciais, possibilitando o uso das bicicletas tanto por turistas, como por residentes. Para activar o cartão, cada pessoa deverá fazer carregamentos para 1 mês, 3 meses ou 1 ano com um custo de € 20,00, € 25,00 ou € 35,00 respetivamente e pagar uma caução mínima de 5€ ou 10€. O sistema permite o uso ilimitado das bicicletas por períodos de 45 minutos. Quando esse tempo for ultrapassado, será descontada a tarifa correspondente do valor da caução. Estamos no Facebook: Associação dos Empresários de Quarteira e Vilamoura Publicação patrocinada por: PAPELNET Papelaria e Livraria Av. Francisco Sá Carneiro Ed. Dunas VI—loja 13 8125-124 Quarteira

[close]

Comments

no comments yet